Calagem e Aduba§£o de Cafeeiro

download Calagem e Aduba§£o de Cafeeiro

of 77

  • date post

    20-Nov-2015
  • Category

    Documents

  • view

    72
  • download

    11

Embed Size (px)

description

Artigo

Transcript of Calagem e Aduba§£o de Cafeeiro

  • ADUBAADUBAADUBAO RACIONAL O RACIONAL O RACIONAL DO DO DO

    CAFEEIROCAFEEIROCAFEEIRO

    Joo Batista Pavesi SimoJoo Batista Pavesi SimoJoo Batista Pavesi Simo

  • Objetivo pretendido com este trabalho:

    Disponibilizar informaes que sejam importantes para o manejo adequado da

    lavoura cafeeira, no que diz respeito a todas as etapas relativas adubao.

  • O primeiro passo para uma adubao correta:

  • Amostragem de Solo

    A amostragem de solo o primeiro passo imprescindvel para o sucesso de um empreendimento rural.

  • Critrios para diviso da rea amostrada

    Tipo de solo

    Coberturas vegetais

    Cor do solo

    Posio no relevo (baixada, encosta, topo de morro)

    Variedade do caf

    Idade da lavoura

    Histrico da rea, entre outros

  • N de amostras e profundidade a ser amostrada

    As amostras devem ser retiradas em nmero de 15 a 20 sub-amostras para cada gleba fazendo o percurso em zigue-zague dentro da lavoura.

  • Para implantao da lavoura:

    Na implantao de culturas perenes como o caf, as amostras devem ser retiradas de 0-20 cm e 20-40 cm, neste caso, visando orientar sobre um manejo diferenciado de correo da acidez (calcrio e gesso).

  • Para lavouras j implantadas:

    Amostrar sob a projeo da copa (local de aplicao dos fertilizantes), a uma profundidade de 0-20 cm.

  • Material para amostragem:

    Trado holands: bom desempenho em qualquer tipo de solo, mas exige grande esforo fsico;

    Enxado: solo seco e compactado;

    Sonda com ponteira e marreta: prtica, rpida e ideal para qualquer tipo de solo.

  • idade

    extremamente

    baixas.

    As

    extremidades

    do

    trado

    idade

    extremamente

    baixas.

    As

    extremidades

    do

    trado

    Trado Holands

    Sonda com Ponteira

  • poca da Amostragem:

    A amostragem deve ser anual, a partir de 60 dias aps a ltima adubao.

  • Preparo ideal da amostra composta:

    O ideal que cada subamostra tenha o mesmo volume entre elas.

    A mistura das subamostras pode ser feita dentro de um balde ou em sacola plstica resistente, retirando-se uma nica amostra composta de 300-500 gramas de solo.

  • Acondicionamento e identificao da Amostra:A amostra identificada da seguinte maneira: Nome do solicitante; Data e perodo da amostragem; Local da amostragem: (Estado, Municpio, nome da propriedade e, se possvel, as coordenadas locais);

    Nmero da amostra; Profundidade e n de subamostras; Tamanho da rea amostrada; Tipo de relevo (Encosta de morro, terra plana, alto do morro, vrzea ou baixada).

  • O segundo passo para uma adubao correta:

  • Interpretao da Anlise do Solo

    Acidez elevada: < 5,0

    Acidez mdia: 5,0 5,9

    pH em gua Acidez fraca: 6,0 6,9

    Neutro: 7,0

    Alcalino: > 7,0

  • Elemento Textura Teor Baixo Mdio Alto

    P argilosa < 5 5 10 >10 mg/dm3

    (Mehlich 1) mdia < 10 10 20 > 20 mg/dm3

    arenosa < 20 20 - 30 > 30 mg/dm3

    P rem (mg/L) Estimativa da Textura do Solo

    < 10 argilosa10 40 mdia40 60 arenosa

  • Elemento Teor baixo mdio alto

    K mg/dm3 < 60 60 150 > 150

    Ca Cmolc/dm3 < 1,5 1,5 4,0 > 4,0

    Mg Cmolc/dm3 < 0,5 0,5 1,0 > 1,0

    Al Cmolc/dm3 < 0,3 0,3 1,0 > 1,0

    Mat. Org. dag/kg < 1,5 1,5 3,0 > 3,0

  • Micronutrientes Disponveis no Solo

    Elemento Extrator Teor mdio (mg/dm3)

    Zn Mehlich-1 1,0 2,2

    B gua quente 0,35 0,9

    Cu Mehlich-1 0,8 1,8

    Fe Mehlich-1 20 40

    Mn Mehlich-1 5,0 12,0

  • Como proceder para uma correta recomendao de

    adubao?

  • MMtodostodos

    TabelasTabelas

    ProgramasProgramas InformatizadosInformatizados

  • Do Do queque dependedepende a a RecomendaRecomendaoo??

    Teor dos elementos no solo: Anlise do solo

    Exigncia das culturas

    Eficincia de absoro dos nutrientes

  • Teores adequados de P no solo

    Cultura Perene:

    Incio de desenvolvimento (mudas): 100 a 200 mg/dm3 de P;

    Plantas adultas: 20 a 30 mg/dm3 de P.

  • Culturas anuais e perenes: 60 a 100 mg/dm3

    Ateno

    Alta lixiviao em solos tropicais Parcelamento Alto poder de salinizao Em culturas no irrigadas, no aplicar K na cova e sim em coberturaaps o pegamento da muda

    Em solo com MO < 3% e teor de K > 300 mg/dm3 solo salino

    Teores adequados de K no solo

  • Teor no solo: Varivel (no analisado na anlise de rotina)

    Elemento mais limitante da agricultura

    78% da atmosfera N2 ( NN )

    N2 no utilizado pelas plantas

    Formas absorvidas pelas plantas: NO3- e NH4+

    NitrognioNitrognio

  • 1) Descargas eltricas: NN NO3-

    2) Fixao biolgica. Ex: Rhizobium em leguminosas

    NN Nitrogenase NH4+

    3) Processo industrial:

    NN + H+ 1200C e 1000 atm NH4+

    Solo cido: NH4+

    pH > 6: NH3o (Voltil)

    N no solo

    TransformaTransformaoo de Nde N22 em NOem NO33-- e NHe NH44++

  • O que possvel esperar em termos de produtividade?

  • Produtividade Esperada para Caf Arbica:

    40 a 601,5 a 2,5 x0,5 a 1,0

    5.000 10.000Adensado

    30 a 402,5 a 4,0 x0,5 a 1,0

    2.500-5.000Semi-adensado

    20 a 303,5 a 4,0 x1,0 a 2,0

    At 2.500Tradicional

    sc/hametrosplantas/ha

    Produtividade

    Mdia

    EspaamentoPopulaoSistema

  • Mais um passo indispensvel para uma

    adubao correta:

  • CALAGEM

    A calagem o segredo do sucesso

    A necessidade de calagem (NC) pode ser obtida pelo critrio da saturao de bases, visando V = 60%;

    O calcrio deve ser incorporado o mais profundo possvel, por ocasio da implantao da lavoura;

    Naquelas j implantadas, onde no h condies para a incorporao do corretivo, calcular a (QC) em funo da superfcie de aplicao, profundidade de incorporao (7 cm em MG e 10 cm no ES) e do PRNT do calcrio.

  • Recomendao de Calagem Mtodo da saturao de bases:

    NC = (V2 V1) CTC x P x f (ton/ha)PRNT

    Onde: NC = necessidade de calagem (em toneladas por hectare);

    V2 = saturao por bases ideal para a cafeicultura = 60%;

    V1 = saturao por bases real do solo (lido na anlise);

    CTC = T = capacidade de troca de ctions potencial (lido na anlise)

    PRNT = poder relativo de neutralizao total do calcrio (lido na sacaria do produto)

    P = fator em funo da profundidade de reao do calcrio (= 0,5, se o calcrio no incorporado; = 1,0 se o calcrio incorporado a 20cm e = 1,5 se a incorporao a 30cm)

    f = fator em funo da superfcie de aplicao (ex.: se o calcrio ser aplicado em 80% da superfcie de uma rea sob lavoura, ento o valor de f = 0,8, ou seja 80 / 100; caso a superfcie

    de aplicao seja de 60%, ento o valor de f = 0,6, ou seja 60 / 100.

  • Recomendao de Calagem

    Se a lavoura est instalada, pode-se racionalizar o uso de calcrio fazendo-se a calagem somente sob a faixa de solo sombreada pelo caf.

    Assim, se uma rea possui 70% de sua rea sombreada, multiplica-se a NC (j reduzida metade, por no haver incorporao do calcrio) por 70 e divide-se por 100.

  • Recomendao de Calagem

    Assim, no exemplo dado:

    NC = (V2 V1) CTC x 1 x 70 (ton/ha)

    PRNT 2 100

  • Principais tipos de adubao e maneira de

    proced-las:

  • Adubao Corretiva

    No caso de um manejo mais intensivo em solos de baixa fertilidade natural ou em plantios adensados, prope-se fazer uma adubao corretiva antes do plantio, constituda de calagem, gessagem, adubao com fsforo, adubao com potssio e com micronutrientes;uma adubao verde com leguminosas e, em seguida, o sulcamento ou coveamento e o plantio das mudas.

  • Adubao Verde

    A adubao com leguminosas pode ser feita por ocasio da implantao da lavoura, aps a calagem e o preparo do solo, com incorporao destas no florescimento, antes do plantio dos cafeeiros.

  • Adubao Orgnica Os adubos orgnicos disponveis na propriedade podem ser

    usados, considerando os nutrientes neles contidos, conforme as seguintes opes:

    Esterco de curral 3 a 5 kg/cova 7,0 a 15,0 L/cova Esterco de galinha 1 a 2 kg/cova 1,5 a 3,0 L/cova Torta de mamona 0,5 a 1 kg/cova 1,0 a 2,0 L/cova Palha de caf 1 a 2 kg/cova 5,0 a 10,0 L/cova

    Para um metro de sulco estas quantidades so multiplicadas por 2,5.

    O uso de matria orgnica na cova do plantio, excluindo o esterco de curral curtido, exige um intervalo de 30 a 60 dias entre o enchimento da cova e o plantio das mudas.

  • Adubao de Plantio

    Caso j se tenha incorporado calcrio na rea de plantio, comumente de 0 a 20 cm, a quantidade de calcrio complementar recomendada para aplicao na cova ou no sulco de plantio deve ser reduzida metade (quantidade para a camada de 20 a 40 cm, dos 40 cm da cova ou do sulco).

    Este calcrio complementar na cova ou sulco de plantio pode ter