FGV06 Adm Obj Atu

download FGV06 Adm Obj Atu

If you can't read please download the document

  • date post

    30-Jan-2016
  • Category

    Documents

  • view

    22
  • download

    10

Embed Size (px)

description

FGV

Transcript of FGV06 Adm Obj Atu

  • O texto abaixo refere-se s tensas sesses dasCortes de Lisboa de 22 e 23 de maro de1822, quando o deputado portugus Ferreirade Moura atacou violentamente as propostasdos treze deputados paulistas, consideradaspor ele nocivas ao princpio da unio entrePortugal e o Brasil.Leia o texto com ateno e depois responda.

    Que homens so estes de S. Paulo? So por-ventura homens a cuja voz a Amrica se agi-ta, e se aplaca? So homens a quem toda aAmrica haja de seguir como um rebanho degado aps o que vai adiante, que salta pri-meiro a parede do aprisco? No; no so des-ta laia os homens, de que se trata. So ho-mens que excitam rebelio e ao crime; souns poucos de facciosos, com quem no lci-to, nem poltico transigir um momento.

    Dirios das Cortes, sesso de 23 de maro de 1822.Apud ALEXANDRE, Valentim, Os sentidos do

    Imprio. Questo nacional e questo colonial nacrise do Antigo Regime Portugus.

    Porto: Afrontamento, p. 617.

    A respeito de So Paulo, durante a primeiradcada do sculo XIX, correto afirmar:a) O desenvolvimento da cafeicultura no Valedo Paraba e a substituio da mo-de-obraescrava pelo trabalho livre assalariado dina-mizaram a economia paulista e favorecerama disseminao dos valores liberais entre osseus dirigentes.b) A produo voltada essencialmente para omercado externo era a principal caractersti-ca da economia paulista, sobressaindo-se aexportao de caf.c) A transferncia da sede da monarquia por-tuguesa para o Rio de Janeiro dinamizou ocircuito de rotas de comrcio de abastecimento,que tinham em So Paulo um dos seus plos.d) A articulao poltica entre a monarquiasediada no Rio de Janeiro e os grupos diri-gentes paulistas permitiu alterar a forma da

    participao inglesa em So Paulo, que pas-sou a contar com investimentos britnicosque estimularam a sua produo industrial.e) A economia paulista passou por intensocrescimento, graas mecanizao de suaagricultura, resultante da abertura dos por-tos e da permisso para importar mquinas.

    alternativa C

    Na primeira dcada do sculo XIX, So Paulo ain-da no mostrava o crescimento econmico queveio a ter com a cafeicultura, sobretudo a partir dasegunda metade do sculo XIX. A economia desubsistncia prevalecia, e com a chegada da fa-mlia real ocorreu uma dinamizao deste setorda qual So Paulo foi um dos beneficirios.

    Estudos sobre a histria do clima apontampara a existncia de um pequeno timo me-dieval. Em torno do ano mil, o clima europeusuavizou-se, facilitando a navegao nas reassetentrionais da Europa. Ondas de calor es-tenderam-se tambm sobre regies centrais emeridionais at o sculo XII. Na primeirametade desse sculo, houve um resfriamentoseguido de um novo perodo de elevao tr-mica que se estendeu at o incio do sculoXIII. No Ocidente Medieval, esse perodo (s-culos XI-XIII) caracterizou-se:a) pela retrao das atividades agrcolas epor uma acentuada queda demogrfica;b) pela expanso das atividades mercantis epelo florescimento urbano;c) pela ampliao da produo agrcola e pelaregresso das atividades mercantis;d) pelo incio das invases germnicas e doprocesso de ruralizao da Europa feudal;e) pela estagnao econmica e pela prolifera-o de doenas epidmicas.

    alternativa B

    No referido perodo ocorre uma dinamizao dasatividades mercantis, acompanhado do cresci-mento das cidades e expanso das rotas comer-ciais, que ficou conhecido como RenascimentoComercial.

    Questo 46

    Questo 47

  • A partir do sculo XI, a chamada ReformaGregoriana estabeleceu um conjunto deorientaes e instrumentos que criaram ascondies para o exerccio do poder papal so-bre a cristandade latina. A esse respeito correto afirmar:a) A Trgua de Deus era um elemento deunio entre cristos, muulmanos e judeus,uma vez que reconhecia a unidade essencialdas trs grandes religies monotestas.b) A aceitao da presena de imperadores,monarcas e aristocratas no processo de elei-o dos papas permitiu maior aproximao dopoder pontifcio com os poderes laicos.c) A defesa do nicolasmo e da venda de car-gos e funes eclesisticos representou umreforo econmico ao poder pontifcio interes-sado em contrabalanar a ascenso da bur-guesia mercantil.d) A ascenso da Igreja foi marcada por ten-tativas de separao de funes entre os po-deres temporal e espiritual, pelo maior con-trole da burocracia clerical e pelo reconheci-mento de novas ordens religiosas.e) A Reforma Gregoriana estabeleceu as ba-ses para a chamada Reforma Protestante, emrazo da rejeio do sacramento do batismo edo matrimnio e das restries ao uso de ima-gens durante os ofcios litrgicos.

    alternativa D

    A chamada Reforma Gregoriana, promovida pelopapa Gregrio VII, So Gregrio (1073-1085),ocorre num momento em que a Igreja consolidaseu prestgio, sobretudo na Europa Ocidental.Para alm de suas atribuies de carter propria-mente religioso, atua sobre questes temporais enecessita para tanto de uma estrutura de Estado.Tais reformas foram realizadas tendo como alvoesse duplo sentido.

    A chamada Aliana para o Progresso consti-tuiu:a) Um programa de cooperao latino-ameri-cana iniciada pela Argentina na dcada de1960 e que contou com a participao dos go-vernos do Brasil, de Cuba e do Mxico.

    b) Um programa de reconstruo da Europafinanciado pelo governo dos Estados Unidosaps a Segunda Guerra Mundial.c) Um programa de assistncia econmica esocial patrocinado pelos Estados Unidos nadcada de 1960, para o desenvolvimento daAmrica Latina.d) Um plano de financiamento de movimen-tos revolucionrios latino-americanos inicia-do por Cuba e arquitetado pela antiga UnioSovitica.e) Um plano de desenvolvimento econmicoiniciado pelo Brasil e que pretendia estimulara independncia dos domnios portugueses nafrica, na dcada de 1970.

    alternativa C

    Temerosos de que o exemplo da Revoluo Cu-bana pudesse provocar uma expanso de movi-mentos revolucionrios na Amrica Latina, o go-verno norte-americano, por intermdio da USAID(Agncia dos Estados Unidos para o Desenvolvi-mento Internacional), prope um programa de aju-da para minorar a pobreza nessa regio, que foichamado de "Aliana para o Progresso".

    Vai minha tristeza/ E diz a ela que sem elano pode ser/ Diz-lhe numa prece/ Que ela re-gresse/ Porque no posso mais sofrer/ Chegade saudade/ A realidade que sem ela/ Noh paz/ No h beleza/ s tristeza e a me-lancolia/ Que no sai de mim/ No sai demim/ No sai.

    Chega de Saudade,Tom Jobim e Vincius de Moraes

    Esse o trecho de uma das principais can-es da bossa nova, gnero que renovou amsica brasileira. Nessa poca, vivia-se umafase de otimismo no pas. Altos ndices anuaisde crescimento econmico, grandes obras p-blicas, estabelecimento de empresas estran-geiras, manuteno da estabilidade polticapelo presidente eleito e significativas conquis-tas esportivas em competies internacionaiseram caractersticas:a) do governo do Garrastazu Mdici e do cha-mado Milagre Brasileiro;

    conhecimentos gerais 2

    Questo 48

    Questo 49

    Questo 50

  • b) do governo de Joo Goulart e da imple-mentao das Reformas de Base;c) do governo de Getlio Vargas e da polticade substituio de importaes;d) do governo de Jnio Quadros e da desna-cionalizao da economia;e) do governo de Juscelino Kubitschek e dochamado Nacional Desenvolvimentismo.

    alternativa E

    Desenvolvimentismo o nome que se d s altastaxas de crescimento econmico ocorridas durantea administrao Juscelino Kubitschek (1956-1961),que coincide tambm com o incio do movimentode renovao da msica popular brasileira conhe-cido como Bossa Nova.

    Pela imagem do satlite ETM+ -LANDSAT-7(de 08/11/2001, adaptada para preto e bran-co), podemos observar o encontro das guasdo rio Negro com as do Solimes, de tonalida-des nitidamente diferentes.

    Assinale a alternativa que explica melhoresse fenmeno.a) A colorao mais escura do rio Negro expli-ca-se pela dejeo do esgoto dos mais de1,5 milhes de habitantes de Manaus, almde rejeitos industriais da Zona Franca.

    b) O avano da fronteira agrcola nas regiesCentro-Oeste e Norte, caracterizado pelo des-matamento para cultivo, principalmente desoja, aumenta a eroso dos solos e, conse-qentemente, o assoreamento dos rios damargem direita do Solimes, sobrecarregan-do-o de sedimentos e diferenciando, por isso,sua tonalidade na imagem.c) Os rios formadores do Solimes nascem nacordilheira dos Andes e caracterizam-se porelevado gradiente fluvial e grande potencialerosivo. Portanto a maior carga de sedimen-tos no rio Solimes, indicada pela diferentetonalidade, um fenmeno predominante-mente natural.d) No trecho em que atravessa o escudo cris-talino, o rio Negro incorpora em sua guagrande carga de minerais ferrosos, o que ex-plica sua tonalidade mais escura.e) Este fenmeno teve incio com a construoda barragem da hidreltrica de Balbina nosanos de 1970. A partir de ento, os sedimen-tos passaram a ficar retidos na barragem, al-terando a composio no curso inferior do rioNegro. A tonalidade mais escura indica, por-tanto, menor carga de sedimentos.

    ver comentrio

    O chamado fenmeno do encontro das guas dorio Negro com as do Solimes, com o aspecto di-ferenciado da tonalidade da cor das guas, umfenmeno natural que pode ser melhor explicadopelas diferenas da composio fsico-qumica eorgnica das guas dos dois rios amaznicos. Acor mais escura predominante no rio Negro decor-re principalmente da decomposio de matriavegetal nas suas guas. O Solimes, por sua vez,tem em suas guas o predomnio de sedimentoscomo argilas em suspenso em suas guas deaspecto mais "amarronzado" ou "barrento".Portanto, no h nenhuma alternativa que expli-que o contraste da tonalidade aparente dasguas, com descrio das diferenas entre osdois cursos de gua.

    A produo de eletricidade por energia hi-drulica e de combustvel por biomassa fa-zem da matriz energtica brasileira uma das

    conhecimentos gerais 3

    Questo 51

    Questo 52

  • mais limpas do mundo. O cultivo decana-de-acar para a produo de lcoolconstitui o maior programa de biomassaexistente. Alm di