1 coríntios 4

download 1 coríntios 4

of 23

  • date post

    15-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    109
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of 1 coríntios 4

  • 1. 1 Corntios 4COMO SUPERAR OS CONFLITOS NACOMUNIDADE

2. A CIDADE DE CORINTO GRCIA As quatro cidades mais importantes do Imprio Romanoeram: Roma, Corinto, feso e Antioquia da Sria. Portanto,Corinto era clebre. A cidade localizava-se em um istmo, que uma poro deterra que liga uma pennsula ao continente. Possua dois portos. Assim, alm de ser a nica passagempor terra entre o norte e o sul da Grcia, era tambmpassagem entre a sia, a Palestina e a Itlia. Os navegantes poderiam dar a volta pelo sul da pennsula.Porm, o mar na regio era muito tempestuoso. Corinto eraento um corredor de mercadorias. Alm disso, suas terraseram frteis. A cidade era rica e tinha localizaoestratgica no cenrio mundial. 3. Corinto era uma rica cidade comercial, commais de 500.000 habitantes, na maioriaescravos. Nesse porto martimo acotovelava-se gente detodas as raas e religies procura de vidafcil e luxuosa, criando ambiente deimoralidade e ganncia. A riqueza escandalosade uma minoria estava ao lado da misria demuitos. Surgiu, inclusive, uma expresso: Viver moda de Corinto, que significavaviver no luxo e na orgia. 4. Templo de Afrodite deusada sensualidade. Corinto erauma cidade de decadnciamoral. 5. Viso da antiga cidade deCORINTO . Paulo e Silaspregaram o Evangelho aqui pela primeira vez, fundando a Igreja de Corinto. 6. Quem eram os corntios? Habitantes gentios maioria ex-escravos elivres de diversas regies 500.000habitantes. Conquistada por Roma em 146 a.C e destrudacompletamente. Reconstruda por Jlio Csar em 46 a.C. eposta como capital da Acaia em 27 a.C. -alcanando grande desenvolvimento nos diasde Paulo. 7. A idolatria de Corinto A idolatria fazia parte da cultura grega com seus inmerosdeuses mitolgicos. Ao sul de Corinto havia uma colinachamada Acrocorinto, que se elevava a 152 metros acimada cidade. Ali estava o templo de Afrodite, tambmchamada Astarte, Vnus ou Vsper, deusa do amor e dafertilidade. A corrupo de Corinto Os cultos a Afrodite incluam ritos sexuais realizados por1000 sacerdotisas, ou seja, prostitutas cultuais. O fato deser cidade porturia, contribua para que umas sries deproblemas se estabelecessem. Muitos viajantes que por alipassavam se entregavam prostituio e prtica deoutros delitos. O fato de estarem de passagem criava umasensao de impunidade, o que de fato se concretizavanormalmente. Estes e outros fatores contribuam para umacorrupo generalizada na cidade. 8. Histria recente AS EPSTOLAS AOS CORNTIOS Em nossas bblias, temos duas epstolas de Pauloaos Corntios. Entretanto, sabemos que elasseriam pelo menos trs. Em I Cor.5.9, Paulo serefere a uma carta anterior, a qual no chegou snossas mos. Em II Cor. 7.8 existe referncia outra carta que pode ser I Corntios. Algunscomentaristas sugerem que a carta mencionadaem II Cor.7.8, seja uma outra epstola. Nesse caso,teramos quatro epstolas. Trabalhando aindacom hipteses, sugere-se que essa epstolacorresponda aos captulos 10 a 13 de II Corntios,os quais poderiam ter sido ali agrupadosposteriormente. 9. Temos ento o seguinte esquema: 1a carta - desaparecida - existncia garantidapor I Cor.5.9 2a carta - a que chamamos I Corntios. 3a carta - desaparecida existncia hipottica. 4a carta a que chamamos II Corntios. 10. A PRIMEIRA EPSTOLA DE PAULO AOSCORNTIOS Autor: Paulo (1.1) Escritor: Sstenes (1.1) Data: 56 d.C. Local: feso (16.8) Texto chave: 5.7 Tema: o comportamento do cristo. Classificao: eclesiologia (Estudos referentes igreja). 11. Principais motivos da carta Nessa epstola, Paulo no expe osfundamentos do evangelho, como fez na cartaaos Romanos. Afinal, ele j estiveradoutrinando os corntios pessoalmentedurante um ano e meio. Paulo escreveuquela igreja depois de receber uma cartacom perguntas dos corntios (I Cor. 7.1; 8.1-13)e a visita de pessoas que vieram trazendo msnotcias (1.11; 16.17). Os problemas doscorntios eram muitos. Em destaque estavam adiviso e a imoralidade. 12. A soluo Paulo lembra aos corntios que Jesus ofundamento de suas vidas. Entretanto, sobre essefundamento, estava sendo utilizado materialestranho para a construo. Entra a a questo da responsabilidade doslderes eclesisticos. No sabemos quem liderava a igreja em Corinto.Ao que tudo indica, faltava ali uma liderana forteque conseguisse conduzir a igreja. Vemos que a mesma estava dividida em grupos.Certamente, havia lderes, mas estes no estavamconseguindo uma coeso entre si e entre osmembros da igreja. 13. Sua relao com eles Por evangelizar Corinto, Paulo se tornou, emcerto sentido, o pai espiritual deles. Eleesperava que o imitassem (como ele imitava aCristo) e os disciplinava quando necessrio. 14. 1 Corntios 4 1 Que os homens nos considerem comoministros de Cristo, e despenseiros dosmistrios de Deus. 2 Alm disso requer-se dos despenseiros quecada um se ache fiel. 3 Todavia, a mim mui pouco se me d de serjulgado por vs, ou por algum juzo humano;nem eu tampouco a mim mesmo me julgo. 4 Porque em nada me sinto culpado; mas nempor isso me considero justificado, pois quemme julga o Senhor. 15. Portanto, nada julgueis antes de tempo, at que oSenhor venha, o qual tambm trar luz as coisasocultas das trevas, e manifestar os desgnios doscoraes; e ento cada um receber de Deus olouvor. 6 E eu, irmos, apliquei estas coisas, porsemelhana, a mim e a Apolo, por amor de vs;para que em ns aprendais a no ir alm do queest escrito, no vos ensoberbecendo a favor deum contra outro. 7 Porque, quem te faz diferente? E que tens tuque no tenhas recebido? E, se o recebeste, porque te glorias, como se no o houveras recebido? 16. 8 J estais fartos! j estais ricos! sem ns reinais!e quisera reinsseis para que tambm nsvissemos a reinar convosco! 9 Porque tenho para mim, que Deus a ns,apstolos, nos ps por ltimos, comocondenados morte; pois somos feitosespetculo ao mundo, aos anjos, e aos homens. 10 Ns somos loucos por amor de Cristo, e vssbios em Cristo; ns fracos, e vs fortes; vsilustres, e ns vis. 11 At esta presente hora sofremos fome, e sede,e estamos nus, e recebemos bofetadas, e notemos pousada certa, 17. 12 E nos afadigamos, trabalhando com nossasprprias mos. Somos injuriados, e bendizemos;somos perseguidos, e sofremos; 13 Somos blasfemados, e rogamos; at aopresente temos chegado a ser como o lixo destemundo, e como a escria de todos. 14 No escrevo estas coisas para vosenvergonhar; mas admoesto-vos como meusfilhos amados. 15 Porque ainda que tivsseis dez mil aios emCristo, no tereis, contudo, muitos pais; porqueeu pelo evangelho vos gerei em Jesus Cristo. 18. 16 Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. 17 Por esta causa vos mandei Timteo, que meu filhoamado, e fiel no Senhor, o qual vos lembrar os meuscaminhos em Cristo, como por toda a parte ensino em cadaigreja. 18 Mas alguns andam ensoberbecidos, como se eu nohouvesse de ir ter convosco. 19 Mas em breve irei ter convosco, se o Senhor quiser, eento conhecerei, no as palavras dos que andamensoberbecidos, mas o poder. 20 Porque o reino de Deus no consiste em palavras, masem poder. 21 Que quereis? Irei ter convosco com vara ou com amor eesprito de mansido? 19. Com vara ou com amor? Despenseiros dos mistrios de Deus. Requer-se dos despenseiros que cada um seache fiel. Quem me julga o Senhor. 20. No s palavras... Ao. (1) Consolador, (2) Sofrido, (3) Sincero, (5) Interessado, (6) Triunfante, (7) Abnegado, (8) O amor a Cristo o motivo predominante,