2018 - Educação, Avaliação e · PDF fileo discurso de Vilém...

Click here to load reader

  • date post

    06-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of 2018 - Educação, Avaliação e · PDF fileo discurso de Vilém...

  • PROVAS COM QUESTES OBJETIVAS DE: LINGUAGENS, CDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

    CINCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

    MATEMTICA E SUAS TECNOLOGIAS

    CINCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

    PROVA DE REDAO

    Aplicao:03/12/2017

    2018.1

    DADOS DO CANDIDATO

    NOME:

    INSCRIO: CADEIRA:

  • Unio Educacional do Norte UNINORTE

    PROCESSO SELETIVO 2018.1 Este Caderno contm Provas de Linguagens, Cdigos e suas Tecnologias, de Cincias da Natureza e suas

    Tecnologias, de Matemtica e suas Tecnologias, de Cincias Humanas e suas Tecnologias e de Redao.

    Este Caderno de Provas contm 40 questes objetivas de mltipla escolha, com cinco alternativas de resposta, identificadas por A, B, C, D, E; e cinco questes objetivas de resposta curta.

    Antes de iniciar as Provas, confira a sequncia das pginas e da numerao das questes do seu Caderno de Provas. Se identificar qualquer equvoco, informe-o imediatamente ao aplicador de provas.

    Para responder corretamente a essas Provas leia atentamente as orientaes de cada questo.

    Utilize caneta de tinta preta, fabricada em material transparente.

    As respostas das questes objetivas de multipla escolha devero ser registradas na Folha de Respostas prpria, preenchendo integralmente o crculo correspondente alternativa escolhida, conforme o exemplo:

    S existe uma alternativa correta para cada questo.

    As questes objetivas de resposta curta devem ser respondidas de forma objetiva, com letra legvel, restringindo-se ao que foi solicitado, na Folha de Respostas prpria. A correo dessas questes ser do tipo certo ou errado, no havendo acerto parcial.

    Assine no espao prprio das Folhas de Respostas (questes objetivas de mltipla escolha e de resposta curta) e da Folha de Redao. Folhas de Respostas ou Folha de Redao identificadas fora desse espao, implicar na anulao das Provas e consequente eliminao do candidato do Processo Seletivo. Questo com resposta rasurada, com mais de uma alternativa marcada ou respondida a lpis no todo ou em parte no ser considerada.

    Retire a etiqueta de Cdigo de Barras colada na capa deste Caderno de Provas e cole-a no espao reservado na Folha de Respostas das questes objetivas de mltipla escolha. O candidato que no colar a etiqueta de Cdigo de Barras nessa Folha de Respostas ser eliminado do Processo Seletivo.

    O tempo total para realizao das Provas de quatro horas e trinta minutos, sendo o tempo mnimo de permanncia do candidato em sala de provas de duas horas. A sada da sala de provas com o Caderno de Provas ser permitida a partir dos quinze minutos finais do tempo previsto para a realizao das Provas, ou seja, depois de decorridas as quatro horas e quinze minutos do incio efetivo das Provas.

    Ao concluir suas Provas, sinalize para o aplicador de provas e aguarde para entregar as duas Folhas de Respostas e a Folha de Redao, cumprindo os procedimentos por ele recomendados.

  • UNINORTE Unio Educacional do Norte Processo Seletivo 2018.1 Provas com Questes Objetivas 1

    PROVAS COM QUESTES OBJETIVASQuestes Objetivas de Mltipla Escolha de 1 a 40

    Instruo Para responder a essas questes, identifique APENAS UMA NICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas.

    Prova de Linguagens, Cdigos e suas TecnologiasQuestes de 1 a 12

    Lngua Portuguesa Questes de 1 a 8

    La Botie em seu famoso Discurso sobre a Servido Voluntria condenou a tirania enquanto governo de um s sobre a maioria, e o fez de certo modo espantado com os submissos. Dentre os motivos que levam servido voluntria, ele destaca o hbito facilmente manipulado pelos tiranos. Ora, o hbito define o modo de ser. O subjugado, ou aquele que se habitua ao jugo, tambm disciplinado a partir do que aprendeu, e se torna o fiel seguidor da verdade do jugo. Acostumamo-nos ao jugo como s mentiras que so mais fortes do que ns. Sabemos, desde La Botie, que no existe uma pura e simples escravido voluntria. Qualquer escravido conta sempre com a fragilidade do escravo. O escravizado sempre de algum modo capturado, seja pela violncia, seja pela seduo, e ele se entrega, muitas vezes, por no ter conhecido nada diferente. O termo web, que traduzimos por rede, o nome prprio da arma usada pela nova escravizao, a digital. Na rede, ns somos os capturados, no somos apenas transformados em funcionrios, como dizia Vilm Flusser. Ela nos pe a funcionar de um determinado modo. Programa nosso cotidiano, nossa vida, nosso corpo, nossos gestos, nossos gostos e at mesmo nossos pensamentos.

    TIBURI, Marcia. Sobre o aparelho, o jugo e a alma. Disponvel em:. Acesso em: out. 2017.

    De acordo com as informaes contidas no texto, correto afirmar que a articulista

    A) aborda a questo da escravido nos dias atuais de maneira totalmente divergente da ideia defendida por La Botie.

    B) trata to somente do poder que detm os tiranos de manipular as pessoas, sem que seja preciso usar de violncia, o que marcou o africano no Brasil.

    C) faz uma analogia entre a escravido tratada pelo filsofo francs e o que ocorre com os usurios da web, relativizando o discurso de Vilm Flusser.

    D) mostra que a sujeio rede voluntria, ou seja, se tem conscincia do jugo, ao contrrio das demais, cujos escravos so sempre subalternizados fora.

    E) revela que a seduo escraviza mais elementos do que a crueldade, de modo que o ser humano, capturado dessa forma, torna-se um fiel servidor do sedutor.

    CAMPOS, Augusto de. Ps-tudo. Disponvel em:. Acesso em: out. 2017.

    Trabalhando com recursos formais inspirados no Concretismo, o eu lrico

    A) demonstra pela disposio das palavras Quis/Mudo, que sua meta ainda no foi atingida.

    B) apresenta o seu apagamento intencional do poema para revelar o esgotamento das mudanas.

    C) recorre metalinguagem a fim de explicitar uma reflexo avaliativa do prprio fazer potico.

    D) dispersa as palavras como uma forma de questionamento do prprio sentido que elas encerram.

    E) reestrutura formalmente os vocbulos, objetivando testar os limites de possveis inovaes literrias.

    O ser humano, tanto no mbito social quanto no profissional, carece do fundamental e indispensvel contato com os outros seres humanos para alcanar o equilbrio psicossocial e com o mundo externo. Os indivduos esto constantemente em processo de interao humana, seja com os amigos, vizinhos, familiares, seja com outra pessoa qualquer que participe da vida desses indivduos. E a comunicao a parte central desse processo.

    VASCONCELLOS, Daniele do Nascimento et al. Comunicao da equipe de enfermagem com os clientes HIV/AIDS na tica das acadmicas de enfermagem. Disponvel em: . Acesso em: nov. 2017.

    Na construo da textualidade, a funo do conectivo E, que inicia a ltima frase do texto,

    A) introduzir a justificativa para o contato humano. B) destacar a importncia social do processo interativo. C) mostrar a necessidade do bom convvio na atualidade. D) acrescentar a ideia de comunicao de processo.E) adicionar uma informao complementar ao pensamento

    expresso.

  • UNINORTE Unio Educacional do Norte Processo Seletivo 2018.1 Provas com Questes Objetivas2

    Art. 36. Abandonar paciente sob seus cuidados.

    1o Ocorrendo fatos que, a seu critrio, prejudiquem o bom relacionamento com o paciente ou o pleno desempenho profissional, o mdico tem o direito de renunciar ao atendimento, desde que comunique previamente ao paciente ou a seu representante legal, assegurando-se da continuidade dos cuidados e fornecendo todas as informaes necessrias ao mdico que lhe suceder.

    2o Salvo por motivo justo, comunicado ao paciente ou aos seus familiares, o mdico no abandonar o paciente por ser este portador de molstia crnica ou incurvel e continuar a assisti-lo ainda que para cuidados paliativos.

    BRASIL. Conselho Federal de Medicina. Resoluo CFM n. 1931, de 17 de setembro 2009. Cdigo de tica Mdica. Braslia, DF, 2010. Disponvel em: . Acesso em: out. 2017.

    Sobre os elementos lingusticos que estruturam o Artigo. 36 do Cdigo de tica Mdica e seus respectivos pargrafos, est correto o que se afirma em

    A) O possessivo destacado em Ocorrendo fatos que, a seu critrio..., 1o, refere-se ao nome paciente, para aludir autonomia do indivduo, que pode opinar sobre o atendimento recebido.

    B) O termo preposicionado de renunciar, em o mdico tem o direito de renunciar..., 1o, determina o substantivo direito, exercendo funo de adjunto adnominal.

    C) O elemento coesivo Salvo, em Salvo por motivo justo, 2o, prenuncia uma exceo relacionada com a possibilidade de o mdico abandonar o enfermo portador de molstia crnica ou incurvel.

    Leonardo Padura, o autor de O homem que amava os cachorros, cubano, nascido em 1955, e um dos maiores expoentes da literatura mundial contempornea. Com estilo investigativo profundo, no se limita apenas a narrar os fatos. Detalhista, descreve locais e pessoas com rara intensidade e leva o leitor a viajar e no querer voltar. De tal modo traa as caractersticas dos seus personagens que parece ter convivido com eles ntima e familiarmente.

    [...] o livro publicado em 2013 descreve o longo preparativo para o assassinato de Liev Davidovitch Bronstein, tambm conhecido como Leon Trotsky, o intelectual da Revoluo Russa de 1917, e chefe do poderoso Exrcito Vermelho. O fio condutor o exlio de Trotsky, desde sua sada da Unio Sovitica at a chegada ao Mxico, passando pela Turquia e Noruega. [...] Somos tambm premiados com passagens que nos remetem Guerra Civil Espanhola e, de carona, tambm com a dura e rida realidade de Cuba entre os anos 1970 e 2000.

    A narrativa intercala idas e vindas em longos captulos que, s vezes, de to recheados de emoes, nos faz pensar que o autor perdeu o rumo, mas justamente esse vai e vem que faz o suspense crescer e nos obrig