Bomba KSB Mod. Ms Lcc a2368 8p 3

download Bomba KSB Mod. Ms Lcc a2368 8p 3

of 38

  • date post

    20-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    1.711
  • download

    5

Embed Size (px)

description

Catalogo de bomba KSB LCC, para area de Petroleo e afins.

Transcript of Bomba KSB Mod. Ms Lcc a2368 8p 3

Manual de servio A2368.8P/3

KSB LCCBombas para slidos e massas semi-lquidas

N de srie (OP): __________________________ LCC - metal Modelo: ___________________________

LCC revestimento de borracha

N de srie (OP):_____________________________

Modelo: ___________________________________

Este manual contm informao bsica e notas de precauo. Por favor leia completamente o manual antes da instalao da unidade, conexes eltricas e comissionamento. imprescindvel atender a todas as outras instrues de operao referente aos componentes desta unidade.

Este manual deve ser mantido sempre prximo ao local de operao ou diretamente no conjunto motobomba.

LCC

ndice 1 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.7 2.8 3 3.1 3.2 4 4.1 4.2 4.3 4.3.1 4.3.2 4.3.3 4.3.4 4.3.5 4.3.6 4.4 4.5 5 5.1 5.2 5.3 5.3.1 5.3.2 5.4 5.4.1 5.4.2 5.5 5.6 6 6.1 6.1.1 6.1.2 6.1.3 6.1.4 6.1.5 6.1.6 6.1.7 6.1.8 6.2 6.2.1

Pgina Geral Segurana Sinais de instrues no manual Qualificao e treinamento de pessoal No conformidade com as instrues de segurana Conscincia da segurana Instrues de segurana para o operador / usurio Instrues de segurana para trabalho de manuteno, inspeo e instalao Modificao e fabricao no autorizada de peas sobressalentes Modos de operao no autorizados Transporte e Armazenagem temporria Transporte Armazenamento temporrio (abrigado) / conservao Descrio do produto e acessrios Especificao tcnica Designao Detalhes do projeto Corpo da bomba Rotor Vedao do eixo Mancais Foras e momentos permitidos nos bocais da bomba Caractersticas do rudo Acessrios Dimenses e pesos Local da instalao Regulamentaes de segurana Fundao Instalao da bomba ou da unidade Alinhamento da bomba e do acionador Local de instalao Conectando a tubulao Conexes auxiliares Dispositivos de proteo Verificao final Conexo ao fornecimento de energia Comissionamento / partida / parada Comissionamento Lubrificantes Vedao do eixo Escorvamento da bomba e outras verificaes Verificando o sentido da rotao Limpando a tubulao Filtro de suco Partida Parada Limites de operao Temperatura do fluido bombeado, temperatura ambiente e temp. do mancal 3 3 3 3 3 4 4 4 4 4 4 4 5 5 5 5 5 6 6 6 8 8 9 9 9 9 9 9 10 10 10 10 11 11 11 11 11 11 11 12 12 13 13 13 13 13 13 13 7 7.1 7.2 7.2.1 7.2.2 7.3 7.4 7.4.1 7.4.2 7.5 7.5.1 7.5.2 7.5.3 7.5.4 7.5.5 7.5.6 7.5.7 7.5.8 7.5.9 7.5.10 7.5.11 7.5.12 7.5.13 7.5.14 7.5.15 7.5.16 7.6 7.6.1 7.7 8 8.1 8.2 8.3 8.4 8.5 8.6 8.7 8.8 9 10 11 6.2.2 6.2.3 6.3 6.3.1 6.3.2 6.3.3 6.4 Freqncia de partidas Densidade do fluido bombeado Parada / armazenagem / conservao Armazenamento de bombas novas Medidas a serem tomadas em caso de paradas prolongadas Armazenagem de revestimentos de borracha Retornando operao aps armazenagem Manuteno / Reparo Instrues gerais Manuteno / Inspeo Superviso de operao Lubrificao e troca de lubrificante Drenagem / disposio Desmontagem Desenhos em corte e listas de material Procedimentos de desmontagem Re-montagem Instrues gerais Montagem dos mancais Inserindo eixo e mancais no corpo Instalando as tampas e as vedaes Instalando a luva do eixo Montando a caixa de gaxeta Montando o mancal no pedestal Montagem do expelidor Montando o corpo Revestimento de borracha Rotor Placa e boca de suco Ajuste axial do mancal Folga de funcionamento do expelidor Torques de aperto gua de fonte externa para o conjunto de selagem Estoque de peas sobressalentes Procedimentos de manuteno para mxima vida til das peas Problemas operacionais e solues Defeitos: causa e soluo Baixa vazo Temperatura do mancal Contaminao do mancal Caixa de gaxeta Super aquecimento do corpo da bomba Vazamento da bomba Sobrecarga no motor Vibraes ou rudos anormais Valores de torque para elementos de fixao mtricos Desenho Geral com lista de componentes Complementos

Pgina 14 14 14 14 14 14 14 14 14 15 15 15 15 16 16 16 18 18 18 18 19 19 19 20 20 20 20 21 21 21 21 22 22 23 23 24 25 25 25 25 26 26 26 26 26 27 28 32

2

LCC1. GeralAteno sinal de risco geral conforme ISO 7000-0434. sinal de advertncia ao perigo eltrico

Esta bomba KSB foi desenvolvida de acordo com a mais avanada tecnologia; ela fabricada com o mximo de cuidado e sujeita a um contnuo controle de qualidade. Essas instrues de operao pretendem facilitar a familiarizao com a bomba e suas designaes. O manual contm informao importante para uma operao segura, apropriada e eficiente. de suma importncia estar em conformidade com as instrues de operao para garantir segurana e uma vida til longa da bomba e evitar quaisquer riscos. Essas instrues de operao no levam em conta regulamentaes locais; o operador deve garantir que tais regulamentaes sejam estritamente observadas por todos, inclusive a pessoa chamada para realizar a instalao. Esta bomba / unidade no deve ser operada alm dos valores limite especificados na documentao tcnica para o fluido bombeado, capacidade, velocidade, densidade, presso, temperatura e potncia do motor. Verificar se a operao est de acordo com as instrues contidas neste manual ou na documentao do contrato (Contatar o fabricante, se necessrio). A plaqueta de identificao indica o tipo de srie / tamanho, principais dados de operao e nmero de srie; favor citar estas informaes em todas as consultas, pedidos e particularmente quando comprando peas sobressalentes. Se voc necessitar de qualquer informao adicional ou instrues no constantes desse manual ou em caso de dano, favor contatar o centro de servio da KSB mais prximo. Sobre caractersticas de rudo, consulte o item 4.3.6 .

smbolo de segurana conforme IEC 417-5036. A palavra Ateno usada para introduzir instrues de segurana cuja no observncia pode conduzir ao perigo para a mquina e suas funes. Instrues anexadas diretamente mquina, exemplo: - seta indicando direo da rotao - sinais para conexes de fluido devem sempre ser seguidas e ser mantidas em condies perfeitamente legveis. 2.2 Qualificao e treinamento de pessoal

2.

Segurana

Essas instrues de operao contm informao fundamental que deve estar em conformidade durante a instalao, operao, monitoramento e manuteno. Portanto esse manual de operao deve ser lido e entendido pelo instalador e pela pessoa responsvel / operador treinado, antes da instalao e execuo, e deve sempre ser mantido junto ao local de operao da mquina / unidade para fcil acesso. As instrues gerais de segurana contidas nesse captulo Segurana bem como as instrues de segurana mencionadas em normas especficas devem ser seguidas. 2.1 Sinais de instrues no manual

Todo o pessoal envolvido na operao, manuteno, inspeo e instalao da mquina deve ser altamente qualificado para executar o trabalho envolvido. As responsabilidades do pessoal, competncia e superviso devem ser claramente definidas pelo operador. Se a pessoa em questo ainda no possui o conhecimento necessrio, deve ser providenciado um treinamento e instruo apropriados. Se necessrio, o operador pode solicitar ao fabricante / fornecedor tal treinamento. Adicionalmente, o operador responsvel por garantir que o contedo das instrues de operao seja completamente compreendido pelo pessoal responsvel. 2.3 No conformidade com as instrues de segurana A no conformidade com as instrues de segurana pode colocar em risco a segurana das pessoas, do meio ambiente e da prpria mquina. A no conformidade com as instrues de segurana pode tambm levar a perda de todo e qualquer direito a reclamaes por danos. Em particular, a no conformidade pode por exemplo, resultar em: - falha em mquina importante / funes da fbrica - falha de manuteno prescrita e prtica de servio - perigo s pessoas por efeitos eltricos, mecnicos e qumicos, bem como explosivos - perigo ao meio ambiente devido a vazamento de substncias nocivas.3

As instrues de segurana contidas nesse manual cujas no observncias podem causar riscos a pessoas so especialmente marcadas com o smbolo:

LCC

2.4

Conscincia da segurana

para dano conseqente. 2.8 Modos de operao no autorizados

imprescindvel estar em conformidade com as instrues de segurana contidas nesse manual, com as regulamentaes nacionais e internacionais de proteo contra exploso, de sade e segurana e com a regulamentao de segurana, operao e trabalho interno do prprio operador. 2.5 Instrues de segurana para o operador / usurio

A garantia relacionada segurana operacional da bomba / unidade fornecida s vlida se a mquina for usada de acordo com o seu uso designado como descrito nas sees seguintes. Os limites estabelecidos na folha de dados no devem ser excedidos sob nenhuma circunstncia.

- Qualquer componente quente ou frio que possa apresentar perigo deve ser equipado com uma proteo pelo operador. - Protees que so colocadas para prevenir contato acidental com peas mveis (exemplo acoplamento) no devem ser removidas enquanto a mquina estiver operando. - Vazamentos (exemplo no selo do eixo) de fluido bombeado nocivo (exemplo: explosivo, txico, quente) deve ser contido para prevenir qualquer dano s pessoas e ao meio ambiente. Providncias legais pertinentes devem ser tomadas. - Riscos eltricos devem ser eliminados. (A esse respeito consulte as regulamentaes de segurana aplicveis a diferentes pases e / ou da companhia local de fornecimento de energia). - Qualquer componente em contato com o produto bombeado, especialmente em caso de produtos abrasivos, deve ser inspecionado quanto a desgaste a intervalos regulares e repostos por peas sobressalentes originais (veja seo 2.7) no tempo devido. 2.6 Instrues de segurana para trabalho de manuteno, inspeo e instalao

3.3.1

Transporte e armazenagem temporriaTransporte

O iamento apropriado e prticas de segurana devem ser observados durante todo o tempo. O levantamento do conjunto de bomba requer extremo cuidado, uma vez que o centro de gravidade no est localizado no centro fsico da unidade, mas est usualmente mais prximo da rea da caixa de gaxeta / vedao do eixo. Nunca levante por