TDAH - aula 1

of 61 /61
Sejam bem vindos!

Transcript of TDAH - aula 1

Page 1: TDAH - aula 1

Sejam bem vindos!

Page 2: TDAH - aula 1

A Clínica Vias do SaberDesde 2007

Fonoaudiologia

Neurologia

Pedagogia

Psicologia

Page 3: TDAH - aula 1
Page 4: TDAH - aula 1

Maria Amin

TDAHMitos e verdades

Page 5: TDAH - aula 1

TDAH existe!

Page 6: TDAH - aula 1

Modificação na denominação ao longo dos anos

Lesão cerebral mínima

Disfunção cerebral mínima

Distúrbio do controle regulatório

Disfunção executiva

Hiperatividade

Déficit de atenção

TDAH

Page 7: TDAH - aula 1

O que é?

Transtorno neurobiológico de forte influência genética definido por sintomas de:

DesatençãoImpulsividade Hiperatividade

Page 8: TDAH - aula 1

Inapropriados pela idade

Excessivos e causam prejuízo

Não ocorrem em um único contexto

Não são mais bem entendidos por outro diagnóstico

Page 9: TDAH - aula 1

Indivíduos que apresentam este conjunto de

sintomas têm maior comprometimento nas

esferas acadêmica, social, familiar e profissional

Page 10: TDAH - aula 1

Validade diagnóstica

O TDAH é um transtorno extremamente bem pesquisado e com validade superior à da

maioria dos transtornos mentais e superior inclusive a de muitas condições médicas

AMA Council for Scientific Affairs,1998Associação médica americana - Comitê para assuntos científicos

Evidências na literatura científica demonstram a sua validade como um

transtorno genuíno .

Page 11: TDAH - aula 1

Existe excesso de diagnóstico de TDAH?

Sime

não

Page 12: TDAH - aula 1
Page 13: TDAH - aula 1
Page 14: TDAH - aula 1
Page 15: TDAH - aula 1
Page 16: TDAH - aula 1
Page 17: TDAH - aula 1
Page 18: TDAH - aula 1

1 – Problema comum que não existia até algum

tempo.

2 – Uma condição de saúde decorrente do padrão

da vida moderna.

3 – Comum somente em alguns países.

4 – Um problema que resulta da falta de limites dos

pais.

5 – Não é uma doença, pois todos têm dificuldade

em prestar atenção.

TDAH – Mitos e verdades

Page 20: TDAH - aula 1

Heinrich HoffmannStruwwelpeter (1845 - English edition 1848)

Heirinch Hoffmann, 1845 - Psiquiatra alemãoJoão Felpudo

Livro com 10 histórias

sobre o comportamento

infantil inadequado.

Page 21: TDAH - aula 1

Um menino que não se cuida e por isso é

rejeitado pelos seus colegas.

1ª história

Pedro, o descabelado ou desalinhado

Page 22: TDAH - aula 1

8ª História

Felipe, o inquieto

Page 23: TDAH - aula 1

9ª História João, o avoado ou o aéreo

Page 24: TDAH - aula 1

Textos médicos

Alexander Crichton em 1798“Mental Restlessness”

Século XX inúmeros artigos médicos com mudança na ênfase dada ao TDAH no correr dos anos.

G.F. Still e Alfred Tredgold em 1902 observações clínicas válidas até hoje.

Page 25: TDAH - aula 1

Estudo de 43 crianças com

dificuldade séria para manter a atenção,

controle moral do comportamento,

exageradamente ativas,

podendo ou não ser agressivas, desafiadoras e

impetuosas.

1979 - reconhecimento dos sintomas equivalentes em adultos

Page 26: TDAH - aula 1

1 – Problema comum que não existia até algum tempo.

2 – Uma condição de saúde decorrente do padrão da vida moderna.

Mito

Page 27: TDAH - aula 1

Estimativa global da prevalência de TDAH a nível mundial

Não há variação significativa na distribuição geográfica mundial ou no Brasil

5%

Prevalência

Polanczyk et al., 2007

Page 28: TDAH - aula 1

Isso indica que o TDAH não é secundário a fatores

culturais, ao modo como os pais educam os filhos

ou resultado de conflitos psicológicos.

Polanczyk et al., 2007

3 – Comum somente em alguns países.

MITO

Page 29: TDAH - aula 1

4 – Um problema que resulta da falta de limites

dos pais.

5 – Não é uma doença, pois todos têm

dificuldade em prestar atenção

MITO

Page 30: TDAH - aula 1

Etiologia

Transtorno poligênico(vários genes de pequeno efeito)

Fatoresambientais

Vulnerabilidade genética

Menor nº genesBaixa sintomatologia

Maior nº genesAlta sintomatologia

Transtorno dimensional

Page 31: TDAH - aula 1

Etiologia - Fatores de risco

Adversidades psicossociais

Baixo peso ao nascer

Prematuridade

Uso de drogas, álcool e tabaco na gestação

Barkley et al, 2008

Page 32: TDAH - aula 1

Etiologia - Fatores de risco

TDAH nos pais Seu filho tem dificuldade em prestar atenção, sr

Clayton.

Barkley et al, 2008

Page 33: TDAH - aula 1

O que acontece no TDAH?

O CÉREBRO

Page 34: TDAH - aula 1

LOBO FRONTAL

Page 35: TDAH - aula 1

Córtex Pré-Frontal

Córtex Orbitofrontal

Córtex Dorsolateral

Córtex Frontomedial

Cypel,S.,2007, Gil,R.,2002,Goldberg,E.,2002

Page 36: TDAH - aula 1

CÓRTEX ORBITOFRONTAL

Page 37: TDAH - aula 1

ORBITOFRONTAL

Desinibição Irritabilidade

Impulsividade Distratibilidade

Euforia/ Hipomania Depressão

Sociopatia

Aproveitamento do feedback como modulador

de respostas

Tomada de decisões Hipersexualidade

Page 38: TDAH - aula 1

Córtex dorsolateral

Page 39: TDAH - aula 1

DORSOLATERAL

Organização dinâmica motora Planificação

Memória prospectiva (codificação, retenção e

recuperação)

Atualizações de representações mnêmicas

Flexibilidade mental Sequenciamento

Memória de Trabalho

Mediação das Interferências

Automonitorização

Page 40: TDAH - aula 1

Córtex frontomedial

Page 41: TDAH - aula 1

Frontomedial

Interferência na motivação e volição

Interesse

Atenção sustentada

Participa dos processos de memória imediata

Page 42: TDAH - aula 1

Cerebelo

Page 43: TDAH - aula 1

Funções executivas e cerebelo

Automatização do movimento motor substrato

inicial para as novas aprendizagens - via frontal

Essencialmente motora somática, exercendo

influência sobre a execução do movimento

voluntário já iniciado, e também no planejamento

do ato motor;

Page 44: TDAH - aula 1

FUNÇÕES EXECUTIVAS

Variedade de habilidades

Comportamentos não habituais em novas situações

Regulação de outras funções como atenção, percepção, memória, emoções dentre outras

Adiamento de recompensas

Processos de controle.

Page 45: TDAH - aula 1

Sustenta atenção (seletiva, alternada, manutenção)

Memória de trabalho ou operacional

Inibe respostas impulsivas

Planejamento de estratégias de comportamento

Modulação do comportamento

Resolução de problemas

Page 46: TDAH - aula 1

Diagnóstico

Clínico

Page 47: TDAH - aula 1

IMPORTANTE

Desatenção,Impulsividade e Hiperatividade

não são exclusivos de TDAH

Page 48: TDAH - aula 1

Diagnóstico diferencialComorbidade

Page 49: TDAH - aula 1

Comportamento apropriado à idade

Inabilidade ou intolerância dos responsáveis

Déficit sensorial

Retardo mental ou QI elevado

Doenças crônicas/neurológicas

TEA

Medicação

Page 50: TDAH - aula 1

Ansiedade

TOD ou TC

Transtorno do Humor Bipolar

Transtornos da aprendizagem

Fatores estressantes psicossociais

Page 51: TDAH - aula 1

Exames de neuroimagem e EEG

não são necessários para o diagnóstico.

São para exclusão de patologias

ou verificação de comorbidades

Page 52: TDAH - aula 1

Testes neuropsicológicos são úteis para

avaliar déficits específicos, mas não estão

disponíveis na rede pública e ainda são onerosos.

Page 53: TDAH - aula 1

Avaliação clínica

Distúrbios de sono

avaliar qualidade e quantidade de sono

Page 55: TDAH - aula 1

Crianças com alterações do processamento auditivo normalmente podem ouvir as informações, mas têm dificuldades para atender, localizar, armazenar ou recuperar as informações para torná-las úteis para

fins sociais e acadêmicos.Katz & Wilde, 1994.

Escutar na presença de ruído de fundo

Localizar os sons

Seguir instruções

Processamento auditivo

Page 56: TDAH - aula 1

Informações da família,

do professor, da própria criança,outros profissionais

Material escolar

Diagnóstico

Page 57: TDAH - aula 1

SNAP IV

Conners (para paise professores)

Diagnóstico

Questionários

ASRS 18

Page 58: TDAH - aula 1

CID 10

F 90 Transtornos hipercinéticos

F 90.0 – Distúrbios da atividade e da atenção

F 90.1 – Transtorno hipercinético de conduta

F 90.8 – Outros transtornos hipercinéticos

F90.9 - Transtorno hipercinético, não especificado

Page 59: TDAH - aula 1

DSM IV / 5 – O QUE MUDOU?

TDAH e TEA

Idade para início dos sintomas – 12 a

Ponto de corte no adulto – 5 sintomas

Apresentação no lugar de subtipo

Classificação em leve – moderado – grave

Remissão parcial

Page 60: TDAH - aula 1

Tratamento

Tratar ou Não?

Page 61: TDAH - aula 1

[email protected](31) 3241-4372

Curta nossa página

Obrigada!