PESCADORES ARTESANAIS: NATUREZA, TERRITأ“RIO, 2003-02-20آ  NATUREZA, TERRITأ“RIO, MOVIMENTO...

download PESCADORES ARTESANAIS: NATUREZA, TERRITأ“RIO, 2003-02-20آ  NATUREZA, TERRITأ“RIO, MOVIMENTO SOCIAL Eduardo

If you can't read please download the document

  • date post

    23-Jul-2020
  • Category

    Documents

  • view

    0
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of PESCADORES ARTESANAIS: NATUREZA, TERRITأ“RIO, 2003-02-20آ  NATUREZA, TERRITأ“RIO, MOVIMENTO...

  • UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

    FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS

    DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA

    PESCADORES ARTESANAIS:

    NATUREZA, TERRITÓRIO, MOVIMENTO SOCIAL

    Eduardo Schiavone Cardoso

    Tese apresentada junto ao Programa de Pós Graduação em Geografia Física

    como requisito para obtenção do título de Doutor

    ORIENTADOR

    Prof. Dr. Gil Sodero de Toledo

    SÃO PAULO / 2001

  • 2

    APRESENTAÇÃO

    Este trabalho é resultado de cerca de 10 anos de atuação junto ao setor pesqueiro.

    Ora trabalhando, ora estudando, neste período fui tecendo a tese que agora apresento.

    Tratam-se de algumas malhas que se encaixam na busca de uma maior afluência

    para o setor.

    Certamente tive muitos apoios neste trabalho, aos quais agradeço a seguir.

    Um apoio familiar muito forte, que agradeço através de minha mãe Norma

    Apparecida Schiavone Cardoso.

    Aos amigos de sempre e aos novos que conheci ou revi nas viagens para este

    trabalho, agradeço através de Américo Rodrigues (Zé), de quem aprendi os caminhos da

    Geografia e da Pesca.

    Ao Prof. Dr. Gil Sodero de Toledo, orientador e companheiro de todos os passos

    deste trabalho.

    Ao apoio financeiro da CAPES a partir de uma bolsa de 48 meses e aos apoios da

    Comissão de Pós-Graduação em Geografia Física do DG-USP, através do Prof. Dr.

    Felisberto Cavalheiro e da Pró-Reitoria de Pós Graduação, através do Prof. Héctor

    Francisco Terenzi, que forneceram apoio em diversos momentos do trabalho de campo.

    Ao Prof. Dr. Manoel Fernando Gonçalves Seabra, pela leitura atenta e sugestões

    pertinentes a este trabalho.

    À Roseli Alvim Sanches, que pacientemente transcreveu as fitas de entrevistas e ao

    Alfredo Pereira de Queiroz pelo apoio inicial na cartografia.

    À Jacqueline Myanaki que encontrei neste percurso, para novos rumos. A ela

    também agradeço a confecção final dos mapas e a revisão desta tese.

    Às pessoas que com seus diversos ofícios me apoiaram nos momentos da pesquisa

    de campo e bibliográfica, meus agradecimentos

    Agradeço agora aos pescadores que, ao longo desta pesquisa, me concederam a

    possibilidade de registro de suas falas.

    Na Ilha Grande: Jorge, D. Odília, Pergentino, D. Léa, Gildo, Quitólio, Baco,

    Januário, Lanco, Roberto, Dário, Mestre Genésio, Ceci, Fernando, Valmir, Ditinho, Osmar.

    Em Angra dos Reis: Mestre Bráulio. Em São Sebastião: Ci , Flávio. Em

    Caraguatatuba: Isaias. Em Cananéia: Ezequiel. Em Florianópolis: Queiroz. Em Paranaguá:

  • 3

    Edmir. Em Conceição da Barra: Bi. Em Penedo: Toinho. Em Itapissuma: Joana. Em

    Redonda: Vereador Camundo, Cícero, Erialdo. Em Bragança: Leonan. Em Alcântara:

    Marcos. Em Ilhéus: Mestre Adair. Em Camocim: Xavier.

    Aos demais pescadores brasileiros, que me abriram seus livros de sabedoria e

    esperança na pesca, agradeço sinceramente. Não citarei todos os nomes, mas sem o apoio e

    a confiança destes homens e mulheres não teria realizado este trabalho.

    Aos amigos chilenos, em especial da Confederación Nacional de Pescadores

    Artesanales de Chile - CONAPACH e da Caleta Portales, que me possibilitaram transitar

    pelas trilhas da pesca neste país.

    Agradeço ainda aos ilhéus de Vitória e Monte de Trigo, cuja pesquisa realizada em

    meados dos anos 90 permanece neste trabalho.

    Aos amigos e colegas que me esqueci de citar nominalmente minhas desculpas e

    meus agradecimentos.

  • 4

    RESUMO

    Esta tese retrata uma trajetória. : parte da análise da apropriação da natureza e do

    conhecimento na pesca, analisa o território enquanto instrumento de gestão nas pescarias e

    as propostas do movimento social dos pescadores. Busca apreender as proposições surgidas

    no interior da categoria dos pequenos produtores pesqueiros para a gestão das pescarias e o

    papel que os chamados produtores pesqueiros artesanais possuem como agentes de um

    novo modelo para o setor pesqueiro.

    Formatar este modelo deve levar em consideração três elementos fundamentais : o

    conhecimento que pescadores possuem sobre a natureza, o território enquanto instrumento

    de gestão e a politização do movimento de pescadores.

    Este trabalho se estrutura em cinco momentos.

    Inicia-se com uma breve caracterização da pesquisa e das questões propostas pela

    Geografia que serão utilizadas no encadeamento deste trabalho.

    O segundo momento analisa o setor pesqueiro em sua evolução recente e a

    caracterização da crise que permeia a atividade pesqueira.

    O terceiro momento analisa a formação do pescador e o conhecimento produzido na

    relação com os elementos naturais, formando um campo de conhecimento fundamental para

    um modelo de gestão que leve em conta a especificidade da relação sociedade e natureza no

    setor pesqueiro.

    O quarto momento analisa a questão territorial nas pescarias. Comporta escalas

    variadas e fundamenta-se em algumas propostas de gestão de pescarias baseadas no

    território.

    O quinto momento retrata os pescadores em seu movimento social. Movimento em

    seu sentido amplo, formal ou informal, concreto, de idéias, na busca de afirmar seu papel

    enquanto sujeitos sociais e políticos.

    Traçado este percurso, o trabalho aponta para princípios de gestão das pescarias,

    como possíveis caminhos para a reprodução do setor.

    Palavras Chaves: Pescadores; Pesca Artesanal; Natureza; Território; Movimento Social.

  • 5

    ABSTRACT

    The present thesis reflects a trajectory: it starts with the analysis of the tenure of

    nature and the experience with fishing, analyses the territory as a management tool in

    fishing and ends with proposals from the fishermen’s social movement. It aims at

    understanding the proposals arising from the category of small scale fishermen for the

    management of fishing activities and the role that the so-called artisanal fishing has as an

    agent of a new model for the fishing sector.

    Formatting this model should take into consideration three fundamental elements:

    the knowledge that fishermen have of nature, the territory as a management tool and the

    politicization of the fishermen’s social movement.

    This study comprises five moments.

    In the first moment there is a brief characterization of the research and the questions

    put forward by Geography, which will be carried out in the making of this research.

    In the second moment it analyses the fishing sector in its recent developments and

    the characterization of the crisis which permeates the fishing activity.

    In the third moment it analyses the formation of fishermen and their knowledge

    arising from their relation with natural elements, thus building a fundamental basis for a

    management model which bears in mind the specificity of the relation between society and

    nature in that sector

    In the fourth moment it analyses the issue of territory in fishing activities, which

    involves various steps and is based on some proposals for fishing management with

    territory control.

    In the fifth moment it portrays fishermen in their social movements – movement

    here understood in its wider sense, either formal or informal, either concrete or based on

    ideas - aiming at asserting their role as social and political subjects.

    As this trajectory is over, this research points at fishing management principles as

    possible ways for the continuity of the activities in the sector.

    Key words: Fishermen, Artisanal Fishing, Nature, Territory, Social Movement.

  • 6

    SUMÁRIO APRESENTAÇÃO..................................................................................................................................................2

    RESUMO .................................................................................................................................................................. 4

    ABSTRACT..............................................................................................................................................................5

    SUMÁRIO................................................................................................................................................................. 6

    ÍNDICE DE FIGURAS...........................................................................................................................................7

    INTRODUÇÃO........................................................................................................................................................8

    1.A PESQUISA.......................................................................................................................................................10 1.1.AS ÁREAS PESQUISADAS.......................................................................................................................10 1.3.GEOGRAFIA E PESCA......................................................................