Manual de atendimento pr© hospitalar - cbpr - cap 21 queimaduras

download Manual de atendimento pr© hospitalar - cbpr - cap 21 queimaduras

of 11

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Manual de atendimento pr© hospitalar - cbpr - cap 21 queimaduras

  • 1. Queimaduras e Emergncias Produzidas por Frio Ambiental CAPTULO 21 QUEIMADURAS E EMERGNCIAS PRODUZIDAS POR FRIO AMBIENTAL 1. Anatomia e Fisiologia da Pele A pele no simplesmente um tecido; vem a ser o maior rgo do corpo humano,possuindo vrias funes. Compe-se de duas camadas: epiderme e derme. Abaixo dapele situa-se o tecido subcutneo. A pele reveste toda a superfcie externa do organismo.Os orifcios corporais (boca, narinas, nus, uretra e vagina) so revestidos por membra-nas mucosas, semelhantes pele, que produzem uma secreo aquosa chamada muco.As membranas mucosas tambm revestem internamente as vias areas e o tubo digesti-vo.Fig. 21.1 - Camadas da pele e suas estruturas. 1.1. Epiderme Camada mais externa, composta de vrias camadas de clulas destitudas de va-sos sangneos. Sua espessura varia de acordo com a regio do corpo, sendo mais es-pessa em reas sujeitas a presso ou atrito, como a planta dos ps e palma das mos.Impermevel gua, funciona como uma barreira protetora contra o meio ambiente. Estacamada constantemente renovada pela descamao das clulas mais superficiais e ge-rao de novas na sua camada mais profunda. - 280 -
  • 2. Manual do Atendimento Pr-Hospitalar SIATE /CBPR 1.2. Derme Camada mais interna, contm os vasos sangneos, os folculos pilosos, as glndu-las sudorparas, as glndulas sebceas e as terminaes nervosas especializadas. 1.3. Tecido Subcutneo Camada situada logo abaixo da derme, uma combinao de tecido fibroso, elsticoe gorduroso. Sua espessura varia de acordo com a regio do corpo e de indivduo para in-divduo. 1.4. Principais Funes da Pele Proteo contra elementos ambientais: funciona como barreira protetora contra agentes fsicos (calor, frio, radiaes), qumicos (gua e vrias outras subs- tncias) e biolgicos (microorganismos). Regulao da temperatura corporal pela vasodiltao ou vasoconstrio dos vasos da derme. Em ambientes frios, os vasos se contraem para diminuir o fluxo sangneo cutneo e, conseqentemente, a perda de calor, deixando a pele plida e fria; em ambientes quentes, os vasos se dilatam para aumentar o fluxo cutneo e a perda de calor - a pele se torna avermelhada (corada) e quente. A sudorese auxi- lia a dissipao da temperatura corporal por meio da evaporao. Funo sensitiva: as terminaes nervosas especializadas da derme captam e transmitem ao sistema nervoso central informaes, como a temperatura ambien- tal, as sensaes tteis e os estmulos dolorosos. 2. Queimaduras As queimaduras so leses freqentes e a quarta causa de morte por trauma. Mes-mo quando no levam a bito, as queimaduras severas produzem grande sofrimento fsi-co e requerem tratamento que dura meses, at anos. Seqelas fsicas e psicolgicas socomuns. Pessoas de todas as faixas etrias esto sujeitas a queimaduras, mas as crian-as so vtimas freqentes, muitas vezes por descuido dos pais ou responsveis. O aten-dimento definitivo aos grandes queimados deve ser feito preferencialmente em centrosespecializados. 2.1. Classificao das Queimaduras As queimaduras se classificam de acordo com a causa, profundidade, extenso, lo-calizao e gravidade. 2.1.1. Quanto s Causas Trmicas: causadas por gases, lquidos ou slidos quentes, revelam-se as queimaduras mais comuns. - 281 -
  • 3. Queimaduras e Emergncias Produzidas por Frio Ambiental Qumicas: causadas por cidos ou lcalis, podem ser graves; necessitam de um correto atendimento pr-hospitalar, pois o manejo inadequado pode agravar as leses. Por eletricidade: geralmente as leses internas, no trajeto da corrente eltri- ca atravs do organismo, so extensas, enquanto as leses das reas de entrada e sada da corrente eltrica na superfcie cutnea, pequenas. Essa particularidade pode levar a erros na avaliao da queimadura, que costuma ser grave. Por radiao: causadas por raios ultravioleta (UV), por raios-X ou por radia- es ionizantes. As leses por raios UV so as bem-conhecidas queimaduras sola- res, geralmente superficiais e de pouca gravidade. As queimaduras por radiaes ionizantes, como os raios gama, so leses raras. Nesta situao, importante sa- ber que a segurana da equipe pode estar em risco se houver exposio a subs- tncias radioativas presentes no ambiente ou na vtima. Atender s ocorrncias que envolvam substncias radioativas sempre sob orientao adequada e com a devida proteo; no hesitar em pedir informaes e apoio Central. 2.1.2. Quanto Profundidade As queimaduras, principalmente as trmicas, classificam-se de acordo com a pro-fundidade da leso: de primeiro, segundo e terceiro graus. Essa classificao importan-te porque direciona desde o atendimento pr-hospitalar at o definitivo no centro de quei-mados. Trata-se de conhecimento importante para a atividade do socorrista. A avaliaoda profundidade da leso se faz apenas por estimativa; muitas vezes, a real profundidadeda leso s se revela depois de alguns dias. 1) Primeiro grau (espessura superficial): queimaduras que atingem apenas a epiderme. 2) Segundo grau (espessura parcial): queimaduras que atingem a epiderme e a derme, produzindo dor severa. A pele se apresenta avermelhada e com bolhas; as leses que atingem a derme mais profunda revelam-se midas. So as queimadu- ras que mais se beneficiam do curativo efetuado corretamente. 3) Terceiro grau (espessura total): atingem toda a espessura da pele e chegam ao tecido subcutneo. As leses so secas, de cor esbranquiada, com aspecto de couro, ou ento pretas, de aspecto carbonizado. Geralmente no so dolorosas, porque destroem as terminaes nervosas; as reas nos bordos das leses de ter- ceiro grau podem apresentar queimaduras menos profundas, de segundo grau, portanto bastante dolorosas. - 282 -
  • 4. Manual do Atendimento Pr-Hospitalar SIATE /CBPR Fig. 21.2 - Queimadura de pri- Fig. 21.3 - Queimadura de se- Fig. 21.4 - Queimadura de ter- meiro grau ou superficial atingin- gundo grau ou de espessura ceiro grau ou de espessura total do a epiderme parcial atingindo a derme. estendendo-se alm da derme. Fig. 21.5 - Queimadura de segundo grau. Fig. 21.6 - Queimadura de segundo grau. Fig. 21.7 - Segundo e terceiro graus. Fig. 21.8 - Queimadura de terceiro grau. 2.1.3. Quanto Extenso A extenso da queimadura, ou a porcentagem da rea da superfcie corporal quei-mada, um dado importante para determinar a gravidade da leso e o tratamento a serinstitudo, tanto no local do acidente quanto no hospital. Utiliza-se para esse clculo a "re- - 283 -
  • 5. Queimaduras e Emergncias Produzidas por Frio Ambientalgra dos nove". O resultado obtido aproximado, mas suficiente para uso prtico. No adul-to, cada membro superior corresponde a 9% da superfcie corporal; as partes ventral edorsal do tronco correspondem a 18% cada; cada membro inferior a 18%, a cabea a 9%e a rea genital a 1 %. As crianas pequenas apresentam, proporcionalmente, cabeamaior que a dos adultos, assim correspondendo a 18% da superfcie corporal; cada mem-bro inferior a 13,5%. Para avaliar a extenso de queimaduras menores, utilizar como me-dida a mo da vtima, que corresponde a aproximadamente 1 % da rea da superfcie cor-poral. Fig. 21.9 - Porcentagem corporal conforme a regra dos nove, adulto e criana. 2.1.4. Quanto Localizao Queimaduras variam de gravidade de acordo com a localizao. Certas reas,como mos, face, ps e genitais, so consideradas crticas. Queimaduras que envolvamas vias areas so tambm bastante graves. 2.1.5. Quanto Gravidade Sete fatores so usados para determinar a gravidade da queimadura: - 284 -
  • 6. Manual do Atendimento Pr-Hospitalar SIATE /CBPR Profundidade; Extenso (pela regra dos nove); Envolvimento de reas crticas (mos, ps, face e genitlia); Idade da vtima (crianas e idosos tm maior risco); Presena de leso pulmonar por inalao; Presena de leses associadas (outros traumatismos); Doenas preexistentes (Diabetes mellitus, insuficincia renal etc.). 2.1.5.1. Queimaduras Crticas Primeiro grau maiores que 75% da superfcie corporal; Segundo grau maiores que 25% da superfcie corporal; Terceiro grau maiores que 10% da superfcie corporal; Terceiro grau envolvendo face, mos, ps ou genitais; Queimaduras associadas a fraturas ou outras leses de partes moles Quei- maduras das vias areas ou leso respiratria por inalao; Queimaduras eltricas; Vtimas idosas ou com doenas graves preexistentes. 2.1.5.2. Queimaduras Moderadas Primeiro grau de 50 a 75% da superfcie corporal; Segundo grau de 15 a 25% da superfcie corporal; Terceiro grau de 2 a 10% da superfcie corporal. 2.1.5.3. Queimaduras Leves Primeiro grau menores que 50 da superfcie corporal; Segundo grau menores que 15% da superfcie corporal; Terceiro grau com menos que 2% da superfcie corporal. 2.2