O ESTABELECIMENTO E O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMA‡ƒO E ... virtual de aprendizagem...

download O ESTABELECIMENTO E O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMA‡ƒO E ... virtual de aprendizagem (AVA –

of 30

  • date post

    09-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of O ESTABELECIMENTO E O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMA‡ƒO E ... virtual de aprendizagem...

1

O ESTABELECIMENTO E O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAO E COMUNICAO NO ENSINO DE HISTRIA

Autora: Salette Lacerda de Oliveira1

Orientador: Milton Stanczyk Filho2

Resumo

Este trabalho visa discutir a articulao das prticas de ensino e as tecnologias de informao e comunicao (TIC) no ensino de Histria, tendo como

foco discentes da educao do Centro Estadual de Educao Bsica de Jovens e

Adultos CEEBJA do municpio de Laranjeiras do Sul. Para explorar tal relao fez-

se a realizao de pesquisas escolares utilizando-se da Plataforma Moodle, por ver

na capacidade de interao oferecida, um caminho de possibilidades para que

professores e alunos socializem conhecimentos, reflitam e questionem de maneira

dinmica o processo de elaborao e/ou reelaborao do conhecimento cientifico. A

pesquisa objetivou tambm discutir prticas de construo colaborativa norteadas

um ensino de Histria mais significativo.

Palavras chaves: Tecnologia; ambiente interativo; ensino de Histria

1 Professora PDE Ps Graduada em Didtica e Metodologia de Ensino pela UNIPAR Universidade Paranaense. Graduada em Histria pela UNICENTRO Universidade Estadual do Centro Oeste do Paran. Professora de Histria no Centro de Educao de Jovens e Adultos CEEBJA e Escola Estadual rico Verssimo de Laranjeiras do Sul.2 Doutorando em Histria Social pela Universidade de So Paulo, USP. Professor do Departamento de Histria da Universidade Estadual do Centro-Oeste UNICENTRO. Coordenador de tutoria de Histria na modalidade a distncia - UNICENTRO/MEC/CAPES/UAB.

2

1. Novos olhares e desafios do contexto digital no ensino de Histria

Atualmente, um melhor aprendizado acerca do espao pedaggico da sala

de aula pressupe que as atitudes dos sujeitos envolvidos sejam tecidas com base

em reflexes voltadas relao pedaggica e a complexidade imbricada na

interao cotidiana. Estas, vivenciadas por educadores e educandos, devendo as

mesmas serem direcionadas a um processo de construo do conhecimento rumo a

aprendizagem significativa, que tenha sentido frente a extrema dinamicidade com

que as informaes so vinculadas na sociedade atual. De acordo com Kronbauer

& Simionato,

() a educao hoje se insere num ambiente crescentemente e complexo, a partir de qualquer lgica, ponto de vista ou teoria que se escolha. A incluso de grupos antes marginalizados tenciona o ambiente escolar, as velhas prticas, os rituais, e requer outas formas de se pensar a educao e a escola (2008, p.05).

Portanto podemos dizer que nos encontramos num momento de rupturas e

de mudanas de paradigmas, onde buscamos entender definitivamente que no

existe uma verdade absoluta, nem com relao ao conhecimento, to pouco

caminhos para sua apropriao. Cabe, neste vis, ao professor tratar as questes

do conhecimento histrico como uma construo coletiva, criando e adaptando

formas de atingir seus objetivos. Para Jaime e Carla Pinski (...) o grande desafio

que se apresenta nesse novo milnio adequar nosso olhar as exigncias do

mundo real (...) (2007, p.19), tanto no que diz respeito as novas teorias, quanto as

tecnologias.

Nessas perspectivas buscamos proporcionar aos educandos de EJA e

demais interessados algumas reflexes sobre possibilidades de pensarmos o

ensino de Histria luz de discusses contemporneas, na medida em que

inserimos informaes a respeito da utilizao das Tecnologias de Informao e

Comunicao como ferramentas que auxiliem na fundamentao do conhecimento.

Para tal, fez-se necessrio compartilhar experincias de estudo num ambiente

virtual de aprendizagem (AVA Moodle), na realizao de atividade de pesquisa

escolar visando transformar informaes em conhecimentos, alm de inserir os

3

alunos da Educao de Jovens e Adultos (EJA) no contexto digital. Assim,

utilizamos as TIC como instrumento facilitador no somente na construo do

conhecimento, mas tambm na proposio analtica da busca do conhecimento em

ambiente de aproximao onde haja possibilidade de participao de um grupo a

fim de que, professores e alunos construam o conhecimento por meio de novas

realidades, tornando o ensino de Histria mais significativo e dinmico.

Ademais, o presente artigo tem como propsito concluir a etapa final do

PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), desenvolvido pela Secretaria de

Estado da Educao do Paran, na inteno de apresentar os resultados da

aplicao da proposta de implementao pedaggica na escola. Sendo a mesma,

neste caso, realizada em forma de uma Unidade Didtica direcionada aos alunos do

Ensino Mdio do Centro de Educao Bsica de Jovens e Adultos CEEBJA do

municpio de Laranjeiras do Sul, voltada ao uso das TIC e sua relao com a

educao. Teve como tema 'O uso da internet no ensino de pesquisa escolar',

suporte integrante uma relao maior de ensino e aprendizagem voltada

autonomia, em que se realizaram atividades focadas no desenvolvimento e

melhoria utilizando-se de recursos tecnolgicos capazes de promover a interao

entre os envolvidos na busca pelo conhecimento. Algumas condies evidenciaram-

se no referido ambiente escolar, as quais nortearam reflexes esta produo.

A falta de uma biblioteca ampla, com acervo bibliogrfico atualizado para

pesquisa, um dos caminhos que podem frear o aluno atuante na produo do

conhecimento, uma vez que o impede de buscar, analizar, refletir e elaborar com

autonomia seus estudos. Ademais, a ausncia de outros recursos didticos e/ou de

recursos didticos inadequados e insuficientes, evitam que haja agilidade e

dinamismo a nossa prtica pedaggica. No podemos ignorar no entanto, que no

supracitado estabelecimento de ensino existe um laboratrio de informtica onde a

internet viabilizada oferecerndo boas condies para se pesquisar.

Os educandos do CEEBJA (jovens, adultos e idosos) embora configurem um grupo heterogneo com suas crenas e valores, so geralmente trabalhabores

pouco qualificados e com nvel baixo de instruo escolar que foram excludos do

processo regular por diversos fatores: pela necessidade de prover o sustento da

famlia; pela distncia da residncia ou do local de trabalho at a escola; e, at

4

mesmo, por questes culturais como o casamento e a maternidade.

Os adolescentes tambm so presena marcante nas escolas de EJA. A

grande maioria oriunda de um processo educacional fragmentado, marcado por

frequente evaso e reprovao no Ensino Fundamental e Mdio regulares. So

jovens e adultos que procuram essa modalidade de ensino por precisarem da

escolarizao formal tanto por questes pessoais quanto pelas exigncias do

mundo do trabalho.

Outra demanda atendida pela EJA so as pessoas da melhor idade que

buscam a escola para desenvolver ou ampliar seus conhecimentos, bem como o

interesse em oportunidades de convivncia social e realizao pessoal. So

pessoas que apresentam uma temporalidade especfica no processo de

aprendizagem, merecendo ateno especial.

Muitos dos educandos ingressos na EJA trazem modelos internalizados de

vivncias escolares que predominam a ideia da escola tradicional, onde o educador

exerce o papel de detentor do conhecimento e o educando de receptor passivo. Por

isso, muitos supem que seja somente da escola a responsabilidade pela sua

aprendizagem. Cremos, por esta razo, que funo dos educadores potencializ-

los a fim de torn-los mais capazes no enfrentamento dos obstculos de seu

cotidiano, buscando o que h de mais adequado para melhor qualific-los durante a

permanncia na escola. Assim, visamos atender suas necessidades durante e aps

a concluso do curso na vida particular, social e profissional. Torna-se fundamental,

portanto, buscar formas de se ensinar que rompam aqueles modelos clssicos,

construindo uma autonomia intelectual que leve esses alunos tornarem-se sujeitos

ativos do processo educacional.

Muitos profissionais do ensino de Histria tambm tm dificuldades em

romper com o ensino tradicional, mesmo entendendo que a forma como

transmitido, em muitas das ocasies, no tem validade para os alunos, sendo uma

prtica caracterizada pela reproduo de uma viso factual, fragmentada e

desarticulada da realidade. Certamente, este fator desmotivador para os alunos

que no veem sentido no ensino de Histria.

Pesa ainda uma grande preocupao quanto a rpida modernizao que

estamos vivendo, principalmente quando relacionados s Novas Tecnologias de

5

Informao e Comunicao (TICs). Muitos creem que isto est gerando o

enfraquecimento do ensino tradicional, o que tem levado professores a repensarem

sua atuao e buscar caminhos para reverter essa situao. neste contexto que

encaminhou-se as etapas anteriores deste trabalho, inserindo alunos jovens,

adultos e idosos em prticas escolares que resultassem em domnio,

aperfeioamento de habilidades e acesso a bens culturais.