AJES - FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E .cobran§as de eficincia da sociedade e as precrias

download AJES - FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E .cobran§as de eficincia da sociedade e as precrias

of 41

  • date post

    14-Feb-2019
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of AJES - FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E .cobran§as de eficincia da sociedade e as precrias

AJES - FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO

VALE DO JURUENA

BACHARELADO EM ENFERMAGEM

CARACTERSTICAS ESTRESSORAS DOS POLICIAIS MILITARES DE

JUNA

MARCOS FABIANO PERES SALES

JUNA

2015

AJES - FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO

VALE DO JURUENA

BACHARELADO EM ENFERMAGEM

CARACTERSTICAS ESTRESSORAS DOS POLICIAIS MILITARES DE

JUNA

MARCOS FABIANO PERES SALES

Trabalho de Concluso de Curso apresentada Faculdade de Cincias Contbeis e de Administrao do Vale do Juruena, para obteno do ttulo de Bacharel em Enfermagem. Orientador: Prof Me. Digenes Alexandre C. Lopes.

JUNA

2015

DEDICATRIA

Dedico este trabalho a minha famlia,

alicerce do meu sucesso, que me

motivaram em busca deste sonho,

privando da minha companhia pelos

meus estudos.

AGRADECIMENTOS

Agradeo em primeiro lugar a Deus que me iluminou durante esta longa

caminhada.

Agradeo a minha famlia e amigos pelo incentivo e colaborao,

principalmente nos momentos difceis, acreditando em meu potencial.

Agradeo ao professor orientador Digenes Alexandre da Costa Lopes,

pela pacincia, disposio e incentivo, os quais tornaram possvel concluso

desta monografia.

Agradeo a todos os professores do curso de enfermagem que foram de

suma importncia para minha formao acadmica.

RESUMO

A polcia atual surgiu no Estado Moderno, por volta do sculo XVIII, porm, a polcia como organizao teve incio em meados de 1829, na Inglaterra.Os policiais militares pertencem ao policiamento ostensivo os quais devem zelar pela ordem pblica, todavia a atividade desenvolvida pelos policiais militares de alto risco, pois, lidam com a violncia e a marginalidade em seu cotidiano. Considerando ainda, estes profissionais sofrem com estresse, haja estes trabalho sobre tenso em circunstancias que envolvem o risco de vida, se deparando com a perda e o enfrentamento da criminalidade, alm de serem vistos por muitos como cruis. Objetivou-se com este trabalho verificar o nvel de estresse em policiais militares do municpio de Juna, MT. Participaram da pesquisa 28 PMs que compunham o policiamento ostensivo pertencente ao 20 batalho, de ambos os sexos, com idade entre 23 46 anos. Como elemento fundamental para avaliao destes estressores foi utilizada a Escala de Estresse no Trabalho (EET). Onde cada elemento da EET aborda tanto um estressor quanto uma reao ao prprio. Como resultado se observou que os estressores com maior concordncia so: As poucas perspectivas de crescimento na carreira tem me deixado angustiado(a); tenho me sentido incomodado (a) com a deficincia nos treinamentos para capacitao profissional e fico de mau humor por ter que trabalhar durante muitas horas seguidas. Palavras-chave: Polcia Militar; Estresse; Policial.

ABSTRACT

The current police appeared in the Modern State, by the eighteenth century, however, the police as an organization began in mid-1829, in England. The military police belong to street policing which shall ensure public order, but the activities developed by the military police is high risk, therefore, deal with violence and marginalization in their daily lives. Whereas, also, these professionals suffer from stress, there is lot of work on these tension in circumstances involving risk of life, faced with the loss and combat the crime, and are seen by many as cruel. The objective of this study was to verify the level of stress in military policemen in the city of Juina, MT. The participants were 28 MPs who made up the ostensible policing belonging to the 20 Battalion, of both sexes, aged 23 to 46 years. As a fundamental element for assessing these stressors was used at Work Stress Scale (TSE).Where each element of the TSE addresses both a stressor as a reaction to itself. As a result it was observed that the stressors with greater agreement are: "The few growth prospects in career has left me distressed (a)"; "I'm bothered direction (a) with disabilities in training for professional training" and "I'm in a bad mood by having to work for long hours. ''

Keywords: Military Police; Stress; Police.

LISTA DE ILUSTRAES

Quadro 1- Classificao da presso arterial segunda as VI Diretrizes

Brasileiras de Hipertenso Arterial ............................................................... 19

Quadro 2 - Classificao do ndice de Massa Corporal, segundo o

Ministrio da Sade ....................................................................................... 21

Quadro 3 - Mdia da idade e do tempo de profisso dos policiais militares

de Juna MT .................................................................................................. 24

Quadro 4 - Porcentagem da Escala Estresse Anlise descritiva de

estresse dos policiais militares de Juna - MT ............................................. 25

Quadro 5 Mdia desvio padro das medidas clnicas dos policiais

militares de Juna-MT ..................................................................................... 27

SUMRIO

1 INTRODUO ......................................................................................................... 8

2 OBJETIVOS ........................................................................................................... 11

2.1 Objetivo Geral ..................................................................................................... 11

2.2 Objetivos Especficos .......................................................................................... 11

3 REVISO DE LITERATURA .................................................................................. 12

4 MTODO ................................................................................................................ 17

4.1 Tipo de Pesquisa ................................................................................................. 17

4.2 Local Pesquisa .................................................................................................... 18

4.3. Populao .......................................................................................................... 18

4.4. Coleta de Dados ................................................................................................. 18

4.4.1 Procedimento de Coleta ................................................................................... 18

4.4.1.1 Medida da Presso Arterial ........................................................................... 19

4.4.1.2 Medidas Antropomtricas .............................................................................. 20

4.4.2 Instrumentos ..................................................................................................... 21

4.4.3 Procedimentos ticos ....................................................................................... 22

4.5. Apresentao e Anlise dos Dados .................................................................... 23

5 RESULTADOS E DISCUSSES ........................................................................... 24

6 CONLUSO ........................................................................................................... 30

REFERNCIAS ......................................................................................................... 31

APNDICES ............................................................................................................. 36

ANEXO ..................................................................................................................... 39

8

1 INTRODUO

No Brasil, o problema social da violncia algo possvel de ser visto

claramente, todos os dias. Cotidianamente, os meios de comunicao

anunciam casos cada vez mais frequentes. Nesse mbito, se encontra o

profissional policial militar, que deve, entre suas atribuies, combater a

criminalidade e garantir a segurana pblica (DANTAS et al., 2010). Segundo

Calanzas (2010), muitos desses profissionais, ao entrarem na carreira, so

atrados pelo status da profisso, pela probabilidade de ascenso e

segurana do concurso pblico, entretanto, com o tempo, deparam-se, entre

outros aspectos, com a falta de reconhecimento, a percepo de risco e risco

real, as perdas de colegas e o sofrimento mental represado pela corporao.

Os policiais militares ao lado dos policiais civis encontram-se

subordinados ao Governador do Estado, que a autoridade administrativa

superior na rea de segurana pblica. Segundo o art. 144, 6, da C.F, As

polcias militares e corpos de bombeiros militares, foras auxiliares e reserva do

Exrcito, subordinam-se, juntamente com as polcias civis, aos Governadores

dos Estados, do Distrito Federal e dos Territrios. Este artigo em seu 5, diz

ainda que, s policias militares cabem a polcia ostensiva e a preservao da

ordem pblica; aos corpos de bombeiros militares, alm das atribuies

definidas em lei, incumbe a execuo de atividades de defesa civil (BRASIL,

2012 A).

O indivduo, quando ingressa na carreira militar, sofre um processo de

ressocializao em que seu comportamento modificado de acordo com as

necessidades da Instituio, com muita rigidez, levando-o a um afastamento do

contexto social externo mesma (ROSA, 2012).

Considera-se que a atividade praticada pelo policial militar de alto

risco, pois so