Mobile storytelling: Perspectivas de narrativas em m­dias ... Introdu§£o No contexto...

download Mobile storytelling: Perspectivas de narrativas em m­dias ... Introdu§£o No contexto contempor¢neo

of 13

  • date post

    27-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    214
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Mobile storytelling: Perspectivas de narrativas em m­dias ... Introdu§£o No contexto...

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste Caruaru - PE 07 a 09/07/2016

1

Mobile storytelling: Perspectivas de narrativas em mdias digitais mveis1

Amanda SILVA2

Resumo

Este artigo concentra-se no estudo sobre o mobile storytelling, um paradigma

concernente atual conjuntura de convergncia e desenvolvimento tecnolgico em

plataformas mveis. Pretende-se analisar essa nova forma de disseminao de narrativas

digitais, por meio da seleo de alguns casos, mesmo que superficialmente, no intuito

de possibilitar a abertura de discusses dentro da dinmica comunicacional no

ciberespao.

Palavras-chave: mobile storytelling; narrativas; mdias mveis; tecnologias digitais.

Introduo

No contexto contemporneo de convergncia miditica, mltiplas so as possibilidades

de criao e disseminao de narrativas. Essa ampla capacidade decorre do

aprimoramento das ferramentas e tcnicas na arte de contar histrias, um

desdobramento da prpria evoluo da humanidade e do esforo em transmitir o nosso

legado cultural a geraes posteriores.

O storytelling, desse modo, apesar das diferentes acepes, tem em si a caracterstica de

transmisso de um enredo de forma seqencial e de modo palatvel para a audincia.

Com o desenvolvimento e aperfeioamento das tecnologias comunicacionais,

principalmente, a partir do advento da internet, essa disseminao de histrias alcanou

novos patamares e caractersticas inovadoras.

As plataformas digitais e, principalmente, os dispositivos mveis reconfiguraram as

1 Trabalho apresentado no DT 2 Publicidade e Propaganda do XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste realizado de 07 a 09 de julho de 2016

2 Estudante de Ps - Graduao em Comunicao e Marketing em Mdias Digitais Faculdade Estcio do Recife.

email: amanda_valeria@hotmail.com

mailto:amanda_valeria@hotmail.com

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste Caruaru - PE 07 a 09/07/2016

2

prticas comunicacionais, liberando os polos de produo e dinamizando as

experincias de interao. Os tablets e smartphones so, dessa forma, palco de

experimentaes por parte de usurios e empresas que apostam em suas potencialidades

comunicacionais.

Nesta perspectiva, a proposta deste artigo tentar refletir sobre o storytelling nos

moldes digitais e mveis e pr luz em algumas tendncias e experimentaes a partir da

seleo de alguns exemplos na rea do mobile marketing.

Storytelling

A construo e narrao de histrias uma das mais antigas atividades da humanidade,

atuando como substrato da educao, entretenimento e da disseminao da cultura.

Desde os primrdios das civilizaes, a arte de contar histrias vem evoluindo e

adquirindo contornos peculiares a partir do advento dos aparatos tecnolgicos. Das

pinturas paleolticas, passando pelo papiro ao papel, at o surgimento das tecnologias

digitais, novas narrativas vm sendo geradas e disseminadas atravs do tempo. Na

contemporaneidade, as ferramentas digitais oferecem um amplo espectro de

possibilidades enquanto dispositivos para a criao e disseminao de histrias. A

partir desses parmetros, convm explanar a acepo do termo de acordo com a

abordagem de alguns estudiosos.

Na perspectiva de Nuez, a nomenclatura storytelling possui uma definio clara e

autoexplicativa a partir de sua traduo livre do ingls, como contao de histrias:

Em alguns pases, este termo ingls se refere arte dos chamados

contadores de histria ou narradores. [...] a arte e a tcnica

utilizada para contar qualquer tipo de histria: de um filme ou uma

campanha publicitria a uma informao comercial ou a apresentao

de uma empresa. (NUEZ, 2009, p. 20)

Para Baarspul (2012, p. 14), Jenkins faz uso do termo storytelling com dois nveis

distintos de significao. De um lado remete denominao generalizada de narrativa

enquanto um canal de transmisso da histria e no outro nvel se refere a uma parte da

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste Caruaru - PE 07 a 09/07/2016

3

narrativa, sendo a histria como a diferenciao entre a sequncia em que os eventos

so relatados ao leitor/espectador (enredo) e a real ordem cronolgica dos eventos

reconstrudos pelo leitor (fbula). Ademais, em face da diferenciao entre histria e

narrativa dentro da significao do storytelling, faz se necessrio esclarecimento da

dicotomia entre fbula e enredo .

Umberto Eco (2008) define fbula como estrutura fundamental da lgica narrativa das

aes e sintaxe das personagens, o curso dos acontecimentos temporalmente ordenados

(Eco, 2008, p.145). Na fbula mais relevante a relao entre causa e consequncia, o

que a distingue de outras obras de fico. Ao narrador compete filtrar, selecionar ou

omitir informaes relevantes para fbula. O enredo, por sua vez, refere-se ao de

contar a histria, adaptada ao gosto ou necessidade da audincia em foco. Assim a

totalidade da compreenso de um enredo enseja a organizao da narrativa em um

mbito bastante prximo do contexto cultural desejado ou familiar aos leitores/ouvintes.

Athayde (2012) aborda a concatenao das ideias em uma narrao com nfase na

emoo e imaginao ao conceituar o storytelling como arte (?) interativa de, com

palavras e imagens, contar histrias, estimulando a imaginao do receptor; dentro

ainda deste conceito, o objetivo desta arte tem relao estreita com a emoo, a

narrativa e o intento de chamar a ateno.

Seguindo essa linha lgica de construo de sentido a partir de figuras imagticas,

Mathews e Wacker (2008) afirmam que as histrias oferecem um vnculo que

possibilita ao storyteller, aquele que cria a histria, transmitir uma srie de imagens que

podem constituir um fim, ou mesmo um ponto de vista especfico ou paradigma moral

para o pblico; de maneira sinttica elas fornecem uma continuidade ao que de outro

modo seria concebido como um mundo catico (2008, pp. 40).

Rietz e Livo (1986) concebem o storytelling como uma arte em que h negociao de

sentidos mtuos entre o emissor e o pblico, na viso desses pesquisadores , o

storyteller definido como:

algum que pode acessar outra realidade e que promete fazer a

negociao desta, com a audincia para colocar o pblico em um

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste Caruaru - PE 07 a 09/07/2016

4

tempo e espao diferentes. O contador de histrias opera no ritual

mutuamente compreendido que libera ambos, o narrador e a

audincia, dos confins da rotina comum e da expectativa. Ele ou ela

inicia o mecanismo que transforma a realidade da histria na

experincia, no seu desenvolvimento ou mesmo na reconstruo da

narrativa. ( Livo, N., Rietz, S. 1986 traduo nossa).

Storytelling Digital

Nas ltimas dcadas, o aperfeioamento das tecnologias digitais vem desempenhando um

papel significativo na reconfigurao da teoria e prticas narrativas, cujas potencialidades

implicam uma ampla gama de possibilidades que no eram abarcadas pelos meios

tradicionais miditicos.

Para Frazel (2010) a narrao de histrias, assim como qualquer manifestao artstica,

est em busca de novos meios de expresso na era contempornea. O contexto

tecnolgico enquanto cenrio para essa antiga prtica se apresenta em constante

evoluo, propiciando renovao (constante) dos suportes miditicos e reestruturao do

espao informacional.

Diante dessa perspectiva, observa-se a evoluo da contao de histrias em meio

digital digital storytelling, que se configura como uma rea de pesquisa e rentvel

mercado em ascenso. (GILS, [s.d.], p. 1). A incipincia na definio do termo

notria, visto que este possui diferentes vieses de acordo com a aplicao utilizada. De

modo geral, indica a prtica de combinar imagens com uma trilha sonora narrada

incluindo voz e msica, como videoclipes. (Bull & Kajder, 2004; Robin, 2008; Sadik,

2008).

Ohler (2008, p. 15) corrobora essa concepo ao explanar que a expresso digital

storytelling diz mais respeito a uma descrio que uma definio propriamente dita:

apropria-se da tecnologia digital pessoal para conectar diferentes mdias e criar uma

narrativa lgica.

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao XVIII Congresso de Cincias da Comunicao na Regio Nordeste Caruaru - PE 07 a 09/07/2016

5

Mobile Storytelling

A evoluo das tecnologias da informao possibilitou o surgimento de plataformas

cada vez menores, como os tablets e smartphones que comearam a assimilar as

inmeras possibilidade e tarefas que at ento se limitavam a computadores

pessoais(desktops) e notebooks.

O desenvolvimento da nova arquitetura da informao direcionada aos dispositivos

mveis abarca novas possibilidades narrativas. De funcionalidades parecidas e cada vez

ma