EVANGELHO ESSENCIAL

download EVANGELHO ESSENCIAL

of 205

  • date post

    29-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    270
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of EVANGELHO ESSENCIAL

  • 1. Pgina 1 de 205EVANGELHOESSENCIALSntese do Evangelho segundo o Espiritismopara roteiro de estudo em grupo e leitura na vida diria.Eulaide Lins Luiz Scalzitti

2. Pgina 2 de 205 NDICE1 - NO VIM DESTRUIR A LEI2 - MEU REINO NO DESTE MUNDO3 - H MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI4 - NINGUM PODER VER O REINO DE DEUS SE NO NASCER DE NOVO5 - BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS6 - O CRISTO CONSOLADOR7 - BEM-AVENTURADOS OS POBRES DE ESPRITO8 - BEM-AVENTURADOS OS QUE TM PURO O CORAO9 - BEM-AVENTURADOS OS QUE SO BRANDOS E PACFICOS10 - BEM-AVENTURADOS OS QUE SO MISERICORDIOSOS11 - AMAR O PRXIMO COMO A SI MESMO12 - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS13 - NO SAIBA A VOSSA MO ESQUERDA O QUE D A VOSSA MODIREITA14 - HONRAI A VOSSO PAI E A VOSSA ME15 - FORA DA CARIDADE NO H SALVAO16 - NO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON17 - SEDE PERFEITOS18 - MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS19 - A F TRANSPORTA MONTANHAS20 - OS TRABALHADORES DA LTIMA HORA21 - HAVER FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS22 - NO SEPAREIS O QUE DEUS JUNTOU23 - ESTRANHA MORAL24 - NO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE25 - BUSCAI E ACHAREIS26 - DAI GRATUITAMENTE O QUE GRATUITAMENTE RECEBESTES27 - PEDI E OBTEREIS28 - PRECES ESPRITAS 3. Pgina 3 de 205APRESENTAOAmigos, Muita paz!Querendo, em nossa reconhecida pequenez, servir Doutrina espritato balsmica em nossas vidas, resolvemos sintetizar o Evangelhosegundo o Espiritismo, visando assim facilitar mais e mais o manuseiodesta obra benfeitora, e tambm simplificar o conhecimento e estudo deseu contedo, facilitando o destaque e fixao mental de suas idiasprincipais.No momento atual, quando perdidos em um processo de exteriorizaoe materialismo, o homem procura, sem o necessrio esforo prprio,remdios prontos e acabados para a sua harmonia interior e a de todosempre almejada felicidade, o Evangelho de Jesus segundo oEspiritismo certamente a retomada do caminho seguro deespiritualizao, a verdade mais cristalina quanto cdigo de tica efilosofia moral enobrecedora do homem para com si mesmo e para comseu prximo, bem como seguro mtodo de vida mental e fsica maissaudvel para o homem e suas doenas de alma. Saudvel e simples, deto simples que acostumado complexidade da vida moderna, ohomem no sabe ainda como internalizar e vivenciar as mximasevanglicas como roteiro eficaz para uma vida feliz e espiritualizada.Ento, porque buscamos internalizar a mxima de amar ao prximocomo a si mesmo, que ofertamos a todos os interessados, estas simplespginas para serem manuseadas no dia a dia, visando a meditaodiria, bem como igualmente esta sntese colocada disposiodaqueles que buscam estudar e repartir com quem est a seu redor asabedoria dos espritos, compilada atravs da lavra de Allan Kardec.Eis aqui amigos, seguramente o que consideramos em nossa singelaopinio, o melhor e mais profcuo remdio para nossas almas tonecessitadas de paz , entendimento e amor nos dias atuais. Faamosuso dirio do mesmo para que sejamos a cada dia , mais e mais felizes.Eulaide Maria- eulaide@argo.com.brLuiz Scalzitti- scalzitti@linkway.com.brManaus-Am/Rio Claro-SP, Agosto de 2002 4. Pgina 4 de 205 SUGESTES PARA UTILIZAO DESTE LIVRO:A-Para meditao diria:Sugere-se acalmar a mente, evitando os pensamentos excessivos ou adistrao com os rudos exteriores, procurando fazer um necessriosilncio mental, visualizando a mente como se fosse um lago tranqilo echeio de brisa, ou atravs da visualizao de outro ambiente tranqilode sua preferncia para a criar um recanto psquico agradvel eacolhedor, onde vamos buscar o renovar de nossas energias para vidadiria, e atravs deste recolhimento ntimo, criado um momento de pazinterior em nosso dia a dia, passemos leitura, que poder ser feita aoacaso de um pargrafo contido em uma pgina aberta aleatoriamente,ou pargrafo a pargrafo, acompanhando a seqncia do contedo dolivro. Ao escolhermos a leitura de um pargrafo ou tema para reflexo,busquemos verificar como pode ser interiorizado o que estamos lendoem nossa vida, para fins de vivenci-lo no cotidiano.Exemplo de uma ponte do tema moral lido para nossa vida - Tema:Cap.10-Reconciliar-se com seus adversrios enquanto tempo: Estouconseguindo compreender os motivos daqueles que me prejudicam?Estou me colocando aberto para o perdo e reconciliao com quem meprejudicou? Meu corao anda guardando algum ressentimento emgoa contra algum? De que maneira posso tirar este ressentimentode minha vida?Como podemos ver, necessrio sempre fazermos uma ponte docontedo do Evangelho para a vida diria, a fim de que o mesmo tenhauma aplicao e vivncia prtica em nossa existncia, nospossibilitando assim sermos muito mais felizes e portadores de umasade integral (corpo-esprito). B-Como roteiro de estudo do Evangelho segundo o Espiritismo:Este livro trata-se de uma sntese do Evangelho segundo o Espiritismo,disposto todinho em forma de pargrafos, procurando assim dar-sedestaque s idias principais contidas em seu texto.Como roteiro de estudo, apresentamos uma sntese dos temas moraiscontidos no ESE, para que o aprendiz possa ler as idias principais dostemas, bem como destacar do mesmo o(s) pargrafo(s) contendo oensinamento moral que mais possa lhe ser til para compreenso e,dilogo em grupo em torno do mesmo. Poder ainda utilizar-se dasntese dos temas morais da forma que considerar mais adequada parafins de dar-lhe suporte e facilitando o estudo e vivncia do Evangelhoem nossa vida. Os comentrios aps cada captulo, tem como objetivo oreforo de contedo para melhor fixao de idias junto ao grupo ouleitor, bem como as perguntas buscam propiciar um momento dereflexo e interiorizao do tema para que os participantes do estudoestabeleam ligaes entre o contedo moral e sua aplicabilidade navida diria, visando o auto-conhecimento e superao de suasdificuldades. 5. Pgina 5 de 2051- NO VIM DESTRUIR A LEINo pensem que vim destruir a lei ou os profetas: no os vimdestruir, mas cumpri-los: - porque, em verdade lhes digo que o Cue a Terra no passaro, sem que tudo o que se encontra na leiesteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um nico iota e umnico ponto. (S. MATEUS, cap. V, vv. 17 e 18.)MoissNa lei mosaica encontram-se duas partes distintas: a lei de Deus,recebida no monte Sinai, e a lei civil ou disciplinar, estabelecida porMoiss. Uma invarivel; a outra, apropriada aos costumes e ao carterdo povo, se modifica com o tempo. A lei de Deus est formulada nos dezmandamentos seguintes:I. Eu sou o Senhor, Teu Deus, que te tirei do Egito, da casa daservido. No ters, diante de mim, outros deuses estrangeiros. -No fars imagem esculpida, nem figura alguma do que est emcima do cu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que estejanas guas sob a terra. No os adorars e no lhes prestars cultosoberano.II. No pronunciars em vo o nome do Senhor, Teu Deus.III. Lembrar-te-s de santificar o dia do sbado.IV. Honrars a teu pai e a tua me, a fim de viveres longo tempo naterra que o Senhor Teu Deus te dar.V. No matars.VI. No cometers adultrio.VII. No roubars.VIII. No prestars testemunho falso contra o teu prximo.IX. No desejars a mulher do teu prximo.X. No cobiars a casa do teu prximo, nem o seu servo, nem asua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisasque lhe pertenam. de todos os tempos e todos os pases essa lei , tendo carter divino.Todas as outras so leis que Moiss estabeleceu, obrigado que se via aconter, atravs do temor, um povo naturalmente turbulento eindisciplinado, no qual tinha ele de combater enraizados abusos epreconceitos, adquiridos durante a escravido do Egito. Para darautoridade s suas leis, teve de lhes atribuir origem divina, conforme ofizeram todos os legisladores dos povos primitivos. ***A autoridade do homem precisava apoiar-se na autoridade de Deus;mas, s a idia de um Deus terrvel podia impressionar criaturasignorantes, nas quais ainda pouco desenvolvidos se encontravam osenso moral e o sentimento de uma justia reta. O Cristo 6. Pgina 6 de 205Jesus no veio destruir a lei de Deus; veio cumpri-la, desenvolv-la,dar-lhe o verdadeiro sentido e apropri-la ao grau de adiantamento doshomens. Eis porque encontramos nessa lei o princpio dos deveres paracom Deus e para com o prximo, base da sua doutrina.***Reduziu as leis a esta nica regra: "Amar a Deus acima de todas ascoisas e o prximo como a si mesmo", acrescentando: Esta toda a lei eos profetas.***Pelas palavras: "O cu e a Terra no passaro sem que tudo estejacumprido at o ltimo iota", quis dizer Jesus ser necessrio que a lei deDeus tivesse cumprimento integral, isto , fosse praticada na Terrainteira, em toda a sua pureza, com todo o seu desenvolvimento econseqncias.*** Sendo filhos de Deus todos os homens, todos, sem distino nenhuma,so objeto da mesma solicitude.***Jesus veio ensinar aos homens que a verdadeira vida no a quetranscorre na Terra e sim a que vivida no Reino dos Cus; ensinar-lhes o caminho que conduz a esse reino , os meios de se reconciliaremcom Deus e os advertir sobre o desenvolvimento das coisas futuras,para a realizao dos destinos humanos.***Entretanto, no disse tudo, limitando-se a respeito de muitos pontos alanar o grmen de verdades que, segundo ele prprio o declarou, aindano podiam ser compreendidas. Falou de tudo, entretanto em termosmais ou menos claros.*** O EspiritismoO Espiritismo a cincia nova que vem revelar aos homens, por meio deprovas irrecusveis, a existncia e a natureza do mundo espiritual esuas relaes com o mundo material.***O Espiritismo a chave com o auxlio da qual tudo se explica de modofcil.***O Espiritismo , de certa maneira, um ser coletivo, formado peloconjunto dos seres do mundo espiritual, cada um dos quais traz suasluzes aos homens para lhes tornar conhecido esse mundo e a sorte quenele os espera.***Ele obra do Cristo que o preside, conforme igualmente preside ao queanunciou, regenerao que se opera e que prepara o Reino de Deusna Terra.*** INSTRUES DOS ESPRITOS A nova eraUm Esprito Israelita- Mulhouse, 1861 7. Pgina 7 de 205O Cristo foi o iniciador da mais pura, mais sublime moral, a moralevanglico-crist, que h de renovar o mun