PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 Prof. Frajola 1

download PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 Prof. Frajola 1

of 30

  • date post

    22-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    109
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 Prof. Frajola 1

  • Slide 1
  • PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 PORTUGUS JURDICO DIREITO 2014 Prof. Frajola 1
  • Slide 2
  • TEMA SINAIS DE PONTUAO
  • Slide 3
  • Regra magna: A vrgula, posta entre A e B, indica que: ambos os termos so contguos, mas no associados sintaticamente entre si. Exemplos: Entre certos povos, antigos rituais religiosos incluem o sacrifcio de crianas. Entre certos povos antigos, rituais religiosos incluem o sacrifcio de crianas. USO DA VRGULA NO INTERIOR DA ORAO
  • Slide 4
  • VRGULA PARA MARCAR INTERCALAO do adjunto adverbial As cidades, no mundo moderno, cresceram exageradamente.
  • Slide 5
  • VRGULA PARA MARCAR INTERCALAO da conjuno Os candidatos prometem milagres. Os governantes, porm, no conseguem realiz-los.
  • Slide 6
  • do aposto O general De Gaulle, ex-presidente da Frana, foi alvo de vrios atentados. VRGULA PARA MARCAR INTERCALAO
  • Slide 7
  • do vocativo Sinto muito, freguesa, mas esse desconto eu no posso fazer.
  • Slide 8
  • VRGULA PARA MARCAR INVERSES do adjunto adverbial (no incio da orao): Com cuidado e ateno, poucos erros se do. do complemento pleonstico antecipado ao verbo: Os dias sagrados e festivos, o povo ainda os comemora com devoo. do nome de lugar antecipado s datas: Braslia, 22 de abril de 1500.
  • Slide 9
  • Os Jogos Olmpicos renem pases de Europa, Amrica, Oceania, sia e frica. VRGULA PARA SEPARAR TERMOS COORDENADOS (EM UMA ENUMERAO)
  • Slide 10
  • Vamos comemorar antes a paz. Depois, a vitria. VRGULA PARA MARCAR ELIPSE DO VERBO
  • Slide 11
  • VRGULA ENTRE ORAES DO PERODO
  • Slide 12
  • SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS No se separam da principal por meio de vrgula. No imaginava que a propaganda seria to agressiva.
  • Slide 13
  • SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS Exceto a apositiva, que se separa por dois pontos ou vrgula. Fica estabelecida esta lei: que aqui ningum intocvel.
  • Slide 14
  • SUBORDINADAS ADJETIVAS RESTRITIVAS No se separam So raros os programas de TV que trazem algum proveito. EXPLICATIVAS Vm sempre isoladas entre vrgulas O juiz, que era ntegro, no se vendeu.
  • Slide 15
  • SUBORDINADAS ADVERBIAIS Antecipadas orao principal: sempre se separam. Ainda que a situao fosse adversa, conseguimos bom resultado. Aps a orao principal: sempre correta a vrgula, mas no obrigatria Todas as dvidas caram por terra, quando chegou a notcia oficial.
  • Slide 16
  • ORAES COORDENADAS Assindticas: sempre se separam por vrgula. Pegou o recado, leu-o, disparou para a rua. Sindticas: sempre correto e aconselhvel separ-las por vrgula, exceto as aditivas introduzidas pela conjuno e. Penso, logo existo.
  • Slide 17
  • OUTROS SINAIS DE PONTUAO
  • Slide 18
  • PONTO E VRGULA (;) Estabelece uma pausa bem marcada, mais ntida do que a da vrgula, sem, contudo, denunciar o fim do enunciado. Antes, eram os problemas polticos; hoje, os econmicos.
  • Slide 19
  • DOIS-PONTOS (:) Servem para indicar uma citao de outrem ou para dar incio a uma sequncia que explica, discrimina ou desenvolve a ideia anterior. Desastre em Paris: o selecionado brasileiro de futebol perde por trs a zero.
  • Slide 20
  • RETICNCIAS () Servem para indicar ruptura do enunciado. Marcam a interrupo de uma frase antes que ela tenha sido concluda. Ela tem-se mostrado to agressiva Bem melhor no dizer o que penso.
  • Slide 21
  • PARNTESES ( ) Servem para isolar palavras ou expresses que no se encaixam na sequncia lgica do enunciado. So Paulo hoje (que absurdo !) uma cidade quase inabitvel.
  • Slide 22
  • TRAVESSO ( ) Emprega-se para marcar mudana de interlocutor nos dilogos. J chegaram todos? Ainda no. Ento esperemos um pouco mais.
  • Slide 23
  • ASPAS ( ) Empregam-se as aspas para isolar palavras ou expresses que no so da autoria da pessoa que escreve. Foi o que disse Arquimedes: D-me uma alavanca e erguerei o universo .
  • Slide 24
  • Isolar palavras ou expresses que fogem norma culta, como grias, estrangeirismos, palavres, neologismos, arcasmos e expresses populares. a) O que vosmec est a me dizer uma parvoce.. b) A festa na casa de Joana estava chocante. c) Perdi meu pen drive aqui nas Fipar. d) Ontem choveu pra caralho. ASPAS ( )
  • Slide 25
  • SINAIS DE PONTUAO NA PRTICA PROFESSOR FRAJOLA
  • Slide 26
  • A herana Um homem rico, estando muito mal de sade, pediu que lhe trouxessem papel e tinta. Escreveu o seguinte: Deixo meus bens minha irm no a meu sobrinho jamais ser paga a conta do padeiro nada dou aos pobres. Deu o ltimo suspiro antes de ter podido fazer a pontuao. A quem, afinal, deixava sua fortuna? Eram apenas quatro os citados. No dia seguinte, ao receberem o papel, cada um dos citados deu ao texto a pontuao e a interpretao que lhe favorecia. Na pgina ao lado, reescreva o texto pontuando-o da forma como cada um pontuaria: 1. O sobrinho fez a seguinte pontuao: 2. A irm chegou em seguida e o pontuou assim: 3. O padeiro pediu cpia do original e o deixou desta forma: 4. Um homem esperto, representando os pobres, deixou o texto deste jeito:
  • Slide 27
  • Mariane, a professora est doente. Mariane, a professora, est doente. Explique a diferena de sentido entre os pares de frases.
  • Slide 28
  • Foi estranho o olhar que recebi numa viagem de meu filho. Foi estranho o olhar que recebi, numa viagem, de meu filho. Explique a diferena de sentido entre os pares de frases.
  • Slide 29
  • As meninas andavam pelas ruas, tranquilas. As meninas andavam pelas ruas tranquilas. Explique a diferena de sentido entre os pares de frases.
  • Slide 30
  • VAMOS AOS TESTES. MOS OBRA VAMOS AOS TESTES. MOS OBRA