aula 01 GP

download aula 01 GP

of 29

  • date post

    15-Dec-2015
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Evolução da ARH

Transcript of aula 01 GP

  • Interao entre pessoas e

    organizaes

    Aula 1

    AS ORGANIZAES

  • Qual o contexto da Gesto

    de pessoas? O contexto da Gesto de Pessoas formado por pessoas e

    organizaes.

    As pessoas passam boa parte de suas vidas trabalhando nas

    organizaes. E estas dependem daquelas para poderem funcionar e

    alcanar sucesso. Separar os dois difcil.

    As organizaes dependem das pessoas para operar, produzir bens e

    servios, atender clientes, competir nos mercados e atingir seus

    objetivos globais e estratgicos.

    Ou seja, h uma dependncia mtua, na qual h benefcios

    recprocos.

  • As organizaes

    Gesto de pessoas = lidar com pessoas que

    participam de organizaes.

    Administrar os demais recursos e com

    pessoas. Segundo Maximiano(1992) "uma organizao uma combinao

    de esforos individuais que tem por finalidade realizar propsitos

    coletivos. Por meio de uma organizao torna-se possvel perseguir

    e alcanar objetivos que seriam inatingveis para uma pessoa. Uma

    grande empresa ou uma pequena oficina, um laboratrio ou o

    corpo de bombeiros, um hospital ou uma escola so todos

    exemplos de organizaes."

  • As diferentes eras das organizaes

    A organizaes passaram por fases distintas...

  • Quais as caractersticas organizacionais da Era

    da Industrializao Clssica? E como era a

    administrao de pessoas nessa poca?

    Os cargos eram desenhados de maneira fixa e

    definitiva (ou rgida e inflexvel) e os

    empregados que deveriam ajustar-se a eles

    (nfase nos rgos). Tudo para servir

    tecnologia e organizao. O homem era

    apndice da mquina e deveria ser

    padronizado e regulado.

    Surge o nome relaes industriais

  • 1 - A Administrao Cientfica

    O movimento da Adm Cientfica tem origem com as

    experincias de Taylor (1856-1915), nos Estados Unidos, e

    Fayol (1841-1925), na Frana. O objetivo fundamental

    deste movimento era proporcionar fundamentao

    cientfica s atividades administrativas, substituindo a

    improvisao e o empirismo.

    Taylor concluiu que de modo geral os operrios produziam

    muito menos do que poderiam produzir.

  • Do ponto de vista tcnico, esse sistema se fundamentava na

    racionalizao do trabalho, mais especificamente na simplificao dos

    movimentos requeridos para a execuo de uma tarefa. objetivando a

    reduo do tempo consumido.

    Fayol formulou a doutrina administrativa

    que atribui aos subordinados uma capacidade

    tcnica, que se exprime nos princpios:

    conhecer, organizar, comandar, coordenar e

    controlar.

  • Ford afirmava que, para diminuir os custos, a produo

    deveria ser em massa, em grande quantidade e aparelhada

    com tecnologia capaz de desenvolver ao mximo a

    produtividade dos operrios.

    Afirmava tambm que o trabalho deveria ser

    altamente especializado, cada operrio

    realizando uma nica tarefa. Alm disso,

    propunha boa remunerao e jornada de

    trabalho menor para aumentar a

    produtividade dos operrios.

  • Quais as caractersticas organizacionais da Era

    da Industrializao Neoclssica? E como era a

    administrao de pessoas nessa poca?

    As pessoas passam a ser visualizadas como

    recursos vivos e inteligentes , mas que

    devem ser administrados, e no mais como

    fatores inertes de produo.

    Aqui surge o nome Administrao de

    Recursos Humanos.

  • 2 - A Escola das Relaes Humanas

    O movimento de valorizao das relaes humanas no trabalho surgiu a partir da constatao a necessidade de considerar a relevncia dos fatores psicolgicos e sociais na produtividade. As bases desses movimentos foram dadas pelos estudos desenvolvidos pelo psiclogo Elton Mayo (1890-1949).

    A importncia das relaes humanas passou

    a ser mais reconhecida no mbito das

    organizaes de maior porte

    e complexidade. Nelas,

    as relaes tendiam

    a ser cada vez mais impessoais

    e ficava claro que essa situao conduzia a consequncias bastante desfavorveis no campo da administrao de pessoal.

  • A descoberta da relevncia do fator humano na empresa veio proporcionar o refinamento da ideologia da harmonizao entre capital e trabalho definida pelos tericos da Administrao Cientfica.

    Pode-se dizer que as Relaes Humanas constituem um processo de integrao de indivduos numa situao de trabalho, de modo

    a fazer com que os

    trabalhadores colaborem

    com a empresa e at encontrem

    satisfao de suas necessidades

    sociais e psicolgicas.

  • O aparecimento da ARH deve-se introduo de conceitos originrios da Teoria Geral dos Sistemas (1950) que teve sua origem a partir dos estudos do bilogo alemo Ludwig; que verificou que certos princpios de algumas cincias poderiam ser aplicados a outras, desde que seus objetos pudessem ser entendidos como sistemas.

    Comea-se a falar em gesto de pessoas, na dcada de 90 quando essa expresso passou a substituir as utilizadas

    no mbito das organizaes:

    Relaes Industriais (1900- 1950) e Administrao de RH (1950-60)

  • A Nova Estrutura do rgo da Gesto de Pessoas

    Com a abordagem sistmica, a velha tradio

    cartesiana de dividir, segmentar e separar foi

    substituda por uma nova maneira de

    organizar a empresa.

    A nfase agora est em juntar

    e no mais em separar .

  • Sistemas sociais

    As organizaes so unidades sociais (ou

    agrupamentos humanos) construdas e

    reconstrudas para atingir fins especficos

  • O sistema social

    O sistema social de uma organizao so

    todos os seres humanos que trabalham nela,

    com todas as suas caractersticas

    psicolgicas e sociais, como valores,

    educao e necessidades.

  • 3 Era da informao

    Aps 1990 estrutura passa a ser fluida e

    flexvel;

    Cultura organizacional baseada em

    mudana e inovao;

    Ambiente mutvel e imprevisvel;

    Seres humanos dotados de inteligncia;

    Pessoas so capazes de fornecer

    conhecimento e competncias

    Gesto de pessoas

  • Clssico Neoclssico Informao

    Ambiente Esttico e

    previsvel

    Mudanas Mutvel,

    imprevisvel

    Modo de lidar Devem ser

    controladas

    Devem ser

    administrados

    Proativos e

    dotados de

    inteligncia

    Viso das pessoas Fornecedoras de

    m.o.

    Recursos Fornecedoras de

    conhecimento

    Denominao Relaes

    industriais

    ARH GP

  • Misso Organizacional

    A misso tida como o detalhamento da razo de ser da empresa, ou

    seja, o porqu da empresa. Na misso, tem-se acentuado o que a

    empresa produz, sua previso de conquistas futuras e como espera ser

    reconhecida pelos clientes e demais stakeholders.

    Misso: razo de ser da empresa. Conceituao do horizonte, dentro

    do qual a empresa atua ou poder atuar no futuro(OLIVEIRA,

    2008).

  • Viso Organizacional

    A viso algo responsvel por nortear a

    organizao. um acumulado de

    convices que direcionam sua trajetria.

    Algo que se vislumbre para o futuro

    desejado da empresa.

  • Valores organizacionais

    So os valores quem iro dizer quais sero

    as crenas que orientaro o comportamento

    da empresa.

  • Capital Humano e Capital

    Intelectual

  • Capital Interno = valor que deixado na empresa, quando os funcionrios capital humano saem da empresa. Exemplos: bases de

    dados, listas de clientes, manuais, marca e estruturas organizacionais.

    Capital Cliente = estratgia competitiva, preo, marca, embalagem, distribuio, servios, assistncia tcnica, comunicao esto inter-

    relacionados para compartilhar conhecimento com o cliente.

    Capital Humano = est relacionado com colaboradores altamente qualificados, com a sua formao, satisfao, rotao e

    flexibilidade.