Entrevistas

of 17 /17

description

entrevistas

Transcript of Entrevistas

  • 1. poemas que fiz de brincadeira, afirmou que eu tinha grande potencial,ento passei a estudar na casa das Rosas, um curso por ms e consegui sentir que os poemas fluam com facilidade, s precisavam de alguns toques para sarem falando ao mundo minha essncia potica. 3)Quais seus principais trabalhos? (livros, sites que escreve etc.) Meus principais trabalhos so os eventos que fao pelo nosso projeto Proyecto e o projeto Poesia sade, Sade poesia, criado para atuao nos Hospitais, os principais sites e blogs, so blog Proyecto,e Corujas Online onde deixo registrado todo nossos trabalhos,e o site Proyecto onde estou reunindo todos os membros do Proyecto 1)Quem voc? para discutir sobre a evoluo de nossos trabalhos, Livros ? J tenho Participao em 52 antologias, e meu principal Sou Dora Dimolitsas do Acre,moro em trabalho Coruja Mitolgica, e Fractais So Paulo desde 69, sou casada tenho e Poesia que fiz em parceria com a dois filhos, 6 lindos netos, e Deus artista Plstica Ftima Queiroz abenoou meu trabalho, e minha arte, este o motivo do real sucesso dos meus livros ser bem evidente, porem no 4)Um projeto no realizado ? mudou meu carinho e minhas lembranas, sou a mesma de quando Conquistar um espao prprio para cheguei, no mudarei pretendo ser desenvolver meus projetos sempre eu na minha essncia sou Poeta atriz, Coordenadora do Proyecto Cultural Sur Paulista,Cronista do Jornal 5)Um projeto em andamento ? o Rebate,e So Jos,Cnsul Poetas Del mundo bela vista,e Coordenadora de Livros infantis para distribuio em eventos,atuando em e casas Culturais Hospitais como a Casa das Rosas, e Hospitais ,sou Acadmica das Academias Mantigueira, Itapirense de Letras, Academia Cabista de Letras, e medalha Pero vaz de 6) Boca no Trombone ( Faa sua crtica Caminha de algo que te irrita) No me irrita, me deprime, ver uma 2)Como se descobriu escritora e o que pessoa arrotando Poder, tentando te inspira ? humilhar outro, esquecendo-se da fragilidade humana Uma amiga escritora lendo alguns
  • 2. 7)Hora da canja ! Deixe uma amostra da tua Arte: O Alpinista, O alpinista detalha, prepara, e escala Supera obstculos, etapas, e conquista o topo, Descortina o horizonte, e bebe a beleza conquistada. Para no perder o equilbrio, 1)Quem voc? parte de sua meta, ser amigo dos ventos, Conta com a solidariedade dos amigos Para concluir a jornada. AFONSO ESTEBANEZ STAEL, nascido em 30/10/1943 na regio agreste do municpio de Cantagalo-RJ, A vida nos faz alpinista, advogado, escritor, cronista, poeta, Percorrer os caminhos com segurana, jornalista laico e verbete da nosso adjetivo, Buscar a paz em cada Enciclopdia de Literatura Brasileira corao,Em cada ato, em cada ao e do Dicionrio de Poetas realizada. Contemporneos. Fez o ensino secundrio no Seminrio Arquidiocesano So Jos, no Rio de Nos permitindo assim, Concluir nossa Janeiro (56/62). Cursou o ensino jornada. Desejo a todos a conscincia superior nas Faculdades de Direito e de do sentimento de paz. Filosofia, Cincias e Letras da UFF em Niteri (65/70). Finalista nos 1, 2 e 3 Dora Dimolitsas Torneios Nacionais da Poesia Falada patrocinado pela Secretaria de Educao e Cultura do Estado do Rio de Janeiro Meu muito Obrigado e votos de Sucesso (68/69/70). Vencedor do Primeiro Marcio Marcelo do Nascimento Sena Concurso Estadual de Poesia do Advogado Fluminense (87). Tem obras publicadas em livros, jornais e revistas. Venceu, em julho de 2007, o Primeiro Concurso de Literatura do Tribunal Regional do Trabalho da 1 Regio (TRT- Rio), nas categorias de prosa e verso. Faz parte dos movimentos de inteligncia literria de *Poetas Del Mundo* e da comunidade *Poemas Flor da Pele*. membro da Academia Brasileira de Poesia. Recebeu a Comenda de Cnsul de Poetas del Mundo para representar sua cidade natal, Cantagalo/RJ.
  • 3. 2)Como se descobriu escritor e o que te 3)Quais seus principais trabalhos? inspira ? (livros, sites que escreve etc.) Meu interesse literrio surgiu quando eu S no pas: Cano que Vem de contava com apenas sete ou oito anos de Longe, poesias (1966), J. Gonalves idade. De origem humilde, havia Editora - Niteri/RJ; Livro de Viagem limitaes incontornveis quanto ou do Depoimento, poesias (1971), possibilidade de perfazer longas Editora Olmpica Ltda, Livraria So caminhadas para freqentar uma escola Jos, Rio de Janeiro/RJ; Em Tempo de pblica dedicada ao antigo ensino Ltus, Lrios e Accias..., antologia primrio. Os irmos mais velhos potica em participao com os poetas freqentavam precariamente a escola e manicos J. Alves Filho e J. A. me transmitiam o que aprendiam. Tais Galdino da Costa (1978), Papelaria circunstncias me levaram ao Brasil Ltda - Niteri/RJ; Canto de aprendizado das primeiras letras sem a Abrio e outras Sinfolias de Beira- ajuda direta de nenhuma escola. E Campo, caderno de poesias e haicais assim, egresso das distantes regies (1988), Edio do Autor, Rio de agrestes dos interiores fluminense e Janeiro/RJ; Do Penoso Ofcio de mineiro, pus os ps pela primeira vez Sonhar, Poesias Reunidas, vol. I, numa sala de aula quando j estava edio artesanal, Editora InSaNno/SP. solitariamente alfabetizado. No pude Obra indita: Tori (Cento e cinqenta permanecer na primeira srie. haicais clssicos selecionados). Todas Remeteram-me, desde logo, para a estas obras esto esgotadas. segunda. Comecei a a receber as primeiras apreciaes elogiosas a propsito das expresses poticas que, inconscientemente, eu empregava nas redaes escolares, ento impregnadas 4)Um projeto no realizado? de estmulos, sensaes e impresses originrios da infncia cercada do O encontro de uma Editora que fascnio pela natureza onde vivi os assumisse a publicao de minha obra primeiros anos. Por causa disto, tambm potica completa e a colocasse no no me remeteram terceira srie do mercado formal de livros no pas. primrio. Submeteram-me extraordinariamente aos exames de ingresso no curso de admisso ao ginsio e, aprovado, fui parar no 5)Um projeto em andamento? Seminrio Arquidiocesano So Jos no Rio de Janeiro, onde permaneci em A criao de um site cultural exclusivo busca do sacerdcio secular at os destinado a acolher minha obra literria dezoito anos. E veio durante aquele completa, com o aproveitamento de tempo de recluso clerical a todos os recursos modernos oferecidos confirmao definitiva de minha pela nova tecnologia digital. Inclui-se vocao irresistvel para escrever, entre estes recursos o acoplamento vencidos alguns concursos internos. O tecnolgico de uma Oficina Literria contato profundo e permanente com os destinada ao ensino da arte de escrever clssicos da literatura universal foi, para principiantes, aos quais deva ser ento, fundamental para minha prestado auxlio cultural voluntrio na formao cultural. arte da criao literria no mbito da
  • 4. poesia, atravs de estmulos especiais Deixo a brisa tocar a minha face ouo as que visem desobstruo do medo aves que vm me visitar e sei de cada resultante da inibio, da timidez, da rosa que renasce o teu instante eterno de discriminao de qualquer espcie e de chegar... outros fatores de excluso dos indivduos do processo de autoafirmao sociocultural. A estes, a mensagem que ergam em suas vidas Converso com o vento no telhado onde um altar de culto simplicidade, o tempo costuma te esperar de um humildade e liberdade de expresso, e futuro presente antecipado por anjos que excluam de suas vidas os fantasmas que me vm te anunciar... do medo! Mais ou menos como nos ensinou o Geir Campos certa vez: deve haver um poderoso bloqueio mental para chegar algum ao termo de uma No canteiro de beijos e jacintos o odor vida mais ou menos longa sem ter suave de uma flor qualquer inflama de aprendido algo de prprio da cincia e desejos meus instintos famintos de teu da arte de viver seduzido pela escrita, e corpo de mulher... de se imaginar quantos gros de sabedoria da vida ho de se ter perdido, inaproveitveis para a maioria, aproveitados exclusivamente por Ento eu sempre sei quando tu vens sem algumas criaturas s quais no ter sido que precises avisar-me quando... O dada ocasio em que pudessem fazer do amor proclama quando tu me tens e me que sabiam um legado til a seus prepara quando ests chegando. semelhantes. Afonso Estebanez 6)Hora da canja ! Deixe uma amostra da tua Arte: Meu muito Obrigado e votos de Sucesso EU SEI QUANDO TU VENS No preciso sondar os pensamentos nem consultar meu vasto corao para saber os dias e os momentos em que me vens trazer consolao... A mim me basta olhar pela janela e abraar a manh no meu jardim e sei que a claridade que vem dela a luz do Marcio Marcelo do Nascimento Sena teu amor dentro de mim...
  • 5. abandonei a escrita.Eu prossegui. Insisti.E continuo aqui nessa luta. 3)Quais seus principais trabalhos? (livros, sites que escreve etc.) Logo depois do golpe militar de 64, o poeta Lindolf Bell deu incio a um movimento chamado Catequese Potica.Eu fiz parte desse movimento que invadiu espaos pblicos de diversas cidades por meio da leitura de poemas. Estivemos presentes em lugares previsveis como livrarias, teatros, colgios, faculdades e tambm em lugares imprevisveis como boates, clubes, ruas e praas.E naquela poca, 1)Quem voc? fazamos um sucesso danado.Outro trabalho importante: o Ano Jorge de Lima, em 1973, com a publicao do Sou o poeta Rubens Jardim, 63 anos, livro Jorge ,80 Anos e uma srie de paulistano. Tive o privilgio de nascer consequncias positivas, como o samba na classe mdia, meu pai era jornalista e enredo da Mangueira em 1975, o funcionrio pblico. Tive uma infncia espetculo e o disco O Grande Circo maravilhosa e at hoje no posso Mstico. Hoje fao Catequese Potica reclamar da vida. Tenho boa sade, Eletrnica atravs do meu site-blogue ainda no me aposentei, no tenho www.rubensjardim.com . Tambm formao universitria e nem ganhei na tenho espaos no Blocos Online, Jornal loteria.Acho que toda poesia uma de Poesia, Verso&Prosa, Mural dos viagem ao desconhecido. Escritores, Garganta da Serpente,Portugal no Mundo, Remolinos, etc. 2)Como se descobriu escritor e o que te inspira ? 4)Um projeto no realizado? Tive uma tia,Conceio, que sempre amou a poesia e os poetas.E No ter conseguido ir morar em declamava,muito bem, poemas de Florianpolis. Castro Alves, Fagundes Varela, Alvares de Azevedo, Menotti del Picchia. Isso me marcou muito e despertou, j na 5)Um projeto em andamento? infncia, essa admirao incontrolvel.O resto isso que todos ns sabemos e fazemos: comecei a O livro de poemas Refazeres. escrever na adolescncia. Claro que todos ns escrevemos nessa fase da vida. A nica diferena que eu nunca
  • 6. Combatentes da Guerra Civil 6) Boca no Trombone ( Faa sua crtica Espanhola: de algo que te irrita) Carta aos Combatentes da Guerra Civil Espanhola O que me irrita desde sempre, A uma milha de Huesca Sopra o vento visceralmente, o capetalismo com suas que vai roubar teu sonho E tua luta. Teu garras e seus tentculos.Nunca consegui corpo ser lanado em mais uma cova, admitir a razo dos privilgios e a Mas a tua Carta do Campo de Batalha a desrazo da misria. No h dvida que Uma Milha de Huesca, Ainda est aqui, o fosso criado entre o castelo do senhor viva, para provar que este espinho e a plebe ignara ainda encontra-se vivo sangrento jamais se apagar da e foi, progressivamente,ampliado. Em conscincia humana. Roma havia o circo. Na corte francesa John Cornford tinha apenas 23 anos, e os biscoitos. E hoje so as mesmas vestia o uniforme das Brigadas migalhas que alimentam o nosso Internacionais quando foi morto A uma imaginrio. Afinal de contas, uma milha de Huesca. Algum poderia infinidade de direitos direito ao perguntar: Mas o que faz um jovem trabalho, direito educao, direito poeta ingls arriscar a vida nos campos sade enfim, direito uma vida digna de batalha da Espanha? no passam de letra morta sobre o Claro que a verdadeira poesia no papel.Na vida real pouqussimas adorno, distrao, ornamento interior. A pessoas so contempladas com essas verdadeira poesia luta com a palavra, garantias constitucionais. com o caos primordial do Verbo, com a tirania da falsa linguagem das palavras batidas e amassadas contra a mesmice enganadora e as falas burocrticas A verdadeira poesia uma viagem ao desconhecido. A verdadeira poesia uma arma carregada de futuro. fogo e fumaa. Passatempo e sacramento. Punti luminosi. Triunfo e derrota. Porta e abismo. Grito e silncio. Solido e intercambio. Gosto de po e gosto de sangue. Caminho solitrio que cruza com o caminho de todos. A verdadeira poesia sobretudo a tentativa desesperada de devolver ao homem sua dignidade. Por esse motivo que um 7) Hora da canja. Deixe-nos uma jovem poeta ingls foi morrer nos amostra da tua art !!! campos de Espanha. Outros poetas-- jovens ou no-- tambm entregaram sua vida pelo sonho de paz e liberdade. E toda a poesia sempre uma Vou deixar aqui poema que fiz e li no manifestao de paz e de liberdade E Instituto Cervantes por ocasio das como disse Pablo Neruda: o poeta nasce comemoraes dos 70 anos da Guerra da paz como o po nasce da farinha. Civil Espanhola.Chama-se Carta aos E foi o sangue espanhol que fez tremer
  • 7. a poesia daquela poca. Espanha. Drummond, Bandeira, Os fascistas espanhis iniciaram a Vinicius e Murilo Mendes tambm guerra assassinando um de seus tomaram a defesa dos ideais melhores poetas: Federico Garcia Lorca republicanos. Mas nada disso adiantou. em 19 de agosto de 1936 A las cinco de E em 1 de abril de 1939 --dia la tarde. Eran las cinco en punto de la internacional da mentira --o tarde. Las heridas quemaban como soles generalssimo Franco instalou-se, a las cinco de la tarde El viento se llev vitorioso, no poder. E por l ficou at los algodones a las cinco de la tarde ya morrer em 1975. luchan la paloma e el leopardo a las Hoje, passados 70 anos da Guerra Civil cinco de la tarde en las esquinas grupos Espanhola, nos no podemos esquecer de silencio a las cinco de la tarde de 1 milho de mortos, ns no Quando el sudor de nieve fue llegando a podemos esquecer de 500 mil exilados las cinco de la tarde la muerte puso ns no podemos esquecer de 300 mil huevos en la herida a las cinco de la detidos polticos. No podemos tarde A las cinco de la tarde. A las cinco esquecer tambm que a poesia pode ser en punto de la tarde Un atad con molestada, chicoteada, arrastada pela ruedas es la cama a las cinco de la tarde rua, desterrada, encarcerada, apedrejada El quarto se irisaba de agona a las mas nada, absolutamente nada pode cinco de la tarde Lo dems era muerte y sufocar a sua voz sempre inadequada e solo muerte a las cinco de la tarde Ay surpeendente, sem gaveta ou fichrio, que terribles cinco de la tarde! Eran las voz recem-nascida em um constante cinco en todos los relojes! descobrir, em uma insubornvel solido, 60 mil voluntrios de 55 pases em uma imensa companhia, E em alistaram-se debaixo das bandeiras nome de todos essas coisas que eu, vermelhas da Repblica. Muitos eram Rubens Jardim, um poeta menor, vim poetas, escritores e artistas que nem aqui para dizer que a poesia um estado sabiam manejar armas Mas pegaram em de graa que une autor e leitor ou armas, alistaram-se e foram lutar em ouvinte ou espectador em uma defesa da Repblica Espanhola: Pablo experincia nica. Mais ainda: com a Neruda, Vicente Huidobro, Cesar sua linguagem primitiva e extrema a Vallejo, Rafael Alberti, Miguel poesia sempre caminhou e caminha de Hernandez, Len Felipe, George mos dadas com o povo e com a lngua. Orwell, Andr Malraux, Arthur E pra finalizar preciso dizer bem alto: Koestler, Octvio Paz, Hemingway, na Guerra Civil da Espanha no foram Pedro Garfias, Aragon, Willi Brandt, s os poetas que morreram em p Robert Capa, Simone Weil, John dos --todos os homens que morreram pelos Passos, Picasso, Bunuel, Pablo Casals, ideais republicanos morreram em p --e Mir, Henry Moore, Rene Magritte, com um detalhe de cabea levantada! Miguel Angel Asturias, Antonio Machado e at o poeta nacional da Meu muito Obrigado e votos de Sucesso Irlanda, Yeats e a escritora sueca Selma Lagerlof, j bem velhinhos, Marcelo do Nascimento Sena manifestaram seu desejo em ir at Madri para participar do Congresso de Escritores Antifascitas. Tambm os brasileiros Apolonio de Carvalho, que iria lutar depois na Resistencia francesa e o poeta baiano Florisvaldo Mattos estiveram nos campos de batalha de
  • 8. de escola e da cidade. Em 2007 descobri que podia fazer uma histria mais longa.Fiz uma frase. Dela um conto em trs captulos. Deles trs,das circunstncias ali expostas e personagens apresentadas, cheguei a 12 captulos.encontrei um rumo para a histria se desenvolver, chegando a 25 captulos, quando decidi optar por um de trs finais possveis, chegando a 38 captulos. E um eplogo que preserva os outros dois finais que no foram desenvolvidos e podem se prestar a uma continuao. 3)Quais seus principais trabalhos? (livros, sites que escreve etc.) 1)Quem voc? Meu nico livro publicado impresso esse descrito acima. Uma novela que Sou Adroaldo Bauer Spndola Corra, batizei de O Dia do Descanso de Deus. jornalista desde 1975, escritor em prosa Edio de Autor. Atualmente est e verso. Sou barnab da prefeitura de disponvel em ,pdf no meu blogue, o Porto Alegre, tcnico em comunicao Retorno Imperfeito social admitido por concurso de 1999. (http://retornoimperfeito.blogspot.com) Fui vereador em Porto Alegre de 1989 a . Colabora com o stio de Cultura 1992 e suplente em exerccio eventual Overmundo, publico do Portal Literal, de 1993 a 1996. Organizei e coordenei o no Recanto das Letras e fao alguns projeto de Descentralizao da Cultura resumos de livros para o stio na cidade, de 1992 a 1996 e de 2003 a Shoovong. 2005. Fui redator das rdios Continental. Guaba e Gacha, e dos jornais Folha da Manh e Zero Hora. Colabora com uma coluna de Literatura 4)Um projeto no realizado? no Jornal de Cultura Fala Brasil, mensrio de Porto Alegre. Natural da Atuei por 40 anos como militante dos Parnaba-PI, onde nasci em 1952, vivo movimentos estudantil, sindical e em Porto Alegre desde 1953. partidrio, ajudando a reconstruir a UNE, a cosntituir a CUT e a organizar o PT, que ajudei a fundar, sempre por uma perspectiva socialista. O projeto 2)Como se descobriu escritor e o que te que ainda nao realizei foi o de uma ao inspira ? consciente dos explorados por si para decidirem o que fazer de e por suas Escrevo poemas e contos curtos desde vidas contra a explorao de que somos 12 anos de idade. Publicava em jornais vtimas descde os de cima.
  • 9. http://overmundo.com.br/banco/uma- 5)Um projeto em andamento? novela-para-ler-de-graca http://retornoimperfeito.blogspot.com Concluo meu segundo romance (que http://recantodasletras.uol.com.br/escriv prefiro chamar de novela), que j aninha/ alcana 28 captulos e, pelo que me do a entender as personagens e a trama, http://pt.shvoong.com/books/383077- est mais prximo do final do que do alice-pa%C3%ADs-das-maravilhas comeo. Um ex-chefe de polcia poltica diretor de priso aps o fim do regime militar. Passa a organizar o trfico de drogas para dentro da penitenciria. Meu muito Obrigado e votos de Sucesso Marcelo do Nascimento Sena 6) Boca no Trombone ( Faa sua crtica de algo que te irrita) O que me irrita profundamente a injustia, tanto no aspecto das relaes pessoais como na sociedade. Se acompanhada da prepotncia (que at pode se expressar com a suavidade dos que se pensam mais que outros), fico mais ainda irritado. 7) Hora da canja. Deixe-nos uma amostra da tua art !!! O corao do poema E porque amamos que seguimos renascendo a cada verso, morrendo a cada anteviso, eis que o problema no est no poema, o problema, adivinho, est no corao. Publicado no Recanto das Letras em 06/01/2008 Cdigo do texto: T806214 Adroaldo Bauer
  • 10. captar suas flores, onde moldo meus sentidos e me completo. Muito do potencial desta artista ainda est para ser mostrado. Knia Bastos edita alguns de seus textos no Recanto das Letras atravs do Link: http://recantodasletras.uol.com.br/autor. php?id=38445. Outras Informaes: 1-Membro Correspondente Titular N 012 da Academia Itapirense de Letras e Artes/SP- "AILA" /2-Membro da Academia de Letras Poos Caldendense- Vitria da Conquistas/ BA /3- 1-Quem voc? Membro Correspondente n 1108 da "Academia Brasileira Knia Soares Bastos de Sousa, mais de Poesia Casa de Raul de conhecida entre poetas e escritores Leoni"-Petrpolis/RJ/4-Membro como KniaBastos, faz parte de sites Correspondente da "Academia importantes da literatura na Internet, Cabista de Letras, Artes e Cincias - ACLAC / Arraial do nasceu em Campos dos Goytacazes, no Cabo/RJ/5-Membro estado do Rio de Janeiro. Com formao em educao, atua na rea Correspondente da Academia administrativa. Expe seu lado criativo de Artes, Cincias e Letras de atravs de textos e poemas, aliados a Iguaba Grande/RJ./6- Membro arte digital. Consciente de ser uma Correspondente da ARTPOP aluna da vida, busca atravs do estudo -Academia de Artes de Cabo evoluir seu lado artstico aprofundando- Frio/ 7- Integrante do Site se, como autodidata, nos temas a que se Poetas Del Mundo/ 8- prope. Seus esforos comeam a ser Integrante do Site Alma de reconhecidos e tem atrado ateno de Poeta-RJ [Luiz Fernando Pra] amigos e admiradores por seus trabalhos. Em funo disto foi 2-Como se descobriu escritor e o que convidada a fazer o prefcio de alguns te inspira? livros de poesia e a participar de diversas Antologias. Sobre escrever e criar: O meu violo a leitura sempre foram Knia, alm de seu talento, nos oferta elementos de grande importncia em seu lado humano, generoso, entusiasta e minha infncia e adolescncia, deixaram belo, o que raro nos dias de hoje, e traos muito fortes em mim. As com isto nos mostra que a arte deve melodias, letras, as canes, conciliadas sempre ser aliada do bem, para ser aos inmeros acordes que eu dedilhava, verdadeira. Seu amor palavra-viva se muito cedo me elevavam aos altos mostra neste trecho de sua prosa: cus...eu admirava, me sentia atravs do olhar das palavras, da sensibilizada, aguada com tudo aquilo. possibilidade de escutar o mundo e Depois veio a curiosidade de saber
  • 11. quem eram os compositores das 3- Livro de Contos - Antologia Poetas msicas que me tocavam, o que eles Virtuais /Mentora do Projeto: Maria escreviam... Enfim! Inevitavelmente, Magali Miguel de Oliveira tendo como base essas informaes que KniaBastos participa como eu guardava, nas horas em que as boas prefaciante /4- Livro Reflexes Para lembranas invadiam os rabiscos Bem Viver - Antologia Delicatta tambm surgiam. Lembro-me do Chico Mentora do Projeto: Luiza Moreira Buarque e Vincius de Moraes... Quanta KniaBastos participa com algumas coisa linda e de sensibilidade mpar nos frases de sua autoria./5- Livro transporta as canes desses que Antologia Alimento da Alma Vol I considero a mais perfeita traduo de Mentora do Projeto: Jane Rossi tudo o que falo? Foi ouvindo esse vasto KniaBastos participa com poemas./6- mundo cultural que hoje me vejo Livro Antologia Alimento da Alma inserida na sntese do ser potico que Vol II me habita. Mentora do Projeto: Jane Rossi KniaBastos participa como Sobre a inspirao: prefaciante./7- Livro de Contos - Conhecer a alma de um poeta eu sempre Antologia Alma da Brasileira Vol I considerei ser uma ddiva, cativar com Mentora do Projeto: Sandra Stabile seus escritos algo imensurvel. Sei KniaBastos participa como que arte da escrita me seduziu de tal prefaciante./8- Livro de Poesia, forma que particularmente no acho que Contos, Crnicas- Antologia Delicatta uma imagem fala mais do que mil Vol IV palavras... Isso apenas o meu ponto de Mentora do Projeto: Luiza Moreira vista. Olho de forma especial o universo KniaBastos participa como do Manuel de Barros e tambm me prefaciante./9- Livro Eldorado identifico muito com a intensidade do Coletnea de Poemas, Crnicas e Drummond. No sou conhecedora plena Contos. dos escritos de ambos, mas confesso Mentor do Projeto: Celeiro de que poder conhecer o acervo cultural e Escritores literrio desses poetas entender que de KniaBastos participa com alguns alguma forma eles iluminam a minha poemas./10- Livro Sentimentos da escurido. Como disse Drummond Alma Autora Eliza Gregio Entendo que a poesia negcio KniaBastos participa como de grande responsabilidade prefaciante/11- Livro de Contos - Antologia Poetas Virtuais IV 3-Quais os principais trabalhos? Mentora do Projeto: Maria Magali Miguel de Oliveira 1-Antologia Literria KniaBastos participa com alguns Internacional Del'Secchi, poemas volume 19 Mentor do Projeto: Roberto de Castro Del'Secchi 4-Um projeto no realizado KniaBastos participa com alguns Eu no sou de fazer projetos. Aprendi de meus poemas/2-Livro Chuva nesse ano 2009, quando perdi minha de Emoes flor -minha amada me- vtima de Autoras: Jane Rossi e Monica Ivonne cncer na boca, a fazer a leitura de Rosenberg nossas principais aes aqui na terra. KniaBastos participa como Foi tudo muito rpido, foram 180 dias prefaciante e crtica literria./ (seis meses) entre descoberta, tratamento e falecimento. Foi ali,
  • 12. atravs daquela enfermidade, que for, por isso, algo que por vezes me tira percebi que so involuntrias nossas do srio a deselegncia com o aes quando dela, o tempo a voz tratamento s pessoas, a injustia, a soberana. Por isso, hoje, tenho soberania, a cobia, a desigualdade no objetivos, e com passos firmes procuro olhar, etc. Tudo quanto atropelo para executar dia a dia, quando isso no beneficiar a si prprio, me desajusta possvel, entrego tudo ao tempo de para uma boa convivncia. Sem falar na Deus e com pacincia aceito o que Ele falta de propsitos e falsidade em uma atravs de sua infinita sabedoria com relao. Quando chegamos ao mundo aes me responde. para aprender, e isso s possvel em conjunto, atravs da troca de 5- Um projeto em andamento aprendizados. No vejo futuro nas Eu diria que se tivesse nesse momento, pessoas que so adeptas ao a oportunidade financeira de reunir individualismo desenfreado, e abraa alguns escritos da minha autoria em um isso como postura na conquista da vida. livro, eu o faria, com muita dedicao e Quem muito quer nada tem, e entrega. Tenho guardado frases, conseqncia disso a solido. Tenho poemas, e muitas outras coisas que em pouqussimos amigos, raros at, prezo momentos especiais a sensibilidade se qualidade e nunca quantidade, mas so pronunciou. Eu sou aquela que acredita todos especiais por saberem que ao meu no poder das palavras como agente lado s frutifica uma verdadeira modificador da educao, da vida, amizade, quando faz desse meu objetivo enfim... At fiz uma frase sobre esse de vida um ideal tambm. meu ponto de vista: 7-Hora da canja (Deixe-nos uma "Somente o poder e a amostra de sua arte) intensidade das palavras nos permitir a um grande Homenagem que fao com muito encontro pelo mundo!" carinho minha cidade Campos dos KniaBastos Goytacazes/RJ. "Minha Plancie Goytac" Ando priorizando tambm um tempinho Autora: KniaBastos s para net, gosto dessa coisa mgica que a busca pela informao, e a internet isso, magia... Graas a esse Cu azul, doce viso, espao fantstico de encontro e incluso nasci em um municpio de beleza que s a net nos oferta para com o rara, mundo, est sendo possvel esse uma plancie de nomenclatura momento aqui atravs das minhas importante, palavras. Gosto do que o universo da para o estado do Rio de Janeiro e informtica nos proporciona, e isso, nos tambm para nao. ltimos tempos no foi possvel realizar com dedicao. Talvez essa seja uma Temos riquezas diversas, das minhas maiores prioridades no somos a Campos das guas que momento. jorram petrleo, primeira bacia de todos os plos - em 6-Boca no Trombone (Faa sua extrao- nosso o ouro negro em exmia crtica de algo que te irrita) produo. Sou uma pessoa tranqila, gosto e prezo o bom tratamento seja o momento qual
  • 13. Plancie que j foi Vila So Salvador na presidncia da repblica, -na poca uma cidade ilustre- Nilo Procpio Peanha, que acolheu como visitante, um cidado do norte fluminense, o importante D. Pedro II, que destacou-se- pelo mandato. o ento, Imperador! Temos importantes poetas, J existindo naquele momento, Luis Tavares, Artur Gomes e Ozrio motivo sem igual para qualquer Peixoto, historiador, ambos, homens de garra, prenncios das inesquecveis referncias de um povo. descobertas, Campos, seria sempre cidade de To ilustres assim como alguns histrias eternas. destacados Campistas, Luiz Carlos Lacerda e Jos Carlos do Plancie de nome-origem Patrocnio, baseada nos ndios goytacazes, -aqui exemplificados- - dois nossa cidade fluminense, jornalistas distintos, tambm foi a primeira da Amrica seus escritos ecoam pelos limites Latina a ter energia eltrica, divisveis do nosso atual caminho. uma grande conquista para cidade. Que So Salvador, padroeiro Assim minha plancie, da nossa cidade, um paraso de lembranas, nos livre dos levianos e de um lugar de muitas simbologias, qualquer exausto, com um vasto histrico de que preserve essa histria bonita, perseverana. construda com verdade, nos privando do caos, dos pequenos doce como um chuvisco, de alma e da desunio. saborosa como caldo de cana, e minha memria -mergulhada na infncia- Meu muito Obrigado e votos de Sucesso transporta-me ao aroma da ingenuidade... Marcelo do Nascimento Sena Ao cheirinho do lcool, -vindo das usinas de cana-de-acar- ao sabor da goiabada, do prazer da pescaria, da felicidade nas festas agropecurias. Cidade de tradio cultural, possui distritos nominados, por suas histrias regionais. Campos, dos homens valentes, gente que se fez gente, como alguns destacados jornalistas. e tantos profissionais liberais. Temos bons polticos e grandes homens renomados,
  • 14. At o momento, participou de 4 Antologias e um Prefcio. 1)Quem Lcia? Eu sou uma mulher que sonha junto. Explico: nos meus sonhos h sempre o coletivo; a felicidade e o sucesso onde incluo minha famlia, meus amigos e meus artistas. Na verdade, todos acabam virando amigos e tb, parte da famlia Litero Musical. 2)Como se descobriu escritora e o que a inspira? Antes de escrever, eu j desenhava! Ento, foi um pulinho...sempre com Lcia Gnczy, Poeta, nasceu e reside ARTE nas veias. Bom, qualquer coisa na cidade de So Paulo, Capital. me inspira...a vida, por si s, j Sempre envolta com as letras, formou- inspiradora. Eu sou uma pessoa se em Prtese Odontolgica. Trabalhou apaixonada; movida AMOR. De com enfermagem [Santa Casa de repente, um prego enferrujado j Misericrdia] e cursou Psicologia motivo para uma crnica ou um poema. [Salesianas]. Durante o perodo de faculdade teve como prioridade o 3)Quais seus principais trabalhos? trabalho em Casas de Repouso. Atualmente atua como Coordenadora Musical do Proyecto Cultural Sur Como descrito na minha mini biografia, Paulista realizando Eventos Culturais tenho 4 Antologias, 1 Prefcio, sou em todos os setores artsticos, inclusive, Conselheira Fiscal da Confraria dos na Casa das Rosas e tambm atua como Poetas, Poeta Del Mundo, voluntria no Projeto Poesia Sade, Coordenadora Musical do Proyecto Sade Poesia. [Eventos em hospitais Cultural Sur Paulista, Voluntria em com oficinas para portadores de cncer Hospitais, Produtora Musical do Bardo e hemofilia]. Alm disso, realiza o Batata e agora, meu mais recente trabalho de Programadora Musical do trabalho como co-produtora de Saraus Bardo Batata- [bar e restaurante que Litero Musical. Este filhinho mais abriu as portas para a divulgao novo. Escrevo no Planeta Literatura, cultural de todos os gneros], Tendo Recanto das Letras, Ning Proyecto como principal alimento Msica e Cultural Sur Paulista, Myspace, no meu Literatura. Participa do Congresso prprio Blog ( Lcia Gnczy - perfil de Brasileiro de Poesia e Confraria dos uma leoa na noite), Orkut, sendo que, Poetas ativamente; sendo Conselheira meus trabalhos podem ser encontrados Fiscal deste ltimo. Escreve para o na net. s acessa Google - Lcia Recanto das Letras e Planeta literatura. Gnczy
  • 15. fazem, eu tive e no fiz. Depois, mais tranquila,ponderei que a carapua serviu. Fica portanto, meu alerta para quem realmente se acha interessado na 4)Um projeto nao realizado: Arte. Precisamos de gente que faa e acontea, assim como vocs. Isso sim No tenho. Tudo a que me proponho fazer algo. Eu sou uma pessoa de aao e vou luta! Neste exato momento, estou penso que as atitudes falam mais do que indo. As coisas acontecem naturalmente qualquer bl bl bl. quando se trabalha com afinco e paixo.E'como eu digo: A colheita 7) Hora da canja mostre um pouco da acontece conforme a semeadura! sua Art ! 5)Um projeto em andamento: Lcia Gnczy So dois: Continuar na produao e divulgaao do Grupo Musical Celta OLAM EIN SOF, formado por Marcelo gosto de pessoas com sorrisos largos Miranda, Fernanda Ferretti e Davi sem travas no maxilar; Suria. O trabalho destes musicos pessoas transparentes que demonstram realmente primoroso e merece ser o que sentem sem medo nem armaduras conhecido, valorizado e prestigiado. Eu inventadas; gosto de tudo, sou ecltica, mas no gosto da franqueza mesmo que seja querendo causar cimes nos meus bruta; outros msicos, nunca vi nada igual. pode incomodar mas no machuca Perfeitos. Segundo, dar andamento com prefiro a verdade mentira piedosa. meu amigo e Poeta Allan Vidigal no nosso Sarau Litero Musical que ja um sucesso e acontecer uma vez ao mes. gosto de pessoas de alma leve; E claro, sempre ao lado da minha aura clara amiga, me, irm e parceira, Dora pessoas com suavidade nas palavras; Dimolitsas que alas, a mentora do e que saibam expressar, nos Projeto Sade Poesia(hospitais) movimentos, a beleza de forma rara. 6)Boca no Trombone: o que te deixa irritada ? gosto de pessoas gente. Outro dia fiz um desabafo pblico, tipo que no simulam nem barganham; falando que no Brasil a gente sofre pra pessoas que no se penhoram conseguir patrocnio; disse tambm que pela misria humana reclamamos muito, mas o descaso e conscientes, ousadas, atrevidas; desprestgio comea por ns mesmos e mas que tudo seja em prol do coletivo. que se cada um que se diz amante e adorador das ARTES fizesse sua parte, sinto muito... o todo seria COLETIVO e no no consigo gostar da arbitrariedade! individual. A um cara veio dizer que eu eu s sei gostar de pessoas que estava falando mal do Brasil. Fiquei em lugar do ego possuda, afinal, sou Brasileira, com ocupe um corao. muito orgulho, moro no meu Pas; oportunidades de sair fora, como muitos
  • 16. Lcia Gnczy Momentos Um momento Uma paz Um sonho O SONO DAS ROSAS um caminho uma nuvem a cidade no dorme um dia comum no entanto, preciso ninar o Poema um meteoro uma estrela as pedras transpiram liberdade uma tremedeira os sonhos vagam na noite uma face toda vermelha poetas espalham-se feito a batedeira por dentro... plen no vento um recado uma resposta e as luzes, nem sempre da ribalta, uma espera madrugada afora chovem cascalhos cheios de silncios voc chega um olhar o Poeta finge adormecer um sorriso monalisa cerrando as janelas de sua alma nos lbios, um canto que por dentro da retina fascam vida tambm silenciosas a verdade acontece no corao pulsante da Avenida para que, enfim, o real to real descansem as Rosas. os barulhos do carros pessoas na rua semforos Lcia Gnczy esquinas ns tudo dentro do clima uma vaga [`]a nossa espera Felicidade Fim. Lcia Gnczy Meu muito Obrigado e votos de Sucesso Marcio Marcelo do Nascimento Sena