Treinamento Comercial Incendio

download Treinamento Comercial Incendio

of 67

  • date post

    11-Dec-2014
  • Category

    Documents

  • view

    107
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Treinamento Comercial Incendio

Treinamento de Vendas - Incndio Produtos para Deteco de Incndio

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

Treinamento de Vendas Incndio Definies

DEFINIES E CONCEITOS

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

2

Treinamento de Vendas Incndio Definies

CENTRAL DE ALARME DE INCNDIO Equipamento ou sistema destinado a processar os sinais provenientes dos circuitos de deteco, convertendo-os em uma indicao adequada para avisar algum do evento e realizar controles de algum dispositivo de aviso ou combate.

CENTRAL SUPERVISORACentral que supervisiona uma ou mais sub-centrais conectadas em uma mesma rede de comunicao.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

3

Treinamento de Vendas Incndio Definies SISTEMAS CONVENCIONAIS Os dispositivos de deteco automtica so ajustados de forma que enviem um sinal central quando ultrapassado um nvel pr-ajustado ou pelo acionamento manual. A central sinaliza o evento indicando o circuito que contm o dispositivo atuado. SISTEMAS ENDEREVEIS

Alm de enviar o sinal central, os dispositivos de deteco so identificados individualmente (geralmente atravs de um endereo alfanumrico), possibilitando a localizao mais rpida do evento.SISTEMAS ANALGICOS

So sistemas endereveis inteligentes, com microprocessadores de alta performance e sistema de processamento que permite verificar uma escala de leitura do parmetro de deteco e ajustes de sensibilidade. Assim a gerao do evento de alarme se torna mais consistente e permite por exemplo: a verificao de contaminao do detector evitando falsos alarmes.RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

4

Treinamento de Vendas Incndio Classes de Circuitos de Deteco

Circuito de Deteco Classe A Todo circuito no qual existe retorno central, de forma que uma eventual interrrupo em qualquer ponto deste circuito NO implique paralisao parcial ou total de seu funcionamento. Circuito de Deteco Classe B Todo circuito no qual NO existe retorno central. Assim uma eventual interrupo em qualquer ponto deste circuito implica em paralisao parcial ou total de seu funcionamento.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

5

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Fumaa tico FUNO: Detectar Fumaa atravs do principo de difuso da luz. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: O princpio operativo destes sensores baseia-se numa fonte emissora de luz e um elemento foto sensvel, arranjados de tal maneira dentro da cmara de deteco que o raio de luz no atinge o elemento diretamente. Quando as partculas de fumaa entrarem na cmara, faro com que a luz seja refletida e chegue no elemento, ativando o alarme. APLICAO: So utilizados em ambientes onde, num princpio de incndio haja a formao de fumaa antes da deflagrao do incndio.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

6

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Fumaa Inico

FUNO: Detectar Fumaa atravs do principo de cmara de ionizao. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: A cmara de ionizao um elemento sensvel a fumaas ou gases de combusto, baseado na alterao dos parmetros eltricos em dois ou mais eletrodos, entre os quais circula, atravs do ar, uma corrente produzida por meio de um dispositivo ionizador. APLICAO: So utilizados em ambientes onde, num princpio de incndio, haja a formao de gs de combusto, ou fumaa antes da deflagrao do incndio.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

7

Treinamento de Vendas Incndio Detectores Trmicos

FUNO: Detectar quando a temperatura ambiente ultrapassa um valor prederminado no ponto de instalao. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Esse tipo de detector reage ao calor respondendo a um ajuste determinado de temperatura. O elemento constituido de uma liga de fuso, que funde a uma determinada temperatura. Quando ativado, o coletor externo de calor do fusvel cai provendo uma rpida confirmao visual da operao do elemento.

APLICAO:Em ambientes onde a ultrapassagem de determinada temperatura indique seguramente um princpio de incndio.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

8

Treinamento de Vendas Incndio Detectores Termovelocimtricos

FUNO: Detecta a velocidade que a temperatura aumenta. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Esse tipo de detector possui uma cmara selada e um diafragma. Um elemento pneumtico reage diante a uma mudana rpida na temperatura (por ex.: 8o.C/min).Quando isso ocorre, o ar contido no diafragma se expande rapidamente dentro da cmera selada e escapa atravs de uma abertura calibrada. O aumento da presso comprime o diafragma, fazendo que os contatos eltricos se toquem para fechar o circuito. APLICAO: Instalados em ambientes onde a rapidez no aumento de temperatura indique inequivocamente um princpio de incndio.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

9

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Fumaa Linear

FUNO: Detectar fumaa quando ocorrer a presena de partculas e/ou gases, visveis ou no, e de produtos de combusto, ou a variao anormal de temperatura ao longo da linha imaginria de deteco. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Dispositivo baseado no princpio de transmisso da luz, constitudo por uma fonte separada de luz, que projetada atravs da rea a ser protegida, incidindo sobre uma clula ou elemento fotossensvel. APLICAO: Geralmente utilizado em aplicaes especiais, a deteco linear pode oferecer uma soluo de melhor custo efetivo por ponto de deteco, em reas de grandes dimenses.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

10

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Fumaa de Duto

FUNO: Esse detector projetado para a deteco de fumaa em dutos do sistema de ar condicionado. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: O conjunto possui um tubo, que inserido no duto do sistema de ar condicionado, de coleta de amotra do ar para o detector de fumaa. Na presena de fumaa, o detector envia um sinal de alarme para a central APLICAO: Esses detectores foram projetados para serem montados junto aos dutos para monitorar a presena de fumaa no sistema de ar condicionado.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

11

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Chama

FUNO: Detectar a radiao ultravioleta gerada pela chama. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Esse dispositivo destinado a atuar em uma radiao de energia, dentro ou fora do espectro visvel, resultante de um princpio de incndio dentro da sua rea de captao (viso). APLICAO: So instalados em ambientes onde a primeira conseqncia imediata de um princpio de incndio seja a produo de chama. Sua instalao deve ser executada de forma que seu campo de viso seja suficiente e no impedido por obstculos para assegurar a deteco de foco de incndio na rea por ele protegida.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

12

Treinamento de Vendas Incndio Detectores de Gases Combustveis

FUNO: Detectar a presena de gases combustveis, tais como gs natural (metano) e propano. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Est ajustado para gerar um alarme quando detectada a presena de gases combustveis, em uma quantidade abaixo de aprox. 25% de nvel mnimo de exploso (LEL) destes gases. APLICAO: So utilizados em ambientes onde aparelhos de gs estejam instalados , ou em ambientes de baixo risco, suscetveis a infiltraes de gs tais como residncias, estabelecimentos comerciais ou prdios comerciais.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

13

Treinamento de Vendas Incndio Acinadores Manuais

FUNO: Fornecer a possibilidade de uma pessoa acionar um alarme assim que presenciar um indcio de incndio. PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO: Os acionadores possuem um boto protegido por uma placa de vidro ou apenas a placa de vidro ligada a um sensor, sendo assim logo que for presenciado um foco de incndio a pessoa quebra o vidro e aperta o boto no caso do primeiro tipo mensionado acima ou simplesmente quebra-se o vidro para que seja acionado o sinal de alarme. APLICAO: Utilizado em locais de maior probabilidade de trnsito de pessoas em caso de emergncia, tais como: nas sadas de reas de trabalho, lazer, em corredores, halls, sadas de emergncia para o exterior, etc.

RBLA-ST/PD 030515 GI/RL 15/05/03 Reservados todos os direitos includos os de patentes, assim como, os de uso, cpia e reproduo, em favor de Robert Bosch Ltda.

14

Treinamento de Vendas Incndio Equipamentos para Indicao