Logistica e commerce

download Logistica e commerce

of 25

  • date post

    02-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Logistica e commerce

  • IMPORTNCIA DA LOGSTICA

    NO

    E-COMMERCE

  • Com mais de uma dcada de existncia no mercado nacional, o comrcio eletrnico vai

    aos poucos estabelecendo seus prprios padres operacionais. Em seus primeiros

    anos, o comrcio eletrnico tomou emprestado o modelo funcional do varejo. Todavia, o

    acentuado aumento do nvel de atividades (crescimento de mais de 30%) forou

    mudanas profundas em quase todos os processos fundamentais. Hoje, pode-se

    afirmar que o comrcio eletrnico das grandes lojas tem um modelo operacional

    prprio.

    Um dos segredos para ter sucesso com uma LOJA VIRTUAL possuir um sistema de

    logstica de qualidade e que dar o suporte necessrio para os processos, distribuindo

    produtos corretamente e, conseqentemente, diminuindo custos. Operao e logstica

    so reas responsveis pela organizao dos processos aps o recebimento do

    pedido. a parte mais fsica.

  • Atendimento ao cliente: Importante fator de fidelizao no e-commerce, o atendimento ao cliente merece ateno especial. Respostas rpidas garantem satisfao

    no atendimento. Deve-se deixar todos os canais possveis abertos para que o cliente

    interaja. Custos de atendimento podem ser reduzidos se os visitantes encontrarem as

    informaes com clareza no site. Alm disso, a loja virtual deve criar um banco de

    conhecimento em sua pgina de perguntas mais frequentes, para que seus

    consumidores tirem suas dvidas sem precisar acionar o call center.

  • Gerenciamento do estoque e gesto

    de fornecedores: Uma loja virtual pode vender produtos mesmo que no os tenha

    em estoque. Para isso preciso ter bons

    fornecedores, com prazos de entrega curtos

    e sistemas integrados. Isso se chama cross

    docking, onde o pedido feito na loja virtual e

    expedido direto pelo fornecedor. As lojas que

    trabalham com estoques devem conhecer

    muito bem sua curva A-B-C, onde A so produtos com maior sada e C os com menor. Com essa informao, a loja pode

    administrar melhor seus pedidos com os

    fornecedores. A conta bsica que deve ser

    feita na administrao dos estoques tem

    como variveis a quantidade mdia de

    pedidos do produto por dia, o tempo de

    reposio do estoque por parte do fornecedor

    e o estoque mnimo, que garantir que o

    produto nunca ir faltar na prateleira.

    Estoque = entrada sada.

  • Gesto de Transporte e Tabela de Fretes: A entrega dos produtos no e-commerce pode depender de canais de distribuio como o correio, ou o lojista pode

    optar por uma frota prpria ou terceirizada. Alm dos Correios, a loja virtual deve

    analisar tabelas de preos de transportadoras privadas nas principais capitais e centros

    urbanos, onde muitas vezes, o custo de entrega ser at mesmo menor que o dos

    Correios. A tabela de frete deve ser solicitada transportadora e importada na

    plataforma de e-commerce. As variveis que implicam nos custos de frete so peso,

    regio (CEP) e cubagem, que o volume ocupado pelo produto embalado.

  • Embalagem: Cada produto tem uma embalagem prpria. A embalagem deve preservar a integridade do produto. Outra estratgia interessante que esse ramo tem

    usado oferecer o pacote embrulhado para presente, uma vez que cerca de 20% dos

    pedidos feitos no e-commerce brasileiro so para presente.

  • Entrada do pedido

    Anlise Inicial que valida ou

    invalida o pedido

    Em casos de pedidos invlidos

    Anlise Financeira

    Pagamento Autorizado/Es

    toque

    Pagamento No

    autorizado

    Picking Packing/Impresso

    de Etiqueta + DANFE

    Retirada pela transportadora

    Pedido entregue Cliente

    FLUXO DE

    PEDIDOS

  • DEPOIS DE ALGUM TEMPO...

    COM A MESMA ROUPA, SEM TOMAR

    BANHO

    (Simulao / Compra)

  • LEGISLAO E-COMMERCE

    Decreto n 7.962 de 15 de maro de 2013 (Federal), que passou a vigorar dia

    15/03/2013

    Para os consumidores, a nova lei s traz vantagens, porque proporciona mais

    segurana ao comprar no conforto de casa ou do escritrio com garantias agora claras

    e transparentes. Uma das principais queixas dos compradores online a falta de

    segurana na aquisio do produto, principalmente em relao se a loja confivel, se

    possui um telefone para contato ou endereo fsico.

    Basicamente, as mudanas da nova lei de e-commerce giram em torno dos seguintes

    pontos:

  • Informaes claras e em destaque (Art. 1 e 2 e seus incisos): com dados da loja, como endereo, fone e email de contato, CNPJ; informaes sobre o produto, com

    descrio detalhada e em linguagem acessvel; e sobre preo, forma de pagamento,

    disponibilidade, despesas adicionais e prazos de entrega. As lojas sero obrigadas a

    apertar a tecla SAP e traduzir para o cliente os termos da compra.

    Direito de arrependimento (Art. 5, incisos I, II, III e IV): que pode ser feito pelo mesmo canal utilizado para a compra, significa a resciso da compra ou contrato no

    acarreta custos ao comprador. A loja deve enviar confirmao imediata do recebimento do

    arrependimento da compra e informar o mais rapidamente possvel o agente financeiro

    utilizado, a fim de solicitar o estorno do valor pago.

    Atendimento facilitado (Art. 5): antes de fechar a compra, o consumidor deve ter acesso a um resumo do contrato e a venda deve ser confirmada imediatamente depois de

    realizada. O comprador deve dispor de acesso a atendimento adequado e eficaz, e a loja

    virtual tem at 5 dias para atender solicitao. A loja precisa confirmar imediatamente o

    recebimento das demandas ou da compra efetuada.

  • Compras coletivas: alm de todas as recomendaes acima, os sites de compras coletivas so

    obrigados a informar o nmero mnimo de consumidores para consumar a oferta e prazo para utilizao

    da mesma, e dados do responsvel pelo site e pelo produto ou servio.

    Artigo 6 e 7: A loja deve cumprir com todas as condies da oferta (venda), no realizando estar

    sujeita a aplicao de sanes conforme Artigo 56 da Lei N 8.078 de 1990 Cdigo de Defesa do Consumidor.

    Artigo 56 da Lei N 8.078 de 1990 Cdigo de Defesa do Consumidor: I multa; II apreenso do produto; III inutilizao do produto; IV cassao do registro do produto junto ao rgo competente; V proibio de fabricao do produto; VI suspenso de fornecimento de produtos ou servio; VII suspenso temporria de atividade; VIII revogao de concesso ou permisso de uso; IX cassao de licena do estabelecimento ou de atividade; X interdio, total ou parcial, de estabelecimento, de obra ou de atividade; XI interveno administrativa; XII imposio de contrapropaganda. Pargrafo nico. As sanes previstas neste artigo sero aplicadas pela autoridade administrativa, no

    mbito de sua atribuio, podendo ser aplicadas cumulativamente, inclusive por medida cautelar,

    antecedente ou incidente de procedimento administrativo.