Plantas Vasculares com sementes

download Plantas Vasculares com sementes

of 15

  • date post

    14-Jan-2016
  • Category

    Documents

  • view

    64
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Plantas Vasculares com sementes. Uma das mais espetaculares inovações que surgiram durante a evolução das plantas vasculares foi a semente. Esta estrutura apresenta um grande valor na sobrevivência da planta. Todas as plantas com semente são heterosporadas. - PowerPoint PPT Presentation

Transcript of Plantas Vasculares com sementes

  • Plantas Vasculares com sementesUma das mais espetaculares inovaes que surgiram durante a evoluo das plantas vasculares foi a semente. Esta estrutura apresenta um grande valor na sobrevivncia da planta. Todas as plantas com semente so heterosporadas. As Fanaergamas devem ter se originado a partir de uma samambaia heterosporada.Uma semente , em essncia, um vulo maduro portador de um embrio.

  • Espermatfitas fsseisProgimnospermas Provveis ancestrais das plantas com sementesExistncia no Paleozico superior. Apresentavam caractersticas intermedirias entre as plantas vasculares sem semente e as com semente.O avano mais importante, evolutivamente, foi o cmbio vascular.PteridospermasGimnosperma extinta (Pteridfita com semente)Grupo muito diverso e altamente artificial. Existncia estendeu-se do devoniano ao jurssico. O exato relacionamento deste grupo de plantas com semente s gimnospermas atuais ainda permanece incerto.

  • GimnospermasPrimeiro vegetal considerado como superior.Cormfito; traquefito; espermatfito e fanaergamo.Estrbilo conjunto de folhas modificadas (esporfilos) que comportam os rgos de reproduo (esporngios).Apresentam sementes nuas. No h ovrio.Habitat terrestre, principalmente temperado.Reduzida biodiversidadeExemplos: Pinus (pinheiro de natal), Araucaria (pinheiro do Paran), Cupressus, Sequia, Gnetum, Ephedra e Ginkgo biloba.

  • H maior desenvolvimento do esporfito e reduo mais intensa do gametfito. As Conferas apresentam independncia efetiva da gua para a fecundao.SINFONOGAMIA (DESENVOLVIMENTO DO TUBO POLNICO)Pinha (estrbilo ou cone ); Pinho (semente)Gametfito - restrito ao saco embrionrio no interior do vuloGametfito - restrito ao gro de plen (tubo polnico)

  • Anoncea (angiosperma)Fruta do Conde

  • Polinizao anemfila (vento)

    O vulo forma-se a partir do megasporngio recoberto por um tegumento interno. O gro de plen, bem como o tubo polnico, formam-se a partir do micrsporo.

    H apenas uma fecundao.

    Endosperma primrio (n); Forma-se a partir do saco embrionrio

    Alguns gneros (Cycas e Ginkgo) apresentam relativa dependncia da gua para fecundar (cmara arquegonial onde so liberados anterozides natantes).

  • Grupos dentro das GimnospermasCycadaceae (Cycas) Apresenta cmara arquegonial.

    Ginkgoaceae (Ginkgo biloba) medicinal (circulao memria, equilbrio)

    Gnetaceae Ephedra (efedrina) e Gnetum (grupo irmo das angiospermas).

    Conferas Mais abundante - Pinus, Araucaria, Sequoia e Cupressus.

    Importncia das Gimnospermas

    Ornamentais; amido (sagu); madeira; papel; resina (blsamo do canad); culinria (pinho); terebintina (solvente) e mbar.

  • Angiospermas

  • Plantas mais adaptadas ao ambiente terrestre Diferenciam-se das gimnospermas por apresentarem formao do ovrio e/ou fruto reduo mais avanada do gametfito feminino dupla fecundao levando formao de um tecido de reserva de nutrientes absolutamente novo na evoluo das plantas (endosperma secundrio 3n) presena de elementos de vaso no xilema e presena de elementos de tubo crivado e clulas companheiras no floema. hbito lenhoso e herbceo

  • Apresentam meiose esprica com alternncia de geraes.

    Gametfito - saco embrionrio contido no vulo.

    Gametfito - gro de plen (jovem) ou tubo polnico Grupo independente da gua para fecundao (SINFONOGAMIA)

  • Grupos dentro das AngiospermasA - Monocotiledneas - Presena de um nico cotildone na semente.B - Dicotiledneas - Presena de dois cotildones na semente.

    Principais diferenas entre as monocotiledneas e as dicotiledneas (tabela na apostila)

    Histrico de vida de uma angiosperma