Revista Link Acieg

download Revista Link Acieg

of 22

  • date post

    06-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    219
  • download

    0

Embed Size (px)

description

5ª edição da revista digital da Acieg, a Link Acieg

Transcript of Revista Link Acieg

  • Revista Digital da Acieg

    LinkAciegMaio de 2013 - Edio 5 ww.acieg.com.br

    Projeto prev mudanas na paisagem urbana e melhoriasno trnsito da capital, a partir da substituio do BRT do

    Eixo Anhanguera

    A proposta do VLT

    Mudanas na AvenidaT-63 trazem prejuzosaos comerciantes

    Goiano com reconhecimentointernacional. Proprietrio doOutback fala sobre conquista

    Grca exemplo porter comprometimentocom Meio Ambiente

  • EXPEDIENTE

    Revista digital Link Acieg uma publicao da Associao Comercial, Industrial e de Servios do Estado de Gois (Acieg)

    MISSO DA ACIEGAtuar na defesa incondicional do setor

    produtivo, fomentando edesenvolvendo aes que viabilizem a

    sua integrao com a sociedade.

    Editor Leandro Resende (JP-1145)

    ReportagemAna Helena Borges

    Estagirios (a)Pedro NunesPaula Alana Oliveira

    REDAO(62) 3237-2616 ou 3237-2642

    COMERCIAL (ANNCIOS)(62) 3237-2613 (Marina Anderi)

    PresidenteHelenir Queiroz

    CONTATOS GESTO

    LINK Acieg

    Sugestes de pauta podem ser enviadas para imprensa@acieg.com.br

    mobilidade urbana

    Acompanhe a Acieg

    facebook.com/acieg twitter.com/acieg flicker.com/acieg plus.google.com/acieg

    Com o aumento nonmero de pes-soas que utilizamo transporte cole-tivo em Goiniacresce a cada dia a necessidade

    de mudanas no trnsito dacapital. nibus cheio e o trn-sito lento so uma das grandesreclamaes da populaogoianiense, o que exige alter-aes no trnsito e moderniza-o dos sistemas utilizados. OVeculo leve sobre trilhos (VLT)- que substituir o corredor ex-

    clusivo que atende atualmenteo Eixo Anhanguera interli-gando os extremos leste e oesteda capital uma das atuaisapostas do Estado para melho-rar a mobilidade urbana dacapital.

    O projeto de implan-tao cobre mais de 13,5 km deextenso com 17 pontos deparadas ao longo do Eixo An-hanguera.

    A expectativa de queas obras comecem ainda nessesemestre, e que a concluso sejaem 24 meses. Se o cronogramafor cumprido integralmente oVLT estar em funcionamentoem julho de 2015.

    H um receio general-izado dos comerciantes prxi-mos Avenida Anhangueraque temem os impactos da con-struo. Um dos receosos odiretor-superintendente doGrupo Novo Mundo, AgenorBraga, que acredita nos ganhoscom o VLT, mas tem dvidasquanto a operacionalidade daimplantao.Tivemos preju-zos enormes com as obras doEixo Anhanguera, e isso nopode ser repetido,

    VLT e a soluo paratrnsito em GoiniaProjeto prev mudanas na cidade para melhorar a

    mobilidade urbana e paisagem local

    Por Paula Alana Oliveira Pedro Nunes

    Avenida Anhanguera aps a implantao do Veculo Leve sobre Trilhos

  • mobilidade urbana

    pontua. O presidente do GrupoExecutivo de Implantao doVLT, Carlos Maranho, esteveno dia 19 de maro na Aciegpara esclarecer estas e outrasdvidas dos empresrios, queesto preocupados com os im-pactos durante a obra.

    Na reunio, ele explicouque o VLT o sistema que maisse integra no quadro urbano, deuma maneira pouco poluente.A obra no ser realizada inte-gralmente, mas trecho a trecho,

    e a estimativa de durao emcada local de 30 dias, acen-tua.

    Para a presidente da Acieg,Helenir Queiroz, que tambmintegra o Grupo Executivo deImplantao do VLT represen-tando o setor produtivo, o pro-jeto proposto tem o objetivomaior de requalicar a mobili-dade urbana da cidade de Goi-nia. Entretanto, isso deve serfeito sem prejudicar os comer-ciantes.

    Para que isso ocorra, acreditaque preciso mais esclareci-mentos sobre como a obra serrealizada para que dvidas eimpactos negativos como afalta de estacionamento naregio central, diculdade dacirculao de veculos e deacesso ao comrcio sejam min-imizados. A presidente daAcieg defende ainda o acom-panhamento passo a passo daimplantao, com participaoativa de entidades empresariais.

    Terminais e pontos de nibus devem ganhar estrutura mais moderna

    VANTAGENS

    Transporte de mais pessoas de forma e com maior conforto;Maior rapidez para completar o percurso;Movido a energia eltrica;Reduo da poluio sonora;Paisagem mais bonita e moderna.

  • mobilidade urbana

    O que VLT?

    O dilema dessa construogira em torno dos comerciantesde Goinia, que durante e apsas obras do VLT podero terquedas signicativas no fatura-mento e at fechar seus negcios.Outras queixas referem-se re-duo do nmero de cruzamen-tos na via e a reduo de vagaspara estacionamento, o que pode- segundo os comerciantes -tornar a transitao no localainda mais complicada.

    O VLT um sistema alternativo de transporte urbano e susten-tvel movido a eletricidade, cujo tamanho permite que sua estru-tura seja construda no meio urbano j existente.

    Em Goinia, a implantao doVLT substituir os nibus atuaisque circulam no Eixo An-hanguera. O projeto tem comobase um moderno meio de trans-porte que permite aos plane-jadores repensarem os espaosurbanos, revitalizarem o meio ar-quitetnico e contriburem parao crescimento das cidades, semdanos ao meio ambiente.

    Dentre os benefcios da im-plantao esto o atendimentode mais de 240 mil usurios detransporte pblico por dia commais rapidez e conforto. Sero13,6 km de trajeto que oVLT far em 36 minutos, en-quanto os nibus do Eixo An-hanguera realizam em 72minutos. O tempo de espera dousurio tambm ser reduzidopara 3 minutos. A estruturaainda contar com calades e ci-clovias.

    Como ser aimplantaoem Goinia? A previso de que todo o

    projeto seja construdo em atdois anos.

    Quando o VLTestar pronto?

    A obra est orada em R$ 1,3bilho, recurso proveniente dosgovernos Federal e Estadual,por meio de Parceria Pblico-Privada (PPP), que foi aprovadopor unanimidade pela CmaraDeliberativa do Transporte Co-letivo da Regio Metropolitanade Goinia.

    Qual o valorda obra?

    Vrias cidades brasileiras jcontam com a iniciativa. Dentreelas So Paulo, Braslia e Rio deJaneiro, nesta h previso para aconstruo de mais seis linhasat o incio dos Jogos Olmpicose Paralmpicos de 2016.

    No exterior a prtica aindamais comum. Cidades comoBarcelona, Paris e Istambul bus-caram nesta tecnologia soluespara mobilidade e renovao ur-bana.

    Em quaiscidades o VLTj adotado?

    Qual a maiorpreocupao?

  • mobilidade urbana

    Modelo do VLT a ser implantado em Goinia

    O presidente do Grupo Executivo de Implantao do VLT, Carlos Maranho, disse que a obraser feita em etapas, por quarteires conforme segue:

    Primeiro, ser feito o servio na parte central da via;Depois as intervenes nas caladas para a construo de um calado;Os nibus da Metrobus passaro nas vias laterais.

    O gestor calcula dois meses de tempo mdio para os trabalhos em cada quarteiro e que anova rea de lazer e compras ter um paisagismo que atrair clientes, assim como ocorre emvrias cidades do mundo.

    Detalhes do projeto

    Com ateno especial a esserisco, a Acieg participa do GrupoExecutivo de Implantao doVLT. De acordo com a presi-dente da entidade, HelenirQueiroz, o objetivo da partici-pao propor alternativas

    quando so identicadas situ-aes que possam trazer sacrif-cios extras ao empresrio daregio envolvida no projeto.

    Toda obra, durante sua exe-cuo, gera transtornos, isso emtodo lugar do mundo. O que no

    pode provocar falncias oudeixar de fazer obras para a so-ciedade. Buscamos o equilbrio eos comerciantes j esto nosprocurando para tirar dvidas,fazer sugestes e reivindi-caes, disse.

    O que a Aciegtem feito a respeito?

  • vagas de estacionamento

    nibus mais velozes, mas faltam vagas

    A criao de corredores ex-clusivos para o transportecoletivo diminuiu o tempode percurso dos nibus.

    Mas a medida apontadapelos comerciantes comoprejudicial aos negcios

    Por Ana Helena Borges

    Es t a c i o n a m e n t oproibido, poucosclientes e muita in-satisfao por partedos comerciantes.Este o atual cenrio da avenidaT-63 - uma das principais vias deGoinia - aps a implantao docorredor exclusivo para o trans-porte coletivo. Mesmo com a jus-ticativa da prefeitura deGoinia que a soluo melhoraro uxo de veculos e, principal-mente, aumentar a velocidadedos nibus em at 20%, lojistasda regio caram insatisfeitoscom o resultado nas vendas: lev-antamento realizado pela Aciegestima que a medida tenha re-duzido as vendas em at 30%.

    De acordo com a CompanhiaMetropolitana de TransportesColetivos (CMTC) os nibus quetrafegavam a 15,5 Km/h hoje jatingem 20km/h em horrios depico. O que, segundo o consultorde Trnsito e Transporte dorgo, Alexandre Zum, trarbenefcios em longo prazo.

    Com o nibus mais rpidoas pessoas tendem a usar otransporte coletivo com mais fre-

    quncia. E, passaro a ir maislonge para fazer suas compras oque aumentar o uxo de pes-soas pela via, arma Zum.

    O presidente da CMTC, Ubi-rajara Alves Abud, diz ainda queno h prejuzos nanceirospara os comerciantes porque aproibio do estacionamentono atingir os consumidores,mas os lojistas e seus fun-cionrios. Fizemos um estudonas vias de grande circulao epercebemos que a maioria doscarros estacionados era dos lojis-tas e funcionrios.

    A scia-proprietria dalivraria Amigos do Livro, NbiaTeixeira, uma das empresriasque possui comrcio no local ediscorda da medida, posiciona-mento e estudo realizado pelaprefeitura. Nbia alega que a

    deciso foi precipitada, poisno h estacionamento privadosno percurso de maior movi-mento da avenida. A situaos vai piorar daqui para frente.Por enquanto, alguns clientesainda descumprem a regra eestacionam mesmo sendo irreg-ular, mas quando comearem amultar eles no tero onde parare vo procurar outro estabeleci-mento.

    EXPERINCIANbia Teixeira diz que essa

    a segunda vez que enfrenta oproblema criado pela falta deestacionamento: a primeira vezfoi no centro de Goinia - ondemantm uma lial - quandohouve a criao de reas azul e om d