ENSAIOS COM AGREGADOS 1 ENSAIOS (COM AGREGADOS). ENSAIOS COM AGREGADOS 2 -Granulometria...

download ENSAIOS COM AGREGADOS 1 ENSAIOS (COM AGREGADOS). ENSAIOS COM AGREGADOS 2 -Granulometria – MF (NBR NM 248) -Massa espec­fica (NBR NM 52) -Massa unitria

of 73

  • date post

    22-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    154
  • download

    4

Embed Size (px)

Transcript of ENSAIOS COM AGREGADOS 1 ENSAIOS (COM AGREGADOS). ENSAIOS COM AGREGADOS 2 -Granulometria...

  • Slide 1
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 1 ENSAIOS (COM AGREGADOS)
  • Slide 2
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 2 -Granulometria MF (NBR NM 248) -Massa especfica (NBR NM 52) -Massa unitria (NBR 7251) -Umidade (NBR 9775) -Absoro de gua (NBR NM 30) -Inchamento (NBR 6467) -Substncias nocivas: Teor de materiais pulverulentos (NBR 7219) Teor de impurezas orgnicas (NBR 7220) Teor de argila em torres e materiais friveis (NBR 7218) AGREGADO MIDO
  • Slide 3
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 3 -Granulometria MF (NBR NM 248) -Massa especfica (NBR NM 52) -Massa unitria (NBR 7251) -Umidade Total (NBR 9939) -Absoro de gua (NBR NM 30) -Teor de materiais pulverulentos (NBR 7219) -Teor de argila em torres e materiais friveis (NBR 7218) AGREGADO GRADO
  • Slide 4
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 4 COMPOSIO GRANULOMTRICA OBJETIVO Determinar a composio granulomtrica de agregados midos e grados para concretos e argamassas Importante para buscar uma maior compacidade das misturas Est intimamente ligada ao consumo de cimento dessas misturas Averiguao da uniformidade de fornecimento do material
  • Slide 5
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 5 COMPOSIO GRANULOMTRICA DEFINIES - Composio Granulomtrica: a proporo em que os tamanhos dos gros existem num determinado agregado - Agregado Mido: areia cujos gros passam pela peneira ABNT 4,8 mm e ficam retidos na peneira ABNT 0,075 mm - Agregado Grado: Pedregulho ou brita cujos gros passam por uma peneira de malha quadrada com abertura nominal de 152 mm e ficam retidos na peneira ABNT 4,8 mm
  • Slide 6
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 6 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 7
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 7 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 8
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 8 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Dimenso mxima caracterstica: corresponde abertura, em mm, da peneira onde se observa uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5% em massa - Mdulo de finura: a soma das porcentagens retidas acumuladas nas peneiras da srie normal dividido por 100.
  • Slide 9
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 9
  • Slide 10
  • 10 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 11
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 11 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 12
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 12 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 13
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 13 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 14
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 14 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Aparelhagem: Balana (com preciso) Estufa para secagem Peneirador mecnico (facultativo) Bandejas Escova ou pincel de cerdas macias Fundo avulso de peneira Peneiras da srie normal e intermediria, tampa e fundo
  • Slide 15
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 15 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Quantidade de materiais: em funo da dimenso mxima caracterstica do agregado (mm): < = a 4,8 mm: 0,5 Kg (massa mnima) > 4,8 e < 9,5 mm: 3 Kg > = a 9,5 e < = 25 mm: 5 Kg > 25 e < = 38: 10 Kg... entre 64 e 76 mm: 30 Kg
  • Slide 16
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 16
  • Slide 17
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 17 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Procedimento 1) Determinar duas massas (M1 e M2 para execuo do ensaio) 2) Com as peneiras encaixadas em ordem crescente da base para o topo, colocar a amostra sobre a peneira superior do conjunto 3) Destacar e agitar a peneira superior do conjunto (com tampa encaixada) at que, aps 1 minuto de agitao continua, a massa de material passante pela peneira seja inferior a 1% da massa do material 4) Proceder como anteriormente a verificao das prximas peneiras; 5) Determinar a massa retida em cada peneira, sendo que o somatrio de todas as massas no deve diferir de 0,3% da massa inicial do ensaio
  • Slide 18
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 18 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Resultados 1) Para cada uma das amostras de ensaio, calcular a porcentagem retida, em massa, em cada peneira 2) Calcular as porcentagens mdias retida e acumulada, em cada peneira 3) Determinar o mdulo de finura e a dimenso mxima caracteristica
  • Slide 19
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 19 COMPOSIO GRANULOMTRICA - Dimenso mxima caracterstica: corresponde abertura, em mm, da peneira onde se observa uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5% em massa - Mdulo de finura: a soma das porcentagens retidas acumuladas nas peneiras da srie normal dividido por 100.
  • Slide 20
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 20 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 21
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 21 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 22
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 22 COMPOSIO GRANULOMTRICA: GRADO
  • Slide 23
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 23 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 24
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 24 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 25
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 25 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 26
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 26 COMPOSIO GRANULOMTRICA
  • Slide 27
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 27 COMPOSIO GRANULOMTRICA: GRADO
  • Slide 28
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 28 MASSA UNITRIA OBJETIVO Determinar a massa unitria dos agregados (mido e grado) em estado Solto Importante para realizar transformaes em massa para volume e vice versa DEFINIES Massa unitria a relao entre a massa e o volume total (volume do recipiente), considerando os gros e o vazios
  • Slide 29
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 29 MASSA UNITRIA APARELHAGEM Balana Estufa para secagem Concha / p Recipiente paralelepipdico de material metlico Rgua
  • Slide 30
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 30 MASSA UNITRIA
  • Slide 31
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 31 MASSA UNITRIA QUANTIDADE DE MATERIAL A amostra a ser ensaiada deve ter pelo menos o dobro do volume do Recipiente utilizado
  • Slide 32
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 32 MASSA UNITRIA PROCEDIMENTO 1. Com o agregado seco deve-se preencher o recipiente lanando o Agregado de uma altura de 10 a 12 cm do topo do recipiente 2. A superfcie do agregado analisada com uma rgua quando se tratar De agregado mido, no caso de agregado grado deve-se compensar as Salincias e reentrncias dos gros 3. Pesa-se o material contido no recipiente
  • Slide 33
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 33 MASSA UNITRIA
  • Slide 34
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 34 MASSA UNITRIA RESULTADOS A massa unitria do agregado a mdia de pelo menos trs Determinaes individuais As determinaes individuais no devem apresentar desvios maiores do Que 1% em relao mdia A massa unitria apresentada em Kg/dm3
  • Slide 35
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 35 MASSA ESPECFICA DE AGREGADOS MIDOS OBJETIVOS Determinar a massa especfica dos agregados midos Sua determinao auxilia no clculo do consumo de materiais e tambm Na determinao do peso prprio da estrutura DEFINIES Massa especfica a relao entre a massa e o volume dos gros, Considerando os vazios impermeveis.
  • Slide 36
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 36 MASSA ESPECFICA DE AGREGADOS MIDOS APARELHAGEM Balana Estufa para secagem Funil Esptula Bandejas Frasco de Chapman QUANTIDADE DE MATERIAL A massa do material a ser ensaiado igual a 500g
  • Slide 37
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 37 MASSA ESPECFICA DE AGREGADOS MIDOS PROCEDIMENTO 1.Colocar gua no fraco de Chapman at a marca de 200 cm3 2.Colocar 500g do material a ser ensaiado no frasco e agitar para retirar as bolhas de ar 3.Anotar a leitura final no fraco de Chapman (Lf)
  • Slide 38
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 38 MASSA ESPECFICA DE AGREGADOS MIDOS
  • Slide 39
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 39 MASSA ESPECFICA DE AGREGADOS MIDOS RESULTADOS A massa especfica do agregado mido calculada pela expresso: Duas determinaes consecutivas feitas com amostras do mesmo Agregado mido no devem diferir entre si de mais de 0,05 g/cm3
  • Slide 40
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 40 MASSA ESPECFICA E ABSORO DE AGREGADOS GRADOS OBJETIVOS Determinar a absoro e a massa especfica dos agregados grados na Condio seca e saturada superfcie seca A sua determinao nos auxilia no clculo do consumo de materiais e Tambm na determinao de uma estrutura
  • Slide 41
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 41 MASSA ESPECFICA E ABSORO DE AGREGADOS GRADOS DEFINIES Absoro: Aumento da massa do agregado, devido ao preenchimento Dos seus poros por gua, expresso como porcentagem de sua massa Seca. Massa especfica na condio seca: relao entre a massa do agregado Seco e seu volume, excludos os vazios permeveis Massa especfica na condio saturada superfcie seca: relao entre a Massa do agregado na condio saturada superfcie seca e o seu volume, excludos os vazios permeveis
  • Slide 42
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 42 MASSA ESPECFICA E ABSORO DE AGREGADOS GRADOS
  • Slide 43
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 43 MASSA ESPECFICA E ABSORO DE AGREGADOS GRADOS DEFINIES Vazios permeveis: descontinuidades ligadas diretamente superfcie Externa do agregado que, na condio saturada superfcie seca, so Passveis de reter gua.
  • Slide 44
  • ENSAIOS COM AGREGADOS 44 MASSA ESPECFICA E ABSORO DE AGREGADOS GRADOS QUANTIDADE DE MATERIAL A massa mnima varia de acordo com a dim. Mxima caracterstica do Agregado Massas mnimas: 12,5 mm ou menor: 2 Kg 19 mm: 3 Kg... 152 mm: 125 Kg
  • Slide 45
  • ENSAIOS COM AGREGADO