TECNOLOGIAS CONVERGENTES - al.rs.gov.br .Desenvolver redes entre atores sociais (pesquisadores,...

download TECNOLOGIAS CONVERGENTES - al.rs.gov.br .Desenvolver redes entre atores sociais (pesquisadores, empresas,

of 41

  • date post

    16-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of TECNOLOGIAS CONVERGENTES - al.rs.gov.br .Desenvolver redes entre atores sociais (pesquisadores,...

TECNOLOGIAS TECNOLOGIAS CONVERGENTESCONVERGENTES

CONVNIO PETROBRSCONVNIO PETROBRSREDE UFRGS / UFRJ / USP / UNICAMP / ITAREDE UFRGS / UFRJ / USP / UNICAMP / ITA

Mudana Cultural Mudana Cultural no no Consumo de EnergiaConsumo de Energia

Coordenador:Coordenador: Prof. Jos Vicente Tavares dos Prof. Jos Vicente Tavares dos

Santos Santos (Sociologia IFCH-UFRGS) (Sociologia IFCH-UFRGS)

Equipe de Coordenao - UFRGS:Equipe de Coordenao - UFRGS:

Mnica Estrzulas UFRGSMnica Estrzulas UFRGSMara Baumgarten UFRGSMara Baumgarten UFRGSNorma Wrdig UFRGSNorma Wrdig UFRGSIvaldo Gehlen UFRGSIvaldo Gehlen UFRGSPaulo Antonio Zawislak UFRGSPaulo Antonio Zawislak UFRGS

Participantes do GT Participantes do GT Tecnologias ConvergentesTecnologias Convergentes

Mrcia Mendona - PETROBRASMrcia Mendona - PETROBRASJose Roberto de Franca Arruda - Jose Roberto de Franca Arruda - UNICAMPUNICAMPAmit Bhaya - UFRJAmit Bhaya - UFRJJos Vicente Tavares dos Santos - UFRGSJos Vicente Tavares dos Santos - UFRGSMarisa Roberto - ITAMarisa Roberto - ITAJos Armando Valente - UNICAMPJos Armando Valente - UNICAMP

OBJETIVO GERALOBJETIVO GERAL

Desenvolver pesquisas Desenvolver pesquisas e aes visando e aes visando processos de mudana processos de mudana cultural em relao ao cultural em relao ao consumo de energia.consumo de energia.

LABORATRIO DE IDIAS PARA LABORATRIO DE IDIAS PARA UM FUTURO SUSTENTVEL UM FUTURO SUSTENTVEL (LIFS)(LIFS)

desenvolver um ambiente de trabalho desenvolver um ambiente de trabalho interdisciplinar e transdisciplinar que interdisciplinar e transdisciplinar que viabilize o estudo de problemas de alta viabilize o estudo de problemas de alta complexidade:complexidade:

matriz energtica; questes ambientais matriz energtica; questes ambientais e de preservao do planeta e dos e de preservao do planeta e dos ambientes locais; desenvolvimento ambientes locais; desenvolvimento econmico e social; cincia, tecnologia econmico e social; cincia, tecnologia sociais e inovao socialsociais e inovao social

LABORATRIO DE IDIAS LABORATRIO DE IDIAS PARA UM FUTURO PARA UM FUTURO SUSTENTVEL (LIFS)SUSTENTVEL (LIFS)

partir de mltiplas perspectivas e partir de mltiplas perspectivas e olhares, articulados pela idia de olhares, articulados pela idia de sustentabilidade. sustentabilidade.

construir mediaes entre as instncias construir mediaes entre as instncias de produo cientfica e tecnolgica, a de produo cientfica e tecnolgica, a sociedade e o Estado.sociedade e o Estado.

LABORATRIO DE IDIAS PARA UM FUTURO LABORATRIO DE IDIAS PARA UM FUTURO SUSTENTVEL (LIFS) Objetivos especficosSUSTENTVEL (LIFS) Objetivos especficos

Desenvolver redes entre atores sociais Desenvolver redes entre atores sociais (pesquisadores, empresas, coletividades, ONGs) (pesquisadores, empresas, coletividades, ONGs) envolvidos com produo, distribuio e envolvidos com produo, distribuio e consumo de energia;consumo de energia;

Desenvolver aes visando processos de Desenvolver aes visando processos de mudana com relao a uma nova matriz mudana com relao a uma nova matriz energtica;energtica;

Identificar repercusses (cientficos, culturais, Identificar repercusses (cientficos, culturais, sociais, econmicos, ambientais) relacionadas sociais, econmicos, ambientais) relacionadas ao uso de novas tecnologias na rea de energiaao uso de novas tecnologias na rea de energia

Soci

al

Ambiental

Tecnolgico

Econmico

RECOMENDAES REGULATRIAS QUE LEVEM EM RECOMENDAES REGULATRIAS QUE LEVEM EM CONSIDERAO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTVELCONSIDERAO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTVEL

IMPACTOSIMPACTOS

REFERENCIALREFERENCIAL

Cultural

Polt

ico

ABORDAGEM ABORDAGEM MULTIDIMENSIONALMULTIDIMENSIONAL

Diferentes impactos:Diferentes impactos: Impacto no empregoImpacto no emprego Gerao de impactos nocivosGerao de impactos nocivos Substituio e integrao de tecnologiasSubstituio e integrao de tecnologias Mudanas nos modos de produo de produtos correntesMudanas nos modos de produo de produtos correntes Impacto nos sistemas de sadeImpacto nos sistemas de sade Matrias-primasMatrias-primas Desenvolvimento de novos produtosDesenvolvimento de novos produtos

Diferentes atores:Diferentes atores: Governo; Governo; EmpresasEmpresas Universidades & LabsUniversidades & Labs Sociedade Civil; ConsumidoresSociedade Civil; Consumidores ONGsONGs

Resultados esperadosResultados esperados Mudana cultural com relao ao Mudana cultural com relao ao

consumo de energia, em nvel pessoal, consumo de energia, em nvel pessoal, institucional, empresarial e societrio. institucional, empresarial e societrio.

Modelo de accountability energtica para Modelo de accountability energtica para clculo de energia em escolas e clculo de energia em escolas e universidades, instituies pblicas e universidades, instituies pblicas e empresas pblicas e privadas.empresas pblicas e privadas.

Novas mediaes entre Novas mediaes entre universidade/sociedade e enriquecimento universidade/sociedade e enriquecimento das trocas entre populao e cientistas das trocas entre populao e cientistas no sentido de um desenvolvimento no sentido de um desenvolvimento cientfico, econmico e socialcientfico, econmico e social

Resultados esperadosResultados esperados

Formulao de Diretrizes para Formulao de Diretrizes para um Marco Regulatrio que um Marco Regulatrio que estabelea as bases para a estabelea as bases para a construo de um arranjo construo de um arranjo econmico-social sustentveleconmico-social sustentvel

Nova Matriz Energtica como Nova Matriz Energtica como efeito das mudanas culturaisefeito das mudanas culturais

EFEITOS DA MUDANA EFEITOS DA MUDANA CULTURAL: NOVA MATRIZ CULTURAL: NOVA MATRIZ ENERGTICAENERGTICA

EDUCAO

Mudana Cultural

no Consumo de Energia

LIFS Laboratrio

de Idias para

um Futuro

Sustentvel

Redes de Cidades

Pesquisadoras para a

Sustentabilidade

Cartografias Simblicas

EaD para Professores

do Ensino Bsico

Cenrios do Futuro

Novas Tecnologias,

Novos Negcios

e Regulao

O LIXO COMO ALTERNATIVA O LIXO COMO ALTERNATIVA SOCIEDADE DO DESPERDCIOSOCIEDADE DO DESPERDCIO

Boaventura de Sousa SantosBoaventura de Sousa Santos(Universidade de Coimbra)(Universidade de Coimbra)

Lixo e cidadaniaLixo e cidadania

Publicado naPublicado na Viso, Portugal, Viso, Portugal, em 27 de Setembro em 27 de Setembro de 2007de 2007

Sobre o 6 Festival do Lixo e Cidadania realizado Sobre o 6 Festival do Lixo e Cidadania realizado em Belo Horizonte, - Movimento Nacional dos em Belo Horizonte, - Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Reciclveis (MNCR). Catadores de Materiais Reciclveis (MNCR).

Aprendi que os seres humanos, Aprendi que os seres humanos, mesmo os mais excludos e nas mesmo os mais excludos e nas condies mais indignas aqueles condies mais indignas aqueles para quem o nosso lixo um luxo e o para quem o nosso lixo um luxo e o endereo um viaduto ou uma soleira endereo um viaduto ou uma soleira de porta no desistem de lutar por de porta no desistem de lutar por uma vida digna, assente na uma vida digna, assente na reivindicao de direitos de cidadania reivindicao de direitos de cidadania que, apesar de impunemente que, apesar de impunemente desrespeitados, lhes do notcia da desrespeitados, lhes do notcia da sua humanidade.sua humanidade.

O MNCR agrega hoje centenas de O MNCR agrega hoje centenas de organizaes e cooperativas de que organizaes e cooperativas de que so membros cerca de 300.000 so membros cerca de 300.000 catadores. catadores.

Uma ocupao profissional, a de Uma ocupao profissional, a de "catador de material reciclvel", "catador de material reciclvel", reconhecida pelo Cdigo Brasileiro reconhecida pelo Cdigo Brasileiro de Ocupaes sob o nmero 5192.de Ocupaes sob o nmero 5192.

Aprendi que a sociedade de consumo Aprendi que a sociedade de consumo em que vivemos baseada na em que vivemos baseada na incessante fabricao de incessante fabricao de necessidades que no temos e no necessidades que no temos e no endividamento extremo que nos endividamento extremo que nos impede de satisfazer as que impede de satisfazer as que verdadeiramente temos despreza o verdadeiramente temos despreza o saber ecolgico daqueles que saber ecolgico daqueles que transformam os restos do consumo transformam os restos do consumo em consumo sustentvel de restos.em consumo sustentvel de restos.

A economia do altrusmo, das cooperativas e das organizaes econmicas populares onde a rentabilidade est ao servio do bem estar

se inclui, dentro do tempo de trabalho, o tempo de alfabetizao e de formao profissional, a ginstica para aliviar o stress muscular da especializao (separao, triagem e enfardamento de sucata)

E a discusso sobre violaes de direitos humanos no trabalho e em casa, nomeadamente a descriminao sexual e a violncia domstica.

Neste domnio, h que registrar a solidariedade prestada pelos servios de extenso de universidades pblicas

REDE DE REDE DE CIDADES-PESQUISADORAS CIDADES-PESQUISADORAS PARA AES LOCAIS DIRIGIDASPARA AES LOCAIS DIRIGIDAS SUSTENTABILIDADE SUSTENTABILIDADE PLANETRIA: PLANETRIA:

INICIAO CIENTFICO-INICIAO CIENTFICO-TECNOLGICA DE COMUNIDADES TECNOLGICA DE COMUNIDADES

OBJETIVOS OBJETIVOS

Proposta de REDE integrada por Proposta de REDE integrada por CIDADES PESQUISADORAS COM A CIDADES PESQUISADORAS COM A Finalidade DE testar e disseminar Finalidade DE testar e disseminar MODELOS INOVADORES de ae