Introdu§£o   medicina legal: conceito, import¢ncia, .Toxicologia Forense:...

download Introdu§£o   medicina legal: conceito, import¢ncia, .Toxicologia Forense: Subst¢ncias t³xicas

of 101

  • date post

    10-Oct-2018
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Introdu§£o   medicina legal: conceito, import¢ncia, .Toxicologia Forense:...

  • Roberto Arena

    1

    Introduo Medicina Legal: conceito, importncia, divises, percias e peritos, documentos mdico-legais, elaborao do laudo pericial.

  • A arte de fazer relatrios na Justia. Ambroise Par, 1575

    Aplicao dos conhecimentos mdicos a questes de direitos e deveres dos homens em sociedade.

    M. Tourdes

    ... contribuir do ponto de vista mdico para a elaborao, interpretao e aplicao das leis. No

    se preocupa apenas com o indivduo enquanto vivo. Alcana-o ainda quando ovo e pode vasculh-lo na escurido da sepultura.

    Veloso Frana

    Roberto Arena

    2

  • Legitimao para a percia

    CPP CAPTULO II

    DO EXAME DO CORPO DE DELITO, E DAS PERCIAS EM GERAL

    Art. 158. Quando a infrao deixar vestgios, ser indispensvel o exame de corpo de delito, direto ou indireto, no podendo supri-lo a confisso do acusado.

    Art. 159. O exame de corpo de delito e outras percias sero realizados por perito oficial, portador de diploma de curso superior.

    1o Na falta de perito oficial, o exame ser realizado por 2 (duas) pessoas idneas, portadoras de diploma de curso superior preferencialmente na rea especfica, dentre as que tiverem habilitao tcnica relacionada com a natureza do exame.

    Perito Ad Hoc: Perito para o cargo

    Roberto Arena

    3

  • Vestgio: tudo aquilo que pode ser encontrado no local do crime ou no cadver; Indcio: todo vestgio relacionado diretamente com o evento; Corpo de delito: o conjunto de vestgios materiais deixados pelo crime; Exame de corpo de delito: o exame pericial, com a finalidade de se materializar o crime. Encontra-se regulado pelo CPP.

    Roberto Arena

    4

  • A quem interessa?

    Mdico

    Juiz de Direito

    Advogado

    Delegado de Polcia

    rgos de Segurana Pblica

    rgos de Trnsito

    Vigilncia Sanitria

    Seguradoras

    Roberto Arena

    5

  • Divises da ML

    Patologia Forense

    Traumatologia:

    energias vulnerantes

    Tanatologia:

    morte, conceituao, causa jurdica e fenmenos cadavricos

    Roberto Arena

    6

  • Toxicologia Forense: Substncias txicas e seus efeitos sobre o homem

    Infortunstica: Acidentes do trabalho e suas consequncias

    Antropologia Forense: Restos mortais, despojos humanos

    Roberto Arena

    7

  • Sexologia Forense: Violncia sexual, gravidez, aborto, etc.

    Psiquiatria Forense: Responsabilidade penal e capacidade civil

    Deontologia: Normas ticas, responsabilidade profissional

    Roberto Arena

    8

  • Documentos Mdico-Legais

    O perito no defende nem acusa. Sua funo verificar o fato e indicar a

    causa que o motivou.

    Visum et repertum

    Roberto Arena

    9

  • Consulta ML

    Exprime a dvida de uma autoridade ou de outro perito a cerca de informaes de um relatrio ML.

    Em geral, formulado atravs de quesitos complementares.

    Roberto Arena

    10

  • Parecer ML

    Juiz ou partes do processo solicitam esclarecimentos mais aprofundados sobre determinado assunto.

    Roberto Arena

    11

  • Depoimento Oral

    Perante o juzo, na fase de instruo ou mesmo aps o julgamento.

    Quanto menos esclarecedor o laudo ou mais rumoroso o caso.

    Roberto Arena

    12

  • Atestado Mdico

    Afirmao simples e escrita de um fato mdico e suas consequncias.

    Oficioso

    Administrativo

    Judicial

    Roberto Arena

    13

  • Declarao de bito Roberto Arena

    14

  • Roberto Arena

    15

  • Energias de ordem fsica e qumica

    Parte 1 - qumica

    Roberto Arena

  • CUSTICOS

    cidos, bases

    TXICOS

    drogas ilcitas e venenos

    ENERGIAS DE ORDEM QUMICA:

  • ENERGIA TRMICA

    calor, frio

    ENERGIA ELTRICA

    natural, industrial

    ENERGIA RADIOATIVA

    RX, atmica

    ENERGIAS DE ORDEM FSICA :

  • Em contato com o organismo (interna ou externamente) so capazes de causar leso.

    Roberto Arena

    QUMICOS

  • Tipos

    Custicos: causam leso direta (externa ou visceral)

    Venenos: necessitam absoro

    Roberto Arena

  • Efeitos dos custicos

    Coagulantes: escaras endurecidas por desidratao dos tecidos (cidos);

    Liquefaciente: escaras moles, midas (soda, amnia).

    Roberto Arena

  • anlise das leses externas

    Determinao da gravidade: quantidade, concentrao e natureza do custico;

    Identificao: aspecto da leso e reao de resposta;

    Natureza jurdica: acidente, suicdio, homicdio.

    Roberto Arena

  • vitriolagem

    Leses advindas de custicos (cidos ou bases). Na leso criminosa, h o componente arremesso em reas expostas e o intuito a deformao.

    Roberto Arena

  • Leses externas

    Cicatriz deformada, saliente, s vezes hipertrfica ou queloideana.

    Roberto Arena

  • cidos

    Escaras secas e de colorao varivel;

    Coagulao de albumina e intensa desidratao local.

    Ntrico - amareladas

    Clordrico - escurecidas (hematina)

    Sulfrico - esbranquiadas

    Roberto Arena

  • bases

    Escaras midas e amolecidas;

    Ulceraes por dissoluo mineral, determinando hemorragias;

    As leses no formam crostas protetoras. So mais profundas e dolorosas e tendem progressividade.

    Roberto Arena

  • Roberto Arena

    Ph 7,4

    cido

    Base

  • toxicologia

    ...todas as substncias so venenos, no existe nenhuma que no seja. A dose correta diferencia um remdio de um veneno.

    Paracelso 1443-1541

    Roberto Arena

  • Txico

    Entidade qumica capaz de causar dano a um sistema biolgico, alterando uma funo ou levando-o morte, sob certas condies de exposio.

    Roberto Arena

  • veneno

    Agente txico que altera ou destri as funes vitais e, segundo alguns autores, termo para designar substncias provenientes de animais, com funo de autodefesa ou predao.

    Roberto Arena

  • histria

    Clepatra Napoleo Scrates

    Roberto Arena

    ?

  • fisiopatologia

    Penetrao

    Absoro Chega intimidade dos tecidos

    Fixao Localizao conforme grau de afinidade

    Transformao Mecanismo de defesa com elaborao de metablitos

    Distribuio Retorno circulao (lquidos intersticiais e celulares)

    Eliminao

    Roberto Arena

  • eliminao

    A via mais importante a renal (coleta de urina), seguida de outras:

    gastrintestinal, saliva, fgado, pele, pulmo e fneros.

    Roberto Arena

  • indicativos

    Tendncia ao suicdio Cicatrizes antigas

    Toxicomania Ferimentos punctrios, perfuraes septais

    Restos de medicamentos, etc.

    Roberto Arena

  • indcios

    Exame externo (corroses, cogumelo de espuma)

    Exame de pele e mucosas Vermelho carmim: CO ou cianeto

    Amarelo: P ou tetracloreto de C

    Manchas distncia: biocidas em geral

    Erupes cutneas: Arsnico, Mercrio

    Odores especiais (amndoas cianeto)

    Roberto Arena

  • Energias de ordem fsica e qumica

    Roberto Arena

    Parte 1 - fsica

  • ENERGIA TRMICA

    calor, frio

    ENERGIA ELTRICA

    natural, industrial

    ENERGIA RADIOATIVA

    RX, atmica

    ENERGIAS DE ORDEM FSICA :

  • ENERGIA TRMICA

  • LESES POR ENERGIA TRMICA

    Definio:

    Leses geradas por transferncia de calor.

    Tipos:

    LESES INDUZIDAS PELO FRIO.

    LESES INDUZIDAS PELO CALOR.

  • FRIO Natureza Jurdica:

    Homicdio Ex.: Abandono de recm nascido Suicdio Acidental mais comum Ex: mendigos, alcoolistas.

  • FRIO

    A ao do Frio pode ser: Generalizada ou Localizada

    http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://diasimdiatambem.files.wordpress.com/2007/08/frio.jpg&imgrefurl=http://diasimdiatambem.wordpress.com/2007/08/02/frevo-no-frio/&h=306&w=410&sz=27&hl=pt-BR&start=1&usg=__TIfvAde1qHgpHBZaVQbK9TzCs8w=&tbnid=fGmU-BDQJODdoM:&tbnh=93&tbnw=125&prev=/images?q="frio"&gbv=2&hl=pt-BR&sa=G
  • FRIO Ao Generalizada: No existe leso tpica e resulta da perda de calor do indivduo. A pericia deve orientar-se: - comemorativos do caso - estudo do ambiente - fatores prprios da vtima (fadiga, depresso orgnica,idade, alcoolismo, perturbaes mentais)

  • FRIO

    Alterao in vivo Alteraes do Sistema Nervoso Central. sonolncia, convulses, delrios, perturbao do movimento, anestesias, congesto ou isquemia visceral Morte

  • FRIO

    Sinais cadavric