PROTE‡ƒO CONTRA INCNDIO - ABEE-RJ .prote‡ƒo contra incndio ... os agentes...

download PROTE‡ƒO CONTRA INCNDIO - ABEE-RJ .prote‡ƒo contra incndio ... os agentes extintores possuem

of 57

  • date post

    06-Sep-2018
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of PROTE‡ƒO CONTRA INCNDIO - ABEE-RJ .prote‡ƒo contra incndio ... os agentes...

  • PROTEO CONTRA INCNDIO

    Material elaborado pelo Professor Edison T Rego

  • PROTEO CONTRA INCNDIO

    CONCEITOS BSICOS

  • DEFINIO:

    O fogo uma reao qumica das mais

    elementares, chamada combusto ou

    queima entre trs elementos:

    COMBUSTVEL,

    COMBURENTE e

    FONTE DE CALOR.

    TEORIA DO FOGO

  • A COMBUSTO PODE SER

    DEFINIDA COMO:

    A combinao de alguns

    elementos essenciais em condies

    apropriadas, com gerao de gases,

    vapores, luz e calor.

  • A UNIO DE TRS ELEMENTOS BSICOS:

    CALOR

    COMBURENTE

    COMBUSTVEL

    O QUE NECESSRIO PARA QUE HAJA

    FOGO (REAO DE COMBUSTO)?

  • A UNIO DE TRS ELEMENTOS BSICOS:

    COMBUSTVEL COMBURENTE

    CALOR

    OS TRES ELEMENTOS PRECISAM ESTAR PRESENTES EM CONDIES PROPCIAS PARA

    INICIAR A COMBUSTO

  • Como a combusto tem continuidade?

    Reao em cadeia

    QUARTO elemento essencial da combusto

    CA

    LO

    R

    COMBUSTVEL

    QUADRADO DO FOGO

    REAO EM CADEIA

    FO

    NTE

    DE I

    GN

    I

    O (

    CA

    LOR

    )

    MATERIAIS COMBUSTVEIS

    REAO EM CADEIA

    CA

    LO

    R

    COMBUSTVEL

  • REAO EM CADEIA

    TRETRAEDRO DO FOGO

    Os combustveis, aps iniciarem a combusto, geram

    mais calor. Esse calor provocar o desprendimento de mais gases ou vapores combustveis, desenvolvendo uma transformao em cadeia ou reao em cadeia,

    que, em resumo, o produto de uma transformao

    gerando outra transformao .

  • Combustveis

    A velocidade da combusto depende da maior ou

    menor interao do combustvel com o oxignio

    rea de contato do combustvel e O2

    Toda matria orgnica (madeira, papel, tecido,

    leo, solvente, plsticos, carvo...) com

    capacidade de queimar ao contato com

    oxignio produzindo a combusto,

    combustvel; seus estados fsicos podem ser:

    slido, lquido ou gasoso

    ao: esponja e barra madeira: serragem e barra

  • Combustveis

    Materiais slidos:

    Madeira, papel, tecido, algodo, borracha, etc.

    - Queimam em superfcie e

    em profundidade;

    - Aps a queima deixam

    resduos, brasas e cinzas;

  • Combustveis

    Lquidos

    Volteis so os que desprendem gases inflamveis

    temperatura ambiente.

    Ex.: lcool, ter, benzina, solvente, etc.

    No Volteis so os que desprendem

    gases inflamveis temperaturas

    maiores do que a do ambiente.

    Exemplos.: leo, graxa, etc

    - Queimam em superfcie;

    - Aps a queima no deixam resduos

  • IMPORTANTE: Somente quando o combustvel se apresentar

    sob a forma de vapor (ou gs), ele poder normalmente

    entrar em combusto. Se esse combustvel estiver no estado

    slido ou lquido, haver necessidade de que seja aquecido,

    para que comece a liberar vapores ou gases.

    a) Slido Lquido Vapor

    Ex: Papel Aquecimento

    b) Lquido Aquecimento Vapor

    Ex: leos Combustveis

  • Combustveis

    Materiais Gasosos

    J se apresentam no estado fsico adequado

    combusto. Ex: GLP, Acetileno, etc.

  • COMPOSIO DO AR

    O AR

    21%

    78%

    1%

    OXIGENIO NITROGENIO OUTROS GASES

  • OXIGNIO: Comburente

    O oxignio presente na atmosfera,

    interfere na velocidade da combusto.

    o elemento ativador do fogo, que se

    combina com os vapores inflamveis dos

    combustveis, dando vida s chamas e

    possibilitando a expanso do fogo.

  • OXIGNIO: Comburente

    20,9 %

    13 %

    6 %

    lenta (slidos) ausente (lquidos)

    ausente

    intensidade decrescente

  • - Chama

    - arco eltrico

    - centelha

    - super aquecimento em mquinas

    - operao de corte (estamparia) e soldagem

    - eletricidade esttica

    Fonte de ignio

    Representa a energia trmica necessria para ativar a

    reao qumica entre o combustvel e o comburente,

    mantendo e propagando a combusto, pode ser:

  • Eletricidade esttica

    Lquidos, gases e particulados quando movimentados geram e retm cargas eltricas

    (eletricidade esttica) Enchimento: tanques e recipientes

    Carregamento e descarga: Veculos (caminhes, vages, aeronaves, embarcaes e recipientes)

  • Eletricidade esttica

    pS/m condutividade

    < 50 baixa

    > 50 a 1000 mdia

    > 1000 alta

  • Reteno de eletricidade

    Condutncia: 1 resistncia (1 / ): Siemens CONDUTIVIDADE () = Siemens / metro

    (picoSiemens = 10-12 S / m)

    TEMPO DE DISSIPAO (T): inversamente proporcional a Frmula prtica: T = 18

  • Eletricidade esttica

  • Eletricidade esttica

    COMO CONTROLAR ?

    . MINIMIZAR: - Gerao: limitar velocidade - Reteno de carga: aterramento

    . ELIMINAR: - - Descontinuidade em codutores - Condutores isolantes

  • Bombeamento de polipropileno

    Ponteira Metlica

    Mangueira isolante

    Conexo Metlica

    Material Particulado

    CEREAIS

    POLMEROS

    METAIS

    DDP (centelha)

  • ELETRICIDADE ESTTICA

    Tan

    qu

    e

    Tu

    bu

    lao

    Bo

    mb

    a

    Filtr

    o

    Med

    ido

    r

    Cam

    inh

    o

    Inte

    nsid

    ad

    e d

    as c

    arg

    as e

    letr

    ost

    ticas

    Componentes do sistema

  • PONTO DE FULGOR

    a temperatura mnima em que o

    combustvel comea a desprender vapores

    que, em contato com o oxignio e tendo uma

    fonte externa de calor, se incendeiam, porm

    estes vapores no so suficientes para manter

    as chamas.

  • a temperatura mnima necessria para que

    um combustvel desprenda vapores ou gases

    inflamveis que, combinados com o oxignio

    do ar e ao entrar em contato com uma

    chama, se inflamam, e, mesmo que se retire

    a chama, o fogo no se apaga, pois essa

    temperatura faz gerar, do combustvel, vapores

    ou gases suficientes para manter o fogo ou

    a transformao em cadeia.

    PONTO DE COMBUSTO

  • a temperatura mnima na qual os

    vapores aquecidos inflamam

    espontaneamente sem que haja uma

    fonte externa de calor.

    PONTO DE IGNIO

  • Principais pontos e temperaturas de alguns

    combustveis ou inflamveis

    Combustveis Inflamveis

    Ponto de Fulgor

    Temperatura de Ignio

    lcool etlico

    Gasolina

    Querosene

    ter

    leo de soja

    445C

    371,0C

    257,0C

    254,0C

    160,0C

    445,0C

    12,6C

    - 42,0C

    38,0C a 73,5C

    - 46,0C

    282,0C

    Madeira 50,0C 280,0C

  • Combustvel Limites de explosividade com o ar (%)

    Inferior Superior

    Gasolina (mdio) 1,3 7,1

    Querosene 0,7 5,0

    ter etlico 1,9 36,0

    lcool metlico 6,7 36,0

    LIMITE DE EXPLOSIVIDADE (INFLAMABILIDADE)

    Determinam a faixa em volume (%) que a mistura inflamvel.

    A menor concentrao chamada de Limite Inferior de

    Explosividade (LIE). A maior concentrao chamada de Limite

    Superior de Explosividade (LSE).

    Abaixo do LIE a mistura do combustvel com o ar chamada de

    mistura pobre e acima do LSE de mistura rica.

  • CARACTERSTICAS DOS GASES E VAPORES

    - VENTILAO - influncia na concentraao

    - DIFUSO migrao de local > para < concentraao

    - DENSIDADE (em relao ao AR) Mais leves ascendente e de Fcil disperso

    Mais pesados descendente e de disperso lenta

    Exemplo de densidade de alguns gases:

    Etanol 1,6 Monxido Carbono 1,0

    Propano 1,6 Hidrognio 0,07

    Butano 2,0 Gs natural 0,6

    Cloro 2,5 Metano 0,6

    Nafta 3,8

  • Os incndios so classificados de acordo com as

    caractersticas dos seus combustveis. Somente

    com o conhecimento da natureza do material que

    est se queimando, pode-se descobrir o melhor

    mtodo para uma extino rpida e segura.

    Classes de incndio

  • CLASSES DE INCNDIO

    CLASSE - A

    CLASSE - C

    CLASSE - B

    CLASSE - D

  • INCNDIO CLASSE A - CARACTERSTICAS:

    1 - QUEIMA NA SUPERFCIE E EM PROFUNDIDADE

    2 - QUEIMA DEIXANDO RESDUOS OU CINZAS

    CLASSE A

  • EXEMPLOS CLASSE A

    PAPEL BORRACHA

    TECIDO MADEIRA

    PLSTICOS OUTROS

    Resfriamento para a completa extino

  • INCNDIO CLASSE B - CARACTERSTICAS:

    1 - QUEIMA SOM