Imprimir - Luana

of 7 /7
Coritiba Foot Ball Club – Entidade Desportiva Histórico: Em 2002 foi dado um grande passo com a homologação da Medida Provisória Nº ! que obrigou as entidades desportivas a elaborar e publicar suas demonstraçõ D!", D#P" e as $otas E%plicativas, nas quaisdevem estar indicados os valores correspondentes das demonstrações do e%erc&cio anterior, a assinatura d contabilistas legalmente habilitados, e a indicação de modificaç contábeis, ressaltando seus efeitos( $o ano de 200" o )*) aprovou atrav's da resolu#$o %00& a NBC' %0(%) que trata dos aspectos contábeis espec&ficos dessa s entidades+ *oi a partir dela que formamais concreta os procedimentos a serem adotados, desde a avaliação, registro, estruturação, enfim, todos os aspectos inerentes .s demonstrações+ /ale incluso no conceito de Entidade Desportiva estão inclusas as confederaç ligas, sindicatos, associações, entidades controladas, coligadas e outras que,direta ou indiretamente, este0am ligadas . e%ploração da atividade desportiva pro 1á em200* o 2inist'rio do Esporte, 0untamente como o )*), 3B")!$ e o )l criou uma comissão a fim de minimi-ar as diferenças de interpretações d resultou na elaboração da Cartil+a de Padroni,a#$o das Pr-ticas Cont-beis dos Clubes de Futebol Pro.issional que permitiu uma maior harmonia em relação .s utili-adas+ Em 56 de 0aneiro de 20%) a /esolu#$o nº %"2! %) do CFC aprovou a 1' 200) 7 Entidade Desportiva Profissional que revogou a esolução 8996 9;, que de uma for novas normas internacionais e, entre outras coisas, acrescentou o conce tipo demonstração+ Essa norma será utili-ada a partir do e%erc&cio soci Base 3tili,ada: 2edida Provis=ria $> ?@, de 5? de $ovembro de 5995 http: AAA+planalto+gov+br ccivil 9< mpv "ntigas 5995 ?@+htm esolução $> 8996, de 8? de Cetembro de 599; http: AAA+portaldecontabilidade+com+br nbc res8996+htm )artilha de Padroni-ação das Práticas )ontábeis nos )lubes de *utebol P http: AAA+navarrette+com+br )artilha 59sobre 59contabili-acaoo 59em 59futebol+pdf "rtigo sobre a Padroni-ação das Demonstrações )ontábeis dos Principais Brasil, de 599@

description

asdasd

Transcript of Imprimir - Luana

Coritiba Foot Ball Club Entidade DesportivaHistrico:Em 2002 foi dado um grande passo com a homologao da Medida Provisria N 79 que obrigou as entidades desportivas a elaborar e publicar suas demonstraes contbeis: BP, DRE, DOAR, DLPA e as Notas Explicativas, nas quais devem estar indicados os valores correspondentes das demonstraes do exerccio anterior, a assinatura dos administradores e de contabilistas legalmente habilitados, e a indicao de modificao de mtodos ou critrios contbeis, ressaltando seus efeitos;No ano de 2004 o CFC aprovou atravs da resoluo 1005 a NBCT 10.13 que trata dos aspectos contbeis especficos dessa s entidades. Foi a partir dela que se pde visualizar de forma mais concreta os procedimentos a serem adotados, desde a avaliao, registro, estruturao, enfim, todos os aspectos inerentes s demonstraes. Vale a pena ressaltar que, incluso no conceito de Entidade Desportiva esto inclusas as confederaes, federaes, clubes, ligas, sindicatos, associaes, entidades controladas, coligadas e outras que, direta ou indiretamente, estejam ligadas explorao da atividade desportiva profissional.J em 2006 o Ministrio do Esporte, juntamente como o CFC, IBRACON e o Clube dos Treze criou uma comisso a fim de minimizar as diferenas de interpretaes da resoluo, o que resultou na elaborao da Cartilha de Padronizao das Prticas Contbeis dos Clubes de Futebol Profissional que permitiu uma maior harmonia em relao s prticas contbeis utilizadas.Em 25 de janeiro de 2013 a Resoluo n 1429/13 do CFC aprovou a ITG 2003 Entidade Desportiva Profissional que revogou a Resoluo 1005/04, que de uma forma geral aderiu s novas normas internacionais e, entre outras coisas, acrescentou o conceito de intangvel a esse tipo demonstrao. Essa norma ser utilizada a partir do exerccio social de 2013.Base Utilizada:Medida Provisria N 79, de 27 de Novembro de 2002http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/mpv/Antigas_2002/79.htmResoluo N 1005, de 17 de Setembro de 2004http://www.portaldecontabilidade.com.br/nbc/res1005.htmCartilha de Padronizao das Prticas Contbeis nos Clubes de Futebol Profissional, de 2006http://www.navarrette.com.br/Cartilha%20sobre%20contabilizacaoo%20em%20clubes%20de%20futebol.pdfArtigo sobre a Padronizao das Demonstraes Contbeis dos Principais Clubes de Futebol do Brasil, de 2009http://tcc.bu.ufsc.br/Contabeis291324ITG 2003 Entidade Desportiva Profissionalhttp://www.crcsp.org.br/portal_novo/legislacao_contabil/resolucoes/Res1429.htm Entidade Analisada:O Coritiba Foot Ball Club uma entidade de carter civil, de prtica desportiva, sem fins lucrativos, com personalidade jurdica de direito privado, constituda na forma da lei, cuja atividade principal o desenvolvimento e manuteno de equipe de futebol profissional, tendo por fim a busca dos melhores resultados nas competies de mbito estadual, nacional e internacional que venha a disputar. A administrao do clube, em conformidade com as disposies legais e estatutrias, e mantendo as melhores prticas de governana corporativa e transparncia que renderam instituio a qualificao de segundo clube mais transparente do Brasil.Fora de campo, os resultados foram histricos, pois demonstram que o planejamento, o modelo de gesto e os nveis de governana corporativa adotados pelo clube apontam para a direo correta. Ao final de 2012, as receitas brutas do Coritiba atingiram R$ 82,7 milhes de reais, uma evoluo de 24,4% em relao a 2011 e 169,4% se comparado a 2010, um marco na histria do clube. Esta evoluo ocorreu, principalmente, em funo do novo contrato de transmisso de TV que passou a vigorar neste ano; e da consolidao de seu programa de scios, o 3 maior do Brasil em nmero de participantes. Graas ao reconhecimento do papel de sua torcida pelo sucesso do clube, a receita de mensalidades de associados atingiu a mesma representatividade das receitas com contratos de transmisso de TV (29%), algo impensvel h alguns anos e, de certa forma, fora da realidade atual dos clubes brasileiros. O principal benefcio da poltica de concentrar o foco em fontes perenes de receita a reduo do impacto da sazonalidade causada pela concentrao do faturamento com receitas de dia de jogo. Esta uma caracterstica comum dos clubes brasileiros, que dificulta a previsibilidade oramentria e o planejamento de longo prazo. Por esta razo, o Coritiba Foot Ball Club foi apontado, em 2012, pelas principais consultorias da rea esportiva, como um dos cinco clubes mais bem administrados do pas. Alm disso, o Coritiba o nico time do Paran a figurar entre as 500 maiores empresas do sul do Pas e a conquistar o ttulo de clube com a melhor relao receita por torcedor do Brasil. Em contrapartida, cumprindo a sua misso de potencializar o orgulho do torcedor e honrar sua histria, o crescimento de receita permitiu ao Coritiba realizar investimentos significativos no departamento de futebol profissional (crescimento de 5,9%) e, principalmente, nas categorias de base (com aumento de 97,7%), gerando um incremento de 14,4% nos custos operacionais do clube. Esta poltica teve como objetivos:1. Intensificar os investimentos nas categorias de base e garantir, com as novas geraes de atletas, a sustentabilidade do clube no longo prazo.2. Qualificar o quadro de atletas com a contratao de grandes nomes do futebol brasileiro e internacional.3. Manter a poltica de adquirir um percentual significativo dos direitos econmicos dos atletas formados e contratados pelo clube. Em mdia, do plantel atual, o clube detm mais de 50% destes direitos.Como resultado destas aes, o EBITDA do Coritiba Foot Ball Club foi de R$ 7,8M, o maior em sua histria recente, representado um crescimento de 560% em relao ao ano anterior, demonstrando claramente a viabilidade operacional do clube. Este resultado possibilitou a reduo significativa de 31% no dficit apresentado em 2011. Este dficit foi gerado, dentre outras razes, pelo custo da administrao dos passivos e do resultado financeiro do exerccio, fortemente influenciados pela renegociao iniciada em 2011 de todas as dvidas fiscais e trabalhistas do clube.As demonstraes financeiras foram elaboradas e esto sendo apresentadas de acordo com a legislao brasileira e normas emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, atravs da Resoluo n 1.005/2004 que aprovou a NBCT 10.13 que trata dos aspectos contbeis especficos em entidades desportivas profissionais, e ainda da Resoluo 1.409/2012 que aprovou a ITG 2002 que trata dos aspectos contbeis de entidades sem finalidade de lucros. Estas demonstraes financeiras foram elaboradas em conformidade com os Princpios de Contabilidade, expressos atravs da Resoluo CFC 1.282/10.

Pontos A Discutir:Custo com formao dos atletasTais valores devem ser ativados no imobilizado, j que h a possibilidade de futuros benefcios econmicos.

A ativao desses fenmenos foi efetivada atravs da conta de intangvel, como percebido nas notas explicativas, o que j representa uma divergncia com a legislao em uso.

J no resultado, h a presena da formao dos atletas lanada como custo operacional:

Seguindo a NBCT 10.13 h tambm o respectivo registro de sua amortizao.

Mais que isso, no ano de 2011 foi contratada uma empresa especializada para fazer uma nova avaliao de imobilizado que vigorou a partir de 2012, alm de um inventrio, o que acarretou numa variao positiva lanada na conta de Ajustes de Avaliao Patrimonial, bem como novas taxas de depreciao a serem utilizadas.

Tais procedimentos renderam ao clube uma ressalva no relatrio elaborado pela Axcel Auditores Independentes S/S.

Direito de ImagemTrata-se do direito que o clube tem de usar a imagem do atleta em promoes, eventos, etc. Nota-se que no est vinculado ao exerccio da profisso, j que a apario nos eventos esportivos inerente ao contrato de trabalho, mas sim de outros. Vale a pena ressaltar que h um contrato especfico para reger os Direitos de Imagem. A prpria nomenclatura sugere uma ativao desses Direitos de Imagem, porm, como observado tambm pela Cartilha de Padronizao, a maioria dos clubes lanam tais valores apenas como despesa, o que sugere uma obrigao. O Coritiba tambm procede dessa forma, ferindo a orientao correta.

A ttulo de conhecimento, a forma correta de contabilizao seria: No momento da celebrao do contrato de imagem, o clube deve registrar no ativo, sob a denominao de direito do uso de imagem e no passivo de utilizao de imagem a pagar. O direito registrado como ativo deve ser amortizado conta especfica de resultado conforme regime de competncia e a reduo do passivo pelo pagamento.

Receita auferida pela cesso temporria de atletas:Os clubes podem, por tempo determinado ceder seus atletas a outras agremiaes. O motivo a diminuio de custos operacionais ao emprestar um jogador, auferindo receita. Qual a vantagem que o clube tem? Algumas vezes o jogador necessita adquirir experincia mas, devido a outras variveis, no ser bem aproveitado na temporada atual no time em que est.O tratamento contbil para tal fenmeno o lanamento de Receita Operacional pelo valor de cesso do atleta. Vale a pena ressaltar que durante esse tempo continua a correr sua amortizao. O Coritiba registra fielmente tal acontecimento, bem como as suas notas explicativas do mais informao sobre ele.

Direito de ArenaA partir da legislao em vigor, os Direitos de Arena pertencem aos clubes, sendo de natureza civil, e no trabalhista. ele o direito explorao da imagem do espetculo esportivo, do jogo, da equipe em atuao. A correta contabilizao tratar como receita operacional a quota de transmisso e como custo operacional o direito de arena.Nas demonstraes do Coritiba foram identificados de forma correta tais acontecimentos.

Concluso

Apesar do grande espectro de interpretaes, a cartilha elaborada pelo Ministrio do Esporte, juntamente com o CFC, IBRACON e Clube dos Treze possibilitou uma maior padronizao das demonstraes de entidades desportivas.O Coritiba Foot Ball Club apresentou Balano Patrimonial, Demonstrao do Resultado, Demonstrao das Mutaes do Patrimnio Lquido e Demonstrao dos Fluxos de Caixa, alm das Notas Explicativas, o que constitui o conjunto total exigido.Exceto pelo fato dos atletas estarem ativados como intangvel, e no imobilizado, como requerido pela legislao e a nova avaliao e inventrio de imobilizado que acarretou num aumento indevido do Patrimnio da entidade, as demonstraes esto impecavelmente elaboradas e de total acordo com a legislao.