Laudo Técnico-Antes Reforma (2)

Click here to load reader

  • date post

    24-Nov-2015
  • Category

    Documents

  • view

    160
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Laudo Técnico-Antes Reforma (2)

  • LAUDO TCNICO:

    AVALIAO DE REFORMA

    MOTONIVELADORA DRESSER 205 S, ano 1988

    N de srie 11115

    ENG PABLO COMPARIN

    Engenheiro Mecnico

    CREA/RS 195561

    Agosto / 2013

  • 2

    Conforme solicitao feita pela PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAIARAS - RS,

    inscrita sob o CNPJ N 87.613.584/0001-59, e situada na rua Joo Stella, 55, na cidade de

    Ibiraiaras RS; segue laudo elaborado com itens a serem trocados, reparados, reformados e

    revisados pela empresa a ser escolhida para tal manuteno na motoniveladora marca Dresser,

    modelo 205 S, ano 1988, n de srie 11115 e patrimnio n 711.

    O laudo completo ser apresentado em quatro etapas:

    - Laudo preliminar: avaliando os servios e reparos necessrios para reforma do

    equipamento;

    - Acompanhamento do desmonte: avaliando as peas retiradas;

    - Acompanhamento da montagem: Assegurando as boas tcnicas de montagem e

    regulagem das peas trocadas ou recuperadas;

    - Laudo de entrega: avaliao final na entrega do equipamento para assegurar a

    qualidade do servio.

    O equipamento em questo utilizado para manuteno das estradas de rodagem e

    aberturas de novas estradas de uso comum do municpio e encontra-se na presente data

    (20/08/2013), parado no ptio da secretaria de obras do municpio.

    Conforme figura 1, percebe-se uma boa qualidade estrutural do equipamento e um

    regular estado de conservao, o qual no apresenta rachaduras e soldas visveis em seu chassi

    principal, caracterizando a viabilidade de reparos para continuar em operao.

    Figura 1 aspecto estrutural e de conservao.

  • 3

    Devido ao uso severo do equipamento, o desgaste acentuado em peas de atrito

    constante caracterstica neste tipo de mquina, o qual necessita de avaliaes e manutenes

    peridicas para manter o bom funcionamento de seus acessrios.

    Portanto, para entrar em operao novamente, o equipamento em questo necessita das

    intervenes abaixo citadas, feitas por uma oficina especializada, para garantir a qualidade e

    durabilidade do equipamento.

    SERVIOS EXECUTAR:

    1. Verificar eixo dianteiro:

    Verificou-se acentuado desgaste no embuchamento nos braos de direo, tirantes e

    apoio central, bem como nos cubos de roda. (Figura 2)

    Figura 2 Embuchamento dianteiro

    2. Verificar sela:

    A sela (figura 3) apresenta travamento e mau funcionamento, deve ser verificado o

    embuchamento e os cilindros acionadores deste acessrio.

  • 4

    Figura 3 Sela

    3. Verificar sistema de giro e deslizamento da lmina:

    Ser necessria a substituio dos calos do crculo e do sistema de deslizamento da

    lmina, bem como recuperar os dentes e trilhos. (Figura 4)

    Figura 4: Crculo e dentes

    4. Revisar a caixa do giro

    necessrio revisar totalmente o sistema acionador do giro da lmina, ou seja, a caixa

    do giro (figura 5). Qualquer parte inoperante neste sistema dificulta a boa operao do

    equipamento. O sistema acionado hidraulicamente e dispe de um sistema pinho

    cremalheira para a transmisso da fora para o crculo.

  • 5

    Figura 5 Caixa do giro

    5. Manuteno dos cilindros hidrulicos

    Devido a estar inoperante h alguns meses, e a constatao de vazamentos de leo

    hidrulico em determinados pontos, recomenda-se a substituio de todos os reparos dos

    cilindros hidrulicos do equipamento, bem como, deve-se revisar as hastes dos mesmos para

    constatar a presena de defeitos, entalhes ou riscos, prejudiciais aos reparos. A figura 6

    apresenta a haste do cilindro hidrulico que promove o deslizamento da lmina, ela conta com

    os defeitos acima citados e necessita ser substituda ou recuperada.

    Figura 6 Haste cilindro deslizamento lmina

    6. Manuteno comando hidrulico

    Assim como os cilindros hidrulicos, o comando (figura 7) tambm necessita da

    substituio dos reparos e uma verificao interna para averiguar possveis riscos ou piques

    nos guias internos.

  • 6

    Figura 7 Comando hidrulico

    7. Verificar alavancas do comando hidrulico

    Constatou-se folga exagerada nas alavancas do comando e nos pedais de controle

    (figura 8), por isso recomenda-se o embuchamento das alavancas em seus pontos de

    articulao para atribuir preciso nos comandos.

    Figura 8: Alavancas do comando e pedais de controle

    8. Verificar comando de direo

    Todo o direcionamento do equipamento se concentra na direo imposta pelo

    operador, portanto, preciso e suavidade na direo so importantes. Recomenda-se a reviso

    do comando da direo (figura 9) com troca de reparos e acoplamentos com vazamentos.

  • 7

    Figura 9 Comando da direo

    9. Revisar mangueiras, canos e conexes

    Ainda no sistema hidrulico, as mangueiras e conexes (figura 10) devem ser

    revisadas quanto a ressecamentos, vazamentos e possveis rachaduras nos canos. Pode se

    constatar vrios pontos de umidade provenientes de vazamento hidrulico no equipamento,

    justificando a reviso.

    Figura 10 Sistema hidrulico

    10. Revisar cubos e sistema de freios

    Recomenda-se o embuchamento dos cubos de roda (figura 11) devido ao aparente

    desgaste dos mesmos. No sistema de freios (figura 12) (encanamento, cilindros e lonas, por

    ser com compresso lquida), deve ser feita a troca de reparos ou, se necessrio, substituir

    todo o sistema, por ser de grande importncia na conduo do equipamento.

  • 8

    Figura 11 Cubos de roda

    Figura 12 Sistema de freio

    11. Revisar tandens

    Recomenda-se a reviso do sistema tanden de transmisso (figura 13), ou seja,

    verificar os embuchamentos, mancais e correntes.

    Figura 13 Sistema tanden

  • 9

    12. Revisar o trem de fora (motor, caixa e diferencial)

    Segundo relatos dos responsveis pelo equipamento, o motor (figura 14) encontra-se

    em bom estado, no foi testado na presente data, visualmente apenas recomenda-se a troca da

    correia do motor e a troca de leo antes de entrar em funcionamento.

    Figura 14 Motor

    Tambm conforme relatos dos responsveis, a embreagem do equipamento apresenta

    falhas, sendo este o principal motivo da parada do equipamento. Recomenda-se a substituio

    de todo o conjunto de embreagem, pois os reparos necessrios passariam do oramento de um

    sistema completo.

    Recomenda-se revisar caixa de cambio e diferencial, e efetuar a troca de leo dos

    mesmos, bem como das juntas e retentores, por apresentarem desgaste e pequenos

    vazamentos.

    13. Reformar cabine do operador

    A cabine (figura 15) apresenta vrios pontos de corroso e quebra, sendo necessria

    uma total revitalizao. Na parte externa, sero necessrios vidros, borrachas e pintura nova.

    Na parte interna, o posto do operador (assento) necessita de recuperao, relgios de controle

    de temperatura, presso, tenso do alternador, hormetro e chaves de acionamento (figura 16)

    necessitam ser recuperados ou substitudos. A fiao est exposta, trazendo risco ao operador

    e ao sistema, portanto recomenda-se a substituio da parte eltrica com aplicao de luzes de

    advertncia no painel, faris dianteiros e traseiros, sinaleiras e luzes de advertncia, por ser

    um equipamento lento e utilizado em estradas de uso comum por outros veculos.

  • 10

    Figura 15 - Cabine

    Figura 16 Relgios e chaves de controle

    Tambm necessria a recuperao das chaparias de proteo do motor e radiador

    (figura 17), que se encontra com pontos de ferrugem e partes soltas.

    Figura 17- Chapas de proteo do motor

  • 11

    Os 13 itens anteriores descritos foram analisados visualmente ou por descrio dos

    responsveis pelo equipamento. O anexo A traz a relao de peas, equipamentos, servios e

    insumos previstos na reforma do equipamento, bem como o valor mdio dos produtos

    praticados atualmente pelo mercado.

    Ibiraiaras, RS; 26 de Agosto de 2013

  • 12

    ANEXO A

    QUANT. DESCRIO CDIGO UNIT. TOTAL

    1 Eixo 6200616 R$ 200,00 R$ 200,00

    2 Pino 6200617 R$ 108,00 R$ 216,00

    2 Pino 6102086 R$ 164,00 R$ 328,00

    1 Pino 6200854 R$ 57,00 R$ 57,00

    1 Pino 6200853 R$ 75,00 R$ 75,00

    2 Pino 6102067 R$ 63,00 R$ 126,00

    2 Pino 6102083 R$ 24,00 R$ 48,00

    2 Pino 6101682 R$ 43,00 R$ 86,00

    4 Rotula D900626 R$ 70,00 R$ 280,00

    2 Buchas 6101713 R$ 70,00 R$ 140,00

    2 Buchas 6102076 R$ 60,00 R$ 120,00

    4 Buchas 6102066 R$ 20,00 R$ 80,00

    4 Buchas 6202280 R$ 62,00 R$ 248,00

    1 Trava 6100219 R$ 10,00 R$ 10,00

    1 Pino 6201993 R$ 65,00 R$ 65,00

    1 Pino 6105954 R$ 55,00 R$ 55,00

    2 Anel 6101707 R$ 3,00 R$ 6,00

    1 Placa retentora 6101705 R$ 15,00 R$ 15,00

    4 Guarda p 6100213 R$ 10,00 R$ 40,00

    2 Guarda p 6102068 R$ 5,00 R$ 10,00

    2 Anel D34854 R$ 0,70 R$ 1,40

    4 Anel D55741 R$ 1,00 R$ 4,00

    1 Porca 6100839 R$ 50,00 R$ 50,00

    3 Porca 6102918 R$ 4,00 R$ 12,00

    2 Porca 6100208 R$