ACADEMIA MILITAR DIRECÇÃO DE ENSINO CURSO DE BATALHA DE CANAS... · contribuíram para o sucesso

download ACADEMIA MILITAR DIRECÇÃO DE ENSINO CURSO DE BATALHA DE CANAS... · contribuíram para o sucesso

of 60

  • date post

    09-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of ACADEMIA MILITAR DIRECÇÃO DE ENSINO CURSO DE BATALHA DE CANAS... · contribuíram para o sucesso

  • ACADEMIA MILITAR

    DIRECO DE ENSINO

    CURSO DE INFANTARIA

    TRABALHO DE INVESTIGAO APLICADA

    A BATALHA DE CANAS E A OPERAO TEMPESTADE NO DESERTO ANLISE E PERSPECTIVA HISTRICA

    AUTOR: Aspirante Aluno de Infantaria Barrote Rodrigues

    ORIENTADOR: Tenente-coronel de Artilharia Marqus de Sousa

    Lisboa, Maio de 2008

  • ndice Geral

    Resumo ............................................................................................................................................. i

    Abstract.............................................................................................................................................. i

    Agradecimentos................................................................................................................................ ii

    Agradecimentos................................................................................................................................ ii

    Introduo.........................................................................................................................................1

    2. O Poder de Cartago .....................................................................................................................8

    3. Batalha de Canas .......................................................................................................................11

    3.1 Antecedentes ........................................................................................................................11

    3.2. O aparecimento de Anbal: De Sagunto a Canas...............................................................12

    3.3. As Tcticas em Confronto ...................................................................................................15

    3.3.1. A Vitria do Gnio ............................................................................................................16

    3.3.2. Os Princpios de Anbal Barca .........................................................................................17

    4. A Guerra do Golfo ......................................................................................................................20

    4.1. A Disputa dos nveis de Produo de Petrleo ..................................................................20

    4.2. Os intervenientes.................................................................................................................22

    4.3. Operao Tempestade no Deserto.....................................................................................23

    4.3.1. Tctica utilizada por Schwarzkopf....................................................................................24

    5. Os princpios de Anbal em Tempestade do Deserto................................................................27

    5.1. Comparao ao nvel da Tctica.........................................................................................27

    5.1.1. Inspirao de Schwarzkopf em Anbal.............................................................................28

    5.1.2. Anlise Histrica ...............................................................................................................28

    Consideraes Finais .....................................................................................................................32

    Bibliografia ......................................................................................................................................35

    Anexos ............................................................................................................................................. A

  • i

    Resumo

    Este trabalho de investigao incide sobre uma comparao entre a batalha de Canas

    liderada por Anbal Barca e a ofensiva terrestre da operao Tempestade no Deserto, cuja

    liderana e planeamento so de Norman Schwarzkopf. Passando por uma contextualizao

    histrica para enquadrar os dois objectos em estudo, na qual escrevo sobre o Imprio

    Romano e Cartagins no sculo III a.C. e posteriormente inserir a potncia Americana e o

    Iraque. Fao a comparao utilizando os princpios da Guerra e funes de combate

    presentes no Regulamento de Campanha e Operaes 130, estabelecendo assim um ponto

    de ligao onde as duas batalhas se encontram. So duas pocas completamente

    diferentes, mas muito comuns em alguns aspectos.

    Abstract

    This work of investigation is about a comparison between the Cannae battle commanded

    by Anbal Barca and the ground offensive of Desert Storm operation, which leadership and

    planning are from Norman Schwarzkopf. Passing by a historic contextualization to enchase

    the two objects in study, where I write about the Roman and Carthaginian Empire in third

    century before Christ and after this, the American power and Iraq. I make the comparison

    using the war principles and combat functions present in the operations and campaign

    regulation 130, making a point of connection where the two battles encounter each other. It is

    two ages completely different from each other, but very common in some ways.

  • ii

    Agradecimentos

    A realizao deste trabalho teve o apoio do Tenente Coronel Comando de Infantaria

    Almeida Lus, assim como do Tenente Coronel Marqus de Sousa de Artilharia, da

    Professora licenciada em Histria Virgnia Rodrigues e Doutora Catarina Rodrigues

    Licenciada em Medicina. A todos, muito obrigado pela colaborao.

  • iii

    ndice de Figuras

    Figuras Pginas/Anexos Figura 1 Anexo A Figura 2 Anexo A Figura 3 Anexo B Figura 4 Anexo B Figura 5 Anexo C Figura 6 Anexo D Figura 7 Anexo D Figura 8 Anexo E Figura 9 Anexo E Figura 10 Anexo F Figura 11 Anexo F Figura 12 Anexo G Figura 13 Anexo G Figura 14 Anexo H Figura 15 Anexo H Figura 16 Anexo I Figura 17 Anexo I Figura 18 Anexo J Figura 19 Anexo J Figura 20 Anexo K Figura 21 Anexo K Figura 22 Anexo K Figura 23 Anexo L Figura 24 Anexo L Figura 25 Anexo L Figura 26 Anexo M Figura 27 Anexo M Figura 28 Anexo N Figura 29 Anexo O

  • 1

    Introduo

    A actividade blica acompanhou a humanidade ao longo da sua evoluo, quer a nvel

    tctico, tecnolgico, fsico e anmico. Neste trabalho proponho-me a estabelecer uma

    anlise e uma perspectiva histrica dessa evoluo. Inicio na batalha de Canas e tento

    encontrar analogias e diferenas, com a ofensiva terrestre da Operao Tempestade no

    Deserto. Estes dois objectos em estudo, apesar de separados no tempo sugerem-nos

    inmeras questes, levando-nos a um tema/assunto central: Sero os princpios de Anbal

    Barca actuais? Este problema torna-se pertinente na medida em que importante saber at

    que ponto as batalhas da antiguidade devem constar do plano de estudo das disciplinas de

    Histria Militar ou de Tctica. Alm disso, tenciono indagar de que forma que o

    conhecimento dos princpios utilizados por Anbal na batalha de Canas em 216 a.C.

    contriburam para o sucesso da operao Tempestade no Deserto.

    Sculos de distncia entre os dois objectos em estudo marcam ou no, a relevncia de

    estudar, uma batalha como a de Canas, tornando-a como um exemplo a seguir no

    planeamento de determinadas operaes recentes, como foi a ofensiva terrestre liderada

    pelo General Norman Schwarzkopf. Escolhi este tema, pois alm das razes j

    evidenciadas, tambm me pareceu interessante explorar o facto de num dos objectos em

    estudo termos um Imprio Romano em expanso, que luta pelo controlo do mar

    mediterrneo1, e no outro, os Estados Unidos da Amrica que de igual forma, aps a guerra

    fria, acentuam a sua tentativa de hegemonia mundial.

    O trabalho est organizado em quatro captulos, seguindo um encadeamento lgico que

    nos leva, por fim s concluses onde se procuram encontrar respostas. No primeiro captulo,

    fao uma contextualizao histrica de forma pouco exaustiva dando relevncia

    organizao poltica, econmica e militar dos Romanos e Cartagineses, e de como estas

    duas potncias entraram em conflito de interesses. Deste modo consigo extrapolar para o

    segundo captulo as razes que levam aos antecedentes da batalha de Canas. No segundo

    captulo descrevo o aparecimento da famlia Barca, mais concretamente Anbal Barca e

    apresento-o como um homem de cultura, sagaz e visionrio, que levou a cabo a invaso da

    pennsula Itlica, provavelmente j idealizada por seu pai. Atravs de uma descrio

    detalhada, somos conduzidos batalha propriamente dita, na qual enumero os princpios da

    guerra utilizados, os quais conduziram Anbal a uma retumbante vitria.

    1 Denominado por Mare Nostrum.

  • 2

    Estudada toda a dinmica envolvente da batalha de Canas, apresento o terceiro

    captulo, onde contextualizo a primeira guerra do golfo em 1991. Finalizo com a descrio

    do sucesso do general norte-americano na ofensiva terrestre da operao Tempestade no

    Deserto. O quarto captulo estabelece uma anlise e comparao entre os dois objectos em

    estudo, no que respeita tctica e s funes de combate encontradas, assim como as

    decises dos lderes em questo.

  • 3

    1.O Poder Romano

    Enquanto os gregos inventaram a democracia, os romanos, depois de terem expulso os

    reis etruscos, estabeleceram uma organizao poltica em que o poder pertencia ao povo,

    mas era exercido pelos seus representantes - a Repblica. O governo estava confiado a magistrados eleitos por um ano: os Questores, responsveis pelas finanas; os Edis, com

    atribuies mais diversas; os Pretores encarregados da justia e no topo dois Cnsules