''Ju­zo Investigativo em 1844''

download ''Ju­zo Investigativo em 1844''

of 11

  • date post

    12-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    866
  • download

    3

Embed Size (px)

description

Resposta ao artigo dos israelitas cristãos contra a doutrina bíblica ensinada pela Igreja Adventista do 7º dia, sobre o Juízo Investigativo, que se iniciou em 1844,confirmado por E.G.White, originado na Bíblia, baseado em Dan. 8:14.

Transcript of ''Ju­zo Investigativo em 1844''

"Juzo Investigativo em 1844?"Resposta ao artigo dos Israelitas sobre o Juzo Investigativo, como ensinado pela Igreja Adventista do 7 Dia [Em vermelho] Existe mesmo um juzo para 1844? [Resposta: Esta primeira pergunta j indica preconceito e falta de estudo e de conhecimento aprofundado nas profecias de Daniel e Apocalipse!] A doutrina do suposto Juzo Investigativo para investigar e ver se os servos de Deus tm direito uma ressurreio, complementa uma srie de erros do segmento protestante do adventismo e lana por terra grandes verdades bblicas! Anula a concluso da salvao na cruz, deixando para 1844 a purificao dos pecados. Sugere uma oferta constante de sangue, quando na verdade a oblao do Mashiach Yeshua (Jesus) foi uma nica. Rememora os pecados do povo de Deus, que a Palavra diz estarem esquecidos para sempre. SEGUNDO ELLEN WHITE, QUAL A FINALIDADE DO JUZO INVESTIGATIVO? ... Os que no juzo forem havidos por dignos, tero parte na ressurreio dos justos... (Grande Conflito, pg. 420). No h como negar: pelos escritos de Ellen White, profetisa adventista, o objetivo deste embuste de juzo determinar quem est apto para ser ressuscitado na ressurreio dos justos. [Resposta: O autor deste artigo colocou a citao acima de Ellen White em uma frase curta, eliminando a explicao, propositadamente, colocando reticncias. Alm das reticncias que ocultam a devida explicao, retirou as aspas da frase, que revelam as palavras do prprio Jesus. Foi o prprio Senhor Jesus quem disse que antes de

ressuscitarem, os justos tem de ser "havidos por dignos" (Lc 20:35), ou testados e aprovados. Ora, se antes de ressuscitarem, os justos devem ser "havidos por dignos" da ressurreio, claro que eles devem passar antes por um juzo de investigao dos seus casos. por isso que se assentou o Juiz, em um tribunal com mirades de testemunhas, e abriram-se os livros (Dn 7: 9-10). Os que so havidos por dignos tem os seus nomes conservados no livro da vida. Mas os pretensos cristos tem os seus nomes apagados desse livro. Disse Cristo acerca dos fiis: "O vencedor ser assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrrio, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos." (Ap 3:5). Mas Ele tambm falou acerca dos infiis: "Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim." (Ex 32:33). Veja o texto sem cortes da citao de E.G.White: "Os que no juzo forem "havidos por dignos", tero parte na ressurreio dos justos. Disse Jesus:" Os que forem 'havidos por dignos' de alcanar o mundo vindouro e a ressurreio dos mortos, ... so iguais aos anjos, e so filhos de Deus, sendo filhos da ressurreio." Luc. 20:35 e 36. E novamente Ele declara que 'os que fizeram o bem' sairo 'para a ressurreio da vida'. Joo 5:29. Os justos mortos no ressuscitaro seno depois do juzo, no qual so 'havidos por dignos' da 'ressurreio da vida'. Conseqentemente, no estaro presentes em pessoa no tribunal em que seus registros so examinados e decidido seu caso." (O Grande Conflito, p. 482). Alm disso, Jesus Cristo declarou: "E eis que venho sem demora, e comigo est o galardo que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras." (Ap 22:12) Ora, se Cristo s dar a recompensa na Sua vinda, evidente que o caso dos bem-aventurados ter de ser decidido antes da vinda do Senhor. E mais: Se a recompensa s se dar na vinda de Cristo, tambm claro que os justos mortos ainda no a receberam, ainda no esto na glria, no existe imortalidade da alma, e ainda esto

nas sepulturas, aguardando o veredito de Cristo sobre quem poder ser "digno da ressurreio". Mas foi o prprio Jesus quem disse: "Sers bem-aventurado... a tua recompensa, porm, tu a recebers na ressurreio dos justos." (Lc 14:14), porque tambm haver uma ressurreio de injustos (Jo 5:28-29). Mas evidente que antes da ressurreio dos justos, deve haver um juzo capaz de decidir quem h de ressuscitar na ressurreio dos justos e quem haver de ressuscitar na ressurreio dos mpios. Leitor, acompanhe conosco as alarmantes contradies desta doutrina! De acordo com os Escritos da Brit Chadashah, Deus no v a necessidade de um juzo para identificar seus servos: ...O Senhor conhece os que so seus... (II Tim. 2:19). [De fato, Deus no precisa de um juzo para identificar "os que so Seus". Ns que precisamos: os cristos, os mpios, os anjos, os habitantes de outros mundos do universo, os demnios e o prprio Satans todos precisam exatificar e reivindicar a justia de Deus no Dia final, quando ningum poder apresentar qualquer desculpa, nem justificativa. Se algum se levantar requerendo as provas, elas podero ser dadas e os registros podero ser verificados. E todos proclamaro a glria de Deus, mesmo Satans, e seus seguidores, todos se encurvando e adorando o Criador e reconhecendo a Sua autoridade. (Is 45:23; Rm 14:11-12; Fl 2:10-11)] A Palavra testifica que Abel, Enoque, No, Abrao e outros, j tinham alcanado testemunho de que agradaram a Deus. Os textos dizem claramente que o tal juzo investigativo jamais existir para estes heris da f (Heb. 11:13,39). [Resposta: Ora, o texto citado ao lado para desfazer a doutrina do "Juzo Investigativo" se presta para corroborar a tese: Heb. 11: 13: "Todos estes morreram na f, sem ter obtido as promessas..." v. 39: "Ora, todos estes

que obtiveram bom testemunho por sua f no obtiveram, contudo, a concretizao da promessa." Se os heris da f ainda no esto l no Cu, se eles ainda no obtiveram a concretizao da esperana, embora sendo crentes e heris da f, eles passam por um juzo de investigao, no porque haja alguma dvida da parte de Deus de que se salvaram, mas a fim de que todas as criaturas possam saber que Deus foi justo para com eles, ao ressuscit-los na ressurreio dos justos. Esta ser a salvaguarda contra uma segunda rebelio no universo. Nem mesmo Satans poder acusar a estes justos mencionando os seus pecados, porque nos livros de registro estaro escritos como perdoados pelo sacrifcio de Cristo, junto ao seu arrependimento.] QUANDO SE DAR O JULGAMENTO? Conjuro-te pois diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que h de julgar os vivos e os mortos na sua vinda e no seu reino (II Tim. 4:1). O texto cristalino: haver julgamento sim, mas somente na vinda do Mashiach Yeshua (Jesus), nunca no tal juzo. Todavia, escreveu Ellen White: A obra do juzo investigativo dos pecados deve efetuar-se antes do segundo advento do Senhor (idem, pg. 448). [Resposta: O Juzo de que nos fala o texto de 2Tm 4:1 se refere execuo daquilo que foi tratado e decidido no Juzo Investigativo. Portanto, Paulo est se referindo ao Juzo Executivo antes do Milnio (Ap 20:10-15), em sua primeira fase antecipada, "quando do cu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, em chama de fogo, tomando vingana contra os que no conhecem a Deus." (2Ts 1:7-8).] [Mas a necessidade do Juzo antes da volta do Senhor muito clara em Mat. 22:10-14. Antes das bodas, acontece um exame dos convidados: "E, saindo aqueles servos pelas estradas, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala do banquete ficou repleta de

convidados. 11 Entrando, porm, o rei para ver os que estavam mesa, notou ali um homem que no trazia veste nupcial 12 e perguntoulhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. 13 Ento, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de ps e mos e lanai-o para fora, nas trevas; ali haver choro e ranger de dentes."] O texto (NT) contesta esta idia enganosa, garantindo que os que esto em Cristo no necessitam de juzo algum: [Resposta: Pelo contrrio, os crentes tambm precisam de julgamento, sim. Leia abaixo:] Em verdade, em verdade vos digo: Quem escuta a minha palavra e cr naquEle que me enviou, tem a vida eterna e no vem a julgamento... (Joo 5:24 - Bblia de Jerusalm). [Por que mudou de traduo? A palavra grega (crsis) significa tanto julgamento, como condenao. Para os cristos no existe condenao, mas haver um juzo: Rm 8:1; 2Co. 5: 10: "Porque importa que todos ns compareamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo." todos ns, est claro? No escapa ningum. Ecl. 12:13-14. Portanto, no existe mais condenao para aqueles que esto em Cristo Jesus (Rom. 8:1- idem) . [Isto veio para confirmar o que foi dito acima: no h mais condenao; mas juzo, haver sim. s ler o que Paulo escreveu. Claro como cristal.] Como podia Yeshua (Jesus) assegurar aos Seus discpulos que estes se assentariam em 12 tronos (Mateus 19:28), se antes ainda teriam que passar por um fictcio juzo investigativo, que se iniciaria em 1844? [Resposta: Muito simples: o juzo dos crentes para confirmar, reivindicar, no para condenar. Os apstolos estariam a salvo da condenao; portanto, Cristo poderia sim, garantir qualquer coisa para eles. "Porque a ocasio de comear o juzo pela Casa de Deus chegada; ora, se primeiro vem por ns, qual ser o fim daqueles que no obedecem ao evangelho de Deus?" (1Pe 4:17). O grande apstolo Pedro afirma que o juzo "primeiro vem por ns". Ele estava consciente do

juzo para a Casa de Deus. Paulo testifica: "Importa que todos ns compareamos perante o tribunal de Cristo" (2Co 5:10). Quem sair desta regra estar desconhecendo a autoridade da Palavra de Deus e ter de responder por isso.] A PURIFICAO DOS PECADOS OCORREU NA CRUZ; NADA FICOU PARA 1844! [Resposta: Pelo contrrio: a purificao judicial ficou na Cruz, mas ainda restou a purificao experimental diria pela Palavra de Deus (1Pe 1:22-23), adicionada purificao vindicatria do santurio para o tempo do fim: "At 2300 tardes e manhs, e o santurio ser purificado." (Dn. 8:14). Isso aconteceria "no tempo do fim" v. 17, "no ltimo tempo da ira" v. 19, "no tempo determinado do fim" v. 19.] Assim tambm Cristo, oferecendo-se uma s vez para levar os pecados de muitos... (Hebreus 9:28). ...havendo oferecido, para sempre um nico sacrifcio pelos pecados, assentou-se destra de Deus (Heb. 10:12). No se pode afirmar o contrrio disto: Jesus efetuou na cruz, total purificao dos pecados