1ª Carta aos Coríntios - .1ª Carta aos Coríntios Saudação 1 1 Paulo, chamado a ser apóstolo

download 1ª Carta aos Coríntios - .1ª Carta aos Coríntios Saudação 1 1 Paulo, chamado a ser apóstolo

of 22

  • date post

    08-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of 1ª Carta aos Coríntios - .1ª Carta aos Coríntios Saudação 1 1 Paulo, chamado a ser apóstolo

  • 1

    1 Carta aos Corntios

    Saudao

    1

    1 Paulo, chamado a ser apstolo do Cristo Jesus, por vontade de Deus, e o irmo Sstenes, 2

    igreja de Deus que est em Corinto: aos que foram santificados no Cristo Jesus, chamados a

    serem santos, junto com todos os que, em qualquer lugar, invocam o nome de Nosso Senhor

    Jesus Cristo, Senhor deles e nosso. 3 Para vs, graa e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do

    Senhor Jesus Cristo.

    Ao de graas

    4 Dou sempre graas a meu Deus a vosso respeito, por causa da graa que ele vos concedeu

    no Cristo Jesus. 5 Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo

    conhecimento, 6 medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vs. 7 Assim,

    no tendes falta de nenhum dom, vs que aguardais a revelao de nosso Senhor Jesus Cristo.

    8 ele tambm que vos confirmar em vosso procedimento irrepreensvel at o fim, at o dia

    de nosso Senhor Jesus Cristo. 9 fiel o Deus que vos chamou comunho com seu Filho,

    Jesus Cristo, nosso Senhor.

    Divises na comunidade

    10 Irmos, eu vos exorto, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, a que estejais todos de

    acordo no que falais e no haja divises entre vs. Pelo contrrio, sede bem unidos no sentir e

    no pensar. 11 Com efeito, pessoas da famlia de Clo informaram-me a vosso respeito, meus

    irmos, que est havendo contendas entre vs. 12 Digo isto, porque cada um de vs fala

    assim: Eu sou de Paulo, ou: Eu sou de Apolo, ou: Eu sou de Cefas, ou: Eu sou de

    Cristo!

  • 2

    13 Ser que Cristo est dividido? Ser Paulo quem foi crucificado por amor a vs? Ou foi no

    nome de Paulo que fostes batizados? 14 Dou graas a Deus por no ter batizado nenhum de

    vs, a no ser Crispo e Gaio. 15 Assim, ningum pode dizer que fostes batizados no meu

    nome. 16 Ah, sim, batizei a famlia de Estfanas. Alm destes, no me lembro de ter batizado

    nenhum outro. 17 De fato, Cristo no me enviou para batizar, mas para anunciar o evangelho

    sem sabedoria de palavras, para no esvaziar a fora da cruz de Cristo.

    A pregao da cruz e a sabedoria

    18 A pregao da cruz loucura para os que se perdem, mas para os que so salvos, para ns,

    ela fora de Deus. 19 Pois est escrito: Destruirei a sabedoria dos sbios e confundirei a

    inteligncia dos inteligentes. 20 Onde est o sbio? Onde o escriba? Onde o disputador deste

    mundo? Alis, Deus no converteu em loucura a sabedoria deste mundo? 21 De fato, pela

    sabedoria de Deus, o mundo no foi capaz de reconhecer a Deus por meio da sabedoria, mas,

    pela loucura da pregao, Deus quis salvar os que crem. 22 Pois tanto os judeus pedem

    sinais, como os gregos buscam sabedoria. 23 Ns, porm, proclamamos Cristo crucificado,

    escndalo para os judeus e loucura para os pagos. 24 Mas para os que so chamados, tanto

    judeus como gregos, Cristo poder de Deus e sabedoria de Deus. 25 Pois o que loucura de

    Deus mais sbio que os homens e o que fraqueza de Deus mais forte que os homens. 26

    De fato, irmos, reparai em vs mesmos, os chamados: no h entre vs muitos sbios de

    sabedoria humana, nem muitos poderosos, nem muitos de famlia nobre. 27 Mas o que para o

    mundo loucura, Deus o escolheu para envergonhar os sbios, e o que para o mundo

    fraqueza, Deus o escolheu para envergonhar o que forte. 28 Deus escolheu o que no mundo

    no tem nome nem prestgio, aquilo que nada, para assim mostrar a nulidade dos que so

    alguma coisa. 29 Assim, ningum poder gloriar-se diante de Deus. 30 graas a ele que vs

    estais em Cristo Jesus, o qual se tornou para ns, da parte de Deus, sabedoria, justia,

    santificao e libertao, 31 para que, como est escrito, quem se gloria, glorie-se no

    Senhor.

    Pregao de Paulo com fraqueza

    2

  • 3

    1 Irmos, quando fui at vs anunciar-vos o mistrio de Deus, no recorri oratria ou ao

    prestgio da sabedoria. 2 Pois, entre vs, no julguei saber coisa alguma, a no ser Jesus

    Cristo, e este, crucificado. 3 Alis, estive junto de vs com fraqueza e receio, e com muito

    tremor. 4 Tambm a minha palavra e a minha pregao no se apoiavam na persuaso da

    sabedoria, mas eram uma demonstrao do poder do Esprito, 5 para que a vossa f se

    baseasse no poder de Deus e no na sabedoria humana.

    Sabedoria de Deus

    6 Entre os irmos plenamente instrudos, de certo, falamos de sabedoria, no porm a

    sabedoria deste mundo, nem a sabedoria dos poderosos deste mundo, fadados a

    desaparecerem. 7 Falamos da misteriosa sabedoria de Deus, a sabedoria escondida que, desde

    a eternidade, Deus destinou para nossa glria. 8 Nenhum dos poderosos deste mundo a

    conheceu. Pois, se a tivessem conhecido, no teriam crucificado o Senhor da glria. 9 Mas,

    como est escrito, o que Deus preparou para os que o amam algo que os olhos jamais

    viram, nem os ouvidos ouviram, nem corao algum jamais pressentiu.

    Mistrio revelado pelo Esprito

    10 A ns, Deus revelou esse mistrio por meio do Esprito. Pois o Esprito sonda tudo, mesmo

    as profundezas de Deus. 11 Quem dentre as pessoas conhece o que prprio do ser humano, a

    no ser o esprito humano que nele est? Assim tambm, ningum conhece o que de Deus, a

    no ser o Esprito de Deus. 12 Ns no recebemos o esprito do mundo, mas recebemos o

    Esprito que vem de Deus, para conhecermos os dons que Deus nos concedeu. 13 Desses dons

    tambm falamos, no com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras

    ensinadas pelo Esprito, aplicando a realidades espirituais uma linguagem espiritual. 14 O

    homem no-espiritual no aceita o que do Esprito de Deus, pois isso lhe parece loucura. Ele

    no capaz de entend-lo, porque s pode ser avaliado pelo Esprito. 15 Ao contrrio, o

    homem espiritual julga tudo, mas ele mesmo no julgado por ningum. 16 Pois quem

    conheceu o pensamento do Senhor, de maneira a poder lhe dar conselho? Ns, todavia, temos

    o pensamento de Cristo.

    A funo dos pregadores

  • 4

    3

    1 Irmos, no vos pude falar como a pessoas espirituais. Tive de vos falar como a pessoas

    carnais, como a crianas na vida em Cristo. 2 Eu vos alimentei com leite, no com alimento

    slido, de acordo com a vossa capacidade. E nem atualmente sois capazes de tomar alimento

    slido, 3 pois sois ainda carnais. As rivalidades e contendas que existem no meio de vs acaso

    no mostram que sois carnais e que procedeis de modo humano apenas? 4 Quando um

    declara: Eu sou de Paulo e outro: Eu sou de Apolo, no estais apenas no nvel humano? 5

    Pois, que Apolo? Que Paulo? No passam de servos pelos quais chegastes f. A cada um

    o Senhor deu sua tarefa: 6 eu plantei, Apolo regou, mas era Deus que fazia crescer. 7 De

    modo que nem o que planta nem o que rega so, propriamente, importantes. Importante

    aquele que faz crescer: Deus. 8 Aquele que planta e aquele que rega so a mesma coisa, mas

    cada qual receber o salrio correspondente ao seu trabalho.9 Pois ns somos cooperadores de

    Deus, e vs, lavoura de Deus, construo de Deus.

    Cristo, o nico fundamento

    10 Segundo a graa que Deus me deu, eu, como bom arquiteto, coloquei o alicerce, sobre o

    qual outro se pe a construir. Mas cada qual veja bem como est construindo. 11 De fato,

    ningum pode colocar outro alicerce diferente do que j est colocado: Jesus Cristo. 12 Se

    ento algum edificar sobre esse alicerce com ouro, prata, pedras preciosas ou com madeira,

    feno, palha, 13 a obra de cada um acabar sendo conhecida: o Dia a manifestar, pois ele se

    revela pelo fogo, e o fogo mostrar a qualidade da obra de cada um. 14 Aquele cuja

    construo resistir ganhar o prmio; 15 aquele cuja obra for destruda perder o prmio

    mas ele mesmo ser salvo, como que atravs do fogo. 16 Acaso no sabeis que sois templo de

    Deus e que o Esprito de Deus habita em vs? 17 Se algum destruir o templo de Deus, Deus

    o destruir, pois o templo de Deus santo, e esse templo sois vs. Vs sois de Cristo, e Cristo

    de Deus 18 Ningum se iluda: se algum de vs se julga sbio diante deste mundo, faa-se

    louco, para tornar-se sbio; 19 pois a sabedoria deste mundo loucura diante de Deus. Assim

    est escrito: Aquele que apanha os sbios em sua prpria astcia, 20 e ainda: O Senhor

    conhece os pensamentos dos sbios: so fteis. 21 Portanto, ningum ponha a sua glria em

    ser humano algum. Sim, tudo vos pertence: 22 Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte,

    o presente, o futuro, tudo vosso, 23 mas vs sois de Cristo e Cristo de Deus.

  • 5

    Loucos por causa de Cristo

    4

    1 Que as pessoas nos considerem como ministros de Cristo e administradores dos mistrios de

    Deus. 2 Ora, o que se exige dos administradores que cada um se mostre fiel. 3 Quanto a

    mim, pouco me importa ser julgado por vs ou por alguma instncia humana. Nem eu me

    julgo a mim mesmo. 4 verdade que minha conscincia no me acusa de nada. Mas isto no

    quer dizer que eu deva ser considerado justo. 5 Quem me julga o Senhor. Portanto, no

    queirais julgar antes do tempo. Aguardai que o Senhor venha. Ele trar luz o que estiver

    escondido nas trevas e manifestar os projetos dos coraes. Ento, cada um receber de Deus

    o devido louvor. 6 Estas coisas, irmos, expliquei em figuras, a respeito de mim e Apolo, para

    vosso proveito, para que de ns aprendais a regra: Nada alm do que est escrito e no

    fiqueis cada qual torcendo por um contra o outro. 7 Pois quem que te faz diferente? Que tens

    que no tenhas recebido? Mas, se recebeste tudo que tens, por q