Distúrbio de Défice de Atenção (DDA)/Hiperactividade.

of 62 /62
Distúrbio de Défice de Atenção (DDA)/Hiperactividade

Embed Size (px)

Transcript of Distúrbio de Défice de Atenção (DDA)/Hiperactividade.

  • Slide 1
  • Distrbio de Dfice de Ateno (DDA)/Hiperactividade
  • Slide 2
  • Distrbio de Dfice de Ateno- DDA /Hiperactividade O DDA ocorre como resultado de uma disfuno neurolgica no crtex Pr-frontal.
  • Slide 3
  • PESQUISA DDA basicamente uma disfuno geneticamente herdada do crtex pr- frontal, devido, em parte, a uma deficincia do neurotransmissor dopamina.
  • Slide 4
  • Slide 5
  • PESQUISA Barkley (1981) agrupa os problemas em cinco categorias: comportamentais, cognitivos, escolares, sociais, emocionais e fsicos. caractersticas bsicas: a desateno, a agitao (hiperactividade) e a impulsividade, podendo levar a dificuldades emocionais, de relacionamento, bem como baixo desempenho escolar; podendo ser acompanhado de outros problemas de sade mental.
  • Slide 6
  • Sintomas fraca superviso interna pequeno mbito de ateno distraco, desorganizao hiperactividade (apesar de que s metade das pessoas com DDA sejam hiperactivas) problemas de controle de impulso dificuldade de aprender com erros passados falta de previso e adiamento.
  • Slide 7
  • Sintomas no presta ateno a detalhes; tem dificuldade em concentrar-se; no presta ateno ao que lhe dito; tem dificuldade em seguir regras e instrues; desvia a ateno para outras actividades; no termina o que comea;
  • Slide 8
  • Sintomas ser desorganizado; evitar actividades que exijam um esforo mental continuado; perder coisas importantes; distrair-se facilmente com coisas alheias ao que est fazendo; esquecer compromissos e tarefas; Problemas financeiros; Tarefas complexas tornam-se difceis e ficam esquecidas; Dificuldade em fazer planos a curto ou a longo prazo.
  • Slide 9
  • Slide 10
  • Quanto mais voc tenta, pior fica A pesquisa mostrou que quanto mais as pessoas que tm DDA tentam se concentrar, pior para elas. A actividade no crtex pr-frontal, na verdade, desliga, em vez de ligar. Quando um pai, professor, supervisor ou gerente pe mais presso na pessoa que tem DDA, para que ela melhore seu desempenho, ela torna-se menos eficiente.
  • Slide 11
  • Quanto mais voc tenta, pior fica Muitas vezes, quando isso acontece, o pai, o professor ou chefe interpretam o ocorrido como um decrscimo de performance, ou m conduta propositada, e da surgem problemas srios.
  • Slide 12
  • Um homem com DDA de quem o Dr. Octvio M. tratou disse-lhe que sempre que seu chefe o pressionava para que fizesse um trabalho melhor, seu desempenho piorava muito, ainda que estivesse tentando melhorar.
  • Slide 13
  • Quando o chefe as estimula a fazer melhor de modo positivo, elas se tornam mais produtivas. Quando se pai, professor ou supervisor de algum com DDA, funciona muito mais usar elogio e estmulo do que presso. Pessoas com DDA saem-se melhor em ambientes que sejam altamente interessantes ou estimulantes e relativamente tranquilos.
  • Slide 14
  • Slide 15
  • Pequeno perodo de ateno Pessoas que sofrem de DDA tm dificuldade de manter a ateno e o esforo durante perodos de tempo prolongados. Sua ateno tende a faltar e frequentemente desligam-se da tarefa, pensando ou fazendo coisas diferentes da tarefa a ser realizada.
  • Slide 16
  • Pequeno perodo de ateno Frequentemente, pessoas que sofrem de DDA conseguem prestar muita ateno em coisas que so bonitas, novas, novidades, coisas altamente estimulantes, interessantes ou assustadoras.
  • Slide 17
  • Slide 18
  • Pequeno perodo de ateno Essas coisas oferecem uma estimulao intrnseca suficiente a ponto de activarem o crtex pr-frontal, de modo que a pessoa consiga focalizar e se concentrar.
  • Slide 19
  • Pequeno perodo de ateno A verdade que quase todos ns nos samos melhor com elogios. Os Psiclogos/Neurologitas/Investigadores descobriram que isso essencial para pessoas com DDA.
  • Slide 20
  • Pequeno perodo de ateno Quando pessoas que tm DDA tentam concentrar-se, mas actividade do crtex pr-frontal diminui, ao invs de aumentar (como nos sujeitos do grupo de controle de crebros normais).
  • Slide 21
  • Preocupao e Concentrao em hiperactivos Outra conduta de auto-estimulao comum em pessoas que tm DDA se preocupar com, ou concentrar-se em problemas. O Problema emocional gerado pela preocupao ou por estar aborrecido produz agente qumico de stress, que mantm o crebro activo.
  • Slide 22
  • Slide 23
  • Uma vez Dr. Octvio M. tratou de uma mulher que tinha depresso e DDA. Essa mulher tinha o hbito de disser que queria morrer o Dr. Octvio disse: usa essa conversa como uma maneira de criar agitao. Sem que voc saiba, seu DDA faz com que voc brinque de Vamos criar um problema. Isso estraga qualquer alegria que voc possa ter em sua vida". Preocupao e Concentrao em hiperactivos
  • Slide 24
  • Os altos nveis de adrenalina produzidos pelo comportamento direccionado ao conflito diminuem a eficcia do sistema imunolgico e aumentam a vulnerabilidade doena. Dr. Octvio M. viu provas dessa deficincia muitas e muitas vezes, na conexo entre o DDA e infeces crnicas e na maior incidncia de fibromialgia, dor muscular crnica que se considera associada imunodeficincia.
  • Slide 25
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Muitas pessoas que tm DDA tendem a se meter em brigas constantes com uma ou mais pessoas, em casa, no trabalho ou na escola. Elas parecem escolher inconscientemente pessoas que so vulnerveis e travam batalhas verbais com elas. Muitas mes de filhos com DDA disseram que tinham vontade de fugir de casa. Elas no aguentavam as suas relaes com as crianas com DDA.
  • Slide 28
  • Slide 29
  • Preocupao e Concentrao em DDA/Hiperactivos Muitas crianas e adultos com DDA tm tendncia de deixar os outros sem graa por pouca ou nenhuma razo, o que consequentemente faz com que suas "vtimas" se distanciem deles e isso pode resultar em isolamento social.
  • Slide 30
  • Preocupao e Concentrao em Hiperactivos Elas podem ser os palhaos da turma na escola, ou os espertinhos no trabalho. Witzelsucht o termo que a literatura da neuropsiquiatria usa para caracterizar "o vcio em fazer brincadeiras de mau gosto". Esse vcio foi descrito inicialmente em pacientes que tinham tumores no lobo frontal, especialmente do lado direito.
  • Slide 31
  • Slide 32
  • Desorganizao, outra caracterstica do hiperactivo Desorganizao outro marco importante do DDA. A desorganizao inclui tanto o espao fsico, como salas, escrivaninhas, malas, gabinetes de arquivo e armrios, e no tempo. Frequentemente quando se olha para as reas de trabalho de pessoas com DDA, admirar que possam trabalhar ali.
  • Slide 33
  • Desorganizao, outra caracterstica do hiperactivo Elas tendem a ter muitas pilhas de "coisas"; a papelada algo que frequentemente elas tm muita dificuldade de organizar; e parece que tm um sistema de arquivo que s elas podem entender (e mesmo assim s nos dias bons).
  • Slide 34
  • Muitas pessoas com DDA tm atrasos crnicos ou adiam as coisas at o ltimo momento. O Dr.Octvio M. teve vrios pacientes que compraram sirenes de companhias de segurana para ajud-los a acordar.
  • Slide 35
  • Desorganizao, outra caracterstica do Hiperactivo Imagine o que deviam pensar os vizinhos! Essas pessoas tambm tendem a perder a noo do tempo, o que contribui para que se atrasem.
  • Slide 36
  • Slide 37
  • Hiperactivos comeam muitos projectos, mas terminam poucos A energia e o entusiasmo de pessoas com DDA muitas vezes as leva a comear muitos projectos.
  • Slide 38
  • Slide 39
  • Hiperactivos comeam muitos projectos, mas terminam poucos Infelizmente, pelo fato de serem distradas e dado o seu pequeno mbito de ateno, prejudicam sua capacidade de complet- los.
  • Slide 40
  • Hiperactivos comeam muitos projectos, mas terminam poucos Um gerente de uma estao de rdio disse ao Dr. Octvio M. que ele comeara cerca de 30 projectos especiais no ano anterior, mas havia completado uns poucos apenas. Ele lhe disse: "Estou sempre voltando para eles, mas tenho novas ideias que acabam atrapalhando".
  • Slide 41
  • Hiperactivos comeam muitos projectos, mas terminam poucos Tambm tratou de um professor que lhe disse que, no ano anterior ao da consulta, ele comeara 300 projectos diferentes. Sua esposa terminou seu pensamento dizendo que ele completara somente 3.
  • Slide 42
  • Mau humor e pensamento negativo em hiperactivos Muitas pessoas com DDA tendem a ser mal-humoradas, irritadias e negativas. Como o crtex pr-frontal est pouco activo, ele no pode moderar totalmente o sistema lmbico, que fica hiperactivo, levando a problemas no controle do humor.
  • Slide 43
  • Slide 44
  • Mau humor e pensamento negativo em hiperactivos muitas pessoas com DDA preocupam-se com ou ficam super concentradas em pensamentos negativos, como uma forma de auto-estimulao.
  • Slide 45
  • Mau humor e pensamento negativo em hiperactivos Se no conseguem arranjar confuso com os outros no meio ambiente, buscam isso dentro de si mesmas. Elas frequentemente tm uma atitude do tipo "o mundo est acabando", o que as distancia dos outros.
  • Slide 46
  • Mau humor e pensamento negativo em hiperactivos Antes o DDA era considerado um distrbio de garotos hiperactivos que o superariam antes da puberdade. Sabemos agora que a maioria das pessoas que tm DDA no supera os sintomas do distrbio. Calcula-se que o DDA afecte 17 milhes de norte- americanos.
  • Slide 47
  • Distraco uma caracterstica do hiperactivo
  • Slide 48
  • Distraco uma caracterstica do Hiperactivo O crtex pr-frontal manda sinais inibitrios para outras reas do crebro, sossegando os dados advindos do meio, de modo que voc possa se concentrar.
  • Slide 49
  • Distraco uma caracterstica do Hiperactivo Quando o crtex pr-frontal est com hiperactividade, ele no controla adequadamente as partes sensoriais do crebro e, como resultado, estmulos em demasia bombardeiam o crebro. A distraco fica evidente em muitos locais diferentes para uma pessoa com DDA. Na turma, durante reunies, ou enquanto ouve um parceiro, a pessoa com DDA tende a perceber outras coisas que esto acontecendo e tem dificuldade em se concentrar na questo que est sendo tratada.
  • Slide 50
  • Distraco uma caracterstica do hiperactivo As pessoas que tm DDA tendem a olhar para o quadro, desligar-se, parecer aborrecida, esquecer-se de para onde vai a conversa e interromp-la com uma informao totalmente fora do assunto. A distraco e o pequeno mbito de ateno podem tambm fazer com que elas levem muito mais tempo para completar seu trabalho.
  • Slide 51
  • Impulsividade tambm caracteriza um hiperactivo A falta de controle do impulso faz com que muitas pessoas que tm DDA se metam em enrascadas. Elas podem dizer coisas inadequadas para os pais, amigos, professores, outros empregados, ou clientes.
  • Slide 52
  • Impulsividade tambm caracteriza um hiperactivo Uma vez teve um paciente que foi despedido de 13 empregos, porque tinha dificuldade em controlar o que dizia. Ainda que realmente quisesse manter vrios dos empregos, de repente punha para fora o que estava pensando, antes de ter a oportunidade de processar o pensamento. Decises mal pensadas so ligados impulsividade.
  • Slide 53
  • Impulsividade tambm caracteriza um hiperactivo Em vez de pensar bem no problema, muitas pessoas que sofrem de DDA querem uma soluo imediata e acabam agindo sem pensar. De modo similar, a impulsividade faz com que essas pessoas tenham dificuldade de passar pelos canais estabelecidos do trabalho. Elas frequentemente vo directo ao topo para resolver os problemas, em vez de seguir o sistema. Isso pode causar ressentimento dos colegas e supervisores. A impulsividade pode tambm levar a condutas problemticas como mentir (diz a primeira coisa que vem a cabea), roubar, ter casos e gastar em excesso. Muitas pessoas com DDA q sofrem de vergonha e de culpa oriundas desses comportamentos.
  • Slide 54
  • A busca do conflito frequente para o Hiperactivo
  • Slide 55
  • A busca do conflito frequente para o hiperactivo Muitas pessoas que sofrem de DDA inconscientemente buscam o conflito como uma maneira de estimular seu prprio crtex pr- frontal. Eles no sabem que fazem isso. No planejaram fazer isso. Negam que fazem isso. E ainda assim o fazem. A relativa falta de actividade e estmulo do crtex pr-frontal anseia por mais actividade.
  • Slide 56
  • A busca do conflito frequente para o hiperactivo Entrar em hiperactividade, desassossego, e ficar cantarolando so formas de auto-estimulao. Outro modo de as pessoas com DDA "tentarem ligar seus crebros" provocando confuso. Se elas conseguem que seus pais, cnjuges, professores tornem-se agitados ou gritem com elas, isso pode aumentar a actividade de seus lobos frontais e ajud-las a sentirem-se mais sintonizadas. Novamente este no um fenmeno consciente. Mas parece que muitas pessoas que tm DDA ficam viciadas em confuso.
  • Slide 57
  • A busca do conflito frequente para o hiperactivo O Dr. Octvio M. tratou de um homem que ficava quieto atrs de um canto de sua casa e pulava de repente para assustar sua esposa na hora em que ela fosse entrar. Ele gostava da mudana que obtinha com os gritos dela. Infelizmente para sua esposa, ela ficou com arritmia, devido aos sustos repetidos. Tratou de muitos adultos e crianas com DDA que pareciam sentir-se motivados fazendo seus animais de estimao ficar bravos, fazendo brincadeiras irritantes ou provocando-os.
  • Slide 58
  • A busca do conflito frequente para o hiperactivo Os pais de crianas com DDA relatam que seus filhos so peritos em deix-los bravos. Uma me contou que, quando ela acorda de manh, ela promete que no vai gritar nem ficar brava com seu filho de oito anos. Ainda assim, invariavelmente, na hora que ele vai para escola, j houve pelo menos trs brigas e os dois se sentem pssimos.
  • Slide 59
  • A busca do conflito frequente para o hiperactivo Quando expliquei me sobre a necessidade inconsciente que a criana tem de estimulao, ela parou de gritar com ele. Quando os pais param de oferecer estimulao negativa (gritos, surras, sermes, etc.), diminui o comportamento negativo dessas crianas. Sempre que voc se sentir como esses pais, pare e fale o mais suavemente que possa. Desse modo, voc est ajudando seu filho a largar o vcio de arranjar confuso e ao mesmo tempo colaborando para baixar sua prpria presso sangunea.
  • Slide 60
  • Slide 61
  • No grite. Quanto mais a voz dela aumenta, mais sua voz deve diminuir. Se voc sente que a situao comea a sair do controle, d um tempo. Use de humor (mas no humor sarcstico ou bravo) para apaziguar a situao. Seja um bom ouvinte. Diga que voc quer, mas s pode fazer isso quando as coisas estiverem tranquilas.
  • Slide 62