Revista da Década de 50

of 60 /60
A revista bonita para toda a família! Década de 50

Embed Size (px)

description

Revista sobre acontecimentos e propagandas da década de 50 em ambito nacional e internacional. Feito pela turma Menfis. Edicao Geral: Gustavo Miranda

Transcript of Revista da Década de 50

Page 1: Revista da Década de 50

A revista bonita para toda a família!

Década de

50

Page 2: Revista da Década de 50

Um carro doce, suave e petulante.

Page 3: Revista da Década de 50

empresário Assis Chateaubriand, dono da rede de rádio Tupi, assinou contrato com a empresa RCA Victor, empresa tele difusora americana, para introduzir no Brasil essa nova e intrigante tecnologia: a televisão.

Essa tecnologia permite ver e ouvir imagens através um aparelho televisor, transmitidas por antenas instaladas em locais estratégicos. Em todo o mundo, até o momento, há cerca de dois ou três canais que transmitem esses sinais de televisão. O canal principiante no Brasil, como podia se imaginar terá o nome de TV-TUPI, devido a rede ao qual é ligado.

O conhecimento de rádio de Assis Chateaubriand e suas muitas viagens pelo mundo afora, o fizeram acreditar que será possível sim trazer a televisão para o Brasil.

A sombra que pesa sobre essa ousadia é de como conduzir o empreendimento com poucos operários de conhecimento ao assunto. Os poucos que podem ter idéia do que se trata o assunto, são os próprios trabalhadores

egressos de rádios, que apesar da diferenciação de seus equipamentos de trabalho aos supostos novos materiais, são os que mais se assemelham dos aparelhos de Tele difusão.

Chateaubriand aposta que com a nova tecnologia pode além de modernizar, reinventar o ramo da comunicação no Brasil.

O país aguarda ansioso a estréia do canal, prevista para o dia 18 de setembro de 1950. Por enquanto essa tecnologia se concentrará na cidade do Rio de Janeiro - RJ, mas a esperança de Chateaubriand é que em menos de um ano consiga atingir metade do país.

O estouro do momento! Chateaubriand com sócio nos estúdios da RCA Victor, EUA.O

Page 4: Revista da Década de 50

TELEVISÃOO mais novo meio de comunicação.

Esse novo aparelho lhe proporciona as melhores notícias e o melhor entretenimento.

Adquira logo o seu e garanta a felicidade de sua família !

Page 5: Revista da Década de 50

No dia 19 de junho de 1953 na prisão de Sing Sing,ao pôr do sol, o casal judeu comunista estadunidense foi executado devido a acusações de espionagem. Segundo alega o governo dos Estados Unidos ,eles teriam passado informações sobre a bomba atômica a URSS. Eles foram os únicos civis estadunidenses executados durante a Guerra Fria por espionagem. Em sua argumentação impondo a pena de morte ao casal, o juiz Kaufman responsabilizou os dois não só pela espionagem mas também pelas mortes da Guerra da Coreia.

Page 6: Revista da Década de 50

Apesar das anotações alegadamente digitadas por Ethel conterem pouca informação relevante ao projeto atômico soviético, isto foi prova suficiente para o júri condenar o casal na acusação de conspiração para cometer espionagem. Foi sugerido que Ethel foi indiciada junto ao marido para que a promotoria pudesse usá-la para fazer pressão para que Julius revelasse os nomes de outros envolvidos no caso. A execução foi adiada de

sua data original  por que no dia 17 de junho o juiz da Suprema Corte William O. Douglas havia garantido uma paralisação da pena. Tal paralisação se deveu a um recurso de Fyke Farmer, um advogado do Tennessee cujos esforços para salvar os Rosenbergs da morte já haviam sido desprezados pelo advogado do casal.

Page 7: Revista da Década de 50

Fique sempre em dia com a moda!

Tenha as melhores roupas do mundo.

Florense Aqui você estará sempre

linda!

Confira nossos produtos na loja mais próxima da sua casa

Page 8: Revista da Década de 50

Recentemente, a empresa Disney lançou seu novo filme. Chama-se Alice no País das Maravilhas, em inglês Alice in Wonderland, e é uma animação infantil que tem conquistado as crianças. A maioria dos críticos recebeu o filme com frieza, o que contrapõem o fato do filme ter

feito razoável sucesso em bilheteria. Os críticos ingleses acusam que o conto foi fortemente influenciado pelo

cultura americana....

A história do filme centra-se na garota Alice, que encontra um Coelho Branco. Juntos, eles acabam no País das Maravilhas, um lugar fantasioso e repleto de

loucuras e absurdos, onde a dupla encontra personagens com características distintas como o

Chapeleiro Louco e a Rainha de Copas. O filme recebeu uma indicação ao Oscar por Melhor Trilha Sonora

devido suas canções.…

Page 9: Revista da Década de 50

O filme é baseado no livro homônimo do escritor Lewis Carrol, uma obra clássica na literatura da Inglaterra. Uma obra importante para o mundo da fantasia. Há uma continuação do livro que se chama “Alice Através do Espelho”.

... À respeito de um possível projeto sobre esse segundo livro, a Disney não nada declarou a respeito, portanto ,provavelmente, não haverá uma adaptação animada de Alice Através do Espelho. O sucesso do filme não chegou perto da fama obtido pelo trabalho anterior da Disney, Cinderela, e ,também, foi surpreendente a reação de Walt Disney, o próprio criador. Segundo ele, após assistir o filme, disse que “o filme não tinha coração”.

A capa em inglês do filme “Alice no País das Maravilhas”, que concorre ao Oscar de melhor Trilha Sonora.

Page 10: Revista da Década de 50

O filme Cinderela foi lançado em 1950, pela Walt Disney. Adaptado da obra original dos irmãos Perrault, o filme conta a história de uma moça que é maltratada pela madrasta e por suas irmãs malvadas até que um dia, com a ajuda de sua fada madrinha, consegue ir ao baile real, onde encontra-se com o príncipe e ambos se apaixonam. Quando o relógio

mostra meia noite, no entanto, a jovem, que devia voltar para casa, acaba esquecendo seu sapatinho de cristal, único objeto pelo qual o príncipe pode identificá-la no meio de todas as moças que estavam no baile.

Essa maravilhosa obra da Walt Disney é repleta de música e magia e promete emocionar toda a família!

Page 11: Revista da Década de 50
Page 12: Revista da Década de 50

LIttle Richard começa a gravar! Sua primeira música colocada nas rádios, “Tutti Frutti”, já faz grande sucesso entre os ouvintes. Seu estilo inovador de música, misturando funk com Rock ‘n’ Roll através dos saxofones de sua banda, The Upsetters, faz de sua música, uma música digna de ser ouvida.

Little Richard começa a gravar e já faz sucesso nas rádios!

Nova descoberta na música!

Page 13: Revista da Década de 50

Frank Sinatra Lança novo álbum

Lado A # Título Duração 1."In the Wee Small Hours of the Morning"   3:00 2."Mood Indigo"   3:30 3. "Glad to Be Unhappy"   2:35 4. "I Get Along Without You Very Well"   3:42 5. "Deep in a Dream"   2:49 6. "I See Your Face Before Me"   3:24 7. "Can't We Be Friends?"   2:48 8. "When Your Lover Has Gone"   3:10

Lado B # Título Duração 1."What Is This Thing Called Love?"   2:35 2. "Last Night When We Were Young"   3:17 3. "I'll Be Around"   2:59 4. "Ill Wind"   3:46 5. "It Never Entered My Mind"   2:42 6. "Dancing on the Ceiling"   2:57 7. "I'll Never Be the Same"   3:05 8. "This Love of Mine"   3:33

“In the Wee Small Hours” (1955) é mais um album conceitual do grande cantor Frank Sinatra, executando em sua totalidade as idéias que haviam sido apresentadas em “The Voice of Frank

Sinatra”, de 1946

A sequência é iniciada com a entristecida faixa de abertura, que foi especialmente escrita, e segue com uma seleção de músicas arranjadas em um andamento lento e nostálgico, seja para um

pequeno conjunto musical ou para orquestra de cordas

Page 14: Revista da Década de 50

A inocência dá corda.A Caixinha de Música toca.

A bailarina rodopia.A imaginação pisa no arco-íris. E você sonha ser a bailarina.

Com a Caixinha de Musica da estrela você poderá soltar sua imaginação , voltar aos tempos de mocidade enquanto escuta a linda musica e observa a bela bailarina rodopiar.

Page 15: Revista da Década de 50

Conheça mais sobre o sucesso de

O senhor dos Anéis.

Page 16: Revista da Década de 50

Por isso,vale conhecer um pouco sobre o universo de O Senhor dos Anéis.

Em 1954,foi publicado o primeiro livro de O Senhor

dos Anéis;a partir de então,principalmente nos

Estados Unidos, começaram a surgir milhares de fãs da

série.A obra conquista cada vez

mais leitores, influenciando, assim,a cultura universal dos

anos 50.

Page 17: Revista da Década de 50

E é nesse mundo de fantasia,complexo e cheio de vida que Tolkien,traz milhares

de leitores a conhecerem a obra O Senhor dos anéis.

A história ocorre em um tempo e espaço imaginário;a terceira Era da Terra Média,que é um mundo inspirado na terra real.O novo mundo é habitado por humanos e por outras raças humanóides:Elfos ,Anões e Orcs.É narrado um conflito contra o mal ,através da luta de várias raças contra Orcs.Tudo para evitar que o anel do poder volte às mãos de Sauron,O Senhor do Escuro.

“Um universo onde sua mente pode entrar. Dentro dele, tudo o que ela relatar é "verdade": está de acordo com as leis daquele mundo.”

Sua inspiração para escrever os livros foi a experiência que Tolkien obteve ao lutar na Primeira Guerra Mundial. O escritor criou assim,um mundo diferente do qual presenciou,o livro consolidou o que ele chamava de “Mundo Secundário”. Segundo o próprio escritor,o Mundo Secundário seria :

Page 18: Revista da Década de 50

O livro No more war (Sem mais guerras) do químico norte-americano Linnus Pauling é lançado em 1958 e vem como um protesto. Após publicar estudos sobre estruturas moleculares, proteínas e a respeito das novidades do DNA, Linnus escreve militando contra o uso de energia nuclear.

Além de escrever, Pauling tem participado de passeatas na capital dos

EUA lutando contra a construção de usinas nucleares, contra os testes e o uso militar da energia nuclear. Agora

resta esperar para ver as repercussões que esse livro-manifesto trará.

Linnus tem ampla participação em descobertas médicas; recentemente descobriu o defeito genético nas hemoglobinas que gera a anemia. E é com essa confiável participação no ramo das pesquisas que Pauling vem agora dizer ao mundo os danos à saúde das pessoas que são expostas às radiações.

Page 19: Revista da Década de 50

Dia 24 de Agosto de 1954, morre o presidente Getúlio Vargas, diante do ocorrido a reação popular foi imediata. Comoção e revolta rapidamente se instalaram pelo país, com motins e protestos contra a situação que culminou com a morte do 'pai dos pobres'. O motivo pelo qual ele se suicidou ainda é um mistério.

Page 20: Revista da Década de 50
Page 21: Revista da Década de 50

Pelé, Garrincha e Vavá garantem o primeiro título mundial ao BRASIL após golear os anfitriões por 5x2 na final !

Em pé: Djalma Santos, Zito, Bellini, Nílton Santos, Orlando e Gilmar

Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá e Zagallo.

Page 22: Revista da Década de 50

REVOLUÇÃO CUBANA

O protetorado norte-americano que passou para uma controversa ditadura agora parece começar a caminhar com seus próprios passos, sem influência da Grande Potência Capitalista. Talvez seja assim que possamos descrever sem detalhes a vida política de Cuba, a ilha-país que após alguns anos de guerrilhas realizou sua Revolução.

Cuba esteve sob influência espanhola desde 1514. Mas, com a guerra entre EUA e Espanha (cujo vencedor foi os EUA) a ilha passou a ser um protetorado norte-americano em 1902 por ordem da Emenda Platt(os EUA poderiam intervir no país a qualquer momento que os interesses cubanos ou norte-americanos estivessem ameaçados).

Em 1933 o sargento Fulgêncio Batista deu um golpe militar, promulgando sua própria ditadura. Apesar do grande crescimento econômico na época, havia muita desigualdade em Cuba.

Existirá socialismo em terras americanas?

Page 23: Revista da Década de 50

Mas seu governo não foi tranqüilo. Desde 1953 várias ações de guerrilha foram realizadas para tentar retira-lo do poder, culminando na formação do Movimento Revolucionário 26 de Julho, liderado por Fidel Castro, atual Comandante em Chefe e primeiro ministro de Cuba. Neste período ele conhece Ernesto “Che” Guevara e Camilo Cienfuegos, que são nomeados líderes de colunas de guerrilheiros. Esses movimentos foram amplamente apoiados pela população.

As colunas atacaram várias cidades urbanas de Cuba investindo, por fim, na capital. Com a dificuldade de governo, Fulgêncio Batista fugiu de Cuba em 1° de janeiro de 1959, fato decisivo para a vitória e para a consolidação da Revolução Cubana.

Agora as Américas não são mais um lugar apenas para o capitalismo. A Revolução trouxe os ideais socialistas para nosso continente. Agora resta saber qual será a próxima jogada neste tabuleiro chamado “mundo” e neste jogo de xadrez chamado “Guerra Fria”.

Page 24: Revista da Década de 50
Page 25: Revista da Década de 50

Para oeste, assim comoquem de um mirante avistao reflexo de umacidade imagináriae, para ter, inventa-a.

...irrompe uma cidadecega de luzes...Irrompe,em luzes, a cidadeque no oeste buscamos,desde sempre. 

Page 26: Revista da Década de 50

Juscelino Kubitschek , após ter sido escolhido

candidato a presidência da República pelo

PSD (partido social

democrático), realiza um

comício na qual assume transferir

a capital para o planalto central.

Trajetória de Juscelino

Kubitschek Juscelino é eleito presidente da República com 3077411 votos, ou 36% do total. A UDN e seus aliados iniciam batalha judicial

para anular as eleições.

Em 3 de novembro o coronel Jurandir de Bizarria Mamede,

discursando no enterro do general Canrobert Pereira da

Costa, sugere golpe militar para impedir a posse de JK e Goulart.

Carlos Luz, presidente da Câmara dos Deputados, assume o poder e se recusa a punir os militares que pregam o golpe.

Em 22 de novembroO Congresso Nacional aprova o impedimento do presidente da República, Café

Filho. Nereu Ramos, vice-presidente do Senado, assume o

governo até a posse de JK.

JK toma posse e pede ao Congresso

a abolição do estado de sítio. No dia seguinte, põe fim à censura à

imprensa.É criado o Conselho

do Desenvolvimento. JK

lança o Plano de Metas, seu

programa de governo, cujo

objetivo é industrializar o país. A "meta-síntese" é a

construção de Brasília.

Page 27: Revista da Década de 50

"Chega de Saudade" inaugura a Bossa Nova

João Gilberto, cujo violão acompanhou Elizeth Cardoso na primeira gravação de "Chega de Saudade", em 1958, não foi nem citado nos créditos do disco. A música composta por Tom Jobim ficou mais de um ano na gaveta até ganhar uma letra, escrita por Vinicius de Morais. Da discórdia e do acaso, surgiu a canção que inaugurou a bossa nova.Marco que já é modernizador da música brasileira, "Chega de Saudade". A novidade ficaria por conta, sobretudo, do violão de João Gilberto e um modo de cantar que se aproxima do jazz.

Elizeth Cardoso é a primeira a cantar “chega de saudade”, mas o disco teve poucas vendas , mas Elizeth sacramenta seu nome como a primeira intérprete da canção que abriu um dos mais importantes capítulos da história da música brasileira. Meses depois, João gravou, pela Odeon, seu próprio 78 rotações, interpretando "Chega de Saudade" com todas as novidades e maneiras bossa-novistas que, vem ganhando o país e ganhara o mundo .

Elizeth Cardoso

Na batida de um violão anônimo, numa das faixas de um disco pouco vendido, tem início a Bossa Nova

Page 28: Revista da Década de 50

Ela é moderna.

É uma líder nas idéias,

Ela sabe viver.

ELA USA BIQUÍNI.O mais moderno em moda praia.

no viver,no vestir.

Page 29: Revista da Década de 50

Barbie, parece até real.

Adquira a boneca Barbie com seus lindos acessórios e coleções de roupas por apenas

3 Dólares

!

Page 30: Revista da Década de 50

A PRIMEIRA GRAVAÇÃO Elvis se formou na Humes na

metade de 1953, começou a trabalhar na Crown Eletric cmo motorista de caminhão, seu salário era de 35 dólares por semana. No mesmo ano paga 4 dólares para gravar 2 faixas na Sun Records de Memphi. As músicas eram "My Happiness" e "That's When Your Heartchaches Begin". Essas duas canções eram 2 baladas bem lentas. Elvis só retornaria na gravadora Sun Records em 1954.

PRIMEIRO FILME 1956 foi um grande ano para Elvis, pois lança seu primeiro disco pela RCA e conquista o primeiro disco de ouro da carreira, consegue o topo das paradas e lança o primeiro filme "Love me Tender". E para melhorar mais as coisas a trilha sonora era só de músicas de Elvis e o filme foi um sucesso. Elvis não tinha a formação de ator, mas não fez feio em sua primeira participação em um filme!

Page 31: Revista da Década de 50

ELVIS CONQUISTA O MUNDO Elvis lança mais 2 discos pela RCA que são: "Loving You" e "Elvis Christmas Album". Existem algumas bibliografias que colocam que o disco "Elvis" foi lançado em 1957 e outras dizem que foi em 1956. Para se entender melhor ainda o fenômeno Elvis, é só olhar para os resultados dos álbuns. Elvis alcança o topo até cantando músicas natalinas visto que era uma cantor de Rock! 

Page 32: Revista da Década de 50

Só ela pode acender o brilho do seu sorriso com um ótimo frescor.

O sorriso que contagia as pessoas.

Page 33: Revista da Década de 50

Escândalo que silenciou

A turbulenta vida pessoal de Lewis era mantida em segredo do público até que a imprensa descobriu que a esposa do astro é Myra Gale Brown, sua prima de segundo grau, que tem apenas 13 anos de idade.

Agora é torcer para vê-lo novamente chutando o banquinho do piano para tocar de pé, deslizando e batendo suas mãos pelas teclas, enquanto seu som embala os movimentos !

O escândalo desse agitado ano de 1958 explodiu na mídia e silenciou sua belíssima turnê britânica após meras três apresentações.

Quem não embalou-se ao ouvir “Come on baby, drive my crazy. Goodness, gracious, great balls of fire” ?

Jerry Lee Lewis aclamado pelo seu som misto de rhythm and blues, boogie-woogie, gospel e country, encantando desde 1954, teve sua turnê cancelada.

Page 34: Revista da Década de 50
Page 35: Revista da Década de 50

A Nova Rainha do

RádioO espetacular sucesso de Dalva de Oliveira no ano passado,1950, só poderia levá-la a um caminho: a

Rádio Nacional.

Page 36: Revista da Década de 50

Nacional irá lançar todo o seu poder para eleger Dalva

de qualquer maneira.

Mesmo amedrontada com os poderosos fã-clubes de Emilinha e

Marlene, que fazem da Rádio Nacional seu ponto de encontro, Dalva de Oliveira assina com a

PRE 8, já cotada para ser a candidata oficial da emissora para o concurso que elegerá a Rainha

do Rádio desse ano,1951. Segundo os organizadores, o

concurso voltará com tudo, e a Rádio

Page 37: Revista da Década de 50

Sua carreira musical continua crescendo.

Com seu grande sucesso Errei Sim! sua carreira parece inesgotável.

Dalva, assim que os lançamentos carnavalescos começaram a ser

executados pelas rádios, foi um dos destaques do carnaval desse

ano,1951, com sua música Zum-Zum-Zum (Fernando Lobo/Paulo

Soledade). Para os Fãs: tão logo termina o carnaval, as

gravadoras já começam a colocar no

mercado seus lançamentos de meio

de ano.

Page 38: Revista da Década de 50

Em 4 de outubro de 1957, os soviéticos finalmente conseguiram alcançar o espaço. Eles lançaram do Soviet Union's rocket testing facility, uma base no deserto próximo a Tyuratam no Cazaquistão, o primeiro satélite para orbitar a Terra. Seu foguete, chamado Sputnik Rocket, de dois estágios, tinha 19 metros de altura e pesava 137 toneladas (10,835 toneladas sem combustível), cujo estágio dois entrou em órbita também. O foguete era propulsado por LOX (oxigênio líquido) e querosene. O satélite, denominado Sputnik, uma esfera de aproximadamente 58,5 cm e pesando 83,6 kg era feito de liga de alumínio polido. A função básica do satélite era transmitir um sinal de rádio, "beep", que podia ser sintonizado por qualquer radioamador nas freqüências entre 20,005 e 40,002 MHz.

Soviéticos lançam satélite Sputnik ao espaço

Page 39: Revista da Década de 50

EagleTratamento nobre para a cútis perfeita!

Abrace mais os seus parentes! A maciez da

pele mostrará que é uma escolha de sua casa

importar-se com o bem-estar de todos.

‘‘Enobrecendo os cuidados Enobrecendo os cuidados com a famíliacom a família.’.’

Agora toda a família pode mostrar a impecável pele que era privilégio apenas da mamãe.

Sabonetes que dão maciez à cútis não são somente para as estrelas, toda a família pode usar e sentir o toque aveludado que Eagle trás.

Page 40: Revista da Década de 50

Na véspera seu Aniversário Charles Chaplin despista repórteres, maldiz Hollywood, revela seu sonho de moradia nos trópicos e seu desejo de voltar à Itália em entrevista exclusiva.

Sir Charles Spencer Chaplin, Jr., ator, diretor, dançarino e músico britânico, comemora seus sessenta e cinco anos. E em entrevista sobre sua ultima premiação com a música Luzes da Ribalta revela seus planos de viagem.

65º Aniversário de Charles Chaplin

Page 41: Revista da Década de 50

O MUNDO PÁRA PARA A PRIMEIRA CORRIDA DE F-1

INGLATERRA SERÁ SEDE DO 1º GRAND

PRIX

Amanhã, 13 de maio, será realizada a prova inaugural do campeonato mundial de Formula 1, no Circuito de Silverstone, Inglaterra. O evento é o primeiro dos 6 GP’s agendados para o campeonato que contará ainda com: Mônaco, Suíça, Bélgica, França e Itália.

Page 42: Revista da Década de 50
Page 43: Revista da Década de 50

Mesmo sem grandes renomes das artes plásticas ligados ao Partido Comunista , sendo eles Diego Rivera, Siqueiros, no Brasil Cândido Portinari e Di Cavalcanti, a amostra foi um sucesso, conseguindo se desmembrar do modelo da Bienal de Veneza e ter um modelo com características Brasileiras. Segundo Bernard Dorival , conservador do museu de arte moderna de Paris, “ a II Bienal de São Paulo superou todas as mostras internacionais de arte moderna já realizadas no mundo”. Com muitas obras do estrangeiro, a II Bienal contou com representantes de 40 países, compreendendo cerca de 4000 obras , fazendo com que o público andasse sete quilômetros para vê-la. Houve gasto de 800.000 cruzeiros só no transporte das obras do porto de Santos a São Paulo . O quadro de maior impacto foi Guernica de Picasso, único ligado a esquerda a representar a Bienal, o quadro retratando os horrores da guerra civil espanhola.

Page 44: Revista da Década de 50

Polêmica Contudo, Cândido Portinari ainda sofre com a acusação de

ter sido o responsável pela ausência de seus companheiros de partido, e ele se defende na nossa revista

Trecho da entrevista com Cândido Portinari

“Em princípio, não gosto de expor em mostras coletivas onde não se pode interferir na colocação dos quadros, na escolha da cor do fundo e na iluminação. Está claro que, se todos os artistas pensassem assim, não haveria exposições coletivas, mas, desde que eu obtive o prêmio de viagem, me considerei livre de expor como entendesse. Raras vezes participei de exposições coletivas, tanto aqui como no estrangeiro, e, mesmo assim, por persistência de colegas. Agora seria impossível participar de qualquer exibição. Estou preparando meus trabalhos para o Museu de Arte de São Paulo como parte das comemorações do lV Centenário da Cidade."

Page 45: Revista da Década de 50

O Carnaval das

Denúncias

Alguns de nossos principais compositores lançaram suas músicas, criticando a situação do povo brasileiro. Outros, porém, continuaram a cantarolar os temas recorrentes do nosso povo, como as juras de amor e a cachaça.

O carnaval deste ano foi marcado pela grande

quantidade de músicas que denunciam as nossas

mazelas sociais.

Page 46: Revista da Década de 50

Moreira da Silva, o Morengueira, o rei do samba de breque, apesar de pouco aparecer durante o carnaval, lançou para este ano o samba “Diploma de Pobre”, do trio Príncipe Veludo, José dos Santos e J. B. da Silva, em que o destino dos despossuídos foi descrito de forma comovente:

Morengueira.

Page 47: Revista da Década de 50

"Diploma de pobre é marmita O rico é quem vive em boca rica.

Enquanto o filho do rico Vai estudar Coitado do filho do pobre Vai trabalhar.

Coitado do filho do pobre Que mal ganha para se sustentar Quatro ou cinco bocas Que ficaram em seu lar.

Enquanto o filho do rico Estuda e vai ser doutorO filho do pobre Nasce e morre trabalhador.”

Page 48: Revista da Década de 50

Luiz Antônio fez parte das composições críticas deste ano e, (em parceria com Oldemar Magalhães) compôs “Arranha-Céu”, voltando ao tema do barracão, assunto enfocado no carnaval do ano passado, lançada também por uma voz feminina - Heleninha Costa:

Heleninha Costa.

Page 49: Revista da Década de 50

“Fala, arranha-céu da cidadeA sua voz na verdadeÉ a voz do povo, afinal.

Fala que o barracão está ouvindoEmbora quase caindo

É seu irmão social.

Fala, arranha-céuObra da mão do homemQue fez você tão grandeE mora num barracão sem nome.”

Page 50: Revista da Década de 50

Outra marcha premiada neste carnaval foi Saca-Rolha, de Zé da Zilda, Zilda do Zé e Claudionor Santos, interpretada pela dupla Zé e Zilda. Com um tema diferente e menos crítico, foi a música mais cantada e executada desse carnaval:

Zé da Zilda.

Page 51: Revista da Década de 50

“As águas vão rolar Garrafa cheia eu não quero ver sobrar Eu passo a mão no saca, saca, saca-rolha E bebo até me afogar.

Se a polícia por isso me prender E na última hora me soltar Eu pego a mão na saca, saca, saca-rolhaNinguém me agarra, ninguém me agarra.”

Page 52: Revista da Década de 50

E finalmente, a música considerada a mais bonita do carnaval deste ano, foi o samba de Monsueto Meneses e Tufy Lauar: A Fonte Secou. Gravado pela cantora Marlene, com uma maravilhosa melodia e versos muito bem elaborados:

Monsueto Menezes.

Page 53: Revista da Década de 50

“Eu não sou águaPra me tratares assimSó na hora da secaÉ que procuras por mimA fonte secou Quero dizer Que entre nósTudo acabou. Teu egoísmo me libertouNão deves mais me procurarA fonte do meu amor secouMas os teus olhosNunca mais hão de secar.”

Page 54: Revista da Década de 50
Page 55: Revista da Década de 50

Geração BeatGeração Beat Estar em movimento! Eis o principal objetivo da

Geração Beat, grupo de jovens intelectuais americanos que, durante os nossos anos 50, cansados da monotonia da vida ordenada e da idolatria à vida suburbana na América do pós-guerra, resolveram, regados a jazz, drogas, sexo livre e pé-na-estrada, fazer sua própria revolução cultural através da literatura. O termo Beat, usado para classificar a nova geração, é de origem controversa. Jack Kerouac – principal escritor do movimento – queria que o termo fosse uma abreviação de beatitude (mesmo significado em português), enquanto outros, principalmente os críticos e estudiosos, atribuíram tal denominação à influência direta do jazz, principal fonte de gírias e novos termos da contracultura de nossa época. Da soma do radical beat com o sufixo do satélite russo Sputnik, que havia sido mandado ao espaço em 1957, surge a palavra beatnik, usada para designar dali em diante todos os seguidores do movimento. 1957 foi também o ano da publicação de On the Road.

Page 56: Revista da Década de 50

A geração Beat foi composta basicamente por homens, que podiam ou não manter relações sexuais entre si, fato, porém, de secundária importância, uma vez que o principal objetivo desses escritores era estar em conjunto, desfrutar de parceria nas viagens, tanto físicas quanto psicotrópicas. Pode-se dizer que esse prazer de estar entre amigos, essa espécie de prolongamento do sentimento colegial de fazer parte de uma turma, de estar para sempre entre grandes camaradas foi a tônica do discurso literário. Atente para o terrível sentimento de perda desta comunidade nas palavras do poeta Allen Ginsberg na famosa introdução do poema O uivo:

‘Eu vi os expoentes da minha geração destruídos pela loucura, morrendo de fome, histéricos, nus, arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada em busca de uma dose violenta de qualquer coisa, (...)’

Esta idéia de Esta idéia de desmantelamento desmantelamento inevitável, primeiro inevitável, primeiro dos indivíduos e dos indivíduos e depois das relações depois das relações interpessoais, é interpessoais, é muito bem expressa muito bem expressa nas palavras do nas palavras do crítico americano Eric crítico americano Eric Homberger:Homberger:

•““A literatura dos A literatura dos Beats é sobre o laço Beats é sobre o laço de amizade entre de amizade entre homens, sobre a homens, sobre a afetuosidade entre afetuosidade entre eles, sobre a tristeza eles, sobre a tristeza da descoberta de que da descoberta de que o amor e a paixão o amor e a paixão fenecem. Todo o fenecem. Todo o resto – o zelo pela resto – o zelo pela religião oriental, o religião oriental, o flerte com o flerte com o Existencialismo, a Existencialismo, a fascinação pelos fascinação pelos sonhos, o sonhos, o radicalismo político, a radicalismo político, a paixão pelas drogas, paixão pelas drogas, a liberdade sexual – a liberdade sexual – era meramente era meramente decoração de uma decoração de uma complexa rede de complexa rede de relacionamentos relacionamentos pessoais”.pessoais”.

Page 57: Revista da Década de 50

O principal livro desta geração foi On the road( Pé na estrada, 1957) de Jack Kerouac

On the Road é considerado a obra prima de Jack Kerouac, um dos principais expoentes da Geração Beat estadunidense e considerado a bíblia dos jovens, que colocavam a mochila nas costas e botavam o pé na estrada. Foi lançado nos Estados Unidos, pela primeira vez em 1957.

Responsável por uma das maiores revoluções do século XX, On the Road escancarou ao mundo o lado sombrio do sonho americano, a partir da viagem de dois jovens – Sal Paradise e Dean Moriaty – que atravessaram os Estados Unidos de costa a costa. Acredita-se que Sal Paradise, o personagem principal, seja o próprio Jack Kerouac. Também são encontrados no livro alguns escritores na forma de personagens, como Allen Ginsberg, como Carlo Marx, e William Burroughs, como Old Bull Lee. É um livro que influenciou a música, do rock ao pop, os hippies e, mais tarde, até o movimento punk.

Page 58: Revista da Década de 50
Page 59: Revista da Década de 50

Nome: Norma Jeane MortensonTambém conhecida como: Marilyn MonroeData de Nascimento: 1º de junho, 1926Local de Nascimento: Los Angeles, Califórnia

Altura: 1,67 mPeso: 63 kg Medidas: 88-58-88 (de acordo com o costureiro)Cor do cabelo: Loiro (naturalmente castanho)Cor dos olhos: Azul

Colégios: Van Nuys High School; University High School Ocupação: Modelo, atriz e cantoraMãe: Gladys BakerCasamentos: Jimmy Dougherty (1942-1946); Joe DiMaggio (1954); Arthur Miller (1956)

Page 60: Revista da Década de 50

Citações:"Hollywood é um lugar onde te

pagam mil dólares por um beijo e cinqüenta centavos por sua alma.“

"Eu estava feliz. As pessoas esperavam por mim. E lembro bem dos dias em que ninguém me queria."

“ Maridos são ótimos amantes, especialmente quando estão traindo as esposas”

”Ser um símbolo sexual é muita responsabilidade, especialmente quando se está cansada, magoada e vulnerável.”