Almanaque #24

Click here to load reader

  • date post

    14-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    243
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Almanaque Imigrantes

Transcript of Almanaque #24

  • NO P

    OLUA

    . COL

    ECIO

    NE

    F EDITORIAL H

    F Entrevista H

    Almanaque Imigrantes - Em sua viso, como o Patrimnio Cultural, material e imaterial, tem sido percebido atualmente pela sociedade?

    Jos La Pastina Filho A preservao no Brasil efetivamente comea em 1937 e do patrimnio imaterial em 2000. Mas, desde o incio do sculo XX, especialmente com o Movimento Modernista, havia uma efervescncia na juventude e, tambm, em funo da degradao da antiga capital das Minas Gerais (Ouro Preto), surgem propostas de criao de um rgo para zelar os Monumentos Nacionais. Mrio de Andrade, Rodrigo Melo de Andrade (que presidiu o rgo que veio a se tornar o Iphan) e o ento ministro da Educao e Sade, Gustavo Capanema, iniciaram este processo de sistematizao. Hoje estamos concentrados, realizando estudos e levantamentos de referncias culturais em cidades importantes e, em 2012, iniciaremos os estudos das imigraes mais novas, comeando pela Eslava, e na sequncia dos japoneses e holandeses. Hoje, as pessoas esto mais preocupadas - o que muito bom - com a preservao dos valores imateriais de nossa cultura.

    AI -Quais so os principais cones patrimoniais do Paran? Como os Campos Gerais se representam?JLF - O Paran pode ser dividido em trs: o tradicional, que surge no processo de ocupao; atravs da baa de Paranagu, por meio dos portugueses que estavam na regio de Santos e que chegaram aqui devido procura de ouro. A partir do sculo XVIII, tivemos as primeiras sesmarias concedidas em Castro, seguindo o caminho das tropas de muares - 0 que gerou uma srie de cidades, e no sculo XIX quando tivemos a imigrao europeia.O caminho das tropas tem grande importncia neste processo, alm da questo arqueolgica, pois este j era utilizado h milhares de anos por povos coletores, por ser o caminho mais fcil de locomoo, onde encontramos pinturas rupestres. Este caminho, depois, foi feito pela estrada de ferro Brazil Raailway Company e, na sequncia, tivemos o surgimento da estrada de rolagem.

    AI -Em Carambe, Ponta Grossa e Castro, a ferrovia (Brazil Railway Company) foi no passado um agente concreto do desenvolvimento. Atualmente, como poderia ser integrado o patrimnio ferrovirio aos conceitos de turismo cultural sustentvel?JLF Com a extino, em 2007, da Rede Ferroviria Federal S.A., todo patrimnio histrico passou a ser incumbncia do Iphan e, por isso, estamos em processo de inventariado. Queremos recuperar alguns trechos para utilizao turstica, resgatando a histria e tornando-a auto-sustentvel. Temos exemplos disso, como Tiradentes e So Joo Del Rei.

    AI - Como v as atividades do Parque Histrico de Carambe, especialmente atravs da Coleo Bibliogrfica Imigrantes?JLF - Ns ficamos maravilhados com o trabalho desenvolvido pelo Parque Histrico, no tratamento da importncia da educao patrimonial, da insero na comunidade e na difuso deste conhecimento. Por esta razo, ns estamos nos propondo a difundir para o Brasil inteiro, para todo o Iphan, o trabalho que est sendo realizado.

    Jos La Pastina Filho superintendente do Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (Iphan-Pr)

    Confira a entrevista completa no site www.parquehistoricodecarambei.com.br

    F VARIEDADES H

    O Ano da Holanda no Brasil est acabando e, para encerr-lo de maneira mpar, a Associao do Parque Histrico de Carambe preparou uma programao especial para o Natal, que conta com atividades culturais como teatro e msica.

    A programao do Natal do Centenrio ser realizada no Parque Histrico de Carambe (PHC) de 15 a 23 de dezembro de 2011, a partir das 18h30. Para a festividade, o Parque ter iluminao especial, prespio, visita dirias de St. Nicolaas (Papai Noel), dana holandesa e um msico instrumentista na Koffiehuis (confeitaria do PHC especializada em tortas holandesas).

    O valor cobrado pela visitao de R$10, mas h a opo de pagar m e i a - e n t r a d a , mediante a doao de 1Kg de alimento no perecvel, que ser repassado para instituies de Carambe.

    Cooperao Para viabilizar a ao natalina, a Associao est resgatando o esprito cooperativista dos holandeses e, para isso, convida as empresas e a comunidade a contribuir. A cada um real doado, o colaborador ter direito a um passaporte para visitar o Parque durante as festividades natalinas,

    no perodo da noite. Para pessoa fsica, a doao mnima de R$20 e para jurdica de R$100. Para mais informaes favor entrar em contato com a administrao do Parque atravs do telefone (42) 3231.5063. Veja a programao completa no site do Parque.

    Desenvolver e envolver-se com o Patrimnio Cultural uma tarefa recentemente incorporada s diversas entidades culturais da sociedade civil. O Parque Histrico de Carambe uma delas, responsvel pela preservao e guarda de diversas perspectivas do Patrimnio Cultural mtuo entre o Brasil e a Holanda, da memria do Cooperativismo Agroindustrial e da formao de um espao contemporneo de

    convivncia para a cidade e para o Brasil.

    Com a Lei 12.392/2011, o Ano da Holanda no Brasil tornou-se realidade e permitiu o desenvolvimento de diversas manifestaes culturais no Paran e em outras localidades, at mesmo vindas da Holanda, como a Philips Symfonie Orkest, em turn.

    Neste final de ano, o Parque Histrico de Carambe pode prestar contas de sua jornada cultural e

    mostrar o que realiza em favor do Brasil.

    Para melhor compreendermos a dimenso do Patrimnio Cultural, apresentamos uma entrevista com o Superintendente do IPHAN no Paran, Sr. Jos La Pastina Filho.

    Finalmente, desejamos a todos um Feliz NATAL, festividade que representa, alis, um dos maiores cones de nosso Patrimnio Cultural mundial.

    Parque Histrico de Carambe organiza o Natal do Centenrio

    Patrimnio Histrico

    Material constitui-se pelo acervo fsico que se traduz em construes, stios arqueolgicos e paisagsticos, colees arqueolgicas, acervos documentais, bibliogrficos, cinematogrficos, fotogrficos, entre outros.

    Imaterial so as prticas, representaes, expresses, conhecimentos e tcnicas que a comunidade reconhece como parte integrante de seu patrimnio cultural, como por exemplo, o Samba de Roda do recncavo baiano e o Fandango do litoral paranaense.

    Tombamento de modo geral, quando detectada a importncia histrica, artstica e cultural de algo, este Tombado. O termo, de origem cultural portuguesa se deu por conta da Torre do Tombo, que era localizada de frente ao mar e levava esse nome em virtude das ondas que tombavam. Ali funcionava o arquivo pblico e tudo era anotado nos, popularmente, chamados livros do tombo.

    Periodicidade: Quinzenal

    - Distribuio -1.800 exemplares:

    Alunos do Projeto Vamos Ler na rede estadual de ensino de Carambe2.200 exemplares:

    Distribuio dirigida9.000 exemplares:

    Regio dos Campos Gerais na edio de domingo do Jornal da Manh

    - Na WEB - www.parquehistoricodecarambei.com.br

    e em redes sociais.ERRATAS NO SITE.

    www.parquehistoricodecarambei.com.brwww.parquehistoricodecarambei.com.br

    APHC - Associao do Parque Histrico de Carambe

    Presidente: Dick Carlos de GeusVice-Presidente: Franke DijkstraSecretrio: Gaspar Joo de Geus

    Curadoria Executiva:

    Fbio Andr Chedid Silvestre - Ncleo de Mdia e ConhecimentoGuilherme Klopffleisch - Mind Promo Business

    Almanaque Imigrantes:

    Realizao:APHC - Associao do Parque Histrico de CarambeMind Promo BusinessNcleo de Mdia e Conhecimento

    Editores:Fbio A. Chedid Silvestre - Ncleo de Mdia e ConhecimentoTars Antnio Dilay - Ncleo de Mdia e Conhecimento

    F EXPEDIENTE HEstagirios:Andr Felipe Pereira Martins - Ncleo de Mdia e ConhecimentoFernanda Cheffer Moreira - Ncleo de Mdia e Conhecimento

    Reviso:Cludia Fonseca - Estdio TextoNcleo de Mdia e Conhecimento

    Colaborao:Ana Paula Bonfim - Jornalista APHCAri Lemos - Jornalista NMC

    Projeto Grfico:Ncleo de Mdia e ConhecimentoArte e Um Pouco Mais Estdio Grfico

    Diagramao:Ari Lemos - NMC

    Jornalista Responsvel: Tars Antnio Dilay - MT 22787

    dezembro de 2011 Fascculo N 24

    2011ANO HOLANDA-BRASIL

    Almanaque Imigrantes uma publicao do Programa de Patrimnio Cultural do Parque Histrico de Carambe

  • Associao Paranaense deEmpresas de Base Florestal

    www.apreflorestas.com.br

    C 100 M 70 Y 0 K 0

    C 0 M 0 Y 10 K 60

    C 0 M 0 Y 0 K 100

    Pantone 286 C

    Pantone 416 C

    Pantone Process Black C

    Reconhecimento

    Prmios-Top de Marketing 2011;-Selo Carbono Neutro;-Votos de congratulaes na Cmara de Curitiba;- Meno Honrosa na Assembleia Legislativa do Paran.

    Legislativo-Lei do Ano do Centenrio da Holanda Estudual (n16795/11) e Federal (n12.392);- Lei de incluso do Parque no Roteiro Turstico Oficial do Estado do Paran n 252/11.

    F Prestao de Contas H

    -R$ 2,6 milhes via lei de incentivo;-R$ 935 mil no incentivados; Total R$ 3,6 milhes.

    Captao de Recursos-100 mil m demarcados em incorporao imobiliria;- 6 mil m construdos para uso museal;- 35 mil m de jardins;- 8 mil m de caladas e pavimentos.

    Construo e Qualificao

    -Festa dos Imigrantes 2009;-Festa do Pr-Centenrio 2010;-Festa do Centenrio 2011;-Zeskamp 2011;-Semana Nacional de Museus 2011;-Primavera de Museus;-PSO Brazil Tour 2011 ;-Pedala Curitiba;-Ciclo de Palestras 2010;-Senac - Semana da Culinria Holandesa.

    Eventos Realizados

    Coleo Imigrantes (1060 paginas produzidas)

    - Livros: 4 volumes (6,5 mil ud);- Almanaque: 25 edies (325 mil ud);- Programa PSO (5 mil ud);

    Audio Visual

    - Web site / redes sociais.- Documentrios - Turn Philips Symfonie Orkest (PSO);- Centenrio da Imigrao Holandesa.

    Publicaes

    -Retorno de mdia espontnea: R$ 6,5 milhes;-Veiculao de publicidade em 30 veculos de comunicao, jornal, revista web e TV.

    Comunicao Social

    - 115 mil pessoas visitaram o Parque;- 316 mil pages view no site, provenientes de 60 pases; -