O papel da revista cient­fica: estrutura, organiza§£o e processo decis³rio...

Click here to load reader

download O papel da revista cient­fica: estrutura, organiza§£o e processo decis³rio Regina C. Figueiredo Castro Coordenadora, Comunica§£o Cient­fica em Sade BIREME/OPAS/OMS

of 27

  • date post

    18-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    105
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of O papel da revista cient­fica: estrutura, organiza§£o e processo decis³rio...

  • Slide 1
  • O papel da revista cientfica: estrutura, organizao e processo decisrio Regina C. Figueiredo Castro Coordenadora, Comunicao Cientfica em Sade BIREME/OPAS/OMS castrore@bireme.ops-oms.org II Simpsio Sul-Brasileiro de Editorao Cientfica Joinville, 29 de outubro de 2003
  • Slide 2
  • Conhecimento cientfico To antigo quanto o prprio homem Reflete as prticas e experincias dirias Assimilado e disseminado no decorrer do desenvolvimento dos grupos sociais Surgimento das cidades e universidades: conhecimento deslocado para outras instncias sociais
  • Slide 3
  • Pesquisa e comunicao de resultados Bacon e Descartes: mtodo cientfico observao e registro de acontecimentos planejados Universidade nos sculos XII a XIV: transmisso mais do que descoberta debates tericos e filosficos Inveno da imprensa (sc. XV): mesmos textos lidos, comentados e comparados por distintas comunidades em distintos pases
  • Slide 4
  • Comunicao cientfica To importante quanto a pesquisa: visibilidade Publish or perish (Derek de Solla Price) O que eu no conheo no conhecimento (Bordieu) Para a comunidade e validada pela comunidade Foros de debates: Academias humanidades Sociedades cientficas cincias mdicas e exatas Institutos de pesquisa
  • Slide 5
  • Comunicao cientfica Componente essencial do processo de pesquisa Transmisso depende do tipo de comunicao e do pblico-alvo Veculos para comunicao: cartas, visitas e encontros pessoais disseminao limitada conferncias e debates livros revistas cientficas
  • Slide 6
  • Revistas cientficas Criadas com a funo de divulgar e documentar opinies, idias e resultados dos debates acadmicos Sculos XVII e XVIII: inovao intelectual como funo das universidades candidatos a graus elevados na educao superior contribuies ao conhecimento. expanso do nmero de trabalhos publicados e, conseqentemente, de revistas cientficas
  • Slide 7
  • Primeiras revistas Na Europa sc. XVII 1665: Journal des Savants (Frana) Phylosophical Transactions of the Royal Society of London (Inglaterra) 1684: Nouvelles de la Republique des Lettres (Holanda) No Brasil sc. XIX 1862: Gazeta Mdica do Rio de Janeiro 1866: Gazeta Mdica da Bahia 1917: Revista da Academia Brasileira de Cincias primeira revista cientfica brasileira de carter geral publicada no pas
  • Slide 8
  • Slide 9
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Slide 12
  • Funes das revistas canal de comunicao registro e difuso do conhecimento preservao da memria cientfica funo educativa funo social e poltica
  • Slide 13
  • Canal de comunicao entre cientistas linguagem cientfica sociedades, academias, universidades de uma mesma rea de vrias reas e distintos pases entre comunidade cientfica e pblico divulgao em linguagem mais acessvel
  • Slide 14
  • Registro e difuso divulgao do conhecimento sistemtica e organizada cincia certificada aval da comunidade cientfica: reviso por pares limitaes tendncias registro de autoria da descoberta cientfica visibilidade da cincia
  • Slide 15
  • Preservao da memria cientfica Publicao peridica dos resultados favorece citaes dos trabalhos documenta tendncias e desenvolvimentos Registro em fontes secundrias: incio do sc. XIX facilitam acesso informao publicada incluem o maior nmero possvel de artigos publicados sobre determinado assunto inicialmente no eram seletivas origem das bases de dados especializadas
  • Slide 16
  • As primeiras fontes secundrias 1864: Zoological Record 1879: Quarterly Cumulative Index Medicus Index Medicus MEDLINE 1890: Review of American Chemical Research Chemical Abstracts 1917-18: Abstracts of Bacteriology / Botanical Abstracts Biological Abstracts
  • Slide 17
  • Papel educacional atualizao profissional educao continuada ensino das tcnicas de publicao cientfica aos jovens pesquisadores Revistas de divulgao e atualizao limitaes quanto ao sistema de avaliao de pesquisas e bases de dados
  • Slide 18
  • Papel social instrumento para a regulao do comportamento dos cientistas na divulgao de novos conhecimentos reconhecimento da propriedade intelectual intermedirio entre a comunidade cientfica e a sociedade controle social polticas pblicas
  • Slide 19
  • Impacto social e poltico: um exemplo Ferreira, Luiz Otavio (1999) Os peridicos mdicos e a inveno de uma agenda sanitria para o Brasil (1827-43). Histria, Cincias e Sade, 6 (2): jul-out Semanrio de Sade Pblica, editada pela Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro (1831-33) - 1830: portaria da Secretaria de Estados e Negcios do Imprio solicita parecer da Sociedade sobre existncia de febres na Vila de Mag sesso extraordinria - publicao de relatrio sobre a situao na revista diminua verdadeira extenso da epidemia - cartas ao editor: contesta resultados apresentados controle social - SMRJ muda parecer envia ofcio ao ministro de Negcios do Imprio: alerta sobre gravidade da epidemia e cobrana de medidas higinicas necessrias - Resultados: insero frequente de artigos sobre temas de interesse ao pblico influncia na agenda nacional de sade
  • Slide 20
  • Estrutura das revistas cientficas periodicidade explcita intervalos regulares de publicao estrutura dos artigos, estilo de redao e linguagem cientfica publicadas em fascculos, numeradas progressivamente, reunidas sob volumes inteno de continuidade infinita fascculos formados por contribuies da comunidade cientfica artigos assinados contribuies preferencialmente originais (avanos), fundamentadas em literatura existente (citaes) direo de um editor e corpo editorial, formado por membros experientes da comunidade cientfica da rea, segundo objetivos e critrios definidos padronizadas por agncias nacionais e internacionais de normalizao tcnica
  • Slide 21
  • Processo decisrio: reviso por pares reviso e seleo de trabalhos pela prpria comunidade cientfica peer review ou reviso por pares validao e credibilidade ao processo de comunicao da cincia formaliza a seleo de trabalhos avalia a metodologia cientfica utilizada avalia a qualidade dos resultados e discusses apresentados tendncias para alterar essa forma de validao nenhum outro processo foi to amplamente aceito open archives: arquivos publicados diretamente na Internet discusso pela comunidade editores e Comit Editorial decidem o que deve ser publicado e divulgado comunidade de pesquisadores nacionais e internacionais
  • Slide 22
  • Slide 23
  • Slide 24
  • Processo decisrio: da publicao avaliao Objetivos dos autores: conseguir que seus trabalhos sejam aceitos e publicados em revistas de prestgio internacional reconhecimento pela comunidade cientfica ascenso na carreira profissional avaliao de sua trajetria acadmica Revistas que publicam trabalhos de qualidade, originalidade e relevncia mais reconhecidas pela comunidade cientfica tendem a ser mais citadas ndices de citaes indicadores utilizados pelas agncias de C&T para avaliao da comunidade cientfica e do desenvolvimento da cincia
  • Slide 25
  • Slide 26
  • As revistas eletrnicas: novas tendncias publicao eletrnica vai alm de novo formato: transformao do fluxo da comunicao da cincia aumento da visibilidade criao de mecanismos mais efetivos para a gesto do conhecimento cientfico Instrumento importante para a gesto do conhecimento visibilidade e gerao de indicadores
  • Slide 27
  • Concluses Funes das revistas cientficas permanecem inalteradas, independentemente dos formatos e tecnologias Misses das revistas bem definidas avaliao de necessidades e impacto desejado Compromissos das revistas cientficas: cientfico: avanos da cincia que merecem ser divulgados comunidade e ao pblico social: revista existe para determinado pblico e deve contribuir para as sociedades cientficas e para a sociedade em geral