Universidade de S o Paulo Escola Superior de Agricultura أ’Luiz de Universidade de S o Paulo...

download Universidade de S o Paulo Escola Superior de Agricultura أ’Luiz de Universidade de S o Paulo Escola

If you can't read please download the document

  • date post

    06-Nov-2020
  • Category

    Documents

  • view

    2
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Universidade de S o Paulo Escola Superior de Agricultura أ’Luiz de Universidade de S o Paulo...

  • Universidade de São Paulo

    Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”

    Dinâmica econômica das flutuações na produção de cana-de-açúcar

    Luiz Fernando Satolo

    Dissertação apresentada para a obtenção do título de Mestre em Ciências, Área de Concentração: Economia Aplicada

    Piracicaba

    2008

  • Luiz Fernando Satolo

    Bacharel em Ciências Econômicas

    Dinâmica econômica das flutuações na produção de cana-de-açúcar

    Orientadora:

    Profa Dra MIRIAN RUMENOS PIEDADE BACCHI!

    Dissertação apresentada para a obtenção do título de Mestre em Ciências. Área de Concentração: Economia Aplicada

    Piracicaba

    2008

  • Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

    DIVISÃO DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO - ESALQ/USP

    Satolo, Luiz Fernando Dinâmica econômica das flutuações na produção de cana-de-açúcar / Luiz Fernando

    Satolo. - - Piracicaba, 2008. 131 p. : il.

    Dissertação (Mestrado) - - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 2008. Bibliografia.

    1. Análise de séries temporais 2. Cana-de-açúcar 3. Indústria sucro-alcooleira I. Título

    CDD 338.17361

    “Permitida a cópia total ou parcial deste documento, desde que citada a fonte – O autor”

  • 3

    Dedico este trabalho a toda minha família,

    especialmente aos meus pais, Luiz Arnaldo e Marta,

    ao meu irmão, Eduardo, e às minhas avós, Lídia e Inês.

  • 4

    AGRADECIMENTOS

    A meus pais, por todo amor e pelos vários sacrifícios com os construíram a

    base sólida que me permitiu completar mais esta etapa.

    À Profa Mirian, pela paciência, pelo bom-humor e pela sensibilidade com que

    sempre me brindou durante todo o período em que estive sob sua orientação; pela

    confiança desconfiada, pela liberdade com limites e pelas críticas construtivas com as

    quais impulsionou o meu desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional.

    Aos professores Geraldo S. C. Barros, Marta C. Marjotta-Maistro e Carlos E. F.

    Vian, que contribuíram de forma significativa para a melhoria deste estudo.

    À Profa Márcia A. F. D. Moraes e ao Sr. Valdemir N. Machado, da UNICA, que

    getilmente cederam algumas das séries utilizadas.

    Ao Prof. Weber A. N. Amaral, coordenador do Pólo Nacional de

    Biocombustíveis, pela feliz oportunidade de fazer parte de sua equipe.

    Aos Srs. Ailton Sacramento e John Ireland, da ED&F Man, pela experiência

    prática única e inigualável.

    A todos os meus amigos, colegas, companheiros de trabalho e de pós-

    graduação: muito obrigado pelo apoio, pela solidariedade e pela torcida.

    À Maria A. M. Travallini, nossa querida Maielli, um agradecimento especial:

    sem o seu zêlo, o seu comprometimento com o trabalho e o seu carinho gratuito por

    todo e qualquer aluno do Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, muitas

    conquistas (não só minhas, mas de todo o Departamento) não teriam sido alcançadas.

    Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq,

    pela concessão da bolsa de estudos.

    A todos que, de forma direta ou indireta, contribuíram para o desenvolvimento

    desse trabalho.

  • 5

    SUMÁRIO

    RESUMO......................................................................................................................... 7

    ABSTRACT...................................................................................................................... 8

    LISTA DE FIGURAS........................................................................................................ 9

    LISTA DE GRÁFICOS ................................................................................................... 10

    LISTA DE QUADROS.................................................................................................... 13

    LISTA DE TABELAS...................................................................................................... 14

    1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................... 15

    1.1 Apresentação ........................................................................................................ 15

    1.2 Objetivos ............................................................................................................... 19

    1.3 Estrutura do trabalho............................................................................................. 22

    2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA..................................................................................... 23

    2.1 Ambientes institucional, organizacional e competitivo no século XX .................... 23

    2.2 Agroindústria canavieira........................................................................................ 30

    2.2.1 Cana, açúcar e álcool: produção e consumo ..................................................... 30

    2.2.2 Comercialização da cana-de-açúcar .................................................................. 52

    2.2.3 Comércio internacional de açúcar e de álcool.................................................... 57

    2.3 Modelos para a decomposição das flutuações do produto ................................... 71

    3 MODELO ECONÔMICO .......................................................................................... 80

    3.1 A taxa de crescimento das variáveis..................................................................... 82

    3.2 Definição da matriz de relações contemporâneas ................................................ 84

    3.3 Impacto dos choques sobre as variáveis endógenas............................................ 86

    4 METODOLOGIA ...................................................................................................... 88

    4.1 Procedimentos econométricos .............................................................................. 94

    4.1.1 Teste de raiz unitária.......................................................................................... 94

    4.1.2 Teste de cointegração........................................................................................ 95

    4.1.3 Inclusão de termos deterministas....................................................................... 98

    4.2 Fonte dos dados ................................................................................................. 100

    5 RESULTADOS E DISCUSSÃO ............................................................................. 102

  • 6

    6 CONCLUSÕES ...................................................................................................... 119

    REFERÊNCIAS ........................................................................................................... 122

    ANEXOS...................................................................................................................... 127

  • 7

    RESUMO

    Dinâmica econômica das flutuações na produção de cana-de-açúcar

    Desde meados da década de 70, os mercados brasileiros de açúcar e álcool têm passado por importantes transformações que conduziram o país de volta à posição de líder mundial na produção de cana-de-açúcar. O objetivo deste trabalho é avaliar o papel de choques de oferta (área e produtividade), de demanda (renda doméstica e exportação) e de preços (da cana e de açúcar e álcool) na evolução recente da produção de cana-de-açúcar. Durante a maior parte do período analisado, o setor sucroalcooleiro encontrava-se sob forte regulamentação estatal, com a produção de cana, de açúcar e de álcool limitadas por quotas, preços fixados e exportações determinadas pelo Instituto do Açúcar e do Álcool – IAA. Nos anos 80, a expansão da cana pode ser atribuída aos incentivos estatais concedidos para estimular a produção e o consumo de álcool combustível. Com o final da intervenção estatal sobre o setor, um novo modelo para a precificação da cana-de-açúcar tem distribuido, desde 1999, parte dos lucros obtidos com a comercialização do açúcar e do álcool ao longo da cadeia produtiva. O modelo econômico proposto é uma versão adaptada das representações utilizadas em Alves (2006) e Spolador (2006) e está fundamentado nas idéias de Blanchard e Quah (1989) para a decomposição das variações da produto em choques de oferta e de demanda. Os testes de raiz unitária seguiram a metodologia proposta por Dickey e Pantula (1987) e os testes de cointegração, a de Johansen (1988). O modelo foi estimado como um Vetor Auto-Regressivo – VAR estruturado, com as inovações sendo calculadas através da decomposição de Bernanke-Sims. Os resultados estimados corroboraram os pressupostos de exogeneidade da área e de endogeneidade da produtividade, do preço da cana, do preço de açúcar e álcool e da exportação. A área mostrou-se insensível a choques nas demais variáveis. Apesar de apresentar uma resposta geralmente positiva, a produtividade mostrou-se pouco sensível a choques não-reflexivos. Os preços (tanto da matéria-prima quanto dos produtos finais)