Manual de Formação de Pastagem

download Manual de Formação de Pastagem

of 18

  • date post

    07-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    11.338
  • download

    5

Embed Size (px)

description

Um apostila excelente que explica de forma muito didática como formar boas pastagens. Material criado pela empresa Sumatra sementes uma empresa do hall de parceiros do Farm´s Group

Transcript of Manual de Formação de Pastagem

  • 1. umatraSementes de Pastagem Manual de Formao de Pastagem Tudo o que o produtor rural precisa saber para obter bons resultados na implantao de sua pastagem

2. umatraSementes de Pastagem 1 Introduo ................................................................. 2 1 - Diagnstico da rea .............................................. 3 2 - Anlise e correo ................................................ 3 3 - Preparo do solo .................................................. 4 - 5 4 - A poca e mtodos de plantio .............................. 6 5 - Os principais mtodos de plantio ........................ 6 a) Plantio convencional (em linha) ........................................ 6 b) Distribuio a Lano ..................................................... 6 c) Distribuio manual ...................................................... 6 d) Plantio areo .............................................................. 6 6 - Escolha a variedade ideal ..................................... 7 a) Buscar sempre a diversificao .................................... 7 b) Fertilidade do solo ...................................................... 7 c) Variedades de acordo com o solo ................................. 8 d) Proteo dos solos .................................................... 8 e) Consrcio de variedades .......................................... 8 - 9 f) Atividade da variedade ................................................ 10 g) Pastagens para equinos e bovinos .............................. 11 7 - O Manejo ............................................................... 11 a) O primeiro pastejo ................................................ 12 b) Manejo de pastagem ............................................. 12 Especificao dos Produtos....................................... 13 Semensol Top ............................................................. 13 Semensol Top X .......................................................... 14 Semensol MAX ............................................................ 15 Tabela de Variedades ................................................. 16 SUMRIO 3. Introduo As variedades de forrageiras existentes no Brasil (Brachiarias e Panicuns) ainda no foram domesticadas pelo homem como a soja e o milho que esto dezenas de anos frente em pesquisas, assim, j existe todo um mapa gentico destas plantas que permite controlar seu ciclo (precoce ou tardio), poca de florescimento, entre outras. No caso das pastagens ainda no existe este controle, pois por ser uma planta ainda selvagem tende a lutar pela perpetuao de sua espcie. Traduzindo essa rusticidade, na prtica as sementes de pastagem no seguem um ciclo definido de fecundao, florescimento e maturao dos gros, e em seu perodo reprodutivo as sementes vo ficando fisiologicamente maturas caindo ao solo gradativamente ao longo dos meses. Esta forma de maturao fisiolgica existente nas pastagens dificulta muito sua colheita, e para garantir o mximo possvel de sementes fisiologicamente maturas so colhidas do cho. Mas mesmo sendo colhidas do cho, as sementes quando ainda esto na planta, devido a algumas intempries (ventos fortes, passagem de animais ou chuvas), acabam caindo da planta no estando 100% maturas. Essas sementes so consideradas sementes intermedirias (baixo vigor). Vamos conhecer passo a passo o que necessrio ser feito para que tenhamos um bom resultado na implantao de uma nova pastagem. FORMAO DE PASTAGEM umatraSementes de Pastagem 2 4. 1- Diagnstico da rea Visitando a rea a ser plantada que avaliaremos os seguintes pontos: Identificao topogrfica e fsica da rea; Declividade do solo. Solos com mais declives necessitam de pastagem com maior e melhor cobertura de solo; Presena de pedras no solo (solo de cascalho); Encharcamento e drenagem do solo, sempre recomendando variedades especficas para solos mal drenados, assim como para solos encharcados; Se h a presena de invasoras (brotos ou pragas moles); Se for uma rea de forma nova (desmate) ou rea de reforma; Caractersticas fsicas (se o solo argiloso ou arenoso, etc.). Antes de qualquer atividade mecnica necessrio coletar uma amostra do solo para verificar as caractersticas fsicas e qumicas do mesmo. 1- Anlise do solo e correo A anlise do solo possibilita a verificao das condies fsicas, qumicas, o teor do PH, as deficincias e o desequilbrio nutricional do mesmo. Com os resultados obtidos podemos recomendar as quantidades de nutrientes e corretivos necessrios. importante salientar que a aplicao de calcrio deve ser efetuada, no mnimo, de 70 a 90 dias antes do plantio da semente e o mesmo deve ser incorporado ao solo de preferncia com grade pesada ou arado para que possa reagir com o solo. No caso de o cliente optar por no corrigir o solo, podemos recomendar as variedades que melhor se adaptaro quele tipo de solo e tero assim uma melhor produtividade. No entanto, sempre bom corrigir o solo antes do plantio da pastagem e ou efetuar adubaes de cobertura para obtermos maior produtividade da pastagem implantada. umatraSementes de Pastagem 3 1- Diagnstico da rea 2- Anlise e correo 5. 1- Preparo do solo O preparo do solo de suma importncia para obtermos um bom estabelecimento da pastagem e deve ser iniciado alguns meses antes de distribuirmos as sementes na rea. No caso de uma reforma, necessrio fazer uma avaliao da rea. Se houver a presena de invasoras, diagnosticar o tipo (Brotos ou Pragas moles), pois no caso de infestao por brotos de cerrado necessria uma gradagem pesada ou uso de arado, pelo menos 3 meses antes do plantio. Isto porque o sistema radicular do broto muito profundo e utilizando uma grade intermediria de 28 polegadas, por exemplo, no teremos um resultado favorvel no controle dessa invasora pois a mesma ter uma grande porcentagem de rebrote com o passar do tempo em meio pastagem. Utilizando uma grade pesada de 32 ou 34 polegadas ou at mesmo um arado, teremos uma grande eficincia no controle dessa invasora, pois essa grade pesada ou o arado cortar seu sistema radicular mais a fundo evitando assim que a planta rebrote com facilidade. Esse tipo de operao tem tido um controle em torno de 70% no rebrote dos brotos de cerrado; nunca esquecendo que devemos respeitar a altura mnima das pastagens para ajudar a abafar as invasoras. No caso de a infestao ser de pragas moles (fedegoso, canela de perdiz, malvas, guanxumas etc.), o controle das mesmas feito com uma grade intermediria, tambm comeando a operao alguns meses antes do plantio. Se a infestao for muito grande, consequentemente temos no solo um grande banco de semente dessas invasoras. Com as mos de grades vamos eliminando grande parte desse banco. Gradeamos o solo, esperamos esse banco germinar e repetimos a operao. Quanto mais vezes passarmos a grade, menos pragas restaro. E assim, chegando o perodo do plantio no teremos tanta competio por luz, nutrientes e gua dessas invasoras com a pastagem que est sendo implantada, obtendo assim um melhor resultado na formao desse pasto. Nos dois casos necessrio incorporar bem essa matria orgnica ao solo para que a mesma se decomponha por completo, evitando a fermentao desse material que pode vir a matar a semente, pois a mesma distribuda diretamente no solo. No ato do plantio finalizamos o preparo do solo com uma ou mais mos de grade niveladora, dependendo da necessidade e da estrutura desse solo. O intuito do uso da niveladora quebrar torres existentes na rea, deixando o solo umatraSementes de Pastagem 4 3- Preparo do solo 6. uniforme para receber a semente. Aps a distribuio da semente muito importante incorporar essa semente ao solo, evitando assim problemas em sua germinao. Os problemas mais comuns que ocorrem quando no incorporamos a semente ao solo so: pssaros, formigas, desidratao da semente, ocasionada pela incidncia direta dos raios do sol. Essa desidratao desencadeia um processo de dormncia que uma medida de sobrevivncia da semente e que leva a no germinao da mesma por um longo perodo. O mau enraizamento da plntula, devido a no estar sob o solo, pode ocasionar a morte da mesma que fica suscetvel a ser levada pela gua das chuvas, e outras ocorrncias mais. Existem vrios modos para incorporar essa semente de pastagem ao solo. O mais eficaz o rolo compactador. Esse implemento comprime a semente junto ao solo retirando todo o ar existente entre a semente e o solo, esse processo acelera e uniformiza a germinao dessa semente aumentado assim as chances de a planta se tornar adulta. Podemos citar o exemplo da semente que nasce no local onde passaram os pneus do trator. O rolo compactador recomendado para qualquer tipo de solo. No solo arenoso ele tem um timo rendimento; j em solos argilosos no podemos passar o rolo se a terra estiver muito mida, pois a semente vai grudar no rolo junto com a terra e o resultado no ser bom. Um dos mtodos mais utilizados para incorporar a semente de pastagem a grade niveladora fechada. Realmente essa operao tem bons resultados, porm, devemos nos atentar a alguns pontos: em um solo arenoso que foi bem gradeado e que est muito fofo, no recomendado o uso da grade niveladora, mas se o produtor s dispuser desse mtodo para incorporar a semente, temos que tomar algumas precaues quanto velocidade do trator e abertura dessa grade. No podemos passar essa grade niveladora aberta; ela tem que estar totalmente fechada e travada; o trator tem que seguir em baixa velocidade, pois muito depressa a tendncia que essa grande enterre demais a semente. J em um solo argiloso, os resultados com a grade niveladora so bons. Outro mtodo muito utilizado arrastar uma galhada. Esse mtodo funciona melhor em solos arenosos, mas temos que ter o cuidado de escolher um galho que far um bom servio. umatraSementes de Pastagem 5 7. 1- A poca de plantio e seus mtodos A semente de pastagem deve ser plantada na estao chuvosa. Aqui no Centro Oeste, dependendo da regio e do ano, normalmente essa chuva se inicia em Setembro poden