EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício...

of 24 /24
INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DE PROPRIETÁRIOS E MORADORES DE JURERÊ INTERNACIONAL – AJIN – FEVEREIRO DE 2010 – ANO 13 – Nº 54 www.ajin.org.br Confira o relatório de ações judiciais impetradas pela AJIN em favor da ordem. PÁGINAS 8 E 9 Moradores do residencial, normalmente acostumados com a limpeza e organização, são surpreendidos pelo inverso nas festas de final de ano PÁGINAS 12 E 13 Manutenção da Bandeira Azul demanda esforços conjuntos da comunidade e poder público. PÁGINA 14 EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI

Transcript of EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício...

Page 1: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DE PROPRIETÁRIOS E MORADORES DE JURERÊ INTERNACIONAL – AJIN – FEVEREIRO DE 2010 – ANO 13 – Nº 54

www.ajin.org.br

Confira o relatório de ações

judiciais impetradas pela AJIN

em favor da ordem. PÁGINAS 8 E 9

Moradores do residencial, normalmente acostumados com a limpeza e organização,são surpreendidos pelo inverso nas festas de final de ano – PÁGINAS 12 E 13

Manutenção da Bandeira Azul demanda

esforços conjuntos da comunidade

e poder público. PÁGINA 14

EXCESSOS DO ANO NOVODESCARACTERIZAM

O CHARME DE JI

EXCESSOS DO ANO NOVODESCARACTERIZAM

O CHARME DE JI

EXCESSOS DO ANO NOVODESCARACTERIZAM

O CHARME DE JI

Page 2: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

2 Folha de Jurerê EDITORIAL

Ao término de qualquer mandato ele-tivo há que se prestar contas àqueles queoutorgaram tal mandato. É o que faze-mos aqui quanto às ações empreendi-das pela Diretoria da AJIN no exercício2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e oConselho Fiscal delecuida mensalmente.Não foi difícil manteros acertos das últimasadministrações quenos antecederam, por-que o grupo diretivo foio mesmo. Mantive-mos a meta de pro-gressiva “Qualidade deVida” aos moradores epenso que a alcança-mos, em que pese ocrescimento exponen-cial de problemas emface de progressiva afluência popular, re-conhecimento público de que nossa praiaé o melhor balneário de Floripa. Com-prova o fato a Certificação BandeiraAzul, pela primeira vez concedida naAmérica do Sul, reconhecendo a quali-dade de nossa praia a nível de primeiromundo. Além das atividades próprias demanutenção de nossas ruas e espaçospúblicos, a este capítulo somaram-se re-

Diretoria da AJIN: Presidente: Aluisio Dobes – 1º Vice-Presiden-te: Gerson Dalcanale – 2º Vice-Presidente: Jayme Milnitsky – Dire-toria Financeira: Elisabete Tesser e Luiz Carlos Zucco – Diretoriade Comunicação Social: Luiz Carlos Zucco – Diretoria de Espor-tes: Alvim Laemmel – Diretoria Sócio-Cultural: Maria Ilse Knudsene Nilde Pontes da Silva – Gerente de Segurança: Edson Guimarães– Assessoria Jurídica: Everton Balsimelli Staub – Gerente Geral:Antônio Carlos Dainez – Sede da AJIN: Rua dos Bijupiras, 47 – CEP88053-414 – Jurerê Internacional –Florianópolis – SC – Fone/Fax:(48) 3282-1590 – Celular: (48) 9917-0698 (escritório) – e (48) 8429-5365 (AJIN-Segurança) – E-mail: [email protected]

A Folha de Jurerê é uma publicação bimestralda Associação de Proprietários e Moradores deJurerê Internacional – AJIN – JornalistasResponsáveis – Redação e Edição: AdalgisaFrantz (5397/RS) Diagramação: GustavoCabral (SC 02432-JP) Fotos não identificadas:Arquivo AJIN Apoio editorial: Cristiane Martine Juci Polli. Tiragem: 3.200 exemplares –Distribuição gratuita e dirigida

REUNIÕES DA DIRETORIA:Quintas-feiras, às 9 horas.

EXPEDIENTE

colhimentos de podas em crescente vo-lume diário, preservação do Bosque, Péde Fruta, Passeio dos Namorados, Praçada Dourados, Canteiro Central da Av.dos Búzios e das Avenidas de acesso à

praia, Parque dos Curu-mins e outros.

Na segurança do resi-dencial está, talvez, o nos-so maior sucesso, princi-palmente porque as ocor-rências permanecem sobcontrole e de baixo poten-cial ofensivo, na lingua-gem jurídica. Nos índicesde ocorrência policial, asnossas estatísticas são“traço”, comparativamen-te às ocorrências do nos-so entorno e da cidadecomo um todo. Talvezseja este o motivo da no-tada pouca presença da

Polícia Militar em nosso residencial. Fe-lizmente conseguimos aumentar o arcode proteção da vigilância eletrônica,pela renovação do contrato destes ser-viços com instalação de mais seis câ-meras, sem acréscimo do custo men-sal. Hoje temos vinte câmeras e quatrovigilantes nos protegendo 24 horas.Analisando o orçamento aprovado emAssembléia Geral para o exercício que

se finda, podemos afirmar que esta ges-tão manteve-se em perfeito equilíbrio,haja vista que superamos o orçamentode receitas em 1% – sem ter havidoreajuste da contribuição, embora a As-sembléia Geral tivesse autorizado umreajuste de 3,5%, e nas despesas con-seguimos ficar 4% abaixo do orçamen-to previsto, números que orgulhariamqualquer administrador. Ao circular estaFolha de Jurerê ainda não se conhece-rão os nomes daqueles que nos suce-derão, mas estamos certos de que re-ceberão a AJIN – como nós a recebe-mos, em condições de realizar trabalhoque ao fim da jornada os possa orgu-lhar, como nós agora nos sentimos.Obrigado aos colaboradores que atua-ram em nosso escritório e na área desegurança e manutenção, na verdade osresponsáveis pela materialização denossas ações. Obrigado a todos que nosconfiaram a tarefa ora encerrada, aosmembros dos Conselhos Deliberativo eFiscal e, em especial, aos Diretores quecotidianamente nos ajudaram a condu-zir a AJIN e que souberam apontar adireção certa quando, algumas vezes,talvez enveredássemos pela senda e aavenida estivesse ao lado.

Aluísio DobesPresidente da AJIN 2009/2010

Prestando contas

Ao circular esta Folha deJurerê ainda não se

conhecerão os nomesdaqueles que nos

sucederão, mas estamoscertos de que receberão

a AJIN – como nós arecebemos, em

condições de realizartrabalho que ao fim da

jornada os possaorgulhar, como nósagora nos sentimos

Page 3: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

3Folha de JurerêASSOCIADO

EQUÍVOCONossas sinceras desculpas ao associado Clóvis Franco de

Souza, pela retirada indevida do botton do Plano de Vigilância(Khronos) de sua residência. O sinalizador já foi recolocado.Agradecemos o engajamento do associado no plano de segu-rança comunitária desenvolvido pela AJIN, que representa oesforço conjunto dos moradores do residencial pela busca damanutenção de nossa tranquilidade, qualidade de vida e segu-rança. Aproveitamos para ressaltar que o plano de segurançadesenvolvido pela Associação é projeto privado, voltado paraos associados, não devendo ser confundido com segurançapública, que é de responsabilidade do Poder Público.

CORALMoradores interessados em participar do Coral Ecumênico

devem entrar em contato com [email protected] ou pelos telefones 3282-1429 e 9971-5549. Omaestro Osli, que trabalha com música sacra clássica, se dis-põe a vir até o Templo sextas-feiras à noite, para ensaiar eorganizar o Coral. Para viabilizar a realização do trabalho sãonecessárias pelo menos 40 pessoas.

O caderno de capa dura que fica na sede da AJIN continuasendo uma maneira da associação saber quais são as suges-tões e reivindicações dos moradores. Os pedidos podem serfeitos pelo livro, por e-mail ([email protected]. br), por corres-pondência (Rua dos Bijupiras, 47 – CEP 88053-414) ou pelofax ou telefone (3282-1590).

Linha direta

CERTO:Recolher as fezesde seu cachorro

ERRADO:Deixar as fezes de seu animal no passeio público

ASSOCIADO

Page 4: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

4 Folha de Jurerê PERFIL

Associação não é responsável pelos problemas da temporadaA Diretoria da AJIN recebeu uma

carta do morador Enrique GuntherDrewes, na qual ele faz uma série dereclamações e comete uma série deequívocos acerca da certificação ambi-ental Bandeira Azul e sobre o trabalhoda entidade no residencial. Na visãodo senhor Gunther, todos os proble-mas verificados nos últimos anos nastemporadas de verão, especialmenteno Ano Novo e Carnaval, são frutosda conquista da certificação ambiental.Na opinião do morador, em razão daobtenção do selo, os delitos cometi-dos por turistas e moradores mal edu-cados são permitidos. Ora, os pilaresdo programa Bandeira Azul são justa-mente o oposto do que ocorre nestasdatas pontuais. Inclusive corremos orisco de perder o selo em face destesproblemas sazonais.

Estamos conscientes dos transtornosdecorrentes do aumento da populaçãono veraneio, tais como desrespeito àLei do Silêncio, trânsito desordenado,badernas em função dos excessos combebidas e outras substâncias ilícitas emfestas promovidas pelos restaurantes daorla (os ditos "beach points") e tambémem casas alugadas ou mesmo de algunsmoradores. Por conta disso, e de ma-neira preventiva, desenvolvemos ao lon-go do ano diferentes ações de consci-entização, chamando a atenção da po-

pulação e das autoridades para a neces-sidade de ações concretas no residen-cial. O fato é que o excesso de popula-ção nestas datas festivas tem fugido aocontrole das autoridades públicas res-ponsáveis pela ordem, que têm desta-cado efetivo muito inferior ao realmen-te necessário para atuar na região. E aAJIN, cumprindo seu papel, vem co-brando sistematicamente a melhoria nosserviços públicos necessários. O senhorGunther também questiona o plano desegurança e manutenção da AJIN, comose estes mecanismos fossem responsá-veis pela contenção da explosão turísti-ca em Jurerê Internacional. Cabe lem-brar novamente que o papel da AJINnão é e nem pode ser substituir o Po-der Público. A Associação é uma enti-dade privada, composta pelo conjuntode moradores que se engaja em proje-tos de interesse comunitário. Os custossão cobertos exclusivamente pelas con-tribuições dos moradores engajados nes-ta causa. E os dirigentes da Associaçãooferecem à comunidade trabalho volun-tário, não remunerado.

A AJIN é a voz da comunidade. Le-vamos as insatisfações dos moradoresaos administradores públicos e promo-vemos ações de segurança, limpeza emanutenção do residencial. Somos en-tusiastas e apoiadores do programa Ban-deira Azul, em parceria com a Habita-

sul e os Órgãos Públicos envolvidos noprojeto. Não somos mágicos nem oni-potentes. Cumprimos o nosso papel,que, por previsão estatutária, tem comoprincipal objetivo lutar para manter aidentidade conceitual do residencial. Épara isto que a AJIN existe. Somos vo-luntários na luta pela qualidade de vidano local onde vivemos.

Convidamos o Sr. Gunther para jun-tar-se a nós nessa jornada e, se possí-vel, dedicar também uma parte do seutempo para, unidos, termos ainda maisforça e seguirmos lutando pelo bemestar de nossa comunidade.

PAPEL DA AJIN

Page 5: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

5Folha de Jurerê

Sistema Energia aguarda licenças ambientais

para construção de prédio próprio em JICom a instalação do Colégio Ener-

gia no início de 2006, o residencial pas-sou a contar com uma entidade edu-cacional de excelência,mas a construção de umprédio em terreno de-signado pela Habitasulvem sendo motivo deembates. O diretor-pre-sidente da entidade deensino, Percy Haensch,confirmou que loteado-ra passou para o Ener-gia a responsabilidadede conseguir as licençasambientais. “Nossos advogados estãotrabalhando, mas o Ibama está reticen-te”, conta. Haensch afirma que, assimque os documentos forem liberados, aobra será iniciada. Ele diz que o prazomáximo que o Energia pode esperar éde 4 anos. Caso contrário, será preciso

buscar outro local. A escola funcionaatualmente no prédio que abrigava oColégio Coração de Jesus e parte do

JPH. A área designadapara a construção daescola possui 8 milmetros quadrados e selocaliza no lote 24 –quadra final do lotea-mento Amoreavil le,com acesso inclusivepor ciclovia.

O educador acredi-ta que a escola atendea necessidade dos mo-

radores. Para 2010, as turmas do Ensi-no Médio irão migrar para a unidadedo centro e a Educação Infantil e oEnsino Fundamental (9º ano) perma-necerão em JI. “O objetivo de direci-onar os adolescentes para o centro foiunir as turmas do médio e evitar a se-

gregação natural”, explica.O Energia tem como base a exigente

dinâmica de pré-vestibular. Com o pas-sar do tempo, em razão da necessida-de e da demanda, a escola começou atrabalhar com o Ensino Médio, bemcomo a Educação Infantil e os ensinosFundamental e Superior. Atualmente,o sistema educacional é referência emSanta Catarina. A escola é líder emaprovação nos últimos anos nos princi-pais vestibulares. Na Universidade Fe-deral de Santa Catarina, nos últimos 12anos, por exemplo, obteve o primeirolugar geral no vestibular. “No vestibu-lar de Medicina, temos 60% de apro-vação”, orgulha-se Haensch.

A comunidade de Jurerê Internaci-onal aguarda com ansiedade a constru-ção da nova sede do Energia, preocu-pada com o risco de vir a ser instaladafora do residencial.

A comunidade de JurerêInternacional aguarda

com ansiedade aconstrução da nova

sede do Energia,preocupada com o risco

de vir a ser instaladafora do residencial.

COMUNIDADE

CONVOCAÇÃO | Assembléia Geral Ordinária da AJINNa sede do Templo Ecumênico Provisório de Jurerê Internacional – na Av. dos Salmões, 90

No dia 25 de fevereiro de 2010 (quinta-feira), às 19h30min – EDITAL COMPLETO NA PÁGINA 9

Page 6: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

6 Folha de Jurerê PERFIL

Educação ao entendimento ambiental é misterMédico e professor da Universidade Fe-

deral de Santa Catarina (UFSC) desde 1977,o associado João José Candido da Silva, na-tural de Blumenau, é um nome de excelên-cia quando o tema é saúde e educação.Entre os cargos importantes que já ocupou,Secretário Estadual da Saúde de 1999 a 2002e atualmente Secretário Municipal de Saú-de, missão que ocupa literalmente o seutempo, desde 2006. Mesmo com seu es-paço de tempo reduzido, o Dr. Candidoatendeu com extrema gentileza a reporta-gem da Folha de Jurerê em um sábado defolga. Confira a entrevista:

Folha de Jurerê: Trabalhar com saúde emnosso país demanda muito sacrifício.Como avalia esse importante setor?

Candido da Silva – Por 12 anos ocupeicargo no Ministério da Educação, Saúde ePrevidência, em Brasília, e por 6 anos a Pre-sidência do INAMPS no Rio de Janeiro. Aminha idéia é de que todos os setores pre-cisam caminhar juntos: boa previdência, boaeducação, boa assistência social. É simples:se todos os Estados se dedicarem a isso te-remos um povo saudável e feliz.

FJ: Desde quando mora em Jurerê Inter-nacional?

CS – Desde 1996. Naquela época tudoera mato, minhas únicas vizinhas eram a Eli-sabeth Tesser e a Marusca.

“Temos que manter a Bandeira Azul, única no Brasil e naAmérica Latina. O trabalho da AJIN neste sentido ébelíssimo, mas o povo precisa se conscientizar. Os

governos precisam investir no processo educacionalambiental para que todos valorizem e entendam o

significado dessa importante conquista”

Page 7: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

7Folha de Jurerê

FJ: Quais os motivos que o levaram aescolher o residencial para morar?

CS – Ter as mínimas condições am-bientais, como água de qualidade, siste-ma efetivo de canalização e destino deesgoto e meio ambiente preservado.

FJ: Como associado, qual sua avalia-ção sobre o desempenho da AJIN parao bem estar da comunidade?

CS – A AJIN é a associação comuni-tária mais organizada em Florianópolise no Brasil, sempre lutando pela segu-rança e qualidade de vida dos morado-res. Um exemplo de força comunitária.Estamos todos de parabéns pela con-quista da certificação ambiental Bandei-ra Azul. 25 praias do Brasil concorre-ram e apenas JI obteve o selo. Vale lem-brar aos “críticos de plantão” que a cer-tificação é dada por uma organizaçãointernacional extremamente respeitada,referência na escolha de pessoas alta-mente qualificadas que buscam o turis-mo de excelência. Portanto, sobre aescolha de JI, não houve qualquer in-fluência política. Agora temos que man-ter a Bandeira Azul, única no Brasil ena América Latina. O trabalho da AJINneste sentido é belíssimo, mas o povoprecisa se conscientizar. Os governosprecisam investir no processo educaci-onal ambiental para que todos valori-

zem e entendam o significado dessa im-portante conquista.

FJ: Quais as suas preocupações quan-to ao futuro de JI?

CS – Minha preocupação especial édarmos conta do destino do lixo produ-zido e efluentes do esgoto. Não adiantainvestir apenas em JI, temos que pensarnos bairros do entorno. Levar a consci-entização além de nossas fronteiras. Acontaminação dos manguezais e do RioRatones poderá atingir a todos. O gran-de desafio é nos unirmos às pessoas quemoram nos bairros vizinhos. Plantar aideologia do Bandeira Azul, ajudar e nãocriticar, dividir as experiências ambien-tais positivas.

FJ: O Senhor é um entusiasta das pes-quisas de células tronco em benefícioda saúde. Explique o que o motivaneste sentido?

CS – Quando terminou minha ges-tão na Secretaria Estadual, estive emcontato direto com o ex- Ministro Sa-raiva Felipe, que passa os verões co-migo aqui em JI. Nós sempre tivemoso interesse em desenvolver esse pro-jeto. Felizmente o governo federal cha-mou a “velha guarda” sanitária para tra-balhar programas na área da saúde. OBrasil é ímpar, está à frente de outros

países no desenvolvimento em relaçãoàs pesquisas sobre células tronco. Umgrande ícone é a Dra. Mariana Zats,pesquisadora da USP, que obteve pa-recer do Supremo Tribunal Federal (STF)acerca de seus estudos neste campo.No mundo inteiro as pesquisas podemser definidas como um caminhão semfreio, morro abaixo. O que temos deconcreto é que as células de uma pes-soa sequelada passam energia de umlado para outro de forma desorganiza-da. Precisamos pesquisar mais para sa-ber qual a célula que organiza a com-posição, chefia e coordena a energianecessária aos movimentos coordena-dos. O mundo inteiro está apanhandono entendimento do código genéticodas células. Até o momento, a únicacélula que deu certo é o transplantede medula óssea, quando compatível,e a revitalização muscular cardíaca.Quando eu encerrar minhas atividadesda Secretaria Municipal de Saúde, vouretornar às pesquisas. Tenho confiançaque em 10 anos muita coisa será re-solvida. Ninguém mais morrerá de in-farto, câncer, Parkinson e sequelas detrânsito. Florianópolis é a única cidadedo Brasil que realiza 390 transplantesde medula óssea por ano pelo SistemaÚnico de Saúde (SUS). Tenho muitoorgulho disso.

Page 8: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

8 Folha de Jurerê LEGALIDADE

As ações judiciais impetradas pelaAJIN, por meio de sua assessoria jurídi-ca, atacam os principais pólos causado-res de impactos de vizinhança e ambi-entais no residencial, os bares da praia,dado que estes têm sido constantes fo-cos de poluição sonora, apropriação deespaços públicos, danos ambientais einvariavelmente estão envolvidos dire-ta ou indiretamente nas principais ma-zelas atualmente enfrentadas aqui. Atu-almente todos os bares de praia de Ju-rerê Internacional possuem alguma res-trição de funcionamento, oriunda deação judicial promovida pela AJIN. To-dos eles estão proibidos de emitir sonse ruídos acima dos limites permitidosem lei, independentemente de licen-ças concedidas em contrário. Todos tam-bém estão proibidos de ocupar o Pas-seio dos Namorados, as passarelas deacesso, as vagas de estacionamento, afaixa de areia e outras áreas públicas,sob pena de pesadas multas diárias, quevariam de 100 até 500 mil reais.

El Divino Beach: Liminarmente não podeocupar áreas públicas e mediante senten-ça com trânsito em julgado não pode pro-mover festas e eventos no Posto de Praia1-E, sob pena de multa. O bar de praia,após as condenações, tem apresentadomudança em sua conduta, realizandopoucas festas e deixando de ocupar a areia

no último Réveillon, mas continua commóveis na areia e no Passeio dos Namo-rados. A cobrança das condenações e dasmultas está em andamento.

Taikô: Liminarmente não pode ocuparáreas públicas e não pode promover fes-tas e eventos no Posto de Praia 1-D, sobpena de multa diária de 100 mil reais. Obar de praia descumpre as decisões judi-ciais de forma flagrante e parece estarsendo “blindado” por algumas das auto-ridades que deveriam coibir sua condu-ta. Os pareceres do Ministério Públicono processo reconhecem a ilegalidadede seu funcionamento e endossam ospedidos da AJIN. O processo está pron-to para ser julgado pela 1ª Vara Cível daCapital há cerca de um ano, mas, inex-plicavelmente, ainda não recebeu sen-tença. A decisão definitiva pode sair aqualquer momento. A AJIN já está co-brando algumas multas incorridas.

Encanta (El Gran Comilón): Liminar-mente não pode ocupar áreas públicas enão pode promover festas e eventos noPosto de Praia 1-C, sob pena de multadiária de 100 mil reais. O bar de praiana presente temporada vem descum-prindo as decisões judiciais. O processoestá pronto para ser julgado pela 3ª VaraCível da Capital. A decisão definitivapode sair a qualquer momento.

Café de la Musique: Liminarmente nãopode ocupar áreas públicas e não podepromover festas e eventos no Posto dePraia 1-B, sob pena de multa diária de500 mil reais. O bar de praia descumpreas decisões judiciais de forma flagrante,cercando em algumas ocasiões o Passeiodos Namorados com grades e móveis,desligando a iluminação pública e toman-do vagas de estacionamento para si comgeradores de energia e reservas de vagas.Também parece estar sendo “blindado”por algumas das autoridades que deveri-am coibir sua conduta. Os pareceres doMinistério Público no processo reconhe-cem a ilegalidade de seu funcionamentoe endossam os pedidos da AJIN. O pro-cesso está pronto para ser julgado pela 6ªVara Cível da Capital há cerca de um ano,mas, inexplicavelmente, ainda não rece-beu sentença. A decisão definitiva podesair a qualquer momento.

Pimenta Limão: Liminarmente não podeocupar áreas públicas e não pode pro-mover festas e eventos no Posto de Praia1-A, sob pena de multa diária. O bar depraia desocupou o imóvel, que agoravem sendo ocupado pelo Café Riso, queaté o momento não causou problemas eque realmente funciona como restauran-te. A ação da AJIN segue contra o Pi-menta Limão, em razão dos eventos pas-sados protagonizados naquele local.

Ações da comunidade por meio da AJIN8 Folha de Jurerê

Page 9: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

9Folha de Jurerê

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIAEDITAL Nº 001/2010O Presidente da Associação de Proprietários e Morado-

res de Jurerê Internacional – AJIN, no uso das atribuiçõesque lhe confere o artigo 28 do Estatuto Social, convoca osassociados em dia com as contribuições para a AssembléiaGeral Ordinária, a ser realizada na sede do Templo Ecumê-nico Provisório de Jurerê Internacional, na Av. dos Salmões,90, no dia 25 de fevereiro de 2010 (quinta-feira), às19h30min, em primeira convocação, com a presença de,no mínimo, metade dos associados ou, em segunda con-vocação, às 20h00min, com qualquer número de associa-dos (art. 30).

ORDEM DO DIA:1) Prestação de contas da Diretoria Executiva que encerrao mandato;2) Posse de onze membros (1/3) do Conselho Deliberati-vo, para o exercício 2010/2013;3) Posse dos membros do Conselho Fiscal - titulares e su-plentes, para o exercício 2010/2011;4) Eleição e Posse da nova Diretoria Executiva (Presidentee Vice-Presidente), para o exercício 2010/2011;5) Apresentação, discussão e apreciação da proposta orça-mentária para o exercício 2010/2011;6) Assuntos gerais.

Florianópolis, 01 de Fevereiro de 2010.Aluísio DobesPresidente da AJIN

Maiores detalhes sobre as ações podem ser con-feridos no site da Justiça Estadual:www.tj.sc.gov.br, no link “consulta de processos”El Divino Beach – números 023.07.143103-1 e023.05.034516-0Taikô – número 023.07.004139-6Encanta (El Gran Comilón) –número 023.07.143104-0Café de la Musique – número 023.07.143102-3Pimenta Limão – número 023.07.143101-5

A ação civil pública movida pela AJIN contra aUnião, IBAMA, Município de Florianópolis, FLORAMe Habitasul passou a ter mais dinamismo após o anti-go juiz da causa declarar-se suspeito. A ação está nafase de produção de provas, último passo antes dasentença. A ação questiona a legalidade da constru-ção e do funcionamento dos Postos de Praia naque-les locais. Pelo Plano Diretor do Município, estão si-tuados em Áreas Verdes de Lazer – AVL, locais ondeé vedada a edificação, a não ser de equipamentospúblicos. O local também é considerado como Áreade Preservação Permanente – APP pela LegislaçãoFederal e Municipal, pois possue parte sobre a praia.Além disto, avalia-se que alguns deles estão situadosna faixa de proteção de cursos d'água.

Maiores detalhes podem ser conferidos no site daJustiça Federal: www.jfsc.jus.br, no link “consulta deprocessos”, pelo número 2008.72.00.000950-1.

A ação civil pública

COMUNICADO

Page 10: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

10 Folha de Jurerê

A AJIN já chamou a atenção emdiferentes ocasiões na Folha de Jure-rê, e também por correspondênciasenviadas à Habitasul, a respeito dosproblemas decorrentes do manejo dolixo e drenagem inadequados no IlCampanario Villagio Resort. Os pro-blemas demandam soluções viáveis esimples, que evitariam uma série detranstornos à comunidade.

Os caminhões da Comcap respon-sáveis pelo recolhimento do lixo do Re-sort são estacionados diariamente emárea pública, trancando a rua por apro-ximadamente 20 minutos, causandocongestionamentos no trânsito. A cons-trução de um recuo para a acomodaçãodos conteiners que aguardam o recolhi-

Problemas de Resort causam transtornosmento e para os caminhões da Com-cap poderia ser uma solução simples.Não é possível que um empreendimen-to deste porte não disponha sequer deum local e de um recuo adequado parao manejo do lixo que produz.

Já com relação à drenagem do sub-solo do Resort, que escoa diretamen-te na rua, a AJIN enviou ofício à Habi-tasul ainda em 2009, sem sucesso. Acanalização até a boca de lobo maispróxima, que fica a poucos metros dedistância, é a nossa sugestão para a em-preendedora.

Contamos com a compreensão daHabitasul e com as providências para aresolução destes problemas, que são desolução simples.

10 Folha de Jurerê IL CAMPANARIO

Page 11: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

11Folha de Jurerê

Comportamento humano: bullying, o que é?Atualmente em nossa sociedade o

comportamento humano sofre tantoquanto as transformações de um mundohoje globalizado. Neste sentido, cabeenfatizar o papel que os jovens exercemnestas transformações e o sofrimento queisto pode ocasionar. É necessário, por-tanto, estar sempre atento às atitudes decrianças e adolescentes que estão dire-tamente expostas às influências de umasociedade em mutação. Hoje, pretendoexpor um tipo de comportamento queestá sendo cada vez mais freqüente en-tre crianças e jovens estudantes de es-colas públicas e particulares, o Bullying.

O termo Bullying – termo em inglês paraintimidação física e psicológica – compre-ende todas as formas de atitudes agressi-vas, intencionais e repetidas, que ocorremsem motivação evidente, adotadas por umou mais estudantes contra outro(s), causan-do dor e angústia, e executadas dentro deuma relação desigual de poder. Deste modo,os atos repetidos entre estudantes e o de-sequilíbrio de poder são as característicasessenciais, que tornam possível a intimida-ção da vítima. Por não existir uma palavrana língua portuguesa capaz de expressartodas as situações de Bullying, é possívelidentificar este comportamento através dealgumas ações como: colocar apelidos ofen-sivos, zoar, humilhar, discriminar, excluir, per-seguir, amedrontar, dominar, agredir, rou-bar e quebrar pertences. Assim, o jovemou a criança que é vítima deste tipo de com-portamento, pode estar a caminho de umavida de isolamento e frustrações.

Com o objetivo de fortalecer sua pró-pria posição dentro da escola, jovens e cri-anças podem ser muito hábeis em usarsistematicamente o poder social contra oscolegas mais fracos. A dominação e a for-ça prevalecem como medida de valor so-cial de um indivíduo e lançado dentro deum universo de personalidades variadas,certos indivíduos tentam criar uma estru-tura que os favoreça. E, normalmente, essepoder é usado para abusar dos outros.

Deste modo, é pertinente investi-

gar de que maneira os estudantes seenvolvem com o Bullying. Podemosclassificar em três grupos os indivíduosque de certa forma participam deste tipode intimidação: os “alvos”, os “autores”e as “testemunhas”.

Os “alvos” são pessoas ou gruposque são prejudicados ou que sofrem asconsequências dos comportamentos deoutros e que não dispõem de recursos,status ou habilidade para reagir ou fazercessar os atos danosos contra si. Um for-te sentimento de insegu-rança os impede de soli-citar ajuda. A baixa auto-estima é agravada por in-tervenções críticas oupela indiferença dosadultos sobre seu sofri-mento. Esses jovens ge-ralmente têm poucosamigos, são passivos,quietos e não reagemefetivamente aos atos deagressividade sofridos.Muitos passam a ter bai-xo desempenho escolar, resistem ou re-cusam-se a ir para a escola, chegandoaté mesmo a simular doenças.

Já os “autores” do Bullying são, co-mumente, indivíduos que têm poucaempatia. Frequentemente pertencem afamílias desestruturadas, nas quais hápouco relacionamento afetivo entre seusmembros. Seus pais exercem uma su-pervisão pobre sobre eles, toleram e ofe-recem como modelo para solucionarconflitos o comportamento agressivo ouexplosivo. Admite-se que os que prati-cam o Bullying têm grande probabilida-de de se tornarem adultos com compor-tamentos anti-sociais e/ou violentos,podendo vir a adotar, inclusive, atitudesdelinquentes ou criminosas.

Quanto às “testemunhas”, represen-tadas pela grande maioria dos alunos, con-vivem com a violência e se calam em ra-zão do temor de se tornarem as “próxi-mas vítimas”. Apesar de não sofrerem as

agressões diretamente, muitas delas po-dem se sentir incomodadas com o quevêem e inseguras sobre o que fazer. Osmeninos, com uma freqüência muitomaior, estão mais envolvidos com oBullying, tanto como autores quanto comoalvos. Já entre as meninas, embora commenor frequência, o Bullying tambémocorre e se caracteriza, principalmentecomo prática de exclusão ou difamação.

Sabe-se que o Bullying é um problemamundial, sendo encontrado em toda e qual-

quer escola, não estandorestrito a nenhum tipo es-pecífico de instituição: pri-mária ou secundária, pú-blica ou privada, rural ouurbana. Portanto, estecomportamento deve sertratado com seriedade poreducadores e pais, quenão devem tomar umapostura de desconheci-mento e negação, poisquando não há interven-ções efetivas contra o

Bullying o ambiente escolar torna-se total-mente contaminado. Todas as crianças eadolescentes, sem exceção, são afetadasnegativamente, passando a experimentarsentimentos de ansiedade e medo. Algunsalunos que testemunham as situações deBullying, quando percebem que o com-portamento agressivo não trás nenhumaconsequência a quem o pratica, poderãoachar por bem adotá-lo. Neste sentido, épreciso fazer mais para minimizar os pro-longados efeitos sobre aqueles que so-freram, testemunharam e praticaram asintimidações. Portanto, torna-se indispen-sável sensibilizar educadores, famílias esociedade para a existência do problemae suas consequências, buscando desper-tá-los para o reconhecimento do direitode toda criança e adolescente a frequen-tar uma escola segura e solidária, capazde gerar cidadãos conscientes do respei-to à pessoa humana e às suas diferenças.

Estefânia I. D. da Rosa

ARTIGO

É possível identificareste comportamento

através de ações comocolocar apelidos

ofensivos, humilhar,discriminar, excluir,

perseguir, amedrontar,dominar, agredir, roubar

e quebrar pertences

ANUNCIENA FOLHADE JURERÊ

Fone/Fax:

(48) 3282-1590Celular:

(48) 9917-0698

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Page 12: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

12 Folha de Jurerê

Tranquilidade, segurança e organi-zação são os valores fundamentais dacomunidade de Jurerê Internacional,de acordo com pesquisa científica rea-lizada pelo Instituto Mapa no residen-cial em meados de 2007. Os motivosque fizeram as famílias saírem de seuslocais de origem e se estabeleceremem JI foram os mais diversos, desta-cando-se os seguintes: os que vieramem busca de tranquilidade represen-tam 37% do total, seguindo-se a atra-ção por morar na praia (20%), a buscade um lugar seguro (10%), o interessepor morar em um local organizado(9%). O estudo traduziu a alma pacífi-ca dos moradores e seus anseios. La-mentavelmente, nos últimos anos,principalmente no Réveillon e no Car-naval, o lugar que escolhemos para vi-ver toma características adversas, dei-xando-nos aborrecidos, frustrados epreocupados, tendo em vista a reinci-dência dos problemas.

Invasão dos espaços públicos, lixoespalhado por toda a praia e ruas doentorno, festas particulares com bandasem residências, perturbando a paz dosmoradores e turistas, bloqueio de aces-so às garagens, invasões de jardins eoutras atitudes condenáveis. Muitos vi-sitantes de verão (e também alguns mo-radores e empresários) não respeitam acomunidade e a atuação dos órgãos pú-blicos é ineficiente para coibir a desor-dem instalada. Este foi o preocupantesaldo do Natal e, especialmente, do Ré-veillon no residencial. E no Carnaval in-

felizmente não deverá ser diferente.À falta de comprometimento de alguns

moradores e proprietários de imóveis quevisam apenas o lucro rápido e fácil nas lo-cações e que por isto que não impõemregras aos inquilinos, somam-se alguns co-merciantes inescrupulosos, que transfor-mam o que deveria ser restaurantes de praiaem clubes de baladas. Felizmente, não de-vemos deixar de excluir dos problemas apostura adequada do El Divino Beach nes-ta temporada, que vem atu-ando de forma correta e den-tro das normas, conduzindoseu negócio dentro de umformato que a comunidadeentende ser apropriada. Es-peramos que a mesma atua-ção seja seguida pelo novo es-tabelecimento, Café Riso,que acaba de ser instalado naorla. Os demais (Taikô – ocampeão do lixo na praia enos arredores e excesso de baladas, Caféde La Musique – excesso de baladas, En-canta – lixo e falta de organização do en-torno) precisam promover mudanças radi-cais em sua forma de atuação.

Não somos contra o turismo, nem con-tra a existência dos estabelecimentos naorla. Mas nos últimos anos o turismo noresidencial e principalmente alguns negó-cios tomaram um formato altamente pre-datório, privilegiando as baladas, uma apo-logia da baderna. E tudo isto colocando emrisco a identidade conceitual de Jurerê In-ternacional (tranquilidade, organização, se-gurança, praia e bairro limpo), que foi o

motivo maior de atração para as famíliasque aqui se estabeleceram. Isto pode serconstatado pelo fato de que, terminado odia (e a noite) de praia, ou encerrados osfinais de semana e feriados, a tranquilida-de retorna, mesmo na alta temporada.Também é fácil constatar que os proble-mas maiores são observados nos “BeachPoints” e imediações e que, quando elesencerram as atividades, a tranquilidade re-torna. Pode-se observar ainda que, nesta

temporada (e tambémna anterior), o ambien-te permaneceu bastan-te tranquilo nas imedi-ações do El Divino Be-ach, justamente o em-preendimento queabandonou o foco nasbaladas e que primapela organização e pelalimpeza do seu entor-no. Já a presença de

turistas que se estabelecem em Jurerê In-ternacional tem se mostrado muito inferi-or às expectativas. Os “Beach Points” es-tão cheios, mas de turistas que apenas pas-sam o dia (e parte da noite) no local, masestão estabelecidos em outros locais. Nãoficam aqui nem investem aqui.

É ESTA A OCUPAÇÃO QUE JURERÊINTERNACIONAL ESPERA E DESEJA??? Ofoco dos empreendedores não deveria sero público que se estabelece aqui, quereside ou quer residir aqui, que investeaqui, que quer ter aqui sua casa de praia,ou que loca um imóvel para passar a tem-porada aqui, ou que se hospeda nos ho-

O pesadelo das festas de Ano Novo se repete.

Os “Beach Points” estãocheios, mas de turistasque apenas passam o

dia (e parte da noite) nolocal, mas estão

estabelecidos em outroslocais. Não ficam aqui

nem investem aqui

12 Folha de Jurerê RECORRÊNCIA

Page 13: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

13Folha de Jurerê

téis e resorts daqui??? Mas o que estáacontecendo atualmente é que somen-te os empresários dos "Beach Points" es-tão se dando bem, e o prejuízo está sen-do de todos os demais membros de nos-sa comunidade. Todos os anúncios pu-blicitários veiculados têm chamado aatenção para JI como o lugar das “me-lhores baladas do Brasil”. Como já ditoem um editorial da Folha de Jurerê, con-forme a isca, o peixe: se a isca são asbaladas e as festas, aparecem apenas osque querem balada. E os que queremtranquilidade, organização e segurançavão procurar outros locais. Como tam-bém já foi dito em outro editorial, orga-nização pressupõe que cada coisa sejacolocada no seu devido lugar: balada nolugar de balada (e não ao lado de resi-dências, em áreas residenciais exclusi-vas). Em Jurerê Internacional, méritospara o empreendedor que concebeu eimplantou o residencial, tudo parece es-tar bem em seu lugar, exceto as bala-das que são realizadas nos "Beach Po-ints", que não podemos deixar de debi-tar a culpa ao mesmo empreendedor,já que é o proprietário de todos os imó-veis em que tais estabelecimentos es-tão instalados. Deve ser lembrado que,no projeto do residencial, tais locais fo-ram concebidos como “postos de praia– apoio aos banhistas”, conceito queparece ter sido abandonado.

A AJIN vem tomando todas as provi-dências cabíveis e adotando as medidaspreventivas que estão ao nosso alcance,desde o registro dos primeiros proble-

mas. Mas não somos os responsáveis pelaordem pública. Realizamos um trabalhode denúncia e conscientização. Somos avoz da comunidade.

A poluição sonora lidera a lista depreocupações. A comunidade deve sernossa parceira no combate ao delito. Omorador deve ligar para o número da PM– 190, indicar a fonte de poluição sono-ra (endereço residencial ou comercial) ese identificar, para que a Polícia Militarpossa proceder à diligên-cia. A identificação é fun-damental para a PM con-firmar a veracidade dadenúncia. Basta telefo-nar, não há necessidadede deslocamento até adelegacia mais próximapara registrar o BO.

Quando festas emresidências particularespassam dos limites dedecibéis, a PM recebe a denúncia e opedido de presença da polícia e a viatu-ra deve ir até o local. O primeiro passoé promover a interdição da festa. Em casode resistência, o proprietário da festa épreso por desobediência e perturbaçãodo sossego e a aparelhagem de som érecolhida, até a decisão da Justiça sobreo caso. Devemos cobrar esse procedi-mento da PM.

É importante esclarecer que não so-mos contrários ao divertimento, mas fa-voráveis ao equilíbrio e à prática da cida-dania. Lembramos que em Florianópolisexiste o Programa Silêncio Padrão. A Flo-

E o lixo tambémram (Fundação Municipal do Meio Am-biente), por meio da Lei nº 126 (10/05/1977), é o órgão centralizador das infor-mações referentes à prática de poluiçãosonora. Portanto, qualquer interessadopoderá apresentar sua reclamação porescrito, informando a localização exatado estabelecimento reclamado, atravésde croqui. Todos esses cuidados têm fun-damentos científicos. Quando exposta aruídos muito altos (acima de 50 decibéis)

durante um período pro-longado, a audição hu-mana pode sofrer danos,resultando certas vezesem deficiência auditivapermanente. Além dis-so, a poluição sonoraprejudica a tranquilidadede quem deseja ador-mecer ou mesmo ape-nas descansar. O baru-lho constante impede o

relaxamento e, à medida que vai aumen-tando, crescem também os sintomas destress. O melhor a fazer nesses casos étentar o diálogo. Se isto não for possível,a pessoa incomodada deve procurar asegurança pública, pois a segurança pri-vada possui limitações para interferirnestes casos.

Anote:Telefone do Plantão de Segurança 24horas da AJIN: (48) 8405-8050Endereço eletrônico da gerência de segu-rança da AJIN, para reclamações e infor-mações: [email protected]

A poluição sonora lideraa lista de preocupações.A comunidade deve ser

nossa parceira nocombate ao delito. O

morador deve ligar parao número da PM – 190,

indicar a fonte

13Folha de Jurerê

Atleta de JI é promessa para o Rio 2016Moradora de Jurerê Internacional,

Maria Cristina Boabaid, acaba de vencero Campeonato Brasileiro de Laser 47, queocorreu no Espírito Santo em janeiro. Comapenas 14 anos, a atleta é uma das pro-messas para o Brasil nas Olimpíadas doRio, em 2016. É isso que aponta o técni-co Claudio Contento. “Estou lapidandoum talento”, afirma. Com experiência deapenas um ano na Classe Laser, Tina leva

em sua bagagem importantes títulos, comoo de vencedora da Semana de Vela de Bu-enos Aires, na Argentina, em 2009, con-quistando o 1º lugar femininoe o 3º lugar geral na Classe4.7. Além disso, a velejadoraganhou o feminino do Sul Bra-sileiro de Porto Alegre (RS),onde conquistou o 3º lugar ge-ral. Mesmo com a pouca ida-

de, este é o segundo Brasileiro que Tinaenfrenta. O primeiro foi no ano passado,em Búzios (RJ). Em sua agenda de com-

petições para 2010 estão aCopa da Juventude, em feve-reiro, na cidade de Brasília,como também o Sul-America-no de Radial Feminino e de4.7, que será realizado emmarço, em Florianópolis (SC).

Page 14: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

14 Folha de Jurerê PROGRAMA BANDEIRA AZUL

Necessidade de Ações de Educação para a CidadaniaA primeira praia da América do Sul a

receber a certificação internacional dequalidade socioambiental Bandeira Azulfoi Jurerê Internacional. “Ser certificadae receber a Bandeira é uma grande res-ponsabilidade que deve ser traduzida emmudança de comportamento e gestãoresponsável. Hastear a bandeira é so-mente o início do processo de mudan-ça”, alerta a Coordenadora Nacional doPrograma – Instituto Ambiental Ratones,bióloga Marinez Scherer.

Marinez explica que, apesar dos es-forços da AJIN, da Prefeitura e de em-presários locais no sentido de manter aqualidade da praia, os desafios são gran-des. “A praia de Jurerê Internacional en-frenta a tarefa de manter a qualidade,mesmo sendo um dos destinos mais pro-curados por turistas de todo o Brasil. Pormais que ocorra um empenho conjuntode limpeza da praia, aumento do núme-ro de salva-vidas, oferecimento de ba-nheiros e chuveiros, acesso e seguran-ça, qualidade de água de banho, entreoutras melhorias, os usuários da praia de-vem ser conscientes de que este é umambiente frágil e que deve ser respeita-do”, ensina a bióloga.

Vale lembrar que as praias e os terre-nos de marinha são bens da união, sen-do, portanto, um patri-mônio de todos os bra-sileiros. Garantir que apraia seja usada comconsciência é responsa-bilidade de todos. Apraia e o mar, assimcomo os equipamentosde uso comum, depen-dem das nossas atitudespara manterem-se lim-pos e seguros.

Com a experiênciade 22 anos, o Programa Bandeira Azulsabe que gestão de praias eficiente sóexiste se houver conscientização da co-munidade local, turistas e gestores pú-blicos, declara Marinez. “Por isso umdos critérios de certificação de uma praiaBandeira Azul são as ações de educa-ção ambiental direcionadas aos diferen-tes públicos.”

A Coordenadora diz que, nestes doismeses de certificação ,avalia-se que Ju-rerê Internacional precisa de mais ati-vidades e ações de conscientização.“Deixar lixo na praia – da bituca de ci-garro ao coco recém tomado, danificaras passarelas de acesso à praia, vanda-lizar banheiros, colocar música acimado limite permitido, não respeitar a si-

nalização, vender produtos não autori-zados, etc., são atitudes que não con-dizem com uma convivência harmôni-ca na praia”, reclama.

É essa mudança de comportamen-to que o Programa Bandeira Azul pro-cura trazer para as nossas praias. Nor-mas e leis existem muitas e são rigo-rosas, mas as atitudes de respeito ànatureza e às pessoas devem estaracima das normas, devem ser instinti-vas. E isto só se consegue com educa-ção para a cidadania.

“Praia limpa: somente com educa-ção e colaboração de todos”, concluiMarinez.

ESCLARECIMENTO SOBREO PROGRAMA BANDEIRA AZUL

O Programa Bandeira Azul baseia-seem princípios de sistema de gestão am-biental, sendo certificável. Ou seja, aocumprir uma série de critérios pré-esta-belecidos, a praia que participa do Pro-grama pode solicitar uma certificaçãointernacional – a Bandeira Azul.

A Coordenadora diz ser importanteressaltar que o Programa e a certifica-ção não se referem ao bairro ou à urba-nização próxima à praia e sim à área deuso comum e seus acessos – a área pú-

blica. O Programa Ban-deira Azul não analisa aocupação de áreas priva-das nem o desenvolvi-mento urbano. Este pa-pel é das prefeituras. Noentanto, uma urbaniza-ção desordenada acaba-rá por afetar a qualidadeda água da praia, porexemplo. Assim, indire-tamente o ProgramaBandeira Azul analisa

que tipo de tratamento de esgotos elixo é dado à comunidade que vive per-to da praia certificada.

Para manter a Bandeira hasteada,todos os critérios devem estar sendocumpridos. “No entanto, é possívelque durante a temporada alguns cri-térios não sejam atendidos por circuns-tâncias diversas – aumento excessivode pessoas na praia, causando acúmu-lo de lixo; eventos climáticos extre-mos que podem danificar estruturasde saneamento ou equipamentos depraia; vandalismo; má administração;greves; etc.”, explica Marinez. Praiassão ambientes naturais, ou seja, aspraias mudam, estão expostas ao tem-po, e os usuários e gestores contribu-

em para a limpeza e manutenção, ounão, da praia e equipamentos.

Se a praia que possuir a certificaçãoBandeira Azul não cumprir os critériosdo programa, a bandeira deverá ser bai-xada permanentemente ou temporaria-mente, de acordo com o grau de nãoconformidade. “A qualidade das nossaspraias depende de todos nós, se vocêperceber que um ou mais critérios nãoestão sendo atendidos, entre em conta-to com a ONG local (AJIN, em JurerêInternacional) ou com o CoordenadorNacional – Instituto Ambiental Ratones”,ensina a bióloga.

Os atos de vandalismo de toda or-dem registrados durante a temporadade verão em Jurerê Internacional, es-pecialmente durante a virada do ano,são graves ameaças à integridade físicados moradores e à manutenção da cer-tificação Bandeira Azul. Praticados porcomerciantes locais, turistas e tambémpor alguns moradores, as demonstra-ções de ausência de cidadania, desdeo lixo acumulado nas ruas, o desres-peito à Lei do Silêncio e às regras detrânsito e agressões às áreas de pre-servação são graves ameaças ao selode qualidade ambiental. A AJIN contacom o apoio da comunidade, que devezelar pelo programa e denunciar osdelitos praticados.

Quanto ao lixo na praia e nas ruasdo residencial durante a temporada (si-tuação que está caótica), o problemaé menos de falta ou de insuficiênciade equipes de limpeza, e mais daquantidade de pessoas que não dão odestino adequado ao lixo que produ-zem. O que nos diferencia de um paísdesenvolvido e de um povo educado,quanto a este aspecto, é menos aquantidade de pessoas fazendo a lim-peza e mais a quantidade de pessoasjogando lixo no chão. Em nenhum lu-gar do mundo há mais pessoas reco-lhendo lixo do que em Jurerê Interna-cional. Mas também em poucos luga-res do mundo há tantas pessoas jo-gando lixo no chão, na praia e nas viaspúblicas. Como imaginar, por exem-plo, que pessoas em seus carros, be-bendo cerveja, refrigerante, água, sim-plesmente joguem os recipientes parafora de seus veículos???!!!... Ou quepessoas simplesmente deixem seulixo na areia da praia???!!!...

Como devem ser classificadas pes-soas que agem assim???!!!... Como ga-rantir limpeza e organização com pesso-as com este nível de educação???!!!...

A qualidade das nossaspraias depende detodos nós, se você

perceber que um oumais critérios não estãosendo atendidos, entreem contato com a AJIN

ou com o InstitutoAmbiental Ratones

Page 15: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

15Folha de Jurerê

O Chefe da Agência Regional Floria-nópolis da Celesc Distribuição, Walde-mar Bornhausen Neto, acompanhado doengenheiro Fernando de Souza, estive-ram reunidos com lideranças de JurerêInternacional em 20 de janeiro, para tra-tar de assuntos de interesse dos clientesda Celesc do Norte da Ilha. No encon-tro, a AJIN foi representada por seu pre-sidente, Aluisio Dobes. Integrantes daHabitasul também estiveram presentes.

Na oportunidade, Bornhausen foi inda-gado acerca das melhorias em termos demanutenção preventiva e corretiva que aempresa vem realizando no residencial. Bor-nhausen informou que a Celesc reinstalourecentemente na rede de distribuição queatende todos os clientes residentes ou co-merciantes do bairro um equipamento cha-

mado banco de reguladores de tensão, cujafunção principal é a de manutenção do ní-vel de tensão do circuito elétrico.

A aplicação de reguladores de tensãonos sistemas de distribuição de energiaelétrica de média tensão teve início nadécada de 40. Nos países desenvolvidos,principalmente nos Estados Unidos, emfunção da sua grande extensão territorial,onde os centros de consumo estão espa-lhados por vastas áreas distantes dos pon-tos de geração, se fazia necessária a ins-talação destes equipamentos. Aliado aisso, o aparecimento de grande quantida-de de novos aparelhos eletro-eletrônicossensíveis a oscilações de tensão fez au-mentarem as reclamações dos consumi-dores, que passaram a exigir boa qualida-de na distribuição de energia elétrica.

Para Bornhausen, com a instalaçãodeste equipamento visando à melhoria nadistribuição de energia a seus clientes, aempresa cumpre seu compromisso comoinstituição pública e de responsabilidadecom os serviços prestados à comunida-de, que exige da Celesc Distribuição umfornecimento de energia de qualidade.

O Chefe da Agência Regional lem-bra ainda que, quando ocorrer qualquertipo de emergência relacionada ao for-necimento e serviços comerciais de ener-gia elétrica, a empresa coloca à disposi-ção 24 horas seu call center, pelos tele-fones gratuitos 0800 48 0120 e 0800 480196. Quanto ao atendimento dos ser-viços de iluminação pública, o Consór-cio SQE está à disposição pelo telefonegratuito 0800 645 6405.

Celesc fala de melhorias com lideranças de Jurerê Internacional

INFRAESTRUTURA

Emergências relacionadasao fornecimento e serviçoscomerciais de energiaelétrica, ligue para 080048 0120 e 0800 48 0196 -call center 24 horas

Page 16: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

16 Folha de Jurerê PAPEL DA AJIN

ACARI AMORIMADAUTO WANDERLEY DA NOBREGAADEMAR JOSE GROTTOADEMAR VALSECHIADOLFO KUHN PFEIFERADORNAREADRIAN PAULO M. KORMANNADRIANA ABAGEADRIANA G. CRAVINHOS BERGERADRIANA LIMA DE MELOADRIANA MARIMONAGOSTINHO DO AMARALAGUA VERDE ADMIN. DE BENSALBANO SIMONESALBINO LUNARDIALCEU REUSINGALCIDES GENESIO COELHOALDAIR MARILIA ESPINDOLA GOUVEAALDEMIR DADALTALDO GONGRO BASTSALEXANDRE BALESTROALEXANDRE BENEDETTO FLORESALEXANDRE BRITO DE ARAUJOALUISIO DOBESALUIZIO MERLIN RIBEIROALVIN LAEMMELAMARO DE ARAUJO BARBOSAAMILCAR LEBARBENCHON DA SILVEIRAAMILTON GIACOMO TOMASIAMILTON VERGARA DE SOUZAANA MARIA XAVIER CORREAANGELO FANTINANIZIO DOMINGOS FRITZENANNA LUIZA LONGOANTONIO ALBINO TISSIANIANTONIO CARLOS AMARAL MORITZANTONIO CARLOS GRUNER BESSAANTONIO CARLOS KIELINGANTONIO CARLOS RIBEIROANTONIO CELSO MELEGARIANTONIO F. DO AMARAL E SILVAANTONIO HELIO BARAOANTONIO MARCOS VERASANTONIO PONTES DA SILVAARDUINO GALINA & CIA LTDA.ARI ROLIM DA SILVA JUNIORARISTIDES VOLPATO CORDIOLIARISTINANDES NEVES DA SILVEIRAARMANDO GARCIAARNO DA SILVEIRA PIRESARNO SCHMIDTARNO SCHMIDT JUNIORAROLDO PROHMANN DE CARVALHOAUGUSTO DALL'OGLIOAURELIO FURTADO RAMOSBETTINA LUZ HAVER DEMETERCOBIENIAS ARKADIUSZBOCA DA SERRA ADM. E PARTIBRENA PIMENTEL BAUMLEBRENO KORCARLOS A. GOMES DE MENEZES JR.CARLOS ALBANO VOLKMER CASTILHOCARLOS ALBERTO DE OLIVEIRACARLOS ALBERTO MACHADO DE LIMACARLOS ARISTIDES MAGNUSCARLOS ARIZICARLOS ATALIBA PETTERSCARLOS A. DE AMORIM DUTRACARLOS EDUARDO MEDEIROSCARLOS HAYDT C. BRANCOCARLOS HUMBERTO STRADIOTTOCARLOS ROBERTO DA ROSACARLOS SAO THIAGO DE CARVALHOCARLOS SPELLMEIERCARLOS VANDERLEI DOS SANTOSCARMEN MARIA PETERSCAROLINA FASOLO PROENÇACAROLINA PALERMOCESAR DE SOUZACESAR DIRCEU AZAMBUJACEZAR AUGUSTO FURKUIMCIRIO PAULO FALLERCLARICE STAHLCLAUDIO HENRIQUE FRIZZOCLECIO EGGERSCLOVIS FERNANDO DOS SANTOSCLOVIS FRANCO DE SOUZACLOVIS JOAO TRAVASSOS TAGLIAROCLOVIS MARIANO FAGGIONCLOVIS RENAN PRADO LIMACLOVIS SAMPAIODALVA FERREIRA DA SILVADANIEL NATIVIDADE R. OLIVEIRADARCY PINTO BARBOZADARLAN DE AZAMBUJA HIRTENKAUFDARTAGNAN BALSEVICIUS JRDELCIO TESSERDENIR LEITEDERCI MARIA DE LIMADIANA CORDEIRODIONISIO DESCHAMPSDIRCEU STEFANIDIVA RESCHKEDJALMA GOSSDORIVAL SILVESTRE JUNIORDP REPRES. E PARTICIPAÇÕES LTDAEDEMAR JOSE DA ROLDEDGAR MACHADOEDIFICIO COLINAS DE JUREREEDIFICIO COSTA BELLAEDIFICIO COTE DU SOLEILEDIFICIO DOURADOS CLASSICEDIFICIO ESTORILEDIFICIO ILHABELAEDIFICIO MAISON ALHAMBRAEDIFICIO MARBELLAEDIFICIO PIPELINEEDIFICIO PORTAL DO JURERE 2

Plano de ManutençãoRelação dos associados da AJIN que estão em dia com as contribuições de dezembro/09 ou janeiro/10, atualizadaaté 02/02/2010. Caso algum associado não conste na relação, por favor, entre em contato com o nosso escritório

EDIFICIO RESID. SOLAR DE JUREREEDIFICIO RESIDENCIAL CARIJOSEDIFICIO RESID. DAS BROMELIASEDIFICIO RESIDENCIAL GARDELEDIFICIO SAN DIEGOEDIFICIO SAN SEBASTIANEDIFICIO SOLAR DAS PALMEIRASEDIFICIO SPAZIO JUREREEDIFICIO SUMMER PLACEEDIFICIO SUMMER TIMEEDIFICIO VILLA D'ITALIAEDIFICIO VILLA DI VILLAEDIFICIO VINÃS DEL MAREDIFÍCIO DA VINCI RENOIREDIFÍCIO VILLAGIO DI MAREEDSON FERNANDO AVILAEDSON GILBERTO KLITZKEEDUARDO C. DOS SANTOS NETOEDUARDO DE MELLO E SOUZAEDUARDO ROBERTO ELTERMANNEDUARDO SOLSONAEGON ORLANDO JULIO FRITSCHEELIANA KOERICH FERREIRAELIANE PURNHAGENELISABETE SILVEIRA BRANDALISEELIZABETH ROSITO MARQUESEMEVENCA LTDAEMILIO ARAUJO MENEZESENRIQUE GUNTHER DREWESERALDO RODRIGUESERCELI MIGUEL CAVAGNOLLOEVA VON EGGER-MOELLWALDEVALDO MENEZES MARCHIOROFAUZY JOAQUIMFERNANDA PEUCKERTFERNANDO DURAOFERNANDO JOSE FAUTHFERNANDO JOSÉ RAMOS COUTOFERNANDO NUNESFERNANDO PAULO G DE CASTROFLAVIO BRESSIANIFLAVIO REGIANINIFLERIDA CARDOZOFORMACCOFRANCISCO BATISTA NETOFRANCISCO ZOMERGABRIELA JENDIROBA PRADEGARIBALDI TADEU PEREIRA FERREIRAGASTAO EDUARDO DE CAMPOSGELVINO A. BALDISSERAGERALDO JOSE FEYHGERHARD WERNER WILDGERSON DALCANALEGIACOMO LIBERATOREGILBERTO FERREIRA DE CARVALHOGILBERTO JOSE SALVATOGILMAR DONIZETTI FABRISGILSON JUNCKESGIOVANI DE MATOSGLOGERLEY AMASTHAGUENTHER AUGENSTEINGUENTHER SAUERGUIDO R. BONMANNGUILLERMO MAIZTEGUIHANS CHRISTOFFER BLATZHEIMHANS JOACHIM FINKHELOISA H. JENDIROBA BITTENCOURTHENRY MURATORE DE OLIVEIRAHERON CABRAL LOPESHILDA GOLIN COSTAHILDEBRANDO COUTO SCOFANOHILTON BORGES FORTES ROCCOHIPOLITO LUIZ PIAZZAHOMERO CARDOSO MACHADO FILHOHORST H. F. BALSHORY SCHROEDERHUGO E. I. FERREIRAIGNÁCIO SIMÃO KUNRATHINACIO JANSEN PINTO BUSTAMANTEINACIO STOFFELINDALECIO F. FELIPE RAIMONDOINDALECIO GOMES NETTOIOLANDA TORMENA FABRISIRIS KURTZ DE ALBUQUERQUEIVAN FERNANDES SALEMA COELHOJACIRA DE ANDRADE BARBOSAJAEDER BATISTA CARVALHOJAIME ARANTES DE ANDRADEJAIR DOS SANTOS LAPAJAIRO BRINCASJAYME MILNITSKYJESUS BARCELOS RODRIGUESJOAO ALBERTO CATAFESTAJOAO ARGON PRETO DE OLIVEIRAJOAO BATISTA LOHNJOAO C. SCHMIDT/ REGINA SCHMIDTJOAO EVANGELISTA G. RODRIGUESJOAO FRANCISCO XAVIER MUSSNICHJOAO MARCOS CASTRO SOARESJOAO MARQUES BRANDAO NETOJOAO PEDRO CAVALLIJOAO ROBERTO B. PARESJOAO RODRIGUES MATTOSJOAO ROXINALDO BORTOLUZZIJOAQUIM CARLOS FREIREJOAQUIM FALCO URIARTE NETOJOAQUIM LOPES PEREIRAJOEL DIAS FIGUEIRA JRJONAS CEZAR WALLAUERJORGE ALBERTO BECKERJORGE ALBERTO BUSATOJORGE DE MOURA ANDREWSJORGE LUIZ FACCIONIJORGE LUIZ PECCIMJORGE RAUL ANTUNES DE FREITASJOSE CARLOS BENATTOJOSE CARLOS GRANELLAJOSE CARLOS IBANEZ

JOSE DE SOUZA MENDONCAJOSE EDUARDO DE A GOMESJOSE EDUARDO LIMAJOSE FRANCISCO SALM JUNIORJOSE GERALDO MATTOSJOSE KNISSJOSE LUIZ BERTOLUCIJOSE MANOEL DE OLIVEIRAJOSE MARCIO M. VIEIRAJOSE NASCIMENTOJOSE RICARDO ALVES FERREIRAJOSE RICARDO SANTIAGO GRASSANOJOSE ROBERTO BORBA GONCALVESJOSE ROBERTO CAMPOS DA VEIGAJOSE ROBERTO M QUINTJOSE SARAIVA ESPERANÇOJUAREZ FONSECA DE MEDEIROSJULIANO DOSSENALAERTE RAMOS VIEIRALAURO PEUCKERTLAURO RIBAS ZIMMERLEDA WENDHAUSEN GENTILLEO TERCIO SPERBLEONOR FAYLICÉLIA RIBEIROLIDUINE VANDER ZEELILIAN VIANA REITZLORENO ARENDLORENO BENETTILORIVALDO DA SILVA RAUPPLOURDES DREYERLUCIA PEDROSOLUCY MARIA FERNANDES CHAVESLUIS AMADEO OGGIANI CODINALUIZ ALBERTO CAVA MACEIRALUIZ ALBERTO CAVALHEIROLUIZ ALBERTO FERLALUIZ ANTONIO GOESLUIZ CARLOS C. GONCALVESLUIZ CARLOS PERINILUIZ CARLOS PINTO BALLISTALUIZ CARLOS ZUCCOLUIZ FELIPE DE SOUZA GUALBERTOLUIZ FERNANDO BRINHOSALUIZ F. DE ATHAYDE GERENTLUIZ FERNANDO DIAS PROBSTLUIZ FERNANDO FRANCALACCILUIZ FERNANDO K. MARQUESLUIZ G BERTONCINI JRLUIZ GERALDO AZIZLUIZ MARCIO SPINOSALUIZ MARIO BRATTILUIZ OCTAVIO V. DE ANDRADELUIZ OTAVIO GARCIA CORREALUIZ ROSA DOS REISLUIZ SINIDEI PILLIMANOEL ARLINDO ZARONI TORRESMANOEL AZEREDO SARAIVAMARA RANZOLIN AVILAMARCELO D. R. OLIVEIRA/ ANA LUBIMARCIA R. ZOPPAS TAUBEMARCILIO DIAS DOS SANTOSMARCIO A T LINARESMARCIO TESSERMARCUS VINICIUS GARCIA JOAQUIMMARIA C. MARCONDES BRINCASMARIA ELISABET C. COLACO OLIVEIRAMARIA E. MACHADO DOMINGUESMARIA HELENA CUNHAMARIA LIDIA DA SILVAMARIA LYGIA PINHEIRO LIMAMARIO LUIZ DE BIAGI ELIASMARISTELA COSTA SCHMIDMARISTELA M. DA SILVA RIBEIROMARK DE MATOSMARK SKAQQSMARLI DE SOUZA NAPOLEÃOMARNE ALBERTO SLONGO JUNIORMARTIN MOECKEMATILDE LOURDES P FONTANAMAURICIO BOHRER OPPITZMAURICIO SAMPAIO CAVALCANTIMAURILIO MOREIRA LEITEMAURO PINTO MARQUESMIGUEL CICERO TERRA LIMAMIGUEL MILNITSKYMIGUEL ROQUE KOTULLA MENTZINGMILVIO RODRIGUES DE LIMAMIRIAM DE TOLLAMOISES CARLOS LANIUSMURILO FOESNADIA PELLENZNARA MARISA AREND TIMMNEI ROBERTO CARLOTTONEIDI MARGARETH SCHNEIDERNEIVA ANTUNESNELSON DE SOUZANELSON HENRIQUE DHEINNELSON LUDKENELSON LUIS THOMÉNELSON LUIZ SILVA FANAYANELSON LUIZ VELOSO FILHONELSON PEDRO POLLISNESTOR TEIXEIRA SOBRINHONEUSA MARIA BURIGONEWTON MACUCO CAPELLANEY B. BRAGA / HÉLIO JOSE FERREIRANEY DE ALMEIDA TUBINONILO ANTUNES DE FREITASOLINTO GUIDINI SOBRINHOONOFRE MACHADO FILHOORACIL ROBSON NASCIMENTOORAN PARTICIPAÇÕES LTDAOSMAR JOSE KOERICHOSVALDO FERREIRA NEVESOSVALDO MACEDO NETOOTTO LEHNERTPATRICIA C. GOBBI BATISTELA

PATRICIA GONÇALVES DE ARAUJOPAULO ALCEU DORIA VAN LEEVWENPAULO ALEXANDRE KARLPAULO CHEREN STOCCOPAULO DOUGLAS TEFILIPAULO F. BINS DE VASCONCELLOSPAULO FERNANDO PESSINIPAULO RECHPAULO ROBERTO BECKERPAULO ROBERTO GARCIAPAULO SERGIO GALLOTTI P. PARAISOPEDRO DITTRICH JUNIORPEDRO JOAMIR RODRIGUESPERICLES PEREIRA DRUCKPRISCILA VON ALTROCK G. ANGELICAPRONTA EMPREEN E PARTIC. S/ARAFAEL DA SILVA REISRAIMUNDO GAMA FILHORAUL TESSARIREGINA DAVISON DIASREGIS SCHUCHRENAN DAL ZOTTORENATO MARCONDES BRINCASRENATO TEIXEIRA PIANOWSKIRENÉ ARIEL DOTTIRESTAURANTE ENCANTARICARDO GOULART NETORICARDO JORGE WOLFFRICARDO MINATTO BRANDAORICARDO RABACARICARDO TAVARESRICHARD LEIGHTON BUTCHERRICHARD ZENKERRITA DE CASSIA L T MOTTARITTA ALCINA REQUIÃO FONTOURAROBERTO JORDANROBERTO MOSELEROBERTO POLETTOROBSON ABDALLARODOVIARIO SCHIO LTDA.RODRIGO NUNES LUNARDELLIROGERIO MACHADO ARANTESROGERIO PAGANINROGERIO TADEU DA SILVA FERREIRAROGERIO TANG JUI YUNROMELANIA BERGERROMUALDO C. SKOWRONSKYRONALD WILDEN MACEDO BARROSORONEI DANIELLIROSA MARIA LISBOA BERGALLOROSANGELA MARCHIORIROSELI TURNES DE SOUSARUBEM CARLOS PINHO DA SILVEIRARUBEN ALIRO PLAZA TELLORUBENS DOBNER DOS SANTOSRUDOLFO JOSE MUSSNICHRUI ARI BECKRUY EDGAR KNUDSENSANDRA R N A CUNHA BARBOSASANDRO DOMINGOS COLOMBOSAVIO FERREIRA DE MELLOSEBASTIAO OGE MUNIZSELETA NEGOCIOS E PARTIC. LTDSERGIO JOAO MANFROISERGIO MIGUEL RUSCHELSERGIO PIRES FERREIRASERGIO ROBERTO HAUSSENSERGIO RODRIGUES DA COSTASERGIO SACHETSERVULO A. MARTINS FIGUEIRASIGISFREDO HOEPERSSILVANA CRISTINA LICCOSILVIA M. ZIMMERMANNSILVIA RIBAS DE MIRANDA RAMOSSILVIO LUIZ RODRIGUES TESTASECASILVIO ROBERTO PASSARELLISINDAL PEREIRA RODRIGUES PINTOSOLON LOTTICISTELIO GOSTISASUELY PESSINISUPERMERCADO IMPERATRIZSUSETE MARIA STUMDF DE ZORZITADEU NOBRE FORMIGATANIA REGINA GALVAOTHALES ROBERTO SCHOTT DA SILVATHOMAS MARQUARDTTRACTEBEL ENERGIA S/ATRANSCONTINENTAL EMPR. IMOB. LTDATULLO CAVALLAZZI FILHOTYCHO BRAHE FERNANDESVALBER BITTENCOURTVALMOR PERCI SCHEIBEVANDA L. WEILLER DE VASCONCELOSVANIO BOINGVERA CRUZ RIALVERA MARIA SCHOENARDIE ROGLIOVICTOR HUGO HOMRICHVICTORIO MIGUEL LACVILSON BAZZANVINICIO ROBERTO FORNASARIVOLNEI RIBEIRO PEREIRAWALDERES BURMEISTER DEEKEWALDIR ALVESWALDIR BERNDTWALMOR LUIZ DAMIANI FILHOWALTER BORGES CARNEIROWALTER SALIMWANDERLEY SCHIMIDT CAMPOSWILLI ERICH LINDNERWILSON TADEU BEZEMWLADIMIR ALVES REQUIAOYARA COELHO DE SOUZA LAMPERTZAMIR PEDRO PEREIRAZELI GONCALVES BALDANCAZELIA MARIA MACIELZELIA REGINA SILVEIRA D'AZEVEDO

LISTA DE PAGANTES

Page 17: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

17Folha de Jurerê

ACARI AMORIMADALBERTO JOSÉ LEISTADELAIDE DA SILVA JARDIMADEMAR VALSECHIADEMIR JOSE FELTESADOLFO KUHN PFEIFERADRIAN PAULO M. KORMANNADRIANA ABAGEADRIANA G. CRAVINHOS BERGERADRIANA LIMA DE MELOADRIANA MARIMONADRIANI ISABEL MARQUARALBANO SIMONESALBERTO OSVALDO LAPASSETALCEU REUSINGALDEMIR DADALTALEXANDRA MAHLER FRISSELLIALEXANDRE BALESTROALLAN MAHLERALUISIO DOBESALUIZIO MERLIN RIBEIROALVIN LAEMMELAMILCAR LEBARBENCHON DA SILVEIRAAMILTON GIACOMO TOMASIANA LETICIA FLECKANA MARIA XAVIER CORREAANDERSON LUIZ SCHVEITZERANNA LUIZA LONGOANTONIO ALBINO TISSIANIANTONIO CELSO MELEGARIANTONIO HELIO BARAOANTONIO MARCOS VERASANTONIO PISAARI ROLIM DA SILVA JUNIORARISTIDES VOLPATO CORDIOLIARISTINANDES NEVES DA SILVEIRAARMANDO GARCIAARNO DA SILVEIRA PIRESARNO SCHMIDTASSUNTA FERRANTI PELICIOLIAUGUSTO DALL'OGLIOAURELIO FURTADO RAMOSBEATRIZ DE CAMPOS MOOJENBETTINA LUZ HAVER DEMETERCOBOCA DA SERRA ADM. E PARTIBRENA PIMENTEL BAUMLEBRENO KORCARLA GONZALES DE OLIVEIRACARLOS ALBERTO DE OLIVEIRACARLOS ALBERTO GUIMARÃES FºCARLOS ALBERTO MACHADO DE LIMACARLOS ARISTIDES MAGNUSCARLOS ARIZICARLOS ATALIBA PETTERSCARLOS CATALAOCARLOS ROBERTO DA ROSACARLOS SPELLMEIERCARMELITO PEREIRACARMEN FERRAOCARMEN MARIA PETERSCAROLINA FASOLO PROENÇACAROLINA PALERMOCESAR DE SOUZACEZAR AUGUSTO FURKUIMCIRIO PAULO FALLERCLARICE STAHLCLAUDIO HENRIQUE FRIZZOCLAUDIO RENATO MOLLERCLOVIS FRANCO DE SOUZACLOVIS MARIANO FAGGIONCONDOMINIO PREMIER JURERE RESID.DALVA FERREIRA DA SILVADANIEL NATIVIDADE R. OLIVEIRADANIEL SAMSONDARCI MANOEL GONÇALVESDARLAN DE AZAMBUJA HIRTENKAUFDARTAGNAN BALSEVICIUS JRDELCIO TESSERDORIVAL SILVESTRE JUNIORDP REPRES. E PARTICIPAÇÕES LTDAEDIFICIO ATLANTICO SULEDIFICIO COLINAS DE JUREREEDIFICIO COSTA BELLA

Plano de SegurançaRelação dos associados da AJIN que estão em dia com as contribuições de dezembro/09 ou janeiro/10, atualizadaaté 02/02/2010. Caso algum associado não conste na relação, por favor, entre em contato com o nosso escritório

EDIFICIO COTE DU SOLEILEDIFICIO DOURADOS CLASSICEDIFICIO ESTORILEDIFICIO ILHA DOS CORAISEDIFICIO JURERE CLASSICEDIFICIO MAISON ALHAMBRAEDIFICIO MARBELLAEDIFICIO PIPELINEEDIFICIO RESID. ILHA DO FRANCESEDIFICIO RESID. SOLAR DE JUREREEDIFICIO RESIDENCIAL CARIJOSEDIFICIO RESIDENCIAL GARDELEDIFICIO RESIDENCIAL VIA VECCHIAEDIFICIO SAN DIEGOEDIFICIO SAN SEBASTIANEDIFICIO SOLAR DAS PALMEIRASEDIFICIO SUMMER PLACEEDIFICIO VILLA D'ITALIAEDIFICIO VILLA DI VILLAEDIFICIO VINÃS DEL MAREDIFÍCIO DA VINCI RENOIREDIFÍCIO VILLAGIO DI MAREEDITH GONDINEDUARDO CARDOSO CUNHAEDUARDO DE MELLO E SOUZAEDUARDO SOLSONAEDVANIA OLIVEIRA DOS SANTOSEGON ORLANDO JULIO FRITSCHEELIANA KOERICH FERREIRAELIANE PURNHAGENELIZABETH ROSITO MARQUESELPIDIO NEREU ZANCHETEMEVENCA LTDAENRIQUE GUNTHER DREWESEVANDRO LUIZ KLOKNERFAUZY JOAQUIMFERNANDA PEUCKERTFERNANDO JOSE FAUTHFERNANDO PAULO G DE CASTROFLAVIO DE OLIVEIRA SARAIVAFORMACCOFRANCISCO BATISTA NETOFRANCISCO JOSE CURTIGABRIELA JENDIROBA PRADEGARIBALDI TADEU PEREIRA FERREIRAGASTAO EDUARDO DE CAMPOSGELVINO A. BALDISSERAGERHARD WERNER WILDGERSON DALCANALEGERSON JANCARGERSON PEDRO BERTIGILBERTO FERREIRA DE CARVALHOGILBERTO JOSE SALVATOGILMAR DONIZETTI FABRISGILSON JUNCKESGIOVANI DE MATOSGJT PARTICIPAÇÕES LTDAGLOGERLEY AMASTHAGUIDO PAULO SIMMGUILHERMINA DE FREITAS BECKERGUILLERMO MAIZTEGUIHABITASUL EMP. IMOB. LTDAHABITASUL EMPREEND. IMB. LTDAHANS CHRISTOFFER BLATZHEIMHANS JOACHIM FINKHELOISA H. JENDIROBA BITTENCOURTHILDEBRANDO COUTO SCOFANOHOMERO CARDOSO MACHADO FILHOHORST H. F. BALSHUGO E. I. FERREIRAINACIO STOFFELINDALECIO F. FELIPE RAIMONDOINDALECIO GOMES NETTOIOLANDA TORMENA FABRISIRIS KURTZ DE ALBUQUERQUEJAEDER BATISTA CARVALHOJAIME ARANTES DE ANDRADEJAIRO BRINCASJAYME MILNITSKYJOAO ALBERTO CATAFESTAJOAO CARLOS LANGAROJOAO MARQUES BRANDAO NETOJOAO PEDRO CAVALLI

JOAO ROXINALDO BORTOLUZZIJOCHEN KARL R. LUNKEJOEL DIAS FIGUEIRA JRJORGE ALBERTO BECKERJORGE ALBERTO BUSATOJORGE DE MOURA ANDREWSJOSE CARLOS BENATTOJOSE EDUARDO DE A GOMESJOSE EDUARDO LIMAJOSE FRANCISCO SALM JUNIORJOSE GERALDO MATTOSJOSE KNISSJOSE MANOEL DE OLIVEIRAJOSE NASCIMENTOJOSE RICARDO SANTIAGO GRASSANOJUAREZ FONSECA DE MEDEIROSLAURO PEUCKERTLAURO RIBAS ZIMMERLEO TERCIO SPERBLICÉLIA RIBEIROLIDUINE VANDER ZEELILIAN VIANA REITZLISETE DA SILVA R. DE FREITALUIZ ALBERTO CAVA MACEIRALUIZ ALBERTO CAVALHEIROLUIZ ALBERTO FERLALUIZ ANTONIO GOESLUIZ CARLOS PERINILUIZ CARLOS PINTO BALLISTALUIZ CARLOS ZUCCOLUIZ FELIPE DE SOUZA GUALBERTOLUIZ GERALDO AZIZLUIZ MARCIO SPINOSALUIZ OCTAVIO V. DE ANDRADELUIZ OTAVIO GARCIA CORREALUIZ ROSA DOS REISLUIZ SINIDEI PILLILUIZA MARCONI HOLTZMANOEL ARLINDO ZARONI TORRESMARCELO PEREIRA DIAS DA SILVAMARCIA R. ZOPPAS TAUBEMARCIO A T LINARESMARCIO TESSERMARCUS VINICIUS ALTHOFF RIZZOMARCUS VINICIUS GARCIA JOAQUIMMARIA C. MARCONDES BRINCASMARIA ELISABET C. COLACO OLIVEIRAMARIA E. MACHADO DOMINGUESMARIA HELENA CUNHAMARIA LIDIA DA SILVAMARIA LYGIA PINHEIRO LIMAMARINA OURIQUE PUNTELMARIO LUIZ DE BIAGI ELIASMARISTELA COSTA SCHMIDMARK DE MATOSMARK SKAQQSMARLI DE SOUZA NAPOLEÃOMARNE ALBERTO SLONGO JUNIORMATILDE LOURDES P FONTANAMAURICIO BOHRER OPPITZMIGUEL ROQUE KOTULLA MENTZINGNARA MARISA AREND TIMMNELSON HENRIQUE DHEINNELSON LUIZ SILVA FANAYANELSON LUIZ VELOSO FILHONELSON PEDRO POLLISNEWTON MACUCO CAPELLANILCEIA DO ROCIO LOPESNILO ANTUNES DE FREITASODILES FREITAS SOUZAONOFRE MACHADO FILHOORACIL ROBSON NASCIMENTOOSMAR JOSE KOERICHOSVALDO FERREIRA NEVESOSVALDO MACEDO NETOOTTO LEHNERTPARALERPATRICIA C. GOBBI BATISTELAPAULO ALEXANDRE KARLPAULO F. BINS DE VASCONCELLOSPAULO GASPAR LEMOSPAULO MACHADO DA SILVAPAULO ROBERTO BECKER

PAULO ROBERTO MARQUESPAULO SERGIO GALLOTTI P. PARAISOPEDRO JOAMIR RODRIGUESPEDRO LUIZ MARAFOMPERICLES PEREIRA DRUCKPRISCILA VON ALTROCK G. ANGELICAPRONTA EMPREEN E PARTIC. S/ARAFAEL DA SILVA REISRAFAEL DE ASSIS HORNRAIMUNDO GAMA FILHORAUL TESSARIRENAN DAL ZOTTORENATO BARDELLI DOS SANTOSRENATO MARCONDES BRINCASRENATO TEIXEIRA PIANOWSKIRENÉ ARIEL DOTTIRESTAURANTE ENCANTARICARDO JORGE WOLFFRICARDO MINATTO BRANDAORICARDO RABACARICARDO TAVARESRICHARD LEIGHTON BUTCHERRITA DE CASSIA L T MOTTARITTA ALCINA REQUIÃO FONTOURAROBERTO JORDANRODOVIARIO SCHIO LTDA.ROGERIO MACHADO ARANTESROGERIO TANG JUI YUNROMUALDO C. SKOWRONSKYRONALD WILDEN MACEDO BARROSORONEI DANIELLIROSELI TURNES DE SOUSARUBEM CARLOS PINHO DA SILVEIRARUBEM E. GROTTORUBEN ALIRO PLAZA TELLORUDOLFO JOSE MUSSNICHRUI DE AGUIARRUY EDGAR KNUDSENSALMA NASK PESSOASAVIO FERREIRA DE MELLOSEBASTIAO OGE MUNIZSELETA NEGOCIOS E PARTIC. LTDSERGIO JOAO MANFROISERGIO PIRES FERREIRASERGIO RODRIGUES DA COSTASERGIO SACHETSERVULO A. MARTINS FIGUEIRASIGISFREDO HOEPERSSILVANA CRISTINA LICCOSILVESTRE HEERDTSILVIA FLACHSILVIA M. ZIMMERMANNSILVIO LUIZ RODRIGUES TESTASECASILVIO ROBERTO PASSARELLISTEPHEN MASUPERMERCADO IMPERATRIZSUSETE MARIA STUMDF DE ZORZITADEU NOBRE FORMIGATRACTEBEL ENERGIA S/ATRANSCONTINENTAL EMPR. IMOB. LTDATULLO CAVALLAZZI FILHOTYCHO BRAHE FERNANDESVALBER BITTENCOURTVALMOR PERCI SCHEIBEVANDA L. WEILLER DE VASCONCELOSVANIO BOINGVANIO MARTINS FARIASVICTOR HUGO HOMRICHVILSON BAZZANVINICIO ROBERTO FORNASARIVOLNEI RIBEIRO PEREIRAWALDERES BURMEISTER DEEKEWALDIR ALVESWALDIR BERNDTWALTER BORGES CARNEIROWALTER SALIMWANDERLEY SCHIMIDT CAMPOSWILLI ERICH LINDNERWILSON FERRO DE LARAWILSON STEINWANDTERWILSON TADEU BEZEMWLADIMIR ALVES REQUIAOZELIA MARIA BRAGA ESTRAZULAS

LISTA DE PAGANTES

A Floram e a Comcap promovem diversas açõesde educação ambiental que acontecem na praia deJurerê Internacional, como objetivo de garantir a ma-nutenção do selo de certificação ambiental BandeiraAzul. A iniciativa conta com a parceria da AJIN, daHabitasul , do Instituto Carijós e da ALJOS. Em 7 defevereiro ocorreu a apresentação da peça teatral “Dou-tor Tainha e seus amigos pedem ajuda” , no Eco-Pon-to Educativo – Floram e Comcap. No dia 12 o Institu-to Carijós apresentou palestras com o tema “Man-guezais e as Praias”. Conclamamos todos a Vamosparticipar e dar sua contribuição à preservação ambi-ental em Jurerê Internacional.

Ações em favor do meio ambienteConfiram as demais atrações já agendadas:Dia 15/02 – Ação de Olho no microlixo + mutirão de limpezaLocal: Praia de Jurerê InternacionalDia 23/02 – Apresentação Teatro: Chico e Bento vão pescar– Floram e ComcapEco-Ponto Educativo – Floram e ComcapLocal: Praia de Jurerê InternacionalAinda:Mutirão de limpeza do microlixo:todas as terças-feiras, das 8h30min às 12 horasProjeto Golfinho: informações e inscrições nos postos de guarda-vidasde Jurerê Internacional – Corpo de Bombeiros MilitarPalestra: Reciclando nossas atitudes – ComcapMais informações nos sites www.ajin.org.br e www.jurere.com.br

Page 18: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

18 Folha de Jurerê

Quem busca acordar todos os diascom o som dos pássaros – que aquicantam porque estão livres, precisaaprender a respeitá-los. E morar den-tro de um ambientetão natural pode àsvezes nos surpreen-der – ou nos assustar.Lagartos, cobras, pás-saros, gambás, bemcomo seus ninhos,cruzam nossos cami-nhos frequentemen-te e merecem res-peito, por dividiremconosco um mundoque não pertence so-mente aos humanos.Aliás, temos que lem-brar que eles já habi-tavam este espaçoantes de nós.

No caso de en-contrar um animal sil-vestre ferido, ou queofereça risco, deve ser acionada aPolícia Ambiental ou o Corpo de Bom-beiros, para que seu resgate seja feitoda forma correta. Nunca se deve ma-tar ou aprisionar animais silvestres,pois eles estão protegidos por leis equalquer dessas agressões caracteriza

Preserve os animais silvestrescrime, com punição previstas. Sem con-tar que o ato de matar ou capturar umanimal que só sabe viver livre pode serconsiderado um ato anti-ético. Todos os

animais resgatados pelaPolícia Ambiental sãolevados para o Centrode Reabilitação de Ani-mais Silvestres de Flori-anópolis – CETAS, ondesão observados, tratadose devolvidos ao meioambiente quando aptosa viverem livres.

A polícia ambientaltambém é responsávelpela fiscalização deaves que não possuemregistro do IBAMA (to-das as aves da regiãoque se encontram emcativeiro devem possuiranilhas com registros).Aves presas indevida-mente são levadas ao

CETAS e treinadas por meses, para de-pois ganharem a liberdade – e os auto-res dos crimes recebem multas. Pássa-ros devem viver livres, jamais se devearmar arapucas para prendê-los.

Existe uma ONG chamada R3 Ani-mal que atua dentro do CETAS, ajudan-

18 Folha de Jurerê

do no cuidado e reabilitação dos animaissilvestres resgatados. Todos são voluntá-rios e trabalham por amor. São veteriná-rios, biólogos e amantes dessas criaturasfascinantes. Caso você tenha interesseem dedicar uma parte do seu tempo parafazer a diferença e se tornar um volun-tário, ajudar através de doações, ou sim-plesmente tenha o desejo de conhecerum pouco sobre o trabalho da R3, aces-se o site www.r3animal.org.br.

No caso de encontrarum animal silvestre

ferido, ou que ofereçarisco, deve ser acionadaa Polícia Ambiental ou o

Corpo de Bombeiros,para que seu resgateseja feito da forma

correta. Nunca se devematar ou aprisionar

animais silvestres, poiseles estão protegidospor leis e qualquerdessas agressões

caracteriza crime, compunição previstas TELEFONES ÚTEIS

PARA RESGATE DEANIMAIS SILVESTRESPolícia Ambientalde Florianópolis:3269-7111

Corpo de BombeirosMilitar:193CETAS: 3269-4716

MEIO AMBIENTE

Page 19: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

19Folha de Jurerê

UM ANIMAL SILVESTREPRECISA DE ASSISTÊNCIA SE...�Um animal adulto puder ser captura-

do facilmente�Estiver parado e não responder a

movimento ou estímulos externos�Estiver sangrando ou machucado�Tiver dificuldade respirando ou con-

vulsões�Estiver desidratados ou emaciados-

olhos fundos, pelagem sem brilho

SE VOCÊ ACHAR UMANIMAL MACHUCADO OUUM FILHOTE SEM OS PAIS...

Não é recomendado que o públicoem geral manuseie animais selvagensa não ser que o animal estiver em es-tado crítico e precise de ajuda imedia-ta. Se não tiver certeza, ligue para aPolicia Ambiental/CETAS (48) 32694716para instruções.

Caso precise manusear um animalselvagem use luvas e outros materiaisde proteção, para não correr risco dese machucar e/ou contrair doenças.

Nunca tente tratar um animal ma-chucado. O melhor tratamento possí-vel até que o animal possa ser levadopara aPolicia Ambiental/CETAS é deixa-lo quieto, em um lugar calmo e escuro,em temperatura ambiente e longe deanimais domésticos e humanos.

A coisa mais importante a fazer casoencontre um filhote é ter certeza que eleé órfão. Muitas vezes, pessoas com boasintenções retiram filhotes saudáveis deseus pais por não entenderem seus hábi-tos. Um filhote precisa de atenção e cui-

dados especiais se estiver realmenteórfão (os pais estão mortos ou nãoapareceram depois de um longo perí-odo de observação) ou se estiver ma-chucado ele. Ligue para a Policia Am-biental/ CETAS o mais rápido possível.

Caso tenha que transportar umanimal até a Policia Ambiental/ CE-TAS, certifique-se que o animal estáem uma caixa seguramente fecha-da, em cima do banco ou no chão.O animal nunca deve viajar no colo.Mantenha o carro quente e quieto(sem música ou conversas). Mante-nha todas as janelas fechadas parasua segurança.

Não tente reabilitar um animalsilvestre por conta própria. Cada ani-mal requer dieta e tratamento es-pecializados. Mesmo que o animalpareça bem, os efeitos de um trata-mento incorreto podem levar mesespara aparecer e será tarde demaispara sua recuperação. Para melho-res chances de sobrevivência na na-tureza animais silvestres demoram ademonstrar doenças e sinais de fra-queza, mas quando isso acontece étarde demais.

Lembre-se que manter e cuidarde animais silvestres sem licença doIBAMA é ILEGAL!

Para mais dicas visite o site:www.r3animal.org.br.

Vanessa Tavares Kanaan, PhDBióloga, Psicóloga, Dr. em

Etologia e Bem-Estar AnimalVoluntária da Associação R3 Animal

DICAS IMPORTANTES

19Folha de Jurerê

Horários de ônibusem Jurerê Internacional –Empresa Canasvieiras

LINHA 272 – JURERÊ – 2ª a 6ª feiras:06:30 07:15 07:33 07:53

08:20 09:20 11:40 13:20

14:40 15:45 16:37 17:33

18:20 18:45 00:15

271 – DANIELA VIA JURERÊ 271Daniela � TISAN – Ida2ª a 6ª feiras – Vigência: 21/09/200905:35 05:55 06:20 06:50

07:40 08:00 08:18 08:40

09:25 10:25 11:20 12:00

12:53 13:18 14:35 15:50

16:35 16:55 17:22 17:52

18:25 19:10 19:50 20:30

21:10 22:05 23:05

Sábados – Vigência: 28/04/200706:00 06:40 07:20 07:55

08:40 09:25 10:10 10:55

12:10 12:55 13:40 14:25

15:25 16:25 17:10 17:55

18:40 19:40 20:40 21:40

22:50 00:00

Domingos – Vigência: 29/04/200706:00 07:15 08:05 08:55

09:45 10:35 11:25 12:15

13:05 13:55 14:45 15:35

16:25 17:15 18:05 18:50

19:45 20:35 21:32 22:27

23:40

TISAN � Daniela – Volta2ª a 6ª feiras – Vigência: 21/09/200906:15 07:05 07:25 07:43

08:05 08:50 09:50 10:45

11:15 12:15 12:43 13:57

15:15 16:00 16:20 16:45

17:15 17:48 18:35 19:15

19:52 20:35 21:30 22:30

23:20

Sábados – Vigência: 28/04/200705:27 06:05 06:45 07:20

08:05 08:50 09:35 10:20

11:35 12:20 13:05 13:50

14:50 15:50 16:35 17:20

18:05 19:05 20:05 21:05

22:15 23:25 00:05

Domingos – Vigência: 08/07/200705:30 06:40 07:33 08:20

09:10 10:00 10:50 11:40

12:30 13:20 14:10 15:00

15:50 16:40 17:30 18:15

19:10 19:55 20:57 21:50

23:05 00:25

1120 – EXECUTIVO CANASVIEIRAS/JURERÊ AO CENTRO – BC – Ida2ª a 6ª feiras – Vigência: 28/12/200906:25 07:05 07:45 08:25

09:05 09:45 10:25 11:10

12:00 12:50 13:40 14:30

15:20 16:00 16:40 17:20

18:00 18:40 19:20 20:00

20:50

Sábados – Vigência: 28/12/200906:25 07:05 07:45 08:25

09:05 09:45 10:25 11:10

12:00 12:50 13:40 14:30

15:20 16:00 16:40 17:20

18:00 18:40 19:20 20:00

20:50

Domingos – Vigência: 28/12/200906:25 07:05 07:45 08:25

09:05 09:45 10:25 11:10

12:00 12:50 13:40 14:30

15:20 16:00 16:40 17:20

18:00 18:40 19:20 20:00

20:50

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

UTILIDADE PÚBLICA

Page 20: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

20 Folha de Jurerê

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE FATOS MÊS DE DEZEMBRO/2009

DATA HORA LOCAL TIPO DE COMUNICAÇÃO/FATO

03/12 14:28 Praia Animal solto (cão) Comunicado à PM

10/12 01:45 Búzios Veículo suspeito

16/12 14:28 Salmões Pouso de aeronave

23/12 15:34 Salmões Pouso de aeronave

29/12 04:26 Salmões Elementos suspeitos

30/12 10:07 Salmões Pouso de aeronave

[JANEIRO/2010]

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE FATOS MÊS DE JANEIRO/2010

DATA HORA LOCAL TIPO DE COMUNICAÇÃO/FATO

1/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

3/1 Diurno Jusc Pouso de aeronave

5/1 Diurno Residencial Veículo suspeito

6/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

8/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

9/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

10/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

15/1 Diurno Open Elemento suspeito

15/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

16/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

17/1 Diurno Búzios Elemento suspeito

17/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

22/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

23/1 Diurno Búzios Veículo suspeito

23/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

23/1 Noturno Miraguias Elemento suspeito

29/1 Noturno Búzios Elemento suspeito

30/1 Diurno Salmões Pouso de aeronave

DATA HORA LOCAL TIPO DE OCORRÊNCIA PROVIDÊNCIAS

01/01 01:20 Amborés Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

02/01 19:00 Merlins 14 suspeitos detidos pela PM e PC Enc. 7ª DP

02/01 23:53 Piracemas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

03/01 01:45 Lagostas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

03/01 16:00 Badejos Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

03/01 20:35 Búzios Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

03/01 00:45 Búzios Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

03/01 01:45 Garoupas Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

04/01 19:36 Open Furto Farmácia Detido p/ segurança-7ª DP

04/01 23:30 Piracemas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

05/01 13:45 Cações Furto Residência (Inquilino) Bicicletas Enc. 7ª DP

05/01 22:35 Amborés Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

06/01 14:00 Tainhas Furto a Residência-NÃO ASSOCIADO Enc. 7ª DP

06/01 15:00 Tainhas Furto a Residência-NÃO ASSOCIADO Enc. 7ª DP

06/01 16:45 Búzios Furto a Residência-NÃO ASSOCIADO Enc. 7ª DP

07/01 16:00 Guarajubas Acidente de trânsito-Danos materiais Enc. 7ª DP

07/01 17:00 Mérlins Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

08/01 03:00 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

09/01 01:07 Raias Acidente de trânsito-Danos materiais Enc. 7ª DP

11/01 16:00 Búzios Furto a Residência-NÃO ASSOCIADO Enc. 7ª DP

12/01 02:32 Open Perturbação do sossego Resolvido no local

13/01 23:15 Robaletes Tentativa Furto resid. NÃO ASSOCIADO Detido p/ segurança-7ª DP

14/01 22:07 Tabaranas Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

15/01 07:00 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

16/01 07:00 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

17/01 09:00 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

20/01 05:00 Raias Acidente de trânsito-Danos materiais Enc. 7ª DP

22/01 00:40 Amborés Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

22/01 03:00 Paratis Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

23/01 14:00 Mérlins Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

23/01 18:15 Lagostas/Búz. Acidente de trânsito-Danos materiais Enc. 7ª DP

24/01 04:55 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

24/01 15:00 Pargos Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

24/01 16:00 Tambaquis Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

24/01 16:30 Búzios/P12 Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

24/01 22:30 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

24/01 23:55 Amborés Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

27/01 00:15 Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

28/01 14:00 Salmões Furto em veículo-Via Pública Enc. 7ª DP

28/01 19:00 Amborés Furto Resid. NÃO ASSOCIADO (Inquil.) Enc. 7ª DP

29/01 18:20 Raias Acidente de trânsito - ciclista Enc. ao Hospital

29/01 01:15 Búzios Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

29/01 02:55 Dourados Perturbação do sossego-Residência Resolvido no local

31/01 15:00 Meros Vandalismo – pichação Detido p/ segurança-7ª DP

TELEFONES ÚTEIS

POLÍCIA MILITAR: (48) 3229-6000 OU 190

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR: 193

FLORAM: (48) 3234-8483

POLÍCIA AMBIENTAL: (48) 3269-7111

POLÍCIA FEDERAL: (48) 3281-6500

ANUNCIE NAFOLHA DE JURERÊ

Fone/Fax: (48) 3282-1590

Celular: (48) 9917-0698

SEGURANÇA

DATA HORA LOCAL TIPO DE OCORRÊNCIA PROVIDÊNCIAS

DATA HORA LOCAL TIPO DE OCORRÊNCIA PROVIDÊNCIAS

03/12 Diurno Algas Suspeito detido com lesões corporais Enc. ao posto de saúde/7ªDP

06/12 Diurno Búzios (P12) Furto em veículo na Via Pública Comunicado à PM

11/12 Diurno Salm. (Encanta) Furto em veículo na Via Pública Comunicado à PM

11/12 Noturno Amoraeville Perturb. sossego (Via Pública-Veículo) Resolvido no Local

11/12 Noturno Praia Perturbação do sossego-Uso de drogas Comunicado à PM

13/12 Diurno Peixe-Serra Furto em veículo na Via Pública Comunicado à PM

15/12 Noturno Dourados Furto de Bike (Garagem de Condom.) Enc. 7ªDP

18/12 Noturno Salmões Perturbação do sossego/obra Resolvido no Local

19/12 Noturno Raias Furto em veículo na Via Pública Enc. 7ªDP

19/12 Noturno Salmões Perturbação do sossego-Residência Resolvido no Local

20/12 Diurno Palombetas Furto em veículo na Via Pública Enc. 7ªDP

20/12 Diurno Fidalgos Furto em veículo na Via Pública Enc. 7ªDP

20/12 Noturno Fidalgos Tentativa Furto a veículo na Via Pública Segurança no local- Evadiu-se

23/12 Diurno Dourados Acidente trânsito Danos Materiais Enc. 7ªDP

23/12 Diurno Búzios Acidente de trânsito sem Vítimas-Danos Materiais Enc. 7ªDP

24/12 Diurno Salmões Furto em veículo na Via Pública Enc. 7ªDP

25/12 Diurno Praia Furto posto salva-vidas Enc. 7ªDP

26/12 Noturno Algas Perturbação do sossego-Condominio Resolvido no Local

26/12 Noturno Bijupiras Tentativa de Furto a residência (NÃO ASSOCIADO) Enc. 7ªDP

26/12 Noturno Búzios Perturbação do sossego-Residência Resolvido no Local

26/12 Noturno Robaletes Perturbação do sossego-Residência Resolvido no Local

26/12 Noturno Guarajubas Perturbação do sossego-Residência Resolvido no Local

27/12 Diurno Jatuaranas Furto a Residência (NÃO ASSOCIADO) Enc. 7ªDP

27/12 Noturno Meros Perturbação do sossego-Residência Resolvido no Local

27/12 Noturno Palombetas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

27/12 Noturno Lambari-Guaçu Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

28/12 Noturno Raias Furto Supermercado Imperatriz Detida pela segurança/7ª DP

28/12 Noturno Búzios Lesões Corporais contra vigilânte Detido pela segurança/7ª DP

28/12 Noturno Lambari-Guaçu Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

28/12 Diurno Raias/Búzios Embriaguês/Vandalismo (Via Pública) Comunicado à PM

29/12 Noturno Piracemas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

30/12 Diurno Raias/Búzios Direção perigosa/Menores ao volante Comunicado à PM

30/12 Noturno Tambaquis Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

30/12 Noturno Lagostas Perturbação do sossego-Residência Comunicado à PM

30/12 Noturno Raias Furto em veículo na Via Pública Detidos p/ segurança/7ª DP

31/12 Noturno Residencial Perturbação do sossego-Residência Atendidos pela segurança

[DEZEBRO/2009]

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Page 21: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

21Folha de JurerêINFORMES

DEMONSTRAÇÃO DAS RECEITAS E DESPESASDE 01/11/2009 A 31/12/09

CONTAS NOVEMBRO 09 DEZEMBRO-09

(+) RECEITAS TOTAIS ...................... R$ 91.051,29 .. R$ 135.037,30

RECEITAS OPERACIONAIS .............. R$ 89.231,36 .. R$ 132.906,30

CONTRIB. PARA MANUTENÇÃO .... R$ 33.482,39 .... R$ 41.360,79

CONTRIB. PUBLIC./PATROC. .............R$ 2.864,25 .... R$ 13.489,14

CONTRIB. PARA SEGURANÇA ......... R$ 52.884,72 .... R$ 78.056,37

RECEITAS FINANCEIRAS ....................R$ 1.819,93 .......R$ 2.131,00

RENDIMENTOS DE APLICAÇÕES ........R$ 1.819,93 .......R$ 2.131,00

(-) CUSTOS E DESPESAS TOTAIS ... R$ 101.455,10 .. R$ 100.589,55

CUSTOS DE MANUTENÇÃO ........... R$ 72.656,47 .... R$ 70.300,29

MANUTENÇÃO DE BAIRRO ............. R$ 14.298,00 .... R$ 15.089,76

JORNAL FOLHA DE JURERÊ .................R$ 6.473,69 .......R$ 3.325,75

SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA ................ R$ 37.800,00 .... R$ 37.800,00

SEGURANÇA DE CÂMERAS .............. R$ 11.084,78 .... R$ 11.084,78

CONSEGURANÇA .................................R$ 3.000,00 .......R$ 3.000,00

DESPESAS OPERACIONAIS ............. R$ 28.798,63 .... R$ 30.289,26

DESPESAS COM PESSOAL ................. R$ 16.584,70 .... R$ 18.308,44

DESPESAS ADMINISTRATIVAS .............R$ 4.655,80 .......R$ 4.950,43

DESPESAS GERAIS .................................R$ 4.078,00 .......R$ 3.717,33

DESPESAS TRIBUTÁRIAS ......................R$ 2.040,13 .......R$ 1.371,55

DESPESAS FINANCEIRAS .......................R$ 1.440,00 .......R$ 1.941,51

CONSELHO DELIBERATIVO

PRESIDENTE: Sérgio João Manfroi

VICE-PRESIDENTE: Wilson A Steinwandter

MEMBROS DO CONSELHO:

Ademar Valsechi, Aluisio Dobes, Alvim Laemmel, Anízio Do-

mingos Fritzen , Antonio Celso Melegari, Antonio Pontes da

Silva, Carlos Spellmeier, Claudio Frizzo, Egon Orlando Julio

Fritsche, Elisabete Tesser, Gerson Dalcanale, Jairo Brincas,

Jayme Milnitsky, Jorge Alberto Busato, Juarez Fonseca de

Medeiros, Juracides A.Cavalheiro(Désia), Lauro Peuckert, Luis

Carlos Perini, Luiz Carlos Zucco, Luiz Rosa dos Reis, Maria

Ilse Knudsen, Mercedes Couselo, Valber Bittencourt, Valmor

Scheibe, Vilson Bazzan, Vinício Roberto Fornasari

CONSELHO FISCAL: Antonio Hélio Barão, Joel Duarte da

Costa, Manoel Azeredo Saraiva.

SUPLENTES: Guenther Augenstein, Ricardo Jorge Wolff,

Walderez Deeke.

CONSELHEIROS DA AJIN

Adailton Barboza ......................................................... 9627-0453Adelar Antunes ............................................................. 8418-1785Ademir Fernandes ....................................................... 9968-7610Ademir Santos .............................................................. 3282-1958Agnaldo dos Santos ...................................................... 8842-7317Antonio Vitorosa .......................................................... 3282-0526Claudemir Candido ...................................................... 9112-6864Cláudio Bernardino ..................................................... 9627-0164Darci Muzzo ................................................................. 9995 9312Darci Schmitz ............................................................... 9102-3376Dario Pereira ................................................................ 8821-9596Dauri Lima .................................................................... 9915-7043Edson Alves ................................................................... 9902-3705Eloir Pellegrini ............................................................. 9117-2854Evandro Roese ............................................................. 9128-8491Flávio ............................................................................ 9155-6371Flora Silvia ...................................................................... 3284-6404Gercino Geronimo ...................................................... 9904-9830Giba Jardins .................................................................. 8808-6400Horacio Francisco ........................................................ 9922-5128José Borges ................................................................... 3266-8245Leandro Alves ............................................................... 9919-4876Leandro Schneider ....................................................... 8801-6084Lorizete Antonio .......................................................... 9988-5983Ludugerio Camilo ........................................................ 9105-3915Luiz Meurer ................................................................. 9965-7729Maicon Adilson F. e Silva ............................................. 9917-6459Marco A. dos Santos ..................................................... 9125-5541Manoel Cardoso ........................................................... 9977-4329Marcelo Francisco ........................................................ 9627-3193Marino Bottige ............................................................. 9977-4159Marivaldo Torquato ...................................................... 9921-4208Mateus Maciel .............................................................. 8405-5858Milton Baldus ............................................................... 3282-2209Moacir Martins ............................................................. 9114-2786Eco Garden ................................................................... 8429-2947Odair Jose Sanini ......................................................... 9997-8008Pé Di Quê Jardinageme Paisagismo .................................................................. 99918565Pedro Botelho .............................................................. 9977-1218Volmir Antunes ............................................................. 9166-0656Ronaldo Souza .............................................................. 8814-9868Ronei Bazzanella ......................................................... 9145-1569Silvio Reichert .............................................................. 9992-6990Manutenção/Elétrica/Hidráulica/Pintura JurerêServiços (Mariano) .......................................................... 8408-8000

JARDINEIROS CADASTRADOS

Calçadão Jurerê Open Shopping Jurerê InternacionalCampeche ................................................................ 10%Cartoon ..................................................................... 10%Cia da Água .............................................................. 10%Flores de Algodão ..................................................... 10%Lima Limão ............................................................... 10%Mind the Cap ........................................................... 15%Mormaii ..................................................................... 10%Praiana Enxovais ........................................................ 10%Terapia Corporal ....................................................... 15%Visótica ..................................................................... 15%Pizza Express ............................................................. 10%Sanduicheria Express ................................................. 10%

R. Paulo Preis – JurerêKumon

Alameda César NascimentoStudio Personal Beach Village .................................. 10%

Rod. Maur. Sirotski SobrinhoClín. Méd. Jurerê – Fisioterapia ............................... 20%

Av. das AlgasArqflora ..................................................................... 10%Farmácia Vida ........................................................... 12%

Av. dos Búzios, 470 loja 3Advogado Everton Staub – Atendimento preferencial

LOJAS CONVENIADAS

Page 22: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

22 Folha de Jurerê

Confira as ações mais recentes da Associação de Proprietários e Moradores deJurerê Internacional – AJIN, além das tarefas rotineiras (Plano de Manutenção,Plano de Segurança e trabalhos gerais de representação da comunidade)

�Reuniões com a empresa Khronos,contratada da AJIN para o Plano deSegurança, para tratar da renovação docontrato de locação das câmeras demonitoramento das vias públicas deJurerê Internacional. O contrato estáem face de renovação, com amplia-ção do número de câmeras instaladas

�Reunião com representante da em-presa ERM Brasil Ltda., para tratar doestudo do impacto ambiental do esta-leiro será construído pela empresa emBiguaçu, bem como os reflexos ambi-entais nas baías norte e sul

�Reunião com o Secretário Municipalda SMDU, Eng. José Carlos Rauen,para avaliar os problemas na tempora-da, ex: ambulantes, réveillon, etc, eos possíveis reflexos na certificaçãoBandeira Azul

�Reunião com a Comcap, para tratardos problemas na coleta de lixo na tem-porada, tanto na praia como no resi-dencial por inteiro

�Reunião com o Cel. Moreira, coman-dante da PM do norte da Ilha, paratratar da presença da Policia Militarno bairro e na região durante a tem-porada

�Acompanhamento da vistoria efetua-da na praia, em conjunto com a coor-denadora do programa Bandeira Azul,Marinez Scherer, para avaliar o cum-primento dos requisitos do programa

�Reuniões semanais, às segundas-feiras,como participante do comitê gestor doBandeira Azul, para identificar proble-mas e buscar soluções para a garantiada permanência da certificação

�Reunião com o Secretário Executivode Serviços Públicos, prof. SalomãoMattos Sobrinho, para tratar da fiscali-zação dos ambulantes na praia

�Reunião com a Celesc, para tratar daqualidade e das necessidades de me-lhoras do serviço prestado pela em-presa em JI e região

CORRESPONDÊNCIAS EXPEDIDAS:

�para a Secretaria de Obras do municí-pio, solicitando o conserto do rebai-xamento localizado junto ao meio-fioda Av. dos Búzios, altura do número1931, gerando riscos para os usuáriosRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a ALJOS, comunicando que al-gumas cláusulas do Contrato para cus-teio e execução de qualificação urba-

AJIN® EM AÇÃO

na e ambiental para a praia de JurerêInternacional, referente ao programade melhorias Nova Onda, não estãosendo cumpridas e solicitando umamanifestação daquela entidadeRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para o Batalhão de Aviação da PolíciaMilitar, solicitando reforço no patrulha-mento aéreo na praia de Jurerê Inter-nacional principalmente nos dias demaior movimento, sextas-feiras, sába-dos e domingos, durante a tempora-da de verão, sendo esta inclusive umaexigência do Programa de Qualifica-ção Internacional Bandeira AzulRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para o Prefeito Municipal, Sr. DárioBerger, solicitando que seja elabora-do projeto que viabilize a implanta-ção iluminação noturna na praia deJurerê Internacional, para a próximatemporada, melhoria importante paragarantir a segurança dos usuários e paramanter a certificação Bandeira AzulRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para o Prefeito Municipal, Sr. DárioBerger, apresentando sugestão paraque, na próxima temporada, ambu-lantes de praia sejam submetidos aprocesso licitatório, a fim de possi-bilitar melhor controle e um resulta-do mais próximo do desejado quan-to à qualidade e sanidade dos pro-dutos comercializadosRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a CELESC, informando proble-mas de oscilação de energia elétricano residencial e solicitando estudospara redimensionamento da rede eda carga energética distribuída emJurerê InternacionalRESULTADO: foi realizada uma reu-nião para discutir melhorias por parteda Celesc

�para a SMDU, solicitando que sejamdeterminadas providências em face dedois terrenos baldios sujos, localiza-dos na Rua das Sapopemas, esquinacom Piraitingas, causando riscos paraa saúde dos moradores do e entornoRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a Vigilância Sanitária, reiterandoos ofícios nºs 060/09 e 132/09, solici-tando que seja determinada nova fis-calização em face de despejo clandes-

tino de esgoto em área de preserva-ção permanente, nas imediações daPassagem dos AtunsRESULTADO: recebemos da Vigilân-cia Sanitária o ofício OFSMS Nº 9037/09, de 15/01/2010, informando quenão conseguiram identificar indícios delançamento irregular de esgoto sob apassarela da Passagem dos Atuns; quefoi constatada a inexistência de redede drenagem pluvial no passeio públi-co nos fundos das residências da Ruadas Anchovas; que a maneira adotadapara destinar as águas da piscina e dechuva, armazenadas ou não, pode des-pertar no cidadão que passa no localreceio quanto à origem da água queestaria correndo de uma tubulação aoar livre sem que estivesse chovendonaquele momento

�para a SMDU, comunicando que a no-tificação enviada por aquele Órgão aoresponsável pelo heliponto ilegal, foiendereçada a pessoa errada. Foi re-passado o nome e o endereço corretodo proprietário do terrenoRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a Secretaria de Obras do Municí-pio, solicitando a solução problema dedrenagem de água em área públicaque compreende as quadras Q06A atéQ06G, localizada entre o Passeio dosNamorados e a Avenida dos Búzios, eRua dos Jatuaranas e Avenida dos Ica-raís; e reiteração do pedido de provi-dências em relação aos leitos danifi-cados na Rua das Garoupas e Travessados Paratis, que também provocamvárias poças com água paradaRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a Vigilância Sanitária, solicitandoprovidências em face de denúncia deprovável esgoto irregular na residên-cia localizada na esquina da Rua Cu-murupis com GuaracemasRESULTADO: ainda não recebemosretorno

�para a ALJOS, com cópia para a Habi-tasul, notificando que, em face doinadimplemento das obrigações da AL-JOS, o contrato assinado para custeioe execução de qualificação urbana eambiental para a praia de Jurerê Inter-nacional (dentro do programa de me-lhorias Nova Onda), celebrado entreas partes, está sendo rescindidoRESULTADO: ainda não recebemosretorno

Page 23: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

23Folha de JurerêINFORME JURÍDICOINFORME JURÍDICO

Ir e vir é um direito básicoO direito de ir e vir, assegurado cons-

titucionalmente, foi absolutamente vio-lado e interrompido no último dia 31 dedezembro, aliás, como de costume vemsendo violado nos últimos cinco anos emJurerê Internacional. Afalta de planejamentodo bairro para o mode-lo de Réveillon im-plantado pela loteado-ra junto aos seus par-ceiros proprietários dosbares de praia esgotatoda a infraestruturaexistente, evidente-mente incompatívelpara receber tamanhofluxo de pessoas (esti-madas em 70 mil na vi-rada 2009/2010).

O bairro, projetadopara ser residencial,não tem condições físicas de receber umgrande e concentrado afluxo de pessoas,sem comprometer o direito de ir vir daspessoas, uma vez que o público atraídocomparece maciçamente, utilizando seuspróprios veículos, paralisando todas as vias

de acesso e esgotando serviços básicos,comerciais e essenciais, como o forneci-mento de energia elétrica, por exemplo.

Aliada a isto está a total ausência dasforças de segurança pública neste “mega-

evento”. Conforme infor-mação do Comando daPolícia Militar da região, es-tavam disponíveis apenaspoucos homens e não ha-via como efetuar prisões eocorrências, pois, devidoao congestionamento, nãohavia como enviar alguémpara a Delegacia, pois a vi-atura correria o risco denão voltar no mesmo dia.Apenas comparativamen-te, o recente evento Pla-neta Atlântida contabilizou350 policiais militares na-quela pequena área onde

é realizado o evento em local privado.O estrangulamento do bairro poderia

ser melhor atenuado se o público quecomparece ao “mega- evento” significas-se o glamour e a sofisticação que vem sevendendo nas propagandas. As toneladas

INFORME JURÍDICO

de lixo, depredações das áreas verdes eda praia, conflitos e desrespeitos marca-dos pelo excesso, combinados com a fal-ta de planejamento para tal redireciona-mento do bairro, revelam um cenáriobem distante daquele paraíso vendidopelas colunas sociais e comerciais dosjornais e revistas.

O direito de ir e vir, a inviolabilidadedo lar e o respeito aos direitos de vizi-nhança e ao cumprimento das boas re-gras de conduta devem ser garantidos aosque aqui convivem, e devem ser garanti-dos pelo Estado. Sem a garantia destesaspectos, o “mega- evento” no qual setransformou o final de ano no bairro nãopode continuar.

A comunidade, por sua associação ecom a atuação do Ministério Público,pode garantir o cumprimento do básico,como ficou demonstrado com o engaja-mento para impedir a abertura de umaboate no JUSC. Ações semelhantes de-vem ser tomadas para impedir ou aomenos para diminuir o caos que se insta-la no bairro a cada virada.

Everton Balsimelli Staub

Assessor Jurídico da AJIN

A falta de planejamentodo bairro para o modelode Réveillon implantadopela loteadora junto aos

seus parceirosproprietários dos baresde praia esgota toda a

infraestrutura existente,evidentemente

incompatível parareceber tamanho fluxo

de pessoas

Page 24: EXCESSOS DO ANO NOVO DESCARACTERIZAM O CHARME DE JI · das pela Diretoria da AJIN no exercício 2009/2010. O contro-le do exercício finan-ceiro é simples e o Conselho Fiscal dele

24 Folha de Jurerê

Fácil é falar, difícil é realizar. A má-xima infelizmente foi aplicada duran-te a Assembléia Geral Ordinária daAJIN, realizada em 19 de janeiro de2010, no Templo Ecumênico, quandonão foram apresentadas chapas paraconcorrer aos cargos de Presidente eVice-Presidente de nossa entidade co-munitária. É preciso ter coragem e des-prendimento para se dedicar a um tra-balho voluntário e não remunerado,especialmente quando alguns morado-res se limitam a criticar os esforços emfavor do bem comum, inclusive recla-mando que a composição da Direto-ria é sempre formada pelos mesmosintegrantes. Pois bem, está aí a opor-tunidade para essas pessoas se apre-sentarem e mostrarem serviço. Enfim,diante da falta de candidatos, foi deli-berado na assembléia, por unanimida-de, pela transferência da eleição doPresidente e do Vice-Presidente paraa próxima assembléia, a ser realizadaem 25 de fevereiro.

O associado Jayme Milnitsky pre-sidiu a assembléia e coordenou os tra-balhos. Para o Conselho Deliberativo,em chapa única,ocorreu a eleiçãode um terço dos(onze membros) ,com mandato detrês anos (artigos 51e 52 do Estatuto daAJIN). Foram elei-tos os associadosAnízio DomingosFri tzen, AntonioPontes da Silva, Car-los Spellmeier, Cláu-dio Frizzo, Egon Or-lando Júlio Fritsche, Gerson Dalcana-le, Luiz Carlos Zucco, Rhoriy Barretoda Silva, Valber Bittencourt, Vilson Ba-zzan e Wilson A Steinwandter.

Para o Conselho Fiscal foram elei-tos três titulares e três suplentes, parao exercício 2010/2011 (art. 51 e 52),também em chapa única. Como titu-

Quem vai encarar?

ELEIÇÃO

É preciso ter coragem edesprendimento para sededicar a um trabalho

voluntário e nãoremunerado,

especialmente quandoalguns moradores selimitam a criticar osesforços em favor do

bem comum

lares, os associados Antonio Hélio Ba-rão, Joel Duarte da Costa e ManoelAzeredo Saraiva. Como suplentes,

Guenther Augenstein, Ri-cardo Jorge Wolff e Wal-derez Deeke.

Esperamos que até apróxima assembléia geral,a ser realizada no dia 25de fevereiro, surjam can-didatos aos cargos de Pre-sidente e Vice-Presiden-te. A comunidade precisade pessoas que se dispo-nham a oferecer parte doseu tempo para liderar osprojetos voltados para a

defesa dos interesses de todos. Por ou-tro lado, aqueles que se dispuserem aliderar os trabalhos precisam do res-paldo, do respeito, do apoio e do in-centivo de todos. Afinal de contas,está em questão a defesa dos interes-ses comuns. Nossa força é a nossa or-ganização e a nossa união.

Esperamos que até a próxima assembléia geral, a ser realizada no dia 25 de fevereiro, surjam candidatosaos cargos de Presidente e Vice-Presidente. A comunidade precisa de pessoas que se disponham aoferecer parte do seu tempo para liderar os projetos voltados para a defesa dos interesses de todos