Pesquisa Or§amento Familiar - .Seu objetivo © divulgar a produ§£o de...

download Pesquisa Or§amento Familiar - .Seu objetivo © divulgar a produ§£o de t©cnicos da Prefeitura

of 18

  • date post

    12-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Pesquisa Or§amento Familiar - .Seu objetivo © divulgar a produ§£o de...

Pesquisa Oramento Familiar - POF

N 20051202 Dezembro - 2005 Alcides Carneiro - IPP/Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

ISSN 1984-7203

C O L E O E S T U D O S C A R I O C A S

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Urbanismo Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos

NOTA:

EXPEDIENTE A Coleo Estudos Cariocas uma publicao virtual de estudos e pesquisas sobre o Municpio do Rio de Janeiro, abrigada no portal de informaes do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos da Secretaria Municipal de Urbanismo da Prefeitura do Rio de Janeiro (IPP) : www.armazemdedados.rio.rj.gov.br. Seu objetivo divulgar a produo de tcnicos da Prefeitura sobre temas relacionados cidade do Rio de Janeiro e sua populao. Est tambm aberta a colaboradores externos, desde que seus textos sejam aprovados pelo Conselho Editorial. Periodicidade: A publicao no tem uma periodicidade determinada, pois depende da produo de textos por parte dos tcnicos do IPP, de outros rgos e de colaboradores. Submisso dos artigos: Os artigos so submetidos ao Conselho Editorial, formado por profissionais do Municpio do Rio de Janeiro, que analisar a pertinncia de sua publicao. Conselho Editorial: Fabrcio Leal de Oliveira, Fernando Cavallieri e Paula Serrano. Coordenao Tcnica: Cristina Siqueira e Renato Fialho Jr. Apoio: Iamar Coutinho CARIOCA Da, ou pertencente ou relativo cidade do Rio de Janeiro; do tupi, casa do branco. (Novo Dicionrio Eletrnico Aurlio, verso 5.0)

Pesquisa mostra realidade social nas capitais brasileiras Esta edio do Rio Estudos publica os resultados sistematizados pelo Instituto Pereira Passos (IPP) da Pesquisa de Oramentos Familiares (POF) feita pelo IBGE, entre julho de 2002 e agosto de 2003 que, indo alm das anteriores, incorporou perguntas sobre a qualidade bsica de moradia. At ento, esse tipo de pesquisa domiciliar tinha como objetivo quase nico verificar mudanas na cesta de consumo da populao, de modo a melhor se captar o movimento dos preos na economia. Desta vez, a POF incorporou perguntas sobre as condies de vida da populao, solicitando aos moradores dos domiclios particulares permanentes sua opinio sobre servios prestados pelas concessionrias de infra-estrutura, e tambm sobre as caractersticas de conforto ambiental do domiclio. Foram entrevistadas pessoas de 48.470 domiclios. As tabulaes, a seguir, apresentam os percentuais obtidos nas respostas dos domiclios das capitais brasileiras.

M A I - 2 0 0 9 1

PESQUISA ORAMENTO FAMILIAR - POF

Alcides Carneiro - IPP/Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

EXPEDIENTE A Coleo Estudos Cariocas uma publicao virtual de estudos e pesquisas sobre o Municpio do Rio deJaneiro, abrigada no portal de informaes do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos da SecretariaMunicipal de urbanismo da Prefeitura do Rio de Janeiro (IPP) : www.armazemdedados.rio.rj.gov.br. Seu objetivo divulgar a produo de tcnicos da Prefeitura sobre temas relacionados cidade do Rio deJaneiro e sua populao. Est tambm aberta a colaboradores externos, desde que seus textos sejamaprovados pelo Conselho Editorial. Periodicidade: A publicao no tem uma periodicidade determinada, pois depende da produo de textos por parte dostcnicos do IPP, de outros rgos e de colaboradores. Submisso dos artigos: Os artigos so submetidos ao Conselho Editorial, formado por profissionais do Municpio do Rio de Janeiro, queanalisar a pertinncia de sua publicao. Conselho Editorial: Ana Paula Mendes de Miranda, Fabrcio Leal de Oliveira, Fernando Cavallieri e Paula Serrano. Coordenao Tcnica: Cristina Siqueira e Renato Fialho Jr. Apoio: Iamar Coutinho CARIOCA Da, ou pertencente ou relativo cidade do Rio de Janeiro; do tupi, casa do branco. (NovoDicionrio Eletrnico Aurlio, verso 5.0)

http://www.armazemdedados.rio.rj.gov.br/

PESQUISA ORAMENTO FAMILIAR - POF

Alcides Carneiro - IPP/Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Muitos dos problemas relatados pelas famlias, nas capitais brasileiras, poderiam ser minimizados se fossem respeitados os princpios bsicos do conforto ambiental, que preconiza o respeito ao clima, topografia, direo dos ventos, a quantidade de insolao dos ambientes, a altura p-direito e o tamanho mnimo dos cmodos. Hoje, a POF vista tambm como ferramenta importante para melhor conhecer a realidade social, com destaque para os aspectos relacionados com o fenmeno da pobreza.

Para cada uma das variveis h grficos que mostram, em ordem crescente, um ranking entre as 27 capitais brasileiras. Pouco espao

A pesquisa perguntou ao informante sobre a existncia do problema de pouco espao no domiclio em que a famlia reside. Entre as 27 capitais brasileiras pesquisadas, a cidade do Rio de Janeiro aparece como a mediana entre as capitais: 44,2% das famlias declararam que moram em domiclios com pouco espao. O melhor resultado foi encontrado em Florianpolis, onde apenas 27,0% das famlias, ou pouco mais de uma em cada quatro, definiu sua casa como tendo pouco espao.

A pior situao foi a verificada no extremo Norte, na capital do estado de Roraima, onde os descontentes com espao interno da moradia somam 54,2% da populao, ou seja: em Boa Vista, existe pelo menos uma famlia descontente para cada uma das outras que no tm este problema. A tabela mostra que esto na Regio Sul os dois melhores resultados, enquanto a Regio Norte registra os quatro piores resultados.

D E Z - 2 0 0 5 1

Umidade

A umidade dentro de casa constitui um problema de difcil convivncia, afetando no apenas a preservao do imvel como a sade de seus habitantes. No Rio de Janeiro, as famlias que confirmaram a existncia deste incmodo atingiram 18,9% do universo, ou aproximadamente uma, em cada cinco famlias, j detectou este problema em casa.

O grfico mostra Braslia na primeira posio. A cidade, tradicionalmente, tem falta de umidade no ar, principalmente no inverno e primavera. No outro extremo da tabela desponta Belm, com um clima que se caracteriza por muita chuva e umidade relativa do ar alta o ano inteiro.

D E Z - 2 0 0 5 2

Casa escura

As capitais brasileiras tm, em mdia, uma em cada cinco famlias morando em uma casa escura. No Rio de Janeiro 16,9% dos domiclios convivem, mesmo durante o dia, com a necessidade de luz artificial.

A melhor situao foi a encontrada na capital federal: Braslia e Palmas foram as nicas capitais integralmente planejadas. Em Braslia, apenas 5,3% das famlias relataram problemas relativos iluminao natural. A pior situao foi a registrada em Porto Velho, onde 29,9% das famlias declararam que suas moradias so escuras.

D E Z - 2 0 0 5 3

Entre as capitais, existe em mdia uma casa com problemas de iluminao natural para cada quatro que no sofrem com essa situao.

Goteiras no telhado

Um tero das famlias brasileiras moradoras nas capitais declarou que o telhado de suas casas tem goteiras. Este clculo baseia-se no total de famlias, no excluindo aquelas que moram em prdios, onde o telhado exclusividade de quem vive em cobertura, quando ela existe. Logo, o que se pode constatar que goteira em telhado fato bastante corriqueiro para quem mora em casa.

D E Z - 2 0 0 5 4

No Rio de Janeiro, 19,9% das famlias convivem com goteiras em casa. Novamente Braslia desponta com o melhor resultado: l, apenas 3,6% dos telhados tem goteiras. O pior resultado vem da Regio Norte, onde Rio Branco tem 55,9% das casas com problemas no telhado.

A mdia nacional entre capitais de uma casa com goteiras para cada duas com telhados em perfeito estado de conservao.

Conservao de Portas, Janelas e Assoalhos de Madeira

Na cidade do Rio de Janeiro, 15,1% das famlias declararam que sua moradia tem problemas de conservao nas janelas, portas ou assoalhos de madeira. Logo, podemos afirmar que, no Rio, uma em cada sete residncias tm deterioradas suas peas de madeira.

D E Z - 2 0 0 5 5

As melhores situaes se encontram no Planalto Central do pas. Em Palmas, a capital mais recentemente fundada, este problema atinge apenas 2,8% dos imveis. Belm apresenta a pior situao, com 56,8% das famlias declarando a existncia deste problema em casa.

A mdia das capitais, relatada pelas famlias para este problema de conservao, situa-se em 28,2%, ou seja, pelo menos um em cada quatro domiclios tem janelas, portas ou assoalhos de madeira deteriorados.

Vizinho ou rua barulhentos

Na cidade do Rio de Janeiro, mais de um quarto da populao declara conviver com vizinhos ou rua barulhentos, ou os dois simultaneamente. A Regio Centro-Oeste tem quatro de suas capitais nas melhores posies deste ranking de barulho. A capital de Gois aparece com o melhor resultado, pois l apenas 20,7% declararam morar junto a rua ou vizinho barulhentos.

D E Z - 2 0 0 5 6

A capital declarada por seus moradores como a mais barulhenta Belm, onde 44,2% das famlias citaram este problema. Em mdia, 30,0% dos moradores das capitais declararam conviver com este incmodo.

Poluio ou problemas ambientais causados por trnsito ou indstria

Quase um quarto das famlias que moram nas capitais declarou conviver com problemas ambientais ou de poluio causados por trnsito ou indstria. Nas capitais das Regies Sudeste e Sul, apenas no inverno fica visvel a poluio do ar, principalmente pela inverso trmica do amanhecer, aliada pouca quantidade de chuva e vento que caracteriza a estao, impedindo desta forma a limpeza da

D E Z - 2 0 0 5 7

atmosfera. Na cidade do Rio de Janeiro, uma em cada cinco famlias declarou conviver com problemas ambientais.

O melhor resultado vem de Palmas