DominanDo o PhotoshoP® Cs5 1 01 Photoshop Cs5 - acib.net Dominando PsCS5.pdf · DominanDo o...

of 45 /45
DOMINANDO O PHOTOSHOP® CS5 1 COM ALEXANDRE KEESE 1 DTP.COM.BR | PHOTOPRO.COM.BR | PHOTOSHOPCONFERENCE.COM.BR 1 ©2010 ALEXANDRE KEESE | PROIBIDA A REPRODUçãO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAçãO POR ESCRITO DO AUTOR | [email protected] 100511 01 Photoshop CS5 nos mínimos detalhes PHOTOSHOP 20 ANOS 2010 é com certeza o ano do Photoshop. A come- çar pelo seu aniversário. É isso mesmo, o Pho- toshop completou, em 19 de fevereiro, 20 anos de existência, durante os quais vem sendo considera- do o principal aplicativo para tratamento e edição de imagens do mundo. E as novidades não param por aí: no dia 12 de abril de 2010 chegou ao mer- cado a sua mais nova versão, o Photoshop 12, que faz parte do pacote Creative Suite 5 e que, mesmo após 20 anos, ainda possui muitas novidades para facilitar a vida dos usuários. NOVIDADES DO PSCS5 E meu objetivo a partir de agora é apresentar as principais novidades do Photoshop. E olha que não são poucas! São mudanças presentes em praticamente todas as áreas do aplicativo, não somente em novos comandos como normalmente é esperado pelos usuário. Há alterações consistentes que visam aumentar a produtividade do usuário e também o desempenho em seu equipamento, por isso explicarei sobre o suporte 64bits. 64 BITS, MUITO MAIS DESEMPENHO Uma grande barreira é ultrapassada nessa nova versão, pois agora o Photoshop roda plenamente nos sistemas operacionais 64 bits. Isso significa que a quantidade de informações processadas aumentou consideravelmente, isso é totalmente perceptível em praticamente qualquer operação realizada no aplicativo. Além disso, a memória RAM passa dos 4GB supor- tados pelos sistemas operacionais 32bits para 18 Alexandre Keese Especialista em tratamento e edição de imagens Editor da Revista Desktop Consultor Adobe Systems Brasil Autor do livro Adobe Photoshop: Tratamento & Edição Profissional de Imagens Cursou Publicidade e Propaganda na PUC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre- sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri- moramento de processos e profissionais. Além disso, durante seus treinamentos e palestras ministradas em todo o Brasil, Keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais. Trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, Alexandre Keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da Adobe em San Jose, no desenvol- vimento das novas versões. É autor do livro “Tratamento e Edição Profissional de Imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, Máscaras e Seleções” e “Photoshop e Fotografia, a arte da imagem conceitual”. Também é res- ponsável pela revisão técnica do Guia Autorizado do Adobe Photoshop CS3 e CS4 e pelo PhotoPro TV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado Brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da América Latina. Hexabites. Já parou para pensar sobre isso? São 18.000.000GB, o sonho de consumo de qualquer usuário. MINI BRIDGE Considero o Bridge hoje uma ferramenta indis- pensável, pois a partir dele posso gerenciar todos os arquivos presentes dentro de um projeto e ganhar muito tempo de produção. Sem falar dos ganhos em organização. Na versão CS5, uma nova modalidade aparece. Seu nome? Mini Bridge, que funciona como um painel inserido em praticamente todos os produ- tos do pacote Creative Suite 5, oferecendo mais flexibilidade em operações do dia-a-dia, como Drag and Drop de imagens, organização, visualiza- ção rápida e muito mais. Para acessar o novo painel, basta entrar no menu Window > Extensions > Mini Bridge e o mesmo será automaticamente aberto. Dessa forma, não é necessária a troca de aplica- tivos para buscar e inserir uma imagem em seu projeto, ou mesmo para abrir mais um arquivo. Outro ponto positivo: você pode arrastar o painel sobre qualquer outro, deixando-o sempre acessí- vel na sua tela. Clicando e arrastando pela lateral do painel, você pode trocar suas dimensões, personalizando sua disposição.

Transcript of DominanDo o PhotoshoP® Cs5 1 01 Photoshop Cs5 - acib.net Dominando PsCS5.pdf · DominanDo o...

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 1Com alexanDre keese 1

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 1

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

01 Photoshop Cs5 nos mínimos detalhes

PhotoshoP 20 anos2010 é com certeza o ano do Photoshop. a come-çar pelo seu aniversário. É isso mesmo, o Pho-toshop completou, em 19 de fevereiro, 20 anos de existência, durante os quais vem sendo considera-do o principal aplicativo para tratamento e edição de imagens do mundo. e as novidades não param por aí: no dia 12 de abril de 2010 chegou ao mer-cado a sua mais nova versão, o Photoshop 12, que faz parte do pacote Creative suite 5 e que, mesmo após 20 anos, ainda possui muitas novidades para facilitar a vida dos usuários.

novidades do PsCs5e meu objetivo a partir de agora é apresentar as principais novidades do Photoshop. e olha que não são poucas!

são mudanças presentes em praticamente todas as áreas do aplicativo, não somente em novos comandos como normalmente é esperado pelos usuário. há alterações consistentes que visam aumentar a produtividade do usuário e também o desempenho em seu equipamento, por isso explicarei sobre o suporte 64bits.

64 bits, muito mais desemPenhouma grande barreira é ultrapassada nessa nova versão, pois agora o Photoshop roda plenamente nos sistemas operacionais 64 bits. isso significa que a quantidade de informações processadas aumentou consideravelmente, isso é totalmente perceptível em praticamente qualquer operação realizada no aplicativo.além disso, a memória ram passa dos 4Gb supor-tados pelos sistemas operacionais 32bits para 18

alexandre Keeseespecialista em tratamento e edição de imagenseditor da revista DesktopConsultor adobe systems brasilautor do livro adobe Photoshop: tratamento & edição Profissional de imagens

Cursou Publicidade e Propaganda na PuC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre-sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri-moramento de processos e profissionais. além disso, durante seus treinamentos e palestras

ministradas em todo o brasil, keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais.trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, alexandre keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da adobe em san Jose, no desenvol-vimento das novas versões. É autor do livro “tratamento e edição Profissional de imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, máscaras e seleções” e “Photoshop e fotografia, a arte da imagem conceitual”. também é res-ponsável pela revisão técnica do Guia autorizado do adobe Photoshop Cs3 e Cs4 e pelo PhotoPro tV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da américa latina.

hexabites. Já parou para pensar sobre isso? são 18.000.000Gb, o sonho de consumo de qualquer usuário.

mini bridgeConsidero o bridge hoje uma ferramenta indis-pensável, pois a partir dele posso gerenciar todos os arquivos presentes dentro de um projeto e ganhar muito tempo de produção. sem falar dos ganhos em organização.na versão Cs5, uma nova modalidade aparece. seu nome? mini bridge, que funciona como um painel inserido em praticamente todos os produ-tos do pacote Creative suite 5, oferecendo mais flexibilidade em operações do dia-a-dia, como Drag and Drop de imagens, organização, visualiza-ção rápida e muito mais.Para acessar o novo painel, basta entrar no menu Window > extensions > mini bridge e o mesmo será automaticamente aberto.Dessa forma, não é necessária a troca de aplica-tivos para buscar e inserir uma imagem em seu projeto, ou mesmo para abrir mais um arquivo.outro ponto positivo: você pode arrastar o painel sobre qualquer outro, deixando-o sempre acessí-vel na sua tela.Clicando e arrastando pela lateral do painel, você pode trocar suas dimensões, personalizando sua disposição.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 2Com alexanDre keese 2

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 2

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

seleções ComPlexasmuitos dos movimentos que são feitos dentro do Photoshop requerem uma seleção, pois na maioria das vezes lidamos com correções localiza-das. agora, no Cs5, temos um novo controle que permite a seleção de elementos muito pequenos, como cabelos, de forma bastante rápida e precisa. Passo 01 - Por onde Começar

tudo começa com uma seleção bastante rápida. eu comecei a maioria dos testes usando a ferra-menta Quick selection. Como você irá perceber, essa nova tecnologia presente no Photoshop está focada no ajuste fino da seleção e não em sua construção inicial, que pode ser feito com uma ferramenta bastante automatizada.

Passo 2 - novo refine

edgeCom a seleção pronta, é necessário refinar alguns detalhes. isso será feito pelo comando refine edge, acessado pela barra superior ou pelo menu select > refine edge.

a caixa de diálogo do comando é aberta e nela você irá encontrar quatro áreas diferentes, sendo que cada uma permite o controle das partes do processo mostradas abaixo:

• view mode: controla a visualização do comando, ao abrir o pop-up View para você escolher entre sete configurações diferen-tes. ao usar a tecla de atalho “f”, você pode navegar entre os modos, mas vale destacar que cada opção tem sua tecla de atalho que permite seu acesso direto.

• edge deteCtion: permite que o comando procure por bordas ao redor da área selecio-nada. Posso afirmar que isso é o primeiro pas-so para uma ótima seleção: basta configurar os seus valores para que o comando analise uma região ao seu redor. muito simples e poderoso. Dentro dessa opção, temos ainda o smart radius, um ajuste fino feito pelo Photoshop que aumenta a precisão do comando.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 3Com alexanDre keese 3

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 3

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 3 - analisando o resultadoapós todos os ajustes feitos, você pode voltar para o Preview e verificar o resultado final. Gostei muito da tecla de atalho “f”. ela permite navegar entre as opções de preview e, assim, você pode ter certeza da configuração usada.

Veja abaixo um comparativo da imagem que entrou no comando e o resultado final com os ajustes feitos pelo refine edges.

se compararmos o tempo, facilidade no uso do comando e qualidade final do resultado, podemos concluir que o Photoshop teve uma ótima evolu-ção para fazer seleções complexas.

diCa adiCionalComo todo processo do Photoshop, o resultado pode não ser 100% para todas as imagens, mas acredito que o início do trabalho se torna muito mais simples com o uso dessa ferramenta. outro ponto forte está na economia de tempo, que chega em alguns casos a 70%, pois é um primeiro ajuste que entrega uma máscara de excelente qualidade.

transParênCiao recorte feito pelo refine edge também funciona muito bem em elementos com transparências, como véus, vidros...

• adjust edges: permite o ajuste fino da seleção usando quatro opções:

1. smooth: contornos mais detalhados ou mais arrendondados, o que permite a correção de seleções com muitas quebras;

2. feather: acredito que esse é o comando mais tradicional do Photoshop e permite dar suavidade à seleção;

3. Contrast: aumenta o contraste da máscara, o que evita que a seleção fique com transições suaves. É um comando muito importante para o ajuste fino, principalmente quando se trabalha em conjunto com o feather para evitar seleções serrilhadas.

4. shift edge: controla a dimensão da seleção, que pode ser ampliada ou reduzida a partir do movimento desse slider.

• outPut: nessa parte do comando temos duas decisões importantes, pois aqui po-demos controlar a forma como o comando será processado e como o resultado será devolvido para a imagem.

1. decontaminate Colors / redução da inva-são de cores: ao ativar a opção Decontami-nate Colors, o slider amount fica ativo e por ele podemos fazer os ajustes para eliminar as cores de invasão, ou seja, aquela cor que fica no fundo e acaba contaminando a imagem.

2. output to: permite que o resultado final seja processado de seis formas diferentes. entre elas temos a seleção, novo layer com máscara, novo documento, novo documento com máscara etc.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 4Com alexanDre keese 4

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 4

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Content-aware fill: uma suPer novidade do PhotoshoP Cs5introduzido no Photoshop Cs4, o comando Content-aware scale parece fazer milagre durante a transformação de elementos. mas o que já parecia ser inacreditável na versão 5 ficou sem palavras, pois agora o comando está mais inteli-gente do que nunca e permite a limpeza de áreas de forma automática. Você precisa apenas indicar em qual região existe um elemento indesejado e o Photoshop elimina-o em um passe de mágica. Vamos ver como isso funciona na prática?

Passo 1 - seleçãoo primeiro passo é a seleção da área que se deseja eliminar ou corrigir. Para isso, você pode usar qual-quer ferramenta de seleção (eu usei o lasso). Digo mais: usei-o de forma nada precisa para selecionar o casal que está atrapalhando a minha paisagem.

Passo 2 - É a hora da mágiCaÉ aqui que a mágica irá acontecer. entre no menu edit > fill para abrir a caixa de diálogo do coman-do e nela você deve escolher a opção Content-aware para fill e clicar em ok.

Você deve estar se perguntando: mas qual é o passo 3? não preciso fazer mais nada, está pronto! o Photoshop automaticamente buscou a informa-ção ao redor da imagem e completou a área.

mesmo assim, como nem tudo é moleza, você deve tirar a seleção clicando em qualquer lugar com a ferramenta de seleção escolhida. ainda não acredita, não é mesmo? Pois tem mais!

diCa adiCionalmas antes, vale uma dica adicional: se o comando não localizar uma boa área na primeira tentativa, use o famoso Cmd + z (Win: Ctrl + z) para desfa-zer o comando e tente novamente. o aplicativo irá procurar por uma nova referência e, em alguns ca-sos, pode solucionar completamente o processo.

a segunda dica fica por conta da máscara: você pode duplicar o layer e usar o layer mask para preservar uma área importante. Dessa forma, o comando tem mais informações, o que melhora o desempenho do comando.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 5Com alexanDre keese 5

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 5

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

healing + Content-aware

outro recurso que se aperfeiçoou bastante com as novidades do Content-aware na versão Cs5 foi a ferramenta spot healing brush. Veja um exem-plo prático a seguir.

Passo 1 - CenárioVamos começar imaginando o cenário: temos a foto de uma igreja, na frente dela passa uma rua, há postes e, para a alegria dos estagiários de plan-tão, há também um monte de fios que devem ser eliminados. Conseguiu imaginar? Caso contrário, olhe para a imagem abaixo, mas sem entrar em pânico ainda.

agora, se você não tem a tão poderosa ferra-menta chamada estagiário, deve também estar pensando na quantidade infinita de carimbos que será necessária para eliminar todos os fios, não é mesmo?bom, é um processo lento e muitas vezes penoso, pois será preciso escolher várias referências e clonar muitas vezes até conseguir eliminar todos os fios. acredito que 30 minutos seriam necessá-rios para você terminar a limpeza. agora, se você pensar em Photoshop Cs5, a solução será muito mais simples do que imagina.

Passo 2 - Content aware healingescolha a ferramenta spot healing brush pela cai-xa de ferramentas - tecla de atalho “J”. em seguida, pela barra superior, você pode clicar na opção

Content-aware para começar a eliminar os fios.basta clicar e arrastar o mouse sobre o céu, paredes e até mesmo a janela. Você irá notar que, cada vez que você solta o mouse, o Photoshop automaticamente procura a melhor opção de preenchimento e o resultado final é muito bom.

ajustes finosClaro que, por mais que o aplicativo procure por diferentes áreas de sobreposição, alguns detalhes ficam para trás. assim, você pode matar a saudade de carimbar um pouco.brincadeiras a parte, tenho certeza de que você ficou muito impressionado com tudo que acabou de ver. e deve estar se perguntando: como o trabalho pode ser tão simples assim?!

na imagem abaixo, usei as duas opções do Con-tent aware para eliminar as pessoas.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 6Com alexanDre keese 6

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 6

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

PuPPet warPQuem usa Photoshop sabe que o comando Warp foi um grande avanço para tratamento e edição de imagens. na versão Cs5, ele evoluiu e usa uma tecnologia semelhante à que encontramos em outros produtos, como aftereffects, que permite a movimentação a partir de pontos específicos que podem ser configurados de forma personalizada.

Passo 1 - PreParando a imagemo primeiro passo é separar o elemento que você deseja alterar ou fazer a edição em um layer independente. assim, teremos o fundo e o item principal.

Passo 2 - PuPPet warPCom o layer selecionado, entre no menu edit e escolha a opção Puppet Warp. um grid é automa-ticamente inserido sobre a sua imagem.

Clicando sobre a malha é possível inserir vários pontos diferentes. Pense neles como juntas, seme-lhantes às que existem em nosso corpo.

esses pontos são responsáveis pela movimentação. Por isso, o segredo aqui é escolher bem o local.

Passo 3 - movimentando os Pontosmais simples impossível! Clique e arraste qualquer um dos pontos para o local desejado. Com o auxílio da tecla option, você pode também rotacionar, simulando um movimento mais realista durante a edição.

mais oPçõesnote ainda que a barra superior possui diversas opções para controlar melhor o desempenho do comando.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 7Com alexanDre keese 7

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 7

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

02 Photoshop 100% criativo

o Photoshop é um aplicativo muito conhe-cido para tratamento e edição de imagens, mas seu lado criativo também se destaca e hoje podemos dizer que, praticamente, não há publicidade sem o Photoshop.

seguindo essa linha de raciocínio, vou apresentar diversos efeitos e tendências de imagens que podem ser criador ao se usar o Photoshop.

esses efeitos começam com ferramentas simples como, por exemplo, a ferramenta de Path. ela é tradicionalmente usada para recor-tar uma imagem, mas irei usá-la aqui para a criação de efeitos.

a diversidade aumenta quando entramos no 3D, focando um universo completamente novo. inserido pela primeira vez no Pho-toshop Cs3 e depois na versão Cs4, o meca-nismo foi revisto pela engenharia, e agora, com a versão 5, temos ainda mais recursos. o 3D pode ser usado não somente para criar sensações tridimensionais, mas também para somar novos elementos aos seus trabalhos de design tradicional.

alexandre Keeseespecialista em tratamento e edição de imagenseditor da revista DesktopConsultor adobe systems brasilautor do livro adobe Photoshop: tratamento & edição Profissional de imagens

Cursou Publicidade e Propaganda na PuC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre-sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri-moramento de processos e profissionais. além disso, durante seus treinamentos e palestras

ministradas em todo o brasil, keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais.trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, alexandre keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da adobe em san Jose, no desenvol-vimento das novas versões. É autor do livro “tratamento e edição Profissional de imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, máscaras e seleções” e “Photoshop e fotografia, a arte da imagem conceitual”. também é res-ponsável pela revisão técnica do Guia autorizado do adobe Photoshop Cs3 e Cs4 e pelo PhotoPro tV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da américa latina.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 8Com alexanDre keese 8

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 8

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

trabalhando Com geloDesenvolvi este tutorial focado em um trabalho cada vez mais simples e editável, para que, a qualquer momento, você consiga alterar o filtro, a imagem ou até mesmo a composição do arquivo.

Passo 1 - unindo as imagenso primeiro passo é unir os dois arquivos que irei trabalhar. Para isso, abri a imagem do gelo e da garrafa no Photoshop e, com a ferramenta move, arrastei e joguei a imagem da garrafa sobre a imagem do gelo.

Passo 2 - smart objeCtPressione o botão direito do mouse sobre o layer da garrafa para abrir o menu contextual. escolha a opção Convert to smart object.

Dessa forma, a informação original é mantida no layer e todos os elementos aplicados a partir de então entram como instruções no layer e podem ser reaplicados em outros objetos ou conteúdos.

Passo 3 - duPlique o layerDuplique o layer da garrafa com as teclas de ata-lho Cmd + J (PC: Ctrl + J). em seguida, desligue a sua visualização e selecione o layer abaixo.

Passo 4 - blend modeagora troque o blend mode de normal para line-ar burn pelo painel layers. a garrafa irá interagir com a imagem do gelo no layer abaixo.

Passo 5 - PosiçãoPor meio do comando free transform, teclas de atalho Cmd + t (PC: Ctrl + t), rotacione a imagem para criar a sensação de que a garrafa está natural-mente inserida no gelo e não em pé.

Passo 6 - filtroPara incrementar a sensação de que a garrafa está inserida no bloco de gelo, entre no menu filter > Distort > Glass.na caixa de diálo-go do filtro, colo-quei os valores de 8 para Distortion e 3 para smooth-ness.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 9Com alexanDre keese 9

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 9

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 9 - suavidadePor meio do painel mask, aumente o valor de feather para 100 pixels. isso faz com que a seleção fique bastante suave e a sensação de que a garra-fa foi inserida no gelo aumenta.

Passo 10 - mais ContrastePara finalizar, vou aumentar o contraste da imagem inserindo um novo layer de ajuste com o comando Curves. esse comando não terá nenhum ajuste inicial.troque o blend mode de normal para overlay: a imagem tem um super ganho de contraste e saturação, fechando nosso arquivo.

Passo 11 - oPCionalComo usei smart object desde o início do projeto, posso trocar de conteúdo ao clicar duas vezes no ícone de smart do layer da garrafa. o arquivo original é aberto e nele posso inserir um novo conteúdo usando o Copy e Paste. ao fechar o arquivo, todas as informações são atualizadas e nossa segunda imagem está pronta.

Passo 7 - trabalhando no layer aCimaagora você vai ligar a visualização do layer dupli-cado no passo 2. esse layer será usado para trazer um pouco mais de detalhes ao produto.

Passo 8 - seleçãoselecione o centro da garrafa com a ferramenta lasso (l). adicione então uma máscara, clicando no ícone add layer mask que está presente na barra inferior do painel layers.

a imagem fica visível somente no local da seleção, com um transição muito marcada. mas fique tranquilo, pois iremos suavizar essa transição no próximo passo.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 10Com alexanDre keese 10

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 10

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Polaroid Criativaum resultado muito interessante e simples pode ser obtido com o uso de patterns e efeitos do Photoshop.

Passo 1 - Criando PatternCom a imagem aberta no Photoshop, use a teclas de atalho Cmd + a (PC: Ctrl + a) para selecionar toda a imagem. em seguida, entre no menu edit > Define Pattern para definir a imagem como um pattern.

na caixa de diálogo aberta, você deve escolher o nome para seu pattern.

Passo 2 - reduzindo a saturação

Pelo painel layers, insira um novo layer de ajuste com a opção hue / saturation. na caixa de diálo-do do comando coloque os valores de -95 para saturation e 75 em lightness.

Passo 3 - seleçãoCom a ferramenta de seleção marquee, selecione um retângulo sobre a imagem.

Passo 4 - novo layer de PreenChimentoagora, pelo painel layers, insira um novo layer com pattern clicando sobre o ícone de new adjust-ment layer.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 11Com alexanDre keese 11

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 11

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

em seguida, clique na opção Drop shadow e ajus-te os valores para que a sombra fique posicionada, respeitando a iluminação da imagem.

Passo 6 - ajustes finaissão vários os ajustes que podem ser aplicados para finalizar o projeto. Por isso, vou listar todos eles de forma independente para que você possa aplicar um ou mais:• ao usar a ferramenta de free transform, tecla

de atalho “t”, rotacione e/ou altere o tama-nho da polaroid;

• Duplique o layer duas ou três vezes;• reposicione os layers, dessa forma você con-

segue um efeito de quebra-cabeça, na qual as peças coloridas ficam sobre a imagem com um encaixe perfeito;

• transforme os efeitos em layers e, depois, use a opção Warp do free transform. Deforme a sombra: você criará a sensação de volume nas janelas;

Pela caixa de diálogo aberta, escolha o pattern salvo no passo 1. muito importante: desligue a opção link with layer e clique em ok.

Dessa forma, se você decidir movimentar a sele-ção, a mesma terá um comportamento semelhan-te a uma janela, que revela o que está por trás, independentemente de sua posição.

Passo 5 - efeitosagora vou aplicar dois efeitos para simular o con-torno de uma polaroid. o primeiro efeito será uma moldura branca ao redor da seleção. o segundo efeito será uma sombra projetada.isso é feito acessando o ícone effects, presente na parte inferior do painel layers.

Comece com a seleção da opção stroke: coloque o tamanho de 25 pixels, troque a posição para inside e, por fim, escolha a cor branca, clicando sobre o swatch Color.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 12Com alexanDre keese 12

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 12

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

fundos, Paths e brushesVamos elaborar um arquivo bastante interessante, cheio de efeitos, textura e um pouco de tridimen-sionalidade, por meio da união de vários coman-dos do Photoshop

Passo 1 - novo doCumentoneste exercício, vamos começar com a criação de um novo arquivo com as dimensões de 2000 pixels de largura por 1600 pixels de altura. isso pode ser feito pelo menu file > new.

Passo 2 - layer Com degradêagora, pelo painel de layers, escolha a opção new Gradient layer clicando no ícone presente na parte inferior.

Passo 3 - esColhendo as Coresna caixa de diálogo aberta, você deve escolher duas cores pela opção Gradient editor. eu usei dois tons de verde. isso é feito clicando sobre a barra do degradê. em seguida, escolha a opção radial, ângulo de 90º e scale com 150%.

Passo 4 - Criando listrasCrie um novo layer e preencha o mesmo com listras pretas e brancas. basta preencher o layer de branco, selecionar as listas com a ferramenta mar-quee e preencher a área selecionada com preto.

Passo 5 - aPliCando filtrosa partir da combinação de dois filtros, vamos transformar as linhas em uma textura de fundo. o primeiro será o Polar Coordinates, presente no menu filter > Distort > Polar Coordinates.

em seguida, aplique o filtro radial blur, presente no menu filter > blur > radial blur com os valores abaixo:

o resultado final é uma imagem mais interessante, lembrando um pouco um efeito retrô.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 13Com alexanDre keese 13

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 13

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 9 - desenhando o Path usando a ferramenta Path, vamos desenhar um caminho que comece por trás da modelo. Dê a volta ao redor de seu corpo e, por fim, saia da área de trabalho pelo lado esquerdo do documento.

diCa imPortanteo Path será usado para inserir diversos traços e elementos que simulam a pressão do traçado. Dessa forma, o início e fim do Path tem traços finos, enquanto que o meio tem uma expessura maior. Veja o exemplo abaixo:

Passo 10 - aPliCando stroKeConfigure a ferramenta de pincel - brush - com o tipo de traçado desejado. esse traçado pode usar um brush padrão ou até mesmo uma configura-ção personalizada, uma estrela por exemplo.em seguida, entre no painel Path e escolha a op-ção stroke Path. na caixa de diálogo aberta, ative a opção simulate Pressure e clique em ok.

somando efeitosexperimente trocar a configuração e o tipo de brush, passando por diversos traçados. Crie a combinação mais atraente para sua imagem.

Passo 6 - blend mode e oPaCidadetroque o blend mode do layer com a textura de normal para soft light. em seguida, reduza sua opacidade para 50%.

Passo 7 - degradê internoCrie um novo layer e insira um degradê interno que comece com o mesmo tom de verde usado no degradê original e termine com transparên-cia, isso fará com que o centro ganhe uma área melhor e a textura ficará mais evidente somente na parte externa.

fundo ProntoCom isso finalizamos nosso fundo e os elementos já podem ser inseridos na arte.

Passo 8 - inserindo a modelousando uma imagem do meu banco, separei uma modelo e a recortei e posicionei sobre o fundo.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 14Com alexanDre keese 14

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 14

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

3d & lentiCularo processo de imagens 3D e lenticulares é muito interessante e também é uma das novidades do Photoshop a partir da versão Cs3. o recurso, que evoluiu no Cs4, está ainda mais avançado no Cs5.Cada uma das opções permite um tipo de efeito relacionado com o transporte da imagem bidimensional para o mundo tridimensional. Por sua vez, essas opções necessitam também um complemento diferente, para que o resultado final possa ser visto como o esperado.

• imagens 3d: processo pelo qual podemos ver imagens bidimensionais com a ilusão de serem tridimensionais. isso pode ser feito inserindo cada um dos elementos em um determinado plano para criar a profundidade necessária. Para conseguir visualizar esse efei-to é necessário o auxílio de óculos especiais que transmitam uma imagem diferente para cada olho, o que altera o ângulo de cada imagem e faz com que o cérebro crie a ilusão de profundidade.

• tecnologia lenticulara: a tecnologia de

impressão lenticular consiste em uma lente lenticular colocada sobre um impresso para gerar a sensação de profundidade de campo e/ou mesmo a possibilidade de trocar ou mover elementos vistos sobre ângulos dife-rentes. temos vários exemplos desse tipo de aplicação, que vão desde as figurinhas que recebemos de presentes nos salgadinhos da elma Chips até cartazes e publicidades espalhadas em shoppings e aeroportos. a principal vantagem neste caso é a presen-ça da lente sobre o impresso, o que permite visualizar a imagem sem a necessidade de um óculos 3D.

lentiCular e suas variações:são vários os efeitos que podem ser produzidos usando a tecnologia lenticular, entre eles:• flipping: é o processo mais simples de

todos e permite a troca da imagem quando vista por ângulos diferentes.

• animation: permite que uma animação seja feita a partir da sequência de imagens. o

Photoshop pode fazer animações somente a partir da automação do Dr. brown - www.russellbrown.com.

• zooming: permite que elementos dentro da imagem sejam vistos de forma mais

próxima ou distante para chamar a atenção do observador.

• morphing: como o próprio nome indica, permite a fusão ou metamorfose entre dois

elementos, por exemplo: você se lembra da monga, a mulher gorila?

• 3d: aqui temos a ilustração com efeito de profundidade de campo aplicada e/ou rota-

ção aplicada sem perder o foco.

agora que conhecemos as diferenças básicas entre as imagens 3D e a tecnologia lenticular com suas

variáveis, é hora de entrar no Photoshop e desco-brir quais são os comandos para criar essas imagens

3d worKsPaCeo Photoshop tem uma área de trabalho total-mente dedicada ao trabalho tridimensional. Dessa forma, todos os painéis principais para essa finalidade são organizados na tela.Para escolher o Workspace 3D, basta entrar no menu Window > Workspace > 3D e pronto, sua tela será configurada com as ferramentas certas.

Planejamento da imagemtemos dois pontos de partida: uma ilustração que

A

A

A - B

A

B

A

+

+

A B+ C ABC=+

A A+

A B+

AB

A

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 15Com alexanDre keese 15

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 15

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

agora ficam no menu 3D e se chamam render settings.Você também pode acessar essa opção clicando com o botão direito sobre o layer 3D ou pelo

painel de 3D aberto em sua área de trabalho.Com a configuração aberta, clique na última opção, que tem como ícone uma caixa com des-

separe os elementos em layers ou que capture os elementos separados em layers. De todas as formas, é necessário que os elementos estejam em campos separados.isso significa que, na grande maioria das vezes, você não vai conseguir um efeito surpreendente

sem o devido planejamento da imagem.

Passo 1 - seParando os elementosVamos começar o processo preparando a imagem no Photoshop. Para isso, é necessário que você separe todos os elementos que deseja trabalhar de forma tridimensional em layers.É importante também que eles estejam organi-zados de uma forma lógica, ou seja, o elemento mais distante fica na parte inferior do painel de layer e o elemento mais próximo fica na parte superior.Para falar a verdade, o inverso também pode acontecer, o cuidado mesmo fica em evitar a mistura de layers.

Passo 2 - Convertendo seus layersagora vamos converter cada um dos layers presentes no arquivo para um layer 3D, isso pode ser feito clicando sobre o nome do layer e, depois, escolhendo a opção new 3D Postcard from layer que fica no menu 3D.observaçõesas configurações que vamos mexer a partir de

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 16Com alexanDre keese 16

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 16

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 3 - render settingsagora vamos começar a definir os parâmetros de profundidade para cada um dos layers. Vou começar de baixo para cima, assim seguimos uma ordem lógica e evitamos qualquer tipo de dúvida durante o processo.Clique sobre o layer mais abaixo e, pelo menu 3D, escolha a opção render settings. insira os valores abaixo para cada um dos layers:• Cidade: stereo type: Vertical interlaced,

focal Plane: -80, Parallax: 30 e lenticular spacing: 40.

• filme: stereo type: Vertical interlaced, focal Plane: -40, Parallax: 30 e lenticular spacing: 40.

• balão: stereo type: Vertical interlaced, focal Plane: -20, Parallax: 30 e lenticular spacing: 40.

• alekeese: stereo type: Vertical interlaced, focal Plane: 0, Parallax: 30 e lenticular spa-cing: 40.

• focal Plane: stereo type: Vertical interla-ced, focal Plane: 50, Parallax: 30 e lenticular spacing: 40.

• resumindo, somente os valores inseridos na opção focal Plane foram alterados. o res-tante deve manter a uniformidade, pois eles definem a condição técnica do efeito.

locamento azul e vermelho, simulando o 3D.Dessa forma, novas configurações ficam dispo-níveis: cada uma delas controla um parâmetro dentro da produção de imagens tridimensionais, como vou explicar a seguir:

• stereo type: há duas opções: red/ blue e o Vertical interlaced. a primeira gera imagens 3D que podem ser usadas com óculos azul / Vermelho e a segunda gera imagens com a tecnologia lenticular.

• Parallax: é a distância entre as cameras usadas. basicamente, ao aumenta seu valor, a sensação de profundidade é ampliada. Valores ideais para essa opção ficam entre 15 e 30.

• focal Plano: É responsável por posicionar o objeto mais distante ou mais próximo. Pode-mos resumir como o comando que define os planos. seus valores podem variar de +100 até -100. Valores positivos deixam os objetos mais pró-ximos e valores negativos deixam os objetos mais distantes.

• lenticular spacing: fica disponível somente com a opção Vertical interlaced. nele deve-mos inserir a especificação de lente que será colocada sobre o impresso final. um bom valor para quem prentende tra-balhar com impressoras jato de tinta como epson, hP ou Canon é 40 lpi, mas sempre consulte seu fornecedor para saber exata-mente qual lente está usando.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 17Com alexanDre keese 17

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 17

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

imPortanteVocê vai perceber que sua imagem tem um ga-nho lateral, por isso, é sempre importante manter uma área um pouco maior. Gosto de adicionar 20% de espaço nas laterais. não faço nenhum ajuste ou espaço extra para a área vertical, pois o efeito não se expande nesse sentido.

dados tÉCniCosantes de imprimir o arquivo, é necessário fazer alguns ajustes na resolução da sua imagem para que a impressão aconteça sem qualquer proble-ma. Cada impressora trabalha sob uma condição ideal. sendo assim, temos:• epson: 720ppi• hP: 600ppi• Canon: 600ppi

Verifique se seu arquivo foi criado seguindo essas especificações. Caso contrário, você pode usar a ferramenta de Crop com valores pré-definidos para a resolução e, assim, ajustar sua imagem.

observaçãoQuando usamos a ferramenta de Crop, interpola-mos o arquivo. mas, neste caso, isso não importa tanto, uma vez que a imagem sofreu bastante com o cálculo aplicado sobre ela.

Passo 5 - imPrimindo sua imagemagora você deve imprimir a imagem usando um papel de alta qualidade como, por exemplo, um papel fotográfico. isso permite maior definição e acomoda melhor a tinta.

Passo 6 - testando o sistemaColoque a lente sobre o impresso e gire o mesmo, você vai perceber que os elementos agora estão tridimensionais.

ConClusãoacredito que, como eu, você ainda não havia pen-sado como o 3D do Photoshop possui diversas novidades. tenho certeza que, a partir de agora, você começará a testar sua criatividade e buscar as mais diversas combinações. Portanto, boa sorte!

Última diCaVocê pode usar exatamente o mesmo processo que eu usei aqui em uma ilustração para criar a sensação tridimensional em uma imagem. basta seguir os mesmos passos, ou seja:1. separe as imagens em layers;2. Converta todos os layers para 3D;3. insera os valores pelo render settings;4. imprima;5. Continue tendo idéias!

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 18Com alexanDre keese 18

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 18

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

imagens 3dse seu objetivo é gerar uma imagem para ser vista com os tradicionais óculos 3D, a única diferença entre o exercício anterior e este está na opção stero type presente no render setting. nela você deve selecionar red/blue para que o Photoshop aplique o descolcamento definido pelo focal Plane. sua imagem vai ficar um pouco confusa, pois o deslocamento do vermelho e azul é feito, mas após colocar os óculos o efeito fica show!

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 19Com alexanDre keese 19

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 19

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

03 fotografando para o Photoshop

Planejamento é tudo! tenho certeza de que você já ouviu ou leu essa frase em algum lugar, certo?

agora, como isso se aplica ao Photoshop? a resposta é simples: quanto melhor for a captura da sua imagem, mais facilidade você vai encontrar durante uma fusão, tratamento ou até mesmo buscando aquele efeito super desejado.

Por isso, durante este tutorial, separei alguns exemplos que podem ajudar muito nosso dia-a-dia. Para isso, usei uma linha de raciocínio bastan-te simples: pensar qual seria a melhor captura para que a imagem fosse processada com tranquilida-de pelo aplicativo.

Dessa forma, estaremos sempre um passo à frente pois, antes mesmo da captura, vamos mastigar as imagens. assim, quando elas entrarem no Photoshop, bastará apenas alguns cliques até o resultado final.

algumas perguntas são válidas para que você possa planejar melhor a captura da sua imagem, entre elas:• Qual a melhor maneira para produzir essa

imagem no Photoshop? • Qual é o fundo ideal?• De que forma o comando x interage melhor

com cores? • existe um fundo ideal? • Claro ou escuro?• liso ou com textura?e por aí a lista vai crescendo. Por isso, vamos começar logo os exercícios e ver como o planeja-mento é importante para o Photoshop.

alexandre Keeseespecialista em tratamento e edição de imagenseditor da revista DesktopConsultor adobe systems brasilautor do livro adobe Photoshop: tratamento & edição Profissional de imagens

Cursou Publicidade e Propaganda na PuC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre-sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri-moramento de processos e profissionais. além disso, durante seus treinamentos e palestras

ministradas em todo o brasil, keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais.trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, alexandre keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da adobe em san Jose, no desenvol-vimento das novas versões. É autor do livro “tratamento e edição Profissional de imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, máscaras e seleções” e “Photoshop e fotografia, a arte da imagem conceitual”. também é res-ponsável pela revisão técnica do Guia autorizado do adobe Photoshop Cs3 e Cs4 e pelo PhotoPro tV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da américa latina.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 20Com alexanDre keese 20

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 20

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

um ambiente, diversas luzesa fotografia de arquitetura enfrenta algumas situações com grande grau de complexidade. na situação que vamos analisar aqui, temos uma casa e queremos capturar as diversas condições de luz disponíveis para que, futuramente no Photoshop, seja possível montar a combinação que quiser-mos.

Planejando sua fotoVamos começar pelo cuidados da captura, pois o sucesso do processo depende desses passos:• Coloque a câmera no tripé;• use sempre a mesma abertura para manter a

profundidade de campo;• trabalhe com o White balance predefinido

para evitar uma variação de cores muito grande entre uma imagem e outra.

Passo 1 - CaPturaa primeira etapa é a captura das imagens. aqui você deve analisar cada um dos elementos que compõem a sua cena, quais devem ficar juntos e quais devem ficar separados, por exemplo:

• Primeira foto: capturei a área externa da casa, valorizando a região da piscina e textu-ras diversas, mas note que a área interna não tem uma boa condição de luz, ficou escuro.

• segunda foto: meu objetivo, nesta imagem, foi capturar a iluminação interna dos venti-ladores; note que agora a casa ficou escura. mas tudo bem, o meu objetivo é o que importa.

• terceira foto: uma segunda opção de iluminação na varanda foi capturada e ela pode ser futuramente somada ou usada sozinha dentro da minha composição final. Vale destacar também que o reflexo na água é outro ponto forte e importante para o sucesso da fusão, pois é esse tipo de detalhe

que valoriza o produto final.

• quarta foto: o objetivo aqui foi capturar a iluminação interna da casa; todo o restante foi apagado. Com ela, acredito que vamos ganhar um pouco mais de profundidade.

• quinta foto: existem três iluminações na parede externa da casa, que podem dar um charme na cena final. o cuidado aqui fica para o tipo de medição, pois temos uma luz muito pontual e, de acordo com a fotome-tragem que você escolher, muitos detalhes podem ser perdidos.

formato de arquivoDê preferência para o formato nativo de sua câmera, também conhecido como raw, pois ele possui uma informação mais rica e permite ajustes mais extremos.

Passo 2 - Correção de Coresexistem dois caminhos possíveis aqui. o primeiro é fazer os ajustes de cores usando o aCr - adobe Camera raw, o segundo é entrar direto no Pho-toshop e fazer os ajustes usando comandos como levels, Curves etc.

em ambos os casos, você deve ter em mente um ajuste de cores que mantenha basicamente o mesmo tom e nível de contraste.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 21Com alexanDre keese 21

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 21

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Pelo painel layers, vou clicar no olhinho do layer 02-Ventilador.nef para torná-lo visível. a foto fica toda escura, não se preocupe, basta trocar o blend mode de normal para lighten para que todas as áreas escuras da imagem sejam substituídas pelas áreas claras da imagem que está logo abaixo, pre-servando apenas a iluminação presente no layer.

repeti o processo para o layer 04-interna.nef para acender as luzes internas na minha composição.

lighten x sCreenesses dois blend modes podem ser usados para preservar as áreas claras do layer superior e substi-tuir as áreas escuras, porém, dentro de seu cálculo temos uma pequena diferença:• lighten: permite que a luz passe de um layer

para outro, mas não consegue somar uma com a outra;

• screen: além de permitir que a luz passe de um layer para outro, ela também calcula a soma dessa luz sobre a imagem, sendo, em alguns momentos, mais interessante e conseguindo simular uma con-dição mais real.

mas o que vale mesmo é você testar e procurar a combinação que mais agrade e chegue no resultado esperado.

Passo 3 - fotos em layersusando o adobe bridge, você deve selecionar todas as fotos que fazem parte da composição. em seguida, escolha menu tools > Photoshop > load files into Photoshop layers.

o Photoshop automaticamente vai abrir todos os arquivos selecionados e importá-los para o mesmo documento de Photoshop, organizado em layers e com seus respectivos nomes. mais fácil impossível.

analisando a ComPosiçãoagora estamos prontos para brincar com as diver-sas condições de luz. tenho como base a foto da casa, a primeira captura comentada anteriormente que valoriza a textura externa.logo acima, as diversas condições de luz que serão usadas na composição.

Passo 4 - blend modesVamos começar interagindo apenas com dois layers, por isso, vou deixar somente o layer 01-Casa Clara.nef visível pressionando a tecla option (PC:alt) sobre seu olho; todos os outros layer são desligados e somente este fica visível.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 22Com alexanDre keese 22

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 22

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

um ambiente, várias aPresentaçõesoutro exercício muito interessante é a substituição dos detalhes de um ambiente, como vou apresen-tar na imagem a seguir.

meu objetivo é aproveitar os objetos inseridos no ambiente e trocar o piso, preservando as condi-ções de iluminação e, no fim, inserindo uma nova fonte de luz e sombra.

Passo 1 - unir os elementoso primeiro passo é juntar as duas imagens em um único arquivo. abra os dois arquivos e, com a ferramenta move, clique e arraste uma imagem sobre a outra.

Passo 2 - smart objeCtagora vou converter a imagem do piso para um objeto inteligente. isso pode ser feito de duas formas:• Clicando com o botão direito sobre o layer e

escolhendo a opção Convert to smart object do menu contextual, ou;

• Pelo menu layer > smart object > Convert to smart object.

Passo 3 - free transformagora, usando o comando free transform, vou distorcer o piso para que a perspectiva entre as duas imagens seja a mesma.

Para isso, basta selecionar o layer com o piso, entrar no menu edit e escolher a opção free transform. finalize com um duplo clique.

observaçãoa vantagem de usar o recurso de smart object é que o mesmo é editável e se lembra de pratica-mente qualquer coordenada inserida após sua conversão. sendo assim, a distorção aplicada acima será armazenada como uma instrução e se eu substituir a imagem por outra, ela será automa-ticamente distocida.

e é isso que torna o processo tão simples e fácil, ficando para o operador, de agora em diante, somente a substituição da imagem por outra.

Passo 4 - editando o smart objeCtagora você deve clicar duas vezes sobre o ícone de smart object para abrir seu conteúdo. este é exibido em outro documento.agora você pode:• Copiar e colar outra imagem

dentro desse documento;• aumentar seu tamanho e

preencher com um Pattern predefinido.

eu usei um pattern feito a partir da própria imagem para preencher toda a extensão do documento. mais informações podem ser en-contradas na próxima página.

Passo 5 - aCabamentoo acabamento final é muito sim-ples: basta selecionar os objetivos originais da imagem, copiá-los e colá-los em outro layer.Procure também manter a mesma condição de sombra. Caso contrá-rio, os objetivos parecerão estar voando sobre a imagem.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 23Com alexanDre keese 23

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 23

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Criando Patterns no PhotoshoPPatterns são elementos padrões que podem ser repetidos em uma imagem, área selecionada, layer... são muito úteis quando estamos editando uma fusão ou mesmo quando é necessário com-pletar uma área.os exemplos são os mais diversos: um gramado presente na fachada de uma fábrica, a troca de um pavimento de fábrica, até a substituição do piso de um ambiente.

Para isso, é necessário termos uma amostra, que nada mais é do que uma imagem de referência que será distribuída por igual em toda a extensão da área.

Passo 1 - abrindo a imagemabra a imagem que deseja transformar em um pattern. ela pode ter qualquer dimensão, mas tome cuidado para que o arquivo não seja muito pequeno, o que pode gerar pixelizações na imagem aplicada.

Passo 2 - baCKground Para layer 0Clique duas vezes sobre o nome background / Pla-no de fundo para transformar o mesmo em layer 0 / Camada 0. assim poderemos trabalhar com transparência no arquivo.

Passo 2 - aumentando a áreaComo estou trabalhando com pisos, é necessário adicionar um espaço extra. Vou deixar o vão trans-parente, assim, posso trocar a cor ou condição do rejunte sem problemas.entre então no menu image e escolha a opção Canvas size. nela você deve usar os valores:• relative: ative essa opção para que o Pho-

toshop amplie a área de forma relativa, ou seja, some o valor definido à imagem.

• width e heigh: 1.4% - use porcentagem como opção de medida. essa dica também é muito útil quando usamos actions, pois o documento é ampliado sempre de forma proporcional.

Passo 3 - Criando o Patternselecione a imagem toda usando a tecla de atalho Cmd + a (PC: Ctrl + a). em seguida, entre no menu edit e escolha a opção Define Pattern.

Coloque um nome na caixa de diálogo aberta e clique em ok.

Passo 4 - aPliCando o Patternagora você pode ampliar o tamanho do docu-mento ou selecionar a área desejada, depois basta escolher entre:• menu edit > fill: Preenche o local usando o

comando fill. na caixa de diálogo, você deve escolher a opção Pattern e, logo em seguida, o pattern desejado entre as opções da lista.

• layer de preechimento: pelo painel layers, você pode inserir um novo layer de preenchi-mento de pattern e escolher a textura pela caixa de diálogo aberta.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 24Com alexanDre keese 24

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 24

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Criando sombra sobre o Pisoagora vamos entrar em alguns efeitos interessan-tes, como criar uma nova fonte de luz ou mesmo uma sombra aplicada sobre o arquivo.

Passo 1 - determinando a fonte de luzo primeiro passo é selecionar o local onde deseja-mos que a fonte de luz atue. usando a ferramenta de seleção elíptica, eu fiz uma círculo na parte superior esquerda do arquivo, como pode ser visto abaixo.

Passo 2 - novo layer de ajustePelo painel layers, criei um novo layer de ajuste com o comando Curves, clicando sobre o ícone de new adjustment layer.

Passo 3 - blend modetrocar o blend mode de normal para screen faz com que a área selecionada fique mais clara. mas o interessante desse comando é que os tons escuros não se destacam muito e conseguem preservar o comportamento da incidência de luz sobre a superfície do piso.Por fim, reduza a opacidade de 100% para 40%, deixando o efeito mais suave.

Passo 4 - suavizando a seleçãousando o valor de 250 pixels no comando fea-ther, presente no painel masks e disponível no Photoshop a partir da versão Cs4, eu suavizei a seleção, simulando a incidência da luz.

observaçãoem alguns casos, os valores dedicados ao feather podem variar. Procure sempre aquele que apre-sente um resultado mais natural em sua imagem.outra dica importante é criar mais contraste, ou seja, escurecer o restante da imagem.

Passo 5 - esCureCendo a imagemDuplique o layer de ajuste e troque seu blend mode para multiply. em seguida, clique no ícone da máscara e inverta a imagem entrando no menu image > adjust > invert. eu usei 20% para a opacidade desse layer.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 25Com alexanDre keese 25

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 25

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Projetando uma sombra da janelaVocê também pode inserir uma luz com desenho como, por exemplo, a forma de uma janela. isso é muito simples e o mais legal é que todos os itens necessários já estão disponíveis no Photoshop.

Passo 1 - esColhendo a formao primeiro passo é escolher a forma da sombra ou luz que será inserida na imagem. eu normalmente uso as formas disponíveis pela ferramenta Custom shape tool.Com a ferramen-ta selecionada, escolhi a forma que lembra a regra dos terços da fotografia, ou seja, um retângulo com duas divisões na horizontal e duas na vertical.

Passo 2 - desenhando sobre o arquivoescolha a cor preta para foreground ou Primeiro Plano e desenhe um retângulo sobre a imagem.

se você criou um novo layer vetorial - shape layer, clique com o botão direito sobre o layer e escolha a opção rasterize para convertê-lo para imagem.

Passo 3 - aPliCando a PersPeCtivausando o comando free transform, tecla de ata-lho Cmd +t (PC: Ctro + t), distorça a imagem para

que ela ganhe uma perspectiva interessante.lembre-se de que temos somente uma fonte de luz, por isso, se existe qualquer tipo de sombra presente no arquivo, a nova sombra deve seguir a mesma orientação.

Passo 5 - melhor filtro do mundoagora chegou a hora de suavizar o traçado usan-do o melhor filtro do mundo, portanto, entre no menu filter > blur > Gaussian blur e aplique um valor bem alto. eu usei 40 pixels.Passo 6 - ajuste final

troque o blend mode de normal para multiply e, se necessário, una todas as camadas usando o comando flatten image que fica no menu layers.

suPer diCaComo não existe sombra preta, mas sombra com a cor da superfície mais escura, você pode usar no passo 2 o tom marrom da madeira para preencher a sombra. o arquivo fica muito mais real.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 26Com alexanDre keese 26

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 26

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Vale destacar que o nome do layer é o mesmo nome do arquivo, simplificando a identificação de qual imagem está sendo usada em cada layer.

Passo 3 - alinhamentoPelo painel layers, você deve selecionar todos os layers clicando sobre os mesmos com a tecla shift. Depois, entre no menu edit > auto align e escolha a opção auto. Clique em ok para que o comando alinhe as imagens automaticamente.

Passo 4 - smart objeCtmantendo os layers selecionados, pressione botão direito e clique sobre qualquer um dos layers para abrir o menu contextual. escolha a opção Convert to smart object.

reduzindo ruídomuitas vezes nos deparamos com situações com pouca iluminação, dificultando a captura e exigin-do o uso de valores de iso altos. isso faz com que nossos originais fiquem granulados, sacrificando a qualidade final.no exemplo deste tutorial, vou apresentar como reduzir a granulação de suas imagens a partir da combinação de três ou mais fotografias.

Passo 1 - CaPturaesse processo começa pela captura, e o melhor conselho que posso dar para você é não perder a oportunidade e garantir a foto, pois em alguns momentos, a informação presente na imagem vale mais do que qualquer técnica.sendo assim, eu usei iso 3200 para capturar a foto dos brinquedos, e isso pode ser visto na granula-ção das imagens.mas o grande segredo está na captura de mais de uma imagem, que juntas irão somar os elementos bons e assim reduzir a granulação.

exPliCaçãoa explicação por trás dessa técnica é muito simples: quando capturamos uma imagem com valores altos de iso, o resultado é uma granulação bastante forte. essa granulação tem um compor-tamento único em cada uma das fotos e quando misturamos mais de uma imagem, somamos os melhores pixels de cada conjunto. o resultado final é uma imagem com menos granulação.

Passo 2 - abrindo os arquivosusando o adobe bridge, selecione as imagens que serão trabalhadas. em seguida, entre no menu tools > Photoshop > load files into Pho-toshop layers.o Photoshop é aberto e as imagens selecionadas pelo bridge são colocadas uma em cada layer.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 27Com alexanDre keese 27

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 27

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 5 - mesClando os Pixelsentre no menu layer > smart object > stack mode > median para que o Photoshop mescle os pixels e apresente somente os melhores pixels como resultado final.

após a redução do ruído, você pode continuar o processo de tratamento e edição de imagens.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 28Com alexanDre keese 28

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 28

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

04 mito ou verdade: simples assim iii

o tema desta palestra surgiu há aproximadamente 3 anos com o nome “simples assim”. seu objetivo foi apresentar a simplicidade por trás de muitas coisas que fazemos no Photoshop. Por mais que elas passem a impressão de serem complicadas, cheias de passos e que é necessário dominar um conhecimento fora do comum no Photoshop, você vai ver que, conhecendo o princípio dos co-mandos, e com um bom planejamento, podemos economizar muito tempo e neurônios.

separei várias exercícios. e na maioria deles vou usar de um a três passos; em alguns um pouco mais, mas sempre muito focado em um lema que levo sempre comigo: fazer melhor, mais rápido e de forma mais simples.

Conversando com os usuários durante minhas consultorias em todo o brasil, reforço a cada dia que o Photoshop é um aplicativo surpreendente, e este tutorial tem por objetivo apresentar para você o quanto nosso trabalho com o aplicativo pode ser simples e prazeroso.

Portanto, não vamos perder mais tempo e entrar direto no que interessa: descobrir o quanto o Photoshop pode ser simples ao mesmo tempo em que produz ótimos resultados.

alexandre Keeseespecialista em tratamento e edição de imagenseditor da revista DesktopConsultor adobe systems brasilautor do livro adobe Photoshop: tratamento & edição Profissional de imagens

Cursou Publicidade e Propaganda na PuC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre-sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri-moramento de processos e profissionais. além disso, durante seus treinamentos e palestras

ministradas em todo o brasil, keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais.trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, alexandre keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da adobe em san Jose, no desenvol-vimento das novas versões. É autor do livro “tratamento e edição Profissional de imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, máscaras e seleções” e “Photoshop e fotografia, a arte da imagem conceitual”. também é res-ponsável pela revisão técnica do Guia autorizado do adobe Photoshop Cs3 e Cs4 e pelo PhotoPro tV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da américa latina.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 29Com alexanDre keese 29

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 29

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

filter galleryPresente já há algum tempo no Photoshop, o comando filter Gallery permite a previsualização de muitos filtros do Photoshop. Visualização que pode ser de um filtro aplicado ou da combinação de vários. além disso, existe também um preview do efeito de cada um dos filtros.

a interfaCe do filter galleyabra uma imagem qualquer e depois, pelo menu filter, escolha a opção filter Gallery.

uma caixa de diálogo é aberta e nela você vai perceber que existe uma divisão em três colunas. em cada uma delas você tem:

1. Preview da imagem: na primeira coluna da esquerda podemos ver a imagem original ou com os efeitos aplicados. Pela parte inferior os valores de visualização podem ser controlados, mas você também pode usar a combinação de teclas de atalho para ampliar ou reduzir a imagem.

2. filtros: nessa coluna você vai encontrar seis pastas diferentes. elas estão organizadas da mesma forma que aparecem no menu filter, porém, você vai perceber que nem todos os filtros aparecem nessa lista. Clicando sobre o triângulo presente antes do nome da pasta, é possível ver seu conteúdo e escolher o filtro desejado clicando sobre o mesmo. um dos grandes diferenciais encontrados aqui está no preview do filtro, no qual temos uma mesma imagem com o filtro aplicado facilitando muito sua escolha.

3. Configurações: pela última coluna, presente no lado direito da caixa de diálogo, você pode controlar e/ou configurar o filtro. os resultados podem ser vistos diretamente na imagem presente na primeira coluna. Caso queira inserir um novo filtro, basta clicar

no ícone new effect layer presente na parte inferior desta coluna. não tem como errar, ele é idêntico ao ícone para criar um novo layer. em seguida, clique no novo filtro ou insira diretamente seus valores. Dessa forma, esta-mos somando efeitos sem a necessidade de aplicar, voltar para o filtro, escolher novamen-te etc.

alterando a ordem dos filtrosa qualquer instante, você pode mover um filtro para cima ou para baixo, clicando e arrastando sobre seu nome. isso fará com que a ordem de aplicação dos efeitos seja alterada e um novo resultado seja obtido sem que você saia ou troque o comando.Você também pode clicar sobre os olhos presen-tes ao lado do layer para ligar ou desligar um filtro e ter certeza de que o mesmo é somado ou não à sua composição final.

ComPatibilidade Com smart filterso comando filter Gallery também é compatível com smart filters, porém, você vai perceber que o comportamento dos filtros muda um pouco, por exemplo:• os filtros não aparecem listados individu-

almente, ficando somente o nome filter Gallery presente na lista smart;

• Você não pode controlar as opções de blend mode individualmente, somente pode fazer isso para o grupo;

• Com dois cliques sobre o nome filter Gallery, o mesmo é aberto, assim, podemos trocar a combinação dos filtros ou mesmo suas configurações.

resumindoacredito que esse é um poderoso recurso do Photoshop, principalmente para quem tem um perfil mais criativo e está sempre buscando por novos efeitos.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 30Com alexanDre keese 30

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 30

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

flash baCK

Criando neve e Chuvamuitos efeitos naturais como neve ou chuva po-dem ser criados no Photoshop a partir de passos simples, possíveis até mesmo de serem armaze-nados de forma automática por meio do recurso dos actions. o resultado, por sua vez, é preciso, podendo ser adaptado praticamente a qualquer imagem.Para isso, basta selecionar uma imagem como a do exemplo abaixo, mas tenha cuidado para que ela não traga informações de luz muito fortes, como em dias de sol, que resultam sombras e, por sua vez, tornam o efeito bastante artificial.

neveCom a imagem já definida, crie um novo layer e preencha o mesmo com a cor preta. aplique então o filtro noise (menu filter > noise > add noise) com um valor bastante alto como, por exemplo, 90 pixels. É importante manter a opção monocromática ativa.aplique o filtro Gausian blur (menufilter > blur > Gausian blur) para desfocar um pouco a imagem; o valor pode variar entre 1 e 3 pixels, dependen-do do tamanho da neve desejada. no exemplo abaixo foi utilizado o valor 2.Coloque o layer na opção screen em blend mode, em seguida aumente o contraste utilizando o comando de Curvas ou levels. nesse momento, as formas irregulares da neve começam a ga nhar destaque, regulando-se o contraste até o ponto desejado.Para um efeito ainda mais preciso, pode-se duplicar o layer da neve e ampliá-lo utilizando a ferramenta de freetransform (Command + t - mac ou Control + t - Win). Dessa forma, os flocos de

neve terão tamanhos diferentes, resultando em um efeito ainda mais realista. Colocar opacidades dife rentes nos layers também melhora a profun-didade.Para o toque final, basta colocar um adjustment layer de hue & saturation com valores de -50 em saturation para reduzir as cores mais vibrantes, e - 30 em luminosidade para deixar a foto mais próxima de uma situação real. movendo o layer de ajuste entre os layers de neve, ganham-se novas ideias de luminosidade.Obs.: Um segundo layer com tamanhos diferen-tes pode ainda ser feito pelo mesmo procedi-mento acima, porém, com valores diferentes de Noise e principalmente de Gaussian Blur.

ChuvaPara que o efeito seja de chuva, os passos devem ser semelhantes ao da neve explicado anterior-mente; mas é necessário alterar os valores de Gaussian blur para 1 pixel, pois um valor menor representa chuvas de diferentes espessuras.Duplique o layer e coloque blend mode na opção screen. em seguida, aplique o filtro motion blur em cada um dos layers com valores diferentes para criar um efeito mais real e também de pro-fundidade. os ajustes mais finos podem ser feitos com a ajuda de opacidades diferentes e com a adição de um adjustment layer de hue & saturation com valor de -50 para saturation e -30 para lightness.no caso de se trabalhar com neve, pode-se criar um novo brush usando os recursos do Photoshop e aplicá-lo em um layer com a cor branca e a op-ção screen, fazendo com que áreas de neve sejam acumuladas na parte superior das árvores e casas, como visto na imagem do exemplo.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 31Com alexanDre keese 31

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 31

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

layer ComPsuma das grandes novidades inseridas no Photoshop que ganha ainda mais notoriedade e novas funcionalidades a cada nova versão do aplicativo é o layer Comp ou Composições de Camadas, que vem de encontro com a neces-sidade dos mais diversos usuários que criam várias composições de um layout de página para mostrar aos clientes. usando composições de camada, várias versões de um layout podem ser criadas, gerenciadas e vi-sualizadas em um mesmo arquivo do Photoshop.

o Painel layer ComPuma composição de camada é um retrato de um estado do painel Camadas. as composições registram três tipos de opções de camada:• Visibilidade da camada, ou seja, se uma

camada da paleta Camadas está visível ou oculta;

• Posição da camada no documento;• aparência da camada, ou seja, se um estilo

de camada está aplicado à camada;Crie uma composição fazendo alterações nas camadas do documento e atualizando a compo-sição na paleta Composições de Camada. Para visualizar composições, aplique-as no documento. escolha Janela > Composições de Camada para mostrar a paleta.

Criando uma ComPosição de Camadatrabalhando com as paletas layer / Camadas e layer Comp / Composição de Camada você pode usar um dos procedimentos a seguir:• escolha Janela > Composições de Camada

para ativar a paleta Composição de Camada. Clique no botão Criar nova Composição de Camada na parte inferior da paleta Compo-sições de Camada. a nova composição terá como base o estado atual das camadas na paleta Camadas.

• Para duplicar uma composição, selecione-a na paleta Composições de Camada e escolha Duplicar Composição no menu da paleta Composições de Camada ou arraste a com-posição para o botão nova Composição.

na caixa de diálogo nova Composição de Camada, atribua um nome à composição, inclua comentários descritivos e escolha as opções a serem aplicadas nas camadas: Visibilidade, Posição e aparência. Clique em ok. observe que as novas composições mantêm as opções escolhidas na anterior, para que não seja necessário passar pelas opções novamente se a sua intenção for deixá-las idênticas.3. Para alterar as opções da composição, selecione opções de Composição de Camada no menu da paleta ou clique duas vezes na composição que será alterada (não clique duas vezes no nome da composição porque assim será possível alterar apenas o nome). Conforme as alterações são feitas, clique no botão atualizar Composição de Camada na parte inferior da paleta Composições (verifique se a composição que deve ser atualiza-

da está selecionada).

visualizando ComPosições de CamadaPara visualizar uma composição de camada, aplique-a primeiramente no documento. na paleta Composição de Camada, clique no ícone aplicar Composição de Camada ao lado de uma composição selecionada.Para alternar a visualização de todas as com-posições de camada, use os botões anterior e Próximo na parte inferior da paleta.

Como aPliCar ComPosições de CamadaPara aplicar uma composição de camada, siga um desses procedimentos:• na paleta Composição de Camada, clique

no ícone aplicar Composição de Camada ao lado de uma composição selecionada. É possível selecionar a próxima composição e a anterior, clicando nos botões de avançar e retroceder na parte inferior da paleta Com-posições de Camada.

• escolha aplicar Composição de Camada no menu Composições de Camada.

atualizando ComPosições de Camadaas alterações podem ser salvas em uma composi-ção de camada selecionando-a na paleta Compo-sições de Camada e clicando no botão atualizar Composição de Camada na parte inferior da paleta. essa ação grava novamente uma com-posição de camada que já existe e a atualiza. Por exemplo, se a composição atual tiver capturado uma determinada configuração de documento (ou seja, determinadas camadas visíveis, determi-nados estilos aplicados a algumas das camadas, e determinadas posições dos pixels de camadas na tela de pintura) e se, posteriormente, alguns dos parâmetros forem modificados, tornando a composição de camada original obsoleta, sim-plesmente atualize a composição existente para manter a nova configuração.

restaurando ComPosições de CamadaQuando é aplicada qualquer quantidade de com-posições de camada, para visualizar as alterações no documento, é possível restaurá-lo para o seu estado original. siga um desses procedimentos para restaurar o documento:• Clique no ícone aplicar esta Composição de Camada ao lado do Último estado do Documento;• Com uma composição de camada selecionada, escolha restaurar Último estado do Documento no menu da paleta.

exCluindo ComPosições de CamadaPara excluir uma composição de camada, selecione-a na paleta Composições de Camada e siga um desses procedimentos:• Clique no botão lixeira da paleta;• arraste a composição até o botão lixeira da paleta;• escolha excluir Composição de Camada no menu da paleta.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 32Com alexanDre keese 32

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 32

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

tools Presetnão é novidade e nem mesmo um recurso des-conhecido, mas acredito que é um recurso pouco utilizado pelo usuários.explicar as configurações das ferramentas pode ser algo até um pouco redundante, pois elas per-mitem que as configurações das suas ferramentas favoritas sejam salvas, de forma que você não precise ajustar seus valores toda vez que for usar uma ferramenta.

um exemPlo ClássiCoum dos exemplos mais clássicos dessa ferramenta pode ser encontrado com a ferramenta de Crop, onde valores como 10x15, 20x25, 20x30 etc, são comuns em meu dia-a-dia.Para evitar configurar a ferramenta a cada nova utilização, você pode salvar sua configuração da seguinte forma.

Passo 1 - Configurando a Primeira vezescolha a ferramenta Crop pela caixa de ferra-mentas e coloque os valores desejados pela barra superior de opções; vou configurar com valores de 10 x 15 cm.

Passo 2 - salvando a ConfiguraçãoClique no primeiro ícone a esquerda da barra para abrir a caixa de diálogo. nela você pode escolher a opção salve tool Preset pelo menu lateral ou

clicando em seu ícone.um nova caixa de diálogo é aberta para que você coloque o nome dessa nova configuração. Clique ok no final.

Você pode repetir a operação quantas vezes e para quantas ferramentas quiser. após feito todo o processo, use a opção Preset manager para salvar as configurações que podem ser compartilhadas com outras máquinas.

esColhendo uma ConfiguraçãoCom a ferramenta de Crop selecionada (ou qual-quer outra que esteja usando), clique no ícone de tool Preset e escolha a configuração que deseja usar; todos os valores são inseridos com apenas um clique, economizando muito tempo.

fade / atenuarPosso garantir que você usará a opção fade mais do que imagina, pois a partir dela podemos con-trolar a forma como um comando ou ferramenta será aplicado. isso, na prática, significa que econo-mizamos muito tempo onde antes o comando era cancelado e aplicado novamente. ao invés disso, você simplesmente controla a forma como o mes-mo é aplicado pela opção fade do menu edit.

Passo 1 - fazendo Primeiro ajusteabra uma imagem qualquer e aplique o coman-do levels com valores altos. isso vai destruir um pouco sua imagem, mas tudo bem, vá em frente e clique em ok, pois quero aqui enfatizar a impor-tância do comando.

Passo 2 - suavizando o Comandoagora entre no menu edit e escolha o comando fade que acompanha o nome do último coman-do - neste caso, o levels.

uma caixa de diálogo é aberta e nela você pode escolher o valor com que o filtro é aplicado - o mesmo varia de 0 a 100%. usei 40%.

isso reduz a intensidade do comando sem a necessidade de usar a opção undo e de aplicar novamente o comando com um valor menor.

diCa extrause o processo do fade para suavizar olheiras, ou seja, primeiro use a ferramenta healing brush, de-pois entre no menu fade healing brush e reduza a intensidade. o efeito fica suave e muito realista!

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 33Com alexanDre keese 33

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 33

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Content aware sCalea principal característica desse novo comando do Photoshop é a distorção não destrutiva. sei que pode soar um pouco estranho, mas essa nova fer-ramenta reconhece áreas importantes da imagem e as preserva durante o processo de distorção.tenho certeza de que, após começar a trabalhar com o comando Content aware scale, ou Cas, como tem sido chamado pelos usuários, muito do que se fazia antes irá mudar, e o melhor: ficará tudo muito mais simples.Durante este tutorial vou explicar como usar o comando com dois focos diferentes: o primeiro, um pouco mais técnico, visa encaixar uma ima-gem em uma área predefinida; já na segunda dica, vamos brincar de uma forma mais descontraída, alterando bastante a proporção do arquivo, mas sem perder o foco principal da imagem.

ajustando sua imagem em 15%Vamos começar abordando um problema bas-tante comum dos usuários de Photoshop, que é necessidade de ajustar a imagem em áreas que muitas vezes não são proporcionais à imagem original. Consigo pensar em diversos exemplos que partem dessa proposta, como:• adaptar um anúncio originalmente feito no

formato 21 x 28cm para 21 x 29,7cm;• adicionar área de sangria em uma imagem;• em casos mais extremos, adaptar uma foto

vertical em uma foto horizontal;• e por aí existem dezenas de situações...

antes da versão Cs4, qualquer uma das tarefas citadas acima exigia um bom tempo de produção, pois tínhamos que ampliar o arquivo, retocar a imagem para completar toda a área, copiar ou completar as informações que faltavam usando o carimbo, healing etc.mas tudo isso ficou para trás com a introdução do comando Content aware scale, que fica no menu edit do Photoshop, pois ele permite a distorção a partir de uma análise da imagem e preserva as áreas de detalhes e distorce aquelas que possuem uma informação não tão importante, como vere-mos logo a seguir.

Passo 1 - Convertendo o baCKgroundo comando Content aware scale não funciona no layer background / Plano de fundo, por isso, nosso primeiro passo é clicar duas vezes em cima do layer pelo painel layers.na caixa de diálo-

go aberta, você pode trocar o nome para Praia ou, se preferir, coloque um outro nome qualquer e clique em ok.

Passo 2 - aumentando o Canvas

entre no menu image > Canvas size e amplie o tamanho do documento em 15% na altura. isso pode ser feito trocando a unidade para Percent / Porcentagem e, em seguida, digitando o valor 15 em height / altura.

Passo 3 - onde a mágiCa aConteCePelo menu edit, escolha a opção Content aware scale, e note que oito pontos são inseridos, lem-brando até mesmo o processo já conhecido do free transform.

escolha o ponto central de cima e arraste-o até a parte superior do documento; note que a imagem

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 34Com alexanDre keese 34

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 34

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Passo 1 - Convertendo o baCKgroundo comando Content aware scale não funciona no layer background / Plano de fundo, por isso, nosso primeiro passo é clicar duas vezes em cima do layer pelo painel layers.Você pode trocar seu nome pela caixa de diálogo aberta, no final clique em ok.

Passo 2 entre pelo menu edit > Content aware scale para ativar o comando, puxe um dos pontos laterais para aproximadamente o meio do arquivo.se preferir, você pode usar valores numéricos pela barra superior quando o comando Cas está ativo.

analisando o resultadoabaixo, você pode ver um comparativo entre o arquivo original e depois de distorcido com o comando Content aware scale na proporção de 50%. se pensarmos na quantidade de comandos, tempo e, principalmente, na qualidade final da fusão, fica difícil acreditar que é tão simples assim.

é ampliada sem qualquer distorção evidente.Para quem já trabalha com o Photoshop, isso parece até mentira, pois o aplicativo está focando a ação do comando no céu que não aparenta a distorção, e mantendo a casinha e a parte inferior da imagem intactas.Você pode fazer o comparativo da imagem origi-nal abaixo e da imagem final acima; mágico!

reflexãonão seria possível contar a quantidade de vezes que fiz pequenas adaptações em um anúncio que era veiculado em formatos com pouca diferença, como por exemplo 20,5 x 27,5cm, 21 x 28cm, 21 x 29,7 e por aí vai. e, principalmente, o tempo que era dedicado para cada edição. agora, vendo este comando, penso como a vida ficou muito mais simples.

ajustes radiCais - 50%sempre que uma novidade aparece no Photoshop, logo pensamos o quanto ela é boa, vai ajudar etc, mas outro ponto que também gosto de levantar é a sua condição de trabalho e os resultados quando expomos a ferramenta ou o comando a condi-ções mais extremas, como uma edição em que a redução da imagem vai ser de 50% em apenas um sentido, trocando praticamente sua leitura original-mente horizontal para vertical.

original

final

visão tÉCniCase pararmos por um instante para analisar como o comando trabalha, você vai notar que existe uma certa similaridade entre o procedimento aplicado nas duas imagens, a primeira delas é que o comando fez as alterações somente no céu, o que nos leva a analisar seu comportamento, ou seja, um conjunto de informações com pixels semelhantes, que por dedução não seriam percibidos caso sofressem uma alteração tão grande.De posse desta informação, fica muito claro que o coman-do procura informações com pixels semelhantes para aplicar a distorção enquanto preserva as áreas que possuem pixels diferentes, normalmente usa-dos na composição de texturas, objetos...

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 35Com alexanDre keese 35

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 35

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

em Chamashá algum tempo venho desenvolvendo um tu-torial que explica como aplicar chamas sobre um objeto e durante uma brincadeira ele surgiu.o mais surpreendente de todo o processo é a simplicidade do trabalho e a velocidade com que você pode repetir esse método em outros elementos.

Por isso, meu conselho é que você fique atento ao procedimento e entenda seu processo. Depois, basta se divertir e começar a explorar novos hori-zontes, como por exemplo: água, fumaça...

CaPturando fogousando uma câmera pequena, capturei diversas imagens de fogo. sei que elas podem não contar com uma super resolução quando vistas de forma independente, mas depois de uní-las, você vai ver que vou conseguir montar uma imagem com grande resolução e qualidade.

Passo 1 - unindo os arquivosselecione todos os arquivos pelo bridge, entre no menu tools > Photoshop > load files into Pho-toshop layers para que todos os arquivos sejam abertos em um único documento. note que cada imagem do fogo fica em um layer independente.

Passo 2 - Criando um fundoCom a ferramenta de degradê configurada com a opção radial, passei um gradiente do centro para a extremidade com as cores vinho para preto. isso é bem legal para ambientar melhor a arte.

Passo 3 - blend modeagora vamos misturar as chamas e, para isso, basta trocar o blend mode de normal para screen. somente não se esqueça de fazer isso em todos os layers de chamas.

Passo 4 - PosiCionamentoCom a ferramenta move, tecla de atalho “V”, mova os arquivos para um lado e para outro buscando uma composição de chamas.isso é bastante simples, pois como o fogo é abs-trato, a combinação dos elementos acontece de forma super natural.ao final, coloque todas as imagens de fogo em uma pasta, tornando seu processo editável, como veremos mais à frente.

Passo 5 - inserindo o CaraCterCom a ferramenta de texto, digite um caracter qualquer, neste tutorial, usei a letra “n”.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 36Com alexanDre keese 36

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 36

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

em seguida, clique o ícone add layers effects, que possui um fx, e configure o mesmo segundo as telas abaixo.

Passo 8 - editando a másCarausando a ferramenta pincel, você irá pintar sobre a máscara que esconde a textura de fogo com a cor branca, revelando algumas chamas ao redor do texto e tornando o resultado mais interessante.

Passo 9 - ajuste finalusando o comando liquify, fiz um último ajuste deformando um pouco o texto. está pronto!

oPCionalVocê pode adicionar algumas pequenas chamas laterais para valorizar o efeito do fogo. basta duplicar o arquivo inicial e posicioná-lo usando o comando free transform, tecla de atalho “t”.

Passo 6 - másCaraCom a ferramenta move selecionada, clique sobre a miniatura do layer da letra para carregar sua seleção. em seguida, selecione a pasta com as imagens do fogo e clique no ícone add layer mask na parte inferior do painel layers.

uma máscara é inserida e o fogo aparece seguin-do a estrutura da letra.

Passo 7 - layer stylesVolte para o layer com o texto e aplique dois layers styles; eles são importantes para desenhar melhor o contorno do texto e enfatizar o efeito.mas, antes, reduza a opacidade do fill de 100% para 0% pelo painel layers.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 37Com alexanDre keese 37

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 37

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Cores suaves

um efeito bastante atual e muito simples de ser usado é a criação de uma imagem com cores suaves, como se estivesse desgastada e, às vezes, com o foco bastante suave.

no Photoshop podemos fazer esse efeito usando a combinação de três layers, como vou mostrar nos passos a seguir.

Passo 1 - novo layer de ajusteCrie um novo layer de ajuste com a opção black and White pelo painel layers.na caixa de diálogo aberta, você pode fazer alterações nos valores para ganhar mais contraste na imagem. Para este exercício usei os valores padrões.

Passo 2 - duPliCando o baCKgroundDuplique o layer background e coloque-o por cima dos outros; vamos usar a cor presente nele para criar o efeito.

Passo 3 - troque o blend modeagora troque o blend mode de normal para soft light; se necessário trabalhe a opacidade do layer.

oPCionalPara criar um efeito de desfoque suave das cores por cima da foto, basta entrar no menu filter > blur > Gaussian blur e desfocar a imagem.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 38Com alexanDre keese 38

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 38

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

entre os itens mais importante que vamos ver a seguir, com certeza o correto tratamento de pele é algo que merece muita atenção, pois o mercado e o público em geral está procurando resultados com textura, suavidade e bastante volume.

Por fim, vou inserir alguns efeitos e técnicas que visam valorizar o olhar do observador e trazer seu olhar diretamente para onde interessa: para nós é claro!

05 tratamento e edição de iamgens de pessoas

sem dúvida alguma, o tratamento e edição de imagens de pessoas é um dos temas mais interes-santes do Photoshop.

na fotografia acontece o mesmo, coloque alguém em uma foto e pronto, logo está chamando a atenção do observador.

Por isso, neste tutorial você vai aprender como trabalhar com imagens de pessoas, começando pelo tratamento básico e, depois, entrando em áreas mais específicas.

alexandre Keeseespecialista em tratamento e edição de imagenseditor da revista DesktopConsultor adobe systems brasilautor do livro adobe Photoshop: tratamento & edição Profissional de imagens

Cursou Publicidade e Propaganda na PuC-Campinas e hoje é consultor de diversas empre-sas gráficas, editoras, agências e bureaus de imagens, nos quais ajuda na capacitação e apri-moramento de processos e profissionais. além disso, durante seus treinamentos e palestras

ministradas em todo o brasil, keese já teve a oportunidade de ensinar milhares de profissionais.trabalhando com o Photoshop desde a sua primeira versão, alexandre keese é um verdadeiro apaixonado pelo aplicativo e vem trabalhando ativamente, em conjunto com a engenharia da adobe em san Jose, no desenvol-vimento das novas versões. É autor do livro “tratamento e edição Profissional de imagens com o Photoshop” e dos DVDs “Canais, máscaras e seleções” e “Photoshop e fotografia, a arte da imagem conceitual”. também é res-ponsável pela revisão técnica do Guia autorizado do adobe Photoshop Cs3 e Cs4 e pelo PhotoPro tV, o primeiro podcast sobre Photoshop do mercado brasileiro, além de ser o idealizador do Grupo PhotoPro e organizador do Photoshop Conference, consagrado como o maior evento de Photoshop da américa latina.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 39Com alexanDre keese 39

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 39

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

Pele, efeitos e muito PhotoshoPneste tutorial vou usar uma imagem gentilmente cedida por meu amigo brasilio Wille. meu objetivo é usar uma sequência lógica para tratamento de imagens de pessoas, corrigindo tons, transições de luzes, traços do corpo, textura da pele e, por fim, adicionando dois efeitos: um para aumentar o contraste e o outro com um tom dominante.

Passo 1 - duPliCando o layero primeiro passo é duplicar a imagem usando a tecla de atalho Cmd + J (PC: Ctrl + J) e depois tro-car seu nome para retoque digital clicando duas vezes sobre o mesmo pelo painel layers.

diCas extra1. a vantagem de duplicar o layer e manter o

background original garante um fluxo preci-so, pois, se necessário, posso reverter minha imagem a qualquer momento.

2. Como uso muito o processo de duplicar o layer e trocar seu nome, já fiz um action para automatizar o processo, minha dica é que você fique sempre monitorando a forma como trabalha no Photoshop e automatize ao máximo os processos que são repetidos.

Passo 2 - ajustando a luznesta imagem temos uma luz mais intensa do lado direito e meu objetivo é igualar a mesma, para isso vou criar um novo layer de ajuste clican-do no ícone new adjustment layer, presente na parte inferior da paleta layers. escolha a opção Curves.

em seguida, usando a ferramenta target tool presente dentro da interface das Curvas, cliquei e arrastei no fundo escuro e arrastei o mouse para cima. Dessa forma, um ponto foi inserido na curva e deslocado para cima, garantindo uma aplicação perfeita do comando.

no total, foram criados dois pontos, pois não gosto quando uso apenas um ponto e ele fica grudado na parte superior. Dessa forma, o segun-do ponto suaviza a transição evitando passagens duras na imagem.

observaçãonão é necessário se preocupar com o lado direito da foto, que ficou com a luz muito estourada. isso será corrigido no próximo passo. neste momento, estou somente tentando igualar a luminosidade do lado direito e esquerdo da foto.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 40Com alexanDre keese 40

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 40

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

responsável por grande parte da qualidade da imagem final, por isso tomei muito cuidado.

Passo 6 - liquifyusando o filtro liquify fiz todos os ajustes no con-torno do corpo da modelo, aqui as dicas são:• faça todos os ajustes de uma só vez, pois

toda vez que você clica em ok e a imagem é processada, o Photoshop faz uma interpo-lação. Quando são aplicadas várias interpo-lações na imagem, a qualidade da imagem pode ser reduzida;

• reduza a opção brush Pressure que vem configu-rada em 100% para 10%. Dessa forma, os ajustes são feitos de forma mais sutil e precisa. eu sempre trabalho com valores que variam de 10% a 20% nessa opção.

Passo 3 - equilibrando a imagemCom a feramenta de Degradê selecionada, tecla de atalho G, escolhi a opção linear e as cores branco para preto pela barra superior.

Depois passei um degradê do lado direito para o lado esquerdo, pressionando a tecla shift, garan-tindo que o mesmo seja aplicado exatamente na horizontal.

Passo 4 - ajuste finoCaso o comando apresente um resultado muito forte, é possível reduzir sua intensidade de duas maneiras:• editando os valores pela caixa de diálogo do

comando Curvas;• reduzindo a opacidade do layer, esta nor-

malmente é a opção mais rápida.

Passo 5 - limPezausando as ferramentas de Carimbo, healing, spot healing e Path tool eliminei todas as informações indesejadas da imagem. Por exemplo: espinhas, marcas na pele, manchas, sujeiras do sensor...

talvez seja a parte mais demorada de todo o processo, por outro lado, é com certeza a parte

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 41Com alexanDre keese 41

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 41

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

observaçõesmais uma vez cuidado com o excesso. É muito comum encontrar imagens onde os ajustes foram feitos com muita intensidade e por isso não for-mam um traçado tão bonito. Vale a pena pedir a opinião de outra pessoa, pois as vezes você pode se acostumar com a situação.

oPCional - duPlique tudoum opção é fazer todos os ajustes em layers separados, assim podemos reverter praticamente qualquer parte do processo. sendo assim, caso tenha feito isso, é possível criar um novo layer com todas as informações feitas até aqui. Para isso, basta usar a tecla de atalho Cmd+otp+shift+e (PC:Ctrl+alt+shift+e), também conhecida como tudo “e”

Passo 7 - Convertendo Para smart filterDuplique o layer, caso não o tenha feito no passo opcional anterior, e entre no menu filter > Convert for smart filter. Dessa forma os valores podem ser editados a qualquer instante. Porém, esse recurso somente funciona a partir da versão

Cs3.em seguida, duplique o layer e coloque os nomes: smart filter para o layer abaixo e surface blur no

layer acima.

PhotoshoP Cs2se você está usando o PsCs2 ou a versão anterior, deve ter dois layers seguindo o mesmo critério dos nomes acima.

Passo 8 - smart sharPenselecione a layer smart sharpen e aplique o filtro

smart sharpen pelo menu filter > sharpen smart sharpen com valores altos. na opção remove escolha lens blur para tornar o filtro mais eficiente.

eu normalmente uso apenas um filtro para valorizar os detalhes, mas neste caso em especial, usei o smart sharpen duas vezes, pois quero que a textura seja muito valorizada.

mas não se preocupe muito se a imagem passar a impressão de muita informação ou mesmo até um pouco de ruído, pois no próximo passo vamos aplicar a suavidade e isso será completamente corrigido.

Passo 9 - surfaCe blurselecione o layer surface blur, que deve estar aci-ma do layer de sharpen, e aplique o filtro surface blur, desta forma a pele é suavizada, tornando a

imagem praticamente plástica.Como estou trabalhando com uma imagem bas-

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 42Com alexanDre keese 42

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 42

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

imagem ganha mais contraste e saturação.isso pode ser feito clicando duas vezes no ícone que aparece ao lado do nome do filtro pelo painel layers e escolhendo a opção overlay pela caixa

de diálogo.Clique em ok, sua imagem pode não fazer sentin-

do agora, mas espere até o próximo passo.Passo 12 - oPaCidadereduzi a opacidade até encontrar uma transição suave, é importante também deixar a textura da pele original aparecer, pois ela é responsável pela

veracidade da imagem final.o valor de 40% ficou ótimo aqui. na grande maio-ria das vezes eu uso valores que ficam entre 40% a 60% em imagens femininas e entre 20% a 40% em imagens masculinas.

tante grande, usei valores altos: 20 para radius e 20 para threshold. mas vale lembrar que este valor será diferente para cada imagem. o importante é ter em mente que a opção radius desfoca a ima-gem, enquanto o threshold preserva a transição

de cores.Passo 10 - usm de volumeagora vou usar o filtro unsharp mask para ganhar mais volume, o mesmo fica no menu filter > sharpen > unsharp mask.os valores são bem diferentes do que estamos acostumados, afinal, este filtro é usado para ga-

nhar mais detalhes na grande maioria das vezes.sendo assim, usei uma combinação onde o valor do amount é baixo, enquanto o radius é muito alto, valorizando a transição de cores na imagem.

Passo 11 - alterando o blend mode do filtroPensando em uma imagem mais quente, troquei o blend mode do filtro de normal para overlay. a

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 43Com alexanDre keese 43

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 43

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

ganhando mais ContrasteDois pontos que sempre chamam atenção do observador são: contraste e saturação. e o melhor de tudo é que conseguimos valorizar essas duas coisas usando uma técnica muito simples.

Passo 1 - duPliCando o layero primeiro passo é duplicar o layer, isso pode ser feito usando a tecla de atalho Cmd + J (PC: Ctrl + J).Caso seu arquivo tenha mais de uma layer, use o famoso tudo “e” - Cmd + opt + shift + e ( PC: Ctrl + alt + shift + e).

Passo 2 - blend modeagora troque o blend mode de normal para overlay ou softlight. ambos produzem pratica-mente o mesmo resutlado, a única diferença está na intensidade.

o overlay é mais forte, por isso contrasta e satura mais a imagem, enquanto o soft light é mais suave.

eu sempre testo as duas opções e visualmente escolho a opção mais agradável, assim tenho certeza de que consegui o melhor resultado.

Passo 3 - másCarainserindo uma máscara no layer é possível determinar onde o mesmo vai trabalhar. tome muito cuidado para não perder detalhes nas áreas escuras da imagem.

Passo 13 - másCaraColoque uma máscara no layer surface blur clican-do no ícone add layer mask na parte inferior do painel layers. em seguida, usando a ferramenta de pincel, você deve pintar com a cor preto sobre as áreas onde a imagem deve ter detalhes mais fortes, como os olhos, cabelos, lábios, joias...

Passo 14 - junte os layers - oPCionalPara finalizar, você pode juntar os layers usando o comando flatten image. está pronto! mas vale lembrar que é sempre bom ter um PsD com todos os layers para futuras edições.

resumindotemos aqui uma pele com ótima textura e uma transição de cores perfeita. Chamo essa técnica de Pele show, pois mesmo que a maquiagem ou algum outro elemento não possua um compor-tamento tão bom, o processo garante um ótimo resultado final.

automatizando o ProCessotodo proces-so pode ser automatizado com o uso de action. Dessa forma, com apenas o clicar de um botão você consegue realizar pratica-mente todos os passos da pele.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 44Com alexanDre keese 44

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 44

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

valorizando detalhes e ganhando volumeas ferramentas de Dodge and burn são famosas por ganhar volume na imagem, mas, infelizmente, quando usamos elas em uma imagem acabamos alterando o original. a solução para tal problema está na criação de um novo layer e no desenho de todos os volumes sobre o mesmo.

Passo 1 - Criando um novo layerCom sua imagem aberta, crie um novo layer, clicando com a tecla option / alt pressionada sobre o ícone Create new layer presente na parte inferior do painel layers.

uma caixa de diálogo é aberta, nela você pode colocar um nome e, o mais importante, trocar o blend mode de normal para overlay.

em seguida, ative a opção fill with overlay-neutral color (50% Gray) e clique em ok.

oPCionalse quiser, você também pode trabalhar em um layer transparente, somente não se esqueça de que o blend mode deve estar em overlay.Dessa forma, o aquivo vai ficar um pouco mais leve, uma vez que não contém informações de pixels, e sim, áreas de transparência.

aproveite também para criar um action para inse-rir um novo layer de volume em sua imagem.

Passo 2 - Pintando a imagemusando as cores preto e branco, você deve pintar com a ferramenta pincel sobre as áreas que deseja que fiquem mais escuras ou mais claras respecti-vamente.

mais PreCisãoefeitos mais precisos podem ser alcançados alterando a opacidade da ferramenta ou mesmo usando uma mesa digital.eu uso uma mesa da Wacom, ela permite que a pressão aplicada sobre a caneta seja transferida para a imagem durante qualquer traçado.

analisando o layerse você clicar com o option / alt pressionado so-bre o layer de volume, vai ver que temos um layer cinza cheio de traçados. na maioria das vezes não é bonito ou mesmo algo que você pense que vai dar certo, mas ligue e desligue sua visualização sobre a imagem para ver o quanto o mesmo valorizou seu projeto.

DominanDo o PhotoshoP® Cs5 45Com alexanDre keese 45

DtP.Com.br | PhotoPro.Com.br | PhotoshoPConferenCe.Com.br 45

©2010 alexanDre keese | ProibiDa a reProDução ParCial ou total sem autorização Por esCrito Do autor | [email protected]

direCionando o olharPara deixar a imagem ainda mais interessante, eu gosto de inserir uma moldura mais escura, isso faz com que o obervador olhe diretamente para o centro da foto ou para onde está nosso objeto.nem sempre a moldura vai ser redonda, em alguns casos eu gosto de diversificar e fazer uma seleção grosseira ao redor do produto ou áreas de interesse, como vou explicar agora.

Passo 1 - seleçãotudo começa pela seleção. usando a ferramenta de marquee, lasso, Path ou qualquer outra, você deve fazer uma seleção ao redor do objeto.

não se preocupe em ser muito precisso, vamos corrigir a seleção e tornar sua transição suave a seguir.

Passo 2 - layer de ajusteColoque agora um novo layer de ajuste usando qualquer comando, isso pode ser feito clicando no ícone add new adjustment layer presente na paleta layers.

Passo 3 - blend modetroque o blend mode de normal para multiply, isso fará com que as áreas ao redor da imagem fiquem mais escuras.

oPCionalse a sua imagem tem um fundo claro, inserir um layer de ajuste com a opção multiply não vai funcionar muito bem, por isso, meu conselho é que você insira um novo layer e preencha-o com uma cor escura.tome cuidado para sempre inserir um tom que seja compatível com a foto. Por exemplo: se o fundo é marrom, nada vai adiantar colocar uma moldura preta, vai passar uma sensação estranha.mesmo o obervador com praticamente nenhu-ma experiência no aplicativo vai reconhecer que existe algo errado, talvez ele não consiga apontar os problemas, mas com certeza vai saber que eles existem.