Sexualidade Relacao

Click here to load reader

  • date post

    03-Jul-2015
  • Category

    Technology

  • view

    1.634
  • download

    5

Embed Size (px)

Transcript of Sexualidade Relacao

  • 1. RelaoRapaz / Rapariga Sexualidade Trabalho realizado por: -Ftima Santos 10H n 3 -Ivan Teixeira 10H n 5 -Pedro Sousa 10H n14

2. Indce Guio Introduo Desenvolvimento Concluso X Ver apresentao 3. Guio

  • Como explicar a relao tica e Sexualidade)
    • O que a tica?
    • O que significa Sexualidade Humana?
  • Quais as vrias vertentes da sexualidade?
    • Biolgica;
    • Psicolgica;
    • Social.
  • A dimenso humana da Sexualidade a dimenso dos valores norteados na relao com o outro!

4.

  • A Sexualidade na adolescncia
    • Afectos/ carinho/ ternura
    • Comunicao
    • Dilogo
    • Respeito por si e pelo outro
    • Intimidade
    • Opo e deciso
    • Liberdade e responsabilidade
    • Prazer
    • Compromisso
    • Honestidade e lealdade
    • Relao
    • Sade
    • Bem estar

5.

  • O tema geral do nosso trabalho de projecto a sexualidade.
  • O nosso grupo vai dar especial ateno relao entreRapaz e Rapariga . A nossa pesquisa trata sobretudo da relao
  • amorosa/ sexual nos adolescentes. Referir-nos-emos tambm aos valores que consideramos que devem ser respeitados numa relao a dois. Temos ainda vrias linhas de apoio para que possam esclarecer eventuais dvidas.
  • pois, preciso que tenham ateno ao que iro ler, porque pensamos que se respeitarem e reflectirem acerca do que escrevemos e iremos transmitir sero uns grandes homens e mulheres no futuro.

Introduo 6.

  • Algumas diferenas
  • Os Adolescentes relevam algumas diferenas no que se refere s necessidades e experincias sexuais. A forma como cada adolescente encara o seu desenvolvimento sexual, as experincias amorosas e as preocupaes consigo prprios varia imenso. Os rapazes e as raparigas encaram o corpo envolvendo sentimentos diferentes. Os rapazes so encorajados, ao longo da vida, a apreciar o seu corpo e a sua sexualidade. Ao passo que as raparigas tendem a reprimir as emoes corporais e a sua sexualidade.
  • Se atenderes ao teu grupo de amigos vers que cada um nico e tem as suas prprias e expectativas no campo da sexualidade.
  • O que tm ento rapazes/ raparigas em comum? No entanto, tm em comum o desenvolvimento gradual e ordenado da sua sexualidade, isto , ao longo dos vrios estdios de desenvolvimento na adolescncia d-se uma maturao gradual quer a nvel fsico e a nvel psicolgico.
  • Por outro lado, no decorrer de tudo este processo de desenvolvimento, partilham as mesmas perspectivas quanto ao seu desenvolvimento sexual.
  • Mas tambm existem preocupaes comuns. Para os mais inexperientes -lhes difcil estabelecer aproximao e no sabem como dizer que gosto dele/a. Outros no sabem dizer ao outro que tm inteno de fazer amor. E para outros a sua preocupao que ser sou capaz e ser que o outro vai gostar?

Desenvolvimento 7.

  • Primeiro namoro
  • Os pais nada tm a ver se deves namorar ou no, isso uma deciso tua, intima e que deve ser escolhida se realmente achas que deves namorar.
  • Numa situao em que os pais se interfiram na tua escolha tenta falar com eles abertamente, talvez eles estejam preocupados com um futuro desgosto que possas vir a ter. Os pais costumam meter-se na escolha de namorares ou no se eles souberam que a diferena de idades for grande, eles iram-te aconselhar em relao a tua escolha, porque o teu parceiro (a) pode usar-te. Caso eles no se metam completamente na tua vida ntima, procura explicar-lhes que gostarias de ter o apoio deles, que precisas que confiem em ti e nas tuas decises.

8.

  • Adolescncia
  • Na Adolescncia comeamos a tomar as nossas prprias decises, e que queremos ser ouvidos e ser respeitados pela nossa perspectiva. sempre bom na nossa idade que questionar e perguntar sinal de crescimento mental. As vezes na Adolescncia no queremos ouvir os avisos dos nossos pais, que nos querem indicar o caminho certo quando estamos perdidos, e proteger do mundo terrvel, dos desgostos de amor, das doenas sexualmente transmissveis, da gravidez no desejada, da violncia, do consumo de drogas e muito mais. sempre bom de saber que h algum que est sempre pronto/a para nos ajudar nos tempos mais difceis.
  • Importante tambm pensar que certas decises e responsabilidades so somente tuas, mas deviam ser discutidas e pensadas. S tu que podes decidir o que queres fazer da tua vida e que sentido lhe queres dar. No vs pelas ideias os outros, mas pelas tuas devidamente analisadas.

9.

  • Como se fala de Amor
  • O Amor no obrigatoriamente o acto sexual, existem precisamente vrias formas para se obter prazer com afecto/ carinho entre 2 pessoas que se amam. Hoje em dia a nossa sociedade tem uma ideia errada sobre o amor que acima de tudo se deve ser vivido de uma forma feliz, saudvel, com respeito mtuo, intimidade, honestidade, lealdade, liberdade, responsabilidade, compromisso e muitos mais valores que fazem uma relao perfeita entre 2 pessoas que se gostam realmente e no apenas para ter relaes sexuais.
  • Para se obter um amor verdadeiro, o acto sexual no o mais importante na relao. pena que muitas pessoas pensam assim. No se pode usar uma pessoa apenas com um objecto, isto , brincar ou enganar os sentimentos e desejar essa pessoa s para ter relaes sexuais.

10.

  • O que devo fazer em relao ao acto sexual?
  • A experincia sem dvida a melhor resposta. S atravs desta sabero como actuar e o que esperar de determinadas situaes. Os sucessos perante estas, sero exemplos positivos para as vezes seguintes, e os fracassos um sinal para tentar uma abordagem diferente da prxima vez .
  • A relao sexual uma historia de encontro, de desejos, de corpos e de almas.
  • O dialogo sobre o assunto e muito importante porque numa relao nem s o acto sexual importante, mas sim o carinho, o afecto, a ternura, e outros valores contribuem para uma boa relao.
  • A primeira relao sexual deve ser uma deciso mutua, e se no houver acordo no deve ser forada porque e uma deciso importante na vida de uma pessoa.
  • Normalmente as pessoas pensam que a relao sexual deve acontecer passado algum tempo de a relao comear, no sendo uma ideia correcta porque no importa o tempo, a idade, ou seja, apenas como o desejo, o amor, e o momento que tem de ser vivido de uma maneira a ser recordado.

11.

  • Linha SOS Grvida
  • 808201139
  • Dias teis, das 10 s 18:00 horas;
  • Maternidade Dr. Alfredo da Costa
  • 213184000
  • Linha SOS Adolescentes
  • Apoio a mes adolescentes
  • Maternidade Bissaia Barreto
  • 800202484
  • Sexualidade em Linha
  • 808222003
  • Dias teis, das 12 s 19 horas;
  • Sbados, das 10 s 17 horas;
  • [email_address]
  • Apartado 1191
  • 1054 Lisboa CODEX
  • Sexualidade em Atendimento do Porto
  • 222001798, steras e quintas, das 19 s 23 horas;
  • SOS Dificuldades Sexuais
  • 808206206
  • Dias teis, das 18 s 22 horas;
  • Sexualidade Segura (Apoio Mecnico)
  • 800202120
  • Instituto Portuguesa da Juventude
  • Telf. 213179200
  • URL:www.ipj.pt

Algumas linhas de apoio : 12. Criei palavras para te dizer Imaginei cenas que podiam acontecer Mas, de repente, tudo mudou Pois percebi que o seu amor acabou As minhas lgrimas, ento, caram O sofrimento veio tona Mas de que adiantaria Ficar com algum que no me ama No iria ser feliz No iria estar em paz Voc s me faria Sofrer mais e mais No te desejo mal No sou assim Apenas lamento por no estar junto de mim Voc no sabe o que o amor Parece que no tem corao Mas no me entregarei a dor Mesmo sabendo que tudo foi em vo E se um dia voc quiser voltar No vou te dizer sim Pois apesar de gostar de voc GOSTO MUITO MAIS DE MIM! 13.

  • Em concluso do nosso trabalho queramos dizer para pensarem bem sobre o que leram, porque muitos adolescentes no respeitam o seu parceiro / parceira. Neste trabalho esto presentes valores que se devem respeitar para que vocs possam crescer mentalmente e viver melhor em sociedade e na vossa vida amorosa. Damos por concludo o nosso trabalho, esperamos que algumas das vossas dvidas tenham sido esclarecidas!

Concluso 14.

  • Bibliografia:
  • http://juventude.gov.pt/PortalJuventude/EstilosVida/SexualidadeJuvenil;
  • www.sexualidades.com;
  • www.sexualidadejuvenil.pt ;
  • www.netprof.pt/ servlet .