Provas de Pla Anac

of 61 /61
BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLAA / PLAH Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 1 BASEADO NA PROVA APLICADA PELA ANAC PESO & BALANCEAMENTO, PERFORMANCE, TEORIA VÔO E REGULAMENTAÇÃO AERONÁUTICA Obs.: Senhores, neste questionário poderão ter diversos quesitos com formato repetido, mas servem para melhorar o entendimento do assunto e assim são escritas nas provas da ANAC para testar o nível de conhecimento do candidato. 001 - O CENTRO DE GRAVIDADE DE UM AVIÃO É ? (c) O PONTO DE APLICAÇÃO DA RESULTANTE DE TODOS OS PESOS DO MESMO. 002 - UM DOS PROBLEMAS CAUSADOS PELA ESPESSURA DA ONDA DE CHOQUE É O ? (c) DESCOLAMENTO DA CAMADA LIMITE. 003 - CORRIGIR AS TENDÊNCIAS QUE POSSAM APARECER DURANTE O VÔO, DE FORMA QUE A AERONAVE PERMANEÇA SEMPRE ESTABILIZADA ESTÁTICA E DINAMICAMENTE, É FUNÇÃO DO ? (c) ESTABILIZADOR. 004 - O ESTOL DE CHOQUE É CAUSADO ? (d) PELA COMPRESSIBILIDADE DO AR, A PARTIR DE UM DETERMINADO NÚMERO MACH. 005 - NAS BAIXAS VELOCIDADES, PARA SE AUMENTAR A EFICIÊNCIA DO CONTROLE LATERAL OS AILERONS EXTERNOS PODEM OPERAR EM CONJUNTO COM OS ? (c) SPOILERS. 006 - OS SPOILERS SÃO SUPERFÍCIES QUE, QUANDO COMANDADAS, SE ABREM NO EXTRADORSO DAS ASAS, COM A FINALIDADE DE ? (c) REDUZIR A SUSTENTAÇÃO DA ASA.

Embed Size (px)

Transcript of Provas de Pla Anac

Page 1: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

BASEADO NA PROVA APLICADA PELA ANAC

PESO & BALANCEAMENTO, PERFORMANCE, TEORIA VÔO E REGULAMENTAÇÃO AERONÁUTICA

Obs.: Senhores, neste questionário poderão ter diversos quesitos com formato repetido, mas servem para melhorar o entendimento do assunto e assim são escritas nas provas da ANAC para testar o nível de conhecimento do candidato.

001 - O CENTRO DE GRAVIDADE DE UM AVIÃO É ? (c) O PONTO DE APLICAÇÃO DA RESULTANTE DE TODOS OS PESOS DO MESMO. 002 - UM DOS PROBLEMAS CAUSADOS PELA ESPESSURA DA ONDA DE CHOQUE É O ? (c) DESCOLAMENTO DA CAMADA LIMITE. 003 - CORRIGIR AS TENDÊNCIAS QUE POSSAM APARECER DURANTE O VÔO, DE FORMA QUE A AERONAVE PERMANEÇA SEMPRE ESTABILIZADA ESTÁTICA E DINAMICAMENTE, É FUNÇÃO DO ? (c) ESTABILIZADOR. 004 - O ESTOL DE CHOQUE É CAUSADO ? (d) PELA COMPRESSIBILIDADE DO AR, A PARTIR DE UM DETERMINADO NÚMERO MACH. 005 - NAS BAIXAS VELOCIDADES, PARA SE AUMENTAR A EFICIÊNCIA DO CONTROLE LATERAL OS AILERONS EXTERNOS PODEM OPERAR EM CONJUNTO COM OS ? (c) SPOILERS. 006 - OS SPOILERS SÃO SUPERFÍCIES QUE, QUANDO COMANDADAS, SE ABREM NO EXTRADORSO DAS ASAS, COM A FINALIDADE DE ? (c) REDUZIR A SUSTENTAÇÃO DA ASA.

Page 2: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

007 - A VELOCIDADE ESCOLHIDA DURANTE UM PROCEDIMENTO DE DRIFT DOWN DEVE ASSEGURAR ? (c) ULTRAPASSAGEM SEGURA DOS OBSTÁCULOS. 008 - DURANTE A TRAJETÓRIA DE DECOLAGEM, ESTANDO O FLAPE ACIONADO, HAVERÁ INTERFERÊNCIA NO (A) ? (d) GRADIENTE DE SUBIDA. 009 - O SEGMENTO DE DECOLAGEM ONDE A ACFT ENCONTRA-SE NIVELADA COM GRADIENTE NULO, DENOMINA-SE ? (d) TERCEIRO. 010 - A VELOCIDADE NA QUAL OU ACIMA DA QUAL O AVIÃO PODERÁ DEIXAR O SOLO, CONTINUANDO A DECOLAGEM COM SEGURANÇA, É A ? (b) VMU. 011 - SE NA DESCIDA PARA UMA ALTITUDE MENOR, DURANTE UM DRIFT DOWN, A ULTRAPASSAGEM DE UM OBSTÁCULO SE TORNAR CRÍTICA, A TRAJETÓRIA DESCRITA DEVERÁ SER FEITA COM ? (a) O MENOR ÂNGULO DE DESCIDA POSSÍVEL. 012 - NA DETERMINAÇÃO DE DISTÂNCIA DISPONÍVEL PARA ACELERAÇÃO E PARADA DE UMA AERONAVE, LEVA-SE EM CONTA O COMPRIMENTO DA ? (b) RWY MAIS STOPWAY. 013 - DURANTE UMA APROXIMAÇÃO PARA POUSO, UM AVIÃO ESTA SOB A INFLUÊNCIA DE UM VENTO DE PROA. AO PASSAR PARA UMA CONDIÇÃO DE VENTO CALMO, O AVISO TERÁ ? (d) TENDÊNCIA DE IGUALAR A VA COM A VS. 014 - SE POR ALGUM MOTIVO HOUVER UM AUMENTO NA ESPESSURA DA CAMADA LIMITE, O AVIÃO TERÁ ? (d) SOBRE O EXTRADORSO UMA REGIÃO DE TURBULÊNCIA. 015 - AO ATRAVESSAR UMA "WINDSHEAR" OCASIONADA POR UMA DESCENDENTE, UM DOS EFEITOS QUE A ACFT PODERÁ SOFRER SERÁ UM (A) ? (c) REDUÇÃO DA TRAJETÓRIA ASCENDENTE. 016 - OS DISPOSITIVOS EM FORMA DE LÂMINAS PERPENDICULARES À SUPERFÍCIE DA ASA E ALINHADOS COM O EIXO LONGITUDINAL DO AVIÃO, UTILIZADOS PARA REDUZIR A TENDÊNCIA DO FLUXO DE AR DE DESVIAR-SE PARA A EXTREMIDADE DA ASA, DENOMINAM-SE ? (c) WING FENCES. 017 - A TAT, EM FUNÇÃO DO ATRITO E DA COMPRESSIBILIDADE DO AR EM VÔO, É SEMPRE ? (d) MAIOR QUE A SAT. 018 - O CENTRO DE PRESSÃO DE UMA AERONAVE, EM ALTA VELOCIDADE DESLOCA-SE ? (b) PARA TRÁS. 019 - O FENÔMENO DE DUTCH ROLL É CONSEQÜÊNCIA DO MOVIMENTO DE ? (b) GUINADA. 020 - O PESO OPERACIONAL DE UMA AERONAVE É DEFINIDO COMO SENDO O SOMATÓRIO ENTRE O ? (d) PBO E O COMBUSTÍVEL À DECOLAGEM. 021 - O ESTABILIZADOR DE UMA AERONAVE É AJUSTADO, EM FUNÇÃO DO (A) ? (b) POSIÇÃO DO CG. 022 - O COMPRIMENTO EFETIVO, CORRIGIDO PARA EFEITOS DE VENTO E GRADIENTE DE PISTA, É DENOMINADO COMPRIMENTO ? (d) RETIFICADO.

Page 3: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

023 - O NÚMERO QUE REPRESENTA A RESISTÊNCIA ESTRUTURAL DE UMA PISTA DENOMINA-SE ? (b) PCN. 024 - DURANTE UMA DECOLAGEM, NO SEGUNDO SEGMENTO, O TREM DE POUSO ESTARÁ ? (a) RECOLHIDO E O FLAP ACIONADO. 025 - A CONDIÇÃO DE VÔO EM QUE SE ATINGE A MAIOR DISTÂNCIA PERCORRIDA PARA UMA DETERMINADA QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEL, DENOMINA-SE ? (b) LONG RANGE. 026 – COM RELAÇÃO AO COMPRIMENTO EFETIVO DE PISTA, A DISTÂNCIA DE POUSO “NÃO” PODERÁ EXCEDER ? (c) 60%. 027 - O RECLEARANCE TEM COMO OBJETIVO ? (d) DIMINUIR O COMBUSTÍVEL MÍNIMO REQUERIDO. 028 – A RELAÇÃO DE COMPONENTES MÍNIMOS REQUERIDOS PARA O DESPACHO DE UMA ACFT ESTÁ CONTIDA NO (A) ? (b) MEL. 029 - A UTILIZAÇÃO DO REDESPACHO DE UMA ACFT, EM UM DETERMINADO PONTO DA ROTA, TEM COMO OBJETIVO ? (c) DIMINUIR O COMBUSTÍVEL MÍNIMO REQUERIDO.

030 - POR DEFINIÇÃO, UMA PISTA BALANCEADA É AQUELA EM QUE A "ACELERATE STOP DISTANCE" É ? (a) IGUAL À TAKE OFF DISTANCE. 031 - NA DECOLAGEM, O ESTABILIZADOR É AJUSTADO EM RELAÇÃO À POSIÇÃO DO (A) ? (a) CG. 032 - DOIS AVIÕES DECOLAM COM O MESMO PESO. AQUELE QUE EMPREGAR MAIS FLAPE DECOLARÁ ? (a) MAIS RÁPIDO. 033 - DURANTE UM PROCEDIMENTO DE DRIFT DOWN, A TRAJETÓRIA LÍQUIDA, SOBRE OS OBSTÁCULOS, DEVERÁ SER DE PELO MENOS ? (b) 2.000 FT.

034 - A DISTÂNCIA DEMONSTRADA DE POUSO, NECESSÁRIA PARA ATERRISSAGEM, TEM COMO REFERÊNCIA UMA ALTURA, SOBRE A CABECEIRA, DE ? (b) 50 FT. 035 - EM DIVERSOS TIPOS DE AVIÕES, O ESTABILIZADOR HORIZONTAL PODE SER AJUSTADO PARA A DECOLAGEM. NESTES CASOS, O AJUSTE É FEITO LEVANDO-SE EM CONSIDERAÇÃO A POSIÇÃO DO (A) ? (b) CG. 036 – O VOO DE UMA ACFT PODERÁ SER REALIZADO COM ALGUNS COMPONENTES INOPERANTES, DESDE QUE OS EQUIPAMENTOS E INSTRUMENTOS RESTANTES GARANTAM CONTINUADA OPERAÇÃO SEGURA. PARA ISSO, HÁ NECESSIDADE DE SER CONSULTADO (A) O (A) ? (a) MEL. 037 - OS EFEITOS DA COMPRESSIBILIDADE SÃO PRATICAMENTE INEXISTENTES EM ? (b) BAIXAS VELOCIDADES.

038 - O AJUSTE DO ESTABILIZADOR HORIZONTAL, COM INCIDÊNCIA VÁRIAVEL, É DETERMINADA EM FUNÇÃO DO (A) ? (d) POSIÇÃO DO CENTRO DE GRAVIDADE. 039 - O SPOILER, QUANDO ACIONADO NA FUNÇÃO CONJUGADA COM OS AILERONS, PROJETA-SE ?

Page 4: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

(a) NA ASA ABAIXADA. 040 - QUANTO MAIOR O ENFLECHAMENTO DE UMA ASA ? (d) MAIS EFICIENTE SERÁ O RETARDAMENTO DO MACH CRÍTICO. 041 - O COMBUSTÍVEL EQUIVALENTE A 10% DO TRIP FUEL É SOMADO A OUTROS FATORES PARA SE OBTER O ? (c) RESERVE FUEL. 042 - O SOMATÓRIO DOS PESOS DOS PASSAGEIROS, BAGAGEM, CARGA E CORREIO, DENOMINAM-SE ? (b) CARGA PAGA ATUAL. 043 - A ESTABILIDADE LONGITUDINAL DA AERONAVE SERÁ MAIOR SE O (A) ? (b) CG ESTIVER MAIS À FRENTE. 044 - A VELOCIDADE QUE DEVE SER ATINGIDA A 35 FT DE ALTURA SOBRE A PISTA, EQUIVALENTE OU MAIOR QUE 120 % DA VELOCIDADE DE ESTOL, DENOMINA-SE ? (c) V2. 045 - A VELOCIDADE OBTIDA COM O SOMATÓRIO OU A DIFERENÇA, ENTRE A TAS E A COMPONENTE DO VENTO, DENOMINA-SE VELOCIDADE ? (d) EM RELAÇÃO AO SOLO. 046 - A VELOCIDADE DE ESTOL DE UMA ACFT, VOANDO RETO E NIVELADO, É DE 100 KT. CONSIDERANDO-SE QUE A AERONAVE SEJA SUBMETIDA A UM FATOR DE CARGA 2, A SUA NOVA VELOCIDADE DE ESTOL SERÁ DE ? (d) 141 KT. 047 - O MACH CRÍTICO DE UMA AERONAVE PODERÁ SER AUMENTADO COM ? (d) MAIOR ENFLECHAMENTO. 048 - O VÔO PARA A ALTERNATIVA DEVE SER REALIZADO EM REGIME DE ? (a) LONG RANGE. 049 – O COMPRIMENTO DA PISTA COMPREENDIDO ENTRE AS CABECEIRAS DENOMINA-SE COMPRIMENTO ? (a) FÍSICO. 050 - UMA DETERMINADA PISTA DE PCN 80 / R / A / X / T POSSUI ? (a) RIGIDEZ E ALTA RESISTÊNCIA. 051 - NO CÁLCULO DA ACELERATE STOP DISTANCE, UTILIZA-SE O COMPRIMENTO DA PISTA ? (a) ACRESCIDO DA STOPWAY. 052 - NA CONSULTA EM UMA MEL, PARA UM DETERMINADO COMPONENTE INOPERANTE, APARECE A LETRA "O" NO CAMPO DE OBSERVAÇÕES. ISTO SIGNIFICA QUE EXISTE PROCEDIMENTOS DE ? (b) OPERAÇÃO. 053 - A VELOCIDADE SELECIONADA PARA PENETRAR NUMA ÁREA DE TURBULÊNCIA, DEVE SER SUFICIENTEMENTE ? (a) ALTA, COMO PREVENÇÃO CONTRA UMA POSSÍVEL RAJADA ASCENDENTE. 054 - NO TERCEIRO SEGMENTO DA TRAJETÓRIA DE DECOLAGEM OCORRE ? (c) RECOLHIMENTO DO FLAPE E AUMENTO DE VELOCIDADE. 055 - CONSIDERANDO-SE O BALANCEAMENTO DA AERONAVE, O CG É NORMALMENTE EXPRESSO COMO PORCENTAGEM DO (A) ? (b) CMA.

Page 5: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

056 - A VELOCIDADE MÁXIMA UTILIZADA PARA APLICAÇÃO DOS FREIOS É A ? (d) VMBE. 057 - DURANTE A DECOLAGEM, A VELOCIDADE NO EXATO MOMENTO EM QUE A AERONAVE DEIXA O SOLO DENOMINA-SE ? (d) VLOF. 058 – O COMPRIMENTO DE UMA PISTA, MEDIDO DE UMA CABECEIRA A OUTRA, SEM INFLUÊNCIA DE VENTO E DE OBSTÁCULOS PRÓXIMOS ÀS MESMAS, DENOMINA-SE COMPRIMENTO ? (a) REAL. 059 - UMA ACFT, COM ASA ENFLECHADA, AO ULTRAPASSAR UMA RAJADA, ROLA NUMA DIREÇÃO E GUINA PARA A OPOSTA. QUANDO OCORRE ESTA SITUAÇÃO, DIZ-SE TRATAR DE UM TIPO DE INSTABILIDADE CONHECIDA COMO ? (d) DUTCH ROLL. 060 - A FINALIDADE BÁSICA DOS GERADORES DE VÓRTICES, QUE EQUIPAM DIVERSAS AERONAVES, É REDUZIR O (A) ? (c) DESLOCAMENTO DA CAMADA LIMITE. 061 - O DISPOSITIVO AUTOMÁTICO DE CORREÇÃO QUE ATUA NO ESTABILIZADOR DO AVIÃO, PARA MANTER A TRAJETÓRIA DE VÔO INDEPENDENTE DA AÇÃO DO PILOTO, DENOMINA-SE ? (b) MACH TRIM. 062 - A DENOMINAÇÃO ATRIBUÍDA À QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEL QUE SE ENCONTRA NOS TANQUES DE UMA AERONAVE, NO MOMENTO EM QUE A MESMA ESTÁ POSICIONADA E PRONTA PARA DECOLAR, É ? (d) TAKE-OFF FUEL. 063 - COM RELAÇÃO À PROPAGAÇÃO SONORA, PODE-SE DIZER QUE ? (b) É DIRETAMENTE PROPORCIONAL À TEMPERATURA DO MEIO DE PROPAGAÇÃO. 064 - SABE-SE QUE UMA ACFT ESTÁ EQUIPADA COM MACH TRIMMER E QUE ESTE "NÃO" ATUA NO PROFUNDOR DA CITADA ACFT. EXCLUSIVAMENTE COM BASE NESTES DADOS, PODE-SE AFIRMAR QUE ESSA ACFT POSSUI ? (d) ESTABILIZADOR HORIZONTAL DE INCIDÊNCIA VARIÁVEL. 065 – O “TUCK UNDER” É UM FENÒMENO PROVOCADO PELA PERDA DE SUSTENTAÇÃO PROVENIENTE DO APARECIMENTO DA ONDA DE CHOQUE, NA ? (a) RAIZ DA ASA, CAUSANDO O AFUNDAMENTO DO NARIZ DO AVIÃO. 066 - NAS ALTAS VELOCIDADES, O RETARDAMENTO DA FORMAÇÃO DE ONDAS DE CHOQUE OCORRE QUANDO AS ASAS DO AVIÃO SÃO ? (b) FINAS, COM ENFLECHAMENTO. 067 - MACH CRÍTICO É A VELOCIDADE, EM RELAÇÃO À VELOCIDADE DO SOM, NA QUAL SÃO FORMADAS AS ? (d) PRIMEIRAS ONDAS DE CHOQUE, SOBRE AS ASAS. 068 - UMA DAS SOLUÇÕES QUE PODEM SER DADAS PARA O AUMENTO DO MACH CRÍTICO NUMA ASA É A UTILIZAÇÃO DO ? (d) AUMENTO DA ESPESSURA DO AEROFÓLIO. 069 - NA PRÁTICA, O QUE TORNA A AERODINÂMICA DE ALTA VELOCIDADE UM ESTUDO DIFERENCIADO DA AERODINÂMICA DE BAIXA VELOCIDADE É O (A) ? (b) COMPRESSIBILIDADE DO AR. 070 - PARA SE CALCULAR A VELOCIDADE DO SOM, EM QUALQUER ALTITUDE, DEVE-SE CONSIDERAR A TEMPERATURA ABSOLUTA, EMPREGANDO-SE A ESCALA ?

Page 6: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

(a) KELVIN. 071 - A VELOCIDADE NA QUAL OU ACIMA DA QUAL O AVIÃO PODERÁ DEIXAR O SOLO E CONTINUAR A DECOLAGEM COM SEGURANÇA, É A ? (d) VMU. 072 - A SITUAÇÃO EM QUE O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM DE UMA AERONAVE SOFRERÁ RESTRIÇÃO, SERÁ COM O (A) ? (b) ANTI ICE OPERANDO. 073 - O COMBUSTÍVEL LEVADO COMO MARGEM DE SEGURANÇA, ALÉM DAQUELE PREVISTO PARA O VÔO, DENOMINA-SE ? (b) RESERVA. 074 - O PESO MÁXIMO COM O QUAL UMA AERONAVE PODE POUSAR, DETERMINADO PELO FABRICANTE, SENDO LIMITADO PELA ESTRUTURA DA FUSELAGEM, É DENOMINADO ? (a) PMEP. 075 – A INSTALAÇÃO DOS WING LETS TEM COMO FINALIDADE ? (c) REDUZIR A PERDA DE EFICIÈNCIA NAS EXTREMIDADES DAS ASAS. 076 - DURANTE UMA DECOLAGEM, AO ATRAVESSAR UMA TESOURA DE VENTO OCASIONADA POR UMA DESCENDENTE, O AVIÃO SOFRERÁ UM (A) ? (d) REDUÇÃO DA SUA TRAJETÓRIA ASCENDENTE. 077 - O AMORTECEDOR DE GUINADA QUE NORMALMENTE EQUIPA OS AVIÕES PARA CORREÇÃO DE UM DUTCH ROLL É O ? (d) YAW DAMPER. 078 - DURANTE A TRAJETÓRIA DE SUBIDA, APÓS A DEP, UM AVIÃO PASSA DA CAMADA DE AR CALMO PARA UMA SITUAÇÃO DE VENTO DE PROA. NESTE CASO HAVERÁ UM (A) ? (a) AUMENTO NO DESEMPENHO DE SUBIDA E DE SUSTENTAÇÃO. 079 - SENDO O EFEITO DO VENTO RELATIVO SOBRE UMA ASA ENFLECHADA PROPORCIONAL AO ÂNGULO DE ENFLECHAMENTO, SUA INTENSIDADE SERÁ DECOMPOSTA EM DOIS VETORES, QUE SÃO: UM ? (b) PARALELO E OUTRO PERPENDICULAR AO BORDO DE ATAQUE. 080 - COM O APARECIMENTO DA ONDA DE CHOQUE, EXISTE A TENDÊNCIA DA ACFT BAIXAR O NARIZ, CAUSADA PELA PERDA DE SUSTENTAÇÃO. ESSE FENÔMENO DENOMINA-SE ? (c) TUCK UNDER. 081 - INDIQUE, ABAIXO, A ALTERNATIVA IDEAL UTILIZADA PARA O RETARDAMENTO DO MACH CRÍTICO ? (c) AFINAMENTO DO AEROFÓLIO. 082 - NO AD DE DESTINO, O COMPRIMENTO MÍNIMO PARA ATERRISAGEM DE UM AVIÃO, EM PISTA SECA, É DE 2.500 METROS. SE A MESMA ESTIVER MOLHADA, DEVERÁ SER DE ? (c) 2.875 METROS. 083 - A VELOCIDADE ESCOLHIDA PARA A DESCIDA, NUM PROCEDIMENTO DE DRIFT DOWN, DEVE ASSEGURAR ? (b) ALCANCE SUFICIENTE. 084 - O REGIME USADO PARA VOAR ATÉ A ALTERNATIVA, APÓS UMA ARREMETIDA NO DESTINO ORIGINAL, É, USUALMENTE, O DE ? (a) LONG RANGE.

Page 7: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

085 - O COMPRIMENTO DE UMA PISTA, MEDIDA DE UMA CABECEIRA À OUTRA, CORRIGIDA PARA A EXISTÊNCIA DE OBSTÁCULOS PRÓXIMOS À CABECEIRA E PARA EFEITOS DE VENTO E GRADIENTE DE PISTA, É DENOMINADO COMPRIMENTO ? (d) RETIFICADO. 086 - A CMA DE UM AVIÃO VAI DA STA-620, ATÉ A STA-780. A STA DO CG É 677, 6 E SEUS LIMITES DIANTEIRO E TRASEIRO SÃO, RESPECTIVAMENTE, 10 % E 35 % DA CMA. CONCLUI-SE, PORTANTO, QUE O CG ESTÁ ? (a) ATRÁS DO LIMITE TRASEIRO. 087 - O PESO OPERACIONAL VEM A SER O PESO DO AVIÃO MAIS O (A) ? (d) COMBUSTÍVEL NA DECOLAGEM. 088 - NUMA ASA ENFLECHADA, SE O ESTOL OCORRER NA PONTA DA ASA, PODERÁ PROVOCAR ? (a) PITCH UP. 089 - APÓS A DECOLAGEM, UMA ACFT PASSA DA CAMADA DE AR CALMO PARA A CAMADA EM MOVIMENTO, COM VENTO DE CAUDA, DEVIDO A UMA WINDSHEAR, PRÓXIMA À SUPERFÍCIE. DURANTE A TRAJETÓRIA DE SUBIDA, O REFERIDO AVIÃO TERÁ ? (a) PERDA DE SUSTENTAÇÃO. 090 - A CMA DE UM AVIÃO VAI DA STA-620, ATÉ A STA-780. A STA DO CG É 677,6 E SEUS LIMITES DIANTEIRO E TRASEIRO SÃO, RESPECTIVAMENTE, 10% E 35% DA CMA. CONCLUI-SE, PORTANTO, QUE O CG ESTÁ ? (a) ATRÁS DO LIMITE TRASEIRO. 091 - AS SUPERFÍCIES QUE, QUANDO COMANDADAS, SE ABREM NO EXTRADORSO DAS ASAS, COM A FINALIDADE DE REDUZIR A SUSTENTAÇÃO E CRIAR ARRASTO, DENOMINAM-SE ? (c) SPOILERS. 092 - EM UM AEROFÓLIO, OS FILETES DE AR DA CAMADA LIMITE TÊM SUA VELOCIDADE ? (a) SUBSÔNICA. 093 - O MACH CRÍTICO DE UMA ACFT É O NÚMERO MACH NO QUAL A VELOCIDADE DO VENTO RELATIVO ATINGE ? (b) 1,0 DA VELOCIDADE DO SOM, EM UM DETERMINADO PONTO DA ASA. 094 - NOS VÔOS EM ALTA VELOCIDADE, O CENTRO DE PRESSÃO ? (a) DESLOCA-SE PARA TRÁS. 095 - O FENÔMENO CONHECIDO COMO DUTCH ROLL É CONSEQUÊNCIA PRIMÁRIA DE UM MOVIMENTO DE ? (b) GUINADA. 096 - O DESLOCAMENTO DA CAMADA LIMITE É AMENIZADO PELA UTILIZAÇÃO DOS ? (d) VORTEX GENERATORS. 097 - O MACH TRIMMER COMPENSA AS CONSTANTES VARIAÇÕES DO NÚMERO DE MACH E ATUA NO ? (d) ESTABILIZADOR HORIZONTAL. 098 - O ENFLECHAMENTO DAS ASAS PROPORCIONA ÀS AERONAVES UM (A) ? (c) AUMENTO DO MACH CRÍTICO. 099 - O COMBUSTÍVEL A SER CONSUMIDO NA VIAGEM, DA DECOLAGEM AO POUSO, SEM MARGEM DE SEGURANÇA É O ? (a) TRIP FUEL. 100 - SOMANDO-SE OS PESOS DOS PASSAGEIROS, BAGAGEM, CARGA E CORREIO, OBTEM-SE O PESO DENOMINADO CARGA ? (b) PAGA.

Page 8: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

101 - À MEDIDA QUE O CG DE UM AVIÃO DESLOCA-SE PARA FRENTE, OCORRE ? (c) UMA MAIOR DIFICULDADE PARA SER MANOBRADO. 102 - O AJUSTE DO ESTABILIZADOR HORIZONTAL VARIÁVEL É REALIZADO EM FUNÇÃO DO (A) ? (b) POSIÇÃO DO CG. 103 - UM AVIÃO SOBREVOA UM AERÓDROMO NO FL080. SABENDO-SE QUE O QNH NO MOMENTO É DE 1018 HPA, A ALTITUDE VERDADEIRA DO AVIÃO, NO MOMENTO COM 1 WA = 30 FT, SERÁ DE ? (b) 8.150 FT. 104 - O COMPRIMENTO DE UMA PISTA, DESCONSIDERANDO-SE OS EFEITOS DE VENTO E GRADIENTE DA PISTA, CORRIGIDO PARA A EXISTÊNCIA DE OBSTÁCULOS PRÓXIMOS À CABECEIRA, DENOMINA-SE COMPRIMENTO ? (b) EFETIVO. 105 - O COMPRIMENTO REAL DE UMA PISTA É DE 3.000 M. A DIFERENÇA MÁXIMA PERMISSÍVEL DE ALTURA ENTRE SUAS CABECEIRAS É DE ? (c) 60 M. 106 - O SEGMENTO HORIZONTAL DA DECOLAGEM, UTILIZADA PARA ACELERAÇÃO E RECOLHIMENTO DOS FLAPES, É O ? (c) TERCEIRO. 107 - NA CONFIGURAÇÃO DE POUSO, UMA AERONAVE POSSUI UMA VELOCIDADE DE ESTOL DE 110 KT A SUA VREF MÍNIMA DEVERÁ SER DE ? (c) 143 KT. 108 - PARA CÁLCULO DO REDESPACHO, SÃO SELECIONADOS AERÓDROMOS ? (b) INTERMEDIÁRIOS, ENTRE O DE ORIGEM E O DE DESTINO. 109 - COM RELAÇÃO À VELOCIDADE DE ROTAÇÃO, É CORRETO AFIRMAR QUE ELA ? (c) NÃO DEVE SER INFERIOR A 1,05 DA VMCA. 110 - UMA DAS CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PARA O AUMENTO DO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM É ? (d) PISTA COM GRADIENTE NEGATIVO. 111 - PARA SE CALCULAR O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM LIMITADO PELO POUSO, DEVE-SE SOMAR O ? (a) PMP E O TRIP FUEL. 112 - PARA AUMENTAR A EFICIÊNCIA DO CONTROLE LATERAL, PRINCIPALMENTE NAS ALTAS VELOCIDADES, HAVERÁ UMA OPERAÇÃO EM CONJUNTO ENTRE OS AILERONS ? (d) INTERNOS E OS SPOILERS. 113 - A VELOCIDADE CALIBRADA, QUANDO CORRIGIDA PARA A COMPRESSIBILIDADE DO ESCOAMENTO ADIABÁTICO NA ALTITUDE DE VÔO, PASSA A SE CHAMAR VELOCIDADE ? (c) EQUIVALENTE. 114 - O SEGMENTO FINAL DE DECOLAGEM INICIAR-SE-Á, TOMANDO-SE COMO REFERÊNCIA O NÍVEL DA PISTA, A UMA ALTURA MÍNIMA DE ? (d) 1.500 FT. 115 - O COMPRIMENTO REAL DE UMA PISTA HOMOLOGADA PARA UM TIPO DE AVIÃO É DE 3.000 METROS. A MAIOR DISTÂNCIA DEMONSTRADA DE POUSO DA MESMA, NO AD DE DESTINO, SERÁ DE ? (a) 1.800 METROS. 116 - NO ESTUDO DOS EFEITOS DA COMPRESSIBILIDADE DO AR, É ABORDADA A EXISTÊNCIA DO CHAMADO PONTO DE ESTAGNAÇÃO. EM UM AEROFÓLIO, TAL PONTO LOCALIZA-SE NO (A) ? (d) BORDO DE ATAQUE.

Page 9: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

117 - O DEFLEXIONAMENTO DE UMA ASA ENFLECHADA, DURANTE O VÔO, FARÁ COM QUE HAJA UM (A) ? (c) DESLOCAMENTO DO CP PARA FRENTE. 118 - O SENTIDO DO FLUXO TRANSVERSAL, AO PASSAR PELO BORDO DE ATAQUE DE UMA ASA ENFLECHADA, SERÁ DO (A) ? (a) PONTA PARA A RAIZ. 119 - ADICIONANDO-SE O COMBUSTÍVEL DE DECOLAGEM AO PESO BÁSICO OPERACIONAL OBTÉM-SE O PESO ? (a) OPERACIONAL. 120 - SE O CG DE UMA ACFT ESTIVER À FRENTE DO LIMITE DIANTEIRO, A MESMA APRESENTARÁ ? (c) AUMENTO DO ARRASTO E REDUÇÃO DA CONTROLABILIDADE. 121 - IDENTIFIQUE, ABAIXO, A RAZÃO PELA QUAL, NOS VÔOS EM ALTA VELOCIDADE, SÃO UTILIZADOS OS AILERONS INTERNOS ? (d) EVITAR TORÇÃO DAS ASAS, COM POSSÍVEL INVERSÃO DOS COMANDOS. 122 - O PESO ATUAL DE DECOLAGEM CONSISTE NA SOMA DOS SEGUINTES PESOS ? (d) PAZC E O DO COMBUSTÍVEL PARA A DECOLAGEM. 123 - A SITUAÇÃO EM QUE O PMD DE UMA ACFT SOFRERÁ RESTRIÇÃO SERÁ COM ? (d) OBSTÁCULOS PRÓXIMOS À CABECEIRA OPOSTA DA RWY EM USO. 124 - A ONDA DE CHOQUE É ? (a) UM ACÚMULO DE ONDAS DE PRESSÃO. 125 - A ONDA DE PROA FORMA-SE ACIMA DE ? (c) MACH 1. 126 - O NÚMERO MACH É UMA RELAÇÃO ENTRE ? (c) TAS E A VELOCIDADE DO SOM NO FL. 127 - NA ATMOSFERA A VELOCIDADE DO SOM VARIA COM A ? (d) TEMPERATURA. 128 – MANTENDO A TAS CONSTANTE, UM AUMENTO DE TEMPERATURA PROVOCARÁ ? (c) DIMINUIÇÃO DO NÚMERO MACH. 129- NORMALMENTE, A ONDA DE CHOQUE APARECE PRIMEIRAMENTE ? (c) PRÓXIMA À FUSELAGEM. 130 - MACH CRÍTICO É O NÚMERO MACH ? (d) NO QUAL O VENTO RELATIVO ATINGE O VALOR M = 1 EM UM PONTO DA ASA. 131 - O DESLOCAMENTO DA CAMADA LIMITE É VERIFICADO ? (b) ATRÁS DA ONDA DE CHOQUE. 132 - PARA AUMENTAR O NÚMERO DE MACH CRÍTICO ? (a) DIMINUIR A CURVATURA DA ASA. 133 - UMA DAS FUNÇÕES DOS PERFIS LAMINARES É ? (b) AUMENTAR O NÚMERO DE MACH CRÍTICO. 134 - UM DOS RECURSOS UTILIZADOS PARA O CONTROLE DA CAMADA LIMITE É ? (d) VORTEX GENERATOR.

Page 10: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

10 

135 - O LIMITE MÁXIMO DE VELOCIDADE PARA UM AVIÃO TRANSÔNICO É ? (c) MACH = 1. 136 - ONDA DE EXPANSÃO É UMA REGIÃO ONDE ? (d) OCORRE REDUÇÃO DE DENSIDADE. 137 - PARA EVITAR O FLUXO TRANSVERSAL, UTILIZA-SE ? (c) WING FENCE. 138 - O ENFLECHAMENTO DAS ASAS IMPLICA NO DESEQUILÍBRIO LONGITUDINAL DO AVIÃO DEVIDO O DESLOCAMENTO DO ? (c) CP PARA FRENTE. 139 - QUANDO O AVIÃO SE DESLOCA NA MESMA VELOCIDADE DO SOM, AS ONDAS DE PRESSÃO FORMAM ? (a) UMA ONDA DE CHOQUE. 140 - A ONDA DE PROA, EM RELAÇÃO À DIREÇÃO DO VÔO, FORMA-SE ? (a) NA PERPENDICULAR DO DESLOCAMENTO. 141 - UM DOS EFEITOS DECORRENTES DA FORMAÇÃO DA ONDA DE CHOQUE É ? (a) O ARRASTO. 142 - QUANDO O AVIÃO SE DESLOCA EM VELOCIDADE SUPERSÔNICA, A ONDA DE PROA TORNA-SE ? (b) OBLÍQUA. 143 - EM AERODINÂMICA, AS VELOCIDADES ELEVADAS SÃO INDICADAS, USUALMENTE, PELO ? (a) NÚMERO MACH. 144 – VMO E MMO, SÃO, RESPECTIVAMENTE ? (d) VELOCIDADE MÁXIMA OPERACIONAL / MACH MÁXIMO OPERACIONAL. 145 - OS AVIÕES QUE DESENVOLVEM VELOCIDADE ACIMA DE MACH 1 SÃO CONHECIDOS COMO ? (c) SUPERSÔNICOS. 146 - SÃO FENÔMENOS DO VÔO EM ALTA VELOCIDADE ? (b) ROLL OFF / TUCK UNDER. 147 - A DEFLEXÃO AEROELÁSTICA DA PONTAS DE ASA ACARRETA ? (b) MENOR ÂNGULO DE ATAQUE. 148 - A CAMADA LIMITE EM UMA ASA ENFLECHADA ESCOA ? (c) DA RAIZ DA ASA EM DIREÇÃO ÀS PONTAS. 149 - A SITUAÇÃO EM QUE O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM DE UMA AERONAVE SOFRERÁ RESTRIÇÃO, SERÁ COM O (A) ? (b) ANTI-ICE OPERANDO. 150 - NA DETERMINAÇÃO DE DISTÂNCIA DISPONÍVEL PARA ACELERAÇÃO E PARA DA DE UMA AERONAVE, LEVA-SE EM CONTA O COMPRIMENTO DA ? (b) PISTA, MAIS STOPWAY. 151 – UM AVIÃO VOA COM A TAS = 833 KM/H E A VELOCIDADE DO SOM, LOCAL, É DE 926 KM/H, A VELOCIDADE, EM NÚMERO MACH, SERÁ DE ? (b) 0,90. 152 - A TEMPERATURA DO AR DE IMPACTO DENOMINA-SE ? (a) RAT.

Page 11: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

11 

153 - A VELOCIDADE NA QUAL UM AVIÃO, COM UM MOTOR INOPERANTE, DEVE ATINGIR 35 PÉS DE ALTURA SOBRE A PISTA DE DECOLAGEM, É A ? (c) V2. 154 - QUANDO A "ASDA" É IGUAL A "TODA", TEM-SE ? (c) RWY BALANCEADA. 155 - EM UMA TRAJETÓRIA DE DECOLAGEM, O SEGMENTO NO QUAL A ACFT GANHA ALTURA MAIS RAPIDAMENTE É O ? (c) SEGUNDO. 156 - NAS ESPERAS, O REGIME, NORMALMENTE UTILIZADO, É O ? (d) MAXIMUM ENDURANCE. 157 - A VELOCIDADE USADA NA APROXIMAÇÃO FINAL PARA POUSO É A ? (a) VREF. 158 - EM UMA AERONAVE, O PASSEIO DO CG VAI DE 15% A 30% DA CMA, O QUE CORRESPONDE AS STA-420 E STA-600, RESPECTIVAMENTE. DETERMINE A STA DO CG, SABENDO-SE QUE ESTE SE ENCONTRA A 25% DA CMA ? (c) 540. 159 - SABENDO-SE QUE A PESAGEM DE UMA AERONAVE INDICOU 8.000 LB NO TREM DO NARIZ (STA-150) E 25.000 LB EM CADA UM DOS TRENS PRINCIPAIS (STA-550), CALCULE A STA DO CG ? (a) 494,8. 160 – SABENDO-SE QUE O PESO DE DECOLAGEM DE UMA ACFT É IGUAL A 92.000 LB E QUE A PESAGEM INDICOU 40.000 LB EM CADA UM DOS TRENS PRINCIPAIS, O PESO NA RODA DO NARIZ (STA-100), É DE ? (b) 12.000 LB. 161 - SABE-SE QUE UMA AERONAVE DECOLARÁ ÀS 15:00 H COM O CG IGUAL A 23,0% DA CMA, PARA REALIZAR UMA ETAPA DE 04:00 H, E QUE O CONSUMO DE COMBUSTÍVEL DESLOCA O CG PARA FRENTE, NA RAZÃO DE 0,5% DA CMA, EM 01 (UMA) HORA, O CG, AO TÉRMINO DA ETAPA, SERÁ DE ? (c) 21,0% DA CMA. 162 - CONSIDERANDO-SE QUE O PORÃO DE CARGA TERMINA NA STA-825 E O CENTRÓIDE LOCALIZA-SE NA STA-575, O PORÃO INICIA-SE ? (a) NA STA-325. 163 - DENTRE OS FATORES ABAIXO, AQUELE QUE NÃO É EFEITO DE UM MAU BALANCEAMENTO É ? (b) TRAJETÓRIA DA AERONAVE. 164 - A ESTAÇÃO MÉDIA ENTRE AS ESTAÇÕES INICIAL E FINAL DE UM COMPARTIMENTTO DE CARGA, DENOMINA-SE ? (c) CENTRÓIDE. 165 - A CARGA PAGA QUE UMA ACFT PODE TRANSPORTAR É A DIFERENÇA ENTRE O PESO ? (b) ZERO COMBUSTÍVEL E O BÁSICO OPERACIONAL. 166 - A STA-256 FICA A ? (c) 256 POLEGADAS ATRÁS DA LINHA DATUM. 167 - A STA-574 FICA A ? (d) 574 POLEGADAS À FRENTE DA LINHA DATUM. 168 – A DISTÂNCIA ENTRE AS STA-234 E STA-327 É DE ? (c) 93 POLEGADAS.

Page 12: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

12 

169 - O CENTRÓIDE DE UM COMPARTIMENTO QUE COMEÇA NA STA-200 E TERMINA NA STA-260 É A STA ? (b) 230. 170 - O MOMENTO PRODUZIDO POR UM PESO DE 20 KG COLOCADO NA STA-200 É ? (d) 4.000 KG / POL. 171 - SE O FABRICANTE DETERMINA QUE OS LIMITES MÁXIMOS DO CG SEJAM 20% E 30% DA CMA E ESTA COMEÇA NA STA-300 E VAI ATÉ A STA-450, ENTÃO AS ESTAÇÕES QUE REPRESENTAM ESSES LIMITES SÃO, RESPECTIVAMENTE ? (b) STA-330 E STA-345. 172 - CONSIDERANDO-SE, PARA UM DETERMINADO VÔO, OS SEGUINTES DADOS: DOW = 32.592 KG, MZFW = 48.307 KG, MLW = 51.709 KG, MTOW = 61.235 KG, TRIP FUEL = 2.500 KG, TAKEOFF FUEL = 5.500 KG, PAX = 9.900 KG; O DISPONÍVEL PARA BAGAGEM E CARGA É ? (a) 1.217 KG. 173 – CONSIDERANDO-SE OS DADOS: DOW = 32.308 KG, PAYLOAD = 11.230 KG, TAKEOFF FUEL = 10.900 KG, TRIP FUEL = 6.100 KG; O PESO ESTIMADO DE POUSO É ? (b) 48.338 KG. 174 - "DRY OPERATING WEIGHT" É O SOMATÓRIO DO ? (c) BASIC WEIGHT / CREW / PANTRY. 175 - "OPERATING WEIGHT" É O SOMATÓRIO DO ? (d) DRY OPERATING WEIGHT / TAKEOFF FUEL. 176 - CONSIDERANDO-SE OS SEGUINTES DADOS: DOW = 31.858 KG, MZFW = 48.307 KG, MLW = 51.709 KG, MTOW = 61.235 KG, TRIP FUEL = 3.000 KG E TAFEOFF FUEL = 10.500,KG, O DISPONÍVEL É ? (a) 6.351 KG. 177 - SE UM AVIÃO FOR SUBMETIDO A UM FATOR CARGA SUPERIOR AO MÁXIMO PERMITIDO, PODERÁ ? (d) SOFRER DEFORMAÇÃO PERMANENTE. 178 – A CARGA PAGA MÁXIMA QUE UM AVIÃO PODE TRANSPORTAR É A DIFERENÇA ENTRE O PESO MÁXIMO ? (c) ZERO COMBUSTÍVEL E O PESO BÁSICO OPERACIONAL. 179 - O PESO MÁXIMO ESTRUTURAL DE DECOLAGEM É O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM? (c) DETERMINADO PELO FABRICANTE, LIMITADO PELA ESTRUTURA DO AVIÃO. 180 - SE O PESO MÁXIMO ZERO COMBUSTÍVEL DE UMA ACFT FOR ULTRAPASSADA, OCORRERÃO ESFORÇOS EXCESSIVOS ? (c) NAS PROXIMIDADES DA RAIZ DA ASA. 181 - A DIFERENÇA ENTRE O PAZC E O PBO CHAMA-SE CARGA ? (b) PAGA. 182 - O PESO REAL OU ATUAL DE DECOLAGEM É DADO PELA SOMA ENTRE O ? (d) PAZC + TAKEOFF FUEL. 183 - SOMANDO-SE O PESO BÁSICO OPERACIONAL COM A CARGA PAGA ATUAL DE UM VÔO TEM-SE O PESO ATUAL DE ? (d) ZERO COMBUSTÍVEL. 184 - PARA SE CALCULAR O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM LIMITADO PELO POUSO, DEVE-SE SOMAR ? (a) MLW + TRIP FUEL. 185 - O PESO ATUAL OU REAL DE DECOLAGEM É CALCULADO PELA SOMA DO ?

Page 13: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

13 

(c) PAZC + TAKEOFF FUEL. 186 - A CARGA PAGA DE UMA AERONAVE É COMPOSTA PELO PESO DOS PAX MAIS OS PESOS REFERENTES A CORREIO E ? (b) BAGAGENS + CARGA. 187 – O PESO MÁXIMO ZERO COMBUSTÍVEL DE UMA AERONAVE LIMITA O ? (c) MÁXIMO DE CARGA QUE PODERÁ TRANPORTAR. 188 - O FABRICANTE DETERMINA QUE OS LIMITES MÁXIMOS DO CG SEJAM 20% E 30% DA CMA E ESTA COMEÇA NA STA-300 E VAI ATÉ A STA-450. SABENDO-SE QUE O CG LOCALIZA-SE NA STA-335, CONCLUI-SE QUE ELE ESTÁ ? (a) DENTRO DOS LIMITES, PRÓXIMO AO DIANTEIRO. 189 - NO BALANCEAMENTO DE UMA AERONAVE A POSIÇÃO DO CG NORMALMENTE É EXPRESSA COMO PORCENTAGEM DO (A) ? (c) CMA. 190 - OS PRINCIPAIS PESOS ESTRUTURAIS DE UM AVIÃO SÃO ? (b) MTW / MZFW / MTOGW / MLGW. 191 - A ESTABILIDADE E A CONTROLABILIDADE LONGITUDINAL DA AERONAVE SÃO RESULTANTES DO ? (b) CG. 192 - MOMENTO É O PRODUTO ENTRE ? (d) FORÇA E BRAÇO DE ALAVANCA. 193 - QUANDO OS MOMENTOS SE ANULAM, ACONTECE UM (A) ? (b) EQUILÍBRIO. 194 - QUANDO OS MOMENTOS NÃO SE ANULAM, O CORPO ? (a) GIRA NO SENTIDO DO MAIOR MOMENTO. 195 - OS LIMITES DO CENTRO DE GRAVIDADE SÃO ? (a) DIANTEIRO E TRASEIRO. 196 - UMA AERONAVE VOANDO COM CG DIANTEIRO APLICARÁ ? (a) MAIOR ÂNGULO DE ATAQUE. 197 - UMA DAS VANTAGENS DO BALANCEAMENTO IDEAL É ? (d) A REDUÇÃO DO CONSUMO DE COMBUSTÍVEL. 198 – AS CLASSES DOS ESPAÇOS AÉREOS ATS, NOS QUAIS AS AERONAVES COM PLANO DE VOO VFR SÓ PODERÃO ENTRAR E VOAR, EM TMA OU CTR, APÓS AUTORIZAÇÃO DO APP, SÃO ? (b) B, C OU D. 199 - PARA QUE UMA ACFT CHEGANDO, SEJA TRANSFERIDA DIRETAMENTE DE UM SERVIÇO DE CONTROLE DE ÁREA PARA UM SERVIÇO DE CONTROLE DE AERÓDROMO, É NECESSÁRIO QUE HAJA COORDENAÇÃO COM O SERVIÇO DE CONTROLE DE APROXIMAÇÃO E QUE A ACFT ESTEJA REALIZANDO UM VÔO SEGUNDO AS REGRAS ? (b) VFR. 200 - SALVO INSTRUÇÕES EM CONTRÁRIO DO ÓRGÃO ATS APROPRIADO, UMA AERONAVE EQUIPADA COM TRANSPONDER, QUE ESTEJA EM EMERGÊNCIA, DEVERÁ SELECIONAR, ESPECIFICAMENTE, O CÓDIGO ? (d) 7700. 201 - UTILIZANDO O EQUIPAMENTO RADAR, O CONTROLADOR SERÁ O RESPONSÁVEL PELA NAVEGAÇÃO DA AERONAVE, QUANDO ESTIVER SENDO PRESTADO O SERVIÇO DE ?

Page 14: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

14 

(a) VETORAÇÃO. 202 - O SINAL LUMINOSO, DE LUZ BRANCA INTERMITENTE, PROVENIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS, EMITIDO DA TWR, POR UM CONTROLADOR DE VÔO, INERENTE AO MOVIMENTO DE PESSOAS E VEÍCULOS, SIGNIFICA ? (a) REGRESSE AO ESTACIONAMENTO. 203 - AO SER REALIZADO O TESTE NOS EQUIPAMENTOS TRANSMISSORES/RECEPTORES, FOI INFORMADO "CLAREZA DOIS", QUE SIGNIFICA ? (c) INTELIGÍVEL POR VEZES. 204 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE A QUE APRESENTA VALORES DE TETO E VISIBILIDADE, RESPECTIVAMENTE, QUE POSSIBILITAM A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR ESPECIAL ? (d) 1.000 FT / 3.000 M. 205 - OS PROCEDIMENTOS DE ENTRADA EM ESPERA PARA OS SETORES 1, 2 E 3 REFEREM-SE A ENTRADAS, RESPECTIVAMENTE, DO TIPO ? (b) PARALELA, DESLOCADA E DIRETA. 206 - AS AERONAVES SERÃO INSTRUÍDAS A USAR A PISTA QUE OFERECER MAIORES VANTAGENS, SEMPRE QUE O VENTO NA SUPERFÍCIE FOR DE INTENSIDADE INFERIOR A ? (a) 06 KT. 207 - A POSIÇÃO CRÍTICA, NA QUAL O TRANSPONDER DE UMA AERONAVE DEVE SER DESLIGADO, É A DE NÚMERO ? (c) 5. 208 - O ESPAÇO AÉREO DE DIMENSÕES DEFINIDAS, DENTRO DO QUAL EXISTEM RISCOS, POTENCIAIS OU ATUAIS, PARA A NAVEGAÇÃO AÉREA, É CHAMADO ÁREA ? (a) PERIGOSA. 209 - NOS LOCAIS DESPROVIDOS DE TORRE DE CONTROLE, O PILOTO DE UM HELICÓPTERO, AO EXECUTAR UM CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO SOBRE UM AERÓDROMO, DEVE MANTER A ALTURA DE ? (b) 500 FT. 210 - EM PRINCÍPIO, SOBRE CIDADES E POVOADOS, UM HELICÓPTERO DEVERÁ VOAR ACIMA DO MAIS ALTO OBSTÁCULO, EXISTENTE NUM RAIO DE 600 M EM TORNO DA ACFT, EM ALTURA NUNCA INFERIOR A ? (a) 500 FT. 211 - UM PILOTO DE HELICÓPTERO FICA DISPENSADO DE PREENCHER O ITEM 16, "AERÓDROMO ALTN", DO PLANO DE VÔO, QUANDO FOR REALIZAR UM VÔO ? (b) VFR. 212 - PARA QUE UM HELICÓPTERO POSSA VOAR VFR, FORA DE ESPAÇO AÉREO CONTROLADO E A 2.500 FT DE ALTITUDE, É NECESSÁRIO QUE MANTENHA CONDIÇÕES DE VISIBILIDADE DE VÔO, MÍNIMAS, DE ? (b) 1.000 M. 213 - A ÁREA RESTRITA SBR-313 É A DE NÚMERO ? (b) 13. 214 - AS MARCAS DE NACIONALIDADE E MATRÍCULA DE UMA AERONAVE BRASILEIRA PODERÃO SER CANCELADAS, NO BRASIL, QUANDO ? (d) OCORRER O ABANDONO DA AERONAVE EM QUESTÃO. 215 - DENTRE AS ACFTS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE TEM MAIOR PRIORIDADE PARA POUSO ? (c) BIMOTOR EM EMERGÊNCIA. 216 - AS ABREVIATURAS: ETA, IAC, MDA E SSR, SIGNIFICAM RESPECTIVAMENTE ?

Page 15: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

15 

(d) HORA ESTIMADA DE CHEGADA, CARTA DE APROXIMAÇÃO E DE POUSO POR INSTRUMENTOS, ALTITUDE MÍNIMA DE DESCIDA E RADAR SECUNDÁRIO DE VIGILÂNCIA. 217 - PARA AS AERONAVES QUE REALIZAM TRANSPORTE AÉREO REGULAR, OS PILOTOS AO PREENCHEREM O ITEM 8 DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO,TIPO DE VÔO, DEVEM INSERIR A LETRA ? (b) S. 218 - O PLANO DE VÔO APRESENTADO, A PARTIR DA EOBT, É VÁLIDO POR ? (b) 45 MIN. 219 - QUANDO UMA AERONAVE ESTIVER SENDO OBJETO DE INTERFERÊNCIA ILÍCITA, A MESMA ENCONTRAR-SE-À NA FASE DE ? (a) ALERTA. 220 - QUANDO DUAS AERONAVES, TAXIANDO NA ÁREA DE MANOBRAS DE UM AERÓDROMO, SE APROXIMAM DE FRENTE, OU QUASE DE FRENTE, AMBAS ? (c) DEVEM RETARDAR SEUS MOVIMENTOS E ALTERAR SEUS RUMOS PARA A DIREITA. 221 - QUANDO HOUVER UM ACIDENTE AERONÁUTICO ENVOLVENDO UMA AERONAVE DE TRANSPORTE AÉREO REGULAR, ALÉM DAS INVESTIGAÇÕES E PROCESSOS INERENTES AO MESMO, SERÁ CONFECCIONADO UM RELATÓRIO DENOMINADO ? (d) RELIA. 222 - QUANDO SE CONSEDERA QUE O COMBUSTÍVEL DE UMA ACFT "NÃO" É SUFICIENTE PARA QUE A MESMA POUSE COM SEGURANÇA, CONFIGURA-SE A FASE DE ? (a) PERIGO. 223 - ENTRANDO EM UMA TMA, COM PLANO DE VÔO VFR E "NÃO" CONSEGUINDO CONTATO RÁDIO COM O APP, A ACFT DEVERÁ CHAMAR, COMO PRIMEIRA OPÇÃO, O (A) ? (d) TWR DO AD PRINCIPAL. 224 - QUANDO NO SOLO, ALTÍMETRO DE UMA AERONAVE INDICARÁ A ALTITUDE DO AERÓDROMO, CASO O VALOR INSERIDO NO INSTRUMENTO SEJA REFERENTE ? (d) QNH. 225 - UMA NOVA HORA ESTIMADA DEVERÁ SER NOTIFICADA AO ÓRGÃO ATC, CASO A ALTERAÇÃO SOBRE O PRÓXIMO PONTO DE NOTIFICAÇÃO, EM RELAÇÃO À ANTERIORMENTE INFORMADA, SE ALTERAR EM MAIS DE ? (b) 3 MIN. 226 - ATIVIDADE QUE PROPORCIONA AOS ÓRGÃOS COMPETENTES AS NOTIFICAÇÕES DE AUXÍLIO DE BUSCA E SALVAMENTO E COOPERA COM TAIS ÓRGÃOS NO QUE FOR NECESSÁRIO, É A DEFINIÇÃO DE SERVIÇO DE ? (a) ALERTA. 227 - A ÁREA DE CONTROLE SITUADA GERALMENTE NA CONFLUÊNCIA DE ROTAS ATS E NAS IMEDIAÇÕES DE UM OU MAIS AERÓDROMOS É DENOMINADA ? (b) TMA. 228 - O ESPAÇO ÁEREO DE DIMENSÕES DEFINIDAS, DENTRO DO QUAL O VÔO SÓ PODERÁ SER REALIZADO SOB CONDIÇÕES PRÉ-ESTABELECIDAS, É DENOMINADO ÁREA ? (a) RESTRITA. 229 – O ÓRGÃO ATC ADEQUADO DEVERÁ SER INFORMADO, CASO ENTRE OS PONTOS DE NOTIFICAÇÃO, A VELOCIDADE DECLARADA NO PLANO DE VOO, NO NIVEL DE CRUZEIRO, VARIAR A MAIS OU MENOS, EM ? (a) 5%.

Page 16: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

16 

230 - A CLASSE DO ESPAÇO AÉREO ATS, NO QUAL A SEPARAÇÃO DOS VÔOS VFR, EM RELAÇÃO AOS DEMAIS, É DA RESPONSABILIDADE DO ÓRGÃO ATC, É A ? (b) B. 231 - NO QUE DIZ RESPEITO AO NÍVEL DE TRANSIÇÃO, DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, PODE-SE AFIRMAR QUE QUANTO ? (a) MENOR O QNH, MAIOR O NÍVEL DE TRANSIÇÃO. 232 - A PRIORIDADE PARA DECOLAGEM DA AERONAVE QUE CONDUZ O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, É A DE NÚMERO ? (c) 5. 233 - O SINAL LUMINOSO, DE LUZ VERDE CONTÍNUA, PROVENIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS, EMITIDO DA TWR, POR UM CONTROLADOR DE VÔO, PARA AS AERONAVES EM VÔO, SIGNIFICA ? (a) LIVRE POUSO. 234 - AS MENSAGENS ATIS SÃO IDENTIFICADAS POR UM DESIGNADOR ? (b) ALFABÉTICO. 235 - NA EVENTUALIDADE DE UMA ACFT QUE DISPONHA DE TRANSPONDER ESTAR COM FALHA DE COMUNICAÇÃO, O PILOTO DEVERÁ SELECIONAR, ESPECIFICAMENTE, O CÓDIGO ? (c) 7600. 236 - UM QUADRADO VERMELHO COM UMA DIAGONAL AMARELA, COLOCADO NA ÁREA DE SINALIZAÇÃO DO AERÓDROMO, INDICA ? (d) PRECAUÇÕES ESPECIAIS DURANTE A APROXIMAÇÃO E O POUSO. 237 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, NO QUE SE REFERE AO ITEM 15, NÍVEL DE CRUZEIRO ? (c) F090. 238 - A ANTECEDÊNCIA MÍNIMA ANTES DA EOBT, PARA A APRESENTAÇÃO DE UMA NTV, À SALA AIS, CASO OCORRA, DEVERÁ SER DE ? (b) 10 MIN. 239 - O PILOTO QUE DECOLAR DE UM AD QUE "NÃO" POSSUA INDICADOR DE LOCALIDADE, DEVE, NO ITEM 13 DO PLANO DE VÔO, INSERIR AS LETRAS ? (d) ZZZZ. 240 - OS HELICÓPTEROS EM VÔO EM UM CORREDOR AÉREO DE CIRCULAÇÃO DEVERÃO TER OS PONTOS DE REFERÊNCIA DO CORREDOR SEMPRE À SUA ? (c) DIREITA. 241 - A DIVISÃO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS ESTÁ DIRETAMENTE LIGADA À ESTRUTURA ? (b) ANAC. 242 - O CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONÁUTICA CLASSIFICA AS AERONAVES BRASILEIRAS EM ? (a) CIVIS E MILITARES. 243 - O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, PARA HELICÓPTEROS, SERÁ EFETUADO A 4.500 FT DE ALTITUDE, CASO A ELEVAÇÃO DO AERÓDROMO SEJA DE ? (d) 4.000 FT. 244 - A ALTURA MÍNIMA PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO, EM ÁREAS DESABITADAS, É DE ? (c) 200 FT.

Page 17: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

17 

245 - AS DISTÂNCIAS MÍNIMAS DAS NUVENS, HORIZONTAL E VERTICAL, RESPECTIVAMENTE, OU DE QUALQUER OUTRA FORMAÇÃO METEOROLÓGICA DE OPACIDADE EQUIVALENTE, QUE DEVE SER MANTIDA PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO, DENTRO DO ESPAÇO AÉREO CONTROLADO ? (c) É DE 1.500 M E 500 FT. 246 - AS AERONAVES SÃO CONSIDERADAS DE NACIONALIDADE DO ESTADO ? (d) EM QUE ESTEJAM MATRICULADAS. 247 - O PILOTO EM COMANDO DA AERONAVE, REALIZANDO VÔO VFR É O RESPONSÁVEL PELA CONFECÇÃO E TRANSMISSÃO DAS MENSAGENS DE POSIÇÃO ATS, QUANDO ESTIVER VOANDO NOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES ? (b) B, C e D. 248 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, INDIQUE AQUELA QUE APRESENTA UMA DAS CONDIÇÕES ESSENCIAIS PARA UM PILOTO REALIZAR UM VÔO VFR DIURNO, DENTRO DE UMA TMA ? (c) OS AERÓDROMOS ENVOLVIDOS DEVERÃO ESTAR REGISTRADOS PARA OPERAÇÃO VFR. 249 - NENHUMA AERONAVE VOANDO COM PLANO DE VÔO IFR PODERÁ ENTRAR EM UMA TMA OU CTR SEM AUTORIZAÇÃO DO (A) RESPECTIVO (A) ? (c) APP. 250 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA O EMPREGO CORRETO, QUANTO AO USO DOS SINAIS COM LUZ CORRENTE, EM RELAÇÃO ÀS AERONAVES NO SOLO E EM VÔO, RESPECTIVAMENTE ? (d) VERMELHA CONTÍNUA - MANTENHA POSIÇÃO / DÊ PASSAGEM A OUTRA ACFT. CONTINUE NO CIRCUITO. 251 - A CONDIÇÃO NA QUAL A PROXIMIDADE ENTRE AERONAVES, OU ENTRE ESTAS E OBSTÁCULOS, TENHA RESULTADO EM SEPARAÇÃO MENOR QUE O MÍNIMO ESTABELECIDO PELAS NORMAS VIGENTES, SEM, CONTUDO, ATINGIR A CONDIÇÃO DE RISCO CRÍTICO, É DENOMINADA RISCO ? (c) POTENCIAL. 252 - QUANTO AOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES B E C, PODE-SE AFIRMAR QUE NELES ? (b) TODOS OS VÔOS ESTÃO SUJEITOS AO ATC. 253 - PARA QUE SEJA CALCULADO O NÍVEL MÍNIMO PARA VOAR IFR FORA DE AWY, O PILOTO DEVE INICIALMENTE PROCURAR A ALTITUDE DO PONTO MAIS ELEVADO, PARA CADA LADO DO EIXO DA ROTA, DENTRO DE UMA FAIXA DE ? (a) 16 NM. 254 - O APP DEVE INFORMAR AO PILOTO DA ACFT, PELO MEIO MAIS RÁPIDO, A HORA ESTIMADA DE APROXIMAÇÃO, QUANDO FOR PREVISTA UMA ESPERA DE, POR EXEMPLO ? (d) 35 MIN. 255 - QUANDO AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS ESTIVEREM ABAIXO DOS MÍNIMOS PRESCRITOS PARA OPERAÇÃO DE DECOLAGEM IFR, CABE AO APP OU À TWR SUSTAR AS DECOLAGENS DAS AERONAVES, EXCETO QUANDO SE TRATAR DE ACFT ? (b) EM MISSÃO DE GUERRA. 256 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A ACFT QUE APRESENTA MAIOR PRIORIDADE NA SEQUÊNCIA DE DECOLAGEM ? (c) REALIZANDO MANOBRA MILITAR. 257 - UMA DAS FINALIDADES DIRETAS DO ATIS É POSSIBILITAR, NAS TMA, UM (A) ? (d) DIMINUIÇÃO DO USO DAS FREQÜÊNCIAS DOS ÓRGÃOS. 258 - APÓS SOLICITAÇÃO DO CONTROLADOR DE VÔO, PARA A VERIFICAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO EQUIPAMENTO TRANSPONDER, A SEQÜÊNCIA A SER EXECUTADA PELO PILOTO SERÁ ? (d) STANDBY / NORMAL / CARACTERÍSTICA IDENT.

Page 18: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

18 

259 - EM UM CIRCUITO DE ESPERA, O PROCEDIMENTO DE ENTRADA PELO SETOR 1 CONSISTE EM UMA ENTRADA ? (c) PARALELA. 260 - UM PROCEDIMENTO ILS CATEGORIA I "NÃO" PODERÁ SER USADO PARA APROXIMAÇÃO, QUANDO "NÃO" HOUVER INDICAÇÃO DO (A) ? (a) LOCALIZADOR. 261 - A RESPONSABILIDADE PELA GUARDA DOS DESTROÇOS DE UMA ACFT, POR PARTE DO OPERADOR, PARA FINS DE INQUÉRITO OU PROCESSO ADMINISTRATIVO OU JUDICIAL, É ESTABELECIDA PELO (A) ? (a) CBA. 262 - A REDUÇÃO MÍNIMA PREVISTA DE VISIBILIDADE, PARA UM HELICÓPTERO REALIZAR UM PROCEDIMENTO NDB, É DE ? (c) 50 POR CENTO. 263 - EM UM DETERMINADO PROCEDIMENTO ILS CAT I, O VALOR DA "DA" É DE 1.348 FT. PARA UM HELICÓPTERO ESSE VALOR SERÁ DE ? (b) 1.248 FT. 264 - AS OPERAÇÕES DE HELICÓPTEROS, SEGUNDO AS REGRAS DE VÔO POR INSTRUMENTOS, REALIZADAS EM AD QUE "NÃO" DISPONHAM DE PROCEDIMENTO ESPECÍFICO, SERÃO CONDUZIDAS COM BASE NO ESTABELECIDO PARA AS AERONAVES DE CATEGORIA ? (a) A. 265 - OS MÍN. METEOROLÓGICOS DE TETO E VISIBILIDADE, RESPECTIVAMENTE, PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO NOTURNO DE HELICÓPTERO, EM HELIPONTOS QUE "NÃO" DISPONHAM DE PROCEDIMENTO DE APROXIMAÇÃO POR INSTRUMENTOS, SÃO DE ? (b) 300 M E 3.000 M. 266 - EM TERMOS DE SEPARAÇÃO DAS NUVENS, UMA AERONAVE VOANDO NO ESPAÇO AÉREO CLASSE B, VFR, DEVERÁ MANTER-SE ? (d) LIVRE DE NUVENS, AVISTANDO O SOLO EM PELO MENOS METADE DO CAMPO DE VISÃO. 267 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UM NÍVEL PAR PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR, FORA DE AWY, NO RUMO MAGNÉTICO 195 GRAUS? (a) 045. 268 - SÃO AUTORIZADAS AS OPERAÇÕES IFR NOTURNAS EM HELIPONTOS SITUADOS EM PLATAFORMAS MARÍTIMAS, DESDE QUE OS HELICÓPTEROS ESTEJAM ? (b) ENVOLVIDOS EM MISSÃO SAR. 269 - OS MÍNIMOS METEOROLÓGICOS DE TETO E VISIBILIDADE PARA A REALIZAÇÃO DE VÔOS DE HELICÓPTEROS EM HELIPONTOS QUE "NÃO" DISPONHAM DE PROCEDIMENTO DE APROXIMAÇÃO POR INSTRUMENTOS, DURANTE O DIA, É DE ? (c) 600 FT E 1.500 M. 270 - O PILOTO DE UMA AERONAVE SERÁ NORMALMENTE INSTRUÍDO A USAR A PISTA QUE OFERECER MAIOR VANTAGEM, QUANDO O VENTO NA SUPERFÍCIE FOR DE VELOCIDADE INFERIOR A ? (a) 10 KM/H. 271 - QUANDO UM VÔO VFR NOTURNO FOR REALIZADO INTEIRAMENTE EM UMA TMA, TORNA-SE DISPENSÁVEL, DENTRE AS ABAIXO, A SEGUINTE CONDIÇÃO ? (a) A AERONAVE DEVERÁ ESTAR HOMOLOGADA PARA VÔO IFR. 272 - O REPORTE DO TREM DE POUSO, BAIXADO E TRAVADO, À TWR, PARA AS AERONAVES QUE ESTEJAM EXECUTANDO UM PROCEDIMENTO DE DESCIDA IFR, DEVE OCORRER NA ?

Page 19: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

19 

(a) APROXIMAÇÃO FINAL. 273 - A SEPARAÇÃO VERTICAL, EM ROTA, É OBTIDA EXIGINDO-SE QUE AS ACFT AJUSTEM SEUS ALTÍMETROS, COM OS VALORES REFERENTES AO ? (b) QNE. 274 - O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO É AQUELE ESTABELECIDO ? (d) A 1.000 FT DE ALTURA, COM CURVAS À ESQUERDA PARA ACFT CONVENCIONAL. 275 - O FL245, INCLUSIVE, CORRESPONDE AO LIMITE VERTICAL ? (b) SUPERIOR DO ESPAÇO AÉREO INFERIOR. 276 - QUANDO UMA ACFT REPORTA QUE EXISTEM POSSIBILIDADES DE UM ACIDENTE, REQUERENDO O ACIONAMENTO DOS MEIOS DE SALVAMENTO E DE PRESTAÇÃO DE SOCORRO, CONFIGURA-SE O ALERTA ? (d) VERMELHO. 277 - O SERVIÇO DE CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO, GENERICAMENTE, PODE SER PRESTADO NOS SEGUINTES ESPAÇOS AÉREOS ? (d) ATZ / CTA / CTR / TMA. 278 - QUANDO EXISTIR UM AVIÃO ACIDENTADO NA ÚNICA PISTA DE UM AERÓDROMO, ESTE SERÁ CONSIDERADO ? (d) IMPRATICÁVEL. 279 - PARA SE CALCULAR O NÍVEL MÍNIMO IFR FORA DE AEROVIA, SOBRE REGIÕES MONTANHOSAS, DEVE-SE SOMAR O GABARITO DE ? (d) 600 M. 280 - EM UM CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, A TRAJETÓRIA DE VÔO, PERPENDICULAR À PISTA EM USO E COMPREENDIDA ENTRE A PERNA DO VENTO E A RETA FINAL, É DENOMINADA ? (a) PERNA BASE. 281 - O ÓRGÃO COMPETENTE PARA AUTORIZAR, DENTRE OUTROS, O LANÇAMENTO DE PÁRA-QUEDAS É ? (c) O CINDACTA. 282 - O ESPAÇO AÉREO COMPREENDIDO ENTRE A ALTITUDE DE TRANSIÇÃO E O NÍVEL DE TRANSIÇÃO, É DENOMINADO ? (c) CAMADA DE TRANSIÇÃO. 283 - A VISIBILIDADE, MÍNIMA, PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO, DENTRO DO ESPAÇO AÉREO CONTROLADO, É DE ? (d) 3.000 M. 284 - AS ROTAS DE NAVEGAÇÃO DE ÁREA SÃO ESTABELECIDAS NO ESPAÇO AÉREO ? (b) SUPERIOR. 285 - QUANDO UMA AERONAVE SE ENCONTRA NUMA SITUAÇÃO EM QUE SÃO IMINENTES AS POSSIBILIDADES DE OCORRER UM ACIDENTE, SÃO ACIONADOS OS MEIOS DE SALVAMENTO E SOCORRO DISPONÍVEIS NO AD. TAL ACIONAMENTO É SOLICITADO, ATRAVÉS DO ALERTA ? (c) AMARELO. 286 - O ÓRGÃO OFICIAL DE INFORMAÇÃO A RESPEITO DAS HORAS DE SÁIDA E DE CHEGADA DAS AERONAVES, É O (A) ? (d) TWR. 287 - A ÁREA RESTRITA SBR-313, DENTRO DA ÁREA DE JURISDIÇÃO DO RESPECTIVO COMAR, É A DE NÚMERO ? (b) 13.

Page 20: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

20 

288 - ENTRE DOIS AUXÍLIOS-RÁDIO, EQÜIDISTANTES ATÉ 100 KM A LARGURA DE UMA AWY INFERIOR, EM TODA A SUA EXTENSÃO, É DE ? (d) 20 KM. 289 - O MAIOR NÍVEL DE VÔO VFR QUE PODERÁ SER UTILIZADO POR UMA ACFT QUE PRETENDA VOAR EM ROTA, FORA DE AWY E NO RUMO MAGNÉTICO 180 GRAUS, É O FL ? (b) 145. 290 - O ÓRGÃO COMPETENTE PARA AUTORIZAR E ESTABELECER AS CONDIÇÕES RELATIVAS AO TRÁFEGO EM QUE DEVEM SER REALIZADOS OS VÔOS ACROBÁTICOS É O (A) ? (a) SRPV. 291 - EM UM AERÓDROMO, CUJA ELEVAÇÃO SEJA DE 1.700 FT, O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, PARA AERONAVES A REAÇÃO, SERÁ EFETUADO A UMA ALTURA DE ? (b) 1.500 FT. 292 - O MAIS ALTO NÍVEL VFR, NO RUMO MAGNÉTICO 155 GRAUS, É O ? (c) 135. 293 - AS POSIÇÕES CRÍTICAS DAS AERONAVES, NO CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, SÃO EM NÚMERO DE ? (d) 6. 294 - A CATEGORIA DA ESTEIRA DE TURBULÊNCIA DE UMA ACFT, CUJO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO É DE 15.500 LB, É INDICADA NO ITEM 9 DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, PELA LETRA ? (c) L. 295 - O MÍN. METEREOLÓGICO DE VISIBILIDADE, PARA OPERAÇÃO VFR EM UM AD, É DE ? (c) 5.000 M. 296 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE AQUELA QUE CORRESPONDE A UM NÍVEL DE VÔO VFR ? (a) FL 135. 297 - A POSIÇÃO DO CIRCUITO DE TRÁFEGO EM QUE A AERONAVE ENCONTRA-SE VOANDO PARALELA À PISTA E, TEORICAMENTE COM O VENTO DE CAUDA, DENOMINA-SE PERNA ? (b) DO VENTO. 298 - O ESPAÇO AÉREO NO QUAL SÃO PERMITIDOS OS VÔOS IFR E VFR, RECEBENDO ESTES SOMENTE SERVIÇO DE INFORMAÇÃO DE VÔO, QUANDO REQUERIDO, É O DE CLASSE ? (a) G. 299 - A DISTÂNCIA VERTICAL DE UM NÍVEL, UM PONTO OU OBJETO CONSIDERADO COMO PONTO, MEDIDO A PARTIR DO NÍVEL MÉDIO DO MAR, É DENOMINADO ? (b) ALTITUDE. 300 - O PILOTO EM COMANDO DE UMA ACFT EM VÔO VFR É O RESPONSÁVEL PELA CONFECÇÃO E TRANSMISSÃO DAS MENSAGENS DE POSIÇÃO, NOS ESPAÇOS AÉREOS DE CLASSES ? (b) B, C e D. 301 - ESTANDO SOB CONTROLE DE UM APP, AS AERONAVES TERÃO ENTRE SI UMA SEPARAÇÃO VERTICAL, MÍNIMA, DE ? (b) 1.000 FT. 302 - NA EXISTÊNCIA DE TODOS OS ESPAÇOS AÉREOS CONTROLADOS PREVISTOS AO REDOR DE UM AD, UMA ACFT QUE PARTE COM PLANO DE VÔO VFR DEVE MANTER A ESCUTA NA FREQUÊNCIA DO APP, ATÉ O LIMITE DA ? (d) TMA.

Page 21: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

21 

303 - EM CONDIÇÕES NORMAIS, OS PEDIDOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PARA OS MEMBROS DA TRIPULAÇÃO, DIRIGIDOS AOS ÓRGÃOS ATS PELA AERONAVE, DEVEM SER ENCAMINHADOS, IMEDIATAMENTE, À ADMINISTRAÇÃO DO AEROPORTO DE ? (b) DESTINO. 304 - UTILIZANDO O EQUIPAMENTO RADAR, O CONTROLADOR SERÁ O RESPONSÁVEL PELA NAVEGAÇÃO DA AERONAVE QUANDO ESTIVER SENDO PRESTADO O SERVIÇO DE ? (a) VETORAÇÃO. 305 - ASSINALE A ALTERNATIVA QUE APRESENTA A ESCRITA CORRETA DOS NÚMEROS, QUANTO À FRASEOLOGIA PADRÃO ? (c) 7600 - SETE MEIA ZERO ZERO. 306 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA A ADEQUADA PRONÚNCIA, EM RADIOTELEFONIA, DE UM DESIGNADOR DE ROTA ATS ? (d) S – SUPERSONIC. 307 - DAS AERONAVES ABAIXO, ASSINALE A QUE "NÃO" TEM PRIORIDADE PARA POUSO SOBRE A AERONAVE PRESIDENCIAL ? (c) MONOMOTOR EM INSTRUÇÃO. 308 - O LIMITE DE VELOCIDADE PARA AS ACFTS VOANDO VFR DENTRO DO ESPAÇO AÉREO CLASSE B ? (c) É DE 380 KT. 309 - O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO É EFETUADO A UMA ALTURA DE ? (c) 1.500 FT PARA ACFT A JATO E TODAS AS CURVAS REALIZADAS PELA ESQUERDA. 310 - EXCETO QUANDO AUTORIZADA PELO ÓRGÃO RESPONSÁVEL, NENHUMA ACFT EVOLUINDO DENTRO DE ÁREA DE CONTROLE TERMINAL, ABAIXO DE FL100, PODERÁ VOAR COM VELOCIDADE INDICADA SUPERIOR A ? (d) 250 KT. 311 - AS AERONAVES COM PLANO DE VÔO VFR "NÃO" PODERÃO ENTRAR, SEM AUTORIZAÇÃO DO RESPECTIVO APP, EM TMA OU CTR DE CLASSES ? (b) B, C ou D. 312 - O FL245, EXCLUSIVE, CORRESPONDE AO LIMITE VERTICAL ? (a) INFERIOR DO ESPAÇO AÉREO SUPERIOR. 313 - EM UMA DETERMINADA LOCALIDADE, A ALTITUDE DO PONTO MAIS ELEVADO É DE 3.200 FT, 120 FT A CORREÇÃO DE QNE, RUMO MAGNÉTICO 125 GRAUS E A REGIÃO MONTANHOSA. PEDE-SE O NÍVEL PARA O VÔO IFR FORA DA AWY ? (d) 070. 314 - SABENDO-SE QUE A ELEVAÇÃO DE UM DETERMINADO AD É DE 3.500 FT. A ALTITUDE ADEQUADA PARA UMA ACFT A JATO REALIZAR O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO SERÁ DE ? (d) 5.000 FT. 315 - UMA AERONAVE SERÁ CONSIDERADA OBJETO DE INTERFERÊNCIA ILÍCITA, QUANDO O PILOTO SELECIONAR O CÓDIGO TRANSPONDER ? (b) 7500. 316 - A CLASSE DAS CTR, NAS QUAIS AS ACFT DEVEM ESTABELECER COMUNICAÇÃO E INFORMAR A POSIÇÃO, SEMPRE QUE DISPUSEREM DE EQUIPAMENTO RÁDIO EM FUNCIONAMENTO, É A ? (c) E. 317 - TODA VEZ QUE UM HELICÓPTERO EQUIPADO COM TRANSPONDER ESTIVER SOB INTERFERÊNCIA ILÍCITA, O PILOTO DEVERÁ SELECIONAR, ESPECIFICAMENTE, O CÓDIGO?

Page 22: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

22 

(a) 7500. 318 - SABENDO-SE QUE EM CERTO AD DESPROVIDO DE ÓRGÃO ATC O QNH DO MOMENTO É 1032,6 HPA E QUE A TA É 4.000 FT. ASSINALE, ABAIXO, O NÍVEL DE TRANSIÇÃO DAQUELE MOMENTO ? (a) FL 040. 319 - A SIGLA DESIGNATIVA DE PESSOA MILITAR, OFICIAL, COM CURSO DE SEGURANÇA DE VÔO, QUE INVESTIGA ACIDENTES AERONÁUTICOS, É ? (b) OSV. 320 - AS ACFT SERÃO NORMALMENTE INSTRUÍDAS A USAR A RWY QUE OFERECER MAIOR VANTAGEM, QUANDO O VENTO NA SUPERFÍCIE FOR DE VELOCIDADE INFERIOR A? (a) 6 KT. 321 - A CATEGORIA DA ACFT, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, CUJO PESO MÁX. DE DECOLAGEM CERTIFICADO É DE 280.000 LBS, É REPRESENTADA PELA LETRA? (c) M. 322 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO À CONVERGÊNCIA DE ACFTS EM NÍVEIS APROXIMADAMENTE IGUAIS ? (b) PLANADORES CEDEM PASSAGEM APENAS AOS BALÕES. 323 - DENTRE AS OPÇÕES ABAIXO, ASSINALE A ACFT QUE APRESENTA MAIOR PRIORIDADE NA SEQUÊNCIA DE POUSO ? (c) BIMOTOR EM EMERGÊNCIA. 324 - "ÁREA DE CONTROLE OU PARTE DELA, DISPOSTA EM FORMA DE CORREDOR E EQUIPADA COM AUXÍLIOS-RÁDIO PARA A NAVEGAÇÃO, CUJAS DIMENSÕES LATERAIS E VERTICAIS SÃO FIXADAS PELO DECEA", É A DEFINIÇÃO DE ? (a) AEROVIA. 325 - PARA QUE UMA ACFT POSSA PENETRAR EM ÁREAS RESTRITAS, DEVERÁ SE AJUSTAR ÀS RESTRIÇÕES OU, ENTÃO, OBTIVER AUTORIZAÇÃO ATRAVÉS DO (A) ? (b) SRPV. 326 - NUM HELICÓPTERO VOANDO VFR, SOBRE O MAR, DEVERÁ MANTER-SE EM UMA ALTURA NUNCA INFERIOR A ? (a) 200 FT. 327 - NAS CARTAS, OS ESPAÇOS AÉREOS PERIGOSOS, PROIBIDOS E RESTRITOS SÃO, RESPECTIVAMENTE, DESIGNADOS PELAS LETRAS ? (b) D / P / R. 328 - OS LIMITES VERTICAIS SUPERIORES E INFERIORES DAS RNAV SÃO, RESPECTIVAMENTE ? (b) ILIMITADO E FL245, EXCLUSIVE. 329 – TODA PESSOA, VEÍCULO OU ACFT QUE SE ENCONTRE NA ÁREA DE MANOBRAS É CONSIDERADA ? (c) TRÁFEGO ESSENCIAL. 330 - DURANTE A NOITE, UMA ACFT COM O EQUIPAMENTO RÁDIO INOPERANTE PODERÁ VISUALIZAR SINAIS LUMINOSOS INTERMITENTES, EMITIDOS PELA TWR, DESDE QUE ESTEJA AFASTADA DO PONTO DE EMISSÃO, ATÉ O LIMITE DE ? (c) 15 KM. 331 - A SEPARAÇÃO VERTICAL MÍN. ENTRE AS ACFTS VOANDO ABAIXO DO FL290, É DE ? (a) 1.000 FT.

Page 23: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

23 

332 - A ÁREA DE CONTROLE SITUADA GERALMENTE NA CONFLUÊNCIA DE ROTAS ATS E NAS IMEDIAÇÕES DE UM OU MAIS AERÓDROMOS É DEFINIDA COMO ÁREA ? (d) DE CONTROLE TERMINAL. 333 - O PLANO DE VÔO QUE ABRANGE AS MODIFICAÇÕES, CASO HAJA, RESULTANTES DE AUTORIZAÇÕES POSTERIORES, É DENOMINADO ? (b) CPL. 334 - A PUBLICAÇÃO QUE CONTÉM INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS INDISPENSÁVEIS À NAVEGAÇÃO AÉREA É O ? (b) AIP. 335 - O SERVIÇO PRESTADO COM A FINALIDADE DE PROPORCIONAR AVISOS E INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA A REALIZAÇÃO SEGURA E EFICIENTE DOS VÔOS, É O DE ? (c) INFORMAÇÃO DE VÔO. 336 - OS VÔOS VFR DE ACFTS, SOBRE ÁREAS LIVRES E DESABITADAS, "NÃO" PODERÁ SER REALIZADO EM ALTURAS INFERIORES A ? (a) 500 FT. 337 - TODA ACFT QUE SOBREVOAR UM AD DESPROVIDO DE ÓRGÃO ATC, ATÉ O FL245 INCLUSIVE, NUM RAIO DE 27 NM, DEVERÁ, PARA COORDENAÇÃO E INFORMAÇÃO DE VÔO, MANTER ESCUTA DO ? (c) AFIS. 338 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UMA DAS CONDIÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR ESPECIAL ? (c) SÓ PODE SER REALIZADO NO PERÍODO DIURNO. 339 - O SERVIÇO QUE TEM POR FINALIDADE PROPORCIONAR INFORMAÇÕES QUE ASSEGUREM A CONDUÇÃO EFICIENTE DO TRÁFEGO AÉREO NOS ADS HOMOLOGADOS OU REGISTRADOS, QUE NÃO DISPONHAM DE ÓRGÃO ATC, DENOMINA-SE ? (c) AFIS. 340 - UMA ACFT QUE DISPONHA DE VHF, CASO VENHA A SER INTERCEPTADA, DEVERÁ ESTABELECER CONTATO COM A INTERCEPTADORA, NA FREQUÊNCIA DE ? (a) 121,5 MHZ. 341 - UM APP TEM A ATRIBUIÇÃO DE EMITIR AUTORIZAÇÃO DE TRÁFEGO AÉREO ÀS ACFTS VOANDO, OU ÀS QUE SE PROPONHAM A VOAR, DENTRO DE ? (d) CTR OU TMA. 342 - QUANDO, POR QUALQUER RAZÃO, O POUSO FOR REALIZADO EM UM AD QUE NÃO O DE DESTINO DECLARADO NO PLANO DE VÔO, E ESTE FOR PROVIDO DE TWR, A INFORMAÇÃO DE CHEGADA, APRESENTADA PELO PILOTO ÀQUELE ÓRGÃO ATS, DEVE SER COMPOSTA DE ? (b) IDENTIFICAÇÃO DA AERONAVE, AERÓDROMO DE PARTIDA, AERÓDROMO DE DESTINO. 343 – ENTRE DOIS AUXÍLIOS-RÁDIO EQUIDISTANTES EM ATÉ 100 KM, A LARGURA DE UMA AWY INFERIOR É DE ? (c) 20 KM. 344 - A SEPARAÇÃO VERTICAL MÍNIMA QUE DEVE SER MANTIDA ENTRE ACFTS QUE ESTEJAM VOANDO EM NÍVEIS DISTINTOS, INFERIORES AO, OU NO FL270, DENTRO DA ÁREA DE JURISDIÇÃO DE UM MESMO ACC, É DE ? (a) 300 M. 345 - MANTER SEPARAÇÕES VERTICAIS E HORIZONTAIS ENTRE ACFTS VOANDO EM ROTA É DEVER DO CONTROLE DE ? (a) ÁREA.

Page 24: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

24 

346 - O ATUAL LIMITE VERTICAL INFERIOR DO ESPAÇO AÉREO SUPERIOR É O FL ? (d) 245, EXCLUSIVE. 347 - A SEPARAÇÃO VERTICAL, EM ROTA, É OBTIDA EXIGINDO-SE QUE AS AERONAVES AJUSTEM SUAS ALTERNATIVAS, COM OS VALORES REFERENTES AO ? (a) QNE. 348 - UMA ACFT A REAÇÃO ENCONTRA-SE NO CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO DE UM AERÓDROMO, CUJA ELEVAÇÃO É DE 4.500 FT. NA PERNA CONTRA O VENTO, SUA ALTURA DEVE SER DE ? (b) 1.500 FT. 349 - OS LIMITES VERTICAIS DO ESPAÇO AÉREO INFERIOR SÃO: SOLO OU ÁGUA E O FL ? (c) 245 INCLUSIVE. 350 - O SERVIÇO DE INFORMAÇÃO DE VÔO É DESIGNADO ? (a) FIS. 351 - O ESPAÇO AÉREO COMPREENDIDO ENTRE A ALTITUDE DE TRANSIÇÃO E O NÍVEL DE TRANSIÇÃO É CHAMADO (A) DE ? (c) CAMADA DE TRANSIÇÃO. 352 - O NÍVEL MÁXIMO PERMITIDO PARA UMA ACFT VOANDO VFR, NO RUMO MAGNÉTICO 175 GRAUS, É O ? (a) 135. 353 - DURANTE O TÁXI, AS AERONAVES DEVEM OBEDECER ÀS REGRAS ? (a) GERAIS. 354 - O REPORTE DO TREM DE POUSO, BAIXADO E TRAVADO, À TWR PARA AS AERONAVES QUE ESTEJAM VOANDO NO CIRCUITO DE TRÁFEGO, DEVE OCORRER NA ? (b) PERNA BASE. 355 - DENTRE AS ABAIXO, ASSINALE A ALTERNATIVA QUE POSSUI O NÍVEL DE VÔO ADEQUADO PARA UMA ACFT QUE PRETENDA VOAR NO RUMO MAGNÉTICO 180 GRAUS ? (d) 220. 356 - UM HELICÓPTERO QUE TENHA RECEBIDO DA TWR UMA INSTRUÇÃO ATRAVÉS DE SINAL LUMINOSO, NO PERÍODO NOTURNO, ACUSARÁ O RECEBIMENTO, DA SEGUINTE FORMA ? (b) PISCANDO DUAS VEZES OS FARÓIS DE POUSO. 357 - O TERMO GENÉRICO REFERENTE À POSIÇÃO VERTICAL DE UMA ACFT EM VÔO, QUE SIGNIFICA, INDISTINTAMENTE, ALTURA, ALTITUDE OU NÍVEL DE VÔO, DENOMINA-SE? (a) NÍVEL. 358 - A CLASSE DO ESPAÇO AÉREO, NO QUAL SOMENTE VÔOS IFR SÃO PERMITIDOS, É ? (a) A. 359 - A ACFT QUE POUSAR NUM AD CONTROLADO DEVE MANTER-SE NA ESCUTA DA TWR OU DO CONTROLE DE SOLO, ATÉ ? (c) A PARADA TOTAL DOS MOTORES. 360 - A SEPARAÇÃO ENTRE OS VÔOS IFR E VFR SERÁ PROPORCIONADA, DESDE QUE AS AERONAVES ESTEJAM VOANDO NOS ESPAÇOS AÉREOS ATS, CLASSES ? (c) B e C. 361 - O SERVIÇO PRESTADO PARA NOTIFICAR AOS ÓRGÃOS APROPRIADOS, A RESPEITO DAS ACFTS QUE NECESSITAM DE AJUDA DE BUSCA E SALVAMENTO E PARA AUXILIAR TAIS ÓRGÃOS NO QUE FOR NECESSÁRIO, É DENOMINADO SERVIÇO DE ?

Page 25: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

25 

(a) ALERTA. 362 - O ÓRGÃO QUE TEM POR FINALIDADE EXERCER O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO E PROPORCIONAR SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO DE VÔO E DE ALERTA, DENTRO DE UMA ZONA DE CONTROLE OU DE UMA ÁREA TERMINAL É O (A) ? (b) APP. 363 - O LIMITE MÁXIMO DE VELOCIDADE PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR, DENTRO DO ESPAÇO AÉREO CLASSE B, É DE ? (d) 380 KT. 364 - A VELOCIDADE MÁXIMA UTILIZADA PELO PILOTO DE UMA ACFT VOANDO NUM CIRCUITO DE ESPERA, "NÃO" PERTENCENTES ÀS CATEGORIAS A E B, EM CONDIÇÕES NORMAIS, VOANDO NO FL100, É DE ? (a) 230. 365 - AO CUMPRIR A INSTRUÇÃO DADA PELA TWR, PARA QUE SEJA TOMADA A POSIÇÃO 3, O PILOTO DEVERÁ ? (c) POSICIONAR-SE NA THR DA PISTA EM USO. 366 - A RESPONSABILIDADE PARA QUE A OPERAÇÃO COM UMA ACFT SE REALIZE DE ACORDO COM AS REGRAS DO AR, É DO (A) ? (a) PILOTO EM COMANDO. 367 - EM UM CIRCUITO DE TRÁFEGO DE AERÓDROMO, A TRAJETÓRIA DE VÔO PARALELA À PISTA EM USO E NO MESMO SENTIDO DO POUSO, É DENOMINADA PERNA ? (d) CONTRA O VENTO. 368 - DURANTE A SUBIDA, O PILOTO DE UMA AERONAVE INSERE O AJUSTE DE ALTÍMETRO, 1013.2 HPA, AO PASSAR PELO (A) ? (d) ALTITUDE DE TRANSIÇÃO. 369 - A PARTE DO AERÓDROMO DESTINADA AO POUSO DECOLAGEM E TÁXI DE ACFTS, EXCLUÍDOS OS PÁTIOS, É CHAMADA ÁREA DE ? (b) MANOBRAS. 370 - INFORMAÇÃO ESPECÍFICA FORNECIDA AOS ÓRGÃOS QUE PRESTAM SERVIÇO DE TRÁFEGO AÉREO E RELATIVA AO VÔO EM ROTA QUE SE PRETENDA REALIZAR, É A DEFINIÇÃO DE ? (a) PLANO DE VÔO. 371 - O AERÓDROMO ESPECIFICADO NO PLANO DE VÔO APRESENTADO, PARA O QUAL UMA ACFT PODERÁ PROSSEGUIR, NO CASO DE SE TORNAR DESACONSELHÁVEL O POUSO NO AERÓDROMO DE DESTINO ? (c) É O DE ALTERNATIVA. 372 - QUANDO CIRCUNSTÂNCIAS ANORMAIS EXIGIREM QUE SEJA AUMENTADA A VELOCIDADE DE UMA ACFT A JATO, EM UM VETOR PARA INTERCEPTAR O RUMO DA APROXIMAÇÃO FINAL OU OPERANDO EM CIRCUITO DE TRÁFEGO, A VELOCIDADE MÁXIMA NÃO DEVERÁ EXCEDER ? (b) 180 KT. 373 - DOS ESPAÇOS AÉREOS RELACIONADOS ABAIXO, INDIQUE AQUELE QUE "NÃO" É CONTROLADO ? (c) FIR. 374 - AS CLASSES QUE FAZEM PARTE DO ESPAÇO AÉREO CONTROLADO SÃO ? (a) A / B / C / D / E. 375 - O VÔO VISUAL ESPECIAL DE UMA AERONAVE É REALIZADO DENTRO DE UMA ? (a) CTR. 376 - O ESPAÇO AÉREO ONDE SÓ SERÃO PERMITIDOS VÔOS IFR É O DE CLASSE ?

Page 26: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

26 

(a) A. 377 - AS AWY SUPERIORES, ENTRE DOIS AUXÍLIOS-RÁDIO DISTANTES ENTRE SI ATÉ 200 KM, TÊM EM TODA A SUA EXTENSÃO A LARGURA DE ? (a) 40 KM. 378 - O TEMPO NA PERNA DE AFASTAMENTO, PARA UMA ACFT QUE ESTEJA VOANDO NO FL150, É DE ? (b) 90 SEGUNDOS. 379 - QUANDO O COMPRIMENTO DA PISTA DE UM AERÓDROMO FOR DE 900 METROS, SEM MARCAS DE ESPERA, AS ACFTS QUE PRECISAREM AGUARDAR JUNTO À CABECEIRA MANTERÃO UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DA PISTA EM USO, DE ? (d) 50 M. 380 - DENTRE AS ABAIXO, ASSINALE AQUELA QUE APRESENTA UM PROCEDIMENTO A SER EXECUTADO POR UM PILOTO DE UMA ACFT COM FALHA DE COMUNICAÇÃO, VOANDO SOB VMC ? (a) POUSAR NO AERÓDROMO MAIS PRÓXIMO. 381 - EXCETO PARA ACFT EM OPERAÇÃO MILITAR, QUANDO AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS DO AERÓDROMO ESTIVEREM ABAIXO DOS MÍNIMOS PREVISTOS PARA OPERAÇÃO DE DECOLAGEM IFR, AS OPERAÇÕES DE DEP ? (a) SERÃO SUSPENSAS. 382 - DENTRE AS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO À CLASSIFICAÇÃO EM CATEGORIAS, DE ACORDO COM O PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO DAS ACFTS, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA ? (c) LEVE (7.000 KG), MÉDIA (8.000 KG), PESADA (136.000 KG). 383 - SABENDO-SE QUE O PT-BRA, PARTINDO DE SBRJ COM DESTINO A SBSP, RECEBEU AUTORIZAÇÃO PARA ACIONAR OS MOTORES ÀS 16:54 Z. PEDE-SE O HORÁRIO MÁXIMO PERMITIDO PARA QUE O MESMO INICIE O TÁXI ? (b) 16 H 59 MIN. 384 - UMA NOVA HORA ESTIMADA DEVERÁ SER NOTIFICADA AO ÓRGÃO ATC, CASO A ALTERAÇÃO SOBRE O PRÓXIMO PONTO DE NOTIFICAÇÃO SEJA DE, NO MÍNIMO ? (a) 4 MIN. 385 - UMA ACFT QUE TENHA DECOLADO ÀS 13:30 Z, VOANDO FORA DE ROTAS DEFINIDAS POR PONTOS DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIAS, DEVE TRANSMITIR A SEGUNDA MENSAGEM DE POSIÇÃO ÀS ? (c) 15:00 Z. 386 - EM UM CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, A TRAJETÓRIA DE VÔO COMPREENDIDA ENTRE A PERNA CONTRA O VENTO E A PERNA DO VENTO, IMEDIATAMENTE ANTERIOR A ESTA, É DENOMINADA ? (c) PERNA DE TRAVÉS. 387 - OS VÔOS VFR "NÃO" ESTARÃO SUJEITOS A AUTORIZAÇÃO DE CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO, QUANDO AS AERONAVES ESTIVEREM VOANDO NOS ESPAÇOS AÉREOS ATS CLASSES ? (a) E, F, e G. 388 - O PROCEDIMENTO DE DESCIDA POR INSTRUMENTOS, ELABORADO PARA SER EXECUTADO POR ACFTS QUE CHEGAM EM ALTITUDE ELEVADAS, É DENOMINADO ? (d) PENETRAÇÃO. 389 - SABENDO-SE QUE UMA AERONAVE ESTÁ EXECUTANDO UM PROCEDIMENTO DE ESPERA NO FL060. PEDE-SE O TEMPO A SER VOADO PELA MESMA, NA PERNA DE AFASTAMENTO ? (d) 60 SEG.

Page 27: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

27 

390 - O INGRESSO EM UM DOS SETORES DE ENTRADA PARA O CIRCUITO DE ESPERA DEVE SER EFETUADO DE ACORDO COM O RUMO MANTIDO E OBSERVANDO-SE OS LIMITES DO SETOR, SENDO ADMITIDA, PARA CADA LADO DAQUELES LIMITES, UMA ZONA DE FLEXIBILIDADE DE ? (b) 5 GRAUS. 391 - UMA ACFT REALIZANDO UM PROCEDIMENTO PARA O SETOR DOIS, AO ATINGIR O FIXO DE ESPERA DEVE SEGUIR UM RUMO QUE FORME UM ÂNGULO DE 30 GRAUS OU ? (c) MENOS, COM A TRAJETÓRIA DA PERNA DE APROXIMAÇÃO. 392 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA A ALTURA CORRETA PARA UMA ACFT REALIZAR UM CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO ? (d) 1.000 FT PARA AERONAVES A HÉLICE. 393 - A VETORAÇÃO DE UMA AERONAVE QUE ESTIVER EXECUTANDO UM PROCEDIMENTO DE NÃO-PRECISÃO TERMINARÁ NO MOMENTO EM QUE A MESMA ? (d) BLOQUEAR O AUXÍLIO BÁSICO DO PROCEDIMENTO, E NO NÍVEL MÍNIMO DE ESPERA. 394 - O PILOTO DE UMA ACFT, AO EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE DESCIDA IFR, DEVERÁ REPORTAR À TWR, QUE SE ENCONTRA COM O TREM DE POUSO BAIXADO E TRAVADO, QUANDO ESTIVER NA ? (d) APROXIMAÇÃO FINAL. 395 - QUANDO DUAS OU MAIS AERONAVES ATINGIREM A POSIÇÃO 2, AMBAS DEVEM MANTER, COM A DIREÇÃO DE POUSO, UM ÂNGULO DE ? (c) 45 GRAUS. 396 - UM QUADRADO VERMELHO COM UMA DIAGONAL AMARELA, QUANDO COLOCADO NA ÁREA DE SINALIZAÇÃO DO AERÓDROMO, INDICA QUE ? (c) HÁ NECESSIDADE DE PRECAUÇÃO ESPECIAL DURANTE A APROXIMAÇÃO E O POUSO. 397 - O ÓRGÃO DE CONTROLE, QUE DEVE INDICAR OS PROCEDIMENTOS A SEREM SEGUIDOS PELO PILOTO-EM-COMANDO, QUANDO "NÃO" HOUVER PROCEDIMENTOS DE ENTRADA E DE ESPERA PUBLICADOS ? (b) É O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO. 398 - AS ACFTS DEVEM ACUSAR O RECEBIMENTO DA MENSAGEM ATIS, QUANDO ? (d) ESTABELECEREM CONTATO COM A TWR OU APP. 399 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO À REALIZAÇÃO DE VÔOS VFR ESPECIAL ? (c) SÓ PODEM SER REALIZADOS NO HJ. 400 - A RADIODIFUSÃO CONTÍNUA DE INFORMAÇÕES GRAVADAS, REFERIDAS A UM OU MAIS AERÓDROMOS EM ÁREAS DE CONTROLE TERMINAL SELECIONADAS, É CHAMADA ? (d) ATIS. 401 - OS PARÂMETROS A SEREM OBSERVADOS PELO PILOTO PARA A DETERMINAÇÃO DO NÍVEL DE TRANSIÇÃO SÃO ? (b) QNH E ALTITUDE DE TRANSIÇÃO. 402 - AO EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE ESPERA, SEM TURBULÊNCIA E NO FL140, UMA AERONAVE DE CATEGORIA "B" PODERÁ MANTER A VELOCIDADE DE ? (a) 170 KT. 403 - A LUZ VERMELHA CONTÍNUA, PROVENIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS LUMINOSOS, EMITIDA DA TWR POR UM CONTROLADOR, PARA UMA ACFT EM VÔO, SIGNIFICA ? (c) DÊ PASSAGEM A OUTRA AERONAVE E CONTINUE NO CIRCUITO.

Page 28: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

28 

404 - AS ACFTS EM DESCIDA, SOB CONTROLE RADAR, QUE ESTEJAM SENDO VETORADAS PARA INTERCEPTAÇÃO DO SEGMENTO FINAL DO PROCEDIMENTO DE DESCIDA OU PARA APROXIMAÇÃO VISUAL, DEVEM AJUSTAR O ALTÍMETRO PARA QNH QUANDO ? (c) O ÓRGÃO ATC DETERMINAR OU AUTORIZAR. 405 - DEVIDO A UMA OPERAÇÃO MILITAR EM UM AERÓDROMO FOREM SUSPENSAS AS OPERAÇÕES DE POUSOS E DECOLAGENS. NESTE CASO, O AERÓDROMO ESTÁ ? (c) INTERDITADO. 406 - QUANDO O PILOTO DE UMA ACFT, A FIM DE ACELERAR O FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO, ACEITAR PROCEDER A UMA DECOLAGEM IMEDIATA, DEVERÁ ENTRAR NA PISTA E DECOLAR ? (a) SEM NELA DETER-SE. 407 - O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO PARA ACFTS A HÉLICE É SEMPRE EFETUADO A ? (a) 1.000 FT DE ALTURA. 408 - QUANTO AO ENCAMINHAMENTO DE UMA MSG DE POSIÇÃO AO ÓRGÃO ATS, ASSINALE A QUE APRESENTA UM ELEMENTO QUE PODERÁ SER OMITIDO, NA MSG QUANDO POR OCASIÃO DE UMA APRESENTAÇÃO CONTÍNUA AO CONTROLADOR EM FORMA DE ETIQUETA OU INFORMAÇÃO DE MODO C DO SSR ? (b) NÍVEL DE VÔO OU ALTITUDE. 409 - UMA ACFT PODE SER AUTORIZADA A VOAR VFR ESPECIAL, QUANDO, POR EXEMPLO, O VÔO FOR REALIZADO ? (d) COM POUSO NO AERÓDROMO DE PARTIDA, EM CTR. 410 - EM ROTAS "NÃO" DEFINIDAS POR PONTOS DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIOS, AS AERONAVES TRANSMITIRÃO SUAS POSIÇÕES APÓS OS PRIMEIROS 30 MINUTOS DE VÔO E, DEPOIS, A INTERVALOS DE ? (a) 60 MINUTOS. 411 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE A QUE APRESENTA O ESPAÇO AÉREO ONDE É PERMITIDA A REALIZAÇÃO DO VÔO VFR ESPECIAL ? (a) CTR E TMA. 412 - DENTRE OS NÍVEIS DE VÔO CITADOS ABAIXO, INDIQUE O APROPRIADO PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR EM ROTA, NO RUMO MAGNÉTICO 145 GRAUS ? (c) FL 75. 413 – O ESPAÇO AÉREO NO QUAL UM VOO VFR SE CONSTITUIRÁ UM TRÁFEGO ESSENCIAL PARA OUTROS VOOS VFR É DE CLASSE ? (b) B. 414 - O VÔO VFR ESPECIAL "NÃO" É AUTORIZADO ? (c) PARA AERONAVES SEM RÁDIO. 415 - PARA QUE UMA AERONAVE POSSA VOAR EM UMA ÁREA RESTRITA, CASO NÃO TENHA CONDIÇÕES DE SE AJUSTAR ÀS RESTRIÇÕES, DEVE SOLICITAR PERMISSÃO, ATRAVÉS DO (A) ? (c) SRPV. 416 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE A QUE APRESENTA VALORES DE TETO E VISIBILIDADE, RESPECTIVAMENTE, QUE POSSIBLITAM A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR ESPECIAL ? (d) 1.000 FT / 3.000 M. 417 - A PARTE DA ÁREA DE MOVIMENTO, DESTINADA AO POUSO E DECOLAGEM DE AERONAVES, DENOMINA-SE ÁREA DE ? (a) POUSO.

Page 29: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

29 

418 - A POSIÇÃO CRÍTICA DAS AERONAVES NO TÁXI, NA QUAL NORMALMENTE SÃO TESTADOS OS MOTORES, É A DE NÚMERO ? (b) 2. 419 - A TRAJETÓRIA DE VÔO PERPENDICULAR À PISTA EM USO, COMPREENDIDA ENTRE A PERNA QUE TEM O SENTIDO CONTRÁRIO AO DO POUSO E A RETA FINAL, É CHAMADA PERNA ? (a) BASE. 420 – AS ACFTS COM PLANO DE VOO VFR “NÃO” DEVEM ENTRAR, SEM AUTORIZAÇÃO DO RESPECTIVO CONTROLE DE APROXIMAÇÃO, EM ÁREA DE CONTROLE TERMINAL OU ZONA DE CONTROLE CLASSE ? (b) B, C ou D. 421 - QUANDO SE SAIBA OU SE SUSPEITE QUE UMA ACFT ESTEJA SENDO OBJETO DE INTERFERÊNCIA ILÍCITA, DEVE-SE CONSIDERAR QUE A MESMA ENCONTRA-SE NA FASE DE ? (b) ALERTA. 422 - O ALTÍMETRO SERÁ AJUSTADO EM 1013,2 HPA, DURANTE A SUBIDA, AO ? (d) PASSAR PELA ALTITUDE DE TRANSIÇÃO. 423 - AS ACFTS DEVEM DISPOR DE MEIOS PARA ESTABELECER COMUNICAÇÕES EM RADIOTELEFONIA COM O ÓRGÃO ATC APROPRIADO, QUANDO ESTIVEREM VOANDO VFR NOS ESPAÇOS AÉREOS DE CLASSES ? (b) B,C e D. 424 - EM UMA MENSAGEM DE POSIÇÃO, TRANSMITIDA POR UMA ACFT AO ÓRGÃO ATS, ALÉM DA IDENTIFICAÇÃO DA ACFT, POSIÇÃO, HORA, NÍVEL DE VÔO OU ALTITUDE, O PILOTO DEVERÁ INFORMAR A ? (d) PRÓXIMA POSIÇÃO E A HORA DE SOBREVÔO. 425 - O AVISO PRESTADO POR UM ÓRGÃO ATS, SUGERINDO MANOBRAS PARA ORIENTAR UM PILOTO, DE FORMA A EVITAR COLISÃO, É DENOMINADO (A) ? (c) AVISO PARA EVITAR TRÁFEGO. 426 - SABENDO-SE QUE O PILOTO DO PT-BRA RECEBEU A AUTORIZAÇÃO DE PLANO DE VÔO ÀS 16:48 Z, O HORÁRIO LIMITE PARA O ACIONAMENTO DOS MOTORES SERÁ ? (a) 16:53 Z. 427 - VOANDO VFR SOBRE ÁREAS DESABITADAS OU SOBRE A ÁGUA, PODE-SE ? (c) MANTER A ALTURA MÍNIMA DE 500 FT. 428 - EM UM AERÓDROMO, CUJA ELEVAÇÃO SEJA DE 1.500 FT. O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, PARA AERONAVES A HÉLICE, SERÁ EFETUADO A UMA ALTURA DE ? (a) 1.000 FT. 429 - O PILOTO DE UMA ACFT, EM VÔO, COM O RÁDIO INOPERANTE, DURANTE O DIA DEVE NOTIFICAR AO ÓRGÃO ATC O RECEBIMENTO DE UM SINAL VERDE INTERMITENTE PROVINIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS LUMINOSOS ? (a) BALANÇANDO AS ASAS DA ACFT. 430 – O PROCEDIMENTO PARA ENTRAR NO CIRCUITO DE ESPERA PADRÃO, PELO SETOR 3, APÓS ATINGIR O FIXO DE ESPERA, É ? (b) GIRAR À DIREITA E ENTRAR EM ÓRBITA. 431 - OS ÓRGÃOS ATC DEVEM PROVER SEPARAÇÃO ENTRE VÔOS IFR E VFR REALIZADOS NOS ESPAÇOS AÉREOS DE CLASSES ? (b) B e C. 432 - UM TRIÂNGULO EM NEGRITO, REPRESENTADO NAS CARTAS DE ROTA, DEVE SER INTERPRETADO ? (c) COMO UM PONTO DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA.

Page 30: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

30 

433 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A ACFT QUE POSSUI MAIOR PRIORIDADE PARA O POUSO ? (a) EM OPERAÇÃO SAR. 434 - PARA CALCULAR O NÍVEL MÁXIMO PARA VÔO IFR FORA DE AWY, O PILOTO DEVERÁ, INICIALMENTE, PROCURAR A ALTITUDE DE PONTO MAIS ELEVADO, DENTRO DE UMA FAIXA DE ? (c) 40 NM PARA CADA LADO DO EIXO DA ROTA. 435 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE A QUE APRESENTA UM ELEMENTO PERTENCENTE À MENSAGEM DE POSIÇÃO, QUE PODERÁ SER OMITIDO QUANDO FOR APRESENTADO CONTINUAMENTE A UM CONTROLADOR, EM FORMA DE ETIQUETA OU INFORMAÇÃO DO MODO C DO SSR ? (c) ALTITUDE. 436 - NENHUMA AERONAVE COM PLANO DE VÔO IFR PODERÁ ENTRAR EM UMA TMA OU CTR, SEM AUTORIZAÇÃO DO RESPECTIVO ? (b) APP. 437 - O LIMITE DE VELOCIDADE PARA UMA AERONAVE, VOANDO SOB CONDIÇÕES DE TURBULÊNCIA, ENTRAR E VOAR NO CIRCUITO DE ESPERA, ESTANDO NO FL080, É DE ? (d) 280 KT. 438 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UMA ACFT QUE POSSUI PRIORIDADE SUPERIOR, PARA POUSO EM RELAÇÃO A OUTRA ACFT, QUE ESTEJA REALIZANDO OPERAÇÃO DE BUSCA E SALVAMENTO ? (d) ACFT TRANSPORTANDO ÓRGÃO VITAL PARA TRANSPLANTE EM CORPO HUMANO. 439 - DENOMINA-SE ACFT ULTRAPASSADORA A QUE SE APROXIMA DE OUTRA POR TRÁS, NUMA LINHA QUE FORME COM O PLANO DE SIMETRIA DA ACFT QUE VAI SER ULTRAPASSADA, UM ÂNGULO INFERIOR A ? (a) 70 GRAUS. 440 - NAS SOLICITAÇÕES DE AJUSTE DE VELOCIDADE FEITAS PELO CONTROLADOR, DURANTE UMA VETORAÇÃO RADAR, ESPERA-SE QUE OS PILOTOS MANTENHAM A VELOCIDADE SOLICITADA, SENDO ADMISSÍVEL UMA VARIAÇÃO DE ATÉ ? (b) 10 KT. 441 - QUANDO O FAROL ROTATIVO DE UM AERÓDROMO ESTIVER LIGADO, SIGNIFICARÁ QUE NAQUELE AD PODERÃO SER REALIZADAS, CONFORME APLICÁVEL, OPERAÇÕES DO TIPO ? (d) VFR ESPECIAL OU IFR. 442 - QUANDO DA INEXISTÊNCIA DE MARCAS DE PONTO DE ESPERA NO TÁXI, E SENDO DE 1.056 M O COMPRIMENTO DA PISTA EM USO, UMA ACFT DEVERÁ MANTER-SE DA LATERAL DA MESMA ? (c) A UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 50 M. 443 - O PILOTO DO PT-PKO RECEBEU AUTORIZAÇÃO DE PLANO DE VÔO ÀS 02:57 Z. PARA QUE A MESMA "NÃO" SEJA CANCELADA, O PILOTO DEVERÁ ACIONAR OS MOTORES ATÉ ÀS ? (b) 03:02 Z. 444 - O ÓRGÃO CREDENCIADO PARA AVALIAR AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS NOS SETORES DE APROXIMAÇÃO E DE DECOLAGEM É O (A) ? (c) TWR. 445 - EM LINHAS GERAIS, É PROIBIDA A OPERAÇÃO DE ACFT SEM EQUIPAMENTO RÁDIO OU COM ESTE INOPERANTE, NOS AD PROVIDOS DE ? (d) AFIS. 446 - PARA SE CALCULAR O NÍVEL MÍNIMO IFR FORA DE AEROVIA, SOBRE REGIÕES MONTANHOSAS, DEVE-SE SOMAR O GABARITO DE ? (d) 600 M.

Page 31: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

31 

447 - NO RUMO MAGNÉTICO 353 GRAUS, O VÔO VFR EM ROTA DEVERÁ SER CONDUZIDO, DENTRE OS ABAIXO, NO FL ? (d) 105. 448 - A DESIGNAÇÃO DADA À UMA ÁREA PERIGOSA, DE NÚMERO 14, DO TERCEIRO COMAR, É ? (c) SBD-314. 449 - A CATEGORIA DA ACFT, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, CUJO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO É INFERIOR A 136.000 KG E SUPERIOR A 7.000 KG, É REPRESENTADA PELA LETRA ? (d) M. 450 - OS NÍVEIS DE ALERTA PARA ACIONAMENTO DOS MEIOS DE SALVAMENTO E PRESTAÇÃO DE SOCORRO, DISPONÍVEIS NO AERÓDROMO PARA ATENDER A UMA AERONAVE EM EMERGÊNCIA, SÃO CLASSIFICADOS ATRAVÉS DAS CORES ? (d) BRANCO, AMARELO E VERMELHO. 451 - UM VÔO VFR SÓ CONSTITUI TRÁFEGO ESSENCIAL PARA OUTRO VÔO VFR, SE ESTIVER VOANDO NO ESPAÇO AÉREO CLASSE ? (a) B. 452 - SE O PILOTO DE UMA ACFT REPORTA AO ÓRGÃO ATC, QUE APÓS A DECOLAGEM O TREM DE POUSO SE CHOCOU COM UM OBJETO ESTRANHO NA RWY, OCASIONANDO AVARIA NO MESMO E QUE NECESSITA ALIJAR COMBUSTÍVEL ANTES DE POUSAR, PODE-SE ASSEGURAR QUE ESTA ACFT SE ENCONTRA NO NÍVEL DE ALERTA ? (c) AMARELO. 453 - AS ACFTS QUE SOBREVOAREM AERÓDROMOS DESPROVIDOS DE ÓRGÃOS ATC, NO ESPAÇO AÉREO INFERIOR, NUM RAIO DE 27 NM, DEVERÃO MANTER ESCUTA DO (A) ? (c) AFIS. 454 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA A SEQUÊNCIA CORRETA QUANTO AO DIREITO DE PASSAGEM ? (b) OS DIRIGÍVEIS CEDERÃO PASSAGEM AOS PLANADORES. 455 - AS ACFTS COM PLANO DE VÔO VFR, VOANDO EM TMA OU CTR, DEVEM ESTABELECER COMUNICAÇÃO COM UM ÓRGÃO ATS E INFORMAR A SUA POSIÇÃO, SEMPRE QUE DISPUSEREM DE EQUIPAMENTO RÁDIO EM FUNCIONAMENTO E ESTEJAM VOANDO NO ESPAÇO AÉREO ATS, CLASSE ? (b) E. 456 - OS ELEMENTOS BÁSICOS DO CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO SÃO, SEQÜENCIALMENTE ? (c) PERNA CONTRA O VENTO, PERNA DE TRAVÉS, PERNA DO VENTO, PERNA BASE E RETA FINAL. 457 - QUANDO HOUVER UMA ACFT ACIDENTADA NA RWY E ESTA FOR A ÚNICA DO AD, PODE-SE CONSIDERAR QUE O AD ESTARÁ ? (c) IMPRATICÁVEL. 458 - CONSIDERE-SE UMA ACFT VOANDO EM ROTA "NÃO" DEFINIDA POR PONTOS DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIOS. DA SEGUNDA MENSAGEM, EM DIANTE, AS TRANSMISSÕES DE POSIÇÃO DEVERÃO SER FEITAS A INTERVALOS DE ? (d) 60 MIN. 459 - O ESPAÇO AÉREO QUE "NÃO" POSSUI LIMITE VERTICAL SUPERIOR É O (A) ? (c) UTA. 460 - O ESPAÇO AÉREO DE DIMENSÕES DEFINIDAS, DENTRO DO QUAL O VÔO "NÃO" É PERMITIDO, DENOMINA-SE ÁREA ? (b) PROIBIDA.

Page 32: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

32 

461 - EM UM AERÓDROMO, AS LUZES DE ILUMINAÇÃO DE APROXIMAÇÃO QUE DEVEM ESTAR LIGADAS, TANTO DURANTE O DIA COMO DURANTE A NOITE, INDEPENDENTE DAS CONDIÇÕES DE VISIBILIDADE, QUANDO ESTIVER SENDO USADA A PISTA CORRESPONDENTE, SÃO AS DO ? (d) SISTEMA VISUAL INDICADOR DE RAMPA DE APROXIMAÇÃO E AS DO INDICADOR DE TRAJETÓRIA DE APROXIMAÇÃO DE PRECISÃO. 462 - QUANDO O COMPRIMENTO DA RWY FOR DE 800 M E ESTA NÃO POSSUIR PONTO DE ESPERA DEMARCADO, A ACFT DEVERÁ AGUARDAR A AUTORIZAÇÃO PARA A DECOLAGEM, A UMA DISTÂNCIA DA LATERAL DE TAL RWY, DE NO MÍNIMO ? (a) 30 M. 463 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA A ORDEM DE PRECEDÊNCIA CORRETA PARA A OBTENÇÃO, POR PARTE DO PILOTO-EM-COMANDO, DA AUTORIZAÇÃO DE PLANO DE VÔO E POSTERIOR ACIONAMENTO DOS MOTORES, ANTES DA PARTIDA ? (a) AUTORIZAÇÃO DE TRÁFEGO, CONTROLE DE SOLO E TORRE DE CONTROLE DE AERÓDROMO. 464 - A AERONAVE QUE TIVER RECEBIDO AUTORIZAÇÃO PARA POUSO E DEIXAR DE FAZÊ-LO, PASSADOS 5 MINUTOS DA HORA QUE DEVERIA POUSAR, SERÁ CONSIDERADA EM EMERGÊNCIA, NA FASE DE ? a) ALERTA. 465 - UM QUADRADO VERMELHO COM DUAS DIAGONAIS AMARELAS, QUANDO COLOCADO NA ÁREA DE SINALIZAÇÃO DO AERÓDROMO, INDICA QUE ? (a) O POUSO É PROIBIDO. 466 - ENTRE O PÔR E O NASCER DO SOL, TODAS AS ACFTS EM VÔO DEVERÃO EXIBIR, SOMENTE, AS LUZES DE ? (c) ANTICOLISÃO E DE NAVEGAÇÃO. 467 - ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA, QUANTO AO DIREITO DE PASSAGEM ENTRE ACFTS EM VÔO ? (c) DIRIGÍVEIS CEDERÃO PASSAGEM AOS PLANADORES. 468 - A SIGLA "SBD" NA IDENTIFICAÇÃO DE UM ESPAÇO AÉREO CONDICIONADO, INDICA QUE É UMA ÁREA ? (c) PERIGOSA, NA QUAL PODE EXISTIR PERIGO PARA A AERONAVE QUE A SOBREVOAR. 469 - DURANTE A SUBIDA, O PILOTO DE UMA ACFT MUDA O AJUSTE DO ALTÍMETRO, DE ? (d) QNH PARA QNE, AO PASSAR PELA ALTITUDE DE TRANSIÇÃO. 470 - O SINAL LUMINOSO, DE LUZ BRANCA INTERMITENTE, PROVENIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS, EMITIDO DA TWR, POR UM CONTROLADOR DE VÔO, PARA AS AERONAVES EM VÔO, SIGNIFICA ? (c) POUSE NESTE AD E DIRIJA-SE AO ESTACIONAMENTO. 471 - A RADIODIFUSÃO CONTÍNUA DE INFORMAÇÕES GRAVADAS, REFERIDAS A UM OU MAIS ADS EM ÁREAS DE CONTROLE TERMINAL SELECIONADAS, É DENOMINADA ? (c) ATIS. 472 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO AO USO DA FRASEOLOGIA PADRÃO ? (c) 6 NM: MEIA DÚZIA DE MILHAS NÁUTICAS. 473 - AO SER REALIZADO O TESTE NOS EQUIPAMENTOS TRANSMISSORES / RECEPTORES, FOI INFORMADO CLAREZA TRÊS, QUE SIGNIFICA ? (d) INTELIGÍVEL COM DIFICULDADE. 474 - O PT-PKO ESTIMOU CHEGAR AO PONTO PREVISTO DE ENTRADA EM ÁREA DE CONTROLE, ÀS 12:52 Z. NESTE CASO, O HORÁRIO LIMITE PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO, EM VÔO, É ? (c) 12:42 Z.

Page 33: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

33 

475 - SABE-SE QUE O PILOTO DO PT-BRA FOI AUTORIZADO PELA TWR DE CONTROLE DO AEROPORTO SANTOS DUMONT A POUSAR, TENDO COMO ETA 13:30 Z, SENDO QUE ÀS 13:35 Z "NÃO" HAVIA POUSADO E "NÃO" SE CONSEGUIU CONTATO COM A AERONAVE. NESTE CASO, FOI CONFIGURADA A FASE DE ? (b) ALERTA. 476 - A DISTÂNCIA VERTICAL ENTRE UM NÍVEL, UM PONTO OU OBJETO CONSIDERADO COMO PONTO, E O NÍVEL MÉDIO DO MAR, É A DEFINIÇÃO DE ? (b) ALTITUDE. 477 - SEGUNDO AS REGRAS DE VÔO, AS AERONAVES SÃO NORMALMENTE INSTRUÍDAS, PELO CONTROLADOR DA TWR, A USAR A RWY QUE OFERECER MAIOR VANTAGEM EM RELAÇÃO À OPERAÇÃO A SER REALIZADA, QUANDO O VENTO DE SUPERFÍCIE FOR DE VELOCIDADE INFERIOR A ? (a) 6 KT. 478 - O LIMITE DE VELOCIDADE PARA UMA AERONAVE CATEGORIA C, SEM TURBULÊNCIA E NO FL120, ENTRAR E MANTER-SE NO CIRCUITO DE ESPERA É DE ? (b) 230 KT. 479 - QUANDO O COMPRIMENTO DA RWY FOR INFERIOR A 900 M E NÃO HOUVER PONTO DE ESPERA DEMARCADO, UMA ACFT QUE AGUARDA AUTORIZAÇÃO PARA DECOLAGEM DEVERÁ MANTER-SE, NO MÍNIMO, A UMA DISTÂNCIA DA PISTA, DE ? (b) 30 M. 480 - A AERONAVE QUE POUSA PERMANECE NA ESCUTA DA TWR, ATÉ ? (d) PARAR TOTALMENTE OS MOTORES. 481 - SE O TITULAR DE UMA LICENÇA PROCEDER DE FORMA QUE DEIXE DÚVIDAS SOBRE SUA APTIDÃO TÉCNICA, A AUTORIDADE AERONÁUTICA, ATRAVÉS DE EXAME DE SAÚDE, PODERÁ ? (c) SUBMETÊ-LO A NOVOS EXAMES. 482 - PESSOAS DEVIDAMENTE HABILITADAS, NO EXERCÍCIO DE FUNÇÃO A BORDO DE AERONAVES, SÃO ? (c) TRIPULANTES. 483 - UMA AERONAVE QUE POUSOU EM TERRENO PARTICULAR ALHEIO, EM FUNÇÃO DE SITUAÇÃO EMERGENCIAL, SÓ PODERÁ SER RETIRADA DO LOCAL, MEDIANTE ? (b) GARANTIA DE REPARAÇÃO PELOS DANOS PROVOCADOS. 484 - SÃO CONSIDERADAS AERONAVES MILITARES ? (c) AS REQUISITADAS, NA FORMA DA LEI, PARA MISSÕES MILITARES. 485 - CONSIDERADAS AS PRORROGAÇÕES POSSÍVEIS, A SUSPENSÃO DE UM CERTIFICADO DE HABILITAÇÃO TÉCNICA PODERÁ PERDURAR POR UM PRAZO TOTAL DE? (d) 360 DIAS. 486 - SE O TITULAR DE UMA LICENÇA PROCEDER DE FORMA QUE DEIXE DÚVIDAS SOBRE A SUA CAPACIDADE FÍSICA E FIQUE COMPROVADO, MEDIANTE EXAME DE SAÚDE, A INCAPACIDADE PERMANENTE, A AUTORIDADE AERONÁUTICA ? (b) CASSARÁ O RESPECTIVO CERTIFICADO. 487 - A AÇÃO REFERENTE AOS DANOS CAUSADOS A PASSAGEIROS, BAGAGEM OU CARGA TRANSPORTADA, A CONTAR DA DATA EM QUE SE VERIFICOU O DANO, PRESCREVE EM ? (b) 2 ANOS. 488 - O EXPLORADOR É AQUELE QUE SE DEDICA OU SE PROPÕE A SE DEDICAR À EXPLORAÇÃO DE AERONAVES E QUE PODE SER REPRESENTADO ? (c) POR UMA PESSOA OU ORGANIZAÇÃO.

Page 34: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

34 

489 - SABENDO-SE QUE O AD FICOU INTERDITADO ENTRE 11:55 Z E 12:50 Z. UM PLANO DE VÔO APRESENTADO ÀS 11:30 Z, COM EOBT PARA 12:00 Z, TEVE VALIDADE ATÉ ÀS ? (c) 13:35 Z. 490 - EM UM PLANO DE VÔO AFIL, O PILOTO DEVERÁ INFORMAR, NO ITEM 13, A HORA ? (a) REAL DE DECOLAGEM. 491 - É COMPULSÓRIA A APRESENTAÇÃO DO PLANO DE VÔO ? (d) PARA ACFT EM MISSÃO SAR, CASO O RCC ESTEJA IMPOSSIBILITADO DE FORNECER OS DADOS NECESSÁRIOS. 492 - A SIGLA QUE DEVE SER USADA NO ITEM 18 DO PLANO DE VÔO, PARA INDICAR UMA NOVA ROTA PARA O VÔO, É A ? (c) RIF. 493 - NO ITEM 15 DO PLANO DE VÔO, ROTA, O PILOTO OU O DOV DEVERÃO INDICAR O PONTO NO QUAL ESTÁ PREVISTO QUE A ACFT INICIE A SUBIDA EM CRUZEIRO, ATRAVÉS DA LETRA ? (d) C. 494 - PARA OS VÔOS QUE FOREM REALIZADOS FORA DE ROTA ATS DESIGNADA, O PILOTO DEVE INSERIR, AO PREENCHER O FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, ITEM 15, ROTA ATS, TODOS OS PONTOS QUE NÃO ESTIVEREM SEPARADOS POR UMA DISTÂNCIA MAIOR QUE ? (a) 200 NM. 495 - QUANDO O PILOTO DE UMA AERONAVE PRETENDER VOAR VFR NO PRIMEIRO TRECHO DE VÔO E IFR NO SEGUNDO, DEVERÁ, NO ITEM 8 DO PLANO DE VÔO, INTRODUZIR A LETRA ? (c) Z. 496 - QUANDO O PILOTO "NÃO" SOUBER, NO MOMENTO DO PREENCHIMENTO DO PLANO, O NÚMERO DE PESSOAS A BORDO, O MESMO DEVERÁ COLOCAR NO PLANO DE VÔO A SEGUINTE CODIFICAÇÃO ? (a) TBN. 497 - O FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO DEVE SER DEVIDAMENTE PREENCHIDO, DOS ITENS ? (d) 7 AO 19. 498 - QUANDO UMA NTV FOR APRESENTADA À SALA AIS, DEVE SER OBSERVADA, A ANTECEDÊNCIA MÍNIMA PREVISTA PARA TAL, EM RELAÇÃO À EOBT, QUE É DE ? (a) 10 MIN. 499 - QUANDO O PILOTO DE UMA ACFT DECLARAR A LETRA Z NO ITEM 8 DO FORMULÁRIO DO PLANO DE VÔO, ESTARÁ INDICANDO AO ÓRGÃO ATS, QUE PRETENDE VOAR ? (d) VFR PRIMEIRO E IFR DEPOIS. 500 - A SIGLA QUE DEVE SER UTILIZADA NO ITEM 9 DO PLANO DE VÔO, CATEGORIA DA ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, PARA ACFTS CUJO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO É DE 126.000 KG, É A ? (c) M. 501 - A ANTECEDÊNCIA MÍNIMA PARA A APRESENTAÇÃO DO PLANO DE VÔO, PARA ACFT NO SOLO, AO ÓRGÃO ATS, PELO PILOTO OU PELO DESPACHANTE OPERACIONAL DE VÔO, É DE ? (c) 45 MIN ANTES DA EOBT. 502 - O PLANO DE VÔO APRESENTADO É VÁLIDO ATÉ ? (b) 45 MIN ALÉM DA EOBT. 503 – QUANDO NO ITEM 8 DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VOO (REGRAS DE VOO E TIPO DE VOO) FOR INSERIDA A LETRA Y, SERÁ NECESSÁRIA A INDICAÇÃO NO ITEM 18 (OUTROS DADOS) DA SIGLA ? (b) RALT/.

Page 35: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

35 

504 - O ÓRGÃO CENTRAL DO SIPAER, QUE TEM A SUA CONSTITUIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DEFINIDAS EM REGULAMENTO E REGIMENTO INTERNO PRÓPRIO, É O ? (d) CENIPA. 505 - QUANDO O PILOTO DE UMA ACFT PRETENDER VOAR VFR NO PRIMEIRO TRECHO DE VÔO E IFR NO SEGUNDO, DEVERÁ, NO ITEM 8 DO PLANO DE VÔO, INTRODUZIR A LETRA ? (d) Z. 506 - A SIGLA DESIGNATIVA DO SISTEMA DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS É ? (c) SIPAER. 507 - O DOCUMENTO QUE ESTABELECE AÇÕES E RESPONSABILIDADE DEFINIDAS E DIRIGIDAS PARA A SEGURANÇA DA ATIVIDADE AÉREA É O ? (b) PPAA. 508 - O PILOTO DO PT-BRA PLANEJOU REALIZAR UM VÔO, TENDO COMO PRIMEIRO TRECHO IFR, E O SEGUNDO VFR. A SIGLA QUE DEVE SER UTILIZADA PELO PILOTO NO ITEM 8 DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, REFERENTE A REGRAS DE VÔO, SERÁ ? (c) Y. 509 - QUANDO UMA AERONAVE, AO TAXIAR PARA DECOLAR, DENTRO DA ÁREA DE MANOBRAS, LESIONA UMA PESSOA, PODE-SE DIZER QUE OCORREU UM (A) ? (c) ACIDENTE AERONÁUTICO. 510 - PARA OS VÔOS REALIZADOS FORA DE ROTAS ATS DESIGNADAS, É NECESSÁRIO INTRODUZIR OS PONTOS AO LONGO DA MESMA, DESDE QUE NÃO ESTEJAM AFASTADOS POR MAIS DE ? (d) 30 MIN. 511 - O DOCUMENTO QUE CONTÉM O RELATO DE FATOS PERIGOSOS OU POTENCIALMENTE PERIGOSOS PARA A ATIVIDADE AÉREA E QUE PERMITE À AUTORIDADE COMPETENTE O CONHECIMENTO DESSAS SITUAÇÕES, COM A FINALIDADE DA ADOÇÃO DE MEDIDAS CORRETIVAS ADEQUADAS E OPORTUNAS, É DENOMINADO ? (d) RELPER. 512 - UM HELIPONTO PÚBLICO É REPRESENTADO PELA LETRA ? (c) H, DENTRO DE UM TRIÂNGULO. 513 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UM VÔO NO QUAL O PILOTO FICA ISENTO DA APRESENTAÇÃO DE PLANO DE VÔO ? (b) VFR REALIZADO INTEIRAMENTE EM UMA TMA. 514 - QUANDO O PILOTO DE UMA AERONAVE NECESSITAR DE UM TRATAMENTO ESPECIAL POR PARTE DO ÓRGÃO ATS, DEVERÁ INSERIR NO ITEM 18 DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO A SIGLA ? (d) STS/. 515 - SABE-SE QUE PARA REALIZAR UM DETERMINADO PROCEDIMENTO DE DESCIDA ILS COMPLETO, CAT I, EM UM AD, O VALOR DA É DE 2.350 FT, O TETO É DE 200 FT E A VIS É DE 1.200 M PARA TODAS AS CATEGORIAS DE AERONAVES. PARA QUE SEJA REALIZADO O MESMO PROCEDIMENTO, POR UM HELICÓPTERO, SERÃO NECESSÁRIOS OS VALORES MÍNIMOS DE DA, TETO E VIS, RESPENTIVAMENTE, DE ? (d) 2.250 FT, 100 FT E 600 M. 516 - O COMANDO DA INVESTIGAÇÃO DE UM ACIDENTE AERONÁUTICO, OCORRIDO COM AERONAVE CIVIL BRASILEIRA DE TRANSPORTE AÉREO "NÃO" REGULAR, PERTENCE AO? (a) GER. 517 - O RELATÓRIO FINAL DE UM ACIDENTE AERONÁUTICO, INERENTE À UMA AERONAVE CIVIL, É DE CARÁTER ?

Page 36: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

36 

(b) OSTENSIVO. 518 - EM AERÓDROMOS OU HELIPONTOS QUE "NÃO" DISPONHAM DE PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS PARA OPERAÇÃO DE HELICÓPTEROS, DEVE-SE CONSIDERAR, COM AS DEVIDAS REDUÇÕES, OS VALORES ESTABELECIDOS PARA AS ACFTS DE CATEGORIA ? (a) A. 519 - O DOCUMENTO FORMAL, RESULTADO DA COLETA E DA ANÁLISE DE FATOS, DADOS E CIRCUNSTÂNCIAS RELACIONADAS A UM INCIDENTE AERONÁUTICO, É DESIGNADO ? (c) RELIN. 520 - SABE-SE QUE EM UM DETERMINADO AD O VALOR DA ALTITUDE DE DECISÃO É DE 2.450 FT. PARA A REALIZAÇÃO DO MESMO PROCEDIMENTO POR UM HELICÓPTERO, O VALOR DA ALTITUDE DE DECISÃO DEVERÁ SER DE ? (b) 2.350 FT. 521 - O ÓRGÃO CENTRAL DO SIPAER, QUE COORDENA AS ATIVIDADES E ELABORA AS NORMAS DO SISTEMA, É O (A) ? (c) CENIPA. 522 - A LICENÇA DE TRIPULANTES E O CERTIFICADO DE CAPACIDADE FÍSICA TÊM SUA VALIDADE, RESPECTIVAMENTE ? (c) PERMANENTE E TEMPORÁRIA. 523 - PARA QUE UM HELICÓPTERO VOE EM ALTURA INFERIOR A 500 FT ACIMA DO MAIS ALTO OBSTÁCULO EXISTENTE EM UM RAIO DE 600 M EM TORNO DA ACFT, SOBRE POVOADOS, O PILOTO DEVERÁ OBTER PREVIAMENTE A AUTORIZAÇÃO DO ? (b) SRPV. 524 - A ÁREA HOMOLOGADA, UTILIZADA ESPECIFICAMENTE PARA POUSOS E DECOLAGENS DE HELICÓPTEROS, CHAMA-SE ? (c) HELIPONTO. 525 - TODA OCORRÊNCIA CLASSIFICADA COMO INCIDENTE DE TRÁFEGO AÉREO É INVESTIGADA POR ÓRGÃO CONSTITUTIVO DO SIPAER, PERTENCENTE À ESTRUTURA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO AO VÔO. POR CONSEGUINTE, DÁ ORIGEM A UM ? (b) RELIN 526 - EM UM CIRCUITO DE ESPERA PADRÃO, UMA AERONAVE ENTRANDO PELO SETOR TRÊS, AO ATINGIR O FIXO DE ESPERA, DEVE ? (c) GIRAR À DIREITA E ENTRAR EM ÓRBITA. 527 - PARA QUE UM HELICÓPTERO POSSA EFETUAR, UM VÔO LOCAL VFR DIURNO EM AERÓDROMOS QUE DISPONHAM DE PROCEDIMENTOS DE APROXIMAÇÃO POR INSTRUMENTOS, É NECESSÁRIO QUE OS VALORES DE TETO E VISIBILIDADE, SEJAM, RESPECTIVAMENTE, DE ? (c) 600 FT / 1.500 M. 528 - EXCETO PARA ACFT EM OPERAÇÃO MILITAR, QUANDO AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS DO AERÓDROMO ESTIVEREM ABAIXO DOS MÍNIMOS PREVISTOS PARA OPERAÇÃO DE DECOLAGEM IFR, AS OPERAÇÕES DE DEP ? (a) DEVEM SER SUSPENSAS. 529 - A SEPARAÇÃO DE UMA AERONAVE EM VÔO VFR, COM RELAÇÃO A OBSTÁCULOS E DEMAIS AERONAVES, POR MEIO DO USO DA VISÃO, EXCETO NO ESPAÇO AÉREO CLASSE B, É DA RESPONSABILIDADE DO ? (d) PILOTO EM COMANDO DA ACFT.

Page 37: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

37 

530 - AS OPERAÇÕES DE POUSO E DECOLAGEM DE HOLICÓPTEROS EM ÁREAS "NÃO" HOMOLOGADAS, A FIM DE ATENDER A EVENTOS PROGRAMADOS, SERÃO REALIZADAS MEDIANTE AURORIZAÇÃO DO (A) ? (d) ÓRGÃO DE PROTEÇÃO AO VÔO, RESPONSÁVEL PELA REFERIDA ÁREA. 531 – AS AERONAVES QUE ESTIVEREM SOBREVOANDO AERÓDROMOS QUE “NÃO” POSSUAM ÓRGÃOS ATC DEVEM MANTER ESCUTA DA ESTAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES AERONÁUTICAS, PARA COORDENAÇÃO E INFORMAÇÃO DE VOO, DESDE QUE ESTEJAM VOANDO NO ESPAÇO AÉREO ? (d) INFERIOR, NUM RAIO DE 50 KM DO AD. 532 - UMA AERONAVE VOANDO FORA DE AEROVIA, NO FL130 E SEM COMUNICAÇÃO BILATERAL COM O ÓRGÃO ATC ADEQUADO, DEVE, ANTES DE CRUZAR COM A AEROVIA, SUBIR PARA O FL ? (a) 135. 533 - A SEPARAÇÃO VERTICAL MÍNIMA DE 300 M SERÁ UTILIZADA ENTRE AS AERONAVES QUE ESTIVEREM VOANDO IFR, EM QUAISQUER DOS NÍVEIS ADEQUADOS ABAIXO DO FL ? (a) 290. 534 - QUANDO O PILOTO DE UMA ACFT COM PLANO VFR "NÃO" CONSEGUIR CONTATO RÁDIO COM O APP PARA OBTER AUTORIZAÇÃO E PODER ENTRAR EM UMA TMA, DEVERÁ EFETUAR CHAMADA, NA ORDEM CORRETA, PARA UM DOS SEGUINTES ÓRGÃOS ? (b) TWR DO AD PRINCIPAL, OUTRA TWR DENTRO DA TMA OU ACC, SE LOCALIZADO NA TMA. 535 - O NÍVEL MÍNIMO DE ESPERA É SEMPRE O NÍVEL CONSTANTE NA TABELA DE NÍVEIS PARA VÔO IFR, IMEDIATAMENTE ? (b) SUPERIOR AO NÍVEL DE TRANSIÇÃO. 536 - CONSIDERANDO AS RAZÕES DE DESCIDA ABAIXO, ASSINALE AQUELA QUE PODE SER UTILIZADA, NORMALMENTE, EM UM PROCEDIMENTO DE ESPERA, SEM QUE SEJA NECESSÁRIA UMA AUTORIZAÇÃO ESPECÍFICA DO APP ? (b) 800 FT / MIN. 537 - EM FUNÇÃO DO VOLUME E DA COMPLEXIDADE DO TRÁFEGO NA TMA, A DECEA DETERMINOU A IMPLANTAÇÃO DE ? (d) CORREDORES AÉREOS DE CIRCULAÇÃO DE HELICÓPTEROS. 538 - OS MÍNIMOS METEOROLÓGICOS DE TETO E VISIBILIDADE PARA OPERAÇÃO DE HELICÓPTEROS, DURANTE O DIA, EM UM AD CUJO MAIS BAIXO TETO DO PROCEDIMENTO PARA POUSO É DE 400 FT, SÃO, RESPECTIVAMENTE ? (c) 600 FT E 1.500 M. 539 - DENTRO DE ESPAÇO AÉREO CONTROLADO, EM VÔO VFR, O HELICÓPTERO DEVERÁ MANTER-SE EM CONDIÇÕES DE VISIBILIDADE IGUAL OU SUPERIOR A ? (b) 3.000 M. 540 - A DISTÂNCIA MÍNIMA DAS NUVENS, HORIZONTAL E VERTICAL, RESPECTIVAMENTE, PARA A REALIZAÇÃO DE UM VOO VFR ? (a) 1.500 M / 500 FT. 541 - É PROIBIDA A OPERAÇÃO DE HELICÓPTEROS SOBRE AS ÁREAS PRESIDIÁRIAS, EM QUALQUER ALTURA INFERIOR A ? (a) 500 FT. 542 - O PILOTO DE UM HELICÓPTERO AO VOAR VFR FORA DE ESPAÇO AÉREO, CONTROLADO, ACIMA DE 1.000 PÉS DE ALTURA SOBRE O TERRENO, DEVERÁ OBTER A VISIBILIDADE DE VÔO IGUAL OU SUPERIOR ? (d) A 3.000 M. 543 - AS DECOLAGENS SIMULTÂNEAS DE HELICÓPTEROS SOMENTE PODERÃO SER AUTORIZADAS, SE OS PONTOS DE DECOLAGEM ESTIVEREM DISTANTES ENTRE SI, NO MÍNIMO ?

Page 38: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

38 

(b) 60 M. 544 - A VISIBILIDADE MÍNIMA PARA VÔOS DE HELICÓPTEROS, DURANTE A NOITE, EM UM AD PROVIDO DE PROCEDIMENTO DE APROXIMAÇÃO POR INSTRUMENTOS, É DE ? (c) 3.000 M. 545 - PARA OS VÔOS DE HELICÓPTERO REALIZADOS NO PERÍODO NOTURNO, FORA DA TMA, É NECESSÁRIO QUE ? (d) O PILOTO ESTEJA HABILITADO PARA VÔO IFR E O HELICÓPTERO HOMOLOGADO PARA O VÔO. 546 - É COMPULSÓRIA A APRESENTAÇÃO DE PLANO DE VÔO PARA OS PILOTOS DE HELICÓPTEROS QUE OPEREM EM PLATAFORMAS MARÍTIMAS DE PROSPECÇÃO DE PETRÓLEO, SOMENTE ? (c) CONTINENTE E ÀS PLATAFORMAS. 547 - UM HELICÓPTERO VOANDO COM REFERÊNCIAS VISUAIS A 1.500 M HORIZONTALMENTE, DE QUALQUER FORMAÇÃO DE NUVENS, MANTENDO UMA VISIBILIDADE IGUAL OU SUPERIOR A 3.000 M, ESTARÁ VOANDO EM CONDIÇÕES ? (c) VFR. 548 - O ABANDONO DO TRÁFEGO DEVE SER FEITO COM CURVA À DIREITA OU À ESQUERDA, EM FUNÇÃO DA POSIÇÃO DO HELIPONTO, A UMA ALTURA DE ? (a) 300 FT. 549 - OS VÔOS VFR DE HELICÓPTERO, EM LOCAIS POVOADOS, PODEM SER REALIZADOS EM ALTURA INFERIOR A 500 PÉS PARA ATENDER A OPERAÇÕES ESPECIAIS, DESDE QUE RECEBAM AUTORIZAÇÃO DO ? (b) SRPV. 550 - OS POUSOS E DECOLAGENS SIMULTÂNEOS, ENVOLVENDO UM HELICÓPTERO E UM AVIÃO, PODERÃO SER AUTORIZADOS, DESDE QUE AS SUPERFÍCIES DE APROXIMAÇÃO E SAÍDA "NÃO" SEJAM CONVERGENTES E ESTEJAM AFASTADAS LATERALMENTE UMA DA OUTRA A UMA DISTÃNCIA DE PELO MENOS ? (d) 60 M. 551 - O MÍNIMO DE VISIBILIDADE, E DISTÂNCIAS HORIZONTAL E VERTICAL DE NUVENS OU QUALQUER OUTRA FORMAÇÃO METEROLÓGICA DE OPACIDADE EQUIVALENTE PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO, DENTRO DO ESPAÇO AÉREO CONTROLADO, SÃO RESPECTIVAMENTE ? (b) 3.000 M, 1.500 M E 500 FT. 552 - EXCETO QUANDO SOLICITADA POR AUTORIDADE GOVERNAMENTAL COMPETENTE, É PROBIDA A OPERAÇÃO DE HELICÓPTEROS SOBRE AS ÁREAS PRESIDIÁRIAS, EM ALTURA INFERIOR A ? (a) 150 M. 553 - NA INEXISTÊNCIA DE PROIBIÇÃO PARA UTILIZAÇÃO E SATISFEITAS AS CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELO ÓRGÃO REGIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, A OPERAÇÃO DE HELICÓPTEROS EM ÁREAS SELECIONADAS PARA POUSO OCASIONAL, EM LOCAIS "NÃO" HOMOLOGADOS OU REGISTRADOS, SERÁ PERMITIDA SOB TOTAL RESPONSABILIDADE DO ? (c) OPERADOR E DO PILOTO-EM-COMANDO. 554 - OS VALORES, MÍNIMOS, VERTICAIS E HORIZONTAIS, DE DISTÂNCIA DAS NUVENS, RESPECTIVAMENTE, PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO DENTRO DE ESPAÇO AÉREO CONTROLADO ? (a) SÃO DE 150 M E 1.500 M. 555 - FORA DO ESPAÇO AÉREO CONTROLADO, ABAIXO DE 3.000 FT DE ALTITUDE, A VISIBILIDADE DE VÕO DEVERÁ SER IGUAL OU SUPERIOR A ? (b) 1.000 M.

Page 39: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

39 

556 - SABENDO-SE QUE PARA REALIZAR UM DETERMINADO PROCEDIMENTO DE DESCIDA NDB EM UM AD, É NECESSÁRIA VISIBILIDADE MÍNIMA DE 1.600 M, PARA AS ACFT DE CATEGORIAS A E B. PARA QUE SEJA REALIZADO O MESMO PROCEDIMENTO POR UM HELICÓPTERO, É NECESSÁRIA ? (d) A VISIBILIDADE MÍNIMA DE 800 M. 557 - OS AERÓDROMOS CIVIS SÃO CLASSIFICADOS EM ? (d) PÚBLICOS E PRIVADOS. 558 - OS PROCEDIMENTOS DE POUSOS E DECOLAGENS SIMULTÂNEAS, ENTRE DOIS HELICÓPTEROS, EM LOCAIS PROVIDOS DE TWR, SOMENTE PODERÃO SER AUTORIZADOS SE AS SUPERFÍCIEIS DE APROXIMAÇÃO E SAÍDA NÃO FOREM CONVERGENTES E SE OS PONTOS DE POUSOS E DECOLAGENS ESTIVEREM DISTANTES ENTRE SI, NO MÍNIMO ? (a) 60 M. 559 - QUANDO A VELOCIDADE DE VÔO FOR SUFICIENTE PARA VER E EVITAR O TRÁFEGO OU QUALQUER OBSTÁCULO, COM TEMPO SUFICIENTE PARA EVITAR COLISÃO, UM HELICÓPTERO VOANDO SEGUNDO AS REGRAS DE VÔO VISUAL, NA FIR, ABAIXO DE 1.000 FT DE ALTURA, SOBRE O TERRENO, DEVERÁ MANTER-SE EM CONDIÇÕES DE VISIBILIDADE DE VÔO IGUAL OU SUPERIOR A ? (d) 1.000 M. 560 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UMA VISIBILIDADE DE VÔO ACEITÁVEL PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO DENTRO DE ESPAÇO AÉREO CONTROLADO ? (d) 3.500 M. 561 - NA INEXISTÊNCIA DE PROIBIÇÃO PARA UTILIZAÇÃO E SATISFEITAS AS CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELA ANAC, A RESPONSABILIDADE PELA OPERAÇÃO DE UM HELICÓPTERO EM ÁREAS SELECIONADAS PARA POUSO OCASIONAL, EM LOCAIS NÃO HOMOLOGADOS, COMO AERÓDROMOS OU HELIPONTOS, RECAIRÁ SOBRE O ? (d) OPERADOR E O PILOTO-EM-COMANDO. 562 - O PILOTO DE HELICÓPTERO AO REALIZAR UM VÔO VFR, CONTROLADO, FICA DISPENSADO DE REGISTRAR NO PLANO DE VÔO O ITEM ? (c) ALTERNATIVA. 563 - PARA REALIZAR UM VÔO VFR DE HELICÓPTERO DENTRO DE ESPAÇO AÉREO CONTROLADO, ENTRE OUTROS REQUISITOS, É NECESSÁRIO MANTER-SE EM CONDIÇÕES DE VISIBILIADE, MÍNIMA, DE ? (c) 3.000 M. 564 - O PILOTO DE UM HELICÓPTERO FICA DISPENSADO DE PREENCHER O ITEM "AERÓDROMO DE ALTERNATIVA", NO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, DESDE QUE ESTEJA VOANDO ? (a) VFR. 565 - AS DECOLAGENS SIMULTÂNEAS DE HELICÓPTEROS SOMENTE PODERÃO SER AUTORIZADOS SE OS PONTOS DE DECOLAGEM ESTIVEREM DISTANTES ENTRE SI, NO MÍNIMO ? (b) 60 M. 566 - UM HELICÓPTERO EXECUTANDO UM PROCEDIMENTO DE APROXIMAÇÃO VOR OU NDB, TERÁ OS VALORES DE VISIBILIDADE REDUZIDOS EM RELAÇÃO AO ESTABELECIDO PARA ACFTS CATEGORIA "A" ? (a) EM 50%. 567 - PARA VOAR EM CORREDORES AÉREOS DE CIRCULAÇÃO (CH), OS HELICÓPTEROS DEVERÃO ? (d) TER SEMPRE À SUA DIREITA OS PONTOS DE REFERÊNCIA. 568 - EM LOCAIS DESPROVIDOS DE TWR DE CONTROLE, O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, A SER EXECUTADO POR UM HELICÓPTERO, SERÁ REALIZADO EM RELAÇÃO À ELEVAÇÃO DO AD ? (b) A UMA ALTURA DE 500 FT.

Page 40: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

40 

569 - O PLANO DE VÔO, A PARTIR DA EOBT, É VÁLIDO POR ? (b) 45 MIN. 570 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO AO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, NO QUE SE REFERE AO ITEM 15, VELOCIDADE DE CRUZEIRO ? (c) K0340. 571 - A VELOCIDADE DE CRUZEIRO DE 220 QUILÔMETROS POR HORA SERÁ REGISTRADA, NO PLANO DE VÔO, COM A CODIFICAÇÃO ? (a) K0220. 572 - EM UM PLANO DE VÔO, AO SE DECLARAR A VELOCIDADE DE 105 KNOTS, DEVERÁ SER REGISTRADA A CODIFICAÇÃO ? (d) N0105. 573 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO À OBRIGATORIEDADE DA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE VÔO ? (d) SEMPRE QUE SE PRETENDA VOAR ATRAVÉS DE FRONTEIRAS INTERNACIONAIS. 574 - OS AERÓDROMOS SÃO CLASSIFICADOS EM ? (c) CIVIS E MILITARES. 575 - O PILOTO DE UMA ACFT VOANDO FORA DA ÁREA DE CONTROLE, FICARÁ DISPENSADO DE APRESENTAR PLANO DE VÔO VFR, DESDE QUE "NÃO" SE DISTANCIE DO AD DE PARTIDA, ALÉM DE ? (a) 50 KM. 576 - AS LICENÇAS, OS CERTIFICADOS DE HABILITAÇÃO TÉCNICA E OS DE CAPACIDADE FÍSICA, RESPECTIVAMENTE, TERÃO CARÁTER DE VALIDADE ? (a) PERMANENTE, TEMPORÁRIO E TEMPORÁRIO. 577 - O NÍVEL DE CRUZEIRO 120 DEVE SER REPRESENTADO, NO ITEM 15 DO PLANO DE VÔO, POR ? (a) F120. 578 - A APRESENTAÇÃO DE UMA NOTIFICAÇÃO DE VÔO É REQUERIDA, QUANDO SE PRETENDA REALIZAR UM VÔO ? (c) VISUAL, DENTRO DE UMA TMA. 579 - A QUANTIDADE DE CARACTERES QUE PODEM SER UTILIZADOS NO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, ITEM 7, É DE ? (d) 7. 580 - AERONAVE BRASILEIRA É AQUELA ? (c) DE MATRÍCULA BRASILEIRA. 581 - PRETENDENDO-SE REALIZAR UM VÔO, CUJA HORA DE CALÇOS FORA SEJA 12:00 Z, O RESPECTIVO PLANO DE VÔO DEVERÁ SER APRESENTADO ATÉ ÀS ? (b) 11:15 Z. 582 - SEMPRE QUE UM AD PÚBLICO FOR DOTADO DE INSTALAÇÕES, FACILIDADES PARA APOIO À OPERAÇÕES DE ACFTS E SERVIÇO DE EMBARQUE E DESEMBARQUE DE PESSOAL E CARGA ? (a) DIZ-SE QUE É UM AEROPORTO. 583 - O PRAZO DE PRESCRIÇÃO REFERENTE A DANOS CAUSADOS POR ACFT A TERCEIROS NA SUPERFÍCIE É DE ? (b) 2 ANOS. 584 - AS AERONAVES REQUISITADAS NA FORMA DA LEI E AS DESTINADAS AO SEVIÇO DO PODER PÚBLICO SÃO CLASSFICADAS COMO ?

Page 41: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

41 

(c) PÚBLICAS. 585 - A ÁREA DESTINADA AO ESTACIONAMENTO DE HELICÓPTEROS, LOCALIZADA DENTRO DOS LIMITES DO HELIPORTO OU HELIPONTO, É DENOMINADA ? (d) ESTACIONAMENTO. 586 - UM HELIPONTO PRIVADO É IDENTIFICADO PELA LETRA ? (c) P. 587 - SOBRE ÁREAS DESABITADAS, O VÔO VFR DE HELICÓPTERO DEVERÁ SER CONDUZIDO A UMA ALTURA NUNCA INFERIOR A ? (b) 200 FT. 588 - O PLANO DE VÔO, ATUALMENTE, É VÁLIDO, A PARTIR DA HORA ESTIMADA DE CALÇOS FORA, POR ? (b) 45 MIN. 589 - O PILOTO DE UM HELICÓPTERO, PARA REALIZAR UM VÔO VFR, FICA ISENTO DE DECLARAR, NO FORMULÁRIO APROPRIADO, O ITEM REFERENTE AO (À) ? (d) ALTERNATIVA. 590 - UM HELIPONTO PÚBLICO É IDENTIFICADO PELA LETRA ? (b) H. 591 - O HELIPONTO CIVIL, DESTINADO AO USO DE HELICÓPTEROS EM GERAL, É DENOMINADO ? (c) PÚBLICO. 592 - A LETRA H, LOCALIZADA NO INTERIOR DE UM TRIÂNGULO, REPRESENTA UM HELIPONTO ? (b) PÚBLICO. 593 - NO ITEM 15 DO PLANO DE VÔO, O VALOR DECLARADO REFERE-SE À VELOCIDADE ? (d) VERDADEIRA. 594 - QUANDO O PILOTO DE UMA AERONAVE FOR REALIZAR UM VÔO VFR INTEIRAMENTE EM UMA ATZ, CTR OU TMA, DEVERÁ APRESENTAR AO ÓRGÃO ATS UM PLANO DE VÔO TECNICAMENTE DEFINIDO COMO ? (d) SIMPLIFICADO. 595 - A VELOCIDADE DE CRUZEIRO DE 150 NÓS DEVE SER PREENCHIDA NO ITEM 15 DO PLANO DE VÔO ? (c) COMO N0150. 596 - O PILOTO EM COMANDO DE UMA ACFT DEVERÁ INFORMAR AO ÓRGÃO ATS, EM VÔO, SEMPRE QUE HOUVER UMA PREVISÃO DE VARIAÇÃO NA MUDANÇA DE VELOCIDADE VERDADEIRA, EM RELAÇÃO À DECLARADA NO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, DE ? (d) 5%. 597 - NO FORMULÁRIO DE PLANO DE VÔO, ITEM 18, DEVE-SE DECLARAR O TIPO DE AERONAVE, SE NO ITEM 9 DO MESMO FOR REGISTRADO ? (c) ZZZZ. 598 - A SIGLA QUE DEVE SER INTRODUZIDA NO ITEM 8 DO PLANO DE VÔO, (TIPO DE VÔO), PARA AS AERONAVES QUE FAZEM O TRANSPORTE AÉREO REGULAR, É A ? (d) S. 599 - ESTÃO ISENTOS DA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE VÔO OS VÔOS VFR REALIZADOS INTEIRAMENTE DENTRO DE UMA ATZ, CTR OU TMA E AQUELES QUE "NÃO" SE DISTANCIEM ALÉM DE ? (a) 27 NM DO AD DE PARTIDA. 600 - A ANTECEDÊNCIA PARA A APRESENTAÇÃO DE UM PLANO DE VÔO COMPLETO, EM RELAÇÃO À EOBT, DEVE SER DE PELO MENOS ?

Page 42: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

42 

(a) 45 MIN. 601 - QUANDO UM AERÓDROMO "NÃO" POSSUI INDICATIVO DE LOCALIDADE, SERÁ REGISTRADO NO ITEM "AERÓDROMO DE DESTINO" DO PLANO DE VÔO, A SEGUINTE CODIFICAÇÃO ? (c) ZZZZ. 602 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA UM VÔO NO QUAL O PILOTO FICA ISENTO DA APRESENTAÇÃO DE PLANO DE VÔO ? (b) VFR REALIZADO INTEIRAMENTE EM UMA TMA. 603 - A ANTECEDÊNCIA MÍNIMA PREVISTA PARA UM PILOTO APRESENTAR UM PLANO DE VÔO AFIL, ANTES DO CRUZAMENTO COM UMA AEROVIA, É DE ? (a) 10 MIN. 604 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE "NÃO" CONDIZ COM AS REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO ? (d) PARA A REALIZAÇÃO DE VÔOS VFR NOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES B, C e D AS AERONAVES PODEM VOAR INDEPENDENTEMENTE DE POSSUIR MEIOS DE ESTABELECER COMUNICAÇÃO COM OS ÓRGÃOS ATC. 605 - É COMPULSÓRIA A APRESENTAÇÃO DO PLANO DE VÔO, ANTES DE REALIZAR VÔO VFR ? (d) EM ROTA, SEMPRE QUE PARTIR DE AERÓDROMO PROVIDO DE ÓRGÃO ATS. 606 – TODO CANCELAMENTO RELATIVO A UM PLANO DE VOO FPL, DEVE SER NOTIFICADO EM QUALQUER SALA AIS DE AD, NÃO” NECESSARIAMENTE A DO AD DE PARTIDA, EM RELAÇÃO À EOBT PASSADOS ? (c) 35 MINUTOS. 607 - SABENDO-SE QUE O AD FICOU IMPRATICÁVEL DAS 11:55 Z ÀS 12:50 Z, UM PLANO DE VÔO APRESENTADO ÀS 11:00 Z E COM EOBT ÀS 12:00 Z, DEVE TER A SUA VALIDADE PRORROGADA ATÉ ÀS ? (d) 13:35 Z. 608 - A NOTIFICAÇÃO DE VÔO APLICA-SE AO VÔO VFR REALIZADO INTEIRAMENTE EM ATZ, CTR, TMA OU, NA INEXISTÊNCIA DESSES ESPAÇOS, AO REDOR DO AD DE PARTIDA, EM UM RAIO DE ? (c) 27 NM. 609 - QUANDO O PILOTO DE UM ACFT TURBOJATO, EM DESCIDA E OPERANDO ABAIXO DO FL100, DISCORDAR EM UTILIZAR UMA VELOCIDADE MENOR, ESTANDO SOB CONTROLE RADAR E A MAIS DE 20 NM DO AD DE DESTINO DEVE EMPREGAR O MÍNIMO PREVISTO PARA O AJUSTE DE VELOCIDADE, DE ? (d) 210 KT. 610 - O LIMITE VERTICAL INFERIOR DAS ROTAS DE NAVEGAÇÃO DE ÁREA É ? (c) FL245, EXCLUSIVE. 611 – O TEMPO MÁXIMO ESTABELECIDO PARA UMA AERONAVE INICIAR O TÁXI, APÓS TER RECEBIDO A AUTORIZAÇÃO É DE ? (b) 5 MINUTOS. 612 - AS INFORMAÇÕES SOBRE PERIGOS DE ABALROAMENTO SERÃO PRESTADAS A TODAS AS AERONAVES QUE ESTIVEREM VOANDO NOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES ? (c) C, D, E, F e G. 613 - O PILOTO DE UMA AERONAVE, AO VOAR VFR NO ESPAÇO AÉREO CLASSE C, ACIMA DO FL100, DEVE MANTER A VISIBILIDADE DE ? (d) 8 KM. 614 - A RADIOFUSÃO CONTÍNUA DE INFORMAÇÕES GRAVADAS, REFERIDAS A UM OU MAIS AERÓDROMOS EM ÁREAS DE CONTROLE TERMINAL SELECIONADAS, É DENOMINADA ? (a) ATIS.

Page 43: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

43 

615 - UMA ACFT VOANDO FORA DE AEROVIA NO ESPAÇO AÉREO INFERIOR, AO SE APROXIMAR DE UM PONTO DE CRUZAMENTO COM UMA AEROVIA, SEM COMUNICAÇÃO BILATERAL COM O ÓRGÃO ATC, DEVERÁ SUBIR EM ROTA, A PARTIR DE UM PONTO A CRITÉRIO DO PILOTO-EM-COMANDO, DE MODO A SE ENCONTRAR, NO CRUZAMENTO ? (a) A PELO MENOS 150 M ACIMA DO NÍVEL DE CRUZEIRO. 616 - CHAMA-SE ESPAÇO AÉREO RESTRITO AQUELE QUE TENHA DIMENSÕES ? (b) DEFINIDAS, EM QUE O VÔO SÓ POSSA SER REALIZADO SOB CONDIÇÕES PRÉ-ESTABELECIDAS. 617 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE AQUELA QUE CONSTITUI UMA OBRIGAÇÃO DOS PILOTOS-EM-COMANDO, QUANDO VOANDO, COM PLANO IFR DENTRO DE UMA CTR OU TMA ? (a) EFETUAR CHAMADA INICIAL AO APP. 618 - SABE-SE QUE A ALTITUDE DO PONTO MAIS ELEVADO DE UMA ROTA FORA DE AWY É DE 3.200 FT, QUE A CORREÇÃO QNE É DE 350 FT E QUE A REGIÃO É PLANA. PEDE-SE O NÍVEL MÍNIMO IFR PARA A ROTA, CUJO RUMO MAGNÉTICO É DE 180 GRAUS ? (b) FL060. 619 - AS ACFTS QUE VOAM NOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES C, D, E, F e G TÊM EM COMUM ? (b) O RECEBIMENTO DE INFORMAÇÃO SOBRE PERIGOS DE ABALROAMENTO. 620 - PARA QUE UMA ACFT POSSA PENETRAR EM ÁREAS PERIGOSAS, DEVERÁ SE AJUSTAR ÀS RESTRIÇÕES OU, ENTÃO, OBTER AUTORIZAÇÃO ATRAVÉS DO (A) ? (b) SRPV. 621 - UMA DAS FINALIDADE DIRETAS DO ATIS É POSSIBILITAR, NAS TMA, UM (A) ? (d) DIMINUIÇÃO DO USO DAS FREQÜÊNCIAS DOS ÓRGÃOS. 622 - O PILOTO DE UMA AERONAVE EM VÔO IFR, DENTRO DE UMA TMA, DEVE INFORMAR, DENTRE OUTRAS SITUAÇÕES, INDEPENDENTE DE SOLICITAÇÃO DO APP, ASSIM QUE ? (b) ENCONTRAR-SE EM VMC. 623 - AO EFETUAR UM PROCEDIMNETO DE ESPERA NO FL220, SEM TURBULÊNCIA, UMA ACFT DEVERÁ MANTER VELOCIDADE DE, NO MÁXIMO ? (c) 265 KT. 624 - EM UM CIRCUITO DE ESPERA, O PROCEDIMENTO DE ENTRADA PELO SETOR DOIS CONSISTE ? (d) DE UMA ENTRADA DESLOCADA. 625 - AS AWY INFERIORES, ENTRE DOIS AUXÍLIOS-RÁDIO DISTANTES ENTRE SI ATÉ 54 NM, TERÃO EM TODA A SUA EXTENSÃO A LARGURA DE ? (a) 20 KM. 626 - A LUZ VERDE CONTÍNUA, PROVENIENTE DE UMA PISTOLA DE SINAIS LUMINOSOS, EMITIDA DA TORRE DE CONTROLE POR UM CONTROLADOR, PARA AS ACFT NO SOLO, SIGNIFICA LIVRE ? (b) DECOLAGEM. 627 - A CRONOMETRAGEM DE UM PROCEDIMENTO DE ENTRADA EM ESPERA É INICIADA A PARTIR DO ? (d) TRAVÉS DO PONTO DE REFERÊNCIA, NA PERNA DE AFASTAMENTO. 628 - O SERVIÇO PRESTADO COM A FINALIDADE DE PROPORCIONAR AVISOS E INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA A REALIZAÇÃO SEGURA E EFICIENTE DOS VÔOS, É O DE ? (c) INFORMAÇÃO DE VÔO. 629 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA, QUANTO AO DIREITO DE PASSAGEM PARA AERONAVES QUE CONVERGIREM EM NÍVEIS APROXIMADAMENTE IGUAIS: (b) DIRIGÍVEIS CEDERÃO PASSAGEM AOS PLANADORES.

Page 44: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

44 

630 - EM UM AD SITUADO NO LITORAL, SOB O EIXO DA AWY, DESPROVIDO DE SID PUBLICADA E DE ÓRGÃO DE CONTROLE, AS SUBIDAS DEVERÃO SER EFETUADAS PARA O LADO DO MAR ? (d) FORMANDO UM ÂNGULO DE 45 GRAUS COM O EIXO DA AEROVIA. 631 - QUANDO O PILOTO DE UMA ACFT FOR AUTORIZADO A POUSAR E NÃO O FIZER DENTRO DE 5 MIN, SEM ESTABELECER COMUNICAÇÃO, A AERONAVE ENCONTRAR-SE-Á NA FASE DE ? (b) ALERTA. 632 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA SOMENTE PROCEDIMENTOS DE APROXIMAÇÃO DE PRECISÃO ? (d) ILS E PAR. 633 - AO EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE DESCIDA IFR, A AERONAVE DEVERÁ INFORMAR A SITUAÇÃO DO TREM DE POUSO, À TWR, QUANDO ESTIVER NO (A) ? (d) APROXIMAÇÃO FINAL. 634 - AS ACFTS VOANDO ACIMA DE 14.000 PÉS, ATÉ 20.000 PÉS, INCLUSIVE, EM CONDIÇÕES NORMAIS, DEVERÃO ENTRAR E VOAR NOS CIRCUITOS DE ESPERA, COM VELOCIDADE INDICADA ? (c) IGUAL OU INFERIOR A 240 KT. 635 - UMA ACFT REPORTA AO ÓRGÃO ATC QUE VAI CIRCULAR PARA POUSO, EM FACE DO TREM DE POUSO NÃO HAVER SIDO RECOLHIDO, TENDO, NO ENTANTO, SE CERTIFICADO QUE O MESMO ESTÁ BAIXADO E TRAVADO. POR CONSEGUINTE, PODE-SE AFIRMAR QUE TAL SITUAÇÃO É PERTINENTE AO ALERTA ? (c) AMARELO. 636 - A CATEGORIA DE UMA ACFT, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, CUJO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO É DE 10.000 KG, É A ? (b) MÉDIA. 637 - OS ESPAÇOS AÉREOS, ONDE AS ACFTS RECEBEM OS SERVIÇOS DE CONTROLE DE TRÁFEGO, SÃO ? (a) ATZ, CTR, TMA, UTA e CTA. 638 - OS MÍNIMOS METEOROLÓGICOS DE TETO E VISIBILIDADE, PARA UM VÃO VFR ESPECIAL, SÃO DE, RESPECTIVAMENTE ? (d) 1.000 FT / 3.000 M. 639 - A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE TRÁFEGOS AÉREO, DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, SERÁ FORNECIDO A TODOS OS ? (a) VÔO VFR ESPECIAL. 640 - UMA ACFT EXECUTANDO UM PROCEDIMENTO DE DESCIDA QUE CONTENHA A TRAJETÓRIA DE PENETRAÇÃO TERÁ O SEU ALTÍMETRO AJUSTADO PARA QNH ? (a) AO INICIAR A DESCIDA. 641 - AS ACFTS QUE SOBREVOAREM ADS DESPROVIDOS DE ÓRGÃOS ATC, NO ESPAÇO AÉREO INFERIOR, DEVERÃO MANTER ESCUTA DA ESTAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES AERONÁUTICAS, AFIS, PARA COORDENAÇÃO E INFORMAÇÃO DE VÔOS, DESDE QUE ESTEJAM, EM RELAÇÃO AO AD ? (d) VOANDO NUM RAIO DE 50 KM. 642 - AO EFETUAR UM PROCEDIMENTO DE ESPERA NO FL060, SEM TURBULÊNCIA, UMA ACFT DEVERÁ MANTER VELOCIDADE IMDICADA, IGUAL OU INFERIOR A ? (a) 230 KT. 643 - A CRONOMETRAGEM, EM UM PROCEDIMENTO DE ESPERA, TEM INÍCIO NO ? (a) TRAVÉS DO PONTO DE REFERÊNCIA, NA PERNA DE AFASTAMENTO. 644 - EM UMA RÁDIO DIFUSÃO ATIS, O AJUSTE DO ALTÍMETRO SERÁ FORNECIDO EM HECTOPASCAIS INTEIROS, ARREDONDADO PARA O HECTOPASCAL INTEIRO ?

Page 45: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

45 

(a) INFERIOR MAIS PRÓXIMO. 645 - O ELEMENTO BÁSICO DO CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, PARALELO À PISTA EM USO E NO SENTIDO CONTRÁRIO AO DO POUSO, É DENOMINADO PERNA ? (b) DO VENTO. 646 - NA PARTIDA PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR, O PILOTO EM COMANDO DA AERONAVE MANTERÁ ESCUTA PERMANENTE DA TWR ? (d) A PARTIR DO MOMENTO EM ACIONAR OS MOTORES. 647 - O PILOTO EM COMANDO DE UMA ACFT EM VÔO VFR É O RESPONSÁVEL PELA CONFECÇÃO E TRANSMISSÃO DAS MSG DE POS AO ÓRGÃO ATS PERTINENTE, DESDE QUE ESTEJA VOANDO NOS ESPAÇOS AÉREOS CLASSES ? (a) D, C ou B. 648 - ESTANDO NO CIRCUITO DE TRÁFEGO, DURANTE O DIA, O PILOTO DE UMA AERONAVE SEM RÁDIO ACUSARÁ TER RECEBIDO A SINALIZAÇÃO EMITIDA PELA TWR DO AERÓDROMO ? (d) BALANÇANDO AS ASAS DA AERONAVE. 649 - SOB CONTROLE RADAR, A VELOCIDADE ESTABELECIDA COMO MÍNIMA, APLICÁVEL NOS AJUSTES DE VELOCIDADE DE AERONAVES A REAÇÃO (TURBOJATO) QUE ESTEJAM PARTINDO, É A DE ? (c) 230 KT. 650 - OS PILOTOS DE DUAS ACFTS QUE VOAM PRÓXIMAS ENTRE SI E SOB VETORAÇÃO RADAR, DEVERÃO SABER QUE EM CONDIÇÕES NORMAIS, ENTRE AS ACFTS, DEVERÁ HAVER UMA ? (d) SEPARAÇÃO HORIZONTAL MÍNIMA DE 5 NM. 651 - O ALTÍMETRO DE UMA ACFT EM VÔO, AJUSTADO PARA 1013,2 HECTOPASCAIS, INDICARÁ ? (c) NÍVEL DE VÔO. 652 - QUANDO O COMPRIMENTO DA PISTA FOR DE 800 M E NÃO HOUVER UM PONTO DE ESPERA DEMARCADO, A ACFT QUE ESTIVER AGUARDANDO AUTORIZAÇÃO PARA DECOLAGEM, DEVERÁ MANTER-SE A UMA DISTÂNCIA DA PISTA, NO MÍNIMO DE ? (a) 30 M. 653 - A LUZ VERDE CONTÍNUA, EMITIDA PARA AS AERONAVES NO SOLO, SIGNIFICA ? (b) LIVRE DECOLAGEM. 654 - UMA ACFT ESTARÁ VOANDO NO NÍVEL DE VÔO, QUANDO O ALTÍMETRO ESTIVER AJUSTADO PARA ? (a) QNE. 655 - EM ESPAÇOS AÉREOS DE CLASSES F, OS VÔOS IFR RECEBEM, ENTRE OS ABAIXO, O SERVIÇO DE ? (d) ASSESSORAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO. 656 - O TEMPO MÁXIMO ESTABELECIDO PARA UMA AERONAVE INICIAR O TÁXI, APÓS TER RECEBIDO A AUTORIZAÇÃO PARA ACIONAR OS MOTORES, É DE ? (b) 05 MIN. 657 - ASSINALE A ALTERNATIVA ABAIXO QUE APRESENTA UMA CONDIÇÃO DISPENSÁVEL, QUANDO POR ACASIÃO DE UM VÔO VFR, NO PERÍODO NOTURNO, A 24 NM DO AD DE PARTIDA : (a) ACFT DEVERÁ ESTAS HOMOLAGADA PARA VÔO IFR. 658 - TODO TRÁFEGO NAS VIZINHANÇAS DO AD, QUE SEJA DO CONHECIMENTO OU ESTEJA SOB A OBSERVAÇÃO DA TWR E QUE POSSA CONSTITUIR PERIGO PARA UMA DETERMINADA ACFT ? (c) É CONSIDERADO TRÁFEGO ESSENCIAL. 659 - QUANDO UM AD ESTIVER SENDO UTILIZADO PARA OPERAÇÕES MILITARES ? (c) ESTÁ SENDO CONSIDERADO INTERDITADO.

Page 46: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

46 

660 - SABENDO-SE QUE A RWY 17-35 DE CONGONHAS TEM 1.939 METROS DE COMPRIMENTO E AS MARCAS DE PONTOS DE ESPERA NÃO ESTÃO VISÍVEIS, O PILOTO DE UMA ACFT, NA POSIÇÃO 2, DEVE AGUARDAR A AUTORIZAÇÃO PARA TOMAR POSIÇÃO E DECOLAR, A UMA DISTÂNCIA, DA LATERAL DA PISTA, DE ? (c) 50 M. 661 - COM RELAÇÃO À CLASSIFICAÇÃO, O TIPO DE ESPAÇO AÉREO QUE PERMITE SOMENTE VÔOS IFR É ? (a) O DE CLASSE “A”. 662 - A ÁREA DE CONTROLE OU PARTE DELA, DISPOSTA EM FORMA DE CORREDOR E EQUIPADA COM AUXÍLIOS-RÁDIO PARA NAVEGAÇÃO, CUJAS DIMENSÕES LATERAIS E VERTICAIS SÃO FIXADAS PELA DECEA, É DENOMINADA ? (a) AEROVIA. 663 - A ÁREA DE CONTROLE OU PARTE DELA, DISPOSTA EM FORMA DE CORREDOR E EQUIPADA COM AUXÍLIOS-RÁDIO PARA NAVEGAÇÃO, CUJAS DIMENSÕES LATERAIS E VERTICAIS SÃO FIXADAS PELA DEPV, É DENOMINADA ? (a) AEROVIA. 664 - AS AERONAVES VOANDO NAS PROXIMIDADES DE UM AERÓDROMO, NO PERÍODO NOTURNO, QUE NECESSITEM DE SINAIS LUMINOSOS PROVENIENTES DE UMA PISTOLA RECEBEM ESTES, DESDE QUE ESTEJAM A UMA DISTÂNCIA, MÁXIMA, DO AD DE ? (d) 8,0 NM. 665 - O TEMPO NA PERNA DE AFASTAMENTO, PARA AS AERONAVES VOANDO ACIMA DO FL140, É DE ? (b) 90 SEG. 666 - A SUSPENSÃO DAS OPERAÇÕES DE POUSO E DECOLAGEM, EM FUNÇÃO DO AERÓDROMO ESTAR IMPRATICÁVEL, PODE SER DETERMINADA POR ? (b) PISTA ALAGADA. 667 - A ALTITUDE OFICIAL DE UM AERÓDROMO SERÁ INDICADA PELO ALTÍMETRO, QUANDO A AERONAVE ESTIVER POUSADO NO REFERIDO AERÓDROMO E COM O SEU ALTÍMETRO AJUSTADO PARA O ? (b) QNH. 668 - O ESPAÇO AÉREO NO QUAL APENAS OS VÔOS IFR RECEBEM SERVIÇO DE ASSESSORAMENTO DE TRÁFEGO É O DE CLASSE ? (b) F. 669 - A CATEGORIA DE UMA AERONAVE, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, CUJO PESO MÁXIMO DE DECOLAGEM CERTIFICADO É DE 16.000 LB, É ? (b) MÉDIA. 670 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A QUE CORRESPONDE A UM NÍVEL DE VÔO IFR, UTILIZÁVEL PARA SE VOAR FORA DE AWY, NO RUMO MAGNÉTICO 178 GRAUS ? (b) 270. 671 - UMA AERONAVE EM VÔO FORA DE AWY, SEM COMUNICAÇÃO BILATERAL COM O ÓRGÃO ATC E NO FL100, ANTES DE CRUZAR COM UMA AEROVIA, DEVERÁ ? (c) SUBIR PARA 10.500 FT. 672 - UMA ACFT RECEBEU A AUTORIZAÇÃO DO SEU PLN ÀS 13:25 Z E ACIONOU OS MOTORES ÀS 13:28 Z. PARA QUE A AUTORIZAÇÃO "NÃO" PERCA A VALIDADE, ESTA ACFT DEVERÁ INICIAR O TÁXI ATÉ, NO MÁXIMO, ÀS ? (b) 13:33 Z. 673 - AO EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE DESCIDA IFR, A AERONAVE DEVERÁ INFORMAR A SITUAÇÃO DO TREM DE POUSO, À TORRE, QUANDO ESTIVER NO (A) ?

Page 47: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

47 

(d) APROXIMAÇÃO FINAL. 674 - POR DEFINIÇÃO, UMA ACFT É INSTRUÍDA A USAR A RWY QUE OFERECER MAIOR VANTAGEM, QUANDO O VENTO DE SUPERFÍCIE FOR DE INTENSIDADE INFERIOR A ? (a) 06 KT. 675 - PARA O CÁLCULO DO NÍVEL IFR, FORA DE AWY, EM UMA REGIÃO MONTANHOSA, DEVE-SE ? (d) SOMAR O GABARITO DE 600 M. 676 - SABENDO-SE QUE UM DETERMINADO AD POSSUI A ELEVAÇÃO DE 2.910 FT. UMA ACFT A REAÇÃO REALIZANDO O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO ENCONTRA-SE A UMA ALTURA DE ? (b) 1.500 FT. 677 – “A TRAJETÓRIA DE VÔO PARALELA À PISTA EM USO, NO SENTIDO CONTRÁRIO AO DO POUSO", É DEFINIÇÃO DE PERNA ? (b) DO VENTO. 678 - O PILOTO DE UMA ACFT CAT B, AO REALIZAR UM PROCEDIMENTO DE ESPERA, VOANDO NO FL140 E EM CONDIÇÕES NORMAIS, DEVE MANTER UMA VELOCIDADE INDICADA IGUAL OU INFERIOR A ? (a) 315 KM / H. 679 - DAS ALTERNATIVAS RELACIONADAS ABAIXO, INDIQUE A QUE CORRESPONDE À ÁREA PERIGOSA DE NÚMERO 14 DO 3º COMAR ? (c) SBD-314. 680 - A SEPARAÇÃO VERTICAL MÍNIMA, PARA AS ACFTS QUE ESTEJAM VOANDO IFR ABAIXO DO F290 ? (b) É DE 1.000 FT. 681 - O NÍVEL MÍNIMO DE ESPERA SERÁ SEMPRE O CONSTANTE DA TABELA DE NÍVEIS PARA VÔOS IFR, IMEDIATAMENTE ? (b) SUPERIOR AO NÍVEL DE TRANSIÇÃO. 682 - UMA ACFT VOANDO SOB CONDIÇÕES IMC E COM PANE DE COMUNICAÇÃO BILATERAL, DEIXA DE MANTER CONTATO COM O ÓRGÃO ATC, POR MAIS DE 30 MIN APÓS À HORA ESTIMADA DE POUSO, SEM QUE HAJA NOTÍCIAS DA MESMA ASSIM, FICA CARACTERIZADA A FASE DE ? (a) ALERTA. 683 - UMA ACFT VOANDO FORA DE AWY, NO FL120 E SEM COMUNICAÇÃO BILATERAL COM O ÓRGÃO ATC ADEQUADO, ANTES DE CRUZAR COM A AWY DEVE ? (d) DESCER PARA O FL110. 684 - O ÓRGÃO ATC DEVERÁ SER CIENTIFICADO QUANDO, ENTRE DOIS PONTOS DE NOTIFICAÇÃO, A VELOCIDADE NO NÍVEL DE CRUZEIRO, EM RELAÇÃO À DECLARADA NO PLANO DE VÔO, SOFRER UMA VARIAÇÃO, PARA MAIS OU PARA MENOS, DE ? (a) 5%. 685 - QUANDO UMA ACFT INTERCEPTADA PISCAR TODAS AS LUZES DISPONÍVEIS, A INTERVALOS IRREGULARES, ISTO TERÁ O SEGUINTE SIGNIFICADO ? (a) "EM PERIGO". 686 - A LARGURA DAS AEROVIAS INFERIORES, ENTRE DOIS AUXÍLIOS-RÁDIO QUE DISTAM ENTRE SI 27 NM ? (d) É DE 11 NM. 687 - "HIPOTETICAMENTE, ESTÃO EXECUTANDO OS APROPRIADOS CIRCUITOS DE TRÁFEGO DE UM AD, SIMULTANEAMENTE, UM HELICÓPTERO E UM AVIÃO A JATO. ASSIM ? (b) A SEPARAÇÃO VERTICAL ENTRE AMBOS É DE 1.000 FT.

Page 48: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

48 

688 - SABENDO-SE QUE O VALOR DA VIS CONSTANTE NA SID É DE 2.900 M. PEDE-SE: OS MÍNIMOS METEOROLOGICOS, DE TETO E VIS, RESPECTIVAMENTE, PREDOMINANTES NOS AD ENVOLVIDOS PARA A REALIZAÇÃO DE VÔOS VFR ESPECIAIS ? (a) 300 M E 3.000 M. 689 - NO ESPAÇO AÉREO CLASSE C ? (b) OS VÔOS IFR SÃO SEPARADADOS ENTRE SI. 690 - O PROCEDIMENTO A SER EXECUTADO, QUANDO DUAS AERONAVES SE APROXIMAM DE FRENTE E HAJA PERIGO DE COLISÃO, É ? (c) AMBAS ALTERAREM SEUS RUMOS PARA A DIREITA. 691 - EM UMA PISTA DE COMPRIMENTO IGUAL A 900 METROS, ONDE AS MARCAS DE PONTO DE ESPERA NO TÁXI SEJAM INEXISTENTES, AS ACFT DEVERÃO SE MANTER, EM RELAÇÃO À RWY ? (a) A UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 50 M. 692 - A SUPERFÍCIE DE PRESSÃO ATMOSFÉRICA CONSTANTE, RELACIONADA COM UMA DETERMINADA REFERÊNCIA DE PRESSÃO, 1013,2 HPA, E QUE ESTÁ SEPARADA DE OUTRAS SUPERFÍCIES ANÁLOGAS, POR DETERMINADOS INTERVALOS DE PRESSÃO, É DENOMINADA NÍVEL ? (a) DE VÔO. 693 - DENTRE AS ALTERNATIVAS RELACIONADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE APRESENTA A MAIOR PRIORIDADE CORRESPONDENTE ÀS ACFT QUE PARTEM ? (d) TRANSPORTANDO ENFERMO. 694 - NUM VÔO IFR FORA DE AWY, SOBRE REGIÃO MONTANHOSA, O GABARITO PARA CÁLCULO DO NÍVEL MÍNIMO É DE ? (d) 2.000 FT. 695 - NAS SOLICITAÇÕES DE AJUSTES DE VELOCIDADE FEITAS PELO CONTROLADOR, EM UMA VETORAÇÃO RADAR, ESPERA-SE QUE OS PILOTOS MANTENHAM A VELOCIDADE SOLICITADA, COM UMA VARIAÇÃO, PARA MAIS OU PARA MENOS, DE ? (a) 10 KT 696 - O DOCUMENTO EXPEDIDO PELA ANAC, QUE TEM CARÁTER PERMANENTE É O (A) ? (d) LICENÇA. 697 - A VELOCIDADE MÁXIMA QUE PODE SER UTILIZADA POR UMA ACFT, NO ESPAÇO AÉREO CLASSE B ? (d) É DE 380 KT. 698 - EM UM CIRCUITO DE ESPERA, O PROCEDIMENTO DE ENTRADA PELO SETOR 1 CONSISTE ? (c) EM UMA ENTRADA PARALELA. 699 - O NÍVEL MÁXIMO DE VÔO, PERMITIDO PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR, É O FL? (b) 145. 700 - A CLASSE DO ESPAÇO AÉREO ONDE SÃO PERMITIDOS VÔOS VFR E IFR, SUJEITOS AO SERVIÇO ATC E SEPARADOS ENTRE SI, É A ? (b) B. 701 - NOS PROCEDIMENTOS DE ESPERA, O TEMPO NA PERNA DE AFASTAMENTO DEVERÁ SER DE 1 MIN E 30 SEG, QUANDO O PILOTO ESTIVER VOANDO ACIMA DO NÍVEL ? (d) 140. 702 - OS ÓRGÃOS ATC SOMENTE ACEITARÃO CANCELAMENTOS DE PLANOS DE VÔO IFR, SE AS NOTIFICAÇÕES VIEREM ACOMPANHADAS DAS MUDANÇAS QUE TENHAM DE SER FEITAS NO ? (a) CPL.

Page 49: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

49 

703 - UM VÔO VFR SÓ SERÁ CONSIDERADO TRÁFEGO ESSENCIAL PARA OUTRO VÔO VFR, NO ESPAÇO AÉREO CLASSE ? (b) B. 704 - TODO CANCELAMENTO, MODIFICAÇÃO OU ATRASO DE UM PLANO DE VÔO APRESENTADO DEVE SER NOTIFICADO EM QUALQUER SALA AIS DE AD, ALÉM DA EOBT, ATÉ ? (d) 35 MIN. 705 - NOS ADS SITUADOS NO LITORAL, DESPROVIDOS DE ÓRGÃO DE CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO, AS SUBIDAS DEVERÃO SER EFETUADAS PARA O LADO DO MAR, FORMANDO COM O EIXO DA AWY ? (c) UM RUMO DE 45 GRAUS. 706 - EM RELAÇÃO AOS ESPAÇOS AÉREOS CONDICIONADOS, FAZ PARTE AS ? (a) ÁREAS PERIGOSAS. 707 - OS VALORES MÍNIMOS METEOROLÓGICOS DE TETO E VISIBILIDADE, RESPECTIVAMENTE, PARA A REALIZAÇÃO DE UM VÔO VFR ESPECIAL, EM UM AD PARA O QUAL "NÃO" HAJA SID PUBLICADA, SÃO ? (a) 1.000 FT E 3.000 M. 708 - O PILOTO DE UMA ACFT AO DESCER PARA A ALTITUDE DE INÍCIO DE PROCEDIMENTO, EM LOCAL, "NÂO" SERVIDO POR ÓRGAÕ ATC, DEVERÁ AJUSTAR O SEU ALTÍMETRO PARA O QNH ? (a) AO PASSAR PELO NÍVEL DE TRANSIÇÃO. 709 - DAS ALTERNATIVAS ABAIXO, INDIQUE A ACFT QUE TERÁ MAIOR PRIORIDADE PARA A DECOLAGEM ? (b) TRANSPORTANDO ENFERMO GRAVE. 710 - AS ACFTS QUE SOBREVOAREM UM AD SEM ÓGÃO ATC DEVERÃO MANTER ESCUTA DO ÓRGÃO PRESTADOR DO SERVIÇO DE INFORMAÇÃO DE VÔO DE AERÓDROMO, PARA COORDENAÇÃO E INFORMAÇÃO DE VÔO, NO ESPAÇO AÉREO ? (b) INFERIOR, NUM RAIO DE 27 NM DO AD. 711 – A MENSAGEM DE POSIÇÃO EMANADA PELO PILOTO DE UMA ACFT EM VOO, AO ÓRGÃO ATS, É COMPOSTA, ORDENADAMENTE, DE ? (b) IDENTIFICAÇÃO DA ACFT, POSIÇÃO, HORA, NÍVEL E VOO, PRÓXIMA POSIÇÃO E HORA DE SOBREVOO. 712 - AS SUBIDAS POR INSTRUMENTOS NOS ADS SITUADOS NO LITORAL, DEVERÃO SER EFETUADAS PARA O LADO DO MAR, DESDE QUE FORME COM O EIXO DA ROTA UM RUMO DE ? (c) 45. 713 - NO SERVIÇO DE TRÁFEGO AÉREO, O ÓRGÃO QUE TEM POR FINALIDADE EXERCER O CONTROLE DENTRO DE UMA ATZ É DESIGNADO ? (d) TWR. 714 - "GIRAR À ESQUERDA PARA INTERCEPTAR A PERNA DE APROXIMAÇÃO OU PARA RETORNAR AO PONTO DE REFERÊNCIA". O PROCEDIMENTO DESTACADO REFERE-SE, DENTRE OUTROS, A UM PROCEDIMENTO DE ENTRADA EM ESPERA, A SER REALIZADO PELO PILOTO, QUANDO O MESMO ESTIVER EXECUTANDO ? (a) UMA ENTRADA PELO O SETOR 1. 715 - COM RELAÇÃO AO ESPAÇO AÉREO CLASSE D, PODE-SE AFIRMAR QUE OS VÔOS ? (b) RECEBEM AVISO PARA EVITAR TRÁFEGO, QUANDO RREQUERIDO. 716 – QUANDO UMA ACFT INTERCEPTADORA, DURANTE O DIA, BALANÇA AS ASAS EM UMA POSIÇÃO LIGEIRAMENTE ACIMA, À FRENTE E NORMALMENTE À ESQUERDA DA ACFT INTERCEPTADA E, APÓS RECEBER RESPOSTA, EFETUA CURVA LENTA, NORMALMENTE À ESQUERDA, PARA O RUMO DESEJADO, SIGNIFICA PARA A AERONAVE INTERCEPTADA ? (d) “VOCÊ ESTÁ SENDO INTERCEPTADO. SIGA-ME”.

Page 50: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

50 

717 - DENTRE AS ALTERNATIVAS CITADAS ABAIXO, ASSINALE A QUE POSSUI MAIOR PRIORIDADE PARA A DECOLAGEM ? (d) AERONAVE EM MISSÃO DE SEGURANÇA INTERNA. 718 - NAS SOLICITAÇÕES DE AJUSTES DE VELOCIDADE FEITAS PELO CONTROLADOR, DURANTE UMA VETORAÇÃO RADAR, ESPERA-SE QUE OS PILOTOS MANTENHAM A VELOCIDADE SOLICITADA, SENDO ADMISSÍVEL UMA VARIAÇÃO DE ATÉ ? (b) 10 KT. 719 - DURANTE O DIA, UMA ACFT COM EQUIPAMENTO RÁDIO INOPERANTE PODERÁ VER OS SINAIS LUMINOSOS INITERMITENTES, EMITIDOS PELA TWR, DESDE QUE ESTEJA AFASTADA DO PONTO DE EMISSÃO ? (b) ATÉ O LIMITE DE 5 KM. 720 - A SEPARAÇÃO VERTICAL MÍNIMA QUE DEVE SER MANTIDA ENTRE UMA ACFT QUE ESTEJA VOANDO NO FL270 E OUTRA ABAIXO DESTA, DENTRO DA ÁREA DE JURISDIÇÃO DE UM MESMO ACC, É DE ? (d) 300 M. 721 - AS CATEGORIAS DAS AERONAVES, SEGUNDO A ESTEIRA DE TURBULÊNCIA, SÃO ? (a) LEVE / MÉDIA / PESADA. 722 - O ESPAÇO AÉREO ATS, NO QUAL SÃO PERMITIDOS VÔOS IFR E VFR, RECEBENDO SERVIÇO DE INFORMAÇÃO DE VÔO SOMENTE GUANDO REQUERIDO, É O DA CLASSE ? (d) G. 723 - SABENDO-SE QUE A ELEVAÇÃO DE UM DETERMINADO AD É 3.500 FT, PEDE-SE A ALTITUDE ADEQUADA PARA UMA AERONAVE A HÉLICE REALIZAR O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO ? (c) 4.500 FT. 724 - A ALTITUDE ESPECIFICADA EM UMA APROXIMAÇÃO VOR OU EM UMA APROXIMAÇÃO PARA CIRCULAR, ABAIXO DA QUAL A DESCIDA NÃO PODE SER EFETUADA SEM REFERÊNCIA VISUAL, É DENOMINADA ? (b) MDA. 725 - O SERVIÇO QUE TEM POR FINALIDADE PROPORCIONAR INFORMAÇÕES QUE ASSEGUREM A CONDUÇÃO EFICIENTE DO TRÁFEGO AÉREO NOS ATS HOMOLOGADAS OU REGISTRADOS, QUE NÃO DESEMPENHAM DE ÓRGÃO ATC, DENOMINA-SE ? (c) AFIS. 726 - A POSIÇÃO CRÍTICA NA QUAL O TRANSPONDER DA ACFT DEVE SER DESLIGADA É A DE NÚMERO ? (c) 5. 727 - SABENDO-SE QUE UM DETERMINADO AD POSSUI A ELEVAÇÃO DE 1.896 FT. UMA ACFT A REAÇÃO, REALIZANDO O CIRCUITO DE TRÁFEGO PADRÃO, ENCONTRA-SE A UMA ALTITUDE DE ? (d) 3.396 FT. 728 - AO EFETUAR O CIRCUITO DE TRÁFEGO DE UM AD, O PILOTO DE UM HELICÓPTERO SABE QUE A SEPARAÇÃO VERTICAL, ENTRE SUA ACFT E UM AVIÃO A JATO QUE, NO MESMO INSTANTE, SE ENCONTRA NO APROPRIADO CIRCUITO, É DE ? (b) 1.000 FT. 729 - TODA ACFT QUE NECESSITAR PENETRAR NA ÁREA RESTRITA SBR-314 DEVE-SE AJUSTAR ÀS CONDIÇÕES DE RESTRIÇÕES OU OBTER AUTORIZAÇÃO DO ? (b) SRPV. 730 - NO PLANO DE VÔO, O VALOR DECLARADO COMO VELOCIDADE DE CRUZEIRO REFERE-SE À ? (a) VA.

Page 51: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

51 

731 - GENERICAMENTE, OS VÔO VFR REALIZADOS EM NÍVEL DE CRUZEIRO, SERÃO EFETUADOS EM UM NÍVEL APROPRIADO A ROTA, DESDE QUE OCORRAM, EM RELAÇÃO AO SOLO OU ÁGUA, ACIMA DE ? (d) 900 M. 732 - O ALCANCE DA PISTOLA DE SINAIS LUMINOSOS É DE ? (c) 8 NM, DURANTE A NOITE. 733 - DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, ASSINALE A CORRETA QUANTO À AUTORIZAÇÃO EMITIDA PELO ÓRGÃO ATC, EM RELAÇÃO À SEPARAÇÃO DE TRÁFEGO AÉREO, OCORRE ENTRE OS VÔOS ? (d) IFR, ESPAÇOS AÉREOS CLASSES A, B, C, D e E. 734 - UMA ACFT POUSOU EM UM AD, QUE NÃO O DECLARADO NO PLANO DE VÔO, E DESPROVIDO DE ÓRGÃO ATS. ASSIM SENDO, O PILOTO DEVERÁ TRANSMITIR A MENSAGENS DE CHEGADA, AO ÓRGÃO PERTINENTE, CONTENDO, SEQÜENCIALMENTE, A IDENTIFICAÇÃO DA ACFT, O AERÓDROMO DE ? (d) PARTIDA, O AERÓDROMO DE DESTINO, O AERÓDROMO DE CHEGADA E A HORA DE CHEGADA. 735 -ASSINALE AS CLASSES DOS ESPAÇOS AÉREOS ATS NOS QUAIS OS VÔOS "NÃO" ESTÃO SUJEITOS A AUTORIZAÇÃO ATC, RECEBENDO SOMENTE DO ÓRGÃO ATS OS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO DE VÔO E ALERTA ? (c) E / F / G. 736 - UM AERÓDROMO SERÁ CONSIDERADO IMPRATICÁVEL, QUANDO ? (a) HOUVER UMA ACFT ACIDENTADA NA RWY. 737 - NO CIRCUITO DE TRÁFEGO, UMA AERONAVE RECEBA DA TWR, ATRAVÉS DE SINAL LUMINOSO, INSTRUÇÃO PARA "NÃO" POUSAR, TENDO EM VISTA QUE O AD ENCONTRA-SE IMPRATICÁVEL. PORTANTO, O SINAL ENVIADO PELA TWR FOI DE LUZ ? (d) VERMELHA INTERMITENTE. 738 - ASSINALE A OPÇÃO QUE CONTÉM A ORDEM CORRETA, NO QUE SE REFERE AS PRIORIDADES, QUANTO À SEQÜÊNCIA DE POUSO DE AERONAVES ? (b) LESIONADO EM ESTADO GRAVE/OPERAÇÃO SAR/ MISSÃO DE GUERRA. 739 - AERONAUTA É O PROFISSIONAL HABILITADO QUE EXERCE ATIVIDADE A BORDO DA AERONAVE CIVIL, MEDIANTE CONTRATO DE TRABALHO REALIZADO ENTRE AQUELE E O (A) ? (c) EMPRESA AÉREA. 740 - A DIVISÃO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS ESTÁ DIRETAMENTE LIGADA À ESTRUTURA DA ? (b) ANAC. 741 - O LIMITE VERTICAL INFERIOR DAS AEROVIAS SUPERIORES É O FL ? (d) 245 EXCLUSIVE. 742 - O ÓRGÃO CREDENCIADO PARA AVALIAR AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS NOS SETORES DE APROXIMAÇÃO E DE DECOLAGEM É O (A) ? (c) TWR. 743 - QUANDO HOUVER UMA ACFT ACIDENTADA NA RWY E ESTA FOR A ÚNICA DO AD, PODE-SE CONSIDERAR QUE O AD ESTÁ ? (c) IMPRATICÁVEL. 744 - O TRIPULANTE RESPONSÁVEL PELAS ANOTAÇÕES NO DIÁRIO DE BORDO, REFERENTES À JORNADA E AO TEMPO DE VÔO, É O (A) ? (d) COMANDANTE DA AERONAVE. 745 - SEGUNDO O CBA, TODA ÁREA DESTINADA A POUSO, DECOLAGEM E MOVIMENTAÇÃO DE ACFT ? (b) DENOMINA-SE AERÓDROMO.

Page 52: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

52 

746 - A ACFT QUE SE DESVIOU DA ROTA PREVISTA, OU TENHA NOTIFICADO QUE DESCONHECE A SUA POSIÇÃO É CONSIDERADA ? (a) EXTRAVIADA. 747 - O PLANO DE VÔO PODE SER PREENCHIDO E ASSINADOS PELOS ? (d) PILOTOS E DESPACHANTES OPERACIONAIS DE VÔO. 748 - O VÔO EFETUADO DE ACORDO COM AS REGRAS DE VÔO VISUAL DENOMINA-SE VÔO? (a) VFR. 749 - O LIMITE, EM HORAS, PARA O TEMPO DE VÔO E PARA A JORNADA DE TRABALHO DE UM AERONAUTA COMPONDO TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO É DE, RESPECTIVAMENTE? (c) 15 H e 20 H. 750 - O EMPREGADOR PODE EXIGIR DO TRIPULANTE A COMPLEMENTAÇÃO DE UM VÔO PARA A CONCLUSÃO DE SERVIÇOS INADIÁVEIS, DESDE QUE NÃO ? (d) PREJUDIQUE A PROGRAMAÇÃO SUBSEQÜENTE. 751 - O TRABALHO REALIZADO PELO TRIPULANTE, DESDE A SAÍDA DE SUA BASE ATÉ O RETORNO À MESMA, DENOMINA-SE ? (b) VIAGEM. 752 - DENTRE AS SITUAÇÕES QUE PODEM ENSEJAR A AMPLIAÇÃO DE UMA JORNADA DE TRABALHO, PODEMOS CITAR A INEXISTÊNCIA DE ? (d) ACOMODAÇÕES APROPRIADAS PARA PASSAGEIROS E TRIPULANTES. 753 - FORA DE SUA BASE, CASO NÃO HAJA TRANSPORTE DISPONÍVEL, A CONTAGEM DO PERÍODO DE REPOUSO DO TRIPULANTE SERÁ INICIADA ? (d) A PARTIR DA DISPONIBILIDADE DO TRANSPORTE. 754 - UMA TRIPULAÇÃO QUE SE APRESENTE NO RIO (GIG) ÀS 12:00 H E DECOLE ÀS 13:00 H COM DESTINO A MANAUS (MAO), COM TEMPO DE VÔO DE 03:00 H, CUMPRIRÁ UMA JORNADA DE ? (d) 04:30 H. 755 - CABE AO AERONAUTA MANTER EM DIA SEU CHT E SEU CCF, SENDO SUA RESPONSABILIDADE INFORMAR À ESCALA AS DATAS DE VENCIMENTO COM ANTECEDÊNCIA DE ? (a) 30 DIAS. 756 - DENTRE OS EVENTOS QUE PODEM, A CRITÉRIO DO COMANDANTE, AMPLIAR OS LIMITES DA JORNADA DE TRABALHO DA TRIPULAÇÃO, PODEMOS CITAR O SEGUINTE ? (a) EXTRAVIO DE BAGAGEM. 757 - UM TIPO DE TRIPULAÇÃO SÓ PODERÁ SER TRANSFORMADA NA ORIGEM DO VÔO. O LIMITE DE TEMPO, PARA TAL TRANSFORMAÇÃO, SERÁ CONTADO A PARTIR DA APRESENTAÇÃO DA TRIPULAÇÃO PREVIAMENTE ESCALADA, E SERÁ DE ? (b) 3 HORAS. 758 - SOBREAVISO É O PERÍODO DE TEMPO EM QUE O AERONAUTA PERMANECE EM LOCAL DE SUA ESCOLHA, À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR, POR UM MÁXIMO DE ? (d) 12 HORAS. 759 - O LIMITE DE 15 HORAS DE VÔO E 4 POUSOS É O PERMITIDO PARA A JORNADA DE INTEGRANTES DE UMA TRIPULAÇÃO ? (d) DE REVEZAMENTO. 760 - APÓS CADA TRANSFERÊNCIA PROVISÓRIA, O AERONAUTA DEVERÁ PERMANECER NA SUA BASE DURANTE, PELO MENOS ?

Page 53: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

53 

(b) 180 DIAS. 761 - UMA EQUIPE, CONSTITUÍDA BASICAMENTE DE UMA TRIPULAÇÃO SIMPLES ACRESCIDA DE UM PILOTO QUALIFICADO COMO COMANDANTE, UM MECÃNICO DE VÔO, QUANDO O EQUIPAMENTO ASSIM O EXIGIR, E O MÍNIMO DE 25% DO NÚMERO DE COMISSÁRIO, DENOMINA-SE TRIPULAÇÃO ? (b) COMPOSTA. 762 - A DURAÇÃO MÁXIMA DA JORNADA DE TRABALHO DO AERONAUTA, EM UMA TRIPULAÇÃO MÍNIMA ? (a) É DE 11 HORAS. 763 - OS LIMITES DE TEMPO DE VÔO DO TRIPULANTE, EM AVIÕES CONVENCIONAIS, NÃO PODERÃO EXCEDER EM CADA MÊS, TRIMESTRE OU ANO, RESPECTIVAMENTE ? (a) 100 - 270 – 1.000 HORAS. 764 - O TRIPULANTE, APÓS UMA JORNADA DE 14 HORAS, TERÁ UM REPOUSO DE ? (d) 16 HORAS. 765 - QUANDO UM TRIPULANTE FOR DESIGNADO PARA CURSO FORA DA BASE, SUA FOLGA PODERÁ SER GOZADA NESSE LOCAL, DEVENDO A EMPRESA ASSEGURAR, NO REGRESSO, UMA LICENÇA REMUNERADA DE UM DIA PARA CADA ? (a) 7 DIAS FORA DA BASE. 766 - AOS TRIPULANTES ACRESCIDOS À TRIPULAÇÃO SIMPLES, O EMPREGADOR OBRIGA-SE ? (a) A PROPORCIONAR POLTRONAS RECLINÁVEIS. 767 - UMA TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO É CONSTITUÍDA BASICAMENTE DE UMA TRIPULAÇÃO SIMPLES, ACRESCIDA DE MAIS ? (d) 1 PILOTO EM NÍVEL DE COMANDO, 1 CO-PILOTO E 1 MECÂNICO DE VÔO, SE O EQUIPAMENTO ASSIM EXIGIR, E 50% DE COMISSÁRIOS. 768 - OS LIMITES DE VÔO E POUSOS PERMITIDOS PARA A JORNADA DE UMA TRIPULAÇÃO SIMPLES É DE ? (c) 9 HORAS E 30 MINUTOS DE VÔO E 5 POUSOS. 769 - NO CRUZAMENTO DE 03 OU MAIS FUSOS HORÁRIOS EM UM DOS SENTIDOS DA VIAGEM, O TRIPULANTE TERÁ, NA SUA BASE DOMICILIAR, O REPOUSO ACRESCIDO DE ? (a) 2 HORAS POR FUSO HORÁRIO. 770 - O COMANDANTE PODERÁ DELEGAR AS ATRIBUIÇÕES QUE LHE COMPETEM, EXCETO AQUELAS REFERENTES AO (À) ? (a) SEGURANÇA DE VÔO. 771 - A DURAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DO AERONAUTA, INTEGRANTE DE UMA TRIPULAÇÃO COMPOSTA, SERÁ DE ? (c) 14 HORAS. 772 - TRIPULANTE, AUXILIAR DO COMANDANTE, ENCARREGADO DO CUMPRIMENTO DAS NORMAS RELATIVAS À SEGURANÇA E DA GUARDA DE VALORES CONFIADOS A ELE PELO PRÓPRIO COMANDANTE ? (b) COMISSÁRIO. 773 - MANTER EM DIA O CHT E O CCT É RESPONSABILIDADE DO (A) ? (a) AERONAUTA. 774 - O REPOUSO TERÁ A DURAÇÃO DIRETAMENTE RELACIONADA AO TEMPO DA JORNADA ANTERIOR. PORTANTO, APÓS UMA JORNADADE MAIS DE 15 HORAS, O REPOUSO DEVERÁ SER DE ? (d) 24 HORAS. 775 - A ALIMENTAÇÃO ASSEGURADA AO TRIPULANTE, QUANDO EM TERRA, DEVERÁ TER A DURAÇÃO DE ? (d) NO MÁXIMO, 60 MINUTOS.

Page 54: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

54 

776 - JORNADA DE TRABALHO É A DURAÇÃO DO TRABALHO DO AERONAUTA CONTADA ENTRE A HORA ? (b) DA APRESENTAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO E A HORA EM QUE O MESMO É ENCERRADO. 777 - NAS TRIPULAÇÕES SIMPLES,O SUBSTITUTO EVENTUAL DO COMANDANTE É O ? (a) CO-PILOTO. 778 - O AERONAUTA, INTEGRANTE DE UMA TRIPULAÇÃO COMPOSTA, TERÁ COMO DURAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO ? (b) 14 HORAS. 779 - O ESPAÇO DE TEMPO ININTERRUPTO APÓS UMA JORNADA, EM QUE O TRIPULANTE FICA DESOBRIGADO DA PRESTAÇÃO DE QUALQUER SERVIÇO, DENOMINA-SE ? (b) REPOUSO. 780 - O PERÍODO PARA A ALIMENTAÇÃO ASSEGURADA AO TRIPULANTE, QUANDO EM TERRA, DEVERÁ TER A DURAÇÃO DE, NO MÍNIMO ? (b) 45 MINUTOS. 781 - A SITUAÇÃO EM QUE O AERONAUTA PERMANECE EM LOCAL DE SUA ESCOLHA, PORÉM ESTANDO À DISPOSIÇÃO DO EMPREGADOR DENOMINA-SE ? (d) SOBREAVISO. 782 - UMA TRIPULAÇÃO SÓ PODERÁ SER TRANSFORMADA ? (d) NA ORIGEM, ATÉ 3 HORAS APÓS A APRESENTAÇÃO PARA O VÔO. 783 - O TRIPULANTE EXTRA É O AERONAUTA DE EMPRESA DE TRANSPORTE AÉREO REGULAR, QUE SE DESLOCA A SERVIÇO DA EMPRESA ? (b) SEM EXERCER FUNÇÃO A BORDO. 784 - A DURAÇÃO MÁXIMA DA JORNADA DE TRABALHO DO AERONAUTA, INTEGRANTE DE UMA TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO, É DE ? (d) 20 HORAS. 785 - O TRIPULANTE DEVERÁ CUMPRIR O SOBREAVISO ? (b) EM LOCAL DE SUA ESCOLHA. 786 - OS LIMITES DE POUSOS PERMITIDOS PARA UMA JORNADA DE INTEGRANTES DE TRIPULAÇÃO COMPOSTA É DE ? (a) 4 POUSOS. 787 - O PROFISSIONAL HABILITADO PELA ANAC, QUE EXERCE ATIVIDADE A BORDO DE AERONAVE CIVIL NACIONAL, MEDIANTE CONTRATO DE TRABALHO, DENOMINA-SE ? (a) AERONAUTA. 788 - TRIPULANTE QUE AUXILIA O COMANDANTE, ENCARREGADO DA OPERAÇÃO E CONTROLE DE SISTEMAS DIVERSOS ? (c) MECÂNICO DE VÔO. 789 - UMA TRIPULAÇÃO MÍNIMA, QUANDO ACRESCIDA DOS TRIPULANTES NECESSÁRIOS À REALIZAÇÃO DO VÔO, SERÁ DENOMINADA ? (a) SIMPLES. 790 - FORA DA BASE DOMICILIAR, A JORNADA DE TRABALHO SERÁ CONTADA A PARTIR DA ? (c) HORA DE APRESENTAÇÃO DO AERONAUTA NO LOCAL ESTABELECIDO PELO EMPREGADOR. 791 - ESTANDO O AERONAUTA DE SOBREAVISO, DEVERÁ APRESENTAR-SE NO AEROPORTO, APÓS RECEBER COMUNICAÇÃO PARA O INÍCIO DE NOVA TAREFA, EM ATÉ?

Page 55: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

55 

(c) 90 MINUTOS. 792 - O AERONAUTA, APÓS UMA TRANSFERÊNCIA PROVISÓRIA, DEVERÁ PERMANECER NA SUA BASE, PELO MENOS POR ? (d) 180 DIAS. 793 - TRIPULAÇÃO QUE PODERÁ SER UTILIZADA EM VOOS DOMÉSTICOS PARA ATENDER A ATRASOS OCASIONADOS POR CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS DESFAVORÁVEIS OU ? (c) POR TRABALHO DE MANUTENÇÃO COMPOSTA. 794 - EM UMA TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO, OS TRIPULANTES TÉCNICOS E OS COMISSÁRIOS, RESPECTIVAMENTE, TERÃO DIREITO A DESCANSO ? (c) NA HORIZONTAL, E EM POLTRONAS RECLINÁVEIS. 795 - À UMA JORNADA DE 11 HORAS, CORRESPONDE UM REPOUSO DE ? (c) 12 HORAS. 796 - UM TIPO DE TRIPULAÇÃO SÓ PODERÁ SER TRANSFORMADA NA ORIGEM DO VÔO. O LIMITE DE TEMPO PARA TAL TRANSFORMAÇÃO SERÁ CONTADO A PARTIR DA APRESENTAÇÃO DA TRIPULAÇÃO PREVIAMENTE ESCALADA, E SERÁ DE ? (b) 3 HORAS. 797 - O LIMITE DE TEMPO DE VÔO DO TRIPULANTE EM AVIÕES À JATO NÃO PODERÁ EXCEDER EM CADA MÊS, TRIMESTRE OU ANO, A RESPECTIVAMENTE ? (b) 85 - 230 - 850 HORAS. 798 - O LIMITE DE 15 HORAS DE VÔO E 4 POUSOS É O PERMITIDO PARA A JORNADA DE INTEGRANTES DE UMA TRIPULAÇÃO ? (d) DE REVEZAMENTO. 799 - APÓS CADA TRANSFERÊNCIA PROVISÓRIA O AERONAUTA DEVERÁ PERMANECER NA SUA BASE, PELO MENOS, DURANTE ? (b) 180 DIAS. 800 - A HORA DO VÔO NOTURNO, PARA EFEITO DE REMUNERAÇÃO, É COMPUTADA COMO? (d) 60 MUNUTOS E 20 SEGUNDOS. 801 - DE ACORDO COM A LEI 7.183, O INTERSTÍCIO ENTRE TRANSFERÊNCIAS PERMANENTES É DE ? (a) 2 ANOS. 802 - QUANDO NÃO HOUVER DISPONIBILIDADE DE TRANSPORTE AO TÉRMINO DA JORNADA, O PERÍODO DE REPOUSO DOS TRIPULANTES SERÁ COMPUTADO A PARTIR DO MOMENTO EM QUE O (A) ? (b) TRANSPORTE ESTEJA À DISPOSIÇÃO DA TRIPULAÇÃO. 803 - A PUBLICAÇÃO DA ESCALA DE VÔO, DE ACORDO COM A LEI DO AERONAUTA, DEVERÁ SER FEITA ? (b) NO MÍNIMO, SEMANALMENTE. 804 - AS FÉRIAS ANUAIS DO AERONAUTA SÃO CONSTITUÍDAS POR UM PERÍODO, ININTERRUPTO E IRREDUTÍVEL, DE ? (d) 30 DIAS. 805 - A ALIMENTAÇÃO ASSEGURADA AO TRIPULANTE, QUANDO EM VÔO, DEVERÁ SER SERVIDA ? (b) COM INTERVALOS MÁXIMOS DE 4 HORAS. 806 - OS LIMITES DA JORNADA DE TRABALHO, PODERÃO SER AMPLIADOS EM 60 MINUTOS ? (a) A CRITÉRIO EXCLUSIVO DO COMANDANTE. 807 - NA TRANSFERÊNCIA PERMANENTE, O AERONAUTA É DESLOCADO DE SUA BASE POR UM PERÍODO ?

Page 56: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

56 

(c) SUPERIOR A 120 DIAS COM MUDANÇA DE DOMICÍLIO. 808 - DE ACORDO COM A LEI 7.183,O NÚMERO MÍNIMO DE FOLGAS MENSAIS PARA UM AERONAUTA ? (d) SERÁ DE 8 PERÍODOS DE 24 HORAS. 809 - O PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE O MOMENTO EM QUE A ACFT SE MOVIMENTA POR SEUS PRÓPRIOS MEIOS, PARA DEIXAR O PONTO DE EMBARQUE, ATÉ O MOMENTO EM QUE ESTACIONA, APÓS O VÔO NO PONTO DE DESEMBARQUE, DENOMINA-SE ? (c) TEMPO DE VÔO. 810 - O NÚMERO DE SOBREAVISOS QUE O AERONAUTA PODERÁ CONCORRER, DEVERÁ SER ? (a) NO MÁXIMO DE 2 SEMANAIS OU 8 MENSAIS. 811 - POR MÊS, O NÚMERO DE FOLGAS DO AERONAUTA NÃO PODERÁ SER INFERIOR A ? (c) 8. 812 - O LIMITE DE TEMPO DE VÔO DO TRIPULANTE, EM AVIÕES A JATO NÃO PODERÁ EXCEDER EM CADA MÊS, TRIMESTRE OU ANO, RESPECTIVAMENTE ? (b) 85 - 230 - 850 HORAS. 813 - O NÚMERO DE FOLGAS DO AERONAUTA (PERÍODOS DE 24 HORAS) "NÃO" PODERÁ SER INFERIOR A ? (c) 8. 814 - OCORRENDO O CRUZAMENTO DE TRÊS OU MAIS FUSOS HORÁRIOS, EM UM DOS SENTIDOS DA VIAGEM, O TRIPULANTE TERÁ NA SUA BASE DOMICILIAR, POR FUSO CRUZADO, O REPOUSO ? (b) ACRESCIDO DE 2 HORAS. 815 - OS LIMITES DE 12:00 H DE VÔO E 6 POUSOS SÃO CONSIDERADOS PARA AS TRIPULAÇÕES ? (b) COMPOSTAS. 816 - POR IMPOSIÇÃO DA LEI PERTINENTE, A ESCALA DO AERONAUTA É, NO MÍNIMO ? (a) SEMANAL. 817 - SEGUNDO A LEI 7.183, O TEMPO MÍNIMO PARA A APRESENTAÇÃO DO AERONAUTA, NO LOCAL DE TRABALHO, ANTES DA HORA PREVISTA PARA O INÍCIO DO VÔO, É DE ? (c) 30 MINUTOS. 818 - O PERÍODO DE TRABALHO NOTURNO SERÁ, COMPULSORIAMENTE, RESTRITO AO MÁXIMO DE ? (a) 10 HORAS, PARA TRIPULAÇÃO SIMPLES. 819 - UMA TRIPULAÇÃO SIMPLES PODERÁ SER TRANSFORMADA EM COMPOSTA ? (b) SOMENTE NA ORIGEM DO VÔO. 820 - PARA O TRIPULANTE, O LIMITE MÁXIMO DE HORAS VOADAS, POR ANO, EM AVIÕES A JATO, É DE ? (d) 850 H. 821 - O AERONAUTA QUE CUMPRIR JORNADA SUPERIOR A 15 HORAS TERÁ REPOUSO DE, NO MÍNIMO ? (c) 24 HORAS. 822 - QUANDO CRUZAR 3 OU MAIS FUSOS HORÁRIOS, O TRIPULANTE TERÁ, EM SUA BASE, O REPOUSO ACRESCIDO DE ? (b) 2 H. 823 - PARA EFEITO DE REMUNERAÇÃO, A HORA NOTURNA DO AERONAUTA É CONTADA À RAZÃO DE ? (a) 52´ 30". 824 - UMA TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO CUMPRIRÁ JORNADA MÁXIMA DE ? (c) 20 H.

Page 57: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

57 

825 - UMA TRIPULAÇÃO COMPOSTA PODE SER UTILIZADA EM VÔO DOMÉSTICO EM FUNÇÃO DE ATRASO CAUSADO POR CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS OU POR ? (c) TRABALHOS DE MANUTENÇÃO. 826 - A AMPLIAÇÃO DO LIMITE DE HORAS TRABALHADAS DEVE SER COMUNICADA PELO COMANDANTE AO EMPREGADOR, APÓS A VIAGEM, EM ATÉ ? (b) 24 H. 827 - EM CASO DE IMPERIOSA NECESSIDADE, A CRITÉRIO EXCLUSIVO DO COMANDANTE, A JORNADA DE TRABALHO PODERÁ SER AMPLIADA EM ATÉ ? (d) 60 MIN. 828 - UM TIPO DE TRIPULAÇÃO PODE SER ALTERADA NA ORIGEM DO VÔO E, APÓS A APRESENTAÇÃO ? (a) NO LIMITE DE 3 H. 829 - A RESPONSABILIDADE PELA OBTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO DO CCF (CCF) É DO (A) ? (c) AERONAUTA. 830 - O LIMITE DE POUSOS POR JORNADA, PARA UMA TRIPULAÇÃO DE REVEZAMENTO, É DE ? (b) 4. 831 - A JORNADA E TRABALHO, APÓS A PARADA FINAL DOS MOTORES, TERMINA EM ? (b) 30 MIN. 832 - A TRIPULAÇÃO SIMPLES, ACRESCIDA DE UM PILOTO EM NÍVEL DE COMANDO, DE UM MECÂNICO DE VÔO (QUANDO NECESSÁRIO) E, NO MÍNIMO, DE 25% DO NÚMERO DE COMISSÁRIOS, É DENOMINADA ? (c) COMPOSTA. 833 - O ESPAÇO DE TEMPO ININTERRUPTO, IMEDIATAMENTE APÓS A JORNADA, EM QUE O TRIPULANTE FICA DESOBRIGADO DA PRESTAÇÃO DE QUALQUER SERVIÇO, DENOMINA-SE ? (b) REPOUSO. 834 - EM UM VÔO REALIZADO ENTRE 22:00 E 06:00 HORAS, O TRIPULANTE TERÁ DIREITO A UMA REFEIÇÃO, SE A DURAÇÃO DO MESMO FOR IGUAL OU SUPERIOR A ? (b) 3 H. 835 - O AERONAUTA DEVE SER NOTIFICADO PELO EMPREGADOR, QUANDO DA SUA TRANSFERÊNCIA PERMANENTE, COM ANTECEDÊNCIA MÍNIMA DE ? (d) 60 DIAS. 836 - POR JORNADA DE TRABALHO, O LIMITE DE POUSOS DE UMA TRIPULAÇÃO SIMPLES É DE ? (c) 5. 837 - A TRIPULAÇÃO SIMPLES, ACRESCIDA DE UM PILOTO EM NÍVEL DE COMANDO, DE UM CO-PILOTO, DE UM MECÂNICO DE VÔO (SE NECESSÁRIO), E DE 50% DO NÚMERO DE COMISSÁRIOS, É DENOMINADA ? (d) DE REVEZAMENTO. 838 - DE ACORDO COM O CBA, A FUNÇÃO REMUNERADA A BORDO DE AERONAVE NACIONAL ? (d) É RESERVADA A BRASILEIROS NATOS. 839 - AQUELE QUE LEVAR A CABO ORDEM DO PROPRIETÁRIO OU EXPLORADOR QUE SEJA INDEVIDA OU EXORBITANTE E RESULTE EM INFRAÇÃO, RESPONDERÁ SOLIDARIAMENTE CONFORME O PREVISTO NO (A) ? (c) CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONAÚTICA. 840 - A QUALQUER TEMPO, COMPROVADA POR EXAME DE SAÚDE OU PROCESSO ADMINISTRATIVO A INCAPACIDADE FÍSICA OU PROFISSIONAL DO TITULAR, O CCF E O CHT PODERÃO SER ?

Page 58: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

58 

(b) CASSADOS. 841 - AINDA QUE NO GOZO DA VALIDADE DO CHT OU CCF, CASO APRESENTE INDÍCIO COMPROMETEDOR DE SUAS APTIDÕES FÍSICAS OU TEÓRICAS, O TITULAR PODERÁ SER ? (c) SUBMETIDO A NOVOS EXAMES. 842 - PARTICIPAR DA COMPOSIÇÃO DE TRIPULAÇÃO EM DESACORDO COM O ESTABELECIDO NA LEI É INFRAÇÃO PASSÍVEL DE MULTA PREVISTA NO (A) ? (b) CBA. 843 - OS PREJUÍZOS E AS CONSEQÜÊNCIAS ADVINDAS DAS MEDIDAS DISCIPLINARES ADOTADAS PELO COMANDANTE DA ACFT, QUE CONFIGUREM EXCESSO DE PODER, ACARRETARÃO ? (c) A RESPONSABILIZAÇÃO DO MESMO E DO EXPLORADOR DA AERONAVE. 844 - NO CASO DE POUSO FORÇADO, A AUTORIDADE DO COMANDANTE PERSISTE ? (d) ATÉ QUE AS AUTORIDADES COMPETENTES ASSUMAM A RESPONSABILIDADE. 845 - DE ACORDO COM O CBA, DESDE QUE NÃO RELACIONADAS À SEGURANÇA DE VÔO, O COMANDANTE PODERÁ DELEGAR ATRIBUIÇÕES QUE LHE COMPETEM ? (c) A OUTRO MEMBRO DA TRIPULAÇÃO. 846 - A ATIVIDADE AÉREA, CUJA FINALIDADE É ATENDER ÀS NECESSIDADES DA SOCIEDADE CIVIL, DENOMINA-SE SERVIÇO AÉREO ? (a) PÚBLICO. 847 - O TRANSPORTE AÉREO REGULAR, NO BRASIL, É DIVIDIDO EM ? (b) REGIONAL, DOMÉSTICO E INTERNACIONAL. 848 - QUALQUER ÁREA DESTINADA A POUSO, DECOLAGEM E MOVIMENTAÇÃO DE AERONAVES ? (c) DENOMINA-SE AERÓDROMO. 849 - HAVENDO UMA EMERGÊNCIA, NA QUAL HAJA NECESSIDADE DE ALGUM TIPO DE ALIJAMENTO, O COMANDANTE ASSUMIRÁ A RESPONSABILIDADE ? (c) REGISTRARÁ A OCORRÊNCIA NO DIÁRIO DE BORDO E, CONCLUÍDA A VIAGEM, COMUNICARÁ À AUTORIDADE AERONÁUTICA. 850 - NENHUMA AERONAVE PODE TRANSPORTAR EXPLOSIVOS, MUNIÇÕES OU SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS, SEM AUTORIZAÇÃO DO (A) ? (d) AUTORIDADE COMPETENTE. 851 - AS AERONAVES EMPREGADAS NO SERVIÇO PÚBLICO DE PAÍSES ESTRANGEIROS, PARA TRAFEGAREM NO ESPAÇO AÉREO BRASILEIRO ? (b) DEPENDEM DE AUTORIZAÇÃO DAS AUTORIDADES BRASILEIRAS. 852 - O TITULAR DE UMA LICENÇA CONCEDIDA PELA AUTORIDADE COMPETENTE, CUJO CERTIFICADO DE HABILITAÇÃO TÉCNICA ESTEJA COM VALIDADE VENCIDA ? (b) FICARÁ PRIVADO DO EXERCÍCIO DAS FUNÇÕES ESPECIFICADAS NA LICENÇA. 853 - OS CERTIFICADOS DE HABILITAÇÃO TÉCNICA E DE CAPACIDADE FÍSICA VIGORAM POR UM PRAZO ESTABELECIDO. JÁ AS LICENÇAS DE TRIPULANTES ? (b) TÊM CARÁTER PERMANENTE. 854 - SALVO PERMISSÃO ESPECIAL, NENHUMA AERONAVE PODERÁ VOAR NO ESPAÇO AÉREO BRASILEIRO, ATERRISAR NO TERRITÓRIO SUBJACENTE OU DELE DECOLAR, A MENOS QUE TENHA ? (d) MARCAS DE NACIONALIDADE E MATRÍCULA E TENHA A BORDO OS CERTIFICADOS DE MATRÍCULA E AERONAVEGABILIDADE.

Page 59: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

59 

855 - SEGUNDO A REGULAMENTAÇÃO BRASILEIRA, TODA AERONAVE PROVENIENTE DO EXTERIOR FARÁ O PRIMEIRO POUSO E A ÚLTIMA DECOLAGEM, NO BRASIL, EM AEROPORTO ? (d) INTERNACIONAL. 856 - EM QUE SITUAÇÃO PODERÁ UMA ACFT CIVIL POUSAR EM UM AD MILITAR ? (b) EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. 857 - SEGUNDO O CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONÁUTICA, O BRASIL EXERCE ? (c) TOTAL SOBERANIA SOBRE O ESPAÇO AÉREO ACIMA DO SEU TERRITÓRIO. 858 - A AVIAÇÃO CIVIL ABRANGE AS ATIVIDADES ? (d) PÚBLICA E PRIVADA. 859 - SEGUNDO O CBA, SÃO CONSIDERADAS TERRITÓRIO DE SUA NACIONALIDADE, ONDE QUER QUE SE ENCONTREM, AS AERONAVES ? (c) MILITARES E A SERVIÇO DO ESTADO. 860 - CESSADA A VALIDADE DO CHT OU DO CCF, O TRIPULANTE DEVERÁ ? (a) SER IMPEDIDO DO EXERCÍCIO DAS FUNÇÕES. 861 - O LANÇAMENTO DE MATERIAIS DE BORDO DE AERONAVES DEPENDE DA PERMISSÃO DA AUTORIDADE COMPETENTE, SALVO SE A AERONAVE ESTIVER ? (b) EM EMERGÊNCIA. 862 - O COMANDANTE DA AERONAVE EXERCE A AUTORIDADE QUE LHE É ATRIBUÍDA PELO CBA E POR OUTRAS DISPOSIÇÕES LEGAIS, SOBRE PESSOAS E COISAS EMBARCADAS ? (d) DESDE O MOMENTO EM QUE SE APRESENTA PARA O VÔO, ATÉ AQUELE EM QUE ENTREGA A AERONAVE, CONCLUÍDA A VIAGEM. 863 - A RESPONSABILIDADE, PELA OPERAÇÃO E SEGURANÇA DA AERONAVE, DURANTE O VÔO, É DO ? (b) COMANDANTE. 864 - DE ACORDO COM O CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONÁUTICA, OS SERVIÇOS DE TRANSPORTE AÉREO PÚBLICO INTERNACIONAL PODEM SER REALIZADOS POR EMPRESAS ? (c) NACIONAIS OU ESTRANGEIRAS. 865 - A FUNÇÃO REMUNERADA A BORDO DE AERONAVES NACIONAIS É PRIVATIVA DE BRASILEIROS NATOS OU NATURALIZADOS, DESDE QUE POSSUAM ? (a) LICENÇA, CHT E CCF. 866 - NO CASO DE POUSO FORÇADO, A AUTORIDADE DO COMANDANTE SOBRE A ACFT SE ENCERRA ? (d) QUANDO AS AUTORIDADES COMPETENTES ASSUMIREM TAL RESPONSABILIDADE. 867 - AS ÚNICAS TAREFAS QUE UM COMANDANTE NÃO PODE DELEGAR A OUTROS MEMBROS DA TRIPULAÇÃO SÃO AS RELACIONADAS AO (À) ? (a) SEGURANÇA DE VÔO. 868 - CONSIDERADAS AS PRORROGAÇÕES MÁXIMAS, A SUSPENSÃO DE UM CERTIFICADO DE HABILITAÇÃO TÉCNICA PODERÁ PERDURAR POR UM PRAZO TOTAL DE ? (d) 360 DIAS. 869 - A CONTRATAÇÃO DE INSTRUTORES ESTRANGEIROS, ADMITIDOS COMO TRIPULANTES EM CARATER PROVISÓRIO, NÃO PODERÁ EXCEDER O PERÍODO DE ? (b) 6 MESES. 870 - AS ATIVIDADES DE EXPLORAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO REGULAR, NÃO REGULAR OU DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS, SÃO CONSIDERADOS COMO SERVIÇOS AÉREOS ? (c) PÚBLICOS.

Page 60: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

60 

871 - A LEGISLAÇÃO QUE SE APLICA A TODOS OS AERONAUTAS NACIONAIS E ESTRANGEIROS, EM TODO TERRITÓRIO NACIONAL, ASSIM COMO NO EXTERIOR, ATÉ ONDE FOR ADMITIDA A SUA EXTRATERRITORIALIDADE, É O (A) ? (d) CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONÁUTICA. 872 - A RESPONSABILIDADE PELOS LIMITES DE JORNADA, LIMITES DE VÔO, INTERVALOS DE REPOUSO E FORNECIMENTO DE ALIMENTOS, DURANTE A VIAGEM, É DO ? (b) COMANDANTE. 873 - TODA ÁREA DESTINADA AO POUSO, DECOLAGEM E MOVIMENTAÇÃO DE UMA ACFT É DENOMINADA ? (d) AERÓDROMO. 874 - DE ACORDO COM CBA, OS VÔOS INTERNACIONAIS REGULARES PODEM SER REALIZADOS ? (d) POR OPERADORAS NACIONAIS E ESTRANGEIRAS. 875 - DE ACORDO COM O CBA, MEDIANTE REQUISIÇÃO DE AUTORIDADE ADUANEIRA, DE POLÍCIA OU DE SAÚDE, A AUTORIDADE AERONÁUTICA PODERÁ INTERDITAR A AERONAVE POR ATÉ ? (c) 15 DIAS. 876 - APARELHO MANOBRÁVEL EM VÔO, QUE, ALÉM DE SUSTENTAR-SE E CIRCULAR NO ESPAÇO AÉREO, TAMBÉM TRANSPORTA PESSOAS OU COISAS, É O CONCEITO DE ? (b) AERONAVE. 877 - DE ACORDO COM O CBA, TODO TRANSPORTE EM QUE OS PONTOS DE PARTIDA, INTERMEDIÁRIOS E DE DESTINO ESTEJAM EM TERRITÓRIO NACIONAL É DENOMINADO ? (d) DOMÉSTICO. 878 - SEGUNDO O CBA, O MEMBRO DA TRIPULAÇÃO DESIGNADO PELO PROPRIETÁRIO OU EXPLORADOR, E QUE SERÁ SEU PREPOSTO DURANTE A VIAGEM, É O ? (c) COMANDANTE. 879 - UM AD MILITAR PODERÁ SER UTILIZADO POR ACFT CIVIL, OBSERVADO O ESTABELECIDO PELO (A) ? (c) AUTORIDADE AERONÁUTICA. 880 - O SEGMENTO FINAL DE DECOLAGEM INICIAR-SE-Á, TOMANDO-SE COMO REFERÊNCIA O NÍVEL DA PISTA, A UMA ALTURA MÍNINA DE ? (d) 1.500 FT. 881 - O PESO MÁXIMO COM O QUAL UMA AERONAVE PODE POUSAR, DETERMINADO PELO FABRICANTE, SENDO LIMITADO PELA ESTRUTURA DA ACFT, É DENOMINADO ? (c) PMEP. 882 – O COMBUSTÍVEL LEVADO COMO MARGEM DE SEGURANÇA, ALÉM DAQUELE PREVISTO PARA O VOO, DENOMINA-SE COMBUSTÍVEL ? (b) RESERVA. 883 - O COMBUSTÍVEL A SER CONSUMIDO NA VIAGEM, DA DECOLAGEM AO POUSO, SEM MARGEM DE SEGURANÇA, É O ? (a) TRIP FUEL. 884 - À MEDIDA QUE O CG DE UM AVIÃO DESLOCA-SE PARA FRENTE, OCORRE ? (d) UMA MAIOR DIFICULDADE NA EXECUÇÃO DE MANOBRAS.

Page 61: Provas de Pla Anac

BANCO DE DADOS DA PROVA DE PLA‐A / PLA‐H  

 

Confeccionado por: Fred Mesquita – [email protected] ‐ http://arquivoaeronautico.blogspot.com/ 

61 

COMO SEGUIR O BLOG: