Nívea Cordeiro 2013

of 41 /41
Nívea Cordeiro 2013 Elementos do Tributo

description

Elementos do Tributo. Nívea Cordeiro 2013. São 5 os elementos do Tributo: Fato Gerador; Base de Cálculo; Alíquota; Adicional; Montante do Tributo. IDENTIFICANDO OS ELEMENTOS DOS TRIBUTOS NOS IMPOSTOS. - PowerPoint PPT Presentation

Transcript of Nívea Cordeiro 2013

Page 1: Nívea Cordeiro 2013

Nívea Cordeiro2013

Elementos do

Tributo

Page 2: Nívea Cordeiro 2013

São 5 os elementos do Tributo:

a) Fato Gerador;b) Base de Cálculo;c) Alíquota;d) Adicional;e) Montante do Tributo.

Page 3: Nívea Cordeiro 2013

IDENTIFICANDO OS ELEMENTOS DOS TRIBUTOS

NOS IMPOSTOS

Page 4: Nívea Cordeiro 2013

V - operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (art.63 a 67 do CTN) a) Fato Gerador I - quanto às operações de crédito, a sua efetivação pela entrega total ou parcial do montante ou do valor que constitua o objeto da obrigação, ou sua colocação à disposição do interessado; II - quanto às operações de câmbio, a sua efetivação pela entrega de moeda nacional ou estrangeira, ou de documento que a represente, ou sua colocação à disposição do interessado em montante equivalente à moeda estrangeira ou nacional entregue ou posta à disposição por este;

Page 5: Nívea Cordeiro 2013

V - operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (art.63 a 67 do CTN) a) Fato Gerador III - quanto às operações de seguro, a sua efetivação pela emissão da apólice ou do documento equivalente, ou recebimento do prêmio, na forma da lei aplicável; IV - quanto às operações relativas a títulos e valores mobiliários, a emissão, transmissão, pagamento ou resgate destes, na forma da lei aplicável.

Page 6: Nívea Cordeiro 2013

V - operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (art.63 a 67 do CTN) b) Base de Cálculo I - quanto às operações de crédito, o montante da obrigação, compreendendo o principal e os juros;

II - quanto às operações de câmbio, o respectivo montante em moeda nacional, recebido, entregue ou posto à disposição;

III - quanto às operações de seguro, o montante do prêmio;

Page 7: Nívea Cordeiro 2013

V - operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (art.63 a 67 do CTN) b) Base de Cálculo IV - quanto às operações relativas a títulos e valores mobiliários:

a) na emissão, o valor nominal mais o ágio, se houver;

b) na transmissão, o preço ou o valor nominal, ou o valor da cotação em Bolsa, como determinar a lei;

c) no pagamento ou resgate, o preço.

Page 8: Nívea Cordeiro 2013

V - operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (art.63 a 67 do CTN) c) Alíquota = as alíquotas podem ser fixas, variáveis, proporcionais, progressivas ou regressivas, dependendo da operação financeira. O Poder Executivo pode, nas condições e nos limites estabelecidos em lei, alterar as alíquotas ou as bases de cálculo do imposto, a fim de ajustá-lo aos objetivos da política monetária. (Art. 65 CTN) d) Adicional = não tem e) Montante do Tributo = é o valor apurado a pagar

Page 9: Nívea Cordeiro 2013

VI - propriedade territorial rural (art. 29 a 31 do CTN) a) Fato Gerador = a propriedade, o domínio útil ou a posse de imóvel por natureza, como definido na lei civil, localização fora da zona urbana do Município.

b) Base de Cálculo = é o valor fundiário da propriedade, que corresponde ao valor da terra nua, ou seja, a terra sem qualquer tipo de benfeitoria ou beneficiamento.

Page 10: Nívea Cordeiro 2013

VI - propriedade territorial rural (art. 29 a 31 do CTN) De acordo com o art. 158, II da CF/88:

a) 50% do produto da arrecadação do ITR será do Município da situação do imóvel.

b) Contudo, 100% da arrecadação do ITR pertencerá ao Município, caso opte por fazer a arrecadação e a fiscalização no lugar da União (delegação de competência).

Page 11: Nívea Cordeiro 2013

VI - propriedade territorial rural (art. 29 a 31 do CTN) c) Alíquota = percentuais que variam entre 0,03% a 20%, conforme a área total do imóvel e o grau de sua utilização.

d) Adicional = não tem e) Montante do Tributo = é o valor apurado a pagar

Page 12: Nívea Cordeiro 2013

VII - grandes fortunas, nos termos de lei complementar. Está pendente aguardando regulamentação mediante lei complementar.

Page 13: Nívea Cordeiro 2013

11/01/2012 - 12h18 Projetos - Atualizado em 11/01/2012 - 12h18

Senador propõe imposto sobre grandes fortunas taxando patrimônio a partir de R$ 2,5 milhões  

A criação de um imposto sobre grandes fortunas (IGF) pode voltar a gerar polêmica no Senado em 2012.

Previsto na Constituição de 1988, o tributo

precisa da aprovação de uma lei complementar

para entrar em vigor.

Page 14: Nívea Cordeiro 2013

E é isso o que pretende agora o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) ao apresentar o PLS 534/11 - Complementar, que será debatido e votado pelas Comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Assuntos Econômicos (CAE) antes de ir a Plenário.

 

A proposta regulamenta o inciso VII do artigo 153 da Constituição, que estabelece a competência da União para tributar grandes fortunas, nos termos de lei complementar.

Page 15: Nívea Cordeiro 2013

 

Seu alcance atinge patrimônio superior a R$ 2,5 milhões, sobre o qual incidiria alíquota de 0,5%.

 

Mais quatro faixas patrimoniais para incidência do imposto são definidas:

- mais de R$ 5 milhões até R$ 10 milhões: alíquota de 1%;

- mais de 10 milhões até R$ 20 milhões: alíquota de 1,5%;

- mais de R$ 20 milhões até R$ 40 milhões: alíquota de 2%;

- e mais de R$ 40 milhões: alíquota de 2,5%.

 

Page 16: Nívea Cordeiro 2013

 

O PLS 534/11 - Complementar elegeu como contribuintes do tributo pessoas físicas de naturalidade brasileira com bens no país e no Exterior; o espólio e estrangeiros domiciliados e que tenham bens no Brasil.

Em caso de contribuintes casados, cada cônjuge será tributado em relação aos bens e direitos particulares e à metade do valor do patrimônio comum. Os filhos menores também terão seu patrimônio tributado juntamente com o de seus pais.

 

Page 17: Nívea Cordeiro 2013

 

Saúde

  Se o IGF devido for superior a R$ 1 mil, o contribuinte terá direito a parcelamento em até oito vezes.

O projeto determina ainda a atualização monetária anual dos valores de referência para a cobrança do imposto.

Page 18: Nívea Cordeiro 2013

 

E estabelece quatro tipos de multa para devedores que descumprirem sua obrigação:

1% do valor de imposto devido por mês de atraso na declaração anual do patrimônio;

50%, 100% ou 150% do valor do imposto apurado nas hipóteses, respectivamente, de subavaliação patrimonial, omissão de bem na declaração e fraude para ocultar o titular do bem ou mascarar seu valor.

 

Page 19: Nívea Cordeiro 2013

 

Ao defender o PLS 534/11 - Complementar, Valadares ressaltou sua intenção de não só criar um mecanismo de distribuição de renda, mas também de reforço no financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para driblar questionamentos jurídicos, entretanto, preferiu indicar a aplicação prioritária, e não exclusiva, da arrecadação do IGF em ações de saúde pelo governo federal.

 

Page 20: Nívea Cordeiro 2013

QUESTÕES DA OAB

Page 21: Nívea Cordeiro 2013

01 - A criação, pelo Estado (leia-se União), de nova contribuição de intervenção sobre o domínio econômico, incidente sobre a produção de veículos, implica a instituição de alíquota:

A) Ad valorem, com base no faturamento, na receita bruta ou no valor da operação; ou específica, com base na unidade de medida adotada.

B) Ad valorem, com base na unidade de medida adotada; ou específica, com base no faturamento, na receita bruta ou no valor da operação.

C) Ad valorem, obrigatoriamente.

D) Específica, exclusivamente.

Page 22: Nívea Cordeiro 2013

A criação, pelo Estado (leia-se União), de nova contribuição de intervenção sobre o domínio econômico, incidente sobre a produção de veículos, implica a instituição de alíquota:

A) Ad valorem, com base no faturamento, na receita bruta ou no valor da operação; ou específica, com base na unidade de medida adotada.

Page 23: Nívea Cordeiro 2013

02 - De acordo com o CTN, a base de cálculo do imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro e sobre operações relativas a títulos e valores mobiliários (IOF) é,

A)Na emissão, exclusivamente o valor nominal.

B)Na transmissão, somente o valor da cotação em bolsa.

C)Na repactuação, apenas o valor da diferença objeto do negócio.

D)No pagamento ou resgaste, o respectivo preço.

Page 24: Nívea Cordeiro 2013

De acordo com o CTN, a base de cálculo do imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro e sobre operações relativas a títulos e valores mobiliários (IOF) é,

D) No pagamento ou resgaste, o respectivo preço.

Art. 64. A base de cálculo do imposto é:

I - quanto às operações de crédito, o montante da obrigação, compreendendo o principal e os juros;II - quanto às operações de câmbio, o respectivo montante em moeda nacional, recebido, entregue ou posto à disposição;III - quanto às operações de seguro, o montante do prêmio;IV - quanto às operações relativas a títulos e valores mobiliários:a) na emissão, o valor nominal mais o ágio, se houver;b) na transmissão, o preço ou o valor nominal, ou o valor da cotação em Bolsa, como determinar a lei;c) no pagamento ou resgate, o preço.

Page 25: Nívea Cordeiro 2013

03 – A CF determina que o imposto de renda será informado pelos critérios da generalidade, da universalidade e da progressividade na forma da lei. É correto afirmar que o critério da generalidade:

A)Constitui técnica de incidência de alíquotas por meio da qual se procura variá-las em uma razão proporcional à base de cálculo.

B)Determina que a totalidade da renda do sujeito passivo deve sujeitar-se à tributação, independentemente da denominação jurídica dos rendimentos.

C)Tem por finalidade implementar a isonomia na tributação da renda, onerando mais gravosamente os contribuintes que tenham maior capacidade contributiva.

D)Impõe a sujeição de todos os indivíduos à tributação do imposto de renda, independentemente de quaisquer características do contribuinte.

Page 26: Nívea Cordeiro 2013

• Generalidade = refere-se à sujeição de todos ao imposto (incide sobre todos);

• Universalidade = indica que todas as rendas e proventos são abrangidos pelo IR (incide sobre tudo); letra “B”

• Progressividade = implica alíquotas maiores conforme maiores forem a base de cálculo; letra “A” e “C”

Page 27: Nívea Cordeiro 2013

03 – A CF determina que o imposto de renda será informado pelos critérios da generalidade, da universalidade e da progressividade na forma da lei. É correto afirmar que o critério da generalidade:

D) Impõe a sujeição de todos os indivíduos à tributação do imposto de renda, independentemente de quaisquer características do contribuinte.

Page 28: Nívea Cordeiro 2013

04 – Consoante o CTN, a base de cálculo do imposto de renda da pessoa jurídica corresponde ao montante da renda e dos proventos tributáveis. Nesse caso, não está prevista no CTN a base de cálculo na forma de lucro:

A)Real

B)Arbitrado

C)Líquido

D)Presumido

Page 29: Nívea Cordeiro 2013

04 – Consoante o CTN, a base de cálculo do imposto de renda da pessoa jurídica corresponde ao montante da renda e dos proventos tributáveis. Nesse caso, não está prevista no CTN a base de cálculo na forma de lucro:

C) Líquido

Page 30: Nívea Cordeiro 2013

05 – Assinale a opção correta quanto ao imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativa a títulos ou valores mobiliários (IOF):

A)O IOF tem função predominantemente extrafiscal.

B)Constitui uma das hipóteses de incidência do IOF a posse de um título mobiliário.

C)As alíquotas do IOF somente podem ser modificadas por lei em sentido estrito.

D)O lançamento do IOF deve ser sempre executado de ofício pela autoridade administrativa.

Page 31: Nívea Cordeiro 2013

05 – Assinale a opção correta quanto ao imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativa a títulos ou valores mobiliários (IOF):

A)O IOF tem função predominantemente extrafiscal.

Page 32: Nívea Cordeiro 2013

O ELOGIOPoucas coisas motivam mais as pessoas que elogios.

As pessoas respondem na justa medida de nossa expectativa a respeito delas.

Dizer que elas fizeram um bom trabalho faz com que se esforcem ainda mais para continuar fazendo um bom trabalho. 

Page 33: Nívea Cordeiro 2013

Quando os elogios são feitos publicamente, seus benefícios multiplicam-se.

A pessoa elogiada não só se esforça mais, mas também passa a ter uma reputação positiva.

Isso aumenta o valor da pessoa diante dos outros e os motiva a serem como ela. 

Page 34: Nívea Cordeiro 2013

Certa vez ouvi uma história que mostrava como isso funcionava. 

Page 35: Nívea Cordeiro 2013

Poucos meses depois de se mudar para uma pequena cidade, uma mulher reclamava a seu vizinho sobre o péssimo serviço que havia recebido de uma mercearia local.

Ela sabia que seu vizinho era amigo do proprietário e esperava que ele transmitisse sua queixa. 

Page 36: Nívea Cordeiro 2013

Na visita seguinte que ela fez a mercearia o proprietário recebeu-a com um largo sorriso e disse o quanto estava feliz em vê-la novamente.

Page 37: Nívea Cordeiro 2013

Esperava que ela estivesse gostando de sua cidade e, ainda, disse que teria imenso prazer em ajudá-los a se estabelecerem.

Atendeu pronta e eficientemente o pedido que ela fez.

Mais tarde, a mulher relatou a miraculosa mudança para seu novo amigo. 

Page 38: Nívea Cordeiro 2013

"Suponho que você tenha dito a ele como achei ruim seu atendimento, não disse?" ela perguntou. 

Page 39: Nívea Cordeiro 2013

"Bem, não", respondeu o vizinho.

Page 40: Nívea Cordeiro 2013

"A bem da verdade, espero que não se importe

- disse-lhe que você estava surpresa de ele ter conseguido montar numa cidade pequena uma das mercearias mais bem dirigidas que você já havia visto."

Page 41: Nívea Cordeiro 2013

Assim... Pense bem

sobre isso!!!! !!!!