PAULA REJANE FERNANDES A escrita de si do intelectual ... de Paula Rejane... · presentes....

download PAULA REJANE FERNANDES A escrita de si do intelectual ... de Paula Rejane... · presentes. Agradeço

of 211

  • date post

    08-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    217
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of PAULA REJANE FERNANDES A escrita de si do intelectual ... de Paula Rejane... · presentes....

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPRITO SANTO

    CENTRO DE CINCIAS HUMANIDADES E NATURAIS

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM HISTRIA SOCIAL DAS RELAES

    POLTICAS

    PAULA REJANE FERNANDES

    A escrita de si do intelectual Jernimo Vingt-un Rosado Maia:

    arquivos pessoais e relaes de poder na cidade de Mossor (RN) 1920-2005

    VITRIA

    2014

  • PAULA REJANE FERNANDES

    A escrita de si do intelectual Jernimo Vingt-un Rosado Maia:

    arquivos pessoais e relaes de poder na cidade de Mossor (RN) 1920-2005

    Tese apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Histria do Centro de Cincias Humanas e Naturais da Universidade Federal do Esprito Santo, como requisito parcial para obteno do ttulo de Doutora em Histria, na rea de concentrao Histria Social das Relaes Polticas.

    Orientadora: Prof. Dr. Juara Luzia Leite

    VITRIA ES

    2014

  • PAULA REJANE FERNANDES

    A escrita de si do intelectual Jernimo Vingt-un Rosado Maia:

    arquivos pessoais e relaes de poder na cidade de Mossor (RN) 1920-2005

    Tese apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Histria do Centro de Cincias

    Humanas e Naturais da Universidade Federal do Esprito Santo, como requisito parcial

    para obteno do ttulo de Doutora em Histria na rea de concentrao Histria

    Social das Relaes Polticas.

    Aprovada em ____ de________________ 2014.

    COMISSO EXAMINADORA

    ____________________________________________

    Prof. Dr. Juara Luzia Leite

    Universidade Federal do Esprito Santo (UFES)

    Orientadora

    ____________________________________________

    Prof. Dr Maria Beatriz Nader

    Universidade Federal do Esprito Santo (UFES)

    ____________________________________________

    Prof. Dr Cleonara Maria Schwartz

    Universidade Federal do Esprito Santo (UFES)

    ____________________________________________

    Prof. Dr. Olivia Morais de Medeiros Neta

    Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

    ___________________________________________

    Prof. Dr. Alarcon Agra do

    Universidade Federal de Campina Grande (UFGC)

  • Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)

    F363e Fernandes, Paula Rejane.

    A escrita de si do intelectual Jernimo Vingt-un Rosado Maia:

    arquivos pessoais e relaes de poder na cidade de Mossor (RN)

    1920-2005 / Paula Rejane Fernandes. Vitria, 2014.

    210 f. ; il.

    Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Esprito Santo.

    Programa de Ps-Graduao em Histria Social das Relaes Polticas,

    2014.

    Orientadora: Juara Luzia Leite

    1. Histria cultural. 2. Intelectual 3. Vingt-un Rosado. 4. Arquivo

    Pessoal. 5. Mossor. I. Ttulo.

    CDU: 930.85:316.344.32

  • [...] o que realmente vale numa biografia o respeito poltico e

    intelectual que o bigrafo deve ter pelo biografado. Existindo tal

    respeito, o bigrafo jamais transformar o seu heri num santo

    ou num demnio, acima da sua humana condio. (AGUIAR,

    2000, p. 19)

  • Aos caminhos por onde andei.

    A Valfredo.

  • AGRADECIMENTOS

    Gracias a la vida que me ha dado tanto Me ha dado la risa y me ha dado el llanto

    As yo distingo dicha de quebranto Los dos materiales que forman mi canto

    Y el canto de ustedes que es el mismo canto Y el canto de todos que es mi propio canto (Violeta Parra)

    Uma tese uma viagem que se faz por meio dos arquivos, dos livros, das aulas, das

    reunies para orientao, das conversas com os colegas e que aos poucos ajuda a

    chegar at o porto simbolizado pela concluso do trabalho e pela defesa da tese. Ao

    longo da viagem fui me aproximando do objeto de pesquisa e das prticas que

    envolviam o ofcio de historiador, e especialmente, fui me aproximando de mim mesma

    e dos sonhos que me trouxeram at o incio da viagem, momento marcado pela

    elaborao do projeto, seleo e mudana para um novo estado, o Esprito Santo. Ao

    longo dessa viagem, reforcei laos e encontrei pessoas as quais preciso agradecer

    pelo apoio, incentivo, por compartilharem comigo suas histrias de vida e,

    principalmente, por me ajudarem a tecer a minha histria, a minha escrita de si.

    Agradeo a Deus pela vida, por preparar e abenoar a minha caminhada, por me

    ensinar a importncia do desapego e o sentido da palavra esperana.

    Agradeo aos amigos de Campina Grande por me ajudarem durante a mudana. Sinto

    saudades de todos. E onde eu estiver, minha casa sempre estar aberta para vocs!

    Agradeo a CAPES por financiar a minha pesquisa.

    Agradeo a minha orientadora Juara Luzia Leite, por me ensinar sobre o meu ofcio

    de historiadora, por acreditar no meu trabalho e, principalmente, por me ensinar o

    sentido da palavra generosidade. Deixo aqui o meu muito obrigada!

    Aos professores Antnio Carlos Amador Gil, Michael Alain Soubbotnik, Mrcia Barros

    Ferreira Rodrigues, Valter Pires Pereira, Cleonara Maria Schwartz pelo o que aprendi

    por meio das leituras e discusses realizadas em suas aulas. Tambm agradeo a

  • Cleonara Maria Schwartz por compor juntamente com a professora Maria Beatriz

    Nader a minha banca de qualificao. Momento no qual as duas fizeram observaes

    importantes com relao ao meu texto.

    Aos amigos que fiz ao longo do doutorado, especialmente, Adalgisa, Karla, Luciane,

    Regina, Geiciane e Fabola. Aos amigos que fiz ao trabalhar na UNEMAT, no

    IFBAIANO. As amigas Vanessa e Ana Flvia que mesmo de longe sabem se fazer

    presentes. Agradeo a todos pelas timas horas de conversas nas quais

    compartilhamos experincias, dvidas e projetos de futuro. Minha casa sempre estar

    aberta para vocs!

    Aos meus pais, Luiz e Graa, pelo apoio constante e por fazerem da nossa casa um

    lar. Aos meus irmos Pedro, Socorro, Ana e Joana pelo carinho e pelo futuro que

    estamos construindo. As minhas irms deixo um agradecimento especial, em

    reconhecimento, pelas diversas vezes que digitalizaram ou enviaram para mim

    materiais importantes para a minha pesquisa. A Valdir e Ccero pela beleza que a

    infncia contem. A Valfredo Filho, amigo e namorado, pela alegria de compartilhar

    sonhos, pelo prazer de v-los realizados, por me ensinar a crer que a vida formada

    por muitas possibilidades e que todas so boas, desde que faamos o nosso melhor.

    Ao amigo Linhares, por compartilhar experincias de pesquisa. A Fundao Vingt-un

    Rosado, nas pessoas de Langeane, Caio e Raniele, agradeo pelo acolhimento e por

    tornarem a pesquisa um momento prazeroso.

    Aos caminhos por onde andei, por me mostrarem os muitos brasis existentes no Brasil,

    por me fazerem sonhar e acreditar na fora do tempo presente.

    A Vingt-un Rosado, por me ensinar mais sobre Mossor, sobre o Rio Grande do Norte.

    Por fim, fao votos que a concluso do doutorado seja um fim que abra espao para

    novas viagens e novas histrias, consolidao de laos e criao de novos. E que

    sempre haja motivos para agradecer a vida que me h dado tanto.

  • RESUMO

    Este estudo tem como objetivo investigar como Jernimo Vingt-un Rosado Maia

    (1920-2005) se construiu como intelectual a servio da cidade de Mossor, no Rio

    Grande do Norte. Intelectual que liderou o que ele nomeou como sendo a Batalha da

    Cultura representada pela construo do Museu Pblico Municipal, da Biblioteca

    Pblica Municipal, da criao da editora Coleo Mossoroense, e da Escola Superior

    de Agricultura de Mossor (ESAM). Para tanto, dialogamos com a Histria Cultural,

    mais precisamente, com o esquema conceitual de Roger Chartier (1990, 2002, 2007),

    sendo esse, apropriao, representao e circulao, pois, nos permite entender

    como as pessoas pensam e sentem em determinada poca. Para entendermos o

    papel do intelectual na sociedade dialogamos com Jean-Franois Sirinelli (1996). Por

    sua vez, a noo de campo ser pensada por meio do dilogo com Pierre Bourdieu

    (2002). Como fonte de pesquisa, utilizamos o arquivo pessoal de Vingt-un Rosado,

    livros da Coleo Mossoroense e jornais O Mossoroense, Gazeta do Oeste, De Fato.

    PALAVRAS-CHAVE: Intelectual. Mossor. Arquivo Pessoal. Vingt-un Rosado.

  • RIASSUNTO

    Questo studio si propone di indagare come Jerome Vingt-un Rosado Maia (1920-

    2005) stato costruito come un intellettuale al servizio della citt di Natal, Rio Grande

    do Norte. Intellettuale che ha portato quello che ha chiamato come la "Battaglia della

    cultura" rappresentata dalla costruzione del Museo Civico Comunale, la Biblioteca

    Pubblica Comunale, la creazione della casa editrice Mossoroense Collection, e la

    Scuola di Agraria Mossley (ESAM). Per farlo, abbiamo un dialogo con la storia

    culturale, pi precisamente, con lo schema concettuale Roger Chartier (1990, 2002,

    2007), questo essere, la propriet, la rappresentanza e movimento, ci permette di

    capire come la gente pensa e sente in un determinato momento . Per comprendere il

    ruolo dell'intellettuale nella societ in cui il dialogo con Jean-Franois Sirinelli (1996).

    A sua volta, la nozione di campo sar pensato attraverso il dialogo con Pierre Bourdieu

    (2002). Come fonte di ricerca, usiamo l'archivio personale di Vingt-un Rosado, libri e