Pôr do Sol nas Montanhas

of 24 /24

Embed Size (px)

description

ebook elaine crespo

Transcript of Pôr do Sol nas Montanhas

  • Captulo I

    Ainda estavam saindo os primeiros raios de sol, e Samantha j estava acordada, adorava ver o sol nascer e sentir o cheiro do dia que comeava. Morava numa fazenda com seus pais, John e Barbara Parkson. Eles tinham uma grande propriedade e eram criadores de cavalos. Samantha sempre viveu no campo, no havia morado at ento em outro lugar. Conhecia muitos lugares no seu pas e outros pases no mundo. Mais sua cidade era seu refgio e l era como se o mundo fosse apenas aquilo que seus olhos sempre viram desde que nasceu.

    Captulo II

  • Samantha demorou a levantar ficou olhando a janela se deslumbrando com os raios de sol que formavam imagens maravilhosas. Mais tinha que se apressar, pois queria ver se Valente, seu cavalo preferido, tinha melhorado de uma virose que havia abalado sua sade nos ltimos dias. Tomou um banho quente, pois estava num inverno rigoroso naquele ano. Ao descer encontrou com Claire uma das pessoas que ajudavam na administrao da casa e de tudo mais na casa principal. Ela era uma pessoa especial, pois tomara conta de Samantha desde o seu primeiro dia. Samantha a beijou no rosto e deu um bom dia bem entusiasmado. A primeira pergunta foi: O que temos para o caf da manh?- e todos riram, ela sempre estava de bom humor.

    Os pais de Samantha estavam ausentes tinham viajado para Europa, para um congresso internacional de criadores de Cavalos e, portanto ela se encontrava sozinha no rancho. Tinha algumas pendncias a resolver mais, foi direto ao estbulo ver como andava a sade de Valente.

    Quando chegou ao local em que ele estava isolado, notou de longe a sua melhora, pois entendia ele simplesmente pelo olhar. Ele sempre tinha lhe pertencido e ela no tinha estado com outro cavalo a no ser ele. Era mais que um amigo, era seu companheiro constante e seu confidente algumas vezes. Depois de se certificar que tudo estava bem s lhe restava executar a tarefa que seus pais tinham lhe incumbido antes de viajar, contratar outro treinador de cavalos e teria que ser um especialista j que todos os cavalos do Haras eram puro sangue e muito caros.

    A entrevista com o provvel novo tratador de cavalos deveria ser antes do almoo e provavelmente ele passaria a morar no rancho j que seria invivel para ele ir e voltar da cidade todos os dias. Antes das 10 horas da manha Clarice avisa a Samantha que o rapaz que ela estava esperando acabara de chegar, ela s pedia para ela dizer a ele que ficasse a vontade e lhe servisse algo para beber, que ela j iria atend-lo. Acabou o que estava anotando na agenda e o que precisa fazer antes da chegada de seus pais e foi at a sala principal conversar com o candidato que j esperava por ela h algum tempo.

    Samantha uma daquelas moas tpicas do Oeste americano e tem os cabelos loiros, olhos muito claros e um sorriso que clareava seu rosto. Sua beleza era inquestionvel, mas sua simpatia e simplicidade era o que ela

  • tinha de mais bonito. Vestia-se sempre de forma simples, naquele dia estava de calas jeans e uma blusa de malha e uma jaqueta, que lhe acentuava ainda mais a beleza de sua silhueta. Ao chegar at a sala se deparou com um dos homens mais bonito que j havia visto e seu corao comeou a palpitar to forte que ela teve medo que ele notasse o seu tamanho descontrole em sua presena. E quando seus olhos se cruzaram ela sentiu que algo mais iria acontecer entre eles.

    Capitulo III

    Samanta ficou sem jeito ao apertar a mo de Mark McGann, deixou a constrangida porque alm de seu corao estar aos pulos, sua mo se encontrava muito suada, pelo impacto da surpresa e pela ansiedade de lidar com o novo, que era contratar um novo funcionrio para fazenda. Estava visivelmente desconsertada. Mais como sempre foi dona de seus atos, pois foi criada com liberdade para isto, logo em seguida j estava tratando de todos os detalhes das obrigaes e direitos que Mark teria a parti do momento que aceitasse a oferta de emprego. Conhecido no Oeste americano como um dos melhores profissionais da rea.

    Enquanto conversavam, Samantha lhe mostrava toda a fazenda. E depois montaram um cavalo e foram ate os limites da fazenda, para que ele tivesse uma ideia da proporo do tamanho da fazenda. Conheceu os estbulos, os pastos e onde e como eles queriam que as coisas funcionassem. Ela no deixou de notar que ele a olhava enquanto ela virava-se para mostra lhe, determinados objetos ou onde ele poderia encontr-los. Eles cruzavam o olhar de vez em quanto e fazia com que seu corao batesse uma sensao estranha tomasse conta de seu corpo. E notava, que em algumas vezes ele tambm baixava os olhos e ficava sem jeito.

    Resolveram ento para casa central e Samantha convidou Mark para almoar com ela, pois j era bastante tarde e os dois j estariam com fome. Ele ento aceitou convite. Ajudou ela a montar e se dirigiram a casa onde o almoo estaria pronto com certeza. Ao chegar ele ajudou Samantha a descer do cavalo e ento ela sentiu seu corpo muito junto ao dele, e sua

  • respirao se tornou mais ofegante e eles no tiravam os olhos um do outro. De relance ela soltou-se e entrou em casa para avisar que tinham convidados para o almoo! Mais aquela sensao to deliciosamente estranha no saia de seu corpo nem de seu corao. O que poderia estar acontecendo. Ela nunca tinha sentido isto perto de nenhum outro homem.

    Captulo IV

    Durante o almoo Samantha e Mark conversaram bastante e logo sentiu que se dariam bem, ele sria uma tima companhia para ela. Era uma pessoa com excelente bom humor e de uma gentileza impressionante. Contou suas aventuras atravs do pas e fora dele, e notava-se imediatamente que ele se tratava de uma pessoa muito culta. Seu sorriso era cativante e a forma em que tirava a mecha de cabelo que insistia em ficar em seus olhos era de uma sensualidade e beleza impressionante.

  • Samantha logo notou que se sentia atrada por ele e sabia que ele tambm estava por ela, mas seus pais nunca aceitariam este relacionamento e ela nunca os contrariaria. Seus pais eram pessoas maravilhosas e ela tinha sido criada com todos os gostos e mimos satisfeitos e amava aos pais mais que tudo na vida. Seria incapaz de faz-los sofrer. Ento viu que ali mesmo que nascesse uma paixo ela no poderia crescer e teria que evitar ao mximo muito contato com ele, pois sabia que no resistiria e poderia terminar fazendo todos sofrerem!

    A tarde foi da mesma forma da manh, eles andaram pela fazenda, sempre evitando uma intimidade maior entre os dois, focando a conversa em torno do rancho e dos cavalos que ele de agora em diante seria o responsvel. Ento chegou o entardecer, mais rpido do que Samantha esperava, pois a companhia de Mark era to agradvel que ela no sentiu o tempo passar.

    Eles ento se despediram e ele disse que ento voltaria com seus pertences para ficar definitivamente morando na fazenda. Apertou sua mo e ela sentiu um arrepio e gelou por dentro, seu corao acelerou e ela sentiu que seria muito difcil resistir a ele, mais era necessrio que o agisse desta forma. E ela ento ficou no porto da fazenda a olhar ele se distanciar at que no mais enxergava o sua caminhonete. Voltou para casa e foi direto para seu quarto onde com o corao apertado chegou a concluso que existia sim, amor a primeira vista., mas no tinha nada que ela pudesse fazer para mudar a situao a no ser aceita-la.

    Capitulo V

    Samantha sentiu uma onda de excitao quando acordou e lembrou que Marck estaria morando no rancho a partir daquele dia definitivamente. A simples presena dele j lhe dava uma onda de felicidade, era difcil de dimensionar. Ela sabia, e agora mais que nunca tinha certeza que estava completamente apaixonada por ele. Seu medo era que a paixo no fosse correspondida e o que ele sentia por ela no passasse de uma atraco fsica, ou melhor, um desejo incontrolvel. Ela sentia esta emoo quando olhava os seus lindos olhos castanhos, lhe observando, ela sentia que ele a desejava e que no podia negar que tambm sentia o mesmo. S que no seu caso, o desejo era resultado de um amor que crescia em seu peito e se

  • tornou presente em todos os momentos do seu dia. Ele no saia de seus pensamentos.

    No podia deixar de imaginar como sria estar em seus braos, beij-lo, sentir seu corpo colado ao dele. As suas mos percorrendo todo seu corpo e seus beijos quentes e intensos. Fazendo assim o amor e o desejo se tornarem um s. E no final, seu corpo suado e cansado descansar sobre seu peito, enquanto sentia o cheiro de sua pele, acariciaria seus cabelos e ento o beijaria novamente reacendendo o fogo da paixo e do desejo. Ento ela acordou de seus devaneios, pulou da cama e tomou uma ducha fria, para assim comear a viver a realidade e deixar os sonhos de lado, pelo menos por enquanto.

    Ao descer as escadas se dirigiu a sala de jantar onde Claire j teria preparado e arrumado a mesa para lhe servi servir o desjejum. Para sua surpresa deparou-se com seus pais sentados a mesa, haviam finalmente chegado de viagem. Falaram que no a acordaram, porque ficaram penalizados porque ainda era muito cedo e o sol ainda estava nascendo e ela se encontrava dormindo to profundamente, ento resolveram deix-la dormir mais um pouco.

    Samantha ficou super feliz ao ver que eles haviam retornado de viagem e agora estavam no rancho.Finalmente poderia matar as saudades que lhe apertava o peito da falta que eles lhe faziam. Contou, enquanto tomava o desjejum, tudo o que havia sido resolvido . E principalmente, que havia contratado o novo funcionrio para cuidar dos cavalos do haras e que ele tambm era veterinrio e pelas informaes que havia recebido dos Macfly era o melhor da regio.

    Enquanto conversavam, Marck chegou e ela mandou que ele entrasse para poder enfim apresent-lo a seus pais. Seu corao no parava de bater, e um arrepio percorreu seu corpo quando ele lhe estendeu a mo para cumprimento e ela sentiu o toque macio de suas mos em contato com sua e naquele instante ele teve certeza que aquele era o grande amor de sua vida.

    Estava to evidente o que ela sentia por ele, que todos olharam para ela.

  • Ser que eles notaram que ela estava completamente apaixonada por ele? Ela se perguntou. Como poderia disfarar este sentimento que se tornou to evidente?

    Captulo VI

    Samantha continuou a se perguntar como foi que se apaixonou to rapidamente. Afinal de contas, eles se viram to pouco e s conversavam assuntos do trabalho; mas a atraco que sentia por ele era indisfarvel, e no conseguia tir-lo do pensamento nem um segundo sequer. Realmente ela o amava, como seria possvel, se ela sabia to pouco da vida dele, e o que sabia tinha sido atravs de pessoas que j o conheciam e nada confidenciado por ele. Por que ele fugia vagando pelo oeste americano? J que sua famlia tinha posses e ele no necessitava trabalhar em fazendas espalhadas pela regio.

    Tinha estudado nos melhores colgios do sul americano e tinha feito uma das melhores universidades dos E.U.A. Conhecia o mundo e vivia sem pedir um centavo aos pais que tanto queriam se aproximar dele. Estas perguntas parecem que no queriam calar, e a principal delas era se ele tinha ou tem algum na sua vida, que tenha amado ou ainda ame. Fugir de

  • que? Por qu?Samantha tomou um susto quando sentiu a presena de sua me ao lado a observ-la enquanto ela estava perdida em seus pensamentos. Ela lhe perguntou o que estava acontecendo, por que ela estava diferente daquela garota alegre e cheia de energia que ela havia deixado antes de viajar. Samantha lhe respondeu que era impresso, e que tudo estava na mais perfeita ordem.

    Durante a tarde, encontrou com Marck para continuarem a vistoriar a fazenda, examinar os cavalos do Haras e fazer uma anlise da sade e dieta de cada um. Enquanto trabalhava ela no conseguia tirar os olhos dele e sentia que quando no estava observando, ele tinha o olhar fixado nela. Seu corao batia forte a cada vez que esta sensao lhe chegava ao peito, Sim, sentia borboletas no estmago.

    Quando o sol comeou a se por, eles voltaram casa grande para se trocarem e jantar. Ele convidou para jantar com eles, pois assim conseguiria conversar com seu pai, que lhe passaria mais perfeitamente os dados do Haras.

    Samantha no conseguia conter a ansiedade da chegara de Marck para jantar. Tomou um banhou demorado e vestiu um lindo vestido azul, que combinava perfeitamente com seus olhos. Deixou os cabelos soltos, que os iluminava ainda mais seu rosto. s 08h00min em ponto ele chegou vestindo uma cala marrom de veludo e uma camisa xadrez que combinavam perfeitamente. O jantar transcorreu de uma maneira muito agradvel, com todos a se divertir com as histrias que seus pais contavam que havia ocorrido na viagem.

    No final da noite enquanto se despediram, ele tentou uma aproximao, e chegaram perto de um beijo, mas, logo depois se afastou e foi embora, como se fugisse dela e do romance que poderia surgir aps aquele beijo. Samantha ficou a se perguntar o que havia dado errado, porque aquela atitude, de em um momento querer beij-la e em outro sair correndo como se algo o atormentasse. Mas, o que fazer para acabar aquele mistrio e conquistar aquele homem, que ela sabia que a faria muito feliz, e que ela amava perdidamente.

  • Captulo VII

    Samantha foi dormir com um aperto no peito e com esta pergunta que martela a sua mente. Mais logo caiu num sono profundo e s percebeu que tinha amanhecido quando os primeiros raios de sol da manh comearam a invadir deu quarto e com ele uma claridade que anunciava que j era hora de levantar. Saiu da cama de forma lenta e no da maneira que costumava fazer habitualmente. O motivo do desanimo era a pergunta que se fez continuava a e o medo que a causa fosse algo que a separaria dele para sempre.

    O incio das aulas se aproximava e ela sabia que este seria mais um motivo para um distanciamento dos dois, mas se o motivo fosse mais forte, e ele impedisse o amor que ela sentia que crescia entre os dois, no sabia como poderia viver sem este amor to doce e que era tudo que ala sonhara at agora.

    Levantou da cama, tomou banho e tirou a camisola para vestir, mas adequada ao seu dia que hoje seria longo. Vestiu um jens de cor marrom colocou uma blusa que lhe realava a beleza e colocou uma botas j que teria que cavalgar bastante hoje. O trabalho a ser executado por Marck teria que ser mostrado por ela, j que seu pai tinha sofrido um acidente e no podia mais montar. Desceu a escada pausadamente e chegou at a sala de jantar onde j estava sendo servido o caf da manh. Sentou-se calmamente e beliscou alguma coisa da mesa. Todos notaram seu desanimo, mas aquela no era hora para um interrogatrio da causa de tanta tristeza.

    Algum instante depois entra Marck que faria suas refeies com eles como foi acertado. Ento seus olhos brilharam e seu semblante mudou. Ele lhe sorriu mais ela sentiu certa tenso no seu olhar. Eles tomavam ainda caf da manha quando seu pai perguntou, para que ela tomasse conhecimento da vida dele antes que fosse tarde, como estava sua famlia e sua esposa e filhos ainda moravam em Dallas. Mark perdeu o equilbrio por alguns instantes e ficou sem graa, mas respondeu que estavam bem. Ento John lhe explicou que Robert havia comentado com ele naquela manh que voc tinha deixado sua esposa e filhos em Dallas e ido trabalhar naquela regio

  • j que a remunerao ela a melhor do pas.

    Para Samantha seu mundo ruiu naquele momento e tudo o que sonhara ao lado dele caiu no co e se despedaou como crista que devido sua fragilidade no aquenta o menor toque bruto que se quebraria e que precisa ser tocado com cuidado e nunca ser possvel colar. Agora o que fazer? Diante daquela notcia que acabaria destroando o amor to lindo que ela tinha guardado no peito?

    Captulo VIII

    Ela sentia que o ar lhe faltara aos pulmes, que lhe faltava cho e o mundo desabava aos s seus ps. No conseguia acreditar em nada que acabara de ouvir. Como agiria dali em diante. Muitas perguntas sem respostas e o seu corao doa, no conseguia entender o que se passava. No podia estar acontecendo, logo agora que ela sentia que o verdadeiro amor chegara a sua vida. Ficou atordoada com que acara de saber e pediu desculpas, mas iria se retirar no estava se sentindo muito bem aquela manh.

    Como poderia continuar a se relacionar com Marck, sabendo que ele tinha algum com quem passara seus dias, algum que dava sentido a sua vida. Ele a amava ela tinha certeza, e este amor fazia com que Samantha imaginasse os momentos em que se amavam e depois de fazer amor ficaram abraados trocando olhares e carinhos. Dos bons e maus momentos que viveram juntos, um dando apoio ao outro, ou apaixonados em qualquer circunstncia. Eles se amam, e ele devia ficar a observa enquanto trocava-se para sarem. Com um olhar de admirao e desejo por aquela que era sua e ele dela. E quando ela parava para maquiasse ele devia contemplar-la e admirar sua beleza e quando ela acabava com certeza ele deveria ir at ela retirar-lhe o batom com um beijo ardente e assim todos os minutos que

  • levara para arrumasse para sair estariam jogados ao cho ao lado da cama enquanto eles faziam amor. Samantha no podia esquecer que alm de tudo isto, havia um filho que deveria simbolizava o amor que um sentia pelo outro e tudo que deveria importa para ele era manter sua famlia feliz.

    Ela adormeceu enquanto imaginava como seria a vida de Marck com sua esposa e filho. E o cime que crescia no seu peito, mais as lagrimas e tempo em que passou chorando fez com que ela adormecesse e acordasse horas mais tarde. Quando ela finalmente acordou todas as lembranas dos ltimos acontecimentos vieram a tona. Mas ela estava decidida a enfrentar tudo aquilo com a coragem e fora que era uma forte caracterstica de sua personalidade. Iria dar continuidade ao trabalho que eles haviam iniciado.

    A tarde transcorreu de maneira tranqila e ela agia de forma mecnica e poucas vezes seus olhares se cruzaram. Ao cair da noite enquanto eles voltavam para sede da fazenda ele perguntou se ela aceitava ir com ele at um dos bares da cidade, por que eles precisavam conversar. Ela aceitou o convite, por ser esta uma oportunidade esclarecer tudo que vinha acontecendo e entender o que ele realmente pretendia com ela. Ento marcaram para sair e que ele passaria em sua casa para e eles iriam juntos ao lugar previamente escolhido, um bar freqentado pelos donos de fazendas da regio. Ao se despedirem na entrada da casa e Samantha falou que estaria a sua espera no horrio marcado.

    O que teria ele a dizer ela no sabia mais seu corao batia to rpido que ela quase no conseguia controlar a vontade de chorar e a ansiedade pelo momento do encontro. Fosse o que fosse em pouco tempo ela saberia o que ele tinha a lhe dizer.

  • Captulo IX

    Samantha sabia que as coisas mudariam muito daquele dia em diante. Ela no poderia ser a mesma aps aquela informao. Ela s no entendia por que ele no havia lhe dito antes, assim ela no teria se iludido e sonhado em viver um grande amor, j que estava completamente apaixonada por ele.

    Ela no conseguiria disfarar seus sentimentos em relao Marck, e nem conseguiria matar dentro dela aquele sentimento que tanto lhe fazia bem. Amar era a experincia mais fascinante que ela passara at agora na sua vida, pois quando se ama de verdade a pessoa fica viva dentro de ns e em conseqncia voc no deixa de pensar nela nem um minuto sequer. Em contrapartida, se algo d errado e este amor no pode florescer, o oposto se d de forma brutal e voc passa a sofrer cada minuto de sua vida ao lembrar-se dele.

    Ela sabia que no seria fcil e que seus dias ao lado dele seriam penosos e angustiantes, mas ela teria que conviver com ele e passar boa parte do tempo ao seu lado. Como agir? Esta pergunta continuava a martelar em sua cabea, e a resposta no conseguia encontrar.

    Ento ela resolveu que daquele dia em diante tiraria de seus pensamentos dele e que cada vez que a lembrana a atormentasse ela voltaria seus pensamentos para um problema mais srio, ou de como seria na universidade e assim tentar riscar ele totalmente de sua vida.

    Samanta encontrou Marck na sala de espera, e sua viso lhe fez tremer e sentir uma leve tontura, no sabia como conversar com ele um assunto to delicado e que fazia com que seu corao ficasse to atormentado. Olhando pra ele enquanto descia a escada, constatou que realmente a sua viso era

  • muito esplendorosa. Ele tinha no s o porte de um belo homem, como irradiava confiana, seriedade e uma luz que o tornava o mais belo dos homens que at ento conhecera. Mas tudo era diferente, ela agora agiria diferente e tinha agora conscincia que seu sonho nunca iria se realizar.Que era viver este grande amor e ser feliz com ele pra sempre, como nos contos de fada.

  • Capitulo X

    Quando chegaram ao lugar do encontro, um bar freqentado por moradores da regio escolheram o que gostariam de beber e no entraram diretamente no assunto. Samantha falou sobre a infncia, de como amava a vida na fazenda, de cavalos e ver o pr-do-sol naquelas montanhas que cercavam a fazenda. Sabia que agora teria de se afastar por um bom tempo daquele lugar que tanto amava e que de agora em diante aproveitaria todas as frias da universidade, pois s assim mataria a saudade daquele lugar mgico em que ela vivera at agora.

    Marck tambm lhe contou como tinha sido sua vida at ento. Havia feito a universidade que os pais tanto queriam e depois ter feito a vontade deles, passou a viajar pelos ranchos do Oeste Americano e fazer o que ele mas gostava, que era lidar com criao de cavalos, por que sua grande paixo eram estes. Aprendera a montar muito criana, por ter ganhado um pnei de presente dos pais e daquele dia em diante sabia que era cuidar deles o que ele gostaria de fazer profissionalmente. Viver em fazendas e haras lhe dava enorme prazer. Que sua famlia no abriu mo dele cursar uma universidade e por isto ele escolheu um curso ligado a criao de cavalos.

    O tom de voz e a forma to entusiasmada em contar sua vida mudaram quando ele comeou a contar como tinha conhecido sua esposa e como tinha sido sua vida ao lado dela e do filho, que era quem ele mais amava no mundo. Ele contou que conheceu Barbara na universidade e apesar da pouca idade e da idia de que eles se amavam muito,tiveram uma noite de amor, com a certeza de que se amariam para sempre. Pouco meses depois desta noite ela descobriu que estava grvida e eles tinham certeza que os trs seriam felizes. Ainda no haviam acabado a universidade, mas com o apoio de seus pais e dos pais dela, no houve problema e eles casariam e esperaram ansiosamente pelo nascimento de Danny que era o nome dado ao filho que logo chegaria. O casamento veio aps a formatura e ento eles passaram a viver juntos. No principio tudo foi maravilhoso, com Danny que apesar de beb no dava trabalho algum, uma criana bonita e saudvel que tinha os lindos olhos do pai. Era uma criana risonho e feliz. Tudo caminhava bem, at o dia em que ele passa a desconfiar da conduta da esposa, apesar que no principio achava se tratar de um engano, coisa de sua

  • imaginao. Mas para seu descontentamento, ele constatou que tudo era verdade e que ela o estava traindo com um antigo colega da universidade, com quem ela tivera um namoro antes dele, e que era um de seus melhores amigo.

    Para que seu filho no futuro no se envergonhar da conduta da me e assim tambm evitar um escndalo, j que eles pertenciam a famlias ricas e com grande projeo na sociedade local, resolveu de acordo com Barbara, se separarem fisicamente e continuarem casados legalmente, at o dia em que Danny tivesse idade para entender que s vezes num casal um pode se apaixonar por outra pessoa , j que sentimento a gente no comanda, e que isto acontece. No havia nenhum ressentimento entre os dois, pois ele at se culpava, por que passava muitos dias longe dela e do filho. Ela ficava muito tempo sozinha com o filho, com ele viajando, sem ter com quem dividir os problemas do dia a dia Depois de explicar tudo a Samantha, Marck parecia que tinha tirado um peso dos ombros e ficou at mais relaxado depois que esclareceu tudo com Samantha.

    Ela escutou tudo calada, sem interromper uma s vez tudo o que ele lhe contara. Samantha at poderia no se importar mais, j que a situao estava explicada. Mas e seus pais? Como reagiriam? Tinha certeza que nunca aceitariam seu relacionamento com ele, apesar de tudo ele continuava casado e sua famlia cheia de tradies e tendo somente ela como filha, deveriam ter o grande sonho de um lindo casamento pra sua nica filha. No havia como manter este relacionamento, mas como matar este sentimento to forte que tomara conta de sua vida?

    ]

    Capitulo XI

    Eles retornaram a fazenda sem trocar uma palavra. Ela com o corao apertado, sua vontade era de se jogar em seus braos e esquecer tudo o que havia acontecido no passado dele, mas resistiu ao impulso e comeou a

  • falar amenidades para acabar com aquele silncio que j estava se tornando insuportvel.

    Quando chegaram eles se despediriam e ela foi direto para o quarto tentar dormir , mas ela tinha certeza que no seria fcil conseguir. O cansao do dia e o fato de ter chorado muito ao deitar agarrada ao travesseiro fez adormecer.

    O sol despontou e a escurido da noite deu lugar claridade do dia que comeava, ela abriu os olhos e durante alguns segundos no sentiu a angustia dos ultimos dias, mas logo voltaram as lembranas de Marck e de tudo que ele lhe havia revelado na noite anterior. No havia nada que pudesse fazer para reverter aquela situao e ainda teria que continuar convivendo com ele. Pela primeira vez ela desejou que chegasse o dia em que ingressaria na universidade, para que a distncia pudesse faze-la esquec-lo definitivamente.

    Samantha levanta lentamente de sua cama e vai at a janela de seu quarto e fica a contemplar aquela paisagem que sempre esteve presente em sua vida. Ela adorava a fazenda e o haras. Havia um verde a se perder de vista e as arvores ainda tinham os balanos que seu pai lhe fizera quando criana, e era s fechar os olhos e reviver aquela infncia maravilhosa, sentia o cheiro de terra molhada e do mato que tanto lhe agradava alma e podia ver aquela montanha em que o sol se pe todas as tardes. Afastar se daquilo tudo era mesmo que rouba lhe a vida ou o prazer de viver, a fazenda era como o sangue que corre em suas veias e que lhe da vida. Aquela paisagem era incomparvel e ela sabia que nunca conseguiria ser feliz em outro lugar.

    Desceu para tomar o caf da manh com os olhos ainda inchados por ter chorado muito a noite toda, seus pais com certeza lhe perguntariam o que tinha acontecido, para que ela estivesse com aquela aparncia de sofrimento e sem aquela alegria que fazia parte de sua personalidade. Ela deu como desculpa um romance que havia lido e se emocionado muito, e que notinha conseguido segurar as lagrimas ao acabar de ler.

    Seu pai ento lhe perguntou e ela havia feito os preparativos para ingressar na universidade e se os documentos que tinha que enviar j haviam sido

  • enviados. Ela respondeu que sim e que restava agora s esperar o dia em que teria que viajar. Samantha sabia que restava uma semana para se afastar do homem a quem amava e do lugar que vivera a vida inteira. Alm de seus pais que eram o seu maior tesouro. Ainda restava a saudade de seu cavalo com quem tinha um lao de amor muito forte.

    Quando deu o primeiro gole no suco enquanto estava tomando seu caf da manh, entra Marck com a aparncia de quem tambm no dormiu bem a noite. Seu corao j estava disparado e ela no conseguia mais disfarar. Agora tinha que tomar uma deciso ou romper com tudo e lutar por seu amor ou continuar a vida e seguir o que seus pais haviam planejado para ela a vida inteira.

    Captulo final

    Os dias passaram lentamente e Samantha o amava cada vez mais Marck e quando tinha que passar o dia com ele trabalhando, ela ficava a observar seu jeito de andar, seu sorriso que tinha o dom de iluminar o dia. No estava s apaixonada, ele representava sua prpria vida.

    Estava cada vez mais prximo o dia em que teria que viajar e ficar pelo menos quatro anos fora, morando na universidade que tinha escolhido. Haveria as frias de vero, mas o tempo e a distncia tem o dom de afastar as pessoas. E seu maior medo era justamente que ele viesse a esquec-la.

  • Eles j no conversavam mais sobre o assunto, mas era visvel em seu rosto a tristeza e o seu sorriso cada vez mais raro.Samantha havia notado que ele andava bebendo e chegando cada vez mais tarde quando saia noite para a cidade, as noites que sucederam aquele ltimo encontro deles.

    Agora faltavam apenas dois dias para sua viagem, e ela estava sem nenhum entusiasmo para a nova vida que lhe esperava fora daquele lugar que tanto amava. Ento, na manh do dia que antecedia sua viagem sua me a procurou no quarto. Samantha ainda estava a terminando de colocar as ltimas coisas em sua bagagem. Perguntou a ela se tinha vontade de fazer aquele curso, e por que andava to triste ultimamente. Ela e o marido andavam preocupados e at se sentindo culpados, afinal era o sonho deles e no o dela, que seria concretizado. Que ela fosse franca e que juntas resolveriam o motivo daquele desanimo, porque o importante para eles era a sua felicidade. Samantha ento lhe disse que a universidade tambm era o seu sonho, seria concretizar tudo o que ela precisava para administrar os bens que eles construram para ela e trabalhar na administrao da Fazenda e do Haras era o que ela gostava de fazer.

    Samantha ento contou o que se passava entre ela e Marck, e tudo o que ele havia lhe revelado e que o amava muito e que ele sentia o mesmo, mas estava preso ao casamento por causa do seu filho, e que queria honrar o seu compromisso, mesmo no morando com eles e no amando mais a esposa. Que ele fazia aquele sacrifcio para o filho, para que ele no sofresse nenhuma descriminao quando se tornasse mais adulto. E principalmente no queria tirar deles o prazer de realizar o seu casamento. Sua me ouviu tudo calada, e depois disse calmamente que o sonho dela e de seu pai era de v-la feliz acima de qualquer coisa e que se ficar no rancho e viver com Marck lhe trariam alegria de viver, que ela o fizesse e eles ai sim ficaria felizes. Samantha abraou a me e agradeceu muito o apoio que ela e seu pai estavam dando, e confessou que no conseguiria viver ali junto ao homem que amava, sem poder viver com ele seu grande amor.

    E foi a que a sua me lhe contou que j havia conversado com ele que Marck tinha ido at a casa da sua esposa conversar com ela sobre o que eles poderiam fazer para que pudessem se separar e no causar nenhum mal ao filho, e ele voltaria a fazenda naquela noite. Quando Marck chegou

  • encontrou Samantha sentada no alpendre, e foi at ela lhe contar tudo o que havia resolvido. Disse que sua esposa e ele entrariam com o pedido de divrcio e que ela estava apaixonada pelo seu amigo, e que eles ainda no estavam juntos, porque ela no queria deixar de cumprir o acordo que eles haviam feito, e que aos poucos iria explicando ao filho tudo o que ocorrera, e com isso tinha a certeza de que com isso no iria afetar de modo algum o desenvolvimento dele.

    Marck e Samantha se beijaram longamente, e o beijo que at aquele momento no havia acontecido, foi de forma suave e terna, e ela sentiu que no saberia ser feliz sem ele. Foram para a sua casa na fazenda e l, longe de tudo e todos, tiveram a mais linda noite de amor que qualquer mulher pudesse ter tido.

    Ento fizeram o acordo dela ir universidade, e ele iria visit-la quando pudesse e que passariam junto o vero. Quando terminasse o curso, ento se casariam como os pais dela haviam sonhado, e morariam com eles, ocupando o seu antigo quarto que seria redecorado para um quarto de casal.

    No dia do seu casamento, Samanthe a Marck no s concretizaram seus sonhos, mas tambm fizeram felizes as pessoas que eles amavam. No viajaram para lua de mel, no agora logo aps o casamento, pois Samantha queria ficar ali e matar a saudade daquele lugar mgico e nico, e onde ela poderia ser feliz completamente.

    Na manh seguinte ao casamento, e ainda sentindo aquela sensao da maravilhosa noite de amor que havia vivido ela levanta da cama lentamente para no acordar o marido e vai at a varanda e v que o dia j estava acabando e que o pr- do-sol atrs daquelas montanhas estava ainda mais encantador naquele fim de tarde.

    The End

    Elaine CrespoCopyright-2009-2010(Direitos Reservados)

  • Sobre a Autora:

    Elaine Crespo, nascida em Recife em 26 de Junho de 1956 uma escritora de freetime, e considera escrever um dos seus hobbies favoritos. Iniciou seu mundo da escritora em seu blog, o Day by Day (www.elainecrespo.blogspot.com), e isto se estendeu para mais duas novelas de sua autoria, sendo elas Um Amor em Paris e Paixo Por Acaso. De escrita cativante, e personagens principais cheios de charme, inegvel que o dom da escrita no lhe foi negado, j que desde cedo comeara a ler por conta dos pais.