Introdu§£o Organiza§£o Sistemas e Metodos

Click here to load reader

download Introdu§£o Organiza§£o Sistemas e Metodos

of 22

  • date post

    05-Jun-2015
  • Category

    Education

  • view

    29.321
  • download

    6

Embed Size (px)

description

Slide de introdução de Organização Sistemas e Métodos.

Transcript of Introdu§£o Organiza§£o Sistemas e Metodos

  • 1. ORGANIZAO SISTEMAS MTODOS ANALISTA DEO, S& M O, S & M,O QUE ?

2.

  • Preocupa-se com a estrutura organizacional da Empresa e com a distribuio de funes, de forma que este conjunto possa realizar um bom trabalho.

ORGANIZAO 3. SISTEMA

  • conjunto de atividades
  • diretamente interligadas de maneira a possibilitar o alcance do objetivo.

4.

  • o conjunto de tcnicas de trabalho interligadas e ajustadas, que proporcionam a realizao da tarefa com menor tempo e dispndio.

MTODOS 5. ORGANIZAO Cincia do rendimento. Procura dispor os elementosfuncionais de tal forma que o conjunto assim engendrado seja capaz de realizar um trabalho eficaz com o mnimo de dispndio e risco para conseguir, no menor tempo, o objetivo pretendido, atravs da criao da estrutura e dos sistemas necessrios.Nogueira de Faria 6. SISTEMA Sistemas um conjunto de elementos em integrao.Ludwig von Bertalanffy,criador da Teoria 7. MTODOS O melhor caminho, utilizando a seqncia lgica e mais produtiva de operaes para realizar certa tarefa ou atingir determinado objetivo. o conjunto de tcnicas integradas e ajustadas para a soluo de determinados problemas, procurando diminuir o tempo e o dispndio para a preparao e execuo de um trabalho.Nogueira de Faria 8.

  • OBJETIVO PRINCIPAL:
    • Colaborar no alcance da eficincia da empresa, atravs das tcnicas de reduo de tempos, esforos e custos.

ANALISTA DE ORGANIZAO, SISTEMAS & MTODOS 9. LOCALIZAO NA EMPRESA

  • A atividade de O,S & M posiciona-se como uma assessoria, efetuando estudos relacionados a problemas organizacionais e de processos administrativos, aconselhando, indicando ou sugerindo solues.
  • Significa dizer que no tem nenhuma interferncia de comando nas reas operacionais .
  • Para o cumprimento de suas atribuies, a rea possui autorizao para atuar com todos os nveis hierrquicos, com vistas a garantir a realizao de trabalhos com uma viso panormica, sistmicae neutra.

10. Administrador graduado em curso de regular de Administrao, especializado em:levantamento, anlise do trabalho, diagnose e projetos, tempos e movimentos, mtodos de trabalho, postos de trabalho, grficos de organizao, rotinas e formulrios, manuais de organizao, arquivos e microfilmagem, estruturao, departamentalizao e descentralizao, mecanizao, produtividade, padronizao e custos, sistemas e automao .Nogueira de Faria ANALISTA DE ORGANIZAO, SISTEMAS & MTODOS 11. PRESIDNCIA DIRETOR TCNICO DIRETOR ADMINISTRA-TIVO DIRETOR FINANCEIRO ASSESSORIA DE O, S & M LOCALIZAO NA EMPRESA 12. LOCALIZAO NA EMPRESA PRESIDNCIA DIRETOR TCNICO DIRETOR ADMINISTRATIVO DIRETOR FINANCEIRO ASSESSORIADE O, S & M ASSESSORIADE O, S & M ASSESSORIADE O, S & M 13. LOCALIZAO NA EMPRESA PRESIDNCIA DIRETOR TCNICO DIRETOR ADMINISTRA-TIVO DIRETOR FINANCEIRO ASSESSORIADE O, S & M 14.

    • Estudar a estrutura organizacional - Organograma;
    • Racionalizar e simplificar rotinas de trabalho;
    • Elaborar Manuais Administrativos;
    • Elaborar Fluxogramas;
    • Efetuar estudos de Lay-out;
    • Elaborar projetos de sistemas em conjunto com a rea de informtica.

FUNO DO ANALISTA DE ORGANIZAO, SISTEMAS & MTODOS 15.

    • CONHECIMENTOS TCNICOS
  • Habilidade para levantar dados, analisar rotinas, diagnosticar problemas organizacionais, elaborar propostas de melhorias e implementar mudanas.
  • Habilidade para lidar com mtodos, tarefas e rotinas, tendo em vista a racionalizao dos processos.
  • Possuir conhecimento das ferramentas de anlise e dos macro-sistemas e sub-sistemas da empresa.
  • Ser generalista e saber trabalhar com especialistas, procurando integrar as informaes.
  • Aplicar estudos de tempos e movimentos.
  • Compreender as vantagens da aplicao dos recursos de tecnologia da informao
  • Conhecer as tcnicas de treinamento para usurios.

O HABILIDADES DO ANALISTA DE ORGANIZAO, SISTEMAS & MTODOS 16.

    • HABILIDADES HUMANAS
  • Saber ouvir, observar e analisar.
  • Saber argumentar, negociar e convencer os usurios das vantagens de suas recomendaes.
  • Capacidade de concentrao e conciso.
  • Saber lidar com as resistncias a mudana.
  • Aptido para transmitir conhecimentos para os usurios.
  • Compreenderas complexidades de toda a empresa.
  • Lidar com o ajustamento do comportamento das pessoas, perante as tarefas desempenhadas.
  • Possuir esprito de equipe e de colaborao.
  • Possuir atitude honesta e tica.

O HABILIDADES DO ANALISTA DE ORGANIZAO, SISTEMAS & MTODOS 17. PROCESSOS, ORGANIZAO E MTODOS

  • Os novos profissionais e tendncias
  • Analista de Negcios
  • Analista de Processos
  • Analista de Sistemas

18. ANALISTA DENEGCIOS

  • Busca as melhores oportunidades de negcios;
  • (ex. automao servios pblicos)
  • Analisa tendncias do mercado;
  • Cria ou recria produtos ou servios; (ex. seguro de carro com o socorro, com carro reserva, preo diferenciado para mulheres, ou jovens)
  • Identificar quais as necessidades ainda no exploradas.

Define o que fazer 19. o profissional que formaliza o incio, o meio efim do conjunto de atividades que produzem, transformam ou montam o produto, ou servio, que a empresa vende ou o servio pblico prestado . Define como fazer Analista de Processos 20. ANALISTA DE PROCESSOS

  • Analisar a cadeia de valores, com vistas a determinar a real necessidade de cada um de seus elos, sejam eles, internos ou externos, assegurando que o produto ou servio final tenham o mesmo tratamento e a mesma preocupao com custo e qualidade ao longo de toda a cadeia de produo;
  • Determinar a vida ou mortede cada uma das atividades que formam o processo.

21. ANALISTA DE SISTEMAS Desenvolver os programas, caso seja um sistema que tenha uma linguagem, que facilite a programao. Define os sistemas 22. Grfico adaptado do livro de Chinelato Filho, Joo.O&M Integrado a Informtica de Joo, 11 RJ: LTC,2001. CLAREZA DERACIOCINIO VISO DECONJUNTO CRIATIVIDADE FLEXIBILIDADE PERSISTNCIA HUMILDADE CAPACIDADE DE COMUNICAO SENSIBILIDADE DETERMINAO CAPACIDADE DEPERCEPO QUALIFICAES DO ANALISTADE O, S & M